Alô, Felipão, Pelé está certo. Falta time-base

Alô, Felipão, Pelé está certo. Falta time-base

De nada adiantou trocar Mano Menezes por Felipão pois tudo continua na mesma. A cada jogo, uma escalação diferente, e até hoje não temos um time para chamar de seleção brasileira, como ficou mais uma vez provado no empate de 2 a 2 com a Itália, em Genebra.

Em vez de sair por aí distribuindo caneladas, o veterano técnico deveria pensar um pouco no conselho que Pelé lhe deu esta semana: pega o time do Corinthians e monta um time-base com os poucos grandes craques que jogam em outros clubes.

Felipão, como sabemos, não é muito de pensar nem de aceitar conselhos, tanto que, na canelada que deu em resposta ao maior ídolo do futebol brasileiro em todos os tempos, cheio de soberba, insinuou que Pelé teria interesses subalternos: “Ele deve ter algum amigo no Corinthians…”.

A situação em que se encontra a seleção brasileira hoje, sob o alto descomando de José Maria Marin, lembra muito a Copa do Mundo de 1966.

O técnico Vicente Feola, que tinha levado o Brasil à sua primeira conquista no Mundial da Suécia, em 1958, já então no ocaso da carreira, como Felipão agora, convocou 44 jogadores, quatro times inteiros, e chegou à Inglaterra sem ter um time entrosado e definido.

Quatro anos depois, em 1970, João Saldanha fez exatamente o contrário ao convocar a seleção brasileira para a Copa do México: chamou apenas 22 jogadores e escalou logo os 11 titulares,  “as feras do Saldanha”. Entrou Zagalo em seu lugar, não mudou quase nada e fomos tricampeões do Mundo.

Agora, Felipão, que conquistou o penta para o Brasil, repete Feola e continua fazendo testes a menos de três meses da Copa das Confederações, montando a cada partida um catadão de jogadores diferentes que atuam no exterior. Em seis pontos disputados, ganhou um.

E ele parece estar satisfeito com os resultados do seu trabalho, embora seja difícil de entender a avaliação que fez após o empate contra a Itália: ” Vi muito mais evolução em relação ao primeiro jogo do que motivo para preocupação. É a implantação de uma forma de jogar, que no primeiro jogo não sabíamos qual era”.

E, pelo jeito, continuamos não sabendo. Se Felipão não está preocupado, nós devemos começar a ficar, pois às vésperas da Copa das Confederações temos apenas mais três amistosos. Caso ele apareça com mais algum Diego Costa da vida _ quem é? _ para estrear com a camisa da seleção, estamos perdidos. Não vamos ter um time nunca.

Bem que Felipão poderia aproveitar para testar a sugestão de Pelé nos amistosos contra Chile e Bolívia, os últimos antes da estreia na Copa das Confederações.

Como só poderá convocar quem joga no Brasil, que tal botar em campo quase todo o time do Corinthians campeão mundial ( o ideal seria chamar também o técnico Tite), mais Neymar e algum outro craque que esteja se destacando no Brasil?

A esta altura, depois de Mano Menezes convocar 102 jogadores, e Felipão estar indo pelo mesmo caminho, não custa nada arriscar. De repente, o Pelé tem razão e quem sabe dá certo…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

20 thoughts on “Alô, Felipão, Pelé está certo. Falta time-base

  1. Grande ideia, Kotscho, ainda mais para mim que sou corinthiano. Agora, é difícil imaginar que os torcedores de outros times torçam por uma seleção com uma base quase toda do Timão. Acho que teria mais rejeição do que tem hoje. Mas que ia ser no mínimo bem divertido de ver, ah, isso ia. Grande abraço!

  2. É verdade trocaram 6 por meia duzia, jogadores até desconhecidos foram selecionados por Felipão na mesma linha de Mano. A seleção de Mano estava melhor, quando já começava por sinal bem atrazados a a trazer reultados, pronto, tiraram o treinador sem que houvesse qualquer explicação. Dá para percerber na CBF agora com Marin as preferencias politicas dentro do futebol, sempre foi assim e me parece que não mudará. Qual seria objetivo dessas convocações tipo um caminhão de jogadores muitos desconhecidos que não pegam conjunto nem que a vaca tuça. Pelé estava certo e está certo, o Corinthians não tem estrelas mas tem um conjunto bem treinado que está dando certo, o que não pode é disputar mais de uma comperição que nínguém é de ferro, qualquer clube não vai ganhar nenhuma nem outra, tem que deixar uma delas de lado.Falando nisso na época de Pelé só pra relembrar como exemplo. O Santos fez excursão para o exterior e naquela época do esquadrão da vila quando voltou, pegou o Guarani de Campinas e perdeu de 4×1 em outra perdeu para Ferrroviaria mesmo placar 4×1, nessa época a Ferroviaria tinha um ataque com Faustino, Baiano Bazani e Beni, alem de Dudu como medio volante, e Rosam no Gol. Exemplos/erros do passado tem que ser relatados para corrigir o presente. Quem é Felipão pra falar do Pelé em que time ele jogou ? e quantas vezes foi campeão mundial como jogador dentro das quatro linhas e reconhecido no mundo inteiro!!!

  3. Não precisa ser Feola, Kotscho, Aymoré Moreira ou Lula (do Santos) para entender que é urgentemente necessário, já a partir da próxima convocação, chamar os vinte e tantos jogadores que o treinador deseja na copa e depois disso, faça chuva, faça sol ou chova canivete, permanecerem os mesmos para chegar-se ao conjunto e só sair ou entrar alguém, por excepcionalidades incontestáveis: contusão, cracasso despencando do céu, equívoco terrível, etc., e nada de trocar seis por meia dúzia, mantém-se os seis escolhidos, pois nesse quesito sabemos que a ordem dos fatores não altera o produto.
    Quanto a tal base de Pelé, esqueçamos, não há base como a do Santos 62/70 (Gilmar/Mauro/Zito/Mengálvio/Pelé/Coutinho e Pepe ou Carlos alberto/Clodoaldo/Pelé e Edu) ou a do Botafogo 62 (Nilton Santos/Didi/Amarildo/Garrincha e Zagallo) ou do Palmeiras da Academia de Ademir ou do Cruzeiro de Tostão e Dirceu Lopes, disponíveis. Em relação a base do Corinthians, não precisa ser nenhum Rinus Mitchel, basta Gilson Kleina ou Guto Ferreira (os demais deitam na cama e não percebem), que a tal base corintiana pena e vai invariávelmente para o vinagre, pois não possuí jogadores diferenciados, quando o esquema é anulado pelo adversário; basta pesquisar no período Tite os confrontos com a Ponte Preta e o preto aparece no branco ou vice-versa.

  4. Taí Kotscho!
    O Felipão deveria ter chamado um jogador a mais.
    O negócio não é convocar 44 jogadores.
    Certo seriam 45.
    E qualquer um (dentre tantos quaisqueres), para fechar o número.
    Convocou quatro times inteiros e não deu resultado.
    Faltou um jogador, e deu no que deu.
    A teimosia não ajuda.
    Faltou o 45 Kotscho (rsrsrs).

  5. Temos que guardar todos esses comentários estapafúrdios e prematuros para exibi-los no dia seguinte à conquista da Copa 2014 pelo Brasil. A memória desse povo é muito curta… Em TODAS as Copas que ganhou, sem exceção, até mesmo em 70, o Brasil era ridicularizado por sua Imprensa. O tal do espírito de vira-lata a que se referia Nelson Rodrigues é algo muito forte e que sempre volta com força especialmente em épocas de Copa do Mundo. A hora que a bola rolar valendo alguma coisa, a conversa será outra… como de costume.

  6. O curinthians é base para zorra nenhuma! Terminada a libertadores donde será eliminado com um 1×0, padrão sorte curinthians, não restará pedra sobre pedra, ou melhor, base nenhuma. Quanto a pelé, KKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!

  7. Claro que respeito a opinião de Pelé, mas, o Corinthians não consegue ganhar do XV de Piracicaba…o Mano Meneses viajou com a seleção fazendo amistosos com times inexpressivos, nas Olimpíadas foi um fracasso e na Copa America deu um vexame contra os paraguaios…desistiu, claro, não apresentou nada. Não estou aprovando o Felipão, mas tenho que considerar ser o primeiro jogo…ainda sem nenhum entrosamento. Acho que mexeu errado, tirando o Oscar…demorou muito para mexer na defesa, uma peneira, dando cabeçadas um no outro, sem marcar ninguém…O Hulk tropeçava na bola, parece que a bola o atrapalhava…não havia um batedor de faltas…muita gente andando em campo…mas, ainda é cedo para criticar…ficou muita gente de fora e trocar aos 40 do segundo tempo…é incompetência…deveria testar outros jogadores, sem fazer igrejinha. Porém, amos aguardar um outro jogo, contra a Inglaterra, Alemanha, Portugal, Argentina,…que não venha com Japão, China, e outros sem tradição.

  8. Só queria lembrá-lo Kotsho, que em 1970, Natal, Dirceu Lopes e Zé Carlos, todos do Cruzeiro, eram titulares do Saldanha e não foram convocados pelo Zagalo. Com relação ao Natal ele estava machucado, mas os outros estavam em ótimas condições técnicas e físicas. Tanto Dirceu Lopes como Zé Carlos, eram melhores do que Roberto Miranda e Paulo César do Botafogo.

  9. Pelé foi o melhor jogador do mundo mas. Como profeta é péssimo. Não acerta uma. Onde que o Corinthians tem base para a seleção brasileira? O Pelé sabe que não tem. Nenhum time brasileiro tem. O unico time que teve base para a seleção foi o Santos de 1968. O que o Pelé quer é ganhar a simpatia dos corintianos.

  10. Amigo Kotsho, o time do Corínthians não tem elenco para ser base da seleção basileira. No máximo o Paulinho. No passado houveram times que poderiam ser base para a seleção nacional, como por exemplo: O Vasco no princípio da década de 1950; o Botafogo de Didi e Garrincha; o Santos de Pelé, Clodoaldo e Gilmar e o Cruzeiro de Tostão, Dirceu Lopes e Piazza. Deu para ver bem a diferença Kotsho?

  11. Polêmicas futeboleras à parte, a verdade é que o Datafolha (que sempre deve ser recebido com muita ressalva…) de hoje acabou com uma festinha particular que o PIG ensaiava em cima de Eduardo Campos… Se a eleição fosse hoje Dilma teria 58% dos votos e segundo o IBOPE seu potencial de votos chega a míseros 76%. Boa Noite…

  12. Mesmo com um time como base – Como aconteceu no passado com o Santos, o Botafogo etc,.É difícil formar uma seleção – A questão do entrosamento de todos os jogadores(evidente aqueles,quem não faz parte do time base)é de fundamental importância para o êxito da SELEÇÃO.Na minha sempre modesta opinião.

  13. A minha sugestão é simples e eficaz.
    Como a paranóia por este esporte é uma “doença” nacional, como sempre há recursos púlbicos emvolvidos, nada mais justo que o congresso possa regular por lei todo o processo.
    Neste sentido seria votada uma lei pela qual sempre que o Brasil perca uma copa do mundo, serão automaticamente demitidos todos os membros de CBF, inclusive a comissão técnica.
    Técnicos e jogadores derrotados não mais seriam convocados.
    Simples…o deputado que resolver acampá-la terá reeleiçaõ garantida pelo resto da vida. sem precisar fazer campanha, e, iríamos ter que construir um pavilhão do tamanho do Maracanã só para guardar troféis.
    O Romário não se habilita ???

  14. outra…a CBF convocaria 22, entre os milhares de craques anônimos que temos, aqueles que ainda não teem contrato com nenhum clube, os colocaria para treinar em seu centro de treinamento, durante um ano, de manhã e de tarde.
    No contrato com eles, estabelecia uma cláusula em que seriam proibidos de dar entrevistas em rádio e televisão, se o Galvão citasse o nome de algum deles seria automaticamente excluido, deveriam se comportar como trabalhadores comuns
    Importante: no processo de seleção, só selecionar aqueles que não tivessem tendência ao estrelismo, neguim cortou o cabelo diferente do normal estaria fora.
    Depois de 6 meses de treino, substituiriam, no segundo tempo, a seleção principal nos amistosos pré-copa.
    A seleção, amadora ou principal, que apresentasse melhor resultado representaria o Brasil.

  15. Caro Ricardo, Felipãodeló é autoritário, desqualifica até o Pelé. O “técnico” não admite contestação, não admite crítica ao seu trabalho. Nos anos de ouro, quando o Brasil ganhava tudo, o time-base da Seleção era formado por jogadores do Santos e do Botafogo. É por isso que deu certo, com a conquista de três títulos mundiais. Felipãodeló e seus pupilos não gostam do Pelé. Na festa do penta, os jogadores esnobaram o rei, porque não gostaram das críticas – normais, diga-se – que ele fez antes do mundial de 2002. Um bando de autoritários. Sei não, essa Famiglia Scolari pode não ser tulipa que se cheire. A um ano e pouco da Copa, ainda não temos um time-base. A equipe (?) está mais desentrosada do que a oposição ao governo da camarada Dilma. Famiglia Scolari? Valha-nos Deus, Nossa Senhora!

  16. Será por qual ou quais motivos – O maior jogador de futebol do mundo,ainda não foi contratado para ser técnico de futebol?!.Alguém arrisca um palpite?.Eu acredito que o Pelé,gostaria de ser técnico de futebol.Jogar como profissional – Há muito tempo que não é possível!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *