Novo governo Dilma: afinal, quem ganhou e quem perdeu?

Novo governo Dilma: afinal, quem ganhou e quem perdeu?

Na imagem, Joaquim Levy (ex-secretário do Tesouro Nacional) e a Senadora Kátia Abreu (Foto: Agência Brasil/Estadão Conteúdo)

Deve ter alguma coisa errada quando quem perdeu a eleição está feliz, aplaudindo, e quem ganhou ficou triste, vaiando. É o que está acontecendo agora com este anticlímax da montagem do novo governo Dilma, que para muitos apoiadores dela já nasceu velho.

Os de sempre já estão falando até em “estelionato eleitoral” porque a vencedora Dilma estaria montando o ministério no figurino do derrotado Aécio, e fazendo tudo ao contrário do que prometeu durante a campanha. Até a celestial Marina Silva reapareceu para descer a lenha em Dilma, enquanto o tucano sumia de cena.

A própria presidente reeleita ainda não confirmou nada. Faz mistério e só deve anunciar os nomes da equipe econômica na quinta-feira. Deve ter lá as suas explicações, claro, mas como até agora não as deu, no momento o ambiente político está mais para vaca estranhar bezerro e poste fazer xixi em cachorro. Quanto mais demorar, pior para ela.

A simples menção aos nomes do ortodoxo Joaquim Levy, do Bradesco, para a Fazenda, e da radical Kátia Abreu, da UDR e da CNA, para a Agricultura, já está provocando uma tremenda chiadeira na base aliada e, especialmente, nos movimentos sociais que foram mobilizados pelo PT na campanha eleitoral.

Só não entendo os motivos para tanta surpresa. A situação econômica do país exige mesmo mudanças estruturais, iniciativas ousadas, capazes de causar impacto. Se vão dar certo ou não, se vão ou não melhorar a governabilidade, é outro problema.

Em 2003, ao assumir pela primeira vez a presidência, Lula não nomeou Henrique Meirelles, do Banco de Boston, deputado federal então recém eleito pelo PSDB de Goiás, para o Banco Central? Não trouxe para o governo do PT os ministros Roberto Rodrigues e Luiz Furlan, que tinham acabado de fazer campanha para o tucano José Serra, e não colocou na Fazenda o médico sanitarista Antonio Palocci, ex-prefeito de Ribeirão Preto?

Vida que segue.

 

 

 

30 thoughts on “Novo governo Dilma: afinal, quem ganhou e quem perdeu?

  1. É Kotscho… Acabou a eleição e juntamente acabou a farra, acabou a mentira, acabou a moral e principalmente, acabou o dinheiro. O Brasil fechou outubro com deficit externo recorde de US$ 8,1 bilhões, que é o maior deficit já registrado para o mês desde 1947. A nova equipe econômica vai ter que lidar com um rombo no Orçamento de 2015, que a partir das mais recentes estimativas oficiais, ronda a casa dos 100 bilhões. Ou se ajusta com os modelos vigentes ou se afunda de vez e todos pagarão caro, principalmente os mais pobres.
    PS – não se escreve Corrupto sem PT e pelo visto a palavra Incompetente deveria ser mudada para incomptente pelo mesmo motivo.

  2. Brasil é conservador. O momento é delicado. A governabilidade é fundamental. Então, vamos que vamos. Um passinho para trás, dois passinhos para o lado e um para frente. Delta apegou

  3. É natural que, em uma sociedade como a nossa, o governo busque equilibrar-se entre as pressões conservadora e progressista. Como Lula fez muito bem e como Dilma precisa fazer urgentemente. Mas para isso o governo precisa acordar, consciente de que venceu por pouco. Mãos à obra pessoal! Nem parece um governo recém reeleito! O governo precisa mostrar ação, enfrentamento político, enfim, governar. Estudar e apresentar um pacote de ações para garantir e ampliar as conquistas da Classe C. Reconquistando a Classe C, especialmente a do Centro-Sul, o apoio popular será tão forte que acaba esse golpismo que está no ar e a base política reduz as cobranças estridentes. Na série de textos abaixo há uma reflexão neste sentido. O que a Classe C precisa? Recomendo a leitura.

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR3.html

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR2.html

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR.html

  4. quem perdeu foi nos brasileiros a classe trabalhadora como sempre o pais entrou em recessão
    quem ganhou os políticos corruptos do mensalão e Petrobras

  5. O problema não trata-se da escolha de ministros e sim da falta de comunicação e, como Mestre abelardamente bem sabe, “quem não se comunica, se trumbica”.

  6. Descolado jornalista Kotscho, que bom falar com o senhor. A escolha dos Ministros tem que ser rigorosa prevendo beneficiar o país, se a Presidenta nomeia rápido…fez mal escolhas, se demora um pouco, surgem comentários desagradáveis, é bem complicado. A Presidenta não nomeia sozinha, reúne, opina, sugere, escolhe. Ela está cercada de políticos inconformados que raivosos batem as asas mas não voam, de politico que “não engorda de ruim” como a traiçoeira Marina, que não consolidou amizade com Aécio por causa do próprio perfil, perseguida pela mídia comercial/comprada Global que só cuida dos próprios e costumeiros interesses. Não acho que a Dilma ganhou “apertado”, nem alçando um voo estupendo, o Tucano ultrapassaria a Dilma, onde ele iria arranjar tanto voto? em lugar nenhum!

  7. Oi Kotscho, maravilha falar contigo, A Dilma sabe o que está fazendo, ela está escolhendo bem a equipe que irá ajuda-la a governar, afinal, novo governo só o ano que vem…Claro que o Brasil ganhou, não trazendo de volta políticos que voam e não pousam correto. Intrigas da oposição não mudará a derrota nas urnas, o Brasil escolheu e PT saudações! Certamente a Marina raivosa não perderá mais peso e o Tucano arrogante está cuidando de outros voos. Com tanto cerco e perseguição da mídia marrom, nada foi mais delirante e doce do que ver o Global Bonner anunciar engasgado a vitória da Dilma. é vida que segue. Abraço

  8. Kotscho querido, amo suas matérias. A nossa Presidenta com certeza divulgará uma equipe boa para governar, caso contrário, exonerará e nomeará novos Ministros. Quanto aos opositores de plantão que batem em retirada, que voem para um outro país, quanto a encrenqueira Marina, que vá curtir a derrota num ninho de canarinho, pois ninho de Tucano ela já viu que não rola, nem uma rolinha…coitadinha. Temos certeza que entre acertos e desacertos o Brasil caminhará para um país mais justo, mais consciente, mais humano. Temos a certeza de ver novas e futuras gerações abraçando um Brasil que sempre sonhamos, de igualdade social, onde a burguesia e arrogância foram totalmente exoneradas.

  9. “””A Dilma está correta.””” A globo inventou uma forma de medir a inflação falando em “acumulado dos últimos 12 meses”, quando na verdade, em todo mundo e no Brasil, “a inflação se mede no exercicio do ano vigente (2014) ou seja, de janeiro a dezembro”, e não pegando dados do ano anterior, 2013, para sem sucesso tentar fabricar uma inflação. A presidente não precisa ceder a pressão de “perdedores”, e deve escolher com calma os nomes que achar interessante para compor o seu novo ministerio. O fato de simpatizantes do PSDB estarem cotados para assumirem alguma pasta no governo Dilma do PT, pode significar que “eles estão caindo na real, como aconteceu com o Eduardo Paz, que era mais um mero Carlos Sampaio, quando deputado do PSDB, critico inconsequente ao Lula, em busca de 15 minutos de fama; e que ao mudar de lado, virou uma liderança do PMDB no Rio que apoia a Dilma e o PT”. A Dilma “deveria esperar o final do ano”, para saber em “janeiro”, quanto foi a inflação do ano de 2014, que, “””já é possivel afirmar que ficará dentro da meta de 6,5%”””; e o melhor, “””sem precisar se valer da margem de erro de 2%, 3% ou até 4%; que o IBOPE e o DATAFOLHA usaram para tentar mudar o cenario verdadeiro das intenções de voto”””. O “””pequeno ditador”””, deve estar furioso por ver que, a medida em que a investigação da Petrobras vai se afunilando, e a: globo, a Folha de São Paulo, o Uol e a Band; “””disponibilizam cada vez mais espaço para tratar do assunto”””, o governo Dilma ganha mais força, “”impulsionado pela reação do mercado financeiro, alavancado, ‘imagine’, pela alta nas ações da petrobras; que sobem a cada dia, mesmo diante de um cenario de denuncias de corrupção na companhia””, contrariando as previsões dos mais pessimista economistas, misticos mães-Dinah. A Dilma foi quem ganhou a eleição com certeza e legitimamente, e é ela, a mesma que “está cumprindo com o que prometeu na campanha”, dizendo que “a corrupção será combatida com rigor, doa a quem doer”; sem interferencia nenhuma da presidente da republica, para dificultar ou engavetar quaisquer denuncias.

  10. Caro Kotscho confio em Dilma e no Lula. Doze anos no poder não são doze dias. Tenho certeza de que as escolhas da presidente foram muito bem pensadas.

  11. E o pessoal que fica pregando o impeachment de Dilma em SP já esta programando nova manifestação para o dia 29/11/14. Sei não, mas isso esta me parecendo cortina de fumaça para desviar o foco da seca que se avizinha em SP. Lembrem-se que desde agosto o sr Paulo Massato, Diretor da Sabesp, já vinha alertando que, caso não tivéssemos chuvas abundantes, o Cantareira secaria no mês de Novembro. Pois é, já estamos chegando no fim de novembro e as chuvas escassas não estão colaborando para encher o Cantareira. Já estamos utilizando a 2a. cota do tal volume morto e o nível do Cantareira só esta acusando baixa. Depois dessa 2a. cota é só barro. Enquanto todo mundo só fica preocupado com o tal ministério de Dilma, impeachment, Petrobrás, SP esta secando gente.

  12. Por que não, rir da marquetagem da campanha? Com Aécio ou a Madame seria arrocho na certa, para compensar o estouro dos gastos justamente (coincidentemente em ano de campanha), farra com cartões corporativos, etc, etc. Pelo andar da carruagem vou ver a Madame nomear o Lobão para o Ministério da Cultura e o Bolsonaro para a Secretaria dos Direitos Humanos. kkkkk

  13. Kotscho, acontece que no primeiro mandato de Lula o governo teve atuação ruim (até confessado pelo próprio Lula em campanha eleitoral desse ano: “meu primeiro mandato foi ruim, mas o segundo mandato foi melhor”)… ruim principalmente na política econômica comandada por Palocci e Henrique Meireles!!! Dilma tem que observar que a política neo-liberal não deu certo na Europa… e o mais sagaz seria o desenvolvimento de um novo ciclo de expansão do mercado interno (que ocorreu com o bolsa família, aumento do salário mínimo, política de crédito… e agora poderia se efetivar através de reforma tributária em que corrigissem a injusta regressividade no Brasil). A Dilma deveria se orientar em realizar um planejamento de ações (reforma política, reforma tributária, regulação econômica da mídia, reforma urbana, agrária, educacional – que efetivasse realmente uma escola/universidade pública e de qualidade)… que encaminhem para as melhores práticas dos países da OCDE e não que se oriente pelas práticas que não deram certo para esses países. A Dilma tem a chance única de avançar as conquistas sociais através de um novo ciclo de desenvolvimento (principalmente pela reforma tributária: criação do IVA, atualizar e aumentar as faixas do IRPF, tributar o lucro/dividendos distribuídos, tributar mais as empresas que tenham baixa relação entre trabalhadores/faturamento, combater a falta de concorrência, tornar progressivo a tributação em herança, IRPF e todos os tributos sobre o patrimônio e renda, inclusive com a criação de Imposto sobre Grandes Fortunas, Movimentações Financeiras – além de criminalizar os crimes de “colarinho branco”, principalmente tirando a esdrúxula possibilidade legal que o criminoso extinguir sua punibilidade caso pague ou parcele (muitas vezes sem pagar as multas e até juros)!!!
    A Dilma tem sua última chance para conseguir que o Brasil se aproxime a níveis de desenvolvimento dos países da OCDE (principalmente os de menor desigualdade social), mas ela pode desperdiçar caso aceite tão facilmente se deixar chantagear pelos concentradores de renda, principalmente os do mercado financeiro e do patrimônio não tributado!!!

  14. Obs. Se as especulações se confirmarem… parece que o governo de Dilma poderá ser formado em sua imensa maioria por eleitores de Aécio e para eleitores de Aécio!

  15. Como votei em Aécio exatamente por achar que a economia deveria seguir outro rumo, acho o nome de Joaquim Levy bastante adequado. Uma escolha inteligente, assim como foi a indicação de Henrique Meirelles, no primeiro governo Lula. Mas Kátia Abreu é demais. Como disse o jornalista Janio de Freitas, (artigo publicado domingo – transcrevo): “Dilma Rousseff entra no segundo mandato devendo muito para reparar os desempenhos deploráveis do seu governo em três capítulos da desgraça nacional: o problema indígena, sem as demarcações territoriais devidas e com o genocídio em progressão; a questão fundiária em geral, com imensos territórios tomados e explorados; e, ainda e sempre, a reforma agrária, pendente de correções e de avanços. Três assuntos em que o responsável pela Agricultura tem deveres e poderes muito grandes. Três assuntos em que os interesses representados pela senadora Kátia Abreu conflitam, em todos os sentidos desta palavra, com as vítimas e com as obrigações e as dívidas administrativas e sociais do governo Dilma. O primeiro movimento para o novo governo parece feito em marcha a ré. “

  16. Dilma Rousseff ganhou a eleição e quem tem que ser beneficiada é a sociedade que sustenta o Estado: executivo, legislativo e judiciário. Portanto, já passou da hora, mas ainda é tempo de limpar a bandalheira ampliando as investigações acerca de roubalheiras do dinheiro público tirando de circulação os ladrões de empresas e de setores públicos e devolvendo o dinheiro roubado. Reformas nos três poderes simplificando, tais como fim de regalias pra qualquer servidor público, nada de auxilio moradia (imoralidade), juiz barrado em blitz de lei seca tem que ir em cana como qualquer ser humano, deputado tem que trabalhar, fim de negociações com os bens públicos… Está na hora e a oportunidade é essa… Cadê a lista dos políticos envolvidos na roubalheira? Estão dando tempo para o recesso parlamentar? FIM DA IMPUNIDADE

  17. ” Dilma é a Presidenta Estúpidos !!! ”
    Queriam o Papa Francisco, Madre Teresa e Chico Xavier no ministério, mas com Aécio Neves presidente?
    Acorda galera!!!

    1. Tudo muito bem, tudo muito bom, que as rédeas estão nas mãos de Dilma e que nada mais Roberto Rodrigues que Katia Abreu na Fazenda e não no Desenvolvimento Agrário e portanto de fato, importa-nos menos quem são os cavalinhos que irão puxar a carrocinha lilás, quase rosinha, e mais por onde e para onde ela vai. Se irá trilhar novamente o manjado rumo do “Não cutuca a Onça”, com parada obrigatória na global tomateira Ana Maria Braga, para o Omelete II ou se vai guinar rumo a trilha do “Balaio de mestre Kotscho”, com parada obrigatória no acampamento dos “Sujos”, para o Churrascão da Gente Diferenciada? Pois é, essa gente que, em seu caráter amplo com a abnegada e anônima militância, petista e não petista, dentro, os carrega nas costas há 35 anos e acaba de eleger, a duras penas na via do “Não Cutuca a Onça”, para representar seus interesses de forma mais corajosa e incisiva, Dilma presidenta, Esclarecido cuco!!!

  18. Este país tem um futuro o qual eu tenho pena das novas gerações que aí estão, pior ainda para os que tiverem o azar do destino de nascerem. É uma situação calamitosa no presente já. e cada vez se pronuncia nos tempos que virão de uma forma que só encontramos relatos desta tragedia anunciada na bíblia. Falta o que sempre faltou no BRASIL, responsabilidade, este povo parece que sofre de algum disturbio mental, que nem a psiquiatria consegue diagnosticar nos livros que tratam da demencia humana.É de um grande atraso em todos os seguimentos desta sociedade,que a cada dia, mes, ano e decada se apresenta cada vez pior.

  19. Impressionante como PTista não tem vergonha na cara. Basta ler alguns comentários neste blog de antes e depois da eleição. Marina era o fantoche dos bancos, representado na figura de Neca Setúbal, e Armínio Fraga era o demônio neo-liberal que tiraria comida da mesa dos trabalhadores brasileiros. Passada a eleição, a madame e seu criador nos brindam com Joaquim Levy, indicação de Lázaro Brandão (afinal banqueiro ruim é só aquele que não os apóia, né!?) e ex-aluno e amigo pessoal de Armínio Fraga.

  20. Mestre balaieiro, “nosso” Balaio, cada vez mais junto e misturado, está para lá de divertido, permitindo apreciar o Lamurieta às trombetas do apocalipse, a anunciar o “cada vez pior” batendo a nossa porta, ao mesmo tempo em que divulga-se o ranking de 16 regiões metropolitanas do país no Atlas do Desenvolvimento Humano, lançado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas), mostrando forte evolução do IDH em todas as regiões estudadas, com estreitamento na diferença entre as primeiras e as últimas classificadas, quando comparadas com o estudo anterior. Ultrapassamos o contraditório e chegamos ao replicante desinformatório continuado e, o pior, com o Everaldo, como o Álvaro Dias, desaparecido.

  21. O estelionato eleitoral já se configurou nos dias seguintes à eleição, quando a presidenta adotou exatamente as mesmas medidas que dizia, em tom de acusação, que seu adversário adotaria se fosse eleito. Agora, Kátia Abreu já é passar de todos os limites.

  22. Bem, Kotscho, se depender da intelectualidade petista, a sua pergunta, se ainda houvera dúvida, acabou de ser respondida, encabeçada por, ninguém menos do que um dos conselheiros de Dilma, que não se conteve, a despeito do seu reconhecido comedimento enquanto professor e amigo; exceto quando se deixa levar por sua paixão alviverde. Se não for ocupar espaço demasiado no seu ilustre e ilustrado “balaio”, transcrevo o Manifesto de um segmento, pelo menos, de quem sempre esteve perfilado com o PT e Lula, muitos deles, ao longo dos últimos 25 anos.

    24 de Novembro de 2014 às 20:34

    247 – Um manifesto assinado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), grupo comandado por João Pedro Stédile, por professores da USP, Unicamp, UFRJ, PUC, entre outras instituições, além de jornalistas, militantes e movimentos sociais rechaçam a possibilidade de escolha da presidente Dilma Rousseff (PT) pela senadora Kátia Abreu para o Ministério da Agricultura e de Joaquim Levy para a equipe econômica.

    “A presidenta Dilma Rousseff ganhou mais uma chance nas urnas não porque cortejou as forças do rentismo e do atraso e sim porque movimentos sociais, sindicatos e milhares de militantes voluntários foram capazes de mostrar, corretamente, a ameaça de regressão com a vitória da oposição de direita”, diz o texto.
    Os rumores de indicação de Joaquim Levy e Kátia Abreu para o Ministério, anota o texto, “sinalizam uma regressão da agenda vitoriosa nas urnas”. “Ambos são conhecidos pela solução conservadora e excludente do problema fiscal e pela defesa sistemática dos latifundiários contra o meio ambiente e os direitos de trabalhadores e comunidades indígenas”, afirma.

    Abaixo o “Manifesto em Defesa do Programa Vitorioso nas Urnas, contra Joaquim Levy e Kátia Abreu”:

    A campanha presidencial confrontou dois projetos para o país no segundo turno. À direita, alinhou-se o conjunto de forças favorável à inserção subordinada do país na rede global das grandes corporações, à expansão dos latifúndios sobre a pequena propriedade, florestas e áreas indígenas e à resolução de nosso problema fiscal não com crescimento econômico e impostos sobre os ricos, mas com o mergulho na recessão para facilitar o corte de salários, gastos sociais e direitos adquiridos.

    A proposta vitoriosa unificou partidos e movimentos sociais favoráveis à participação popular nas decisões políticas, à soberania nacional e ao desenvolvimento econômico com redistribuição de renda e inclusão social.

    A presidenta Dilma Rousseff ganhou mais uma chance nas urnas não porque cortejou as forças do rentismo e do atraso e sim porque movimentos sociais, sindicatos e milhares de militantes voluntários foram capazes de mostrar, corretamente, a ameaça de regressão com a vitória da oposição de direita.

    A oposição não deu tréguas depois das eleições, buscando realizar um terceiro turno em que seu programa saísse vitorioso. Nosso papel histórico continua sendo o de derrotar esse programa, mas não queremos apenas eleger nossos representantes políticos por medo da alternativa.

    No terceiro turno que está em jogo, a presidenta eleita parece levar mais em conta as forças cujo representante derrotou do que dialogar com as forças que a elegeram.

    Os rumores de indicação de Joaquim Levy e Kátia Abreu para o Ministério sinalizam uma regressão da agenda vitoriosa nas urnas. Ambos são conhecidos pela solução conservadora e excludente do problema fiscal e pela defesa sistemática dos latifundiários contra o meio ambiente e os direitos de trabalhadores e comunidades indígenas.

    As propostas de governo foram anunciadas claramente na campanha presidencial e apontaram para a ampliação dos direitos dos trabalhadores e não para a regressão social. A sociedade civil não pode ser surpreendida depois das eleições e tem o direito de participar ativamente na definição dos rumos do governo que elegeu.

    Confira a lista com as primeiras adesões:

    LUIZ GONZAGA BELLUZZO – FACAMP/UNICAMP

    JOÃO PEDRO STÉDILE – MST

    LAURA TAVARES SOARES – UFRJ

    LEONARDO BOFF – Teólogo

    JOAQUIM ERNESTO PALHARES – Jornalista

    LAURINDO LEAL “LALO” FILHO – USP

    PEDRO PAULO ZAHLUTH BASTOS – UNICAMP

    ANDRE SINGER – USP

    JOSÉ ARBEX JR – PUC/SP

    IVANA JINKINGS – Diretora Editorial

    IGOR FELIPPE – Jornalista

    PAULO SALVADOR – Jornalista

    ALTAMIRO BORGES – Militante Político

    ROSA MARIA MARQUES (PUC-SP)

    VALTER POMAR – Militante do PT

    MST – Movimento Dos Trabalhadores Sem Terra

    FORA DO EIXO

    MÍDIA NINJA

    REDE ECUMENICA DA JUVENTUDE (REJU)

    CENTRO DE MÍDIA ALTERNATIVA BARÃO DE ITARARÉ

    GILBERTO CERVINSKI – MAB – Movimento Dos Atingidos Por Barragens

    WLADIMIR POMAR – Analista político e escritor

    ANDREA LOPARIC – USP

    BRENO ALTMAN – Jornalista

    ALFREDO SAAD-FILHO (SOAS – UNIVERSIDADE DE LONDRES)

    MARIA DE LOURDES MOLLO (UNB)

    NIEMEYER ALMEIDA FILHO (UFU)

    CARLOS PINKUSFELD (UFRJ)

    MARCELO PRONI (UNICAMP)

    PEDRO ESTEVAM SERRANO – PUC/SP

    PEDRO ESTEVAM DA ROCHA POMAR – Jornalista

    GENTIL CORAZZA (UFRGS)

    RUBENS SAWAYA (PUC-SP)

    PEDRO ROSSI (UNICAMP)

    CONCEIÇÃO OLIVEIRA – Educadofra e blogueira

    LUIZ CARLOS DE FREITAS – UNICAMP

    LUCIO FLÁVIO RODRIGUES DE ALMEIDA – PUC-SP

    CAIO NAVARRO DE TOLEDO – UNICAMP

    MARIA A. MORAES SILVA – UFCAR E UNESP

    JOYCE SOUZA – Jornalista

    EDUARDO FERNANDES DE ARAUJO – UFPA

    LUIZ CARLOS PINHEIRO MACHADO – UFRGS – UFSC – UFFS

    ANA LAURA DOS REIS CORREA – UNB

    MONICA GROSSI – UF de Juiz de Fora

    DANIEL ARAUJO VALENÇA – UFERSA

    MARCIO SOTELO FELIPPE – Advogado

    DEBORA F. LERRER – CPDA/UFRRJ

    HORACIO MARTINS DE CARVALHO – Militante Social

    GERALDO PRADO – UFRJ

    ANTONIO MACIEL BOTELHO MACHADO –

    JUAREZ TAVARES – UERJ

    CLARISSE MEIRELES – Jornalista

    HELOISA FERNANDES – Socióloga/SP

    ARLETE MOYSÉS RODRIGUES – UNICAMP

    HELOISA MARQUES GIMENEZ – UNB

    FLAVIO WOLF AGUIAR – USP

    FERNANDO MATTOS (UFF)

    BRUNO DE CONTI (UNICAMP)

    JOSÉ EDUARDO ROSELINO (UFSCAR)

    ARIOVALDO DOS SANTOS – FEA/USP

    LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE

  23. Naturalmente não queremos banqueiros no Ministério da Fazenda. Repudiamos Katia
    Abreu para o Ministério da Agricultura. Mas o resultado da eleição mostra crescimento da bancada ruralista e dos representantes dos mais ricos. Diante dessa realidade, Dilma não tem muita escolha. Apóio nossa Presidente. Abraço, Balaieiros !!! (E não é que o Netho, só pra contrariar, escreveu um bom texto ??!!!)

  24. O Brasil perdeu.Contradizendo seu elogio ao comentário de Semler,sempre houve mal-feito,porém envolvendo diretamente o governo nos niveis que foram alcançados por Lula?.O Brasil perdeu.No meu imaginário seriamos beneficiados c/uma mudança,até porque como vc mesmo confessa o PT governa adotando o discurso oposicionista.A desgraça é o mal feito…………

  25. Quem ganhou as eleições evidentemente foi o Senador Aécio Neves, mas o criminoso PT com a ajuda de outro petista SAFADO de nome Toffoli e as urnas fraudadas, isso tudo foi devidamente comprovado, a INCOMPETENTA PresidentA ganhou, e agora só DEUS para nos ajudar, porque estamos diante de uma ditadura obscena do PT, esperando o anúncio oficial do Comunismo.

  26. Até o momento, a grande maioria está confundindo política com futebol, com uma singela diferença, a partida já acabou há um mês e quem ganhou foi a Dona Dilma.
    Mas como se trata de política, a história dirá quem ganhou.
    O grande confronto é entre “a velha mania de querer fazer a cabeça do outro (*)” x “a informação isenta, mostrando as vantagens e desvantagens dos sistemas de gerenciamento de uma nação, para cada caso”.

    (*) enraigada na cultura islâmica-cristã, onde aprendemos a evangelizar ou converter os infiéis, na marra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *