Um dia seremos todos suspeitos até prova em contrário

Um dia seremos todos suspeitos até prova em contrário

Desde que a política virou um caso de polícia, multiplica-se todos os dias a quantidade de suspeitas e de suspeitos. Criou-se uma espécie de “Polícia Suspeitosa Nacional” (PSN), que atira primeiro na honra alheia para depois pedir documentos e começar a investigar. Ninguém mais parece livre disso.

Se alguém tiver uma bronca contra você, até o papagaio do teu vizinho pode ser arrolado como informante ou testemunha para investigar como o amigo anda tratando a sua mulher (ou vice-versa) e o que fazia de errado antes de conhecê-la enquanto matava aulas na adolescência.

Alguém me disse _ é assim que a coisa funciona _ que a PSN contratou nos últimos dias mais 17 colunistas sociais e meia dúzia de repórteres investigativos aposentados para reforçar a divisão de futricas e fofocas que, por sua vez, abastece o setor de suspeitas e vazamentos na base do “ouvi dizer”.

Agora nem os tucanos escapam. Entre dezenas de políticos da base aliada, incluindo os ex-presidentes da República Collor e Lula, o incansável delator Nestor Cerveró acabou citando também o governo FHC entre os recebedores de pixulecos da Petrobras (no caso, 100 mil dólares). Até o nome de Aécio Neves, vejam vocês, já apareceu nas delações, mas entra e sai logo, desaparecendo do noticiário.

Esta semana, foi a vez do presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, o tucano Fernando Capez, entrar na roda. Em lugar de sondas e navios da Petrobras, o caso envolve um esquema de propina em contratos superfaturados da merenda escolar fornecida por prefeituras e pelo governo estadual. Como todos os outros acusados, Capez ficou indignado e chamou a denúncia de “sórdida”, desmentindo “com veemência a ligação de seu nome ao escândalo Alba Branca”.

O problema é que se o teu nome aparecer numa lista da PSN, você pode se achar a pessoa mais honesta do mundo, mas vai ter que ficar o resto da vida se explicando. Vai ter que provar tim-tim-por-tim-tim que nunca fez nada de errado na vida. O ônus agora cabe a você, que será suspeito até prova em contrário.

Do jeito que as coisas vão, daqui a pouco podem suspeitar que Obama é um agente de Moscou infiltrado na Casa Branca ou que Francisco comprou votos para se eleger papa.

Eles que desmintam depois.

Em tempo: ainda está em fase de montagem pelos editores do R7 o Facebook do Balaio do Kotscho, mas já tem um monte de leitores me escrevendo, querendo ser meu amigo. Fiquei até assustado, mas peço um pouco de paciência para começar a operar esta nova plataforma. Ainda estou aprendendo para ver como funciona.

Vamos ter também um e-mail exclusivo para que os leitores possam mandar suas colaborações em textos, vídeos e fotos, e o pessoal do portal está caprichando numa reforma gráfica. 

Quando tudo ficar pronto, aviso vocês. 

Bom feriadão! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13 thoughts on “Um dia seremos todos suspeitos até prova em contrário

  1. As pessoas citadas não foram o padeiro da esquina ou minha tia do interior, mas pessoas muito próximas de um engrenagem extremamente corrupta. Óbvio que o PT acaba apanhando mais, pois está no controle do poder há mais de uma década. Além disso, essas dezenas de delatores acabam jogando tanta sujeira no ventilador, que até mesmo o menos conivente (ainda sim conivente) fica sujo. O importante não é perder o foco da estrutura e hierarquia da quadrilha. As pessoas honestas do PT em vez de chamarem o multi-milhonario Dirceu de guerreiro do povo brasileiro deveriam aproveitar a oportunidade de fazer uma limpeza profunda. A hora é agora para o partido se renovar e esquecer o lema sórdido que ” os outros também roubam”.

    1. Ze Borba, como é que as pessoas “HONESTAS” (e acredito que tem muitas pessoas honestas no partido) podem chamar para si esta faxina politica, se o pior de todos eles ja se auto intitulou “a pessoa mais honesta do mundo” (pode ter igual, melhor não tem).
      Meu caro, isto não tem concerto não. Aos honestos, cabe praticar aquela maxima: pegue seu boné e saia de fininho… ai ja deu o que tinha que dar

    2. O inferido, “ilibado e bem informado cidadão”, ao decretar, certamente com profundo conhecimento de causa, Zé Dirceu “multi-milhonario”, deveria urgentemente colaborar com o “juiz” moro e informa-lo sobre o paradeiro dos “multi-milhonario” recursos do acusado, já que dos R$ 20 milhões ordenados por ele para que fossem retidos nos bancos, haviam de fato apenas R$103.777,40, sendo R$ 96 mil, saldo restante na conta corrente destinada a colaboração pública para pagamento de multa relativa a condenação no Mentirão, aquela do “domínio do fato” e por que “a literatura jurídica me permite”, mesmo sem provas. Afinal, que espera para ajudar moro, caso contrário, lhe restará condena-lo novamente sem provas, agora não por terceiro e via “literatura jurídica”, mas pela “delação premi(a)da” de bandidos confessos, que livram-se da pena, para curtirem parte da rapinagem, livres, leves e soltos, ao atender o script. Quanto ao “ilibado cidadão”, se não desinformado…

  2. O sujeito da periferia, pobre, preto, nordestino, ao invés de terem seus nomes estampados em jornais como suspeitos, são levados para as delegacias onde, na base dos petelecos confessam o que não fizeram. Isso acontece há séculos, nesses casos não vemos, com a frequencia que os casos merecem, jornalistas indignados, nem carta de advogados em defesa da legalidade e do tal do rito do processo. Raramente apenas, um ou outro jornalista escreve algo, como que pra ficar bem na fita. Quando os suspeitos são poderosos, amigos… ai o bicho pega. A indignação é geral, são então todos pobres injustiçados, expostos a execração pública. Estou morrendo de pena dessa gente que destruiu a Petrobras em beneficio próprio, e dessa outra gente que rouba merenda, comida de criança pobre.

  3. Enquanto isso nosso(?) “judissiário” vai aprontando e a credibilidade do mesmo descendo ladeira abaixo. Uma senhora aparentando ter oitenta anos, brincando com um amigo dela disse: “vou chamar o moro pra vc” e emendou, “mas pode ficar despreocupado, ele não consegue enxergar tucano”. Aplausos e risadas. Isso ocorreu em uma fila de um supermercado.

  4. “”Todos suspeitos (este é o tema)!”” Pessoal, sabe aquilo que a gente aprendia no primario de que: O Brasil é constituido por 3 poderes: Executico Legistivo e Judiciario? E aquilo Kostcho, que a Ditadura inventou de que os jornalistas são o 4º poder? – Pois bem ESQUEÇAM! Pois a oposição ao PT, quer que acreditemos que o grande poder, o poderoso supremo é o Filho do Lula; pois SUSPEITA-SE que o filho do Lula, teria conseguido convencer ou manipular mais de 500 deputados, 81 senadores, e a presidente Dilma; para assim aprovarem um projeto de Lei para beneficiar as montadoras de carros. -Meu, com tantas dificuldades, que se pode acompanhar, para que se consiga aprovar um projeto de Lei; dá pra acreditar que o Lulinha, como é conhecido, teria mais poder do que a presidente Dilma, o presidente do senado Renan Calheiros e o presidente da camara Eduardo Cunha? “Que persuasivo o Lulinha hein? ” – Então: “””Lulinha para presidente da ONU, pois ao que parece é o unico capaz de apaziguar conflitos historicos no mundo!”””

  5. RK, isto só existe por causa do PIG, partido formado pela Globo, Veja, Estadão, Folha e outros menores, reverberadores das “notícias” geradas pela quadrilha!
    O PIG coopta procuradores, policiais federais e juizes, já que eles não questionam o PIG!
    Procuradores falantes, como pode antecipar julgamentos, policiais federais que aparecem mais que artistas, deixando vazr investigações e juizes que antecipam julgamentos fora dos autos, tudo isto servindo ao PIG, que em alto-falante e tela grande reverberam estas atitudes contrárias ao bom serviço e isenção da justiça!
    Estamos numa democracia, pergunto?
    O estado brasileiro, a sociedade terá condições de se defender destes golpistas?
    Tem hora que me dá uma tristeza!

  6. Os corruptos pintam e bordam em cima do judiciário para torcer as leis a favor deles, então o jeito é se adaptar e fazer algo parecido. Se os indícios são contundentes bora investigar a fundo. Quem tem nome a zelar que se afaste de quem faz falcatruas. Nos corredores do poder se fala baixo, mas todos sabem quem serve à quem…

  7. Foi assim que começou a ditadura.
    Com ajuda da mídia que colabora com tudo que desmoraliza a honra de qualquer um.
    Esse é o jeito para arrepender-se mais tarde, como aconteceu na ditadura.
    Salve-se quem puder. O Brasil está na mão dos fofoqueiros da verdade e das mentiras.

  8. Só uma dedução. O Brasil não tem condições de continuar com esse tipo de política.presidencialista. Políticos desmoralizados, sem pudor, sem vergonha, sem respeito, não será possível tocar esse nosso Brasil. Nunca esses mesmos políticos irão se unirem por erro deles mesmos. Não será possível um olhar na cara do outro sem mágoas. É o fim, todos nos colaboramos.

  9. Entendo que o MP tem todo direito de investigar qualquer um que, aparentemente, enriqueceu de forma ilícita, recebeu dinheiro sem contrapartida, a não ser que seja uma “doação”, participou de negociatas que acabaram por lesar o patrimônio público etc.etc.etc. O que não pode é publicar tais investigações antes que seja formalizado um indiciamento ou, no mínimo, seja formalizada uma denúncia. Principalmente em se tratando de figuras públicas como políticos, ministros, funcionários públicos ou coisa semelhante. As pessoas não podem ser execradas pela opinião pública somente pela “suspeita” de terem cometido crimes sem as devidas evidências. Discordo dessa história de sigilo de justiça. Principalmente quando se trata de gente que lesou o erário público. Se houve indiciamento tem que publicar mesmo. Mas enquanto não houver no mínimo uma denúncia formal, não se pode brincar com a reputação das pessoas.

  10. Como pela primeira vez na história do Brasil poderosos de colarinho branco, e políticos importantes estão no xilindró, e outros em vias de ir, coloca-se sob suspeição a justiça. Graças aos vazamentos das investigações, tornaram-se difícil os embargos auriculares, uma instância da justiça que só gente poderosa e influente tem acesso. Até agora não há suspeito sem indício. Gravações com autorização judicial, deduragem de gente de dentro, documentos, e etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *