Reforma política já é apoiada por 7,7 milhões

Reforma política já é apoiada por 7,7 milhões

 

Em tempo, às 14h55:

chegando da fisioterapia, fiquei sabendo que meu nome consta da lista dos 100 mais admirados jornalistas do país, entre os 55 mil profissionais em atividade,  segundo pesquisa inédita produzida por Maxpress e Jornalistas&Cia., ouvindo executivos de Comunicação Corporativa de todo o Brasil.

Fiquei num honroso 11º lugar, colocado entre dois mestres do jornalismo: José Hamilton Ribeiro e Jânio de Freitas.

Para quem está fora do mainstream das grandes redações desde 2002, quando saí da Folha para trabalhar na campanha do Lula, chega até a ser uma agradável surpresa. Não esperava tanto.

Heródoto Barbeiro e Fátima Turci, meus colegas da Record News, também estão na lista.

Meus parabéns a Ricardo Boechat e Miriam Leitão, que chegaram em primeiro lugar num empate técnico.

Para ver a lista completa:

http://emkt.jornalistasecia.com.br

É a segunda premiação que recebo esta semana. Desse jeito, vou acabar ficando mascarado…

Só tenho que, mais uma vez, agradecer a todos vocês.

Ricardo Kotscho

***

Recebi na manhã desta quinta-feira do meu amigo Thomas Ferreira Jensen, valoroso combatente dos movimentos sociais, uma excelente notícia, que você não vai encontrar nos jornalões: o Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político já conseguiu o apoio de exatos 7.754.436 de eleitores.

Apesar de ignorada pelos grandes meios de comunicação, a iniciativa organizada por 477 entidades dos movimentos sociais e sindicais, ultrapassou as expectativas  de participação popular nas urnas fixas espalhadas por todo o país e por meio da internet. O documento final com as assinaturas será entregue para a Presidência da República, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal nos próximos dias 14 e 15 de outubro, após um ato unificado em Brasília promovido pelas organizações que compuseram o plebiscito.

Ao fazer um balanço da campanha na sede do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo, na tarde de quarta-feira, o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas, mostrou a importância destes números num cenário em que a parcela conservadora da sociedade brasileira vende como negativa a ideia da participação de movimentos sociais e partidos na definição das regras do sistema político vigente no país.

“O plebiscito popular teve o caráter educativo de mostrar que há pessoas querendo modificações na política. Esse é o momento para as organizações que ainda não participam se engajem nesta luta”, explicou o dirigente.

O presidente da CUT lembrou que, ao contrário do que acontece em outros países democráticos, uma consulta popular oficial tem que ser submetida ao Congresso. “Por isso, a única forma de fazer a proposta andar é pressionar por dentro e fora do Congresso e, principalmente, nas ruas, como forma de ganhar a consciência popular”.

A iniciativa é encabeçada pelos deputados federais Renato Simões (PT-SP) e Luiza Erundina (PSB-SP), e foi apoiada pelas candidatas Dilma Rousseff e Marina Silva. Os temas do plebiscito incluem questões relacionadas ao sistema político, como o financiamento público de campanhas, a sub-representação de mulheres, indígenas e negros no parlamento e a importância do fortalecimento das consultas populares que permitam à população participar das decisões políticas de forma efetiva.

Eu acrescentaria o fim da reeleição para todos os mandatos executivos ou legislativos, em todos os níveis, a inclusão da cláusula de barreira (número mínimo de votos nos Estados e no conjunto do país) para evitar a proliferação dos partidos de aluguel, o fim das coligações nas eleições legislativas para permitir que os governantes tenham maioria nos parlamentos e não sejam obrigados a barganhar apoios por cargos e verbas.

E o caro leitor do Balaio? Que temas propõe para serem incluídos no plebiscito da reforma política? Já procurou se informar se os candidatos que você apoia para o parlamento se comprometem a lutar por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?

O maior problema, meus caros, é que a reforma política depende dos políticos _ e, se eles não forem pressionados e cobrados, jamais o farão, pela simples e boa razão de que, para eles, do jeito que está, se melhorar, estraga.

 

 

 

 

 

15 thoughts on “Reforma política já é apoiada por 7,7 milhões

  1. Presidente, governadores e prefeitos deveriam ter mandatos de oito anos, ou até mais, para garantir a continuidade administrativa, mas submetendo-se ao instituto do recall depois de quatro anos. Os legislativos – federal, estadual e municipal – com reforçada função fiscalizadora teriam mandatos de quatro anos sem reeleição por igual período de tempo. Os partidos teriam plenárias de suas militâncias com decisões terminativas para a orientação de suas bancadas. Restariam os mecanismos de democracia direta, assunto mais complexo que teria que ser pensado com certo cuidado.

  2. Prezado Kotscho: Esse cenário que o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas, mostrou em que “a parcela conservadora da sociedade brasileira vende como negativa a ideia da participação de movimentos sociais e partidos na definição das regras do sistema político vigente no país” faz lembrar o mesmo cenário pré e durante o Estado Novo, na época do Getúlio Vargas. Sobre a Reforma Política, concordo com a proposta que foi protocolada em 28/08/2013, noticiada pelo portal Carta Maior em 29/08/2013 sob o título “Reforma Política: Partidos de esquerda protocolam proposta de plebiscito”. Quase um ano atrás essa notícia era dada desse jeito: “Brasília – Os líderes de PT, PCdoB e PDT protocolam, nesta quarta-feira (28), projeto de decreto legislativo para a convocação de plebiscito para a reforma do sistema eleitoral e ampliação da participação dos cidadãos. A proposta inclui cinco perguntas a serem feitas as eleitores: – Você concorda que empresas façam doações para campanhas eleitorais? – Você concorda que pessoas físicas façam doações para campanhas eleitorais? – Você concorda que o financiamento das campanhas eleitorais deve ser exclusivamente público? – Você concorda que a população participe, opinando e propondo pela internet, quanto à apresentação de proposta de emenda à Constituição (PEC), projeto de lei complementar (PLP) e projeto de lei ordinária (PL)? – Você concorda que as eleições para presidente, governadores, prefeitos, deputados, senadores e vereadores devem ser realizadas no mesmo ano? (Conforme Informações da Agência Câmara Notícias). A proposta de decreto protocolada na Câmara foi em seguida levada à presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.”

  3. O voto facultativo e o voto distrital, acho de extrema importância este último, para evitar os famosos candidatos paraquedistas. Vou me informar mais sobre esta reforma política.

  4. Além do sugerido devo acrescentar acabar com a suplencia dos Senadores, não permitir legislador seja Senadores, Deputados Federais, Estaduais e Vereadores participarem do Executivo a não ser que renuncie ao mandado.

  5. Prezado Kotscho: Parabéns pela primeira e por essa segunda premiação que voce recebeu em espaço de tempo tão curto, mas que é reflexo de trabalho sério de muitos anos. Voce merece.

  6. O cargo de presidente o último da carreira política, e uma única vez. Para não permitir carreiristas como Sarney que depois de presidente vira senador. Ou os Lulas da vida que não sonham com outra coisa a não ser voltar a presidência. Que vão fazer palestras de mentirinha.

    1. Larry, voce “esqueceu” do FHC, que inventou a reeleição e comprou votos pra aprovar e garantir a própria. O “Troféu Framboesa do Balaio” desta vez vai pra voce, Larry. Parabéns !!!! (Eu mereço !!!).

    2. Ridículo !!! O Larry tambem esconde o FHC, como fazem o Aécio, o Serra e o Alckmin. O Larry esculhamba o Sarney, mas poupa o inventor da reeleição pra presidente no Brasil !!!! Tão funestos foram os 8 anos de FHC que “até tu, Brutus”, esconde o FHC ? Abração, Larry. (Eu mereço !!!)

  7. Estou com vocês nesta luta para tentarmos melhorar o nosso brasil.
    Pois somente a sociedade se unindo para conseguirmos vencer esta batalha que não e fácil para ser vencida mais com fé em Deus o todo poderoso vamos ainda no ano que vêm pleitear a vitoria tão sonhada. Um abraço a todos que lutam por um país mais igualitário, onde todos vamos fazem parte do bolo maravilhoso que e nosso Brasil. Não somente uma meno ria.

  8. Conforme eu havia dito sobre a idoneidade do Vox Populi, eles acabam de divulgar nova pesquisa. Dessa vez para a Carta Capital. Em relação a pesquisa de terça-ferira (dia 23), Dilma caiu de 40 para 38, Marina subiu de 22 para 25 e Aécio se manteve com 17. No segundo turno Dilma caiu de 46 para 42 e Marina subiu de 38 para 41. Então eu pergunto: como em apenas um dia a diferença pode cair 5% no primeiro turno e 7 no segundo? Simples: pura manipulação. Eles divulgaram uma na terça em rede nacional para a Record, para causa impacto. E agora divulgam uma num site (Carta Capital) visitado apenas por petistas. E assim eles vão ajustando até o final da eleição, para ter uma justificativa dessas injustiças. Mas a verdade vai prevalecer!

  9. Engraçado o pessoal esquece que quem inventou a releição foi o tucano FHC, aliás com compra de votos até hoje não esclarecidos. Só em São Paulo que os tucanos podem se perpetuar no poder.

  10. Mestre, será que os números do Datafolha (que deveriam ter sido anunciados ontem…) foram tão ruins para o PIG que o Dr. Otavinho resolveu segura-los para uma boa “massagem” nas margens de erro?

    1. Caro Pardalzinho,
      o novo Datafolha deverá ser anunciado hoje no começo da noite.
      Vamos falar dos números no Jornal da Record News, comandado pelo admirado e admirável Heródoto Barbeiro.
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *