Dia da Vergonha faz tetraplégica ficar em pé

Dia da Vergonha faz tetraplégica ficar em pé

É nos momentos de crise política aguda que as pessoas se revelam para o bem ou para o mal, oferecendo exemplos extremos de canalhice ou de superação. Foi o que vimos nesta quinta-feira, 19 de novembro de 2015, o Dia da Vergonha no Congresso Nacional, tendo, de um lado, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acoelhando-se no papel de homem-bomba para escapar da cassação; de outro, a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), uma senhora tetraplégica que ficou em pé na sua…

Leia Mais Leia Mais

Crise política dá uma trégua, mas não a econômica

Crise política dá uma trégua, mas não a econômica

Afastadas as ameaças da pauta-bomba e do impeachment, com a implosão de Eduardo Cunha, a crise política deu uma trégua ao governo federal neste final de ano. O mesmo não se pode dizer da crise econômica, que só se agrava, conforme os últimos índices oficiais divulgados nesta quinta-feira. A saber: Desemprego: segundo o IBGE, a taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas do país aumentou para 7,9%, a maior dos últimos oito anos. Em setembro, o desemprego tinha ficado em 7,6%….

Leia Mais Leia Mais

Justiça condena agente por dizer que juiz não é Deus

Justiça condena agente por dizer que juiz não é Deus

São tantas as tragédias, desgraças, denúncias e delações que, por vezes, fatos importantes da vida real acabam nos escapando na selva do noticiário. Só nesta quarta-feira, uma semana após a sua publicação no portal de O Globo, passeando pela internet em busca de assunto, encontrei a matéria do colega Gustavo Goulart, que me chamou a atenção por parecer a mim algo inverosímil. Lembrava-me vagamente desta história, envolvendo uma agente da Lei Seca e um juiz, que aconteceu no Rio de…

Leia Mais Leia Mais

Ouvir a Edith Piaf deu até vontade de voltar a Paris

Ouvir a Edith Piaf deu até vontade de voltar a Paris

  “A humanidade não está se comportando bem…” (Carlos Bronco Dinossauro, personagem de Ronald Golias, falando para Peppino Trapo, personagem de Otelo Zeloni, no programa “A Família Trapo”, na antiga TV Record, no final dos anos 1960). *** Podem achar que estou ficando maluco (foi o que a minha mulher pensou), mas me deu uma vontade danada de voltar a Paris ao ver o encerramento do Jornal da Record News desta segunda-feira, com imagens da cidade em branco e preto, ao som de…

Leia Mais Leia Mais

“Protestos” só juntam gatos pingados e caem no ridículo

“Protestos” só juntam gatos pingados e caem no ridículo

Para quem esperava grandes “manifestações de protesto” contra o governo, fartamente comentadas pela imprensa durante as últimas semanas, o domingo foi frustrante. Às 10h49, o portal do Estadão já tinha jogado a toalha: “A manifestação marcada para a manhã deste domingo, 15, na Esplanada dos Ministérios reúne poucas pessoas. Boa parte dos que protestam no momento está ligada a movimentos de apoio à intervenção militar”. Eram tão poucos os gatos pingados espalhados pelo gramado em frente ao Congresso que acabaram…

Leia Mais Leia Mais

No Bar Guanabara, o que restou do velho centrão

No Bar Guanabara, o que restou do velho centrão

Assim que desci do táxi no viaduto do Chá, em frente à sede da prefeitura paulistana, tomei um susto. Patriarca, Libero Badaró, Direita, São Bento, São João, só os nomes das praças, ruas e avenidas do velho centro de São Paulo continuavam os mesmos, nos mesmos lugares onde os deixei muitos anos atrás. Ainda dá para reconhecer alguns prédios antigos com cara de europeus, mas agora a paisagem humana e urbana mais parece uma mistura de Habana Vieja, antes da…

Leia Mais Leia Mais