Muito obrigado!

Muito obrigado!

Aos leitores do Balaio e amigos em geral,

pois é, aos trancos e barrancos, contrariando médicos e a medicina, consegui chegar até aqui, ainda trabalhando em três lugares, ao completar este primeiro meio século de carreira (ver matérias no R7).

Como os colegas já escreveram por mim, hoje só uso este espaço para agradecer à família, a todos os amigos, leitores e telespectadores que me permitiram fazer esta longa travessia numa profissão que, embora seja a melhor do mundo, como disse Gabriel Garcia Marques muitos anos atrás, não faz bem para a saúde.

Para quem foi operado pela primeira vez aos oito meses de idade, para tirar um tumor da cabeça, e depois já passou mais de dez vezes por salas de cirurgia, só o fato de continuar vivo já é uma vitória. E sobreviver fazendo o que gosto, no país que amo, com a mulher, as filhas e os netos que tenho, todas as contas pagas em dia e amigos por toda parte, é melhor ainda.

Escrevo nesta quinta-feira do final de maio de 2014, de alma leve e lavada, 50 anos depois de publicar a primeira matéria na Folha Santamarense, os últimos três aqui na Record (R7 e Record News), apenas para agradecer a todo mundo que acreditou em mim e me ajudou este tempo todo, tornando possível nosso encontro marcado para amanhã, sexta-feira, às 15 horas, na Faculdade Cásper Líbero (ver convite abaixo).

Muito obrigado!

Ricardo Kotscho

 

17 thoughts on “Muito obrigado!

  1. Que pena eu não poder estar lá. Estou também “meio” baleado com uma tal de “gota” me incomodando. Estou tratando, mas a bichinha é tão persistente como o dono dela. Só quero que você saiba que a nossa torcida é para que sua saúde não vacile. Ainda quero te abraçar, te conhecer pessoalmente, trocar contigo uma “prosa de idosos” que torce para que os “aspones” do Criador nos deixem sossegados pelos próximos séculos seculorum amém. Chico, o Anisio disse uma vez: “não tenho medo da morte, tenho pena”. É isso aí! Abração e parabéns pelo dia de hoje.

  2. Parabéns Kotscho!!! O Brasil precisa de mais profissionais como você, exemplos assim fazem falta ao país. Vamo que vamo, e bola pra frente!!!!!!

  3. Caro Ricardo Kotscho. Parabéns. 50 ano de profissão é para ser comemorado muito. Sou viciado no seu blog. Logo sedo vou direto ver se há novidades. Leio quase todos os comentários. Alguns é impossível ler mais que um paragrafo mas. Os melhores leio todos. Espero que você complete cem anos de profissão para pensar em aposentar.

  4. Longa e boa vida, como sempre, Ricardinho!
    Acabo de ler seu depoimento pro Dudu e há uma afirmação, ali,
    contrária à minha experiência: cansei de ter carona de volta pra
    casa com o Velho Claudio, depois de fechamentos no Folhão,
    até abril de 1978, quando fui pro Estadão. Ele não gostava de
    dirigir, era uma mula no trânsito a bordo daquele Fusca
    marronzinho…
    Bjs
    V.

    1. caro Vicentão,
      minha lembrança é de quando trabalhamos juntos no Jornal da República e dei carona muitas vezes ao grande Cláudio Abramo. Vai ver que ele gostava mais do meu carro…
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

  5. Poxa vida, lembrei-me das MEMORIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS, porque o cara quando casa com o jornalismo, é como se ficasse solteiro para sempre, pois ele vira noites em busca da INFORMAÇÃO CORRETA e não faz a politica que mais agrada os donos da informação. Cinqueta anos só de carreira, é muito mais do que eu tenho de idade. Que coisa hein, e ainda nem está batendo biela. Parabéns mesmo hein. Siga firme meu caro Kotscho, porque a vida não tem virada de velocímetro. Quem sabe é Deus, como dizia aquele samba da união da ilha de 1978, chamado: O amanhã. Não acredite muito nos curandeiros e nos institutos de pesquisa; e sim em Deus e nos medicos. DEPRESSÃO NUNCA, porque DE PRESSÃO NÃO SOBREVIVE um bom jornalismo. Ah, também não acredite muito no Silvio Santos, porque o slogam do Baú da felicidade, era de que “só as coisas boas duram tanto tempo”. Brincadeirinha. – Parabéns!

  6. Ricardo, só o fato de estar hoje em Copenhagen me impede de comparecer a esta justa homenagem que os colegas e leitores lhe prestarão hoje. Muito antes de ser honrado com sua amizade, sou seu admirador, seja pela rara qualidade de seu trabalho como Repórter magistral e corajoso, seja pela sua exemplar conduta ética e sua generosidade pessoal. Queria muito abraça-lo pessoalmente (o que farei em breve, no Brasil), mas por ora envio-lhe um fraternal e caloroso abraço, desejando-lhe muitos e muitos anos de atuação em prol do bom Jornalismo, do Brasil e de todos nós que aprendemos diariamente com seus textos. Marianne junta-se à esta homenagem.

  7. Parabéns, Kotscho, uma carreira longeva e produtiva como a sua carreira é para poucos. Você é um exemplo de jornalista comprometido com o leitor, e que se mantém coerente e transparente. Como todos tem uma posição ideológica, mas como poucos não a trocou pela escalada pessoal e profissional. E ainda tem uma santa paciência para aguentar esses udenistas trolando no blog. Longa vida ao Balaio!

  8. Parabens Ricardo Kotscho pelos seus 50 anos de Jornalismo. Obrigado por criar um blog democrático e podes crer, aprendi muito participando dele e a cada ano, cada dia melhoro mais ainda. Eis porque voce precisa continuar para que possamos fazer uma sinergia; voce resistindo a idéia de se aposentar a 100% e nós na senda do progresso do conhecimento da política tendo como pano de fundo um objetivo único, o progresso do Brasil e a elevação economica das classes sociais menos favorecidas. Dizem que desculpa é moleta de preguiçoso mas como sou medroso doente sofri nesta quinta um epixtase nasal (sangramento nasal) fiquei com medo dele se repetir durante a cerimônia e ter que sair às pressas para o hospital para procurar socorro, mas estava no meu plano dar uma chegada na Cásper Libero. Não faltará oportunidade e confesso que já estou com plano concreto para participar da reunião entre Balaieros no final de ano. Lá, teremos muito para falar sobre a reeleição da Presidenta Dilma e discutir os pró e os contra da sua campanha.

  9. Parabéns pela brilhante carreira jornalística;saúde e ânimo para mais algumas décadas de trabalho. Alegrias na vida. Abraços

  10. Caro Ricardo, meu eterno agradecimento por uma das mais lindas e proveitosas tardes de minha vida. Tudo perfeito, local e organização esmerados. Mas o ponto forte, sem dúvida, foram os depoimentos que apenas ilustraram uma vida dedicada ao que o jornalismo tem de melhor, a reportagem, da qual você foi e continua sendo um Mestre. Na verdade, aquilo nem parecia um Teatro, parecia o Butantã, repleto de cobras do jornalismo de ontem e de hoje. Uma pequena menção ao nosso grande amigo Enio Barroso que emocionou a todos com sua fala sempre cativante e otimista. À você, Mara e Mariana, parabéns sinceros de quem muito os admira e uma saudação especial a quem teve esta brilhante ideia de reunir seus amigos por ocasião dos 50 anos de Profissão. Um forte e fraterno abraço.

    1. Caro Bento,
      muito grato por tuas generosas palavras. Com amigos como você, foi uma tarde pra nunca esquecer na vida. Forte abraço,
      Ricardo Kotscho

  11. Estive ontem no auditório da Cásper Líbero para me juntar aos inúmeros amigos que estiveram lá para te abraçar.
    Sua carreira é admirável. Trabalhar por você (pelas editoras), em duas ocasiões, na divulgação das obras Massacres dos posseiros e Aventura da reportagem foi uma satisfação sem tamanho. Ler suas reportagens/matérias e seus livros é bom demais.
    Se o próximo número da Brasileiros vender apenas um exemplar, saiba que o comprador é este que vos escreve (o Hélio já adiantou até o assunto).
    Mais uma vez, parabéns pelos 50 anos e que venham outros 50, pelo menos.

  12. Parabéns Kotscho, o mundo precisa de jornalistas do seu calibre, especialmente nosso querido Brasil, que, principalmente nos dias atuais, sofre de uma falta absoluta de qualidade e principalmente caráter neste segmento. Que venham mais 500 anos. Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *