Empresário brasileiro não acredita na imprensa

Empresário brasileiro não acredita na imprensa

Caros leitores,

como vocês já devem ter observado, desde a minha volta da folga de final de ano, a atualização e a moderação de comentários do Balaio está sem a regularidade de costume, em razão de um outro trabalho que estou fazendo sobre os 60 anos da TV Record.

Nos próximos dois meses deverei me dedicar prioritariamente a esta tarefa e, por isso, aparecerei aqui com menor frequência, sempre que surgir um bom assunto para comentar, como hoje.

Conto com a compreensão dos balaieiros. Assim que possível, voltarei a fazer a atualização e a moderação do Balaio de domingo a domingo, como aconteceu nestes cinco anos de blog.

Abraços,

Ricardo Kotscho

***

“Presidentes de empresas brasileiras ficam em 4º lugar em ranking de otimismo”, revela o sempre bem informado e competente Clóvis Rossi, enviado especial da “Folha” ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suiça.  

Só posso chegar à conclusão de que os empresários que enfrentam a vida real da nossa economia não acreditam no que é publicado pela imprensa brasileira, que deixa o país sempre à beira do abismo esperando pelo pior, apostando em previsões pessimistas.

O próprio Rossi mostra esta contradição: “Fatia substancial do empresariado brasileiro não compartilha o catastrofismo que, nos últimos meses, acompanha as análises sobre as perspectivas da economia do país”.

Talvez esteja na hora dos editores da grande mídia brasileira trocarem seus analistas ou recomendarem aos seus profetas de plantão que busquem outros oráculos além dos habituais.

Sem dar bola para a urubologia reinante, 44% dos empresários brasileiros estão muito confiantes no crescimento das receitas das suas companhias, segundo a 16ª pesquisa anual feita pela PricewaterhouseCoopers, que entrevistou 1.330 executivo – chefes em 68 países, no último trimestre do ano passado, justamente quando começaram a aparecer críticas sobre os rumos da economia brasileira.

O otimismo dos basileiros só perde para o dos russos (66%), indianos (63%) e mexicanos (62%).

Quando lhes foi perguntado sobre qual país parece o mais importante para o crescimento futuro de suas empresas, 15% indicaram o Brasil, à frente da Índia (10%), atrás apenas da China (31%) e dos Estados Unidos (23%).

A América Latina foi a região em que o empresariado mostrou maior otimismo: 53% esperam um crescimento das receitas, ao contrário do que acontece no resto do mundo, que está menos confiante a curto prazo do que no ano passado.

De Davos, pelo menos, chegam boas notícias para o Brasil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

19 thoughts on “Empresário brasileiro não acredita na imprensa

  1. Ora, Kotscho, como jornalista conhecedor dos bastidores da grande mídia, você deve, mais do que ninguém, saber que a grande mídia não vai trocar os seus analistas, nem recomendar aos seus profetas a buscarem outros oráculos, pelo simples fato deles terem sido escolhidos a dedo, justamente para colocar pessimismo no empresariado brasileiro, a fim de prejudicar o governo e sobrar para Dilma. Simples assim.

  2. A milícia da imprensa partidarizada, formada por Merval Pereira, Miriam Leitão, Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes, etc…cada dia cai mais um pouquinho no descrédito…

  3. cavalieri (ele ainda virá), alves, dante, D.Luis, e marcelo cabeludo.
    paulinho, Tiago silva (isso mesmo,no meio)oscar e Q.U (qualquer um)
    fredkrugger e neymar excai-cai.
    Tambem eu estou estou otimista.
    felipe scolari é um detalhe.

  4. Durante os dez últimos anos os jornalões e as revistinhas tentam cultivar um sentimento de insatisfação junto aos distintos leitores. Não entenderam ainda que a informação é cada vez mais disponível e diversificada e que não reinam mais de forma absoluta. Estão gastando ràpidamente o que lhes resta de credibilidade. Acabarão se dirigindo exclusivamente aos legionários da direita, já que a êstes falta espírito crítico.

  5. É uma pena que o Balaio esteja acabando… As prioridades do Kotscho agora são outras. Foi bom enquanto durou… Boa sorte, Kotscho!

    1. Caro Mr. Chance,
      se voce leu direito a minha carta aos leitores, vai ver que o Balaio continua firme e forte, só que mudará eventualmente a periodicidade em função de novas tarefas que assumi. Minha prioridade continua sendo a mesma: fazer jornalismo, quaisquer que sejam os meios ou as plataformas. Apareça sempre. Vou continuar contando minhas histórias, que é o que sei fazer, em papel ou nos meios eletrônicos.
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

  6. Eu assisti ao contrario dessa noticia de pessimismo.
    Deu na tv,falta mão de obra em todas as áreas, isso é bom sinal, está sobrando emprego como nunca antes nesse país.

  7. Os empresários brasleiros são apenas o quarto grupo deles em otimismo e o blog conclui que eles não acreditam na imprensa… O raciocínio é pueril, começando por achar que empresário usa imprensa ou noticiário político partidário para tomar decisão. Vai ver a tese aqui é que como o empresário brasileiro “não acredita na imprensa”, na grande imprensa, chamada PIG pelo petezel, acredita na imprensa progressista e na blogosfera gôche. Ou as leva em conta para tomar decisões. Não?

  8. Boa noite Ricardo.

    Com todo o respeito ao Sr Clóvis Rossi, mas existe um ponto a se considerar. É óbvio que todo empresário que se preze tem que ter no otimismo uma bandeira. Senão, não poderia ser “empresário”. Um outro fator interessante sobre essa matéria é que, embora os fatos não sejam coerentes com o resultado, basta observar a diminuição do PIB junto com a falta de investimentos em diversos setores, para notar que não é bem assim.
    Também é observável as facilidades com que os grandes empresários tem obtido dinheiro fácil através de diversas formas. Coisa muito mais difícil para os pequenos e micros. Eles também não se pautam apenas pela imprensa para tomar decisões. E por fim, otimismo Ricardo, é uma característica também nata do brasileiro. Esse sim, acredita sempre que algo vá melhorar. Mesmo que essa melhora não seja sustentável, ainda assim, continua sonhando.
    Sonhos que se tornam campos férteis para o ilusionismo!

    Abraços!

    Robson de Oliveira
    http://ecoblog-blogeco.blogspot.com.br/

  9. “MAS para *ISSO* eles são EMPRESÁRIOS,mesmo que o mundo pegue fogo *ELES* tem que meter a cara e que seja o que Deus quiser”.
    “Pergunta:*ELES* não acreditam somente na imprensa que divulga sobre a economia,ou é em toda imprensa?”
    Ah! tu tambem és IMPRENSA.

  10. Ao contrário do que afirmou o Robson de Oliveira, o micro e pequeno empresários contam com linhas de crédito (e a juros subsidiados) no Banco do Brasil. Mas como ele é um micro empresário totalmente desinformado pela Globo, Folha e Veja fica a ver navios, comendo moscas. ACORDA, Robson !!!!!!

  11. Faltou dizer que parte do catastofrismo da imprensa brasileira se encontra em várias colunas diárias da página 2 da Folha de São Paulo, inclusive nas de Clovis Rossi. Em certas ocasiões, na ira e na ironia, havia empate entre os textos de Rossi e de Eliana Catanhede.

    1. caro brasil de abreu,
      dá uma olhada na carta aos leitores que escrevi esta semana. não estou indo embora, ao contrário do que foi publicado no site comunique-se, mas apenas informando que não será possível manter a mesma periodicidade no blog porque assumi outro compromisso profissional. estarei aqui sempre que puder e espero te encontrar.
      abraços,
      ricardo kotscho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *