Memória do paulistano afunda Serra

Memória do paulistano afunda Serra

Foto: Paulo Liebert/AE

Dizem que brasileiro não tem memória, mas não parece ser esse o caso dos eleitores paulistanos. É justamente por não ter esquecido a falta de palavra de José Serra e o desprezo pela cidade, ao abandonar o cargo de prefeito para o qual foi eleito em 2004, apenas 15 meses depois da posse, deixando  Gilberto Kassab em seu lugar, que a cada pesquisa o candidato tucano mais se afunda nas pesquisas e vê subir os seus índices de rejeição.

Sempre sonhando com postos mais altos, Serra achou muito pouco ser prefeito de São Paulo e agora colhe os resultados do seu desprezo pela cidade. Só isso pode explicar os números da pesquisa Datafolha divulgada na noite desta quarta-feira, que foi arrasadora para o eterno candidato do PSDB e da mídia grande.

Foto: Daia Oliver/R7

Na primeira semana de programas eleitorais na televisão, Serra caiu mais 5 pontos, batendo em 22%, agora 9 pontos atrás do líder Celso Russomanno, do PRB, que manteve os mesmos 31% da pesquisa anterior.

Pior do que isso, o tucano viu subir mais 5 pontos o índice de eleitores que não votariam nele de jeito nenhum, chegando a 43% de rejeição, um recorde que só Paulo Maluf superou até hoje.

O que fazer agora? “O crescimento da rejeição do eleitorado a José Serra levou aliados do tucano a cobrarem uma mudança na propaganda e a abordagem direta, no horário eleitoral, do abandono do cargo de prefeito em 2006”, informa Daniela Lima, na Folha.

Como o comandante do Titanic, porém, o alto-comando da campanha de Serra não pensa em mudar a rota. O marqueteiro Luiz Gonzalez limitou-se a pedir calma aos passageiros da nau tucana em direção ao iceberg de 7 de outubro.

Indiferente aos números da pesquisa, o coordenador-geral da campanha, Edson Aparecido, foi na mesma linha: “Essa não é uma disputa de 100 metros, é uma maratona. Vamos manter nossa estratégia, mostrar o Serra e o que ele propõe para a cidade”.

Os adversários devem estar achando ótima a estratégia dos tucanos. Ao mesmo tempo em que Serra se afundava, Celso Russomanno, sem sair da sua confortável posição, viu o tucano se distanciar ainda mais e Fernando Haddad, do PT, finalmente conseguiu sair da barreira de um dígito, subindo seis pontos (de 8 para 14%).

Foto: Filippo Cecílio/R7

Como já era esperado, o competente programa do marqueteiro João Santana e o onipresente apoio de Lula fizeram Haddad entrar na luta por uma vaga no segundo turno, que Serra agora corre o risco de perder.

Um segundo turno entre o petista e o candidato do PRB, deixando Serra de fora, era impensável no início da campanha. Basta lembrar que na última eleição presidencial o tucano teve 40% dos votos no primeiro turno em São Paulo.

Quer dizer, como já escrevi aqui outras vezes, Serra está perdendo votos para ele mesmo. Os marqueteiros da equipe de Gonzalez podem bolar as mais mirabolantes promessas e os mais duros ataques aos adversários, mas nada funciona, porque as pessoas simplesmente não acreditam mais no que o candidato fala.

O primeiro Datafolha pós-TV também derruba a previsão da maioria dos analistas de que o líder Celso Russomanno começaria a cair por ter menos tempo no horário eleitoral e pequena estrutura partidária. Ao contrário do que se anunciava, Fernando Haddad avançou sobre o eleitorado de Serra e não tirou votos de Russomanno.

Outra lembrança dos paulistanos que pode explicar a derrocada de Serra, o maior fenômeno eleitoral negativo desta campanha, é a das baixarias do tucano na reta final da campanha presidencial de 2010, batendo em Dilma e Lula, justamente os dois políticos mais bem avaliados pela população.

Para completar, Serra ainda teima em se apresentar ao lado do seu parceiro Gilberto Kassab, aprovado por apenas 24% da população paulistana e último colocado no ranking dos prefeitos, ao lado de João da Costa, do PT do Recife (ver nota abaixo).

Fotos: Agência Brasil

A reviravolta em Recife

De todas as pesquisas divulgadas ontem pelo Datafolha, fora de São Paulo, a que mais surpreendeu e chamou a atenção dos analistas foi a de Recife.

O estreante Geraldo Júlio, do PSB, candidato do governador Eduardo Campos, que saiu praticamente do zero dois meses atrás, disparou para 29%, agora empatado com Humberto Costa, do PT, candidato de Lula, que tinha 35% no levantamento anterior e caiu seis pontos.

Eduardo e Lula, velhos aliados que romperam na formação da chapa da Frente Popular do Recife, cada um lançando seu candidato, são as grandes estrelas dos programas de TV.

Pode ter sido uma grande surpresa para todo mundo, menos para mim e o fotógrafo Hélio Campos Mello, que passamos três dias em Recife semana passada fazendo uma reportagem para a revista Brasileiros.

Dava para notar nas ruas, nos táxis, nos botecos, nas conversas com as pessoas e no ânimo dos candidatos e das militâncias que a cidade estava prestes a registrar uma reviravolta nas pesquisas, como acabou acontecendo (ver post publicado no sábado com o título “Aqui no Recife a campanha pegou no breu”).

Como explicar esta guinada? Basta pegar dois números: o governador Eduardo Campos tem 90% de aprovação em Recife e o atual prefeito, João da Costa, do PT, apenas 24%, empatado com Gilberto Kassab como pior prefeito no ranking do Datafolha.

35 thoughts on “Memória do paulistano afunda Serra

  1. Kotscho, pelo fato de você ter batido tanto na “estagnação” de Fernando Haddad, inclisive sugerindo nas entrelinhas,que ele não chegaria a lugar algum, agora, se recorresse ao bom senso, teria dado o mesmo destaque para a subida genial do petista, haja vista que em uma semana ele saiu de 8 para 14 pontos. Se continuar assim, em mais duas semanas Haddad coloca Serra para o terceiro lugar.Só que pedir bom senso a jornalistas, às vezes não dá certo.

  2. Se Serra é desacreditado em relação ao não cumprimento do mandato de prefeito, Lula é o que quando diz que o mensalão não existiu?? Com agravante ,de no passado ter pedido desculpas ao país e ter dito que foi traído. Que é pinóquio afinal??

  3. “em mais duas semanas Haddad coloca Serra para o terceiro lugar”

    nona, das 12:34… Desconfio que uma semana mais será o tempo para que Serra caia para terceiro (ou quarto, Chalita vai crescer). E gente, temos um Profeta aqui no Balaio; nosso amigo Victor Hugo. Ele previu, quando Serra ainda “liderava” as pesquisas que o Pinóquio Careca cairia como balão sem tocha e que desistiria há uma semana do pleito. Pensei nisso quando ouví a apresentadora da manhã da CBN botando a boca no trombone que Serra, sem sequer justificar, não havia aparecido para a entrevista padrão que eles (gente… a CBN… Globo… caiu a ficha?) estão fazendo com todos os candidatos. Se o Serra não aparece na CBN, parceirinho preferencial dos tucanos, o que isso significa? Que a campanha acabou…

  4. Desde quando começou as conversas sobre eleição, principalmente no que se refere ao PT sempre comentei aqui, e disse que Russomano era sim uma realiade e crescia na Zl. E que Lula foi autoritário, o todo poderoso ao passar por cima da militância e companheiros de partido para se fazer sua vontade como no caso de Haddad e de Humberto Costa no REcife que já vem fazendo água.
    E continuo dizendo não subestime a direita, não subestime Serra em Sp seus 22% hoje são os que Alckmin consegui no primeiro turno em 2008 no qual ficou de fora e é notório que Serra tem mais cacife político que o governador, por isso acho que o tucano se estabiliza nos 25% e Russomano se mantém porque muitos petistas não mudarão de voto a pedido da Marta, martistas e muitos deles votarão em Russomano.
    Outro que deverá crescer é Chalita é notório o seu crescimento também na região Leste assim como o Russomanno. Digo uma coisa não subestimem Serra e Chalita.

  5. Meu querido presidente Lula e o PT(novamente) cometem um erro gravíssimo!

    Estou falando de São Paulo 2012, mas já serve pra 2014…
    Desprezaram os votos dos evangélicos!

    Como pode isso Presidente Lula?

    Quase a Dilma perdeu a eleição(que poderia ter ganho no 1 turno) em 2010, e agora o Senhor e o PT mais uma vez desprezam esse eleitorado?

    Praticamente em cada quadra da periferia de qualquer cidade do Brasil existe uma igreja evangélica.

    O Senhor deveria fazer novamente aquela caravana…

    Na Igreja o boca-a-boca funciona…

    Presidente, acorda, ainda há tempo de se aproximar dos Pastores e Bispos evangélicos…

  6. Há outro motivo para a queda de Serra: ele só saiu candidato para evitar a aliança do PSD com o PT. Essa aliança só não foi formalizada pelo fato do Serra ter se candidatado. (O Kassab não poderia deixar de apoiá-lo). Qualquer outro candidato do PSDB o Kassab não apoiaria. Evitar a aliança do PSD com o PT!!! Isto é muito pouco para querer ser prefeito de São Paulo. A população está percebendo isto. Uma pessoa que não respeita nem o processo interno de seu próprio partido, atropelando as prévias, não pode ser prefeito de São Paulo

  7. Kotscho, como disse num post anterior Serra precisa de um “horário eleitoral reverso” que o torne menos conhecido. Só assim o PIG conseguiria realizar o milagre de levá-lo ao segundo turno. Mas agora Inês é morta e só resta ao Johnny e ao Dum prantearem o fim melancólico de seu ídolo. Tem gosto pra tudo nesse mundão “véio e discuncertado. ” Né não, Everaldo ?

  8. E João da Costa, queria porque queria se o candidato para a reeeleição, quando sua rejeioção beirava 60%.

    Tentando salvar a pele, o PT quis outro candidato.

    Mas aí entrou a trupe de Fernando Ferro, a defender João de Costa, um comboio de anjos exterminadores, e deu no que estamos vendo hoje.

    Alguns, a mídia local plantou o jargão de que João de Costa havia sido traído. Mas eu tenho certeza que o PT queria se salvar, mas João de Costa causou tanto estrago, que inviabilizou qualquer candidatura do PT.

    Na verdade, Re3cife quer passar longe de uma administrqação arrogante, incompetente, desastrada e omissa.

  9. Se o Serra desistir, assumirá o seu lugar o seu vice, que foi o Secretário de Educação de São Paulo. Acho que possui mais chances do que o Serra de chegar ao segundo turno.

  10. Hadad vai terminar o primeiro turno em primeiro lugar, pode anotar aí Kotsho. e provavelmente o segundo também, pois mais cedo ou mais tarde russomano perderá o fôlego. Finalmente os paulistanos acordaram!!!!!!!!!

  11. Presidente, acorda, ainda há tempo de se aproximar dos Pastores e Bispos evangélicos…”

    Meu caro José Silva das 14:59. Se a sua lógica estivesse certa, o Malafaia já teria eleito o Serra em 2010, não? E como explicar este derretimento agora justo dele, o maior hipócrita evangélico, budista, católico, judeu, islamista, umbandista e demais religiões existentes no mundo?

  12. Eu não acredito que Russomano chegue ao final desta campanha. Algo me sugere que o segundo turno será com Haddad e Serra, e que Haddad vencerá. A mim me parece, que Russomano é daquele tipo que ocupa um vazio enquanto não aparece coisa melhor. Em aparecendo, como no caso, o melhor é Haddad, é só esperar pela derrocada dele. Aliás se Kotscho tivesse observado com carinho, teria notado que na última pesquisa DataFolha, só que ganhou foi o petista. Russomano permaceu onde estava, Serra, caiu, Chalita não disse para que veio, apesar do amplo apoio do PMDB,e em pouco mais de uma semana Haddad subiu 6 pontos.

  13. Serra está colhendo o que plantou. Pior é que tanto ele como o PSDB pensaram que o eleitorado de São Paulo esqueceria todas as mentiras e promessas não cumpridas. Mentira tem perna curta já aprendíamos em nossa infância. Todo mentiroso é desmascarado em algum momento. Isso vale pra todos, inclusive pra ex presidente que fica contando mentiras ao redor do mundo e depois é desmentido pelo órgão máximo do Poder Judiciário do país que ele presidiu por 8 anos. Ótimo post Kotscho. Mostra a verdade eleitoral aqui em SP e resgata um pouco da auto estima de alguns balaieiros que achavam que certas mentiras seriam perpetuadas em Justiça e ficaram chocados com o resultado de um julgamento ainda em andamento no STF. Um abraço.

  14. Pardalzinho, se João Paulo Cunha foi condenado por míseros R$ 50.000,00 imagina o que acontecerá com Serra e Daniel Dantas, pois a mega maracutaia das privatarias tucanas não ficou por menos de R$ 30.000.000.000,00 (trinta BILHÕES de reais). E o Alckmin que se elegeu prometendo baixar o valor de seus pedágios extorsivos, mas fez exatamente o contrário da promessa !!!! Mas o Dum, Johnny e o Alvaro Danton não se cansam de serem ludibriados pela conversa mole do Alckmin !!!!!

  15. …Boa noite Ricardo…Vitor Hugo, nossa querida Nona ( nome é feio mas é das nossas ), Mr. Chance ( até hoje eu não entendo este “muito além do Jardim” ), Pardalzim ( outro que gastou toda a inteligência ao apoiar o PT que não sobrou pra arrumar um apelido melhor )…e demais balaieiros.
    Pois é Vitor Hugo…o Zé é a síntese das mentiras da imprestável TEP ( tradicional elite paulista ), que finalmente esta sendo exterminada por nosso querido e grandioso LULA.
    Mas…olhando por outros olhos, o Zé não pode se aposentar não, pois enquanto ele mantiver esta mania de ser candidato, o PT não perde uma, é lançar o candidato e ir pro abraço.
    Já estou até pensando em, logo que passar esta eleição, encher a sua caixa de e-meios, o estimulando a não desistir. Mensagens tipo:
    – Qualé Zé ??? Tu num é homi de si abater com uma derrotazinha desta não meu fi, uma a mais ou uma a menos não representa nada…vamu em frente…2014 vem aí, tú vai deixar o Xuxu, ou o Aecim (pinga ni mim), ocupar o espaço que sempre foi reservado pra tú ? Vai ??? De jeito nenhum meu fii!!! Calça as butina, arregaça as manga, e vamú qui vamú.

  16. …finalmente, e, graças ao LULA, este porcaria de supremo conclui que corrupção é crime…finalmente, mesmo condenando sem ter provas.
    Quase morri de rir, ao ver a emoção de um certo “decano”, ao fazer esta descoberta. O homi tremia de emoção. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Esperamso que não tenham se esquecido quando forem julgar o mensalão das alterosas, e a privataria tucana.

  17. “Mas o BRASILEIRO continua *sem memória* principalmente em matéria de reeleger políticos corruptos , sem caráter e falsos messias,e so dar uma olhadinha na CÂMARA E NO SENADO,o que o povo não esquece é *ASSOMRAÇÃO*,99%99999999 tem medo de fantasmas,*EU* sou uma que morre de medo da cara do SERRA.

  18. Amigo everaldo… Mr. Chance é o personagem do genial Peter Sellers no fantástico filme “Muito Além de um Jardim”. Ele é um jardineiro, criado dentro de casa, sem contato algum com o mundo exterior, e que acredita em tudo que a TV mostra e fala; muito parecido com alguns dos frequentadores aqui do Balaio. Vale à pena ver o filme para entender porque detesto tanto o nosso PIG. Um grande abraço à você.

  19. Nona, olha aí o que estávamos dizendo… De acordo com o IBOPE de hoje (que deve sempre ser lido com reservas…) Haddad e Serra já estão em empate técnico. Cheers!

    Ibope: Russomanno tem 31%, Serra, 20%, e Haddad, 16%.

  20. Ricardo…falaí pro santana ( o maior marqueteiro da galáxia ) colocar o Haddad, LULA, DILMA, e Marta, e a frase: ” Estes juntos vão melhorar nossa São Paulo “, ou quem sabe falando em uma só voz: ” Nós vamos melhorar São Paulo “, é pau-pau, num vai ficar um tucano vivo, e, o Russo…mano, vai continuar, na boa dando receitas de bolo, pras veinhas desocupadas da freguesia do ó.

  21. Mais cedo que disse a “cientista política” Nona Fernandes, aqui neste espaço, ontem, pesquisa Ibope/Rede Globo/Estadão,já indica empate técnico entre Haddad e Serra. O petista tem 16 % e Serra, 20%. Como a margem de erros da pesquisa é de 3%, Haddad pode estar com 19% e Serra, com 17%. Agora, Kotscho,vou lhe dar um puxão de orelhas sobre o assunto Haddad, e as pesquisas. Você insistia que ele não iria subir, e agora, neste comentário, você finge que a gente se esqueceu, e escreve “como era de se esperar”. Ora, quem esperava não era você, e sim, nós amantes do PT, de Haddad, de Lula Dilma, e de toda a “cambada” do partido mais querido do Brasil. Viva Lula, viva Dilma e viva Haddad!!! Avante Brasil!!!

  22. Caro Kotscho,ja não seria hora do jornal O Estado de São Paulo colocar seu apoio incondicional ao Serra, em editorial, como ja o fez nas eleições de 2010?? kkkkkkk

  23. Você insistia que ele não iria subir, e agora, neste comentário, você finge que a gente se esqueceu, e escreve “como era de se esperar””

    Kotscho, bata no peito três vezes, peça desculpas à Nona e grite um mea culpa. Nessa, véi, você dançou feio… mas fica valendo aquele antigo ditado; herrar é umano!

  24. Caro Ricardo, segue um texto que escrevi sobre as eleições paulistanas. Se puder, diga-me o que acha. Abraços!

    Como Russomano pode influir nas eleições de São Paulo – Leonardo Martins Barbosa

    Desde o começo do ano considero Fernando Haddad favorito para as eleições paulistanas. Explico: diferentemente das duas últimas eleições municipais, em que a rejeição ao PT prevaleceu e impediu a vitória de Marta Suplicy, apesar de seu bom desempenho no primeiro turno, agora parece que a rejeição à atual gestão parece ser ainda maior que o tradicional anti-petismo da cidade. Como principal opositor a Gilberto Kassab, o PT tinha tudo para reverter o quadro que o impediu de sair vitorioso das urnas nos últimos anos. As pesquisas iniciais do Datafolha e do Ibope, que já apontavam Serra estagnado nos 30% de intenções de voto (estagnado; pois para quem já foi prefeito, governador e duas vezes candidato a presidente, 30% é muito pouco) e uma rejeição que beirava os 40% pareciam confirmar minha hipótese que, contudo, e como sempre, dependia da estabilidade de outras variáveis, como o próprio desempenho de José Serra.
    A recente pesquisa feita pelo Ibope (31/08/2012) mostra que esse pressuposto já não pode ser considerado. Diferentemente do que eu imaginava o desempenho de Celso Russomano não caiu com o início da propaganda eleitoral na televisão. Havia motivos para se esperar isso: Russomano tem pouquíssimo tempo de propaganda e possui uma base política muito frágil, especialmente em uma cidade em que há um histórico de definição política relativamente clara: uma preferência eleitoral pelo PT, que girou em torno de 30% nos últimos pleitos e uma rejeição ao referido partido que supera ligeiramente esta preferência – o que se traduziu em apoio às últimas candidaturas de José Serra e Gilberto Kassab. Em um cenário como esse, as tradicionais forças políticas tendem a se impor quando a eleição começa verdadeiramente, com a TV.
    Mas não foi isso o que ocorreu. Apesar forte tendência de crescimento de Fernando Haddad, Serra caiu – muito – e Russomano ficou. Manteve 31% de intenções de voto, mesmo sem base política consolidada ou tempo de propaganda. Na pesquisa supramencionada, já há empate técnico entre tucano e petista – mas na segunda colocação.
    Em que medida isso pode afetar o meu prognóstico inicial? Sinceramente, não acredito em uma vitória de Russomano. Seu desempenho na periferia não será o suficiente para superar a rejeição que a classe média terá a ele (rejeição essa que se explica mais pelo preconceito que por uma suposta consciência política), até porque a candidatura petista deve crescer justamente nessa periferia. Minha preocupação, na verdade, é outra. Em duas semanas, Haddad já deverá estar em primeiro ou segundo lugar isolado nas pesquisas. Se para isso, contudo, ele deixar José Serra em terceiro lugar, acredito que outro movimento poderá surgir (ainda mais se Russomano começar, eventualmente, a ceder e começar a perder intenções de votos, como ainda acho que ocorrerá): o crescimento de Gabriel Chalita como alternativa para o voto anti-petista.
    Em um segundo turno contra Russomano ou Serra, considero Haddad favorito; mas já não manteria minhas apostas se o segundo turno fosse contra Chalita. O candidato do PMDB reúne algumas características importantes que corroboram minha opinião: é tucano, próximo (muito próximo) de Alckmin, mas não se diz tucano, como o faz, na verdade, quase todo eleitor tucano. Como este, Chalita se apresenta, mesmo estando à direita do espectro político, como neutro, como alguém fora das polarizações políticas, tem forte base na Igreja Católica e, ainda por cima, não fez e não faz oposição vigorosa a Lula ou a Dilma. Está, na verdade, em um partido que hoje é aliado preferencial do PT no Planalto: o PMDB. Some-se a isso o fato de que se ele realmente superar Serra e Russomano, o fará com um crescimento vigoroso nas últimas semanas, em um momento em que Haddad já estará relativamente consolidado e em relativo e perigoso marasmo, na casa dos 30% das intenções, o que dá, sem dúvida enorme fôlego para Chalita no segundo turno.
    Ao contrário do que as correntes de opinião majoritária (que apostava em vitória fácil de Serra) e minoritária (que carimbavam uma vitória de Haddad, por ser o PT o principal opositor de uma gestão mal avaliada) acreditavam, a eleição paulistana está se mostrando incrivelmente imprevisível. Culpa do Russomano.

  25. Esta “memória” do paulistano é inexplicável. Se isso realmente fosse verdade, o candidato do Lula jamais iria subir, por toda esta “sujeira” que envolve o partido do ex-presidente. Jamais se viu tantos malfeitos em um só partido, como está se vendo agora. Será que o paulistano acha pior alguém deixar a prefeitura para impedir um mal maior ( o PT comandar o Brasil ), do que votar num candidato cujo apoio é um dos mais corruptos da história do Brasil? Se isso for verdade, o paulistano precisa rever seus conceitos e suas atitudes, porque ele está com sérios problemas de dsvio de conduta. É inegável que Serra é o melhor candidato a prefeito de S.Paulo. Ele só deixou a prefeitura, com apoio da população, que não queria ver Lula mandando no Brasil. Isso, infelizmente, acabou não dando certo, porque o assistencialismo, lamentavelmente, venceu a idelologia. O povo deste país, troca seu voto por cestas básicas e bolsas-famílias. Num país sério, este partido e seus dirigentes, já teriam sido banidos da política.

  26. “Desde o começo do ano considero Fernando Haddad favorito para as eleições paulistanas”

    Caro Leo, das 11:05… Como é fácil ser engenheiro de obra construída. Abraços.

  27. São Paulo ainda tem tempo para mudar

    Assistencialismo é a palavra de ordem contra os que tem menos é foi a palavra mágica que está mudando o País dos 500 anos de burguesia.
    Por um acaso não existe assistencialismo na classe dominante, é o que mais tem !!, são dotados de conhecimento, corporações pistolões e Qis, e por aí vai, etc.
    A divisão do bolo só pra cima, não sobrando nada para baixo, causando a exclusão e a criminalidade.
    Assistencialismo que existe com relação aos que tem mais, formam assim as máfias, nínguem entra, nínguem sai, tudo secreto.
    Esses que dominaram o país por 500 anos, a classe mais abastarda à muitos e muitos anos assistecialistas entre si, essa classe está se acabando felizmente, ou pelo menos diminuindo, passando a ser uns revoltados, apelando para qualquer discurso e subterfugios alem dos discursos apelativos com perjurios que os possa favoreçer voltado para cima, ou voltado para utopia ( ilusões), enganando as classes menos favorecidas.
    E viva o Brasil de assistencialistas da base, assim o topo da piramide será desfeita, está desmoronando.

  28. Everaldo, até a idade de 15 anos, mais ou menos, eu tinha vergonha do meu nome, apesar de respeitá-lo por amar muito o meu pai, e por ter sido ele o autor da peripécia. Hoje,depois de entrar para a idade dos “enta”,eu não dou a menor atenção para nomes, sejam sofisticados,ou nomes do tipo Benedita e Sinfrozina, esta última, mulher de Pedro de Lara. Lembra-se dele? Dizem que, quem gosta de beleza interior, são os arquitetos e/ou decoradores, mas te confesso honestamente, que nome para mim, só serve para ajudar a identificar uma pessoa. O que temos por dentro só faz enaltecer a nossa beleza externa, e se ela não existir, assim mesmo seremos lindos. Gostou?

  29. Adorei minha querida Nona…só brinquei com o seu nome porque imaginava que fosse apenas um apelido, de coração, desculpe-me.
    Você tem toda razão com respeito à beleza, independente de nome, para mim, você é uma das pessoas mais lindas que frequenta este Blog, outras são o Ênio e o Robson, que esta um pouco sumido.
    …( falando para mim mesmo )…tá vendo vagabundo…quem conversa muito acaba ficando com esta cara de tacho que voce está agora…tooooma.

  30. E o Editorial Estadão???Quando vão utilizar essa “arma” usada em 2010 em favor do José? Ele está de joelhos pedindo o apoio da mídia a quem sempre ajudou em seus curtos mandatos. E não se esqueçam! Jamais devem deixar um amigo ferido sangrando na estrada…FAÇAM ALGUMA COISA PELO ZÉZINHO!!!

  31. PELO VISTO O JOSÉ SERRA DIANTE DA SUA SITUAÇÃO ADVERSA, PODENDO PIORAR EM BREVE NAS PESQUISA USA MAIS UMA VEZ A TÁTICA QUE O TORNOU FAMOSO EM ELEIÇÕES PASSADAS, APELAR PRA ATAQUES TRESLOUCADOS CONTRA OS ADVERSÁRIOS AO INVÉS DE APRESENTAR O SEU PROGRAMA DE GOVERNO (SE É QUE ELE OS TÊM OU FICARÁ ATÉ O FINAL DO MANDATO PRA CUMPRI-LOS), ELE ESTÁ PERDENDO O TEMPO, A CABEÇA E PODE PERDER ALGO MAIS NA FRENTE, SÓ O TEMPO DIRÁ.

  32. Meus amores deste espaço, eu hoje estou uma belezura. Um doce. Sabem por que? Pesquisa interna do PT constata que Haddad já ultrapassa Serra até o final desta semana. Contiua em empate técnico, mas com ele na frente. Gostaram? As previsões da “analista política” nona fernandes, segundo as quais o segundo turno será entre Haddad e Chalita, podem estar certas. Tô certa, ou to errada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *