Está na hora da sociedade civil mostrar as caras

Está na hora da sociedade civil mostrar as caras

Manifestação popular pelo voto direto nos anos 80 (Foto: Oswaldo Luiz Palermo/25.01.1984/Estadão Conteúdo)

Só reclamar e criticar não resolve. Está na hora da chamada “sociedade civil”, uma expressão muito usada em 1984 para explicar a grande mobilização popular na Campanha das Diretas, no ocaso da ditadura, voltar a mostrar as caras. Em vez de bater panelas e promover marchas para derrubar o governo, lideranças do empresariado, dos movimentos sociais e da oposição partidária e midiática deveriam apontar saídas, apresentar propostas, discutir projetos para o País.

A situação em que nos encontramos é tão grave que ninguém tem o direito de se omitir nesta hora. Uma boa oportunidade para que aconteça essa virada na grande crise brasileira, em que todos estamos perdendo, teremos nesta quinta-feira, em Brasília, quando se reúne o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, mais conhecido por Conselhão.

Criado em 2003, no começo do governo Lula, o Conselhão foi-se esvaziando ao longo do atual governo, a tal ponto que não se reúne desde meados de 2014. Não adianta agora discutir os motivos, mas pensar de que forma este seleto grupo de 90 representantes dos setores empresariais, sindicais, sociais e culturais poderá contribuir, daqui para a frente, para a discussão dos nossos grandes desafios.

O maior deles neste momento é, sem dúvida, a recessão na economia que provoca uma crescente e incontrolável onda de desemprego. Se cada um apresentar uma ideia, por mais singela que seja, para fazer a roda voltar a girar, já estaremos no lucro, pois nos últimos tempos estamos desperdiçando nosso tempo com discussões estéreis na guerra política que se arrasta desde as últimas eleições presidenciais.

Claro que com tanta gente reunida nem dará tempo para todo mundo falar, mas a reunião de amanhã pode ser apenas o ponto de partida para um debate mais amplo, envolvendo toda a sociedade, buscando caminhos e soluções em lugar de dinamitar pontes.

O importante é que o governo esteja disposto mais a ouvir do que a falar. A grande queixa que tenho ouvido há tempos de amigos empresários e intelectuais é que o governo Dilma é muito fechado, trabalha com verdades absolutas e não se mostra aberto a receber críticas e sugestões. O ressurgimento do Conselhão, que já deu boas contribuições ao País nos primeiros anos de funcionamento, pode ser o instrumento para o governo reabrir canais de comunicação com a sociedade.

Só o fato de colocar novamente frente a frente na mesma sala membros do governo e de entidades representativas da sociedade civil já é um passo importante para sairmos desse marasmo cívico que vai minando nossa capacidade de reagir diante das enormes dificuldades que enfrentamos.

Para isso, é preciso que todos tenham a grandeza de voltar a conjugar os verbos na primeira pessoa do plural quando falam dos destinos nacionais. Ao contrário de muitos dos meus colegas, acho boa esta iniciativa do governo de voltar a reunir o Conselhão e sou otimista sobre as mudanças que, a partir daí, possam advir, desde que se restabeleça um clima mínimo de confiança mútua.

Vou ficar aqui na torcida, fazendo a minha parte.

Em tempo: ficou adiada para depois do Carnaval a reformulação do Balaio porque ainda preciso de tempo para aprender a usar as novas ferramentas.

Já recebi mais de mil mensagens do Facebook de internautas que querem ser meus amigos, mas não tenho nem como responder. 

A todos agradeço e informo que não se trata de um Face pessoal, mas profissional, apenas uma nova plataforma do blog para facilitar a interação com os leitores.

 Abraços,

Ricardo Kotscho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

37 thoughts on “Está na hora da sociedade civil mostrar as caras

  1. Kotscho, acorda, esse governo petista não tem condição nenhuma de governar o país…..acabou , simplesmente acabou.
    Quando essa senhora vai conseguir juntar os cacos na política, que ela própria quebrou?…….NUNCA, não tem capacidade, não tem humildade, é arrogante e prepotente……….Quando essa senhora vai passar credibilidade aos investidores?……NUNCA, depois das “arruaças” feitas na economia no seu primeiro mandato, que investidor confiaria nela?.
    O PT esta em coma, se vai morrer ou ficar vivo com sequelas é o que vamos ver….

  2. Caro Kotscho, você é um dos poucos jornalistas que tem alto nível de credibilidade, equilíbrio e inteligência. Admiro seu otimismo. Mas não acredito que uma ideia que naufragou possa voltar à vida e contribuir em alguma coisa para mudar a situação do nosso país. O governo continua arrogante e auto-suficiente. O Conselhão ressuscitado será apenas mais uma cortina de fumaça para ganhar tempo e ir arrastando os trapos de um governo surreal. Certamente foi mais um conselho do marketing porque não se vê ações concretas (ou pelo menos não são tão bem divulgadas) pois foram substituídas por slogans e frases de efeito em comícios públicos

  3. O governo finge que escuta o povo e alguns fingem que acreditam. Esse conselho não representa o povo, ele é formado por bilionários, artistas e membros de sindicatos, gente que tem fácil acesso ao alto escalão do governo igual o Marcelo Odebrecht (que era membro do conselho, mas está preso).
    É uma mentira dizer que a sociedade civil só reclama e nunca apresenta propostas. O povo pediu menos ministérios, menos aspones e mandou o governo cortar na carne pra não aumentar os impostos. A Dilma disse que ia fazer e estamos esperando até hoje.
    Típico texto chapa branca que joga no povo a culpa dos erros do governo.

  4. Olá RK, sobre o facebook que você está aprendendo a usar, uma observação que você já deve saber, mas enfim…: Ao contrário do Balaio, em que você atua como moderador, lê todas as mensagens e tem a opção de publicá-las ou não, o FB permite que os leitores escrevam o que quiserem e nos termos que bem entenderem. Isso se a sua página for aberta ao público, para facilitar a interação com os leitores e entre eles, o que é bom pelo lado da comunicação, mas que poderá ressuscitar a guerra de torcidas do Balaio, nem sempre muito respeitosas. Pode ser útil aprender a usar ferramentas de exclusão e bloqueio. Boa sorte nesse novo desafio.

    1. Obrigado pela ajuda, cara Thereza Martins.
      Estou vendo tudo isso para saber como funciona. Mas, sabe como é, burro velho demora um pouco a aprender…
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

  5. A verdade é que o otimismo é bom, mas para quem despencou do 20º andar, e na altura do 10º. consegue dizer, “até agora está bem”, não quer dizer nada! Afinal, o destino é só um, o térreo!
    A grande verdade é que a grande maioria da população se sente assaltada por este governo, e advinha quem pretende negociar uma saída? Como se sentiria o proprietário de uma casa, invadida, saqueada, recebesse este “convite”?
    Detalhe, lembrando que quem está no comando são os assaltantes, eles que pretendem dizer o que você tem que fazer para ter sua casa arrumada de volta….

  6. No discurso no dia em que Dilma ganhou a eleição, um dos pontos que ela todou foi o “dialogo.
    No dia da sua posse, discursou novamente falando de “dialogo”. Bem, se passaram 12 meses desde sua posse. Com quem Dilma dialogou? somente com seu espelho e ainda assim o quebrou porque ele refletiu uma imagem muito feia. Agora ressuscitando o Conselhão, mas me parece aquela pessoa que está se afogando no meio da represa, suplica para que lhe joguem a corda e depois de salva, nem obrigado diz.. É o DNA do escorpião que está nela. Nem mesmo o PT consegue dialogar com ela, quanto mais a sociedade

  7. Calma lá, Kotscho. Bater panela e ir às ruas exigir a derrubada de um governo incompetente, e com um monte de membro pego em corrupção é uma manifestação legítima. E há uma forma mais segura de mostrar as caras, sabendo que os patrocinados e inimputáveis bandidos Black Blocs estão a espreita, justamente para nos assustar? Quanto ao conselhão, você realmente é um otimista inveterado, depois do convite ao ator Vagner Moura… O Elio Gaspari escreveu bem sobre o tema na Folha de hoje: Pastel de Vento.

  8. Olha RK, ao contrário do que muitos dizem por aí, eu estou otimista para 2016. Com o avanço da Lava Jato a corrupção descontrolada vai diminuir ou até mesmo acabar. E teremos todos os quadrilheiros na cadeia.

  9. Embora preciso, de nada adianta Conselhão, Mestre, se o programa político permanente das organizações Globo e coassociadas do Millenium, com destaque para JN e GN, não mudam a pauta desde 2004, em que editam o Brasil, todo santo dia, faça chuva, faça sol, tragédia sem igual, ainda mais agora com a crise econômica, onde abstraem o Mundo, como se estivesse um mar de rosas e o nosso país, “só”, um mar de lama e pó. Também nada de Poliana, pois enxerga-se perfeitamente a presidente Dilma, isolada de braços dados com os dois preferidos na janela como Carolina, responsável substancial no persistir da crise econômica em patamar crítico, ao oferecer de graça, desde que reeleita em 2014, o vácuo preciso à crise política, que trava e anaboliza a crise econômica, auxiliada pela absurda e infinita campanha política-jurídica-midiática da “Vaza Jato & Liquida Tudo”, da República da Delação Premiada de Bandidos Confessos de Curitiba. Sorte que a incompetência da oposição no todo, provada na desigualdade produzida nos séculos em que hereditariamente governou, praticamente impede que retorne e perenize o atraso e a desigualdade, que asfixiariam o Brasil, deixando-o no passado, no presente, e sem futuro. Para vencer a crise, enfrentar “de frente” o verdadeiro inimigo, a auto declarada líder da oposição, é preciso, fugir da Claudia, não é preciso.

  10. Desculpe-me,Ricardo Kotscho- Mas,o principal obstáculo é a presidente Dilma!.Não havendo remoção da mesma o “País” não tem solução.O regime político brasileiro (infelizmente)não é parlamentarista!.

  11. Acredito que o primeiro passo para começar uma conversa é remover a grande pedra que está obstruindo o caminho. Com o caminho livre tudo vai começar a se encaixar em seus devido lugar e o trem vai começar a partir lentamente até se livrar de toda a areia que está impedindo a passagem. Quando entrar em caminho livre das impurezas o trem vai começar a acelerar deixando para traz todas as amarras que impedem o desenvolvimento do país.

  12. Prezado Kotscho, perdeste o rumo da prosa. Afinal, é pra protestar ou não? Como deve ser o protesto? Onde está o manual? Pode atrapalhar o trânsito ou não? Quantos podem ir para que não haja barulho? Esse zig-zag opinativo é hilário.

  13. Se a dona Dilma tivesse realmente disposição pra resolver o problema ela cortaria o numero de ministérios pela metade, eliminaria todos os cargos comissionados, cortaria drasticamente todas as despesas que não são obrigatórias. Ela poderia fazer isso pois todo ônus político dessa decisão (perda da base aliada, revolta dos “apaniguados” etc.) não teria grandes consequências pois ela não pode mais se reeleger. Ela não faz isso de medo do impeachment. Ela optou pelo aumento de impostos, recriação da CPMF, distribuição de mais cargos, fornecimento da chave do cofre aos ladrões de plantão tanto do seu partido como dos demais. Ela não quer resolver problema nenhum. Ela só não quer perder o cargo. Ela não trabalha mais pelo país. Esse Conselhão não passa de jogo de cena, pra mostrar um lado democrata que ela jamais possuiu ou possuirá. Incompetente, arrogante, prepotente, truculenta e mal educada. Está literalmente se lixando para o país.

  14. Já que é para cada um apresentar uma ideia, aqui vai: formar mutirões, em cada cidade, para consertar as calçadas. Só isso deve permitir a criação de milhares de empregos.

    1. Ótima ideia, Yves.
      Tomara que mais gente como você apresente outras sugestões simples como esta, que custam pouco e podem ajudar muito a nos tirar dos buracos…
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

    2. Caros Yves e Kotscho, a “ideia” é um plágio das “Frentes de Trabalho”, criadas durantes os governos militares de Ernesto Geisel, e muito usado por Figueiredo, principalmente nas secas do Nordeste. Eu era pequeno nesta época, mas lembro bem, que inclusive no terreno do meu pai foi cavado à base de “picaretas e enxadecos e “baguês” (uma forma rudimentar de uma espécie de macas, feitas de sacos daqueles que ensacam milho, feijão, etc, onde se transportava o barro cavado ) “. E toda vizinhança trabalhavam na construção de uma CACIMBA, e sim, havia um pagamento por esses “trabalhos”!
      Quem diria, que em 2016, esse famigerado paliativo da ditadura, seria chamada de “ÓTIMA IDEIA”! É a vida que segue…

  15. Eu tinha 16 anos na época do Massacre do Carandiru !! Que época aquela !!! Voto aos 16 anos era nosso passaporte para construir uma nação democrática… Tristes por não termos oferecido nosso sangue de 1964 a 1985 (não tínhamos idade), saímos pra rua para protestar contra o Massacre !!! Aqui, no interior de Minas Gerais, artistas se reuniram e realizaram uma espécie de virada cultural do protesto; poesia, música, arte… A Banda Titãs perguntava “Polícia, para quem precisa??? Os Paralamas do Sucesso informavam “a polícia apresenta suas armas…” !!! E, vejam só, o tempo passou… A nação esqueceu rápido dos anseios democráticos (de uma democracia dirigida por velhas raposas); em pouco tempo, o povo brasileiro mostrou, no Fora Collor, que assumia fácil o papel de macaco treinado. Léo Jaime é quem nos lembra “nada mudou”. E cá estamos nós… A Globo, A Folha, as caminhonetes, as panelas de teflon… E eu ? Hum… Eu perdi a graça e a esperança, assim como milhões de outros brasileiros. Felizmente, aos 40 anos, já percorri mais da metade da jornada (eu espero).

    1. Daniel, não duvide de nada de negativo nesse desgoverno. Para quem tem o Delfim Netto com mentor, o mesmo que assinou o AI5 e enterrou o Brasil em dívida, não estranhe se a presidente que fala javanês ressuscitar as frentes de trabalho. Quem não sabe o que fazer aceita qualquer ideia.

  16. Kotscho, gosto do seu estilo e do seu espírito quixotesco, mas acho que chegamos a uma situação de impasse insolúvel. O Lula cometeu o erro – gigantesco e imperdoável – de ter apoiado uma pessoa que não tem o menor preparo para ocupar a presidência da república. A Dilma é a mulher sem qualidades. É uma política que não gosta de política. É uma administradora que não sabe administrar. É uma economista que não conhece economia. Sequer consegue se expressar com um mínimo de compreensão. Não é sequer uma questão ideológica. É simplesmente o fato inequívoco que ela não tem condições de gerir nem mesmo o simples condomínio de um prédio. Ela é um desastre. Caminha para ser a pior presidente da história. Não adianta que empresários, sindicalistas, intelectuais e quetais ajam se na presidência está alguém que não serve para o cargo. Enfim, como parece que ela continua até 2018, teremos três anos de caminhada pelo deserto: inflação, desemprego, miséria, violência, zika e sabe lá mais o que vem de pior. Só falta o meteoro. Espero que em 2018 tenhamos mais sabedoria nas urnas. Abs.

  17. RK, parece repetição, e é mesmo, com esta mídia do PIG não há sociedade civil esclarecida, pois ela é bombardeada diariamente com mentiras, falsas verdades, deturpações, informações truncadas e silêncios seletivos!
    Como pode a sociedade formar sua ideia com esta imprensa?
    Hoje só temos os blogues “sujos”, que embora atuantes, não chegam a parte substancial da população, que fica a mercê dessa mídia bandida!

  18. Boa noite RK e todos os comentaristas. Voce está certo quando afirma que estamos perdendo muito tempo permanecendo nesse marasmo cívico, inerte só apreciando. É necessário demonstrar que estamos interessados (independente de interesses partidários), a participar dos atos que destinam este país, exigir honestidade daqueles que nos representam no governo. Exigir políticos tenham atitudes transparentes, que tenham coragem de por exemplo apresentar um projeto que torne os crimes de lesa-pátria, corrupção e outros do gênero, em hediondos, com penas que realmente inibam esses atos, como a de prisão perpétua e que seja votado nominalmente, para que o povo possa separar o joio do trigo. Mostrar que a honestidade não é apenas uma virtude, mas, um dever daqueles que se dispuseram a servir o país e não servir-se dele. O caminho é esse. Bater latas (panelas) só por bater, sem saber o que exigir, sendo manipulados por agremiações políticas, não leva a nada. Temos sim que ter um objetivo para que nossos filhos e netos não colham essas bandalheiras que foram plantadas durante tantos anos. Brasil, necessitamos de honestidade concreta e não abstrata, empregada por aqueles que põe uma batata a boca para falar e não dizer nada, mesmo porque não estão dispostos e nem interessados a fazer nada, além de garantir o seu ”banquinho” e um farto contracheque, em nossa pátria. Precisamos de brasileiros que tenham a cabeça em pé, nome imaculado, com visão limpa, e um objetivo: Amar nossa pátria e àqueles que lhes deram a honra do voto.

    1. Uma coisa é visível.. as férias de fim de ano, já fez alguns enxergarem a realidade. Enquanto “os enganados por velhos conceitos, vocação, ilusão, omissão, cumplicidade, ou seja lá o que for”, continuam aos gritos… “Não tem crise… é propaganda do PIG… é a inveja americana em nosso Pré-sal (essa é uma das melhores)… é culpa da elite branca comedora de criancinhas, é culpa da Marina.. do Aécio…do Levy Fidelis, do FHC (claaaaaro), eis que o caro “Brasil de Abreu” tem se manifestado com considerável lucidez! Já é um grande avanço… Ao menos não endossou, que saída seria através da “ótima ideia” das “Frente de Trabalho”!

  19. Rk,to Com vc e nao abro! Nao deixe Que uma bando de metidos a sapientes,leitores amadores de pesimas revistas sensacionalistas, queiram esconder de vc a verdade!

  20. Assim não dá meu caro,tem que mobilizar, reunir multidões, mas não pode pedir a saida da pessoa mais incompetente, arrogante, e desprovida de inteligencia, que já passou, pelo comando do Palacio do Planalto, quer dizer, temos que continuar aguentando, isto que virou o Brasil hoje, calados.

  21. Ricardo, sobre o conselhão, sua grande esperança, vai uma pequena história para destruir ilusões: Há alguns anos, um grande empresário do Sul da área siderúrgica e atual membro do tal conselhão era entrevistado, cantava louros sobre sua “genialidade” empresarial. Quando perguntado como era na época da ditadura, respondeu: Era tão bom, que o Delfim nos oferecia dinheiro já avisando que não precisava pagar (assim qualquer um é gênio, não?). Gente com esse espírito público é que vai dar ideias para a presidente cabeça vazia. Uma ótima ideia, de banqueiros, para banqueiros, já surgiu: Usar o FGTS para garantir empréstimo bancário ao trabalhador. Ou seja, pega o dinheiro do trabalhador pagando juros bem menores do que a poupança, e esse dinheiro, garantirá ao banqueiro empréstimos concedido ao… mesmo trabalhador, a juros de agiota; como nos empréstimos consignados, onde aposentados são esfolados a juros de até 135% ao ano. Tem atividade mais rentável e segura no mundo do que ser banqueiro no Brasil nos governos Lula e Dilma? PS. Abílio Diniz, outrora odiado pelo PT, por, segundo eles, esconder produtos para especular na época dos congelamentos do Sarney, é agora outro queridinho do Planalto. Viva o Vagner Moura!

  22. Kotscho hoje saiu o número final do déficit público de 2015: R$ 115 bilhões, se não houve manipulações. Como sugerir qualquer coisa num quadro desse? E a mulher quer que mais uma vez a sociedade pague a conta da sua falta de capacidade. Minha sugestão é pra demitir a dona Dilma.

  23. Por falta de organização que o Brasil está nessa situação. Organização que os políticos não querem. Por falta de um departamento responsável por tudo que é despesas, um departamento não político e que responda por todos documentos, examinando um por um, aprovando depois de analisado se tudo estiver em ordem.
    Hoje a responsabilidade é do político e das empreiteiras que nada querem de organização e é quem está pagando o pato. Onde não tem responsáveis nada funciona direito é cada um com todos.. Existe muitos meios para se organizarem.

  24. Meu amigo, o dono do blog sabe exatamente quem sou eu. Assim como deve saber quem é você. Isso basta. Quanto aos termos abolidos (??), só o foram pelo mau uso dos mesmos por alguns frequentadores do blog. Não há nada de carinhoso em qualquer tipo de desqualificação ou desdém. O fato é que a medida em que a situação brasileira mais se agrava em todos os campos possíveis, mais alguns insistem em buscar culpados e justificativas que não a própria incompetência de quem governa e de um povo idiota que só elege pilantras e incompetentes. O brasileiro merece todas as agruras pelas quais está passando e continuará a passar por vários anos ou enquanto continuar elegendo quem tem elegido.

  25. Direito Penal do Inimigo: da Alçada aos dias de hoje

    O Direito Penal do Inimigo é uma vertente do Direito usada para punir desafetos políticos, os quais são transformados em não-cidadãos e, deles retirados direitos fundamentais como o da defesa e o da presunção da inocência.

    A elite de Pindorama é useira e vezeira em usar este tipo de expediente que não prática é uma ruptura com o Estado Democrático de Direito, ou seja, um estado de exceção como estamos vendo, esta caçada a Lula, a qual já dura mais de 30 anos mas que no momento atingiu seu ponto de ebulição num vale tudo sem precedentes na nossa história.

    A Alçada, o Tribunal de exceção que julgou os inconfidentes mineiros
    http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/a-alcada-o-tribunal-que-julgou-os-inconfidentes-mineiros

  26. Concordo. Acho que a discussão para o encontro deve sim começar por melhorar idéias e colocá-las em prática sobre a atual situação do país e, principalmente a retomada de empregos, seguidas as pautas de melhorias na educação, saúde, transporte público, segurança, moradias e outras medidas que venham de encontro com a vontade do povo trabalhador, como também e consequentemente a melhora financeira do país, abrangendo todos os segmentos produtivos. Acredito que dai em diante vamos começar a ir em frente, sobretudo se as pessoas e entidades começarem a agir honestamente em benefício de todos, só assim teremos um Brasil à caminho de um futuro promissor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *