Mídia joga decano Celso de Mello contra a parede

Mídia joga decano Celso de Mello contra a parede

A decisão do presidente Joaquim Barbosa de suspender a sessão do STF, na semana passada, quando faltava apenas um voto, o do ministro Celso de Mello, para definir os rumos do julgamento do mensalão, tem suas explicações e alcançou plenamente seus objetivos para colocar em campo o trator da “opinião pública” contra a aceitação dos embargos infringentes.

Há quase uma semana não se fala de outro assunto em editoriais, colunas e blogs dos aliados de Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, seus heróis. “Opinião pública”, no caso, foi o papel assumido por amplos setores da mídia nacional reunidos no Instituto Millenium para jogar contra a parede o decano Celso de Mello e obrigá-lo a mudar seu voto a favor dos infringentes, como vem defendendo desde agosto do ano passado.

Como se imaginasse a manobra, o decano Mello foi até Barbosa, na última quinta-feira (12), para lhe informar que seu voto já estava pronto e não levaria mais de cinco minutos para fazer a sua leitura. O presidente do STF, no entanto, sempre tão apressado nas votações, desta vez foi irredutível: não poderia prolongar a sessão porque começaria outra em seguida, no  Tribunal Superior Eleitoral, do qual vários ministros participam. O TSE não poderia esperar mais cinco minutos?

O que aconteceu em seguida não foi apenas a orquestrada pressão de ministros do STF sobre o decano, manifestada em várias entrevistas, e a histeria da imprensa que quer ver logo os condenados na cadeia, mas um verdadeiro massacre contra a posição já manifestada por Celso de Mello, colocando nos seus ombros o futuro da Justiça no País.

“O Supremo decide amanhã o destino de 12 réus e o seu próprio destino”, escreveu minha amiga Eliane Cantanhêde em sua coluna desta terça-feira na Folha, resumindo o que já publicaram seus colegas nestes últimos dias nos grandes jornais nacionais. Ou seja: ou Celso de Mello dá um cavalo de pau em suas convicções jurídicas e vota contra os infringentes ou será execrado pelo resto da vida como responsável pela desmoralização do Judiciário.

Nem se entra mais no mérito da questão jurídica, agora transformada em mera “tecnicalidade” a serviço da impunidade. Como se tivesse procuração para falar em nome do povo brasileiro, a imprensa acumula as funções de promotor e juiz, transformando o Supremo Tribunal Federal em mero executor das suas decisões editoriais. Como vimos há pouco, depois pode levar até 50 anos para que se arrependam delas, mas o importante agora é colocar José Dirceu e “a turma do PT” atrás das grades.

Desesperados diante da iminência de mais uma derrota, os porta-vozes da “opinião pública” não se importam em mandar às favas quaisquer escrúpulos. Como numa guerra sem quartel, o importante é vencer o inimigo, quer dizer, o partido que está há quase 11 anos no poder, contra a vontade desta mídia, que assumiu, por contra própria, o comando da oposição.

Nestas horas, a Constituição, as leis emanadas do Congresso Nacional e o regimento interno do STF, que embasam o voto de Celso de Mello, são apenas detalhes que podem atrapalhar a heroica cruzada midiática para atender aos anseios da “opinião pública”, as duas palavras mágicas ressuscitadas para justificar os desatinos da rapaziada que não se conforma com o resultado previamente conhecido.

A manobra de Joaquim Barbosa, ao que tudo indica, serviu apenas para alimentar o barulho e adiar a frustração dos que passaram mais de um ano batalhando todos os dias para ver os réus petistas algemados, já que as urnas insistem em lhes ser madrastas.

É o que dá politizar a Justiça e judicializar a Política na tentativa de retomar o poder por outros meios. E confundir “opinião pública” com opinião publicada nos jornais.

Vida que segue.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

42 thoughts on “Mídia joga decano Celso de Mello contra a parede

  1. Celso de Mello por incrível que pareça, vai bater um pênalti sem goleiro, decisão facílima, vota para ficar na história como quem peitou a mídia doidona, autoproclamada (partido) de oposição e com credibilidade em frangalhos, sofrendo por isso achaques midiáticos por uma ou duas semanas, ou vota para ser glorificado por essa mídia degenerada por um breve tempo para depois repousar para sempre na lata do lixo da história do judiciário brasileiro, por ter-se vergado a essa mídia doidona que conspurcou com sua sede de vingança a credibilidade do judiciário brasileiro por muito tempo.
    Vamos ver o quanto Celso Mello entende de fato também de política, pois tratando-se do judiciário, como diria Arnaldo, aplique-se os infringentes como a regra manda.

  2. pois é.
    jogo escancarado.
    cinco minutos nao podiam esperar.
    a long way, baby…
    empate nao pode.
    cinco empatantes sao chicaneiros.
    e cinco outros heroicos são
    Minerva é a deusa do nó enfim cortado
    mas antes lhe arrancam o fígado.
    porque disso é que se alimentam

  3. Só rindo mesmo, porque alguém tão sem isenção (e por tabela credibilidade) como Kostcho, não merece nem dó ou pena, por já ser citado em qualquer faculdade séria do país como exemplo de falta de isenção jornalística… Se fosse pesquisar melhor, veria que a própria Constituição de 88 acaba com qualquer embargos em decisão do Supremo e que além disso existe mais leis que anulam coisas apenas internas como “regimentos internos” que nada são perto das leis de um país… Nenguém jamais se arrependerá de colocar corruPTos na cadeira!!!! E se fosse feita uma pesquisa nacional facilmente a mesma mostraria que SIM a maioria da população os quer na CADEIA, ou seja a opinião pública quer, não só a imprensa… Quem compra apoio político para se manter mais facilmente no poder (atentando contra democracia), aparelha o judiciária, repassa dinheiro a governo ditatorial que mata, prende e tortura (como o Cubano) apenas porque pessoas discordam dos politicas dos DITADORES de lá, não é um partido que merece governar um país que se diz democrático, o resto é apenas opinião de que e um apaixonado cego ideológico que usa a paixão onde deveria usar a razão!!!

  4. Não tem nada de mídia. A vontade de ver esses crápulas na cadeia é da imensa maioria do povo brasileiro que clama por justiça e igualdade. Ou será que só pode ir preso o ladrão de galinha.

  5. Esse foi um dos atos de maior covardia já vistas no Brasil e que reuniu a grande Imprensa e seus aliados políticos, claro incluindo Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello. Celso de Mello tem a chance de dar uma banana para todos eles, ou então entrar para a história como alguém que participou da marmelada e apenas usou a escusa de pressão irresistível para negar o que havia afirmado. Fico com a impressão de que este foi, do início ao fim, um jogo de cartas marcadas…

  6. E o que você esta fazendo que não está fazendo pressão?? Acho que você é petista! como jornalista você acredita que a opinião pública também não tem valor???

  7. incrivel! antes todo mundo era o treinador da selecao, agora todo mundo entende de leis,querem julgar no lugar do magistrado e a imprensa entao!! merval, josias, cantanhede…
    os novos Ruy Barbosas da vida.

  8. Perfeita a tua análise, Kotscho. Realmente, a mídia está passando por cima de preceitos jurídicos para impor sua “raiva” partidária ao Ministro Mello. Sou contra o excesso de recursos que existem no Judiciário. Mas nunca vi tantas vozes protestarem apenas contra esse recurso, o do embargo. Ora, o STF é a última instância, e quem é julgado apenas pelo STF tem direito a um recurso. E se eles existem, não é necessário nenhuma discussão. Fiquei chocado ao saber pelo teu texto que o Ministro Mello poderia ter votado na última quarta feira; só não fez por causa de Barbosa. Essa informação não foi divulgada pela mídia que deu amplo espaço a entrevista partidária e nada ética do ministro Marco Aurélio contra os embargos. Justo ele que passou por cima da opinião pública que agora preza, quando deu habeas corpus ao banqueiro Cacciolla, cuja prisão no exterior custou uma fortuna ao cofres públicos. Mas para os jornalistas alinhados aos tucanos, como Eliane C, desta vez não se dá relevância nenhuma aos aspectos jurídicos. Linchamento e pronto.

  9. Acho justíssimo que ele seja execrado pelo seu voto, e com ele os outros cincos inimigos públicos que lá presidem. Quer saber a opinião do público? Sai na rua e pergunta… De todos os Poderes, o poder mais corrupto é certamente o Judiciário. Se ao menos houvesse justiça, talvez os próximos pensassem duas vezes. Mas como o judiciário, em toda sua história, NUNCA atuou com seriedade quando o réu detém algum tipo de poder, não é novidade que haja outro julgamento. E quem sabe até que se absolvam todos os chefes de quadrilha que hoje já se encontram livres, leves e soltos. Ganhando seus, nada mais justos, merecidíssimos salários. Não que o voto dele fosse mudar alguma coisa no Brasil. Ou nos ensinar alguma lição de justiça. No máximo colocaria alguns inimigos do público no xadrez. Mas o Brasil continuaria sendo o país da patifaria. Muito mais conhecido por suas dançarinas com glúteos avantajados, que por seus juristas. Nessa importação de funcionários públicos, já que virão médicos de Cuba, bem poderiam vir juízes da China. Daqueles que condenam ladrão a perder a mão, e corrupto a fuzilamento, com custas das balas à família do futuro defunto. Mas também seria o caso de apreender as fortunas incompatíveis desses aprendizes de Maluf. Afinal, aí talvez se vislumbrasse no horizonte tupiniquim algum oásis ético. Por enquanto, tudo visto até agora nesse deserto moral é nada mais que miragem.

  10. Um julgamento que demorou tanto tempo para se ter uma conclusão e agora aparecem com os tais “embargos infringentes”, gostaria de saber se pro pobre preso por roubas galinhas há tantos recursos e o impressionante é ler que foram condenados sem provas, como sem provas, não é possível se foram condenados porque devem ter mais e masi chances de defesa, enquanto isso estão de boa curtindo essa palhaçada que virou esse interminável jugalmento.

  11. Nas mãos de um juiz
    a grandeza de um país
    E a sua decisão
    refletirá sobre a nação
    Mussarela, calabresa…tem muita opção
    mas os molhos derradeiros: impunidade e corrupção
    A razão ignorada, já nem é surpreendente
    e o resultado será:
    infringente para o delinquente!

  12. Mamãe eu quero! Mamãe, eu quero mamar nas tetas do Millenium. A edição de hoje do diário dos robertosmarinhos ,deveria trazer recomendação expressa:”Não leia nem antes nem durante das refeições !Risco de apoplexia.”

  13. Caro Kotscho,

    difícil não é testemunhar, mais uma vez, o papel canalha da mídia no sentido de pressionar o ministro Celso de Mello a negar os embargos infringentes e esquecer o que prevê a Constituição. Esse é e sempre será o papel de meia dúzia de donos de meios de comunicação que pensam que mandam no Brasil. Na verdade, difícil mesmo é ver os comentários de alguns leitores do blog que, no afã de mandar os petistas para a cadeia, chegam ao ridículo de apoiar uma decisão que pode, futuramente, mandar para a cadeia um familiar, um parente ou um amigo, já que a aceitação do embargo nada mais significa a possibilidade de um réu sem foro privilegiado ter direito ao duplo grau de jurisprudência. Ou seja, é um direito que qualquer cidadão deve ter, seja ele culpado ou inocente.
    Aos imbecis que torcem contra a lei, um recado: direito individual é um bem precioso demais para ser confundido com ideologia, paixão partidária, inveja, ódio etc etc. Lembre-se: quem ri hoje, pode chorar muito amanhã.

  14. quanto tempo antes, la no vizinho paraguai, qto tempo antes do golpe judiciario ali terá chegado Mrs Liliana Ayalde, emaltatriz de uoxington?
    nao sei, pesquisarei
    Porque a cold foot acima acaba justo agora de chegar aqui.

  15. Cuidado cidadão: um direito humano fundamental está em risco!

    A origem da civilização ocidental está fortemente associada ao surgimento das leis. A república e a democracia, na origem grega (Platão), já estabeleciam que a lei era igual para todos os cidadãos, embora a definição de cidadão naquela época não incluísse todos os seres humanos, apenas homens gregos maduros e com posses, mas isso é outra história. Seguindo essa linha, a Roma antiga tentava controlar os poderes dos césares com o senado, submetendo até eles às leis, nos intervalos entre os golpes militares autoritários. Embora a trevas da idade média e o fanatismo religioso dessa época tenham fragmentado a Europa e colocado seu povo sob o jugo de divinos e nobres déspotas por mais de um milênio, é de lá que surge novamente a ideia de garantir liberdade universal aos indivíduos. Tanto a imigração de súditos do reino unido, que acabaram fundando os EUA, como a revolução francesa, foram fundamentais nesse aspecto. Focando na constituição norte-americana, escrita por cidadãos (com uma definição um pouco melhor que a dos gregos, mas ainda racista, chauvinista etc.), e não por um rei ou general, vamos perceber que ela busca proteger os direitos dos indivíduos de uma força avassaladora, muito superior ao mais forte indivíduo: o Estado. Reconhecendo a necessidade do Estado – não foi uma revolução anarquista, a americana – os fundadores das pátria também reconheciam que quanto mais forte ele fosse, maior seria a probabilidade de surgir um déspota que se apropriasse desse poder em seu benefício, se tornando invencível em qualquer luta empreendida contra um único cidadão. Daí ser tão claro na constituição americana, e nas que se seguiram na maioria dos estados ocidentais que aboliram a monarquia, a presunção da inocência e o direito a um segundo julgamento para todos. Hoje, o inimigo mais poderoso pode até não ser o Estado, mas as corporações ou, mais simplesmente, o poder econômico, de qualquer forma, para um indivíduo, o cidadão solitário, se o STF brasileiro, em pleno século XXI, jogar fora as garantias universais de direitos humanos e decidir que qualquer um pode ser culpado sem provas e sem direito a um novo julgamento, estaremos retornando às trevas. Muito pior do que eventualmente libertar um culpado é condenar um inocente. Essa afirmação faz parte da maioria dos textos filosóficos mais antigos da humanidade. É simples assim: somos todos inocentes até prova em contrário e a maioria de nós é verdadeiramente inocente. A lei existe para proteger os fracos da força dos poderosos. Não se pode aceitar, para condenar os desafetos do momento, a revogação desse direito conseguido com a luta, a vida e o sangue de milhões ao longo de milhares de anos. Por isso, eu confio que o último ministro a votar vai aceitar os embargos infringentes.

  16. O balaio tbem é uma amostra da opinião “publica” brasileira, temos aqui 80% a favor dos embargos e 20% contra, que se dane o instituto millenium, o povo quer justiça, não justiçamento.

  17. A Justiça no picadeiro

    Se ainda restava alguma dúvida sobre o caráter ideológico da condenação dos réus na Ação Penal 470, os ministros Luiz Fux, Gilmar Mendes e Marco Aurélio de Mello acabam de escancará-lo para quem quiser enxergar.
    Em que outra ocasião na história do Supremo Tribunal Federal juízes paramentados proferiram ladainhas desnecessariamente longas e vazias, com o intuito de forçar o adiamento de um voto decisivo? Quantas vezes, em qualquer democracia constitucional do planeta, um decano da máxima corte foi impedido de votar quando quis e pôde, amargando cinco longos dias de pressões e constrangimentos, por causa de suas posições doutrinárias? E quantas vezes isso tudo ocorreu para forçar condenações irrecorríveis e tecnicamente falhas?
    Pouco importa que aplaudam essa farsa, que a chamem de “justiça” ou de seu verdadeiro nome. Já não restam ilusões de que o veredito final será remotamente “justo”. O caminho da condenação inapelável foi bem pavimentado na primeira fase, quando Joaquim Barbosa dificultou ao máximo o trabalho das defesas. Nenhum réu conseguiria escapar nessas circunstâncias.
    Apesar de tudo, porém, é óbvio que os embargos infringentes forneceriam um mínimo de equilíbrio à pândega. A protelação do julgamento e o exercício do direito ao recurso teriam, por si sós, um efeito pedagógico sobre as platéias desinformadas. Quanto mais contrariados ficarem Barbosa e seus asseclas, melhor para a democracia brasileira.

    http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2013/06/a-heranca-do-tribunal.html

  18. Caro Kotscho
    Se tantos e tantos cidadãos honrados e admirados nesse país (juristas ou não) tem dúvidas quanto aos métodos aplicados no julgamento da AP-470 para CONDENAR SUMARIAMENTE e sem provas (apenas um achado “domínio do fato”) por que não adotarmos também (nós, os mais leigos) DE MANEIRA SERENA e honesta a mesma atitude ?
    Lembrando pra começar o que respondeu Luiz Gushiken quando questionado em clima hostil naquela tal “CPI do fim do mundo” que em 2005 corria paralela à “CPI do Correios”: “Na voragem das denúncias, abalou-se um dos pilares do Estado de Direito, o da presunção da inocência, uma vez que a mera acusação foi transformada no equivalente à prova de culpa”.
    Foi só pra lembrar o que disse uma vítima de tudo isso. Ele faleceu mas o que disse está vivo e gravado pra sempre.
    Fui criado na dureza da VIDA para não acreditar em tudo o que eu leio. Só credito vendo !!!
    Quando as denúncias surgiram eu também me abalei. Tive meus momentos de profunda decepção baseado no furor das acusações e nas ameaças nas ruas. Quantas vezes fui chamado de ladrão, bandido, mensaleiro, petralha, assassino até do querido Celso Daniel pelo simples fato de ser um mais um militante dentre milhares e filiado desde a fundação do Partido dos Trabalhadores ao qual dediquei minha vida na sua construção sem ter fim. Foi duro !!! Foi difícil !!!
    O tempo passava e fui atrás de saber das bocas dos próprios acusados as suas defesas e versões. QUERIA VER E OUVIR NO OLHO NO OLHO !!! Assim fiz.
    Hoje estou convencido de que assim como na guerra civil espanhola, as esquerdas se dividiram e “los caballeros negros de Franco apuntaran al norte” para nos dizimar. A descrição é de Garcia Lorca. Contudo a fleuma de “La Passionária” me inspira: “No passarán”.
    E “no passarán” porque a verdade sempre triunfará sobre qualquer que seja a mentira !!!
    A verdade estava lá nos olhos de quem vi. Genoíno continua morando na mesma casa onde já o visitei tantas vezes por mais de 30 anos de amizade e companheirismo. NENHUM SINAL de riqueza a não ser a sua história. EU VI Zé Dirceu NÃO RENUNCIAR ao mandato e se atirar com coragem à horda de feras famintas de vingança prontas para lhe caçar e cassar !!! Ele tinha certeza da cassação e mesmo assim acreditou na Justiça. Acredita até o fim.
    O Brasil deve a eles !!! Deve muito !!!
    Nós, TODOS os brasileiros, devemos àquela geração esses tempos de DEMOCRACIA plena que ora vivemos. Os mais longevos da nossa história !!!
    Fizeram MUITO MAIS pelo Brasil do que toda a somatória dos urros das hienas e o relinchar das bestas que hoje os atacam sem piedade e nem dó.
    Não se mata símbolos !!!
    E os dois são símbolos de coragem, de bravura e de guerrilha por um Brasil justo, solidário e fraterno !!! COLETIVO ANTES DE TUDO !!!
    EU VI, caro Kotscho !!!
    EU VI ESSES GIGANTES CHORAREM DIANTE DE MIM !!! Mas firmes e fortes como são os grandes com quem me misturo, pois eu só não me dou é com os fracos que por não acreditarem que podem também ter altura, acreditam apenas… naquilo que leem !!!
    QUE LEEM DO MAIOR INIMIGO DO POVO BRASILEIRO:
    A MÍDIA MALDITA, HISTORICAMENTE GOLPISTA E VORAZ POR DINHEIRO !!!

  19. “gostaria de saber se pro pobre preso por roubas galinhas há tantos recursos”
    Caro Alexandre das 15:36… Para o pobre preso por roubar galinhas não tem nenhuma facilidade; mas neste caso, quem está feliz não é o pobre mas o demotucano que não teve o seu Mensalão sequer relatado, anterior ao do PT e que caso tivesse sido julgado, teria tirado de circulação Marcos Valério e, naturalmente, não teria havido nenhum outro Mensalão. É deste STF e desta PGR que se reclama. entendeu ou precisa desenhar?

  20. A tal mídia deve explicar os motivos que levaram o ministro Marco Aurélio a adiar inicio julgamento do acusado pelas mortes dos agentes públicos em UNAI/MG . Foi destaque nacional por vários dias .

  21. Caro RK.
    Comungo integralmente com o seu pensamento, contudo esta capacidade de avaliar a situação como ela realmente é privilegio de uma pequena minoria da população.

    Depois de quase 10 anos de advocacia posso dizer que há muito tempo perdi a fé na Justiça dos homens.

    Hoje vejo que cada vez mais a premissa de que uma mentira contada por várias vezes se torna verdade é cada vez mais aplicada nos dias de hoje.

    Já desisti de tentar mostrar para “os leigos” que esta ação penal é uma heresia jurídica sem precedentes. Não tenho a intenção de defender nenhum corrupto, mas sim o ordenamento jurídico, que a cada dia que assisto as sessões plenárias do STF, vejo que é esquecido afim de atender as vontades de poucos que se entitulam procuradores do “clamor popular”. Clamor este que se resume a vontade de poucos editoriais.

    O pior de tudo isto, é que na minha análise a tendência de tudo é piorar.

  22. Qualquer resultado de Celso de Mello não vai corresponder a verdade.
    5 a 5 é um número igual que não define o que é verdade ou mentira, o que é certo ou errado, se é culpado ou inocente, etc.etc.etc.
    Sim ou não vai dar muito o que falar pela falta de sensibilidade dos jurados na ação penal 470.

  23. “Mas o Brasil continuaria sendo o país da patifaria. Muito mais conhecido por suas dançarinas com glúteos avantajados, que por seus juristas.”//// Mas, amigo Glaucio 15h22, quem promove essas dançarinas horti-fruti-granjo-funkeiras ? Quem serve violência e sexo para nossas crianças ? Quem transforma desocupados em “Caçadores de Marajás” pra elegê-los presidente e subjugarem a classe trabalhadora ? Quem transforma bandidos de toga em heróis nacionais ? Quem dissemina imundicie durante 364 dias para no 365º promover o “Criança Esperança” e o “Teleton(to)” pra ludibriar o Vannelder e Luiz Carlos Velho, lavando a mente desses incapazes de forma tão covarde, que os transforma nos mais ferrenhos defensores do direito de serem abusados pela dita-cuja ? Amigo Glaucio, seu texto seria até mais estupendo do que afirma o J leite, se voce tivesse acrescentado que nossos políticos (apesar dos Renans, Sarneys, Serras, FHC’s, Aécios, Alckmins, etc…) não são o mal maior desse país, pois são superados com folga por nossa imprensa e por nosso STF e com os pés nas costas. Ficamos assim, amigo Glaucio: de zero a dez, vou dar-lhe nota 9. E vou parabenizar-lhe o texto. Pro Enio Barroso 17h30 a nota é 11. Boa noite a todos.

  24. Eu não sei se os colegas viram em horátio nobre as investidas politicas do PPS nos canais de tv contra o governo federal. Desde criança nunca vi tamanho acintamento do povo, um verdadeiro ato terrorista visando a estabilidade social. Eu achei de uma coragem sem precedentes, um desafio às instituições governamentais na certeza de até impunição, será que ficará nisso? Esperamos que haja uma resposta a altura dos partidos aliados. Talvez haja já por parte deles uma antevisão do resultado do STF e do voto do Ministro S. Excelencia Celso de Melo ou aproveitando o momento agitar alguns votos dos eleitores incautos para a eleição de 2014. O que causa estranhesa é que eles näo tem candidato próprio do partido. Bem interessante eeeee…engraçado.

  25. A mídia que impor sua opinião a qualquer custo, não, melhor a qualquer preço, pois nada é de graça nessa vida, nem a morte. Querem tomar o poder a todo o preço, porque pelo poder do dinheiro, as mídia de direita estão quebradas, e querem de novo o dinheiro publico como retomado dos seus negócios.

  26. “O PIOR DE TODOS OS JUÍZES É O ESCOLHIDO PELO GOVERNO, EMPENHADO EM ASSUNTOS POLÍTICOS, NAS DECISÕES JUDICIAIS”. Ruy Barbosa.
    Pois é, depois desta ”maratona” de vai vem e decisões não decididas, eis que se cogita na mudança e na forma da escolha dos ministros do Supremo. Eu disse, ”cogita-se”!
    Parece-me que nós, brasileiros, só fechamos as portas depois da casa arrombada (independente do voto do ministro Celso de Mello). Depois de 20 Séculos ainda continuamos escolhendo, nas urnas, e livremente, os mesmos de sempre. Falo 20 Séculos, lembrando que, ao povo foi dado o direito de voto na condenação de Jesus Cristo e, o governador Romano na Galiléia, Pôncio Pilatos, viu estarrecido, o povão, de forma unânime, escolher o LADRÃO Barrabás.
    Eleitor que elege corruptos é, de certa forma, cúmplice.
    A história, definitivamente, não é o nosso forte.

  27. Caro Pardalzinho 18:11 (deve se achar um gênio pelo nome), não defendo o tucanato muito menos petistas corruptos, a unica coisa que quis dizer é que no Brasil não existe justiça para os politicos, vide o caso Donadon em que um cara condenado, preso, consegue manter seu mandato e recebendo seu sálario, pago por nós aliás, mas continue defendendo seus pares, imagino que esteja ganhando muito com isso, tenha um bom dia.

  28. Melhor acabar logo com isso.
    Partir para a execução das penas, é medida de prudência.
    Próximo ano tem eleição e manter o assunto no ar, só tem a perder a reeleição.
    Da manutenção dos embargos infringentes, é que realmente fará emergir a maior cáca do mensalão.
    Esse assunto do mensalão, é um virtual elemento formador de opinião e tem espaço para crescer por mais de um ano; tudo a favorecer a oposição.

  29. O STF está brincando com fogo, Se José Dirceu e José Genoino forem para a prisão o povo irá às ruas fazer justiça com as próprias mãos. O risco de derramamento de sangue é iminente!

  30. Carissimo Kotscho, sua análise está correta porque feita em cima dos fatos. Se Cantanhede for sua amiga pessoal nada contra, agora ela como jornalista além de ter preferência política explícita contra tudo que vem do PT, costuma não se ater aos fatos escrevendo seus artigos de acordo com suas convicções pessoais. Caso você tenha oportunidade pergunte a opinião dela a respeito do ministro Joaquim Barbosa ter excluído do processo os outros dois diretores do BB que assinavam junto com o Pizzolatto. Os dois excluídos são tucanos e o Pizzolatto petista. Aproveite e pergunte se ela acredita como o JB que os recursos da Visanet são públicos. No mais a realidade é exatamente essa que você mostrou. Um abraço de um sãopaulino esperançoso.

  31. Aproxima-se a hora, independente do resultado, os BONS juizes já estão no pantehon dos vitoriosos, são os herois da “opinião publicada”,
    aos MAUS juizes só resta dar uma banana ao PiG e moralizar o STF.

  32. Como fã de carteirinha de RK, só tenho a acrescentar: para um post-análise inteligente, comentários inteligentes. Esse blog é tudo! Escrevo quarta-feira (18/09) e, como era esperado, o ministro Celso de Mello foi, para dizer o mínimo, coerente com seus vastos conhecimentos jurídicos. Não se deixou intimidar pelas ameaças veladas da mídia, que pensa que traduz “a voz das ruas”, e votou pelos embargos infringentes. Então, aguardo ansiosamente novo post de RK e mais comentários para sentir a mesma alegria que sinto depois de uma vitória do Fluminense (plizi, respeitem essa sofredora!)

  33. Pronto, a novela do suposto mensalão ficou com o ultimo capítulo em suspense. Gostei da determinação de Excelentíssimo Juiz Dr. Celso de Melo, mostrou que é na certeza um cientista do Direito, deu a lógica e eu já sabia e inclusive eu disse aqui que ele não cederia às pressões dos inconscientes politicos ou como costumam dizer a oposição o PIG e os marajás da imprensa e por fim a moçada do PSDB, PPS, dem (em minusculas mesmo, pois está no fim dos seus dias). Justiça foi feita no seu maior escalão pois seria uma aberração condenar sem provas. A sua Excelência, o Ministro Dr. Celso de Melo fechou com chave de ouro toda esta pendenga e colocou lá no alto o nome da instituição STF e preservou o crédito de ela tem perante a sociedade. Sr. Ministro, Dr. Celso de Melo, aceite de minha parte congratulações efusivos pela sua bravura, pela sua determinação e tenha na certeza de que o seu voto foi na verdade o voto de quase 70% de brasileiros que sndavam preocupados com o desfecho do resultado. Que Deus abençoe sua excelencia e sua família.

  34. Caro Divaldo. Pelo amor de Deus! Como sem provas? Todos os réus confessaram ter recebido propina milionária. Quer prova maior? Parece que você está com o rabo preso com essa laia.

  35. Com todo respeito, Sr Alexandre Alves Lemos 08h32, o Sr deveria agradecer ao Pardalzinho pelas falhas e equivocos que apontou em seu texto. As pessoas inteligentes têm prazer em aprender com sabe mais. Pense nisso e tenha uma boa noite.

  36. Prezado Alexandre Alves Lemos. Apenas para lhe informar que aqui neste blog existe um “esperto” que se julga o Mestre dos Disfarces. Como a maioria já percebeu seus truques multiusuários, ainda se julga o síndico deste blog e exige a sumária retirada dos que não concordam com suas sandices, típicas de um grupo de fanáticos seguidores do esquerdismo barato. Não perca seu tempo alimentando esse criador de polêmicas inúteis.

  37. Sabem o por que da minha veemencia da minha eloquencia tão exaltada em meus comentários aqui na casa da democracia do Sr. Ricardo Kotscho? É que depois de ler o livro A PRIVATARIA TUCANA, de lá ver estampado em cerca de quase metade de suas páginas documentos provando toda a corrupção praticadas por quem que queria justamente ser presidente, ficar indignado com isto e essa turma não ser colocada nas barbas da justiça e por sua vez atráz das grades. Tão quanto a isso, certos queridos colegas dormindo sobre tantas evidencias e nem assim, com toda esta minha exaltação nunca dizem que eu e meus colegas de opiniões identicas, temos razão. O que queriam fazer era condenar supostos reus só porque eles pertenceram ao governo mais eficiente da história do Brasil, ao governo que adveio da classe trabalhadora e que queiram ou não, vem dando certo tirando da pobresa extrema grande parte de brssileiros que estavam marginalizados nos 8 anos do desgoverno tucano na mais completa penuria. Isto me cheira a apenas intenção de desmoralização de um trabalho que é aceito por cerca de quase 70% de brasileiros, haja visto as seguidas confirmações dss pesquisas feitas ao publico até pela imprensa que prima em noticiar este sucesso em rodapés de paginas de jornais e ou informar de maneira dissimulada, noticias evidentes. É porisso que eu comento com tanta veemência e mesmo assim colegas tão queridos, esclarecidos, inteligentes, não aceitam, não dão as mäos á palmatória e näo querem ver. Então queridos colegss, tenjoou não razão? Então tenho que ficar indignado, tenho que mebexaltarbe até certo ponto GRITARRR. Abraços a todos.

  38. É uma pena não poder concordar com o colega Glaucio. Eu explico, os 5 juizes que ele citou como herois fizeram sua parte simplesmente e os 6 que deram vitoria a justiça fizeram o que dita a ciência do direito, isto é, fizeram simplesmente justiça, nada mais evidente. Agora, se os 5 fizerem do mesmo modo com o mensalão tucano que aliás é mais antigo aí sim mereceriam todo o crédito do povo. Porém, nem uma CPI se conseguiu com respeito ao mensalão tucano, apesar de tão evidentes provas cabais, nenhuma vez foi levado algum tucano às barbas dos tribunais, seja de primeira instancia, os estaduais no caso de São Paulo, nem nos federais. Se já que estamos falando de corrupção, o que seria então os prepertados pelo ineficiente governo PSDBista? Estamos aguardando um julgamento dos tão integros componentes do PSDB e seus adjacentes como Dem, PPS que estão ensaboados e ou encerados de sêbo que não se consegue colocá-los diante dos tribunais? Estou ardentemente esperando vê-los assim como foram colocados os pobres ex-integrantes do governo Lula em frente aos tribunais e ver a conduta dos Srs. Juizes julgando-os. Será que inventarão novos ditames para condená-los? Eu sou mais propenso, isto sim, inventarão habeas-corpus se por acaso forem condenados e sabem porque? São todos amiguinhos. Não me venham com blá blá blá ou trololó bem ao gosto do espertalhão tucano dizendo nada foi comprovado. Eu digo que sim. E os documentos timbrados, fornecidos pelos cartórios no caso da A Privataria Tucana? Não foram fabricados porque é fóra da lei fazer isto. Tucanos, não adianta ficar dissimulando verdades tão eloquentes quanto a corrupção tucana, ela é tão sórdida como os atos de ladrões de galinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *