Só Eduardo Campos escapa da queda geral no Ibope

Só Eduardo Campos escapa da queda geral no Ibope

Uma leitura mais atenta dos números da nova rodada da pesquisa CNI/Ibope com a avaliação dos governos federal e de 11 Estados revela que houve uma queda generalizada após os protestos de junho, a começar pela presidente Dilma Rousseff, que despencou de 55% para 31% de ótimo/bom, o índice mais baixo desde a sua posse.

A única exceção foi o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que se manteve no alto dos seus 58% de aprovação, o que certamente reforçará e talvez antecipe o lançamento da sua candidatura presidencial.

Todos os outros governadores ficaram abaixo dos 50% de aprovação, sendo que sete deles com índices inferiores ao de Dilma. Entre eles, estão os governadores dos dois maiores Estados brasileiros, palcos de grandes manifestações de protesto: o paulista Geraldo Alckmin, do PSDB, candidato à reeleição, que caiu para 26%, e o carioca Sergio Cabral, do PMDB, o lanterninha da lista, com apenas 12% de aprovação.

Uma questão que chama a atenção é essa diferença de índices entre Campos, o melhor avaliado, e Cabral, o pior, se os problemas denunciados nas manifestações _ saúde, educação, segurança e transporte público _ são praticamente os mesmos em todos os Estados e os serviços públicos para quem mora no Recife não são tão diferentes daqueles oferecidos a quem vive no Rio.

Só o comportamento pessoal dos governantes durante e após os protestos e das respostas que deram à crise vivida pelo país pode explicar esta disparidade. No caso do governo Dilma, 31% dos entrevistados deram nota zero às providências anunciadas pela presidente. Em razão disso, pela primeira vez, o índice negativo da sua avaliação pessoal (49%) superou o positivo (45%).

O fato de educação e saúde terem registrado as piores avaliações na pesquisa constitui outra dificuldade colocada para a presidente, já que são áreas que demandam tempo para mostrar resultados e as propostas de Dilma, como o “Mais Médicos”, enfrentam dificuldades para a sua implantação.

No caso de Sergio Cabral, cuja avaliação já vinha em queda livre desde o episódio da “farra dos guardanapos na cabeça” em Paris, a revelação de que usa o helicóptero oficial do Estado para passeios familiares até a sua mansão na praia, que incluem até o cachorro Juquinha, com certeza só fizeram piorar a sua já desgastada imagem. E os manifestantes não saem mais da frente do prédio onde ele mora.

Em São Paulo, o maior desgaste enfrentado pelo governador Alckmin vem da área de segurança, que continua mostrando números alarmantes: crimes como latrocínios e roubos cresceram em junho e no semestre, embora os homicídios tenham registrado queda (de 396 para 355 mortes em relação ao mesmo mês do ano passado).

Com Eduardo Campos voando em céu de brigadeiro e Dilma vivendo seu inferno astral, quem assiste a tudo de longe é outro presidenciável, o tucano Aécio Neves. Enquanto por aqui enfrentamos o frio e a  chuva, o senador mineiro passa férias no calorento verão espanhol, sem pressa para voltar. Está certo ele… Se pudesse, também iria.

Das duas uma: ou Aécio acha que já ganhou ou desistiu da briga diante do fortalecimento da candidatura do seu amigo Eduardo Campos, com quem tem conversado bastante.

O cenário para 2014, após os protestos de junho, como podemos ver na pesquisa do Ibope, está absolutamente indefinido. Fortes emoções nos aguardam.

Bom final de semana a todos.

 

 

 

 

 

21 thoughts on “Só Eduardo Campos escapa da queda geral no Ibope

  1. Não podemos esquecer do sempre candidato Serra, age como um trator e atropela tudo e todos para vingar a sua candidatura.
    Convenhamos o governador Eduardo Campos não é páreo para o vampiro Serra.

  2. Dilma já foi marcada de maneira definitiva pelo povo: muita propaganda e pouca efetividade. Marina Silva, Eduardo Campos e Aécio Neves já tem os seus discursos montados. O desgaste de Dilma só tende a piorar, pois o povo permanecerá nas ruas cobrando melhorias, que ela não poderá executar por falta de competência e de tempo. É o ocaso dessa parábola de enganos!

  3. Aposto na seguinte probabilidade: Dilma, por cansaço físico (ninguém é de ferro e ela tem certa idade) não vai se candidatar e o PT vai apoiar Eduardo Campos que ganha. Apoiado por Dilma. Não vejo outro caminho. Serra está desgastado pela insistência e pela idade (» de 70). E Aécio pela juventude leviana. Só Marina pode ser páreo, mas a religiosidade e a fragilidade física atrapalham.

  4. O povo demorou mas acordou. Sempre fiz parte dos 3% que reprova o governo do PT. Agora estou entre os 70% que reprovam este governo. Virei maioria mas. Não vejo com muita simpatia a subida da Marina Silva nas pesquisas. Não acredito em políticos metidos a bonzinho. Acredito que entre todos os candidatos o mais confiável é Eduardo Campos. Se o Serra não entra no jogo.

  5. Eu já comentei aqui em outra oportunidade que governar é como um jacaré fêmea que põe seus ovos e fica vigiando para que os predadores não devorem seus ovos, seus futuros rebentos. A presidenta relachou e os oportunistas na ânsia de promover a sua queda acharam no descontentamento uma fórmula eficiente para derrubá-lá no prestigio popular e que teóricamente surfava em céu de brigadeiro na certeza da vitória na próxima eleição para presidente. Seus amigos do PT esqueceram de alertá-la quanto à inflação que aliada ao aumento dos preços da passagem de ônibus foram usadas magistralmente pela oposição que colou e a turma embarcou nesta. Por sorte deles deu certo e deu no que deu. Só que esta turma por isso acabou arrolando toda a classe politica de roldão nos protestos e ninguém ficou impune, até o governador tucano paulista, dos pronunciamentos decorados que visavam proteger sua imagem popular caiu vertiginosamente sendo nesta pröxima eleição possivelmente presa fácil da derrota, ocasião possível do povo paulista ficar livres deles, e interessante frisar que os pedágios, causador da inflação, pouco foi lembrado e se algum candidatos ao cargo de governador souber usar esta fraquesa tucana, aliada aos problemss da falta de segurança e do despreparo da polícia poderá ganhar dele já no primairo turno. Eles, é claro os politicos cairam no grave desleixo de cuidar da sua popularidade fazendo uma ótima administração que é o caminho mais curto e mais certo de ganhar uma reeleição e fizeram como a jacaré fêmea que distraidamente se ausentou e propiciou aos predadores a oportunidade de devorar seus ovos, que seriam seus futuros rebentos. Assim diz um ditado popular: O gato não está e os ratos oportunistas, passeiam! Espero que a lição seja definitivamente aprendida e que eles nãobdurmsm sobrebseus loros da popularidade lorque ela é como a vida; Efemera, passageira e dura muito pouco e para não ser fulgente, precisa de um incansável e persistente trabalho que pode ser levado ao extremo de esforço físico, mental e atenção.

  6. A única certeza incontornável é o fato político de que o ocaso do governo Dilma foi antecipado em pelo menos um ano.
    Outro fato inocultável é o afastamento tático do PMDB, que sempre foi o primeiro a farejar quando a carne tem o gosto fresco de sangue ou está prestes a se tornar carniça.
    Lula é a única liderança subsistente passada na casca do alho, sal e limão. Se estará disposto a zelar pelo seu suposto legado reentrando na cena política ou vai arriscar transferi-lo para outras mãos, em uma hora tão dramática para a sua “gerentona”, ainda não é possível sabê-lo.
    No entanto, não há dúvida de que Dilma é uma aposta fadada ao fracasso, simplesmente porque é bastante previsível que esse “povo novo” que não se afasta do Leblon, também poderá migrar para as proximidades do Palácio do Planalto…

  7. ‘O desgaste de Dilma só tende a piorar”
    O Venal-Der, que não se perca pelo nome, adora enxergar o que lhe convém. Já já vai sugerir José Serra para o Governo de SP… é só aguardar que o nosso ex-jornalista em atividade dá mais um de seus chutes. Não se esqueça, amarra-botas do Maluf, que Lula está no banco examinando o jogo. Se engrossar, já sabe, né?

  8. Novamente Kotscho, sinto cheiro de armação no ar por parte dos Insitutos de Pesquisa vinculados à grande Imprensa. Escreva aí e me cobre mais à frente… Vão tentar fazer com Eduardo Campos o que tentaram com Russomano na eleição passada em São Paulo, ou seja, levá-lo para o segundo turno com Aécio e não com Dilma; claro, no 2o Turno com o peso total à favor de Aécio vão tentar devolver o Governo Federal aos Tucanos pois, só não vê quem não quer, não confiam em Campos e muito menos em Marina Silva. Todo cuidado com os inimigos do povo, a grande Imprensa, é necessário… vão continuar tentando até a morte, pelo voto ou pelo golpe.

  9. Ricardo, creio que tudo isso será revertido, a eleição está longe, o governo tem capacidade de corrigir erros, com o tempo volta tudo ao normal, o Brasil está bem perto de países que tenho contato como Portugal e Espanha que faliram e Inglaterra que está em situação crítica. Creio com certeza que a Dilma se reelege, bem como vários governadores que estão no primeiro mandato ou que irão indicar seus substitutos.

  10. …” acalmai-vos irmãos pois na glória tudo cessará…aleluia”, gosto desta chamada do meu amigo pastor Cabrera, ela diz tudo sobre o nosso momento político. Há mais de ano da eleição, estas pesquisas, servem apenas para alegrar os infelizes de nossa pobre oposição, os lunáticos Vannelders, e para gerar fofocas de desocupados, eu no meio.
    Na hora do “vamu vê”, na hora do voto, quando o eleitor for decidir entre o certo e o duvidoso, é que DILMA/LULA vão mostrar a sua força.
    Até o papa já disse amém.

  11. Dilma parece ter perdido o senso crítico ao falar em mais 10(dez anos no poder).
    O último que falou em “20 anos no poder” foi o tucano Sérgio Motta, conhecido como Serjão, já falecido.
    E deu no que deu!
    Dilma parece não ter percebido que a tempestade só está começando.
    A única pule de 10 para garantir uma vitória petista em 2014 seria Lula que, pelo menos até agora, nem tem mais barbas para deixar de molho.

  12. Estes números mostram o quanto o povo Brasileiro não tem ideologia politica, e cada um vai para onde á onda leva, eu não moro no Rio de Janeiro e se morasse também não teria votado no Governador Cabral, mas uma coisa min chama muito a atenção, por Exemplo, Qual é a grande diferença do Primeiro mandato do Governador Cabral para o segundo? O que ele fez de bom na gestão anterior que li deu uma vitória tranquila em 2010, e o que esta fazendo de ruim agora que a grande maioria acha que ele não serve mais? Será que a grande maioria não sabia por Exemplo, que a saúde, a educação e o transporte estava ruim e só ficaram sabendo por causa dos Protestos? Será que muitos que achavam seus governantes bom ou ótimo, não sabiam o que estavam falando!

  13. Tem alguns colegas, franco atiradores que ficam aventando as possibilidades do derrotadíssiimo Serra ter alguma chance. Sinto muito amigos, depois das derrapagens e irresponsabilidades que ele demonstrou na última eleição a presidencia, os fatos da bolinha de papel, da discussão com um padre lá no Ceará que inclusive paralisou uma missa em pleno andamento, além de apoios debreligiosos tipo Malafaia e bispo de Guarulhos lhe torna fóra de qualquer eleição, é uma carta fóra do baralho, sem chances nenhuma. Minha saudosa mãe dizia: bananeira que já deu cacho e portanto fim da linha. Ele deve juntar as suas pretenções ao ao saudoso politico Mário Covas, para mim insubstituível e melhor tucano de todos os tempos. Foi tão bom que qundo começou a construção do Rodoanel não admitiu se cobrar pedágio por lá. Aécio Neves é um playboi estilo Collor de Melo, só tem farol e de pouquíssimas realizações no governo mineiro acompanhado pelo Eduardo Campos de Pernambuco nas mesmas condições. Neste ínterim sobra a presidenta Dilma juntamente com a Marina Silva, sem partido e portanto o poder poderá ficar entre duas mulheres que tem ideologias do PT encravado na alma. Nem tão tão cedo, os oportunistas se livrarão de um futuro governo trabalhista voltado aos mais humildes e o que tanto odeiam, o bolsa família poderá continuar ainda mais temível, mais favorável aos pobres com maiores imoortancia em dinheiro, podem crer. A situação para os oportunistas de plantão está ao estilo do que o Delfim Neto disse há alguns anos: Se correr o bicho pega e se ficar ele come e portanto cheque-mate para a elite esfolativa do povo trabalhador.

  14. Acho (tenho certeza) que Eduardo Campos escapou da “despencada” no CNI/Ibope, justamente por ser o mais apagado nacionalmente. Apagado, ou pouco conhecido em caráter nacional. Acredito que a pesquisa teve esse caráter, e muita confundiu uma coisa com a outra. Até o prefeito do Rio, Eduardo Paes, é mais conhecido do que Campos. Nesse aspecto, quem nunca ganhou muito, pouco tem a perder.

  15. Pois é, foi o que entendi. As recentes manifestações e a queda brusca de popularidade do governo Dilma fizeram o PT cancelar eventos e o partido reduzir de 10 para 6 estes eventos. E se o quadro se agravar, outros cancelamentos poderão ocorrer. Não há o quê e porque comemorar.
    Bom para a democracia. Um governo com mais de 60% de popularidade, por muito tempo, com certeza, tentará impor um regime de força, uma ditadura, ainda que, para isso ,se utilize de um discurso modernizador. A falácia do tal ”controle social” é um exemplo clássico. Controle social é, num determinado setor —imprensa, por exemplo— o comando e a vigilância por um grupo de radicais sectários que se alojam no poder executivo e passam a mandar conforme suas ideologias e conceitos.
    Mas ,graças aos céus, o ambiente não está bom para eles e, como diz Martinho da Vila: ‘Vão ter que penar um bom bocado’

  16. O atual governo federal está em colapso. Inúmeros indicadores econômicos e sociais, que inclusive são destacados de maneira imparcial por você RK, demonstram isso. O cenário político é tenebroso, quando nem o próprio PT apóia em sua totalidade a Dilma. O PMDB é aquilo de sempre. Não há possibilidade de melhoria dos indicadores a médio prazo. Estamos vendo uma revolta cada vez maior contra esse imobilismo executivo que não produz resultados, apenas decepções. O povo quer o debate de idéias e propostas sérias, não a ilusão do marketismo político que engana. O barco do esquerdismo barato está com um buraco em seu casco impossível de ser consertado.

  17. Valha-me Deus! Nunca vi comentários mais apocalípticos do que o dos Srs. Vannelder e Luiz Carlos, o velho. Por favor, parem de ler a Veja e as colunas do Tio Rei e do catastrófico Augusto Nunes. A Sra. Elaine Catanhede (não, não é a aquela “calunista” do PIG e sim sua prima) que mora na Espanha fez questão de conhecer o blogueiro Edu Guimarães quando esteve no Brasil em visita aos seus familiares, e disse a ele que a Europa sim é que se encontra numa crise sem tamanho devido ao desemprego que assola o continente europeu.
    Quanto ao Sr. Eduardo Campos até um tempo atrás eu tinha uma simpatia por ele, mais por ele ser neto de Miguel Arraes mas depois que o vi de conversa com o Sr.Jorge Borgnhausen e seu filho Paulo, representantes da direita mais retrógrada desse país, passei a ter desconfiança de seu real alinhamento político.

  18. É. Eduardo Campos está com tudo, inclusive apoio da mídia jogando-o contra a Dilma e o PT. Se fosse para concorrer ao Governo de Pernambuco, que não pode mais, estaria numa ótima. Para concorrer à Presidência da República parece que não está empolgando como esperavam seus apoiadores e quem o incensa. Mesmo assim, ainda estamos muito longe das eleições de 2014, muita água ainda vai correr, tendo por base essas pesquisas eleitoreiras para dar respaldo às oposições para emplacar um candidato viável. Está difícil nenhum até agora empolgou não diz o que pretende, o que fará, mostrando-se somente interessado no cargo. Quem sabe aumente o desespero e tentem um impeachment da Dilma, e até mesmo um golpe de estado? Não está nem um pouco fácil, dentro do jogo democrático, para essa turma que a mídia apoia. Não se ligam ao povo, sempre enganando e mentindo, porque serviçais do capital internacional, que deixam o Brasil e o atendimento às necessidades de população em segundo plano. Eduardo Campos não é exatamente desse time, mas está aceitando entrar nessa só para dividir as hostes governamentais, os partidos de apoio. Não estão claras suas razões, mas se for oportunismo para aproveitar mais à frente, não será fácil resgatar sua imagem se não der certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *