Alastra-se pelo país afora uma onda de banditismo

Alastra-se pelo país afora uma onda de banditismo

Virou uma zona federal. Não tem mais hora, nem lugar, nem limite.

O que até outro dia era uma ação de bandos de vândalos mascarados de preto que apareciam quebrando tudo ao final de manifestações ditas pacíficas, nas últimas semanas alastrou-se pelo país afora numa onda de banditismo que fugiu ao controle das autoridades de segurança pública estaduais.

E o governo federal faz de conta que não tem nada com isso, a não ser no dia do leilão de Libra, na segunda-feira passada, em que convocou tropas do Exército e da Força Nacional para garantir a ordem no Rio. As tropas voltaram aos seus quartéis e a baderna continuou nas ruas das principais cidades do país.

Alertei aqui mesmo no dia 8 de outubro, há 19 dias, portanto, em artigo sob o título “Que espera o governo federal para agir contra onda de vandalismo?”:

“Já passou da hora de o Ministério da Justiça acionar a Força Nacional para, junto com as polícias estaduais, tomar medidas concretas para evitar que esta onda se alastre pelo resto do país, com a formação de outros grupos organizados, inspirados nos chamados “black blocs”, e tome proporções incontroláveis quando a campanha eleitoral esquentar no próximo ano”.

Só na noite desta segunda-feira, depois que manifestantes fecharam a rodovia Fernão Dias, cortando a ligação de São Paulo com Belo Horizonte, atearam fogo a duas carretas, cinco ônibus e um carro parados na pista, e saíram roubando e depredando por onde passavam, finalmente o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, telefonou para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para pedir ajuda federal.

“Conversamos sobre a melhor articulação entre ações”, informou depois o ministro da Justiça, sem entrar em maiores detalhes sobre como se dará este trabalho. A princípio, segundo assessores de Cardozo, a parceria se dará entre a Polícia Rodoviária Federal e a polícia de São Paulo para conter os protestos nas estradas. Só hoje, terça-feira, representantes dos governos federal e estadual vão se reunir “para definir uma estratégia policial comum em manifestações desse tipo”.

Nada se falou sobre o envio das tropas da Força Nacional, o que deve ser solicitado pelo governo estadual, mas também nada impede que o ministro da Justiça faça uma visita a São Paulo para conversar com o governador Geraldo Alckmin e se informar sobre a gravidade da situação. O governador, por sua vez, limitou-se a enviar uma mensagem pelo Twitter.

O problema é que a onda de banditismo, pois é disso que se trata, é muito maior, e não se limita ao fechamento de rodovias. Desde o começo de julho, quando se multiplicaram os atos de violência contra bens públicos e privados, interditando ruas e avenidas centrais das grandes cidades _ faz quatro meses, portanto _ a polícia tem se limitado a efetuar algumas prisões, que logo são revogadas por determinação da Justiça, sem que até hoje qualquer vândalo tenha sido punido.

Só no último protesto em São Paulo, que começou no domingo após um policial matar o jovem Douglas Rodrigues, de 17 anos, com um tiro no peito, mais de 30 pessoas foram presas, entre elas o soldado Luciano Pinheiro Bispo, autor do disparo. O policial alegou que o tiro foi acidental.

Na sexta-feira, 92 pessoas foram detidas depois que manifestantes espancaram e tentaram linchar o coronel da PM Reynaldo Simões Rossi, na região central de São Paulo. Apenas oito presos foram indiciados por crimes como danos ao patrimônio, formação de quadrilha, tentativa de homicídio e uso de explosivos.

Para se ter uma ideia de como as nossas cidades _ e não apenas as grandes metrópoles _ estão virando uma terra de ninguém, na mesma noite de domingo em que uma região de São Paulo virou praça de guerra, um grupo de jovens e policiais militares se enfrentaram durante duas horas nas ruas de Sorocaba, a 90 km de São Paulo.

Segundo a PM, os vândalos empinavam motocicletas, circulavam com seus carros na contramão, com o som ligado no volume máximo e alguns foram flagrados fumando tranquilamente um baseado, sem dar a menor bola para a polícia. E seguiu-se o de sempre: policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a turba, que revidou atirando garrafas contra a tropa. Ninguém foi preso.

Enquanto as forças de segurança demoram a agir, o fato concreto é que a bandidagem perdeu o medo e o respeito pelos homens de farda encarregados  de manter a ordem pública. E faltam apenas seis meses para começar a Copa do Mundo no Brasil. Quem ainda se habilitará a vir para cá no meio desta guerra?

32 thoughts on “Alastra-se pelo país afora uma onda de banditismo

  1. Continuo achando que da mesma forma que os famigerados “Protestos de Junho”, isto tudo tem à ver com a Copa do Mundo, última oportunidade da Oposição política e midiática virar o jogo eleitoral de 2014. O viés federal que tenta se dar a isso – como se os Governadores não fossem os responsáveis pela Segurança Pública de seus Estados – é muito suspeito. E quando jornalistas honestos como o Kotscho começam a entrar na onda, a ordem é correr para as Montanhas. Muito conveniente para quem não aceita o jogo democrático, não?

  2. Infelizmente, creio que o governo federal só irá tomar alguma iniciativa, quando as pesquisas mostrarem uma queda na popularidade da Presidenta e um avanço dos setores mais conversadores.
    Crio também que seria de bom agrado os nossos pensadores olharem o que está acontecendo na Europa, com a extrema-direita junto com os novos nazistas tentando voltar ao poder. Será que isso pode acontecer aqui?? Realmente não sei.
    Belo artigo. Parabens

  3. Pois é, a Dilma insistiu e ainda insiste em manter no MJ um cara do nível do Zé Cardoso…o fato é que os governos sempre se recusaram a discutir a segurança pública de acordos com as necessidades da sociedade, mas apenas de acordo com as necessidades eleitorais e suas conveniências. Esse modelo(???) de segurança adotados pelo Brasil é dos mais ineficientes do mundo, dotado de estruturas arcaicas do tempo do Império e estruturado para servir à ditadura e o resultado é exatamente esse. É um perfeito faz-de-conta. Ninguém quer mudar esse modelo pernicioso exatamente porque dele querem se servir, ou seja, os governos querem controlar as polícias e as tratam como áreas de ações político-partidárias e vivem a enaltecer as estatísticas e índices de criminalidade como se estivéssemos no melhor dos mundos. Burrice misturada com má-fé…governos desidiosos com a saúde, com a educação, com a segurança pública, enfim, com quase tudo e depois querem que a população aceite tudo sem nada reclamar, passivamente!!! Tudo é tratado política e convenientemente de acordo com os quase sempre escusos interesses governo de ocasião e enquanto isso….me respondam com sinceridade: qual governo deseja ter uma polícia forte, independente e estruturada a morder seus calcanhares e investigá-lo nos desvios de conduta????????

  4. Perguntar não ofende: O que o governo federal conduzido pelo PT espera para mexer no código penal? Transformar esse terrorismo em crime hediondo?
    Não adianta as Policias estaduais prenderem esses marginais porque existe uma lei benevolente que os solta, tem uma mídia que transforma estes bandidos em heróis. Inverteram os valores, e o que mais me intriga é o silencio cumplice do governo petista… Estaria querendo levar vantagem nisso, principalmente em SP. Tudo me faz crer que sim.
    E se o governo paulista estivesse nas mãos do PT, estas cenas aconteceriam? EU DUVIDO.

  5. Quando a imprensa (cheia de receios) insistia em ”protestos pacíficos” e os policiais impedidos de agirem, não tive dúvidas; isso vai longe. E foi. E vai. Vai chegar o momento que será necessário o uso de armas letais. Vai chegar o momento que o Brasil terá que fazer o que fez a VENEZUELA que, simplesmente não acata decisões da OEA e se desligou dos direitos humanos. A Russia prendeu baderneiros que invadiram um navio e não dão atenção aos apelos da ONU, OEA e coisas tais. O PT provou que respeita a democracia e, como tal, pode e deve usar a força da democracia para coibir estes nazifascistóides.
    Ao contrário do Brasil, policiais Franceses, Ingleses e Americanos, não são punidos e nem criminalizados pelo uso da força contra vândalos. Eles são valorizados por isso. Em Paris, oficiais são autorizados a usar balas reais se forem atacados com armas como coquetéis Molotov, por exemplo.
    Em Londres, a polícia pode requisitar blindados do exército para agir contra movimentos de ruas.
    Quando se trata de defender a democracia contra o terror imposto por minorias violentas, só com a força para detê-los

  6. O Zé Cardoso, é um nada, nada, nadinha, se estivesse preocupado estaria tomando alguma iniciativa, pois ministro tem que ter atitudes . Infelizmente a nossa grande presidenta esta brincando com fogo. A única coisa que poderá derotá-la, e, pelo andar das coisas deverá acontecer, são estas manifestações durante a copa. É o seu calcanhar de aquiles.
    …com um zé, com minúscula mesmo, na frente de qualquer responsabilidade, é gostar de brincar com o azar. Pelamordedeus !!!

  7. Buscar um só culpado pela onda de violência atual é muito fácil e algo demagógico. Todos sabemos , e o próprio Kotscho confirma em certo trecho do artigo, que a ajuda federal só pode se concretizar caso haja uma solicitação especifica do governado do estado. Mas, já ficou demonstrado, isso demora muito para ocorrer porque os governadores, por razões eleitoreiras, hesitam nessa atitude, têm receio de estar mostrando incompetência na área da segurança pública que é de sua alçada. E convenhamos, em São Paulo, apesar das boas intenções de algumas autoridades, essa incompetência se acentuou nos mais de dez anos de tucanato sem ganhar o devido destaque na mídia. Falta a nossa polícia bom preparo e bons salários, salários dignos que façam com que os PMs não precisem ter bicos. Falta também colaboração da Justiça que, com rapidez, liberta jovens da classe média e da classe média alta flagrados ao lado dos black blocks. É fácil culpar José Eduardo Cardoso, mas é preciso ir fundo na questão. Só agora, depois de muitos anos, o governo do estado de SP começou a agir com mais firmeza no combate aos celulares nos presídios, algo que já existia no mandato de Serra. Causa espanto ver pela TV a facilidade com que se depreda patrimônios públicos e privados. As imagens de ontem com vândalos tomando conta de veículos, botando fogo enquanto os bombeiros não encontravam alternativas para chegar, são espantosas. O secretário Grela parece ser firme, corajoso e bem intencionado. Mas ele, sozinho, pouco poderá fazer se não alterar substancialmente amaneira de ser da nossa polícia civil e militar (salários, preparo, respeito ao próximo, etc), É uma missão difícil depois de anos de despreparo e desvalorização.

  8. O que é isso, companheiro Kotscho, bradaria em seus bons tempos Gabeira e aproveito para acrescentar, muita hora nessa calma, mestre Kotscho, pois é preciso “muito cuidado com o andor, que o santo ainda é de barro.”
    Não é hora de perder a serenidade e a capacidade de perceber a realidade além das janetelinhas e somar esforços ao projeto dessa gente rancorosa, incompetente, mesquinha e golpista. Isso nunca, pois nem mesmo é preciso entrar em pânico, apenas em alerta, não é mesmo, ministro?
    O que anda acontecendo de fato, e não de direito, nas ruas (Olha mais uma vez a ausência do ministro Zé Edudândi Cardoso aí, gente!) é mais do mesmo que aconteceu em junho: A Globo de forma forçada anaboliza manifestações para assustar a classe média, como fez ontem no JN, prosseguindo em todos os intervalos da novela.
    Em tempos de Big Brother nas veias de uma juventude virtualizada e sem raízes, transmitir isso ao vivo, massivamente, é convidar o sujeito a tornar-se o protagonista da hora, basta sair à porta e virtualizar-se às ruas, e é isso que a voz da vontade da Big House tenta, pois consideram que em 2014, não importa a maneira ou métodos a serem utilizados, se faz necessário e fundamental desalojar o imprevisto governo bem sucedido do PT do poder central da república, caso contrário, se mantiverem-no por mais dois ou três mandatos, a miséria acaba, o Brasil se desenvolve, o futuro chega no presente e adeus Big House e todas suas hereditárias garantias, patrimonialistas, corporativas e protecionistas (mídia e justiça), que permitiram a essa vanguarda do atraso, parasita nababesca da miséria de um país rico, sobreviver escandalosamente, do descobrimento até hoje. “Uma vergonha!”, exclamaria cuspindo rancor, o conhecido muso dos lixeiros.

  9. Prezado Kotscho: Conforme você alertou muito bem em 08 de Outubro último, já passou mesmo da hora da Força Nacional entrar nessa briga de uma vez e impedir que grupos de extrema direita, entre eles os Black Blocs, tomem conta do dia a dia urbano nas grandes cidades, com uma agressividade típica dos fascistas. Espera-se que quando a campanha eleitoral vier no próximo ano, que esses grupos já tenham sido identificados e responsabilizados pelos seus atos de barbárie contra a população. Se isso não acontecer nesta hora, para o ano que vem pode se esperar uma verdadeira carnificina promovida por esses grupos contra os candidatos do espectro partidário mais à esquerda, que terá sem dúvida muita ressonância junto aos partidos conservadores já conhecidos.

  10. Kotsho, os protestos a que se refere, na zona norte de São Paulo, não têm qualquer relação com manifestações, black blocs, ou desobediência civil como instrumento político, e burro e criminoso (nisso concordamos). Quando um adolescente é morto brutalmente pela polícia, desse mesmo Estado do qual você cobra mais ação, o sentimento de revolta pode levar àquele tipo de reação. O banditismo que já se alastrou há muito tempo pelo país chama-se violência policial….. sua pergunta deveria ser outra: quando a Dilma irá enfrentar esse problema de frente?

    Quanto aos vândalos que se aproveitam ou se associam àqueles que se manifestavam legitimamente, a polícia pode resolver em pouco tempo e com pouco esforço, não é preciso força nacional, aliás não é falta de força, e sim falta de vontade e de inteligência.
    O que o governo de São Paulo fez neste episódio foi tentar dividir a culpa da falta de segurança com a Polícia Rodoviária Federal, e daí com o governo federal… uma grande bobagem!

  11. “É um milagre, até agora, não ter morrido gente inocente nessa selvageria.”
    Como assim Desavisannelder, o jovem Douglas Rodrigues, morto com uma bala no peito pelo policial, acidentalmente, segundo ele, ressuscitou?

  12. O Min. da Justiça, o mais tucano dos ministros, quer é que o circo pegue fogo para comprometer o governo Dilma. Isso é visível. Quem quiser esperar alguma ação dele, que espere sentado pois em pé, cansa.

  13. Kotscho, bom texto.
    E a culpa aí é de todos, governos estaduais e federais.
    Esse ministro da justiça é um fanfarrão, só a Dilma sabe pq ele ainda tá no cargo. Ops, nós tb, ele é companheiro. rsrsrs

    A Polícia Militar de SP está de mãos atadas, se bate em vândalos é atacada pela imprensa, se não vai ao confronto dos vãndalos é chamada pela imprensa de negligente e tals.
    Não tá fácil… a imprensa não está atuando com bom senso. Infelizmente tão querendo ver o circo pegar fogo pra ter ibope.

    Abs

  14. É a prova de q não temos ministro da Justiça. Aquele q zela pelo ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. Que sabe q uma manifestação é DEMOCRÁTICA mas ao mesmo tempo q ela tem HORA, TRAJETO, LIMITES,… Um ministro q não se conduz assim, não é um vigilante permanente da DEMOCRACIA, pois deixa as portas abertas a ANARQUIA, DITADURA,ou qualquer coisa q crie raízes e se ponha no lugar. Põe em risco as eleições e todo processo DEMOCRÁTICO DE ESCOLHA DOS REPRESENTANTES. DILMA, por favor, nomeie um MINISTRO DA JUSTIÇA, JÁ!!!!!

  15. Kotscho, as vezes parece que falta às pessoas SABEREM quais são as funções de cada poder do Brasil. E quando falo isso, não falo apenas do cidadão, mas falo também da imprensa (que muitas vezes pejorativamente é chamada de 4º poder), “principalmente estes JUSTICEIROS da midia; que por muita vezes parecem querer mostrar mais a tragedia do que colaborar com a sociedade”. Tem muitos casos, mas eu vou tentar focar em poucos para não me alongar. No começo do ano tinha uma enchente numa cidade da grande São Paulo. Pois bem, um apresentador justiceiro, disse “Num oferecimento das casas Bahia””: “-Olha Haddad, agora que você ganhou a eleição, você precisa arrumar isso!”. Meu, se um jornalista de uma grande rede de TV, não sabe que o PREFEITO Haddad só tem poder na cidade de São Paulo e não no estado, fica até aceitavel que o povo não saiba, até onde vai a ação do prefeito. Porém o que a gente vê nesses “Manifestantes da Paulista”, é que eles têm um lado sim, e não são “apartidários coisa nenhuma”, pois “não é possivel que eles fiquem cobrando SÓ punição para o mensalão do congresso, e não cobrem AS DENUNCIAS DE CORRUPÇÃO no metrô de São Paulo”, ainda mais porque, um movimento que se intitula do PASSE LIVRE, deveria saber que “com uma quantia de mais de 500 milhões de reais, supostamente desviada, nas administrações do PSDB do Alckimin e do Serra; poderia, bancar passe livre nos tranportes para muita gente.” O que a gente vê, é que os “lideres dos movimentos”, os justiceiros da TV e o governador Alckimin, estão sendo coniventes com estes manifestantes mascarados: Os lideres dos movimentos são coniventes porque “PERMITEM a participação ou a infiltração dos mascarados, mesmo sabendo que eles fazem baderna em todas as manifestações”; Os justiceiros da TV, porque preferem mostrar, AS TRAGEDIAS (como ontem nos incendios de caminhão na Fernão), do que mostrar os vanda-los em imagens MAIS APROXIMADAS, para que de alguma forma a policia possa identifica-los com mais facilidade; e o GOVERNADOR Alckimin, que ainda permite que manistantes, usem mascaras nas passeatas e manifestações. O que acho é que: “se for para o governo federal, ‘resolver problemas de competencia do governador de São Paulo’, como: medicos na periferia, pedagio alto, construção do rodoanel que em 18 anos os governos do PSDB não fizeram, construção do metrô que em 18 anos o PSDB construiu apenas 16 dos 65 quilometros existentes; combater a ação dos lideres do ‘PCC dentro dos presidios estaduais’; melhorar a educação onde alunos de 7ª serie não sabem ler; construir moradias em locais que os governos deixaram construir favelas durante anos; despoluir o Tietê e o Pinheiros, que os governos Alckimin e o Serra, gastaram BILHÕES e não resolveram nada; e etc”; “”””E’ melhor baixar um decreto federal, ou fazer um plebiscito para ‘extinguir o cargo de governador de São Paulo’, porque reduziria muito os custos para os cidadãos paulistas”””. Eh’ mas eles devem pensar assim: O PSDB – E se mesmo com tantas falhas o Alckimin ainda conseguir a reeleição? E o PT- Meu, com tantos erros do Alckimin e do Serra, e com esta aprovação extraordinaria da Dilma, com o Lula fazendo seus “FIDELicos” dircurso de muitas horas, e com o Padilha, cada dia se popularizando, o governo de São Paulo, ja está no papo ano que vem.”

  16. Essas cobranças em relação ao governo federal são improcedentes, pelo simples fato de que a responsabilidade é dos governos estaduais. Quanto muito, esses governos deveriam solicitar apoio da União caso a situação fuja inteiramente ao controle. A Constituição Federal assim determina em seus artigos sobre a insegurança promovida por grupos de criminosos ou não, estes últimos, por exemplo, se tentarem contra o estado de direito e a democracia.. Devemos sim cobrar a inércia dos governadores, os quais pouco ou nada fazem em relação à segurança da população devido à proximidade das eleições e seus feudos não podem ser prejudicados com uma ação mais efetiva e eficiente.

  17. Prezado SEMANAS (outro alter-ego do mascarado que se acha o síndico deste blog): o jovem morto foi em uma abordagem policial e não num protesto. Você fica aí seguindo a mesma linha, de querer desqualificar os demais participantes desta democrática sala de discussões só porque não comungam de suas ideias, e quando o RK vem puxar a orelha, se desmancha todo em desculpas. Use um único usuário rapaz, deixe de infantilidade.

  18. O banditismo nesse país começa de cima para baixo, da elite política afundada em casos de corrupção o que gera um ciclo de misérias que se refletem no Brasil em todos os aspectos e nas manifestações não e diferente. a “Vandalismo” usado insistentemente pelos meios de comunicação começa e termina pelos vândalos do dinheiro publico. Sinceramente não esperava muita coisa da grande mídia nas manifestações, mas esperava que alguns blogueiros e jornalistas um pouco mais independente levassem o debate para outro nível, em que se discutisse começo, meio e fim. Errei fazem os mesmos comentários dos grandes veículos de comunicação e só analisam o fim, o fim de uma tragédia que começa lá em cima, lá em Brasília.

  19. …qual a alternativa à anarquia ???
    Em 64 implantaram uma ditadura, para impedir que meia duzia de “comunistas” tomassem o poder. Por que não fariam isto hoje para impedir que metade de meia dúzia de “baderneiros” continuem infernizando a vida nas cidades ???
    É bom que se tomem logo providências, antes que a malfadada classe média vá para as ruas, pedindo a “órdem que só os milicos sabem impor.”

  20. Vejo duas policias, ambas uniformizadas, uma militar e outra civil, doutrinas totalmente diferentes, com dois comandos também diferentes, aplicando um serviço antiquado que na atualidade não funciona, como aquela tese de que um policial fardado inibe o criminoso de pratica seus atos delituosos (Policiamento Preventivo). Hoje esse policial fardado, sequer pode ir para o serviço ostensivamente, carrega seu uniforme em mochilas, para não ser identificado como tal, receando represálias ou até ser alvo de execução apenas por ser notado. Tudo nessa dicotomia é em duplicata, desde a formação do policial, como as despesas que acarreta. A unificação das instituições policiais estaduais proporcionaria um serviço inteligente, capaz de localizar esses vândalos ou de onde partem, antes mesmo de praticarem esses atos destrutivos (ai sim, seria um serviço preventivo) e não esperar acontecer para então lançar grandes efetivos para um confronto corpo a corpo como temos visto. É necessário mudar por completo a doutrina policial, pois como está apenas geram disputa de competências, o que já nos deu o desprazer de verificar até confrontos (armados) entre seus componentes. É necessário uma policia atual, (disse uma polícia) com idéias novas e com os mesmos objetivos, formados para agirem tanto uniformizados como descaracterizados, na mesma unidade operacional. Temos de haver uma nova mentalidade, novas linhas de ação, que some forças e não as divida como ocorre, pois, a criminalidade está somando, como esse PCC com ramificações em todo país e até no exterior, ameaçando inclusive até o governo do estado, como vimos nos noticiários, comandados por pessoas que se encontram presas…é um absurdo…a mudança na polícia, não é uma idéia, mas, uma necessidade. Ambas as policias, são herança da ditadura quando o controle da multidão era sua principal especialidade. Hoje, nos tempos modernos, segurança se faz com inteligencia.

  21. Meu caro Kotscho; na ação dos Bandidos ontem na Fernão Dias uma coisa min chamou muito atenção, quando incendiaram o Primeiro Caminhão, dali poucos minutos praticamente todos os órgão da imprensa estavam presentes transmitindo ao vivo toda aquela baderna, ai incendiaram mais um caminhão mais alguns ônibus tomarão um caminhão e ficaram desfilando com ele na contra mão, e nada da policia chegar ou fazer alguma coisa. O que tá acontecendo! será que a policia tá com medo! ou recebeu alguma ordem para deixar os bandidos agirem sem serem incomodados!

  22. Kotscho, se a Politica de Moderação de Comentários proibe a multiplicidade de nomes para um mesmo IP, porque é dado ao “Fannelder” o direito de acusar a mim de desrespeito e a voce de conivencia ? E não estou pedindo que o censure, pois o Balaio sem o “Fannelder” é como circo sem palhaço.

  23. Essas manifestações demonstra quantas pessoas que pouco fazem a favor de trabalho. Estão em todas e a qualquer hora. Vivem de vandalismo, banditinismo, etc. Dos que já foram presos não divulgaram qual é suas funcões trabalhistas ou o que fazem da vida.
    Tempos atrás quem não tinha carteira de trabalho registrado era conduzido a uma delegacia para se explicar porque não trabalha. Está na hora de voltar aos velhos tempos.

  24. “O que tá acontecendo! será que a policia tá com medo! ou recebeu alguma ordem para deixar os bandidos agirem sem serem incomodados!”
    Pois é, caro Antonio Lopes das 31:41… Vide meu comentário anterior neste mesmo post. Tenho convicção absoluta que a PM segue ordens superiores (o Kotscho parece ignorar quem deve dá-las e insiste numa participação Federal que afronta claramente a Constituição vigente) no sentido de evitar confrontação o que, com o estardalhaço do PIG, vai dando coragem e justificando indiretamente todo e qualquer tipo de protesto, até os legítimos. Isso não está acontecendo por acaso e visa ir criando um clima de insegurança e insatisfação com o GOVERNO FEDERAL que acabará tendo o seu pico na Copa, com sua desmoralização e, repito, a última esperança de vitória da Oposição política e midiática nas eleições de 2014. A grande Imprensa é o verdadeiro crime organizado no Brasil e está não só envolvida nisso mas participando ativamente na organização do Golpe.

  25. Kotcho, divirjo frontalmente do seu artigo, por ter uma visão simplista, seja, o que esta de acordo com a lei, é o bem, o resto representa o mal. Vou citar 2 exemplos muito recentes na visão de quem esta no outro lado do muro da vergonha; o massacre de carajás e Pinheirinho, justamente quem deveria proteger a população, por imposiçao da “lei dos bons”, ataca, agride e mata como se fossem bandidos, gente indefesa. Um dia a casa cai.

  26. Concordo com vc, Mr.Chance das 06h39 pois recebi uma mensagem de um amigo há semanas atrás falando sobre uma manifestação de professores em SP, que teve seu início de forma pacífica. Aos poucos elementos do movimento black blocs foram se infiltrando e, ao perceberem que os manifestantes estavam se dirigindo ao Palácio dos Bandeirantes, começaram a tumultuar como que impedindo os manifestantes de seguirem rumo ao Palácio dos Bandeirantes. Estranho não? Aí fica a pergunta: porque estavam impedindo os manifestantes de irem ao Palácio? Porque esses mascarados não queriam que os habitantes do Palácio fossem perturbados pelos manifestantes? A quem serve esses mascarados? Em tempo: finalmente o Procurado-Geral da República, Sr. Junot, vai investigar o “esquecido” procurador de SP, Sr. Rodrigo De Grandis. Este De Grandis está se tornando “craque” em interceder favoravelmente em casos que envolve tucanos. Vide a Operação Satiagraha. Até no site do Conjur há críticas a forma de atuação desse procurador De Grandis.

  27. Falou-se muito em presos dos black blocs mas não se sabe quais seus nomes nem se falou no rádio e tv que ideologia eles seguem. O governador disse que faria prisões e nada disto aconteceu. Em factor disto, posso deduzir que se fosse filhos de pobres, sem duvida todos já saberiam seus nomes, quem são seus pais e infinidade de duvidas seriam exclarecidas. Pela impunição e pela falta de informação ao povo que podemos deduzir que aí tem couisas incriveis e o governo do PSDB não prendeu ninguem, apesar de terem depredado bens do povo como viaturas policiais incendiadas, caixas eletronicos etc. Por muito menos que isso pessoas foram presas e seus nomes divulgados na imprensa. Esses blacks blocs só podem ser criação de gente da elite que querem tumultuar a paz social e desestabilizar o governo federal. A Presidenta Dilma bem poderia colocar a Guarda Nacional nas ruas, prende-los e desvendar quem está atraz disto.

  28. Quem estiver esperando uma ação do Min.(?) da Justiça, Cardozo, que espere sentado pois em pé cansa. A Pres. Dilma precisa abrir os olhos. Seu governo está sendo desestabilizado e por gente graúda. Na hora H, não adiantará apelar para Bolsa Família, Minha Casa minha Vida, Luz para Todos e por aí vai… João Goulart também tinha grande aceitação popular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *