Celso de Mello não cede a pressão e a Justiça vence

Celso de Mello não cede a pressão e a Justiça vence

Em tempo:

li agora todo o noiticiário sobre o voto de Celso de Mello e não encontrei nada de novo que me animasse a atualizar o blog como anunciei no post abaixo. Cada um dos lados desta contenda repetiu apenas o que já vinha falando antes. Como estou ocupado o dia todo no Festival de História aqui de Diamantina, onde encontrei assuntos e pessoas bem mais interessantes, vou deixar para escrever na volta com mais calma. O que eu tinha para dizer está no post aí abaixo.

O anunciado fim do mundo ainda não chegou. A vida segue seu rumo normal e as águas dos rios continuam correndo para o mar, onde as marés sobem e descem conforme o previsto.

***

DIAMANTINA (MG) – São sete da noite desta quarta-feira, e acabei de chegar a esta belíssima cidade onde nasceu Juscelino Kubitschek, por acaso um presidente da República com a marca de democrata, justo e libertário, que sofreu nas mãos da imprensa da sua época.

Só agora, depois de viajar o dia inteiro, fiquei sabendo do resultado do julgamento no STF, com o ministro Celso de Mello, cumprindo sua palavra, e desempatando o jogo em 6 a 5 a favor da aceitação dos embargos infringentes e de possíveis novos julgamentos em alguns casos de 12 réus.

Escrevo no computador do escritório da Pousada Relíquias do Tempo, um casarão do século 18, de costas para a estátua de JK e de frente para a catedral, graças à amabilidade dos proprietários Leonardo e Carmem, que já me ofereceram café, rosquinhas de nata e biscoito de polvilho.

Para não abusar da gentileza deles, vou ser bastante breve neste texto, até porque nada tenho a acrescentar àquilo que disse o decano Celso de Mello ao justificar seu bem fundamentado voto.

A Justiça venceu, apesar do massacre midiático dos últimos dias, como escrevi no post anterior, e a velha imprensa, mais uma vez, perdeu.

Na paz de Diamantina e seu calçamento de pedras capistranas, onde começa amanhã o 2º Festival de História, do qual participarei junto com o historiador britânico Kenneth Maxwell e vários colegas jornalistas brasileiros, vou  apenas registrar, para ficarem na memória deste blog e dos seus leitores, três frases do ministro Mello:

“O Supremo não pode se sujeitar às pressões das ruas”. Muito menos às chicanas da imprensa, acrescento eu.

“O Tribunal deve julgar com absoluta serenidade e não pode expor-se, submeter-se, subordinar-se à vontade de maiorias contingentes”.

“Há questões fundamentais que precisam ser conservadas e a vontade popular não tem poder de anular garantias essenciais e liberdades fundamentais asseguradas”.

Prometo voltar ao Balaio amanhã, quinta-feira, antes de participar à tarde do debate com Fernando Morais e Paulo Markun sobre “A História escrita a quente”. Vida que segue.

31 thoughts on “Celso de Mello não cede a pressão e a Justiça vence

  1. Kotscho e amigos, mais uma vez a esperança venceu o medo. Obrigado, Ministro Celso de Mello. José Dirceu e José Genoino, a luta continua !!!! Viva o Partido dos Trabalhadores !!! Viva o povo Brasileiro !!!!

  2. Deu a logica, principalmente pelo que já vinha sendo dito pelo ministro, sua Excelencia o Ministro Dr. Celso de Melo. Ele não cedeu aos apelos, tanto da mídia quanto dos anseios daqueles que subiram na garoupa dos protestos para desestabilizar o bom andamento das atividades do governo federal tendo como pano de fundo o objetivo de ter maiores chances nas próximas eleições para presidente, já que pelo trabalho altamente produtivo da presidenta Dilma é dificil derrotá-la. Só ideologias já não convence mais os eleitores bem mais exclarecidos que em outras gerações do recente passado. O povo a, sua grande maioria, já está consciente e na surdina, sem que possam convencê-los com difamações e atos preconceituosos mudem sua postura na hora do voto, o que é mais importante em suas vidas. Mais uma fase foi vencida e não deveremos ter ilusões de que a batalha já foi definitivamente vencida porque eles não desistirão tão fácilmente e nesta altura já estão odiando este povo que agora já sabem que quem gosta deles, são eles próprios e se não tomarem uma deliberação sobre suas vidas, serão sempre espeziados, feito de capachos por uma turba de oportunistas que estão sempre de plantão esperando por uma falha, uma distração.O Dr. Celso de Melo encarnou o espírito publico do povo e suas necessidades de representatividade no STF e corajosamente decidiu dentro dos parametros integros de justiça a retidão do STF que volta a ter a crença do povo e novas esperanças entendendo que nem tudo está perdido. O Sr. Ministro reacendeu nossas chamas ardentes de esperanças no futuro de uma sociedade justa, humana e irmanada. Viva o Sr. Ministro Celso de Melo, viva a presidenta Dilma, viva nossa amada mãe gentil o Brasil, viva o nosso futuro que surge no horizonte trazendo novos ares de esperança e progresso.

  3. A mensagem do STF, no dia de hoje, é que a batalha é decidida no campo da política, não no Tribunal. O Congresso Nacional, poder competente para formular as leis, decidiu, em 1998, que os embargos infringentes são cabíveis. O Ministro garantiu o cumprimento da lei e ponto. Merval Pereira, símbolo de uma mídia manipuladora, perdeu o vinho e outras coisas mais, como disse um famoso blogueiro. Mas o Sardendemberger não merece os nossos parabéns por ter vencido o “imortal”.

  4. Parabéns ao Celso de Mello que se manteve firme, apesar do empenho da mídia em fazer com que ele mudasse de idéia. A justiça foi feita. Para desespero da Veja, Globo e Folha e seus jornalistas canalhas que pensam que são os juízes desse país. Não senhores, não são vocês que decidem quem deve ou não ser condenado; muito embora, senhores maus jornalistas, vocês julgaram e condenaram os acusados muito antes de acontecer o julgamento efetivo. O chamado mensalão do PT não foi o maior escândalo de corrupção, mas com certeza foi o mais investigado, coberto e massacrado pela imprensa. Quisera que o Mensalão Tucano fosse tratado da mesma forma…

  5. Realmente,o Brasil é conhecido internacionalmente pela eficácia da justiça,principalmente a favor dos que nunca trabalharam,dos desonestos e dos ladrões que enfestam esse país.Mas eu tenho a solução para os brasileiros!Fujam do Brasil!Façam como eu vão morar na Dinamarca,aí vcs entenderão o que é viver num país sério e justo de verdade.

  6. realmente ontem foi um dia para historia! mas estou muito
    preocupado com essa midia sem nocao, deste pais. eles
    estao levando a coisa de uma forma insana, nao tao nem ai se a lei deve ser respeitada ou nao,tem que ser do jeito que eles querem. muito preocupados tambem com alguns ministros, diga-se marco aurelio e gilmar mendes eles ja nem ligam mais
    pros artigos as leis, querem condenar de qualquer jeito.
    agora falando do corajoso e sobrio ministro Celso de melo,
    que voto! qualquer leigo em direito entendeu seu voto, pois
    foi simples a lei de embargos nao foi derrubada em 1998 pelo congresso, e inclusive esses politicos da oposicao votaram afarvor. e agora ficam reclamando. entao temos que ter cuidado com o fla- flu que virou esse julgamento.

  7. O ministro agiu certo, “mesmo que o certo do judiciario brasileiro”, não seja exatamente o certo que deveria ser; pois “não foi ele que fez a lei”. Não se pode dizer que o ministro “não foi honesto” e de que “agiu para favorecer os acusados”, porque, até pelo fato dele, “não ter sido um ministro indicado pelo PT”, faz cair por terra, qualquer desconfiança de um possivel corporativismo com os politicos do PT acusados no mensalão. Vamos esperar agora, que esse, na pratica, novo julgamento ocorra bem antes de que os supostos crimes caduquem. De qualquer forma, ainda vale a pena confiar na idoneidade do STF, visto que embora, a maioria dos ministros, seja de ministro indicados pelo PT, quem “teve nas mãos a decisão final”, foi o ministro Celso de Mello, que foi indicado pelo Sarney.

  8. Volto ao blog e leio postagens dos inconformados com o resultado.Das duas uma,ou são sabujos atucanados da mídia fajuta,cínica e hipócrita, ou são possuidores de cérebros tamanho avestruz.
    Não conseguem distinguir que aqui ninguem defende a corrupção,mas sim o respeito às leis e o tratamento igualitário na cobertura dos fatos por uma mídia que se auto intitula de imprensa,mas que não passa de um partido político sem registro, de oposição aos interesses do Brasil e um julgamento “espetaculoso” para o,esse sim,verdadeiro,mensalão tucano.

  9. Impressiona a capacidade que tem esse blogueiro de ser perverso com o povo brasileiro. Com o sentimento da imensa maioria do povo que gostaria de ver na cadeia esses larápios – não só de verbas públicas – mas também de sonhos , de um povo que colocou no poder o PT na esperança de ver um país decente e justo.

  10. Domingos e Azael, o Blog do Kotscho fica mais saudável sem as suas asneiras. Se toquem: aqui não é ponto de encontro de fascistas. Vão postar esse lixo no chiqueiro do Tio Rei!

  11. Prezado Divaldo. Fico feliz ao ver você dar vivas ao Exmo.Min.Celso de Melo. Com certeza isso demonstra sua admiração pelo mesmo. Assim, não há porque criticar o referido juiz, que decidiu sobre a condenação dos envolvidos no MENSALÃO no ano passado (e não me refiro a decisão dos embargos infringentes, que nada mais é do que uma manobra dos advogados para evitar a prisão dos condenados).
    Apenas para lembrar o que disse o seu admirado Juiz Celso de Melo sobre Zé Dirceu & Cia:
    “Nunca presenciei um caso em que o delito de quadrilha se apresentasse tão nitidamente caracterizado.
    A essa sociedade de delinquentes o delito penal brasileiro dá um nome, o de quadrilha ou bando. Esses vergonhosos atos afetam o cidadão comum, privando-o de serviços essenciais, colocando-os à margem da vida.
    Esses atos significam uma tentativa imoral e ilícita de manipular criminosamente, à margem do sistema funcional, o processo democrático.
    Esse processo revela um dos episódios mais vergonhosos da história política do nosso País.
    Esse quadro de anomalia revela as gravíssimas consequências desse gesto infiel e indigno de agentes corruptores devidamente comprovados que só fazem desqualificar e desautorizar a atuação desses marginais no poder.
    Trata-se de uma quadrilha de bandoleiros de estrada, de verdadeiros assaltantes dos cofres públicos.
    Devem ser condenados e punidos com o peso e o rigor das leis dessa República
    Ninguém poderá viver com dignidade em uma República corrompida.”

  12. O Brasil merece o sistema judiciário que tem, um dia a história vai mostrar a realidade dos fatos, o STJ tem que sofrer mudanças quanto a sua formação, quanto a maneira de ingresso, acabar com a interferência politica na sua formação, a lei deve ser igau para todos.

  13. Lendo certos comentários entende-se porque se classifica como “analfabeto funcional”, indivíduo supostamente com alguma educação formal. Internet é o desaguadouro da cloaca domestica que se converte em coletiva conforme se observou nas manifestações incentivadas pelos supositório midiático. Dessa desinformação institucionalizada ,floresce exuberante o que de mais primitivo,reacionário e obscuro parte sombria da sociedade ousa oferecer. Certamente, o modelo de juiz e sentença ,seja Pôncio Pilatos, que atendendo ao clamor popular entregou à condenação o objeto da ira coletiva. Depois as abluções de praxe:lavando as mãos,talvez o rosto,axilas e as partes pudendas. Curiosamente e semelhanças ,também envergava toga…

  14. Agora falta cobrar os impostos da globo e prender os privatas, este sim o maior escândalo de corrupção do Brasil, que o psdb realizou com a cobertura da grande mídia.

  15. Todos tem que entender que Celso de Mello só juntou-se aos mais 5 que querem justiça justa. Evitou-se a injustiça.
    O STF deverá separar as responsabilidades de cada um pelo que fez e julgar o PT não pelo o que os outros fizeram.

  16. Apenas para lembrar o que disse o seu admirado Juiz Celso de Melo sobre Zé Dirceu & Cia: “Nunca presenciei um caso em que o delito de quadrilha se apresentasse tão nitidamente caracterizado.
    A essa sociedade de delinquentes o delito penal brasileiro dá um nome, o de quadrilha ou bando. Esses vergonhosos atos afetam o cidadão comum, privando-o de serviços essenciais, colocando-os à margem da vida. E blá blá bla blá lá blá . . . . ” //// Vannelder, causa-nos perplexidade sua dificuldade de enxergar o óbvio, ou seja, que a opinião do Ministro Celso de Mello vale tanto quanto a opinião oposta do Ministro Ricardo Lewandovski. Aliás, vale menos, né, Vavá, pois o Lewandovski não diz uma coisa hoje pra desmentir amanhã. ///// Aloizio 09h41, a pergunta que não quer calar é: o que a Dinamarca ganha quando pessoas como voce abandonam o Brasil e mudam-se pra lá ? E o mesmo vale pro J Leite: Jotinha, o PT perdeu alguma coisa quando voce deixou de ser Petista ? Abração, Aloizio e J Leite.

  17. Kotscho, desculpe-me, mas “Justiça vence” é uma piada!!!!!
    pior, é um tapa na cara do povo brasileiro.
    Pobre Celso de Mello, homem justo e integro, usou sua virtude e ideais, mas foi usado! Serviu aos interesses de sem vergonhas.

    Triste, o Brasil está de luto.
    Abs

  18. Essa indignação, vergonha, raiva, não deve se transformar em ódio, pois é a mesma sensação sentida pela oposição na época de FHC, quando o “tucanissimo” PGR Geraldo Brindeiro “engavetou” TUDO, nada, sobre compra da reeleição, privataria nos limites da irresponsabilidade, sivam, ou Marcos Valerio que já operava com os demotucanos….etc..etc. (se não me engano são 45 escandalos escaborosos)….nem uma CPIzinha.

  19. Considero o voto do Ministro Celso Mello sério e honesto. Mas não só este voto, como os demais,como quando condenou por formação de quadrilha Dirceu e seu bando. Por que naquela época os amantes do PT falaram que ele era vendido e hoje ele é sério??? Porque o conceito de justiça para estes só é válido quando favorável aos mesmos. Assim fica fácil…
    Falar em politização de STF. Tem algum ministro que represente mais a politização do que o Sr. Dias Tofoli??? Não tem notório saber jurídico, nunca foi aprovado num concurso e o melhor de seu currículo foi ser advogado do PT e assistente do José Dirceu. isto não é politização???
    É justo o Dirceu e o PT serem julgados por um ex-assessor e funcionário??
    É uma pena que vc também Kotscho fique estimulando este papo de quem rouba mais, PT ou PSDB. Esperava que vc fosse igualmente duro com os delizes dos seus amigos mas, fazer o que, o coração falou mais alto que a razaão…

  20. Numa boa, eu digo em alto bom tom

    O Brasil seria um pouco menos ruim se os “líderes” petistas fossem eliminados.
    Isso mesmo, assassinados!!!

  21. Antônio Cesar Bozzo 22h39, diga, ou grite, alto e bom tom “morte aos lideres Petistas”. Mas em 2014 engula quietinho o resultado das urnas. Gemer, pode, Sr Bozzo. //// Eduardo 17h48, voce tá trocando as bolas, vacilão. Quem mudou de idéia sobre o Ministro Celso de Mello foi voce. Em que época e quais amantes do PT falaram que o Ministro Celso de Mello era vendido ? Quando e onde o Kotscho estimulou “este papo” de quem rouba mais ? Andou bebendo, Sr Eduardo ?

  22. Nooossa! O chilique desse Antônio Bozzi pode levá-lo à um processo! O cara é tão ignorante que desconhece que essa pregação, exaltação à violência (assassinato!) pode algemá-lo a um processo? Ele desconhece o que aconteceu com pessoas que pregaram isso na internet? Seria melhor ele procurar ajuda médica…Antes que seja tarde!

  23. essa é boa.
    nao entendi direito.
    Mas o Seedorf joga pelo time, eleva o time, se comporta na imprensa esportiva com equilibrio apesar a gente o “ve” tendo vontade de ‘falar um monte’ e agora vem critica-lo por jogar abaixo do que pode?
    ELE esta com 37, em outro clima, outro pais, outro sistema de treino .Cartolas e tecnicos do fogao merecem isso. Porque burro será somente quem o força a treinar igual, e a jogar todas as partidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *