Dilma cansada de guerra recua e prioriza inflação

Dilma cansada de guerra recua e prioriza inflação

Após a batalha naval da MP dos Portos, que deixou a base conflagrada e a articulação política do governo em frangalhos, parece que a presidente Dilma Rousseff resolveu mudar radicalmente de estratégia neste ano pré-eleitoral.

Presidente pode muito, mas não pode tudo, deve ter concluído a presidente depois das noites insones provocadas por líderes da sua própria base aliada, comandados pelo indomável Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro, que já havia mostrado disposição, em artigo publicado na “Folha”, para enfrentar o governo novamente também na questão da MP da Mineração.

Claro que não foi só por isso, mas a sequência de confrontos no Congresso em que a presidente compra muitas brigas com muita gente ao mesmo tempo mostrou que não valia continuar dando murro em ponta de faca. Assim, Dilma achou melhor desistir de enviar ao congresso o novo código de mineração. Se e quando retomar a proposta, deverá faze-lo em forma de projeto de lei e não mais por medida provisória, que dá um prazo de apenas 120 dias para a discussão na Câmara e no Senado.

Da mesma forma, o governo também já havia desistido de discutir agora a proposta para aliviar a dívida dos Estados e municípios (em seu relatório, Cunha havia reduzido algumas dívidas em até 45%), e também de levar adiante agora a questão das mudanças nas alíquotas do ICMs para evitar a guerra fiscal.

Se o presidente do Senado, Renan Calheiros, cumprir a palavra de não votar textos de MPs vindos da Câmara sem recebe-los com sete dias de antecedência, outras quatro deverão caducar proximamente, e parece que o governo não tem o menor interesse no momento em apressar a sua discussão.

Às vésperas de embarcar na noite desta quinta-feira para uma viagem à Etiópia, junto com os ministros Aloisio Mercadante e Fernando Pimentel, seus fieis conselheiros políticos, a presidente Dilma dava a impressão de estar cansada desta guerra no Congresso e mais interessada em cuidar do combate à inflação, a principal bandeira escolhida por Aécio Neves, o provável candidato presidencial tucano.

O mais importante agora é saber quem vai ficar no lugar de Nelson Barbosa, o segundo homem do Ministério da Fazenda, que pediu demissão, depois de bater de frente com Guido Mantega por ter alçado vôo próprio na interlocução com a presidente Dilma.

Saber quem vai para o lugar de Barbosa e quais serão as próximas medidas a serem tomadas pelo governo no combate à inflação são certamente prioridades mais importantes para o governo neste momento do que enviar qualquer projeto polêmico ao Congresso, onde o clima não continua bom.

O maior sinal disso é a desistência na última hora da presidente Dilma de participar de um jantar com os caciques do PMDB no Palácio do Jaburu, onde o vice  Michel Temer reuniu os rebelados de várias latitudes do seu partido. Até o final do ano, pelo jeito, não teremos mais nenhuma votação polêmica no Congresso como foi a MP dos Portos e, certamente, isto também não acontecerá durante a campanha eleitoral do próximo ano.

Passando a régua, pode-se concluir que, em matéria de reformas e mudanças, especialmente na política tributária, a presidente Dilma dá por finda sua tarefa neste primeiro mandato _ até para não comprometer a montagem das suas alianças na disputa pela reeleição.

Em tempo: convido todos os amigos e leitores para assistir, a partir das 9 da noite desta quinta-feira, 23 de maio, à edição especial do “Jornal da Record News”, com Heródoto Barbeiro, na TV e ao vivo aqui no nosso portal R7, em que vamos comemorar dois anos no ar, cumprindo o que prometemos: um telejornal independente, com plena autonomia editorial e de opinião, que convida à reflexão e abre espaço para o debate de todo tipo de pensamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

15 thoughts on “Dilma cansada de guerra recua e prioriza inflação

  1. Uma notícia sob medida para os Vannelders & Velhos da (sofrida) vida…

    “Emprego com carteira fica estável no mês, mas cresce 3,1% em relação a 2012”
    Em relação a março, foi verificada estabilidade na população ocupada (22,906 milhões) e no número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,452 milhões). Em relação a abril de 2012, que é o que interessa neste comparativo, foram criados 342 mil postos de trabalho formais, o que representa um crescimento de 3,1%.

  2. Já que o assunto agora é economia, pergunto sua opinião e visão de insider sobre três tópicos que me intrigam. Vamos lá.

    1 – Impressiona-me a capacidade da dupla Lula/Dilma de selecionar mal os parceiros/amigos de negócios. Exemplos: a Venezuela, nossa sócia no Mercosul e na refinaria de Pernambuco e que não tem como fazer a higiene pós-fezes (bonita versão para “limpar o rabo”, não ?) dos seus cidadãos – a Argentina, que só faz prejudicar o Brasil em todos os assuntos e ganhar tantos salamaleques da Dilma e do Marco Aurélio Garcia – o Eike Batista que não pode chegar perto dos investidores dos seus IPO’s e é tão elogiado pelo Luciano Coutinho. Qual a explicação para essa sindrome do gostar de fracassos ? Qual será o próximo ?
    2 – O Arno Augustin é o grande defensor da baixa da taxa de retorno de investimentos em infra-estrutura, basta ver as notas técnicas da STN. Como, seguidamente, a Dilma recua e aumenta a taxa de retorno dos investimentos (ah, esses investidores perversos e gulosos, pior que eles só o PIG…), não é mais fácil e eficiente demitir logo o Augustin ?
    3 – Para mim, bom gerente é aquele que atinge as metas e cumpre os prazos dos projetos a seu encargo. Pois bem: a Dilma não é a grande gerente do PAC e do Brasil ? E a transposição do S. Francisco (ou transamazônica lulista) ?- e a Ferrovia Norte-Sul ?- e o trem-bala ? Que raios de gerência é essa ? Pior e mais incompetente só mesmo a oposição, que não se aproveita de tanto cachorro morto para chutar, concorda comigo ?

  3. A Dilma começou o mandato limpando seu ministério de corruptos malfeitores. Continuou sempre de pulso firme contra o toma lá da cá no congresso. Tomou atitudes polêmicas como a abertura da Comissão da Verdade (só agora estamos vendo o resultado, ela bateu de frente com os torturadores). Está mudando e regulamentando leis importantes. E o que ela ganha com isso? UM TREMENDO PÉ NA BUNDA. De repente escuto até petistas falando mal do governo. Não tem crise não, gente. Mas o golpe vem vindo como bola de neve. Dessa forma periga não terminar o mandato.

  4. Diabo de realidade que insiste em contrariar as notícias… Se a situação econômica do Brasil é tão delicada, como estarão os países da Europa? Alguém tem alguma sugestão?
    “Emprego com carteira fica estável no mês, mas cresce 3,1% em relação a 2012”

  5. Kotscho, “cansada de guerra” é a Tereza Batista do amado Jorge. Dilma, desde mocinha, é centro avante da linhagem das rompedoras, não se cansa de fazer gols de placas pelas arenas (não tem mais estádio, saiu de moda) desse Brasilzão, para desespero da mídia do Millenium, que parece viver em universo paralelo, pois todos gostam das tais arenas, enquanto a mídia só enxerga “obra inacabada” e o Juquinha Kfuro, a teoria da conspiração cercada de corrupção por tudo quanto é lado, pode?
    Dilma apenas recupera o fôlego para poder limpar a prateleira, botar o trem em movimento e escalar a seleção de boas novas, feito Felipona em versão Pepe Guardiola. Por falar em escalar o time, hoje ela reforçou o timeco do STF que últimamente anda jogando uma bolinha complicada, cada um querendo a pelota, as lentes e os holofotes só prá si. “Aguenta, Coração!” 2014 está logo ali, “abrem-se as cortinas e começa o espetáculo”, como diria, “o moço de Barra Bonita”.

  6. Caro Kotscho.
    Da minha parte só me resta ,sinceramente, parabenizar a presidenta pela coragem e o destemor de agir dentro dos parâmetros e dos limites da realidade econômica ,deixando de lado, espero que, para sempre, as propostas abestalhadas e infantilizadas dos seus velhos correligionário do PT. O combate a inflação é prioridade sim, ainda que tenha que fazer cortes orçamentários (e a presidenta fez). E assim que se sinaliza para o mercado e parta os investidores ,dando-lhes certeza e garantias para seus investimentos.
    É capitalismo puro.
    E que seja bem-vindo. E vem mais aí.

  7. Mr. Chance (Muito Além do Jardim…) – 23/05/2013 – 16h50
    ”Se a situação econômica do Brasil é tão delicada, como estarão os países da Europa? Alguém tem alguma sugestão?
    “Emprego com carteira fica estável no mês, mas cresce 3,1% em”
    relação a 2012″
    Eu tenho!
    Os países europeus, ao contrário do governo PT no Brasil, entraram no fiasco do socialismo infantilizado e, claro, sem respaldo de outras economias, deu no que deu.
    Com o PT neoliberal,incentivando e respeitando as regras do livre mercado, assossegue-se e não temas, o Brasil vai longe… O Brasil do PT, meu caro, privaTizou até o MARACANÃ.

  8. Aécio no Ratinho diz que PSDB/FHC são os pais do Bolsa “Esmola”… mas ele deveria mesmo é entender os números abaixo para se dar conta da fria em que está se metendo. Nem o UOL/Folha consegue mais deixar ruim, notícia boa!

    24/05/2013 – 03h00
    Análise: Mercado de trabalho aquecido aumenta poder de barganha

    DE SÃO PAULO

    Desde 2004, o mercado de trabalho brasileiro não para de melhorar. São três os movimentos principais: a) redução da taxa de desemprego; b) aumento dos salários; c) criação de empregos formais com carteira assinada.

  9. É isso aí. O Governo acabou em maio de 2013. A partir de agora é campanha eleitoral. É isso que o povo brasileiro merece por ter colocado a Dilma na presidência: 2,5 anos de ineficiência e incompetência. E vamos preparar o estômago para mais um ano e meio de propagandas enganosas sobre o País das Maravilhas.

  10. Caríssimo Kotscho, depois que você acertou sua idade por insistência do nosso colega Pedro Rocha, acho que seria de bom alvitre, como se dizia no tempo em que o Heródoto dava aulas de História, que ele também atualizasse a foto dele… certo?

  11. Bom dia Kotsho. Antes de qualquer coisa queria dizer que sou seu fã. Acho-o um comentarista ponderado, comedido e muito honesto em tudo que diz. Pelo que acompanho há 02 anos no JOrnal da RecNews eu realmente só tenho motivos pra elogiá-lo.

    Vamos ao que me motivou a escrever. Fiquei MUITO surpreso ontem quando o Sr. falava da escolha do novo ministro do STF e mencionou que o mesmo deverá ser relator do Mensalão Tucano. Qual não foi minha surpresa ao ver que o Heródoto inquirir a você O QUE É MENSALÃO TUCANO? Surpreendente que um homem de comunicação e pior, colega do PHA (Paulo Henrique Amorim) de emissora, este que é um sujeito que VIVE falando do Mensalão Tucano, não saiba o QUE É MENSALÃO TUCANO. O Heródoto ta de má vontade não é não? A MÍDIA em geral, aliás, TEM UMA MÁ VONTADE endêmica de falar do Mensalão TUCANO, bem como da PRIVATARIA TUCANA. Eu estou errado Kotsho???

    Abraços

  12. O Luiz Carlos Velho está entusiasmado com os neoliberais Petistas, mas não vê a hora dos socialistas tucanos voltarem ao poder. Desista, Velho. Sua conversa fiada só engana o Vannelder. Eu mereço !!!!!

  13. A Presidenta fará uma grande ação se encabeça a bandeira do fim da IMUNIDADE PARLAMENTAR e, a criação de uma nova modalidade de crime punido com pena mínima de 20 anos e máxima de 30 anos seria o crime de corrupção com julgamento imediato do crime e suspenção o cargo político até a sentença que não caiba mais recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *