É hora de mudar: chega de Dunga, Del Nero e Cia.

É hora de mudar: chega de Dunga, Del Nero e Cia.

Tem que mudar tudo agora na CBF ou não vamos ter seleção brasileira na próxima Copa do Mundo. As eliminatórias começam em outubro.

Ainda pior do que o indigente futebol mostrado pelo Brasil na Copa América, mais uma vez eliminado pelo Paraguai, foi a inacreditável entrevista dada por Dunga após o jogo, mostrando que, com este técnico, não corremos o menor risco das coisas melhorarem.

“Acho que foi uma boa Copa América, foi uma ótima lição”, teve a coragem de dizer, sem ficar envergonhado. Depois de atribuir o vexame a uma misteriosa virose que teria atacado 15 dos nossos jogadores, o técnico preferiu falar do futuro. “Vamos fazer reflexões, arregaçar as mangas junto com minha equipe de trabalho e trabalhar muito para encontrar soluções”.

Deus nos livre de depender das reflexões desta equipe de trabalho montada por José Maria Marin e seu escudeiro Marco Polo Del Nero, um já preso e outro ameaçado de ir para as grades, os herdeiros de Ricardo Teixeira que levaram o nosso futebol para o fundo do buraco.

Precisamos nos livrar de todos eles o mais rápido possível. E Dunga ainda teve a desfaçatez de citar seu chefe Gilmar Rinaldi, o empresário coordenador de seleções da CBF, ao pregar humildade para a seleção retomar a vida das vitórias.  “Como diz o Gilmar, agora é que vamos ver se somos bons ou não”.

Como assim? Alguém ainda pode ter dúvidas? Não, não precisamos ver mais nada. Desde a vergonha que passamos na Copa do Brasil, já sabemos que com esta gente não tem salvação. É hora de recomeçar do zero, fazer uma intervenção na CBF e colocar gente séria para cuidar da maior paixão esportiva do nosso povo. Ninguém aguenta mais ver e ouvir vocês justificando-se, com a maior cara de pau, após cada nova derrota.

Com esta gente no comando, não tem jeito. Esta virose que atacou a seleção são vocês, que deveriam pedir o boné e cair fora o mais rápido possível.

Acabou a nossa paciência com tantos desmandos, maracutaias e incompetência. Fora Dunga, Marco Polo Del Nero e Cia.!

 

 

 

 

 

 

 

25 thoughts on “É hora de mudar: chega de Dunga, Del Nero e Cia.

  1. Ricardo meu amigo,seu bom comentário prescisa ser destrinchado,pois não.Fora Dunga,que não serve nem para treinar o meu time de botões.Na mosca.Marco Polo Del Nero é muito mais corrupto que o boneco de cera do Zé Maria Marin,que está ameaçando cuspir os feijões.Isso é para inglês ver,no caso americanos do Norte.Na mosca outra vez.Por fim,você fala em Cia.Ai entro eu.Cia Ricardo,é a Vênus Latrinada,aquela que faz cara de paisagem no FIFALAO,que cinicamente suborna próceres da FIFA através de J.Awilla e Kleber Leite,dois laranjas dela.Enquanto o futebol brasileiro estiver sendo comandando por esse verdadeiro câncer nacional,essa máfia que tem a Vênus Latrinada como seu vagão chefe,não vamos a lugar algum.É como enxugar gelo,ensacar fumaça ou esperar o governo Dilma regular o consórcio mafimidiatico.Você perde seu precioso tempo fazendo comentários,e eu mais ainda lhe respondendo.

  2. Acorda, Kotscho, o garoto propaganda da CBF e do tucanato é Ronaldo Nazario, afilhado do Galvão, cabo eleitoral do Aécio e apaniguado da Globo, que tentará culpar Dilma pela falência do nosso futebol, sob aplausos do trio mais biruta do Balaio, Moe, Larry and Curly (Gilvanildo, J Eduardo e C Augusto). Eu mereço !!!!

  3. A direita reacionária que não ganha no voto a 16 anos quer dar um golpe jurídico midiático no Brasil e você comentar uma seleção envolvida até os cabelos dos pentelhos em corrupção que perdeu? Puxa, queria ter um desinteresse pelas coisas assim.

  4. interessante, o colunista nao dá chance alguma à Dunga e sua equipe (nao que seja grande coisa), mas ao mesmo tempo é complacente com a equipe de Dilma (que se mostrou no mínimo 10000000 de vezes mais incompetente que Dunga)….é…”dois pesos duas medidas…”

  5. Kotscho, ontem eu tiver certeza que o Dunga está sendo ‘financiado’ para nada apresentar em termos de futebol. Alguém o ‘convenceu’ que a hora é de chorar, de perder, de se lamentar, segundo a ladainha de alguns ‘bico compridos’ que voam por aí ou ficam em cima de muros. Como está tudo errado no Brasil, segundo eles, nossa seleção não pode ser boa. Tem que perder de qualquer um. Se ganhássemos, ficaríamos felizes. Mas, felicidade? Nunca! Simples assim.

  6. É hora de mudar: chega de PT, Lula e Cia.
    Tem que mudar tudo agora no Brasil ou não vamos ter um país decente para as próximas gerações. As eleições para prefeitos são no ano que vem.
    O futebol que se dane!!!

  7. Concordo em gênero, numero e grau. Não aguentamos mais, a seleção montada por essa gestão, não representa o Brasil dos brasileiros, porque nunca chamam os melhores de verdade, sempre tem algo escuso, ha muito tempo, se fomos campeões por algumas vezes, é porque as outras seleções eram fracas, mas evoluíram, e o Brasil continuou com esses desmandos que ainda impera, mas que vai ruir uma hora. É uma tremenda crueldade com o povo brasileiro, que ama de verdade o futebol, que tem paixão, histórias,ter em seu comando pessoas escusas, não se prima pela competência nos cargos, é uma vergonha. Fora marim, del nero e toda a cúpula ultrapassada e nefasta.

  8. Meu prezado Kotscho. Não tenho a ingenuidade de afirmar que “teremos a seleção brasileira na próxima Copa do Mundo”. Tenho certeza! Fraterno abraço.

  9. Em consonância com seu bom artigo Ricardo,peço que leia outro grande texto sobre a seleção brasileira,”A Ruína Moral é Pior que o Vexame da Seleção” do jornalista Mário Magalhães.Entre outras observações sensatas,coloca o dedo na ferida. Zé Maria Marin responsável pela escolha de Dunga como técnico,está trancafiado em uma prisão na Suíça.Marco Antônio Del Nero,Presidente da CBF,também indicado por Marin,sequer deu as caras no Chile,com medo de ser engaiolado.O chefe da delegação João Doria Júnior(imaginem a que ponto chegamos),não deu as caras,não se sabe exatamente por que.Dunga afirmou em entrevista que os afrodescendêntes gostam de apanhar.Enquanto a Vênus Latrinada,esse verdadeiro câncer nacional,que está na outra ponta do chicote,der as cartas,vai ser esse autêntico circo de horrores.O Brasil não chegou nesse estágio de degradação,de deterioração,de aniquilação dos seus valores morais,em todos os sentidos falando,sem uma causa maior.O conglomerado mafimidiatico,a Vênus Latrinada à frente,são os responsáveis por esse estado de coisas.Atuam deliberadamente contra os interresses do País,ao mirarem apenas seus umbigos.Manipulam,mentem,distorcem,inventam,pintam o diabo de preto,a ponto da Presidenta da República do alto da sua inabilidade política,afirmar que o melhor controle para mídia,é o remoto.Coitada,já foi literalmente engolida por eles,sequer sabe por autista que é.Vai ser disso para pior,pelo menos enquanto esse câncer não for extirpado e curado definitivamente da vida nacional.

    1. Mate o homem,mas não erre o nome.O nome do paquiderme é Marco Polo Del Nero,não Marco Antônio como grafado.Minhas desculpas.Visto que,me consideram papel carbono de Ze Simão,já já peço a Ricardo um revisor.

  10. Caro Kotscho, depois daqueles 7 x 1 do Mineirão na copa passada o nosso futebol morreu. Temos realmente de recomeçar tudo de novo e como disse, do zero absoluto. Precisamos voltar àqueles jogos de várzea pois de lá é que apareceram muitos craques, não estes que hoje são fabricados por “técnicos” donos da verdade. O prefeito poderia incentivar o retorno do futebol varzeano ocupando áreas vazias na cidade, acho que daria certo. Enquanto isto, não vou mais a estádios, não arrisco minha vida a troco de uma partida qualquer por que futebol é sinônimo de cartolas.

  11. Só uma pergunta: quem é a tal “gente séria”? Em nada, nenhum setor da vida deste país é sério!!!
    O Brasil faliu de vez em tudo: economia, política, segurança, saúde pública, educação e agora, futebol.

  12. Kotscho e amigos, leiam abaixo o que Juca Kfouri publicou sobre a relação CBF / Aécio Neves. Atentem para a ironia na frase final do texto (quá quá quá) e quem quiser saber mais procurem no Youtube “Jorge Cajuru detona Aécio” //// Publicado no blog do Juca Kfouri: “Aécio Neves é amigo de José Maria Marin e o homenageou, escondido, no Mineirão.

    Deu-se mal porque o que escondeu em sua página na internet, Marin mandou publicar na da CBF.

    Aécio também é velho amigo de baladas de Ricardo Teixeira e acaba de dizer que o país não precisa de uma “Futebras”, coisa que ninguém propôs e que passa ao largo, por exemplo, das propostas do Bom Senso FC.

    Uma agência reguladora do Esporte seria bem-vinda e é uma das questões que devem surgir neste momento em que se impõe um amplo debate sobre o futuro de nosso humilhado, depauperado e corrompido futebol.

    Mas Aécio é amigo de quem o mantém do jeito que está.

    Não está nem aí para os que reduziram nosso futebol a pó”. (pó. quá quá quá. Eu mereço !!!!)

  13. Mestre, esqueceu o “D” de Dória”, o tucano chefe da delegação, mas muita hora nesse agito, que não se trata apenas de tirar a elite do atraso do comando do futebol, como também dos demais esportes comandados por Arthur’s, Ari’s e Cia., e dos poderes da República onde incrustam-se, no judiciário, no legislativo e no quarto poder, o monopólio da mídia. No caso do futebol o primeiro passo, urgente, é mesmo tirar os representantes da elite do atraso do comando, mas pensar em quem colocar no lugar, sabendo que poucos possuem diagnóstico, adequado e necessário, da tarefa ser monumental e demorada, pois o futuro do futebol brasileiro se encontra no passado interrompido. O futebol brasileiro praticado até 1970, o auge, ao aliar o anarquismo naturalmente organizado ao preparo físico e alguns conceitos modernos de ocupação do espaço de forma planejada, levou a seleção de Pelé ao topo do futebol mundial, como a melhor entre as melhores seleções da história do futebol (única campeã), junto com a Hungria de 1954, o carrossel Holandês de 1974 e a canarinha de 1982, seguido da decadência, com o breve suspiro de 1982. O que foi o carrossel holandês senão a irreverência anárquica, naturalmente organizada, do futebol brasileiro, esquematicamente organizado? Aí reside a questão, como voltarmos a raiz do futebol brasileiro, avessa aos esquemas rígidos criados pelos europeus, os WM, 4-2-4, 4-3-3, etc., em benefício ao talento, a criatividade, a irreverência e a magia realística? Lembremos que no nosso celeiro, a várzea, o futebol estruturava-se exatamente na desorganização organizada pelo talento, que preponderava, fazendo do deslocamento, do drible em velocidade à frente, lançamento e improvisação, o terror dos esquemáticos, onde os craques não mantinham posição, além da referencial e os não craques, quase cones com a maleabilidade necessária, guardavam posição à segurança e retomada da organização básica, após as razias criativas dos craques pelo gramado adversário, em troca, troca, infernal, que tecia a teia de jogadas e opções improváveis, entrelaçadas tal, que continua refratária à compreensão até no espectro de computadores científicos atuais, quanto mais de cinturas duras europeus. Como retornar a isso e fugir da aptidão europeia às raízes do manual ensaiado? Imaginou esquematizar o carnaval de rua? Pois é acaba, como acabou ocorrendo e agora começa a retornar no esquema, sem esquema, improvisado para poder dar certo, a partir da origem, o Rio. Com o futebol é a mesma coisa, daí o cuidado com quem colocar no lugar, sem esquecermos o absurdo que é termos abandonado o que sempre foi moderno e nosso diferencial e não termos até hoje conseguido, ao menos, incrementar o que era incrementável, a eficiência em, laterais na defesa, meio e ataque, escanteios e nas faltas intermediárias, pois nas frontais éramos professores. Afinal, quando e por que atrofiaram nossa máquina de gerar talentos? Respondo, a partir de 1972, com a especulação imobiliária que acaba com a várzea nos grandes centros e de 1974 com a europeização de nosso futebol, quando bastava, como agora, trocar os incapazes no comando, tangidos pela mediocridade espelhada na síndrome de vira-latas, essa mesma que levam os analfabetos políticos atuais a baterem panelas em terraços gourmet, sem desconfiarem, mesmo de longe, que Lula/PT é a única chance hoje de haver a necessária transição econômica, civilizada, organizada, ao correr do tempo, sem sangue, que cedo ou tarde ou mesmo à prestação, virá no acerto de contas da represada desigualdade com o contencioso da Casa Grande. Futebol e política, no caso, transparentes como água de bica, só não enxergam os que não possuem olhos de ver e cabeça de pensar, que nesses casos é o ponto fora da curva planejada, que decide.

  14. “essa mesma que levam os analfabetos políticos atuais a baterem panelas em terraços gourmet, sem desconfiarem, mesmo de longe, que Lula/PT é a única chance hoje de haver a necessária transição econômica, civilizada, organizada, ao correr do tempo, sem sangue, que cedo ou tarde ou mesmo à prestação, virá no acerto de contas da represada desigualdade com o contencioso da Casa Grande.”…..

    …cumpanhero, esse papo de Lula como salvacao nao cola mais…e se essa “transição econômica” tiver que ser feita à custa de sangue, que seja, mas sem esse seu patrao corrupto ditando qualquer coisa, a nao ser o prato que será servido na sua minúscula cela…..

  15. Nem o Dunga é o tecnico dos sonhos do brasileiros e nem o PT é o partido dos sonhos dos brasileiros. Porém, tanto o Dunga como o PT reunem caracteristicas da qual o Brasil “não pode mais abri mão”; pois o Dunga “está implantando na seleção, noções taticas”; e os governos do PT estão implantando “o combate a corrupção”. Vergonha é: perder de 7 como na copa de 2014 com o Felipão, Perder assistindo a França jogador como em 1998 com o Zagallo, Perder assistindo o Zidane fazer o que quiser como em 2006 com o Parreira; e “jogar a corrupção pra debaixo do tapete como fazem os governos do PSDB”. A seleção perdeu de cabeça erguida como perdeu em 2014, e a Dilma está combatendo a corrupção e administrando bem o país em meio a uma crise, e varias tentativas de golpe. Na semana passada a Folha de São Paulo mostrou que o desemprego em São Paulo é de 12% e o do restante do Brasil é de apenas 6,5%. Isso é fruto da pessima escola do governo Alckmin que não prepara pessoas para assumir as varias vagas de emprego que o estado de São Paulo têm disponivel. O Dunga está no caminho certo, pois fez o time jogar bem, pelo menos no primeiro tempo contra o Paraguai, e mostrou que ha vida na seleção sem o Neymar. Vale lembrar que na copa america passada, a seleção do Mano Menezes, foi eliminada pelo mesmo Paraguai, com o vexatorio resultado, onde “sem os jogadores fazer sequer um gol de penalti”.

    1. gesiel – 29 de junho de 2015 – 13:14
      “A seleção perdeu de cabeça erguida como perdeu em 2014, e a Dilma está combatendo a corrupção e administrando bem o país em meio a uma crise”. kkkkkk
      Perdeu Victor Hugo!
      Eu já tinha sugerido, que se vocês se esforçassem mais fariam piadas melhores. E o “gesiel” largou na frente… (essa até o Dermeval riu…)
      Vai Victor Hugo, mostre que é capaz e conta uma melhor que o gesiel… (cujo você não para de elogiar). Admito que me veio na lembrança o “KIKO”…( rá..rá.. rá…rá… rai…dando aqueles giros ridículos…. “A seleção perdeu de cabeça erguida em 2014 e a Dilma está combatendo a inflação e administrando bem o Brasil”…(rá..rá.. rá… rá….rai)

  16. Dunga, Parreira e Zagalo sempre foram os chapas brancas da CBF que agora está na página policial! Enquanto a seleção agora é um balcão de negócios. Jogadores que nunca ouvimos falar, mas constatamos serem péssimos estavam lá para se valorizar. Sr Del nero nem precisa falar pois não pode sair do brasil que vai para o Xilindró. Bem que o FBI poderia pegar Dunga e companhia. Logo logo essa farra acaba. Dunga é um pote de mágoa, mas a culpa é de seu despreparo e incompetência.

  17. Creio que a organização de uma Conferência Nacional do Futebol Brasileiro, organizada de forma independente, por exemplo, com a coordenação de Kotscho, Kfouri e Tostão, seria um primeiro passo. Convidar-se-iam os melhores especialistas nas diferentes áreas, de gestão de esportes, formação de atletas, ex-jogadores, técnicos reconhecidos em esportes de alto rendimento e estudiosos do futebol. Ao final um documento que poderia ser intitulado de “Carta ao torcedor do Futebol Arte”, obviamente redigida por Ricardo Kotscho. Lembro-me de um documento que permitiu ao PT e Lula chegarem ao poder. Escrita por Kotscho. Acabou resultando na Caravana da Cidadania. Acho que o Futebol Brasileiro precisa da sua Caravana. Já há o movimento do Bom Senso Futebol Clube, que poderia integrar a comitiva. Uma palhinha do documento histórico assinado por Kotsch, denominado “Projeto PT 2000”, para orientar as tomadas de decisão do PT, em meados da década de 90: “É preciso deixar bem claro que esse pessoal no poder desde 1500 e levou um grande susto em 1989, vai jogar tudo, vai jogar pesado para não largar o osso. Aliás, já está fazendo isso, como pudemos sentir na pele durante a última campanha eleitoral presidencial. Por isso, precisamos nos antecipar a eles.Precisamos mostrar que temos um projeto não para um candidato, não para um partido, mas um projeto para o país”. Não por acaso, o PT e Lula chegaram lá. Sem Kotscho, talvez tivessem chegado, mas, talvez, não. Fico com a segunda hipótese. Portanto, é isso: Carta ao Torcedor do Futebol Arte, como resultado de uma Conferência Nacional do Futebol Brasileiro, organizada por Kfouri e Tostão, com o teor da Carta baseada no resultado dos consensos e dissensos da CNFB redigido e assinado por Ricardo Kotscho. Fica a sugestão para o “como fazer” o tal “É hora de mudar”. Para não ficar na mesmice de apenas fazer a troca das peças, enquanto as engrenagens continuam articuladas igualmente.

  18. Tostão para técnico da seleção brasileira. Zico para a coordenação e comissão técnica. Kotscho para o comando geral da comunicação da seleção brasileira. Kfouri para “ombundsman” da CBF. Tudo isso após uma Conferência Nacional do Futebol Brasileiro, orientada e dirigida pelos quatro.
    O Brasil escapou de mais um 7 a 1. O Paraguai tomou o sacode que teria sido sapecado nos peladeiros do Dunga.

  19. Até parece que o pessoal da CBF andou visitando o balaio. Coincidentemente, Rinaldi anuncia um Seminário, convidando especialistas, para discutir o futebol brasileiro. O problema é a credibilidade dos formuladores. Com Rinaldi et caterva, não há como encontrar as alternativas legitimadoras de uma nova fase, superior, capaz de resgatar o futebol brasileiro do córner onde se encontra. Somente uma Conferência Nacional do Futebol Brasileiro, opinativa, independente e crítica, com jornalistas, especialistas e craques legítimos e legitimados, reconhecidamente, pela opinião pública, seriam capazes de dar esperanças contra a vulgaridade e mediocridade que tomaram conta da gestão e do próprio futebol praticado pela seleção brasileira. A CPI do Romário está aí. O Seminário do Rinaldi et caterva é cortina de fumaça.

  20. Olha que maravilha de Conselho da CBF! Rinaldi, o empresário, junto com Zagallo, Lazaroni, Luxemburgo, Parreira, Felipão. Toda essa gente pensando o “novo” futebol brasileiro. A desclassificação do Brasil nas eliminatórias é certa. Talvez, na repescagem, contra seleções da Oceania, o Brasil assine o passaporte para a Rússia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *