Ponha-se no lugar de Dilma: O que você faria?

Ponha-se no lugar de Dilma: O que você faria?

O título acima é inspirado no livro Ah, se eu fosse presidente _ O Brasil ideal na opinião de grandes brasileiros famosos e anônimos, organizado pelo jornalista Sidney Rezende, que acaba de ser lançado pela Alta Books Editora.

Ponha-se no lugar de Dilma: o que você, caro leitor, faria se fosse presidente?

É impressionante como agora todo mundo sabe o que a presidente Dilma Rousseff deve fazer para sair da encalacrada em que se meteu, da mesma forma como se comentava o que Felipão deveria fazer com a seleção brasileira durante a Copa do Mundo. Em lugar do “Fora Felipão”, entrou o “Fora Dilma”.

O nível das conversas é mais ou menos o mesmo. Nunca os brasileiros falaram tanto de política, a todo momento, em todo lugar, nem mesmo no auge do segundo turno da campanha presidencial do ano passado.

“Eu não quero saber de política, eu não gosto disso”, cansei de ouvir até outro dia, quando o assunto surgia numa roda. Pois neste momento está acontecendo exatamente o contrário. Isto tem um lado bom, o interesse em discutir os destinos do país, e revela, ao mesmo tempo, um assustador desconhecimento sobre como funcionam nossas instituições.

Chuta-se para todo lado e qualquer boato ouvido no rádio, espalhado nos táxis ou lido nas redes sociais vira verdade absoluta. Tem gente que se gaba de não pagar mais impostos, “para não entregar meu suado dinheiro aos vagabundos do bolsa família”, sem se dar conta de que está confessando um crime. Pelas leis em vigor, afinal, quem sonega pode ir para a cadeia

Este ano, os procuradores da Fazenda Nacional calculam que a sonegação de impostos baterá nos R$ 500 bilhões _ ou seja, pelo menos dez vezes mais do que o governo pretende economizar com o pacote fiscal. E todas as corrupções somadas não chegam nem perto desta sangria incontrolável do Tesouro Nacional, mas ninguém quer falar disso, não dá manchete.

Outros não fazem a menor distinção entre as diferentes responsabilidades constitucionais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, atribuindo todos os nossos males, genericamente, ao “governo do PT”, e colocando a culpa em Dilma Rousseff, que, diga-se a bem da verdade, contribuiu bastante para que chegássemos a esta situação.

Discussões histéricas e estéreis se multiplicam em todos os ambientes sociais, misturando ignorância e má-fé, como se o Brasil fosse acabar amanhã. Neste clima, confesso, estou pela primeira vez na vida preocupado com o futuro _ da minha família e do país.

Depois de ficar uma semana fora do Balaio e procurando me manter afastado do noticiário, em defesa da minha saúde mental, bastaram algumas horas na volta a São Paulo para sentir este ar pesado que nem as chuvas dos últimos dias conseguiram levar embora.

Cada um tem sua solução mágica para resolver todas as crises de uma vez, do impeachment da presidente à prisão de todos os políticos, da renúncia à volta dos militares ou a novas eleições, de um grande diálogo nacional ao encolhimento do ministério, do fechamento dos partidos à convocação do papa Francisco para dar um jeito no Brasil.

Além de economistas e técnicos de futebol, viramos agora todos estrategistas políticos, embora a maioria nem saiba do que se trata.

Virou o Samba do Indignado Doido.

Já que dar palpite não custa nada, eu mesmo pensei no que faria se fosse eleito presidente da República (Deus me livre!), atendendo ao pedido do Sidney Rezende para contribuir com o livro citado na abertura deste texto. Escrevi antes das eleições de outubro:

“Antes mesmo de tomar posse, chamaria os lideres de todos os partidos e representantes da sociedade civil para discutir um projeto de reforma política ampla, geral e irrestrita que seria enviado ao Congresso Nacional no primeiro dia do meu mandato. O ideal seria discutir os pontos centrais deste projeto durante a própria campanha eleitoral, o que nenhum candidato fez até agora. Sem isso, qualquer outra proposta de mudança no país seria inútil, mera demagogia, inviável. Com o atual sistema político-partidário-eleitoral, o Brasil é um país ingovernável, seja quem for eleito presidente da República”.

Infelizmente, minhas piores premonições se confirmaram, bem mais cedo do que eu esperava.

Vida que segue.

99 thoughts on “Ponha-se no lugar de Dilma: O que você faria?

  1. Bom retorno Kotscho,

    Nosso você tocou na ferida e compartilho da sua opinião, enquanto não se fizer uma reforma politica de verdade nesse país, não importa quem governe, não mudará nada. Vide o que os ilustríssimos politicos do congresso fizeram semana passada, com toda essa crise, com o povo nas ruas eles não estão nem aí e aumentam os repasses de seus partidos na maior cara de pau.

    Por isso esse país não vai pra frente.

    Abs.

  2. Prezado Kotscho: Sobre a reforma política o artigo “Uma constituinte para a reforma política” de Luiza Erundina e Renato Simões, publicado na Folha em 16/03/2015, dizia que: “A reforma política se arrasta há anos no Congresso Nacional e, a cada eleição, o financiamento das campanhas dos candidatos pelo poder econômico impede a formação de maioria que viabilize a aprovação das mudanças reclamadas pela sociedade. Nem mesmo o debate no âmbito restrito da reforma eleitoral avança. Propostas meritórias, como as constantes do relatório do deputado Henrique Fontana (PT-RS), de 2012, e as apresentadas pela Coalizão Democrática – encabeçada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, pela Ordem dos Advogados do Brasil e pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral -, são confrontadas com a “contrarreforma” de iniciativa do grupo de trabalho que apresentou a PEC 357/2014, que aprofunda os traços autoritários e elitistas do sistema político atual. Na semana da pátria de 2014, um plebiscito popular organizado por mais de 480 movimentos sociais coletou mais de 7 milhões de votos sobre o tema da reforma política, dos quais 97% foram favoráveis a convocar uma constituinte exclusiva e soberana do sistema político.” Concordo que “convocar uma constituinte exclusiva e soberana do sistema político” seria fundamental para as mudanças pedidas pela sociedade. Como presidente incentivaria isso.

  3. Kotscho, transcrevo diálogo meu com um senhor de seus 70 e poucos anos (tenho 59) na sala de espera de dentista:
    – Isso que dá eleger uma lésbica pra presidente…
    – Meu senhor, não entendi o que opção sexual tem com cargo de presidente
    – Tem tudo, ela fica tungando nós aposentados, o senhor não é aposentado?
    – Não, eu trabalho com o que gosto, acho que nunca vou me aposentar
    – E trabalha com o quê?
    – Jornalismo e Música, fiz as duas faculdades e hoje junto tudo
    – Mas nenhum dos dois dá dinheiro, tudo drogado e bêbado…
    – Dá sim, criei 3 filhos, todos com faculdade, emprego, casa e carro
    – Então deu sorte, ou recebeu herança…
    – Nenhum dos dois, meu senhor, só trabalho
    – Ah, tá, então vai torcendo aí pra lésbica
    – O senhor tem como provar o que está afirmando aqui diante de testemunhas?
    – Como assim?
    – O senhor está acusando uma pessoa de exercer um direito que ela tem constitucionalmente, nem precisava ser presidente para ter esse direito
    – E o que o senhor tem a ver com isso?
    – Vai que eu resolvo lhe processar por calúnia, difamação, injúria…
    – Então processa, mas eu vou continuar recebendo minha aposentadoria e xingando quem eu quiser, seu… (impublicável)

    Esse é o cidadão “de bem”, imagina os mais ou menos e os “do mal”…

  4. O que eu faria se estivesse no lugar da presidente Dilma? Eu chutaria o pau da barraca. Eliminaria logo os 23 ministérios já que ela mesmo disse que 17 ministérios seria suficiente para fazer uma boa administração. Eliminaria uns 50 mil cargos comissionados e mandaria o Joaquim Levy voltar pro Bradesco e cancelaria todos os projetos que prejudica os trabalhadores. Transformaria 50% da verba gasta com o bolsa família em projetos de desenvolvimentos nas regiões pobres do país. Na criação de polos agrícolas para os pequenos agricultores. Industriais, comerciais, turísticos conforme as condições de cada região. Contrataria pessoal especializado em cada área para fazer as coisa andar mais de pressa e sem desperdício de dinheiro.

  5. Contra o fato não há argumento; exceto a tergiversação. Se nunca houve uma reforma política no Brasil, qual a razão? Sobretudo quando não faltam no Congresso Nacional inúmeros projetos de lei tratando do assunto! Simples assim: o Parlamento não faz reforma política que implique mudar o status quo, vale dizer, o arco de forças que reúne os donos do poder no poder. Isso é novidade. Não. Trata-se também de uma velha senhora. A Senhora responsável pelo caixa 2, propinoduto, fraudes em licitação, de modo a suprir os fundos partidários de recursos excedentes ao provido pelo Erário, vale dizer, os contribuintes regulares.
    Lula e Dilma, quando gozavam de popularidade estratosférica, não a fizeram. Por quê? Porque tudo ia bem no quartel da Abrantes. Dilma vai fazê-la quando goza de antipatia e baixa popularidade recordes? Não, porque quando tudo vai mal no quartel de Abrantes, simplesmente não há como fazê-la, faltando-lhe a autoridade que perdeu no vai-e-vêm da crise e seus surtos espasmódicos.
    Não cabe mais perguntar o que Dilma faz ou fará, muito menos por-se no seu lugar dela. Isto porque a pergunta equivoca-se. Não se trata do que sicrano ou beltrano faria no lugar dela ou deixaria de fazer? Isso não conta mais. O que vivemos é um presidencialismo contido nas linhas de força fixadas por Cunha e Renan. O país elegeu uma presidenta, cuja agenda o Parlamento do Primeiro-Ministro Cunha autoriza ou não autoriza. Dilma perdeu as rédeas do governo, e isso faz algum tempo. O episódio emblemático foi o “affair” Cid Gomes. Quem anunciou a demissão de Cid foi Cunha. Um ministro queridinho de Dilma, da sua própria cota pessoal e que foi responsabilizado por ela para cuidar da sua Pátria Educadora.
    Dilma permitiu que assim fosse feito – seu ministro fosse escorraçado -, para adoçar o humor do PMDB, que já exigiu o Ministério da Educação.
    O exercício do poder pressupõe autoridade. Uma autoridade que Dilma não dispõe mais. O superávit de credibilidade e popularidade herdado de Lula foi levado a um déficit enorme, que está longe de ser recuperado.
    Dilma não fez o que tinha de fazer. Falou em diálogo mas não dialogou com ninguém, nem com as Centrais, a ponto de Paim e Pinheiro, dois senadores petistas, ameaçarem sair do partido. E ainda colocou na Casa Civil um homem expert em monólogos, cujo único diálogo autorizado por ele é consigo mesmo e com Deus, quando Este pede-lhe alguns conselhos. Algo que Kotscho sabe muito bem, porque lidou com Mercadante durante pelo menos dois anos. A política é feita pelos homens, não pelos projetos, ainda que um bom projeto possa animar os espíritos e cultivar a esperança. MIno Carta disse bem, no seu editorial deste semana, que a tarefa diz respeito a estadista, sem chegar ao nível dos grandes, embora haja mencionado Churchill e Roosevelt. Ora, se o Planalto curva-se a um mequetrefe como Cunha – o “Achacador”, segundo Cid Gomes -, não há como sequer pensar em mencionar a condição de estadista ao status presidencial de Dilma. Um precedente já o vimos, personificado em Itamar Franco. Itamar não era um estadista, mas um simples senador, considerado honesto, sobre o qual nunca pairou tal dúvida. O presidente de Juiz de Fora, com sua turma do pão de queijo, dispunha de um Hargreaves na Casa Civil, que conhecia o Parlamento como a palma da mão. Porém, os líderes de Itamar no Parlamento tinham a estatura de um Pedro Simon no Senado, o que já denota a diferença abissal de Itamar para Dilma. Itamar convocou todos os partidos, inclusive o PT, e nomeou Luiza Erundina para a Administração, compondo um governo de salvação nacional. Erundina foi expulsa do PT, por ter acolhido o chamado de Itamar. E olha que Erundina havia sido a primeira prefeita vermelha eleita no sul do país, derrotando um adversário histórico do petismo, Paulo Maluf. O que se vê é um movimento paralelo ao governo de Dilma, que vem sendo costurado pelo PMDB. Cada vez mais Dilma ficaria recolhida aos seus aposentos reais, enquanto o PMDB de Renan e, sobretudo, o primeiro-ministro Cunha tocam a agenda governamental, seja lá para onde for. Se Dilma não dá confiança sequer ao seu criador, cuja paciência parece ter se esgotado com a sua criatura, que dirá aos demais…..

  6. O problema é que muitos que passaram a “gostar” de política o fizeram da forma mais equivocada. Alguns, imaginando ser – ou parecer ser – de classe média passaram a adotar o antipetismo raivoso como forma de aceitação nas rodas (e redes) sociais. Quando o correto seria discutir política de uma forma mais ampla. Procurar saber como funciona o Parlamento, a Presidência da República, a cúpula do Poder Judiciário, o Ministério Público e a grande imprensa. Seus interesses, suas falhas e mazelas etc. Especular sobre Parlamentarismo, Presidencialismo, voto de legenda, Senador biônico, quociente eleitoral, voto proporcional, doação de campanha por empresas privadas com interesses em obras públicas, entre outras questões de grande relevância. Pesquisar sobre as nomeações dos procuradores-gerais da República e as nomeações dos ministros do STF. Comparar como eram feitas antes (em especial no governo FHC) e como vêm sendo feitas no atual governo. Estudar melhor todas as regiões do País, a fim de não cair na ignorância de criticar, por criticar – sem qualquer conhecimento da realidade -, o programa Bolsa Família. Esses novos “politizados” aceitam e propalam a odiosa tese de que em determinado partido político, desde os que ocupam cargos até os seus eleitores, TODOS são bandidos. Ora, tenha santa paciência! Se agente for generalizar não sobra ninguém: nenhum partido, imprensa, Judiciário, Ministério Público, polícia, em todas as esferas. Todos, sem exceção, têm suas mazelas. Enfim, não sobraria ninguém para atirar a primeira pedra. Repito: a minha indignação diz respeito a essa inaceitável generalização. Exemplo: nós, que votamos em Aécio, somos inteligentes e honestos; vocês, que votaram em Dilma, são burros e corruptos.

  7. O ilustre senador Cristovam Buarque falou na Tribuna do Congresso Nacional – A respeito de parte da solução a curto desta crise -O impedimento do Executivo e Legislativo Nacional om novas eleições.Acrescento; com novos partidos e políticos!.Com base nas melhores notícias,sobre ambos – A conclusão é que esses “poderes” estão muito contaminados pela corrupção.

  8. Eu mandaria o Lula e os petistas do governo para bem longe. A partir dai daria para pensar em algo positivo. Na roça, antes de plantar alguma coisa, a gente limpa o terreno.

  9. 1- primeira coisa que faria era valorizar as industria brasileira e povo brasileira manter os empregos e as empresas brasileiras crescerem ,para o crescimento do brasil

    2- fazer leia pesada para corrupto e funcinarios publicos corruptos mofarem na cadeia !

  10. Nossa presidenta ,com sua autoridade.credibilidade e governabilidade irá aglutinar seus eleitores descrentes,indignados,frustrados e perplexos para uma saída consagradora.

  11. Também acho que Dilma, aquela senhora idosa, não é culpada.
    Lula é o culpado, pois é mais idoso.
    Começou em 2002 quando mentiu com “Lulinha, Paz e Amor” e a carta aos brasileiros.
    Mentiu em 2005 quando afirmou que não sabia do Mensalão e depois negou o mensalão.
    Talvez sonhos de poder continuo, quando colocou “Paulinho Delator ” como seu Diretor na Petrobrás.
    Criminalizou quando manteve a continuidade da construção de Refinarias contra parecer da CGU.
    Não teve visão do Tsunami que era a crise de 2008, fazendo bravatas como se fosse marolinha
    Foi estúpido em 2010 ao pensar que a burra da Dilma pudesse gerir o Brasil como sua loja “quebrada” de R$ 1,99
    Ganhou o troféu máximo da estupidez ao forçar a barra em 2014 insistindo na gerentona de 2010. A Petrobrás e o País estavam quebrados, portanto deveriam ter deixado para a oposição administrar o que restava do País.
    Agora não tem jeito : Vida que segue

  12. Já iniciei a semana fazendo uma grande mudança, deixando de assistir o jornal nacional e a tendenciosa rede globo e suas ” belas” novelas, pelos 10 MANDAMENTOS da rede record. Vocês já fizeram alguma coisa?

  13. Primeiro limpava toda a casa: Tirava tudo que não serve mais, que só ocupa espaço e não resolve nada. Daí começava bem embaixo com uns 15 a 20 Ministérios. Menos deputados, menos senadores. E ia fazer uma lei onde cada candidato eleito fica um mandato só de 4 anos seja de senador a vereador. A mensalidade ia varear de 2 a 10 mil.. Ninguém precisa de 40 a 50 mil por mês pra viver. Que desperdício e os demais, os doentes na porta do hospital ou no corredor esperando um mísero atendimento. Os melhores trabalhadores ganham o menor salário. Com o salário de 40 a 50 mil Só se cria pessoas que não querem trabalhar. E as muitas que mamam na mesma teta, e não fazem nada. No mais, empinava o nariz e bola para frente.

  14. eu amentaria o sàlario mìnino p 1.200 reais acabaria com corrupcão congelaria os precos dos combustiveis dos alimentos dos remedios etc acabaria com a mordomia dos politicos no plalàcio do planalto em Brasìlia melhoria a saùde ,educacão ,o emprego e a seguranca no pais aplicaria uma lei rigida para todos os crimes penas de morte cadeiras elètricas punicão para os politicos corrupitos perdendo todos os bens adquiridos os cargos sem poder eleger mais eu faria im paìs melhor e menor de idade julgaria como adulto prisão sem fianca e para todos os crimes

  15. Sinceramente, a presidente Dilma não pode, agora, fazer nada. Com esse quadro partidário – 32 ao todo – o país se torna ingovernável. Precisamos, urgentemente, de uma reforma pólítica que reduzisse o número de partidos e impedir coligações. Como ela – Dilma – já perdeu a autoridade e o prestígio popular, não tem condições de fazer quaisquer reformas que prestem.

  16. Neste momento faria uma varredura e tiraria todas as MORDOMIAS em todos os cargos públicos, ex: auxílio moradias, viagens, vestimentas, aposentadoria com apenas um mandato etc… eliminaria alguns ministérios, principalmente em Brasília, reduziria números de funcionários em todos os gabinetes do Brasil, dinheiro que vai para o bolsa família seria mais rigoroso, as mães teriam que trabalhar até mesmo como voluntárias em azilos, crianças com câncer, creches etc… para terem direito.
    Abriria Concurso público também para políticos, não mexeria nunca nos direitos trabalhistas, pois já sofremos demais enriquecendo o ricos neste país.
    Investiria na Agricultura, com incentivos para se voltar a plantar, pois temos milhões de terras produtivas.

    1. Para marilandia andrade viana : Isso que vc. propõe chama-se COMUNISMO, embora o que estão fazendo chama-se Improbidade Administrativa punível com cadeia e perda de mandado.

  17. Não sei se a sonegação serve como exemplo para amenizar ou até justificar a roubalheira política. Sonega-se, embora não se justifique, porque a carga tributária já é o início do roubo, depois porque sabe-se que todo esse dinheiro acaba grande parte sendo diluída entre os nossos eleitos. Ou os governos são burros ou é de propósito. Tanto se fala em dar um jeito nessa cobrança de impostos e taxas mil, se isso fosse feito e fosse diminuído e bem controlado a sonegação diminuiria em muito e creio que a roubalheira também. O que eu faria no lugar da Dilma? Quem sabe começar falando a verdade. Quem sabe parar de ser quero-quero cantando pra um lado quando o ninho está para o outro, i.e., parar de mentir. A falsidade escorre pelo canto da boca da President(a) quando ela diz qualquer coisa. Assumir o que sabe e deixar de tomar medidas para acobertar os culpados, principalmente os do partido. Seria esse o mínimo a fazer se é que ela tem boas intenções com o povo que a elegeu. Se isso é demais é porque ela tem a cola presa também. Então saia fora e deixe que alguém mais competente tente desfazer a porcaria feita. Lógico, precisaremos de alguém de fora do país porque aqui não existe ninguém no momento.

  18. Feliz com seu retorno, Kotscho.
    Espero que tenha recarregado as baterias, e feito a revisão com os devidos reparos…
    Quanto a missão árdua instigada, confesso, que pendurado na corda, com mais de 60% dos brasileiros gritando…corta…corta,,, não é fácil. E a Dilma, qdo olha para os lados, desiste e se tranca no gabinete. Forçada a negociar no Congresso, percebe que não tem mais maioria (longe disso). Acostumou mal a maioria, que para ser aliada teria que ceder contrapartidas. A fonte secou! Pensando que chegaria de mãos vazias no Congresso e diria.. “pelo que cedi, agora vcs vão ajudar de graça”! O apoio foi quase zero… Então o que fazer? Renunciar e deixar a confusão para os outros resolver ou insistir numa combalida estratégia?
    Dizem que antes tarde do que nunca podemos nos redimir… Considerando que as duas opções anteriores não a levaria a lugar algum, talvez, como já fez com o ministro Levy, sendo talvez o único acerto na montagem dos ministérios, estalaria os dedos, engoliria o orgulho que restasse, e convocaria os líderes da oposição, líderes empresariais (de quaisquer bandeiras), líderes da sociedade civil, já declarando, venham me ajudar, pois eu afundando, levo junto todos, venham me ajudar, pois não sei sair daqui sozinha… venham me ajudar, admito que errei, mas não precisa jogar na minha cara agora.. venham me ajudar, pois agir errado, mesmo vocês me avisando que não daria certo, mas minhas ações eram com boas intenções… Venham me ajudar, pois sei que a maioria salvaria um desafeto de uma queda num abismo, principalmente, que essa queda, prejudicará aos que estivessem de certa forma torcendo. Talvez já seja de fato tarde demais… Mas antes tarde do que nunca!
    FALTAM 19 DIAS PARA 12/04 (Maria do Rosário, sinta-se convidada)

  19. Boa tarde Kotscho! Se eu fosse a Dilma (que não tem conta na Suíça), faria tudo para mostrar e cobrar justiça nas corrupções blindadas do PSDB. em especial, do Aécio Neves! Cobraria decência e ética do Caiado, Virgílio, Agripino, Serra, Alckmin, Álvaro Dias e o resto da máfia que cobram e vivem na lama. Cobraria e mostraria a imensa sonegação de impostos da manipuladora rede Globo, que cobra ética e postura e é suja igual pau de galinheiro.
    Se eu fosse a Dilma, esqueceria a educação, ia para a televisão e mostraria os partidos da corrupção! O nosso STF é só…vergonha!

  20. Tiraria toda a mordomia dos ACHACADORES da câmara! Eles recebem altos salários, moradia, viagens, ajudas e são falsos, covardes, traidores! Cid Gomes disse a mais pura verdade…eles não largam o osso…largar pra que né? onde irão encontrar tudo que possuem?! onde vão mamar se não for nas tetas do governo?! A obrigação desses Deputados, é acolher a Presidenta e lutar pelo Brasil….eles lutam pelo poder do partido, pelo ego…bando de carniceiros….não estão nem aí para os Brasileiros!!!!!

  21. Olá.
    Caro Kotscho, seu texto é bem escrito e bem fundamentado. Mas pessimista, não acha? a impressão que passa é que nada pode mudar.
    Conformismo nunca ajudou ninguém.
    Não sei de onde saiu seus dados (é por ignorância minha), mas se o sr. o que a Receita federal não poderia ir atrás? Não daria pra fazer uma triagem e tentar pegar esses ricos que sonegam tanto? Isso ajudaria o país.

    A população não entende, não liga, pra política. Tanto que elegeu a Dilma. kkkkk
    é a realidade. Uma presidente, que odeia política.
    Culpa do Lula, ou alguém discorda? Lula poderia eleger quem quisesse em 2010, mas escolheu a Dilma.

    Boa semana pra todos.
    Que as divergências políticas aumentem e que o nosso direito de discordar seja sempre legítimo e pacífico.

    Abs

  22. No lugar dela, eu pediria desculpas ao povo brasileiro por ter sido conivente com o projeto de poder plantado pelo PT. Por não ter tido fibra para usar a máquina pública para revolucionar em prol do povo (se tornando uma heroína) ao invés de só corrompê-la ainda mais em prol do PT. Por não conseguir falar a verdade, admitindo suas fraquezas e a falta de humildade para pedir ajuda aos cidadãos de bem e, não, aos pseudo-políticos pré-fabricados dos partidos da base “aliada”. Mas, acima de tudo, deveria pedir desculpas pelo golpe real arquitetado: Quebrar o Brasil, instaurar o caos e depois vir com essa de reforma política e referendo, se aproveitando do pacífico povo Brasileiro e, ao exemplo do que Fidel fez com os Cubanos, implantar um regime de ditadura bolivariana. EI! NINGUÉM PEDIU ISSO PRA VOCÊS!!!

  23. A nossa Presidenta é uma pessoa fina, educada. Há…se seu fosse a Dilma! Diminuiria consideravelmente o numero de Deputados…para que tanta gente se bicando, brigando, roubando, vivendo às custas do Brasil?! Bando de covardes, traíras, o interesse deles não é o Brasil., querem o poder, sustentar “grandezas”! Se eu fosse a Dilma cobraria do STJ, do Barbosa, Gilmar…cobraria dos sonegadores de plantão e Plim…Plim….Abraço Kotscho!

    1. Anita, o Kotscho pediu nossa opinião sobre qual seria nossas ações se estivéssemos no lugar da Presidenta agora, e não o que se faria se fosse um novo Rei/Rainha e/ou Deus.
      Afinal, dizer que “reduziria o número de deputados,’ “cobraria do STJ” e tal, como fosse a faixa presidencial uma varinha mágica.
      Talvez isso mostra que você até possa ter boa vontade, mas entender o que pode e o que não, ser feito por um Presidente, está muito distante.

  24. Kotscho, acho interessante a forma de atuação dos evangélicos na política.
    Não concordo, com tudo, mas estão atuantes e imagine que crescerão bastante nas próximas eleições.
    Isso é bom e ao mesmo tempo trará problemas. Como o sr. tem visto essa movimentação?

    Srs. acredito que nada cai do céu e nem podemos esperar milagre a todos os momentos. E é isso que a Dilma tá fazendo.
    Com essa equipe de ministro ela não passa o mínimo de credibilidade. São em sua maioria, não conheço todos(acho que nem ela), incompetentes e descomprometidos com o país. Uns são ministros do PT outros do PMDB e por aí vai. Ninguém é ministro do Brasil.
    Não se espera milagres da Dilma, cobra-se o mínimo!!!

    Abs

  25. O problema Sr Ricardo é a quantidade de mentiras que essa Sra conta…..ela é uma mentirosa contumaz……………………………………………

  26. Faia o mesmo, só Ministros e outros cargos do Governo 2 anos para todos e para que não venha manipular outros segmentos.
    Mas o mal é o nosso Congresso que só trabalha em interesse dos seu pares e segmentos políticos e não em favor do povo Brasileiro e do Brasil.
    Depois vem todos dando um de santo, mas por traz faz tudo para favorecer suas bases,os deputados aumenta tudo do interesse deles, mas quando é do interesse da população ai não pode por que aumenta a divida interna, mas quando é pra ferrá os Brasileiros ai pode tudo.
    Olha da nojo o que vi ontem na Rede Record, uma reportagem no Estado do Maranhão as cinco Cidades mais pobres do Brasil, nosso povo passando fome e Prefeitos que não mora na cidade, e vai uma , duas vez na cidade ai sim temos que tomar providencias e caçar todos.É de cortar o coração ver tanta criança nessa situação, espero que o Ministro do nosso Governo ver e toma providencias para acabar com aquela miséria no maranhão.
    Pra fechar espero que o Governo e Congresso se coça e trabalhe para o Brasil, porque nas próximas eleições esses achacalhadores do Brasil sairá todos de cena ai o Brasil ficará limpo…

  27. Sr. Ricardo se nem ela sabe o que fazer imagina a gente que não o que está acontecendo de verdade. Sei que os companheiros perderam o rumo, além de destruírem a Petrobrás também acabaram com os fundos de pensão das estatais. Como o Sr. também tenho medo principalmente por minha família. Então pelo que entendi o Sr. também vai as ruas dia 12?
    Esse povo está precisando de um belo susto, sei que a culpa não é só do pt, mas sem dúvida é o principal responsável pela situação dessas empresas já que as cupinizou sem levar em conta a competência dos companheiros que, sem condições básicas, assumiram cargos importantes, É uma pena esperava muito mas acho que nunca teremos representantes a altura.

    1. Sr. Pedro, que bobagem dizer que “acabaram com os fundos de pensão das estatais”. Eu sou uma associada da PREVI e posso dizer que a saúde financeira dela vai muito bem obrigada. Diferente do tempo do FHC, com suas malditas privatizações, que usou e abusou do dinheiro dos fundos de pensão e quase acabou com esses fundos. É só ver como está a SABESPREV, fundo de pensão dos funcionários da Sabesp. A diretoria tucana deixou a SABESPREV com um rombo que os aposentados estão tendo que pagar. É por isso que quero essa tucanalha bem longe do governo federal pois, eles voltando, poderão terminar o estrago que começaram no governo FHC nesses fundos de pensão das estatais. E torço para que a proposta da CPI da Privataria Tucana, do ex-deputado Protógenes, seja ressuscitada e se possa recuperar o dinheiro dos fundos de pensão desviados, que se encontra em algum paraíso fiscal bancando a vida boa de alheios desses fundos.

  28. Você disse bem, os problemas eram para serem discutidos na campanha, ocorre, que que faz a campanha são os marketeiros, esse só interessam ganhar, porque não são eles que vão administrar. Portanto enquanto os políticos forem guiados por marqketeiros o resultado vai ser esse. Sim, se eu fosse Dilma pediria desculpas, renunciaria e ia para Cuba onde seria muito bem tratada.

  29. Eu mudaria a Constituição e concederia um PLEBISCITO OFICIAL para que todas as regiões do país, que tenham interesse em se tornar um novo país, fizessem a consulta junto ao seu povo.

  30. Parece que a maioria entendeu..”Se você ganhasse uma varinha mágica” ( e não a faixa presidencial)…
    Percebi mtos dizendo…”abacadabra”, xô corrupção…(de direita do centro e da esquerda) (Por serem maioria, esquerda primeiro… Yussef, Duque, Vacary..Barusco, Paulo Roberto Costa, enorme fila de ministros, deputados, senadores petistas, empreiteiros, gritando vem Lula..vem Lula/Dilma, ..todos pulando num precipício…gritando, pula Demóstenes Torres… Arruda,Agripino.. Maluf… Colllor, Cunha, Renan, Sarney, Lobão…Gleisi toda chic… questiona que vai amassar meu vestido, o marido empurra).Uma festa!
    “Abacadabra”… menos deputados… (forma-se uma fila entregando os cargos)…
    Funcionários públicos comissionados, sua vez.. Abacadabra.. Tibum…
    Abacadabra, inflação…. 8…7.. 5.. 3.. 2% (em 5 minutos)
    Abacadabra, chuva nos reservatórios da hidrelétricas…(logo…100% cheios)
    Aloprados do PT (Mercadante, Berzoine, etc gritam, pq nós?), Abacadabra…Tibum..!!
    FHC…(mas… olha.. veja vem.. na verdade)… Abacadabra, pois já falaram mil vezes que você o culpado…e uma mentira repetida mil vezes…Tibum…!!
    Ei Aécio, corre não… (mas eu avisei na campanha que a Dilma estava mentindo…já até emprestei o Levy..) Abacadabra…teve um doleiro que ficou sabendo por um deputado morto que você recebia grana de Furnas… (tenta ainda dizer… façam uma acareação…) Tibum…
    ABACADABRA….Dona Marina…e chame a Marta Supcy, que pode trazer seus ex-maridos (e todos namorados)
    No final, o gosto pela varinha mágica é tanta que acabam pulando junto…
    NÃO ENTENDERAM NADA!

  31. “”Não pergunte o que seu País pode fazer por voce. Pergunte o que voce pode fazer por seu País.”” (John F. Kennedy).
    Então, no primeiro mandato de Dilma, muitas pessoas chamava de Gerentona. E agora José? Trabalhe e não fique esperando que ela resolva todos os seus problemas……..

  32. mandaria todos os mensalões e Petrobras para cadeia e deixaria eles sem nada somente com uma bolça família na cadeia e um vale gas

  33. Encarava a realidade, primeiro; resgataria a grana que foi roubada, tirava tudo desses corruptos que há de bens no nome deles e de familiares envolvidos, ficariam presos comuns, julgados pela justiça comum como qualquer brasileiro, se for possível com jurados, contrataria uma pessoa técnica para administrar a Petrobras, pessoa com experiência profissional em Petróleo, o melhor do mundo, sem interferência política, o Brasileiro não quer saber de política, e sim de administração. Seria um Presidente Técnico, e não político, é hora de pensar nisso, o que o brasileiro precisa é administração, distribuição de renda, crédito entre os investidores, e não política, já temos futebol para torcer, mesmo sem resultado ficamos triste, mas confortado, pois o adversário foi mais competente, e não ladrão. Exma. Dilma, pense nisso. Queremos o bem do País, e não só dos Políticos.

  34. A questão está muito mal colocada. Dilma não é vítima das circunstâncias. A crise que vive é conseqüência dos seus erros e das suas mentiras. Não sei que a sonegação tem a ver com isso.

  35. Segundo o próprio data folha, 99,8% dos brasileiros não querem saber de passeata ou protestos.
    A histeria coletiva é dos coxinhas que não se conformam com a derrota. Imagino AAAécio presidente, já teria sido deposto.

  36. Objetivamente Ricardo, o grande problema de nossa democracia, é que seus principais agentes, os eleitores, ainda não se deram conta de que o parlamento é o poder mais importante da república, é o “poder mais poderoso”, tanto é que podem depor um presidente e este presidente não pode cassar um deputado, os membros do supremo para assumirem suas cadeiras passam pela aprovação do senado, que se quiser, pode derrubar um membro do supremo.Eles, os deputados sabem disto, mas nós nos esquecemos, e ficamos estarrecidos quando um presidente, atende suas reinvidicações. Isto é democracia representativa. Por isto somos contraditórios ao cobrarmos da DILMA que endureça com o congresso, aliás, o seu grande problema até aqui tem sido o de tentar não reconhecer o poder dos congressistas. Achacadores ou não, eles são os donos de quaisquer governos, submeter a eles não há nada de excepcional, é obedecer às nossas regras democráticas Quando estão calados , é sintoma que suas reinvidicações estão sendo atendidas, o mesmo se dá com a nossa imprensa. Assim falou Zé de Tustra.

  37. No meu ponto de vista, continuaria de cabeça erguida, a corrupção sempre existiu e tem que acabar, deixe a policia Federal agir livremente e pegar os políticos safados também, trabalho em uma CONSTRUTORA e época de eleições eles parecem corvos atras da carniça, pegam o dinheiro para liberar obras, se as construtoras não pagar o que eles chamam de cafezinho,eles descartam,e até o nome da senhora eles colocam no meio da sujeira, muitas vezes eles falaram a srª Presidenta me enviou para falar com o Diretor da empresa…, tira as medidas provisorias com relação aos trabalhadores, que o povo sempre estará com a senhora, bjs…

  38. …se eu fosse a DILMA: 1º- acabaria com os ministérios encarregados dos tratos políticos 2º- faria uma reforma ministerial em que só tivesse o número de ministérios necessários para agasalhar os partidos que lhe dariam maioria no congresso. 3º- negociaria com estes partidos o ministério de cada um. 4º- nesta negociação ficaria estabelecido que, se um deputado do partido, um único, votasse contra o governo em qualquer matéria e o partido não o expulsasse, perderia o seu ministério. 5º- estabelecia o plano de ação anual para cada ministério. Iaí,comprava um maiô, ia para a Bahia, tomar um solzinho, uns banhozinhos de mar, comer muqueca, e beber água de coco.Presidente não é eleito para trabalhar, mas para elaborar políticas de governo.

  39. RK, li sua entrevista no site http://www.abcdmaior.com.br onde vc diz que a sonegação de impostos é a raiz de problemas do país. É verdade, é só imaginar o quanto esses R$ 500 bilhões sonegados poderiam ajudar a resolver os problemas da educação e saúde pública no pais. Gozado que a mídia nem dá pelota para isso e fica martelando todo dia essa tal Lava Jato e os R$ 2 bilhões de propina que rolaram nas negociatas entre empreiteiras e diretores da Petrobrás. Quanto a certos comentários aqui parece que o Brasil chegou ao fundo poço e que não há saída. Gozado que a Folha de SP traz a notícia que a agência Standard & Poor’s manteve a nota de crédito do Brasil e ela afirma que, ano que vem, a economia brasileira voltará a crescer. Diferente do ano 2002, portanto no último ano de governo FHC, essa agência colocou o Brasil na categoria “investimento especulativo” o que significa risco elevado, a quem investisse aqui, de levar calote. Isso eu li no blog do Edu Guimarães. Portanto aos que acham que só vamos ter desgraça pela frente é só ver que para o mercado a coisa não está tão feia assim, prova disso é a agência Standard & Poor’s manter a nota de crédito do Brasil.

  40. Eu,começaria meu mandato “mandando” o PMDB,PR,PP toda ‘base desalinhada” caçar coquinhos.Começava no congresso uma discussão sobre Reforma Politica,uma lei anticorrupção draconiana,uma lei para taxar grandes fortunas,caça aos sonegadores (principalmente os grandes),regulamentação da midia.Bem,depois deste começo,o meio e o fim não existiriam,né?

  41. Eu daria um soco na mesa e um grito: “meu reino por um cavalo”, até porque a oposicão do “quanto pior, melhor”, velhaca, aliada ao gollpismo-ditatorial, velhaco, são impeidáveis, são dose para Leão. E é isso que está faltando no governo da Dilma, apenas isso, o Leão, o HoMem e o Borogodó, ou seja, a Mega-Solução que abduziu o conjunto da população. Tem nada errado com Dilma. Aliás, parodiando Silvio Brito, conterrâneio dela, eu diria ” tá todo mundo nú, oba, tá todo mundo nú, oba…”. E daí Benito di Paula ? Na verdade, “tudo está no seu lugar, graças a Deus, tudo está no seu lugar, graças a Deus”, porém , como disse o Sérgio Bittencourt, “naquela mesa está faltando Ele, e a ausência dele está doendo em MiM”. Portanto, tática de estigmatizar Dilma e o PT, absolvendo todos os demais, não passa de mais 171, na cara dura, da oposicão associada o gollpismo-ditatorial e seus miquinho$ midiáticos adestrados. Qualquer outro que fosse eleito no lugar de Dilma, pelo partidarismo-eleitoral ou pelo golpismo-ditatorial, velhacos, faria a me$ma coisa até porque para o capital velhaco não existe almoço gratis, e a gritaria seria a mesma água de barrela, a situação seria a mesma com a oposicão jogando a culpa na situação e vice-versa. Nunca, jamais, em tempo algum, neste país, tantos corruptos de altas patentes foram colocados na berlinda e muito menos na cadeia. O Brasil está sendo passado à limpo, e isso é inegável. E é aí que reside o levante. É a corrupção e o capital velhaco , com o fiofó na rifa e o Ú preso no banco dos réus, que está se rebelando e patrocinando “movimentos” aproveitadores e mistificadores cujas segundas intenções são apenas tirar Dilma, o PT e Lula do caminhos dos seus patrões, que não têm nada a ver com a Mega-Solução que o Brasilzão e o Povão estão querendo e necessitando, como restou claro em Junho de 2013, que nada tem a ver com o oportunismo da oposicão de 15 de março de 2015, mas que tem tudo a ver com Junho de 2015. Vem pra LUTA (Legião Unidade de Trabalhadores Amigos) vc também. VeMM. Coragem Dilma, solte o Bicho contra a raposada sem-vergonha do partidarismo-eleitoral e do golpismo-ditatorial, velhacos, implantemos já a Meritocracia Eleitoral e a Democracia Direita, a partir de 2016, para prefeitos e vereadores, e partir de 2018, para Governadores, Senadores, Deputados e Presidente. Mudemos , assim, o Brasil e o mundo, porque, com o HMM-RPL-PNBC-ME, o Brasil e o povo brasileiro podeMM mais, muito mais, além do que, como bem sabemos, e os decanos, Kotscho e Cony, podem confirmar, o resto não passa de mais dos me$mo$, ou seja, mais continuísmo da me$mice, raso e seco, que, segundo o Dr. Ayres Britto, ex-STF, é gollpe, ou seja, mais perda de tempo versus tempo perdido. Dilma, chame o HoMeM, pois é disso que o Brasil está necessitando neste momento: do HoMeM, do Borogdo do HoMeM e, sobretudo, da Verdade como Ela realmente é, porque evoluir é preciso. Chega dos me$mo$.

  42. Não sei o que eu faria se fosse Dilma. Sei o que gostaria que ela fizesse: que admitisse à Nação que mentiu durante a campanha eleitoral sobre a real situação econômica do país. Seria um gesto digno e merecedor de respeito.

  43. Faria um Triunvirato de três personagens, distante da política, com a faixa etária de 50 anos, cada um com uma formação diferente e com currículos exemplares. Formaria assim um governo provisório que satisfaria a todos e ainda, faria uma limpa na corrupção, de políticos ou não, tiraria todos os funcionários públicos não concursados do governo e depois de tudo eu me retiraria do governo com a sensação de dever cumprido! Só assim eu vejo uma saída para o Brasil.Eu estava me esquecendo, dava férias de um ano ( 1 ano) para os políticos e também tirava seus direitos pelo mesmo tempo, assim eles não atrapalhariam o meio de campo e ficariam com a vida que querem sem arrumar confusão para o povo. OBS. Só poderiam voltar os que não estivessem presos! Chupa esta manga !

  44. Um bom começo seria reconhecer os erros e mentiras:

    – redução dos ministérios para 20;
    – redução de 50% dos cargos em comissão;
    – foco nas obrigações do estado e no que o estado é bom, o resto privatizar tudo, com agências reguladoras competentes;
    – mudar a partilha do pré-sal (se mantida a Petrobras), sem o compromisso de participação em 30%;

    O estado brasileiro não cabe mais dentro do Brasil, governo gordo e eu que tenho que fazer o regime?

  45. Nada de muito diferente do que está fazendo a presidente. Ha de convir que “a grande midia conservadora”, “vem perdendo força ao longo dos anos de democracia no Brasil”, mas mesmo assim ainda tem uma grande força. Nas manifestações do dia 15, mesmo os organizadores “Mudando o discurso” e se “afastando do PSDB para conseguir a adesão popular”, “focando no combate a corrupção”, como também a manifestação em prol da Dilma no dia 13 também fez; a midia “se valendo da omissão”, não mostrou que Até mesmo na Paulista, tinham também varios cartazes de “fora Alckmin”; e muito menos falou que o PSDB foi proibido de participar das manifestações do dia 15, pelos “proprios manifestantes que sempre se disseram eleitores do PSDB”. Tampouco a grande midia mostraria “uma pesquisa, em plena epoca ‘critica da falta d’agua’, onde os eleitores do PSDB também estavam com o nervos à flor da pele; avaliando o governo Alckmin; como fez com a Dilma”; para assim de forma “honesta” mostrar se haveria diferença do comportamento dos eleitores do PT para os eleitores do PSDB. O que a Dilma tem que fazer, “é continuar aproveitando todo o espaço que tiver na midia, ou nos palanques, para ‘responder’ todas as duvidas do povo”. Importante lembrar que “apesar da omissão e da falta de vontade da grande midia com o governo Dilma”, a economia brasileira, cresceu 2% em janeiro e 1,5%. Vale lembrar também que “a inflação não é uma ciencia exata”, e por isso a medições de 1,5 em janeiro e de 1,4% em fevereiro; não necessariamente indica que a inflação nesse ano será de 12% como era no governo do FHC do PSDB; pois ela pode cair ao longo do ano. Lembra da “hiperinflação do tomate” que o Aecio e a globo “tentaram fabricar?” Pois é, o tomate que chegou a 8 reais o kg naqueles dias, fechou o ano de 2014 valendo de 3 a 2 reais o quilo. -Não nem o tomate e nem qualquer outro legumes (ou seria fruta?) vai salvar ou gerar inflação. O combate a corrupção no Brasil, e a consequente desvalorização do dollar que ja está começando em todo o mundo, é que vai estabilizar a economia brasileira. Essas agencias internacionais “fanfarronas”, que elevam e abaixam o riscos de investimentos em empresas e países, já pararam de fazer suas previsões Nostradamicas, e apenas Uma delas teve a pachorra de rebaixar a nota do Brasil. Nota essa que a França debochou a poucos meses. Embora a midia não divulgue tanto, mas “o dollar subiu no mundo inteiro (se valorizou até mesmo frente ao Euro) e todas as empresas Petroliferas como a Petrobras, perderam muito valor de mercado (Eike Batista que o diga).

  46. Aqui em Natal começamos a mudar, elegemos um governador e uma senadora que zelam pela honestidade. A mudança principal cabe aos eleitores, nós elegemos com algumas exceções a RATAZANA e os filhotes que estão no congresso e no senado federal, porém, a mudança somente virá com a reforma política e a conscientização dos eleitores. Aguarda Zé Agripino, 2018 tá chegando ……….rsrsrsrsr.

  47. Eu sei que a franqueza e a honestidade às vezes acabam por gerar ressentimentos, no entanto, a reputação do PT, do Lula e principalmente a da Dilma esta corroída de forma irreparável – mas eu no lugar dela explicaria o relacionamento entre o executivo e o legislativo ou seja deixar transparente o motivo de tantos acordos estranhos entre os dois poderes.
    Colocaria na cadeia todos àqueles que descumprissem a lei e jamais me comprometeria com esse ou àquele.
    Pediria desculpas a população pela atual situação, no entanto, eu seria corajoso o suficiente para dizer a verdade e parar com uma tendência de usar a semântica para dizer meias verdades. E talvez deixar o cargo, pois ser odiado pela população e chantageado pelos legisladores é insuportável.

  48. Olha eu no lugar da Dilma eu mudava muitas coisa.Primeiro Lugar,Eu colocaria Pena de Morte.esses Politico ia todos para o Paredão.

  49. Daria uma prensa na mídia golpista e entreguista.
    Diminuiria a interferência do banco central no câmbio,
    Faria de tudo para aprovar as leis das mídias e de grandes fortunas.
    Daria prioridade para a educação e saúde. Incrementaria o programa “mais médicos”

  50. – Redução dos ministérios de 39 para 12
    – Corte em 50% nas despesas do governo com passagens, cartões, aluguéis p/funcionários, etc.
    – Combate radical na corrupção com prisão sem fiança, apreensão dos bens surrupiados com
    o posterior ressarcimento aos cofres públicos, demissão sumária dos funcs.públicos envolvidos e perda de mandato para os politicos sem chance de participar em novas eleições.
    – fomento á industria via bndes objetivando o aquecimento da economia.
    – redução da carga tributária.Reforma politica com redução dos partidos em numero maximo de 4
    – revisão das regras do bolsa familia e seguro desemprego.- faltou espaço para mais comentário

  51. Eu colocaria o exercito p me proteger e faria uma limpeza no congresso e em todos os setores, colocaria todos os corruptos na cadeia e leiloava os bens deles p pagar o que roubaram e com o exercito me ajudando eu ia por esse pais nos eixos.

  52. Nomearia o Lula para o cargo de Chefe da Casa Civil com a missão de solucionar a atual situação política, econômica e social, em um prazo não maior de 6 meses.
    Quem sabe dessa maneira, na próxima oportunidade ele pensaria melhor antes de indicar um candidato à presidente da república. .

  53. Prisão perpétua para traficante, estuprador, políticos corruptos e reduzia a pena dos menores de 18 para 14 anos, dá um bom aumento aos, Policias, Aposentados, Professores enfim a todos que trabalham honestamente…..

  54. em primeiro lugar deixava todos os curiputos na misseria e depois botava eles juntos com os ladroes humildes e pedia para o povo brasileiro respeitar a prezidente como respeitan seus pais e botava o respeito a orden e dequinidade e fazia todos os seus menistros prestar contas todos os meses do que fazen e as empresas que fazen parte do coverno fazer o mesmo botar tudo a limpo custe o que custar a nao ser que tenha o rabo preso ai fica deficil e nao vai para lugar nenhum so para a tras como poden roubar uma empressa do coverno onde tem mais chefe do que indio tem muita jente para botar para fora ainda so falta ter pulço firme para mandar de o que der okei obrigado——————————————————————————————————————–

  55. “Erundina foi expulsa do PT, por ter acolhido o chamado de Itamar. O que se vê é um movimento paralelo ao governo de Dilma, que vem sendo costurado pelo PMDB. Cada vez mais Dilma ficaria recolhida aos seus aposentos reais, enquanto o PMDB de Renan e, sobretudo, o primeiro-ministro Cunha tocam a agenda governamental, seja lá para onde for. Se Dilma não dá confiança sequer ao seu criador, cuja paciência parece ter se esgotado com a sua criatura, que dirá aos demais….(.Netho – 24 de março de 2015 – 12:29)”. ///// Quanta asneira, Netho !! Erundina não foi expulsa do PT e só na sua cabecinha oca Lula perdeu a confiança em Dilma. Se isso acontecesse, acha que Lula sairia espalhando aos quatro ventos ???!!!! Quanta ingenuidade, pra não dizer burrice, Nethão !!!. Difame o Partido dos Trabalhadores, achincalhe o governo Dilma e idolatre Alckmin, se isso lhe apetece, mas não exagere nas asneiras, pois afirmar que Renan Calheiros e Eduardo Cunha, ídolos seus, diga-se de passagem, tocam a agenda governamental beira o ridículo. Se insinuasse que os banqueiros, através de Joaquim Levy, tocam a agenda governamental, vá lá !!!! Netho, triste e decepcionante perceber que voce não passa de um Robson de Oliveira piorado e acovardado e assim como ele eternizou aqui a famosa frase “não sou contra a corrupção”, voce não deixou por menos com suas sandices sobre pugilismo no post anterior. Pra terminar: espero que apesar das muitas semelhanças que seus textos guardam com os intermináveis, enfadonhos e insossos textos do Robson, voce continue no Balaio. E fazendo justiça ao saudoso tucanão, lembro que ele não fugia do debate. Apanhava mais que bife de pensão, mas era valente. Voce, Netho, é destemido feito uma galinha d’angola, como aliás é seu idolo, Geraldo Alckmin, que tambem fugiu do debate com Aloisio Mercadante, de forma vergonhosa, ridícula e vexatória. Abração, Netho.

  56. O que eu faria se fosse Presidente? Prá começar nem me ousaria ser candidato com este povão descontrolado, desinteressado assistidor de novelas e destes royalts shows, UFC e outras bobagens. Kotscho, às vezes tento assistir a tv Congresso, aliás hoje foi um dia disto e vi os deputados aprovando emendas a toque de caixa. Em pauta estava a discussão sobre assasinato de policiais com o recrudescimento da pena ao assassino. Tudo bem, eles na maioria votaram sim mas houve deputados que queriam que houvesse mais estudo sobre o assunto e ouve até um que disse que como estavam aprovando em toque de caixa, correria até o perigo que aprovassem a pena de morte desapercebidamente. Acabei de crer que o presidente é apenas uma figura representativa e a impressão que eu tenho é de que ele é o ultimo que fala e o primeiro que tomar uns cascudos. Ser presidente sem poder, com uma oposição inimiga e aliados fingidos com um povo incauto, sem noção de nada, uns Marias vão com as outras, não está nos meus planos, Deus me livre. Ainda mais com uma elite ganaciosa e que pensam ser mais que os demais da sociedade? Neste instante eu, se tivesse um plano para melhorar as condições do país eu não daria, este povo não merece. Penso até que para explicar seria preciso até desenhar como diz o Vitor Hugo, o Everaldo e outros gladiadores da verdade, cruz credo, gente difícil. Tenho um co-cunhado que sempre lembra de uma história na qual dizem que o Brasil é um lindo país mas o criador disse em resposta – voces verão o zé-povinho que vou por lá! Ontem assisti um programa da Record Reporter Urgente, me parece, no qual fizeram uma visita ao Maranhão no lugar mais pobre do Brasil, o menor IDH do país e assim como a reporter chorou eu fiquei com lágrimas nos olhos, de ver quanta pobresa, crianças comendo farinha de mandioca com água e sal, mães e pais chorando por não ter o alimento para as crianças chorando no colo e já era cinco da tarde. Bolsa familia não entregues, hospital por terminar a construção, suposição de desvio de verbas federais e um povo corajoso que mora num lugar que ninguém em sã consciencia, gostaria de viver, longe de tudo, sem esperanças. Infelismente eu sintonizei o canal quando o programa estava do meio pro final. Kotscho, este país é muito grande e ser presidente não dá para nem se ater a problemas mundias, tais são as premencias dos problemas. Depois ainda vejo um Congresso debatendo um problema mal estudado pelos deputados, aprovando emendas a toque de caixa, e um estado numa situação a ponto de um secretário dizer que a agricultura estava largada? Logo esta agricultura que é o sustentáculo da população local viver? Kotscho, ser presidente como? Eu ficaria louco, ia pessoalmente lá fiscalizar e ia perguntar; minha planilha está aqui, nela eu tenho o quanto foi enviado e o que foi feito? Este povo ainda tem coragem de ensaiar golpes com tantos problemas graves prá resolver indo às ruas para protestar? Milionários que só querem faturar às custas dos necessitados, desviadores de impostos depositando sorrateiramente grandes fortunas em paraísos fiscais fugindo do fisco. Uma CPMF festejada com foguetório após ser derrotada no Congresso mesmo como uma colher de chá cobrando proporcionamente de acordo com a fortuna e nem assim? Nem para ganhar uma fortuna aceitaria para sequer me candidatar, sinceramente, acho melhor ser apenas um coadjuvante, nada de papeis principais.

  57. Entregaria o Governo para uma pessoa competente e honesta.
    Quem mandou ela prometer o que não seria capaz? E o pior é que ela tinha consciência disso.

  58. A ingovernabilidade não se restringe ao Brasil ou à Dilma Roussef. Vai muito além. Qualquer avaliação mais aprofundada da conjuntura constatará que o capital, em sua fase “cassino” (Kurtz), está tornando o mundo inviável. Dito de outra forma, para ter sobrevida, o capital precisa esgotar a própria vida humana, suprema contradição.

    E o que Dilma (e não só ela) poderia fazer para deter este terrível processo?

    Capitular nos acessórios para tentar manter o essencial. É o que aparentemente ela tem feito, Os equívocos do governo, que é claro existem, estão longe de justificar a gravidade da situação. As outras possibilidades são a capitulação ampla, geral e irrestrita total (oposição de direita) ou a tentativa de governar além da superestrutura implantada, com comunicação direta, aspiração da oposição de esquerda, de baixa exequibilidade.

    Dilma acerta mais do que erra. Um de seus maiores acertos terá sido, justamente, o fortalecimento das relações com a China, o único polo de poder minimamente alternativo à predação desenfreada do capital. Se fosse eu a descascar esse abacaxi, iria para esse lado, e necessariamente, dando “nomes aos bois” para a população.

    De qualquer maneira, a tarefa é inglória, o inimigo é o dono da bola, do campo e comprou os juízes.

  59. Mestre balaieiro, se fatos mostram que, as reservas cambiais herdadas de FHHC (a sobra dos US$40 bilhões emprestados pelo FMI por ocasião da terceira quebra do Brasil, naquele governo) eram de US$18 bilhões e agora são de US$370 bilhões e de quebra credor do FMI, a inflação era de 12,5% e agora no pico é de 7%, o PIB era de US$540 bilhões e agora é de US$1 trilhão e 300 bilhões, o índice de desemprego era de 11% e agora é de 6,5% e o salário mínimo era de US$50 e agora é de US$250, e mesmo assim insistem no bestial, “quebraram o Brasil”, conforme exemplo no comentário de Heriberto Souza Copes – 24/03/15 – 15:31 – “No lugar dela, eu pediria desculpas ao povo brasileiro por ter sido conivente com o projeto de poder plantado pelo PT… Mas, acima de tudo, deveria pedir desculpas pelo golpe real arquitetado: Quebrar o Brasil, instaurar o caos e depois vir com essa de reforma política e referendo, se aproveitando do pacífico povo Brasileiro e, ao exemplo do que Fidel fez com os Cubanos, implantar um regime de ditadura bolivariana. EI! NINGUÉM PEDIU ISSO PRA VOCÊS!!!”. Enfim, em função do grande saber e a profundidade política, demonstrados por esses cidadãos de bens, apenas resta, posto no lugar de Dilma, além de alternativamente manda-los ao posto Ypiranga mais próximo, atende-los ao “pé da letra” no que mais pedem, transferindo o escritório da presidência, de dentro para fora do palácio ou seja, instalando-o nos corredores externos, providenciando vidros para protege-lo de ventos revoltos e ao mesmo tempo aumentando à transparência. Só mesmo santos ou masoquistas para tentarem acordar tamanhas cavalgaduras replicando, “Fora Dilma”, “O Brasil Quebrou”, “A Petrobrás Está Falida” e “Doação Legal para o PT, é Ilegal”. Só rindo e muito, desbragadamente.

    1. Discursinho mais sem pé e sem cabeça que só era levado a sério pelos militontos e a maioria desinformada que caia como patinhos na marquetagem. Isso é papo de Duda Mendonça.
      Vira o disco ô…
      Se a reserva estivesse neste nível o dólar não teria estourado.

    2. Tô falando…. Mestre, parecido com a contratação de Lucio pelo nosso tricolor, resgataste da cripta o velho já meia boca, fora de jogo. Não capta mais ironias e sequer consulta tio Gugo, para evitar asneiras fulminantemente mortais, como abaixo. Recomendo ao alquebrado que acesse ‘http://www.bcb.gov.br/?RP20150323’ e lá estará esperando-o a posição das reservas do Brasil em 23 de março de 2015, no montante exato de US$ 371.809 milhões e não vou explicar por que o dólar “deixaram estourar”, pense, quem sabe melhora ao menos a oxigenação. Mas levando em conta o nível de desinformação d’o velho, raro opositor não replicante, infelizmente agora, para o nível do contraditório no Balaio, à beira da abjeta, rasteira e desinformada replicância rolabosta, sinto no direito de postar novamente como Dilma e sugerir, após o escritório fora, Dilma, no corredor externo do palácio, uma segunda medida: Trocar de cabeleireiro, pois onde já se viu receber do atual, a “Caras” como sugestão de leitura. É de encaracolar à chapinha e alisar em bobes, né, não, o velho?

  60. Belluzzo, em uma das suas inúmeras análises publicadas em Carta Capital, fala do “austericídio” da opção fiscal adotada por Dilma 2.0. Como a presidenta foi aluna dele e formou-se em economia, com ou sem doutoramente, não poderia ignorar incorrer na “ingenuidade perversa” adotando uma política fiscal “coerente”, como se a questão do seu governo fosse eminentemente técnica. Bastariam dois trimestres levianos crismados por eflúvios eduardianos, e a senhora presidenta, após a fase detox do ajuste fiscal, entregaria o prometido. A solução “única e religiosamente canônica para a desaceleração cíclica da economia brasileira” implicaria a recuperação da “credibilidade do governo”. O preço seria a rendição à “austeridade fiscal e monetária”. Nessa “comédia” de humor negro leviano, a personagem presidencial entregou-se ao ilusionismo. Na farsa montada nos bastidores astuciosos da alta finança manipulada, apenas a “chantagem apresenta-se ao distinto público” transfigurada com roupagem da “confiança e da transparência”. Já para as “vidas vividas por homens e mulheres de carne e osso”, o “egrégio ajuste” do número 1 de Dilma, o yuppie Levy, como bem lembrou Belluzzo, o refrão bem conhecido na baixa da antiga Mooca: “Os relho é que vareia, os lombo é sempre os mesmo”. Dilma 2015 repete FHC 1999. Variaram os relhos; os lombos são os mesmos. A diferença é pouco sutil: ACM por Renan. Luis Eduardo por Eduardo Cunha. Como se vê, Dilma 2.0 é uma agenda regressiva, rumo ao passado a todo vapor.

  61. Por vias tortas e por interesses inconfessáveis, Renan jogou a boia para Dilma. Votação da PEC que limita o número de municípios, sugestão de redução de número de comissionados. Nem isso ela sabe aproveitar a seu favor. Como Dilma é Ruim!

  62. Além de concordar com a necessidade de uma reforma política, Kotscho, acrescento apenas que nenhuma será verdadeira se mantiver válidos os financiamentos empresariais de campanha. Isto impões uma lógica ao sistema político, de submissão ao poder econômico dos grandes grupos empresariais, que complica tudo. Aí começa a corrupção.
    Podemos ter vários problemas, mas se eu tivesse que escolher um para começar, não teria dúvida: acabaria com os financiamentos empresariais das campanhas políticas.

  63. Todo movimento que gera e difunde ódio, porrallouquices e porraloucas histéricos e nenhuma grande Solução de Verdade, humana e lógica, para problemas gigantescos, são movimentos nefastos, perigosos para a humanidade, com segundas e terceiras intenções que para serem atingidas precisam manter a população na ignorância, na mentira, no engodo e na histéria até a consumação dos seus objetivos ocultos e, às vezes, não tão ocultos, no Brasil e no mundo. É por tudo isso, e por muito mais do que isso, que somos da LUTA ( Legião Unida de Trabalhadores Amigos), que advoga a Mega-Solução (RPL-PNBC-ME), pelo Fora todo$ (15/06/2015), pelo Novo Caminho para o Novo Brasil de Verdade, com paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pela Mega-Solução, porque evoluir é preciso, em contraponto ao partidarismo-eleitoral e ao gollpismo-ditat…orial, velhacos, mentirosos, dissimulados, camaleônicos, dos quais somos todos reféns há 125 anos, os quais, no Brasil e no mundo, vivem dessa maldita, asquerosa e nefasta guerra tribal primitiva por dinheiro e poder, que transforma Homens em bestas-feras capazes de representar qualquer papel por dinheiro e poder, situação essa agravada pelo advento e invasão da seara por gerações de psicopatas apaixonados por dinheiro e poder, sem limites, e que fazem de tudo e qualquer coisa para conseguí-los, cumprindo, rigorosamente, os rituais da Lei de Murphy, tornando o mundinho em que vivem um ambiente no qual quanto mais se reza e mais se ora mais assombrações aparecem. Por tudo isso, alertamos e orientamos todos os Amigos e Amigas da LUTA, que pensam e agem como a LUTA, que não participem desses “movimentos”, 171, oportunistas, que advogam soluções implístas, de ocasião, visivelmente partidários, tipo “Fora Dilma”, “Fora PT”, de rabo preso com os rivais e desafetos destes, os quais, na verdade, fogem da Mega-Solução, ou seja, do Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, igual o diabo foge da cruz. Daí a necessidade do FORA TODO$, via LUTA, com Manifestação prevista para dia 15/06/2015, na AP/SP. Por quê será que o partidarismo-eleitoral, o golpismo-ditatorial, a mídia e o capital, velhacos, escondem e não incentivam de jeito nenhum a Manifestação da LUTA ( Legião Unida de Trabalhadores Amigos), com paz, amor, perdão, união, conciliação e mobilização pela Mega-Solução (RPL-PNBC-ME), há 20 anos na estrada da vida ?

  64. O presidente até pode convocar todos os políticos, mas não pode força-los a mudar as regras.Só se fechar o congresso e o senado, que é o que muitos andam panfletando por ai. Na base do “eu quero eu faço”. Mas não é assim, a democracia é lenta e cheia de artimanhas. Os políticos não estão interessados no país e sim em quem paga mais. Isso é uma afronta a quem lhes elegeu. Por isso muita gente acha que não precisamos deles. Que precisamos de alguém que faça o que é preciso fazer com o dinheiro que os impostos acumulam.
    Faça uma enquete e pergunte se as pessoas gostariam de não pagar impostos. A maioria diria que não gosta de pagar, mas se tiver que pagar a escola, o remédio, o hospital, cuidar da sua rua, iluminação pública, recolher seu lixo, entre outros itens vão dizer que isso é o governo que tem que dar. Quem não precisa dos serviços públicos e pode ir embora a porta está aberta, mas a maioria precisa e não pode fugir. Vc. vai fugir?

  65. O sindicato dos procuradores da Fazenda Nacional constatou que o Brasil perdeu R$ 501 bilhões em 2014 por conta da sonegação de impostos. O site auditoria da dívida pública calcula que no ano passado 45,11% do orçamento da união foi gasto em juros e amortizações da dívida, o que corresponde a 978 bilhões de reais, já que o orçamento de 2014 fechou o ano em 2,168 trilhões. Estudo da FIESP de 2008 constatou que o Brasil perde, por ano, aproximadamente R$ 69 bilhões com a corrupção dos políticos. Alguns estudos mais recentes sobre a temática da corrupção, calcularam valores entre 70 e 80 bilhões por ano de prejuízo aos cofres públicos. Mas o que quer dizer tudo isso? Tudo isso quer dizer que o maior ralo de perda de dinheiro no Brasil não é a corrupção (70 bilhões por ano), mas sim a sonegação de impostos (501 bilhões ao ano) e a dívida pública (978 bilhões ao ano). Curiosamente, a cada 0,5% de elevação na SELIC, o país perde mais de 20 bilhões ao ano com a dívida pública. Desde o fim do pleito, em outubro, o comité de política monetária (COPOM), da qual Dilma é integrante junto com o ministro da fazenda e o presidente do banco central, já elevou a SELIC várias vezes. Todo o ajuste fiscal do governo irá gerar uma economia ao Brasil que será completamente jogada fora com o aumento na taxa básica de juros. Infelizmente, o governo não dá nem sinais de que fará uma auditoria na dívida pública e uma reforma fiscal, fortalecendo a receita e a procuradoria da fazenda, o que poderia trazer uma economia aos cofres públicos 15 vezes maior do que a atual. E no lugar de debater esses dois temas, a oposição no congresso, atualmente, pressiona o governo para que ele reduza o número de ministérios, como se isso fosse algo muito bom as finanças do país e como se esse tema fosse mais importante do que a auditoria na dívida pública ou do que a reforma fiscal. Acontece que a união gastou, em 2014, aproximadamente 19,5 bilhões de reais com a folha de pagamento do seu quadro de pessoal, o que corresponde a apenas 0,9% do seu orçamento. Uma reforma ministerial, com a diminuição do número de ministérios pela metade, não irá gerar nem 0,5% de economia ao ano, mas sim trará uma redução no tamanho do Estado, afetando a vida principalmente dos mais pobres. Definitivamente, essa não é a solução! Mas se você acha que o maior problema do Brasil é a sonegação de imposto e a dívida pública, você está enganado! O maior problema do Brasil é a ignorância do povo brasileiro. 200 mil pessoas na Paulista e ninguém (eu disse ninguém) levantou nenhum cartaz para pressionar o governo a realizar uma auditoria da dívida pública ou uma reforma fiscal. Ninguém! Nenhum cartaz pedindo o fim do financiamento privado às campanhas eleitorais, que é o motor da corrupção, eu vi. Nenhunzinho. Paciência! Cada povo tem o governo que merece. Eu me pergunto se essa revolta cega contra o PT, é realmente algo bom para o país. Não que o PT seja um partido maravilhoso, longe disso. Mas é que canalizando toda a sua revolta contra o PT, o povo esquece de temas bem mais importantes ao país, que não viram pauta de protesto.

  66. Bom retorno caro Ricardo. Quanto a pergunta, lamento informa-lo de quer “eu não faria absolutamente nada”. Indicado por Lula e ou outro tucano qualquer, eu estaria inserido na farinha do mesmo saco. Nas verdade verdadeira, estou é me divertindo com toda situação. Fico a imaginar essa canalha que o Juiz Moro mandou para a penitenciaria. A princípio foi uma surpresa danada para os indigitados. “Que pais é esse?” disse um dia um desses apenados. Ele jamais imaginou -nos piores pesadelos da vida- que um dia estaria vestindo um uniforme oficial dos apenados, e tendo como companheiro numa cela de 15 metros quadrados, suas intimidades expostas. Um rolo de papel higiênico. Uma toalha. Um sabonete, sabe-se lá fabricado com qual composição química, já que, para apenados, todas as peles são iguais… Finalmente, a quentinha é também igual para todos. Não se aceita reclamações. Fico a imaginar, numa cela com três companheiros, suas intimidades sendo expostas. Fico a imaginar que um deles sofra de hemorroidas, e toda vez que for ficar de quatro para expelir seus excrementos, o sangramento se fará presente e haja papel higiênico para estancar o dito cujo. É um sofrimento atroz que somente um banho morno poderia atenuar o sangramento juntamente com o supositório adequado. E banho morno naquele local, é apenas um sonho. Fico a imaginar os momentos de solidão que poderia ser atenuado com leitura de um livro e nem mesmo isso o apenado pode ter na cela. Se quiser tem que ir ler na biblioteca. Talvez um lápis e um caderno possa minorar os momentos de solidão e acabem escrevendo um livro que poderá tornar-se um sucesso de vendagem. A solidão da cadeia às vezes ajuda a despertar o escritor que existe em cada um de nós…Sinceramente, do alto dos meus mais de 70 anos de idade, estou me divertindo à beça. Além de, é claro, poder vivenciar que estamos apenas e tão somente num início de virada de página. Muita sujeira ainda será capturada, quando a PGR e sua honrada equipe juntamente com o destemor de uma PF totalmente dedicados a desinfetar essa praga maldita que vieram transportadas por Cabral e seus sucessores. Me divirto cada vez que leio as mentiras que me contaram nos livros de história do Brasil. Gargalho dos professores de antanho que tentavam e conseguiam mentir sobre os nossos “heróis” descobridores. Estão, hoje, sepultados com suas mentiras. Quantas toneladas de desmentidos ainda haveremos de descobrir. Cada dia que vejo um político ou uma autoridade canalha sendo enviado para a cadeia, vejo no horizonte, um Brasil virando a página da sua história e legando ao meu neto o orgulho de ser brasileiro.

  67. O senador Paulo Paim, há muito o único cavaleiro solitário dentro do PT, contra o fator previdenciário, não suportou mais Dilma 2.0, na sua fase devotamente tucana. As más linguas – devem ser más e conspiratórias -, dizem que até Lula aconselhou Paim – um sindicalista de origem -, a votar contra as MPs do yuppie número 1, o mais novo porquinho de estimação da presidenta, irremediavelmente genuflexa à alta finança e de cócoras para o PMDB de Cunha et caterva. Vamos ao que disse Paim, de acordo com as más línguas que atribuem, inclusive a Lula, o supremo consentimento:
    ” Não tenho como votar a favor dessas medidas, o governo está propondo um arrocho social. Há muito descontentamento interno, outros senadores também estão reclamando. A situação é de constrangimento, não sou só eu que penso assim. Decidi que entre votar contra o trabalhador e o aposentado, prefiro voltar para casa”.
    Paulo Paim não é um deslumbrado com a mídia nativa, menos ainda com os jornalões. Nunca precisou deles. Faz pelo menos duas décadas é uma referência para as centrais sindicais, especialmente, a CUT. Segundo o presidente da CUT, que também não desmentiu as versões veiculadas, supostamente, em seus nomes, “há mais ruídos do que o partido imagina”. Lula teria dito a Paim que “em nenhum lugar está escrito que ele tem que votar como quer o governo”. As conversas teriam ocorrido, supostamente, no próprio Instituto Lula.
    Até o momento, o Instituto Lula não desmentiu a notícia, pelo menos nada consta nas páginas do Instituto Lula, especificamente sobre Paim e Vagner, respectivamente, senador do PT e presidente da CUT. Dilma 2.0. fica cada vez mais parecida com os tucanos, que vai originado uma espécie de “petucanato”, cevado em conciliábulos com a elite conservadora viciada em overdoses de ganhos estrosféricos do mercado financeiro. Nenhuma medida, por exemplo, da equipe econômica leviana do petucanato, cogitou do óbvio: um adicional de imposto de renda e da contribuição social, incidente sobre o lucro líquido dos bancos. Mais do que suficiente para compensar a razia que as medidas levianas provocam, as quais empurram Paim, quiça outros parlamentares, a tapar o nariz diante do golpe contra os trabalhadores precários e instáveis. Mais do que levianas, as medidas provisórias são covardes, porque apunhalam pelas costas quem na reta de chegada da campanha presidencial fez a diferença de votos que atropelou a tucanagem e a marinagem. Dilma vai criando o seu estilo petucano, com os defeitos de ambos.

  68. No núcleo duro do governo, em sua face petista, a dupla paulistana Zé & Aloizio é, sem dúvidas e sombras, o olho da bancarrota política e moral (moral no sentido da moralidade política) do segundo mandato dilmista.

    Ambos tem projetos próprios de poder e são comprometidos irreversivelmente com esquemas para alavancar seus desejos inconfessos e suas vontades incontornáveis. Aloizio – não é a toa que ele e Marta não se cruzaram (e olha que podem vir a), antípodas tem entre si mais semelhanças do que diferenças – todos sabemos e fingimos que não sabemos a que lobbies pertence. Zé não sabemos, mas, no fundo, sabemos o que não sabemos. Só não entendo ainda a fixação de Dilma nos dois.

    Haveria forças ocultíssimas?

    Ela acharia que eles seriam a melhor representação de São Paulo, na engrenagem de pesos e contrapesos do PT paulista?

    Ela teria uma estratégia política mais sofisticada e insuspeita por todos e os estaria cevando para quando finalmente vier a sacrificá-los, fundar-se em apoteose no seu segundo mandato?

    Mistérios….

    Mas o indubitável é que São Paulo já não tem mais seu antigo e duradouro peso relativo na federação.

    A sua agenda não é mais impositiva.

    Há outros centros regionais que se alevantão. Há vocalizações de há muito reprimidas que mais e mais se expressam em alto e bom som. Há nacos de poder se esvaindo pelo fluxo da correnteza do rio.

    Tanto é assim que o mais verdadeiro e poderoso representante paulista no ministério se Dilma é um carioca que poderia ter se graduado na PUC do Rio.

    ( E seu contra-peso é carioca também!).

    Talvez aí esteja subjacente o epicentro do que estão chamando de crise nacional de governabilidade..

    Talvez aí esteja subjacente o epicentro do que estão chamando de crise.

    Aí, o desconforto dos uspianos de todas as matizes.

    Daí, talvez a fúria dos Jardins, Morumbis e das Higienópolis a explodir, com a ajuda dos imbecis úteis de sempre, nas Avenidas Paulistas que há entranhadas, como são todas a tramas de poder, pelos brasis afora.

    Seja como for, o que será, veremos.

  69. Se eu fosse a Dilma, admitiria que a minha incompetência e o meu partido corrupto são os principais entraves para uma ampla concertação que faria o país voltar aos trilhos e renunciaria.

    1. Eu daria um golpe de estado a la Chávez e Maduro, com todos os famigerados (para os democratas autênticos) ingredientes com que o Governo Federal vem compactuando criminosamente.

  70. Eu largaria tudo e iria embora para Cuba,Venezuela ou Bolívia talvez,pois ela tem mais afinidades com esses povos do que com o povo brasileiro.E a popularidade dela nesses países é muito maior do que aqui… A qui ela conseguiu ser odiada pela quase totalidade da população.

  71. Se eu fosse presidente,antes de mais nada convocaria o povo para tirar os presidentes da Câmara e do Senado,Cunha e Renan,dois indiciados pela Lava Jatos,que querem governar o Brasil transforando o Legislativo em Executivo.acuando a presidente de forma quase não ter direito de abrir a boca.

  72. Mandaria o Lula ir pentear macaco e parar de atrapalhar o Brasil no necessário ajuste das contas altamente desequilibradas deixadas por ele.
    Lula já atrapalhou e confundiu o infeliz, cego e novato Primeiro Ministro da Grécia com seu conselhos estúpidos de que um governo deficitário tem mais é que gastar pra manter o crescimento.
    Deu no que deu e Brasil e Grécia estão no mesmo barco furado por seus líderes mais que incompetentes, IRRESPONSÁVEIS…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *