Dilma, Aécio e Eduardo: 2014 já tem a largada definida

Dilma, Aécio e Eduardo: 2014 já tem a largada definida

Com a desistência de José Serra, anunciada esta semana, e Marina Silva recolhida a um segundo plano como coadjuvante de Eduardo Campos, 2014 vai começar tendo a largada da corrida sucessória definida e três candidatos já em campanha, embora o início oficial, segundo o calendário do TSE, esteja marcado para o dia 6 de julho.

Em resumo: mesmo com a entrada de um ou outro figurante nanico, a disputa se dará mesmo entre a presidente Dilma Rousseff, do PT, o senador tucano Aécio Neves e o governador pernambucano Eduardo Campos, presidente do PSB.

Ainda que Marina permaneça à frente de Eduardo nas próximas pesquisas, não aposto um centavo que o governador cederá a candidatura presidencial a ela, que aparece em segundo lugar, e é a única que poderia provocar um segundo turno, pelos levantamentos divulgados até agora.

Dilma entra na corrida com larga vantagem, oscilando com 40 % das intenções de votos, o dobro de Aécio, que tem o dobro de Eduardo, ainda lutando para sair dos índices de um dígito. Na verdade, o jovem candidato do PSB entra nesta disputa de olhos voltados já para 2018, com o objetivo principal de marcar posição e tornar seu nome nacionalmente mais conhecido. Se conseguir mais do que isso, será lucro, o que, no momento, é pouco provável.

O embate principal, por tudo o que se viu e ouviu nas movimentações dos três candidatos nos últimos dias, se dará mais uma vez entre PT e PSDB. Tanto Dilma como Aécio escolheram um ao outro como o adversário principal a combater, enquanto Eduardo corre por fora, mais preocupado por enquanto na construção de palanques e alianças do que em bater no governo do qual participou até outro dia.

A esperança dos candidatos de oposição de mudar o quadro atual,  favorável à reeleição de Dilma, se baseia mais em obstáculos que o governo poderá enfrentar, em ano de dificuldades econômicas e possíveis protestos durante a Copa do Mundo, do que propriamente em alguma ideia nova ou proposta viável capaz de cativar os 66% de eleitores que gostariam de ver mudanças no país.

A presidente termina este ano de baixo crescimento com muita desconfiança dos investidores e perspectivas modestas, mas apresentando indicadores positivos naqueles quesitos que falam mais de perto ao bolso e ao coração do eleitor: emprego e renda. Segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira, o desemprego caiu para 4,6%, o menor índice da série histórica iniciada em 2002, e a renda média do trabalhador brasileiro cresceu 3% em relação a outubro do ano passado. A inflação deve fechar o ano em 5,85%, mais uma vez dentro da meta.

Em seu encontro de fim de ano com os jornalistas que fazem a cobertura do Palácio do Planalto, Dilma tocou num ponto sensível: “Há uma tendência de olhar o copo meio vazio. Isso é complicado, porque uma parte da economia é expectativa. Se você instila desconfiança isso é muito ruim”.

Não foi por outro motivo que, ao apresentar seu genérico esboço de programa de governo esta semana, Aécio Neves dedicou boa parte do discurso a falar o que os empresários queriam ouvir, já que andam de bico com Dilma, por conta, segundo eles, de uma exagerada intervenção do governo na economia. O chamado mundo do trabalho só entrou no programa na última hora, por sugestão de Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, provável aliado de Aécio na disputa presidencial. Até agora, o PSDB está sozinho na parada. O PPS velho de guerra aderiu ao PSB e o DEM ainda está esperando para ver o rumo dos ventos.

Diante disso, a oposição e seus parceiros na grande mídia procuraram investir em caminhos alternativos para desgastar Dilma, e o principal deles é anunciar e incentivar grandes protestos nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo, tentando repetir o que aconteceu em junho passado, quando as grandes manifestações de rua abalaram seriamente a popularidade da presidente.

Só fatos novos e muito graves poderão romper a atual hegemonia petista, que completaria 16 anos no governo central, caso se confirme a vitória de Dilma. Fora isso, a única coisa certa é que o Carnaval em 2014 cai no final de fevereiro, início de março, o que fará o ano político começar mais tarde. E aí logo vem a Copa do Mundo, depois as eleições, as festas de final de ano e, então, 2015 já estará batendo na porta.

Feliz 2015!

19 thoughts on “Dilma, Aécio e Eduardo: 2014 já tem a largada definida

  1. E o candidato dos “éticos” e “justiceiros”, o Capitão do Mato Joaquim Barbosa?????..kkkkkkkkkk, queria ver esta figura num debate com a Dilma…iria ser estraçalhado.
    A coisa está feia para os tucanalhas: Dilma vence em 2014, Lula volta em 2018….quem sabe terão chances em 2022???.kkkkkk

  2. Entonces, com a notícia sobre esta nova queda do desemprego, Dilma larga ainda mais na frente…

    Rio de Janeiro – A taxa de desemprego no país fechou o mês de novembro em 4,6%. O dado foi divulgado hoje (19) na Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa é a menor taxa desde dezembro de 2012, que também foi 4,6%. O índice é também inferior ao registrado em novembro de 2012 (4,9%). Em outubro deste ano, a taxa havia sido de 5,2%.

  3. Se o Lula volta em 2018, “não contaram com minha astúcia”. Ele com certeza plantará outro poste… É só continuar a governar com a alma do povo brasileiro…

  4. Para 2018, as possibilidades são infinitas.
    Qualquer comentário é mera especulação, mas eu acredito que o PT poderá ceder a cabeça de chapa, talvez ao PROS ou até msm ao PMDB, não creio que o Lula algum dia volte a concorrer.

  5. Prezado Kotscho, tomo a liberdade de reproduzir um texto publicado no site de PHA que, segundo ele, tem origem no site do PT. Um primor…

    CORVOS DE ALUGUEL

    Divulgado, hoje pela manhã, pelo IBGE, o índice de desemprego no Brasil em novembro, de 4,6%, é um emblema dos tempos em que vivemos, em muitos sentidos.

    Na seara civilizatória, equivale dizer que em meio a um mundo assombrado pela falência múltipla das maiores nações capitalistas, o Brasil se impõe como um modelo econômico ao mesmo tempo sólido e solidário, com antenas voltadas para o futuro e raízes firmes na realidade presente.

    Somos um país que compra aviões de caça de última geração, mas que tem como bandeira fundamental a erradicação da fome, da pobreza e da injustiça social.

    No entanto, embora os dados de novembro do IBGE revelem a menor taxa de desemprego da história do Brasil, essa circunstância serve também para expor, ainda mais, o depositório de ressentimentos que virou boa parte da mídia brasileira.

    Conservadora, reacionária e alinhada ao antipetismo mais rasteiro em circulação nas redes sociais, a mídia brasileira embaralha os conceitos de liberdade de imprensa e de expressão para esconder suas verdadeiras intenções. Esconder que, ao se vender como oposição política, faz oposição ao Brasil.

    Não a qualquer Brasil, mas a este Brasil da última década, o Brasil de pleno emprego, o Brasil dos governo do PT.

    O Brasil de todos.

    É preciso ler o primeiro parágrafo da matéria publicada, hoje, na Folha de S.Paulo, sobre o menor desemprego da história do País, para se entender a dimensão desse ressentimento sem fim.

    Diz a Folha, primeiro:

    “Apesar do menor ritmo da economia no terceiro trimestre, da freada do consumo e do crédito restrito, as empresas não lançaram mão ainda de demissões e a taxa de desemprego segue em níveis baixos.”

    Trata-se de um “nariz-de-cera”, como se diz no jargão jornalístico, montado para desmerecer e desqualificar uma notícia que os pobres leitores da Folha ainda terão que procurar muitas linhas abaixo, até chegar na profecia da Cassandra escolhida para anunciar o fim da tragédia.

    Diz a matéria da Folha, em seu último parágrafo:

    “Um dos indicadores que já sinalizam uma piora é a renda. De outubro para novembro, o rendimento, estimado em R$ 1.965,20, subiu 2%. Já em comparação com novembro de 2012, houve expansão de 3%, num ritmo menor do que nos meses anteriores.”

    Ou seja, a piora virá porque, no último mês, a renda subiu 2% – ou 3%, se comparado a novembro de 2012.

    Não é só ridículo, é perigoso.

    Apesar dos pesares, quis dizer o jornal, no fim das contas, ainda não conseguimos destruir os sonhos nem restaurar o medo.

    Triste constatar que, levados a este inferno de mágoas eleitorais pelas mãos de seus patrões, muitos jornalistas brasileiros se transformaram em especialistas na arte de transformar boas novas em presságios de mau agouro.

    Parecem não perceber, mas vagam miseravelmente perdidos no vão ideológico em que se meteram, cada vez mais ignorados pela gente do País que mal disfarçadamente desprezam.

    Em tempo: ainda sobre os corvos, o Conversa Afiada recomenda a leitura de artigo de Miguel do Rosário, no Blog O Cafezinho:

    MÍDIA ESTARIA “INSUFLANDO” REVOLTA NA PAPUDA?

  6. E o Skaf já quer atropelar a ida de Haddad ao stf para defender o aumento do IPTU. E é justamente a a FIESP e o PSDB que, numa ação demagógica, está querendo impedir o aumento do IPTU nas áreas mais nobres da cidade. Mas esse Skaf está se revelando uma víbora mesmo. E acabei de ler no site da Rede Brasil que o Alckmin encaminhou para a ALESP, para aprovação com a máxima urgência, um pacote fiscal propondo aumento das taxas de trânsito na ordem de 200%. E nesse caso ninguém chia. Quer dizer, o PSDB pode aumentar o que quiser que ninguém reclama, muito menos o TJ mas bastou o Haddad propor um aumento Progressivo do IPTU e até o TJ mete o bedelho.

  7. “[…] o Carnaval em 2014 cai no final de fevereiro, início de março, o que fará o ano político começar mais tarde. E aí logo vem a Copa do Mundo, depois as eleições, as festas de final de ano e, então, 2015 já estará batendo na porta”

    Pô Kotscho, tenha dó… a vida já é curta, e do jeito que você colocou a coisa, parece que roubou um ano de vida de todo mundo. Feliz 2015!

  8. Principalmente o Aécio esta doidinho para meter a mão no dinheiro do tesouro que PT conseguiu estabelizar o Brasil. Temho muita fé que Deus não vai permitir tamanha injustiça deixar o Brasil na mão de quem só pensa em estatus. Precisamos de gente com muita garra e muito trabalho que o PT já demostrou ser capaz de levantar um pais que estava no fundo do poço. Infelismente o PT quanto mais faz mais leva paulada, A estrela do PT vai brilhar e muito em 2015.

  9. Falar o quê. depois de ler as análises do prudentino “Peixoto” e do H. Menon Jr? Só dar-lhes os meus parabéns, desejar-lhes um Feliz Natal e nos preparar e torcer para que o sonho e os prognósticos de ambos se transformem em realidade em 2014. O ano de 2013 nunca poderia ter sido melhor do que foi. Quantas barreiras quebradas. Quantos políticos -os famosos engravatados- malfeitores estão hoje vendo o sol nascer quadrado. Ocorrências inacreditáveis se olharmos poucos anos passados -quando sonhávamos exatamente com fatos dessa natureza e víamos a impossibilidade de nossos sonhos tornarem-se irreais- Hoje a realidade é outra. A classe política que legisla -bem ou mal- sabe que estão sendo vigiados 24 horas por dia. Não estão mais inexpugnáveis. Estou -como contribuinte e eleitor- satisfeito com o andar da carruagem apesar de muitas alterações são mais do que necessária para adquirirmos a cultura do dever cumprido.

  10. Kostcho, “QUESTÃO JORNALISTICA”, informção politica: Agora que o Serra “aparentemente desistiu da disputa”, o Aecio começa uma outra batalha que é encontrar UM VICE; visto que os vices têm sido uma questão dificil para o PSDB nas ultimas eleições. Na eleição para presidente, o Serra depois de muito procurar, encontrou aos 44 minutos do segundo tempo, o Indio da Costa, que o Serra fez questão de salientar uma qualidade desse seu vice, que era o fato dele ter pego uma modelo mineira muito famosa. No mesmo ano, o Alckimin também depois de muito procurar um vice teve que se contentar com o Affif Domingos, que agora é ministro da Dilma. Na eleição municipal o Serra, novamente depois de uma exaustiva procura, encontrou um vice, que nem os proprios coordenadores da sua campanha sabiam descreve-lo. Agora na campanha do Aecio os aliados do PSDB ficaram mais escassos: o PPS do Roberto Freire ja disse que vai apoiar o Eduardo Campos; O PSD do Kassab, ja está no governo Dilma; O DEMO está com relações estremecidas com O PSDB, e a chapa “puro sangue do PSDB”, tendo o Serra como vice, não agrada até o proprio Aecio. “BOATOS” ja davam conta que o vice do Aecio poderia vir de uma tentativa de aproximação com o PRB, que anda descontente no governo Dilma e no proprio PT, porque perdeu espaço nos governos petistas desde a morte do vice do Lula, “”””José Alencar do PRB””””. E agora com esta NOVA INFORMAÇÃO de que o PSDB quer um vice do nordeste para o Aecio, cresce a especulação de que este vice do Aecio seja o Popó.

  11. 2 coisas erradas, não tem nada ganho pra dilma, e a única pessoa a fazer campanha antecipada é a própria, que ta se promovendo, viajando o Brasil todo e gastando o dinheiro do contribuinte.

  12. “.. 66% de eleitores que gostariam de ver mudanças no país.” Esse é o cenário: mudança. O Brasil não aguentaria mais 4 anos de inépcia. Tem que sair esta estrutura mastodôntica, de um estado que não tem mobilidade,que não age, não ajuda a sociedade a se desenvolver. O Brasil precisa de um choque de gestão, de mais eficiência. Aécio e Eduardo farão os governadores de MG e PE, porque lá a população está satisfeita. Mas 66% do povo brasileiro quer algo bem melhor do que está aí. Feliz 2015: o ano em que o Brasil voltará a ser grande!

  13. Não concordo com a materia, acredito que Aecio tem muitas chances de vitória. Uma pesquisa foi divulgada e dizia que 66% dos brasileiros discordam das medidas tomadas por Dilma. O Pt erra muito no governo temos que mudar o governo antes que fique irreversível. aecio na presidencia

  14. Dilma se aproveita de sua atual situação como presidente para lançar sua campanha antecipada, viajando o país todo dizendo que isso faz parte da agenda da presidente, porém o discurso é extremamente embasado numa campanha eleitoral, promessas e propagandas

  15. “Mas 66% do povo brasileiro quer algo bem melhor do que está aí.” Fannelder 16h26, quer dizer que os outros 34% do povo brasileiro NÃO quer algo bem MELHOR do que está aí ? Que asneira, Fannelder !!! Eu mereço !!!!

  16. Dizem que a Presidenta gssta dinheiro com propaganda. Muitos brasileiros não sabiam que aqui se fabrica navios, que existem estaleiros e pela tv são veiculados quatro inseridas mostrando uma off-shore de perfuração e prospecção de petróleo. Quando vejo a propaganda, fico até arrepiado, obras de engenharia pesada sendo feita no Brasil, navios de alta tonelagem. O povo precisa saber de progresso que nunca havia sido aventada nos governos anteriores tucanos, o Brasil, um gigante em recursos de toda ordem até parecia um Haiti, um gigante adoentado, como se sofresse de amarelão prostado como diria aquela propaganda de remédio no tempo do Monteiro Lobato naquele famoso almanaque que era distribuido todos os anos por uma industria farmacêutica. Investir em propaganda não é dinheiro jogado fóra, o brasileiro precisa saber o que o governo vem fazendo e poder avaliar o progresso que sua patria vem fazendo e não é nenhuma propaganda politica, é informação. Eu fico abismado e fico pensando que quando havia uma visita de alguma figura internacional de renome e soubesse das grandes riquesas do país e visse tamanha paradeira e pobresa do povo. Que impressão negativa levaria esta importante figura paranseu país? E a pobresa material da sua gente? Fico pensando em quantas desculpas o FHC deve ter frisado a eles porque pobresa não tem como esconder, é vista pelas ruas quando passa a comitiva do visitante. Será que o FHC não ficava envergonhado? Por mais que procure esconder não há como tapar o sol com peneira da incopetencia. Eu que não sou governador nem nada já sinto vergonha só de pensar que qualquer dia vou ter que explicar para os parentes do meu genro americano o porque o rio da marginal rem um odor tão desagradável, coisa que não senti e nem vi em lugar nenhum dos EUA Bem, os tucanos é quem tem que explicar e eu apenas posso dizer; o governo estadual é incompetente e os ricos adoram ver mendigos pelas ruas maltrapilhos e sujos mendicando nas portas de carros nos faróis. Lula é culpado? Não pois até que conseguiu reduzir drasticamente esta prática com o bolsa familia, senão…..seria muito pior.

  17. Reportagem está equivocada, pois apenas Dilma está em campanha (irregular diga-se de passagem). Aecio e Campos ainda estão elaborando propostas e buscando aliados. Mas em 2014 o circo vai pegar fogo, e acredito muito que a oposição conseguirá sair vitoriosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *