Calendário 2016: teremos mais um ano perdido?

Calendário 2016: teremos mais um ano perdido?

Com o governo federal completamente perdido e sem qualquer capacidade de reação, além de denunciar o golpe todos os dias, oito ministérios sem ministros, ausência total de articulação política e de iniciativas na área econômica, estamos chegando ao final de abril de 2016 na mais profunda incerteza sobre os dias que virão. Teremos pela frente mais um ano perdido? Na Câmara, o comandante do impeachment, Eduardo Cunha, já avisou que não vota mais nada enquanto a presidente Dilma Rousseff não…

Leia Mais Leia Mais

Saudades dos bons tempos de Itamar e Alencar

Saudades dos bons tempos de Itamar e Alencar

Bons tempos aqueles em que o Brasil tinha vice-presidentes da República como Itamar Franco (de Fernando Collor) e José Alencar (de Lula), dois políticos de caráter, homens públicos como já não se fazem mais. Itamar e Alencar: dava até nome de dupla sertaneja. Me deu saudades desses dois, que conheci muito bem, depois de acompanhar o noticiário político dos últimos dias. Ambos eram mineiros, mas fugiam aos estereótipos da mineirice. Não eram de fazer média com ninguém, nem agiam sorrateiramente…

Leia Mais Leia Mais

Cunha dá folga geral após o impeachment

Cunha dá folga geral após o impeachment

Logo após a aprovação do impeachment no domingo, Eduardo Cunha comunicou a boa nova aos nobres parlamentares: folga geral para todos até a próxima semana. Ninguém é de ferro. Como se fosse um prêmio por bom comportamento, Cunha justificou o agrado aos colegas: “Em função do elevado horário, em função da semana, em função do esforço que foi feito neste fim de semana, amanhã haverá somente sessão não deliberativa, às 14 horas, o que ocorrerá também na terça-feira e na…

Leia Mais Leia Mais

Governo acéfalo, povo cansado e dias de incerteza

Governo acéfalo, povo cansado e dias de incerteza

No meio das comemorações e lamentações com a vitória do impeachment na Câmara, foram poucos os que na noite de domingo se deram conta: amanhecemos nesta segunda-feira com um governo acéfalo e assim poderemos continuar por algumas semanas até o Senado votar pela abertura ou não do processo contra Dilma Rousseff, que pode durar até 180 dias. Temos no momento dois governos e, na verdade, nenhum. O de Dilma, que já estava se desfazendo antes mesmo da votação, e o…

Leia Mais Leia Mais

Para lá do fundo do poço, o que nos espera?

Para lá do fundo do poço, o que nos espera?

  Tempos atrás, quando a crise ainda não era tão dilacerante, questionei aqui se já tínhamos chegado ao fundo do poço ou se o poço não tinha fundo. A poucas horas da decisão sobre o impeachment, me pegunto o que nos espera para lá do fundo do poço, pois não há o menor risco de algo melhorar e nos levar de volta à tona tão cedo, qualquer que seja o resultado de domingo. Chegamos a este momento crucial da vida…

Leia Mais Leia Mais

Agora não dá mais para Dilma denunciar golpe

Agora não dá mais para Dilma denunciar golpe

Na madrugada desta sexta-feira, o Supremo Tribunal Federal tirou da presidente Dilma Rousseff a última bandeira para se segurar no cargo: a denúncia de que o processo de impeachment é um golpe. Ao avalizar os ritos adotados pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para a votação no domingo, e negar recurso do governo para adiar o julgamento alegando cerceamento da defesa, por 8 votos a 2 (o ministro Toffoli, para não variar, estava ausente), o STF formalizou a legitimidade do…

Leia Mais Leia Mais