Na TV em SP, modelo ainda é o de Duda

Na TV em SP, modelo ainda é o de Duda

Clipes com belas imagens da cidade, declarações de amor a São Paulo, cenas de família, jingles com temas populares, candidato no meio do povo, soluções mágicas para educação, saúde e transporte, os mesmos problemas de sempre apontados pelas pesquisas.

Entra eleição, sai eleição, a propaganda eleitoral na TV em São Paulo ainda segue o modelo implementado por Duda Mendonça nas campanhas de Paulo Maluf nos anos 1990.

Se assistir aos programas de estreia dos principais partidos, meu amigo Duda poderá até pensar em cobrar royalties, tal a semelhança com o que o publicitário baiano, hoje um dos réus do mensalão, colocou no ar um quarto de século atrás.

Duda está fora da campanha deste ano e Maluf, que desistiu de ser candidato, deu seu apoio ao PT de Fernando Haddad, mas o programa que mais se prendeu à velha fórmula foi o do PSDB de José Serra.

O marqueteiro tucano Luiz Gonzalez resgatou a receita de Duda ao mostrar, primeiro, imagens das obras feitas pelo candidato em mandatos anteriores e, em seguida, apresentar novas promessas para encerrar o programa com o inacreditável jingle “eu quero tchu, eu quero tchá, eu quero Serra já”.

Apesar de Serra ser o candidato da continuidade, seu principal aliado, o prefeito Gilberto Kassab, sumiu na propaganda, assim como já tinha acontecido com Fernando Henrique Cardoso nas eleições presidenciais de 2002.

Para ressaltar a jovialidade de Haddad, em contraste com o adversário tucano, o marqueteiro petista João Santana, fiel discípulo de Duda, colocou seu candidato para fazer uma caminhada acelerada pela cidade falando dos problemas e anunciando soluções como se fosse o protagonista de um comercial de quase oito minutos.

Só no final da propaganda foi introduzida a imagem do padrinho Lula para avalizar a candidatura de Haddad, assim como Maluf fez ao bancar Celso Pitta na sua sucessão.

O modelo Duda só não foi seguido por Celso Russomanno, do PRB, justamente o líder em todas as pesquisas feitas até aqui.  Dono do menor tempo de televisão entre os principais candidatos, pouco mais de dois minutos contra quase oito do PT e do PSDB, Russomanno cedeu dois terços do seu tempo ao vice, Luiz Flávio D´Urso, do PTB.

Conhecido por 94% da população, graças à sua longa carreira na TV, Russomanno não achou necessário se apresentar ao distinto público e, depois de agradecer rapidamente aos eleitores pela sua posição nas pesquisas, o candidato entregou o microfone para D´Urso contar uma longa fábula sobre passarinhos. Não entendi.

Numa campanha em que todos falam em mudanças e ideias novas, até os candidatos mais antigos, os programas inaugurais na TV deixaram a originalidade de lado para apostar na repetição de cardápios já conhecidos pelo eleitorado, só que agora produzidos com câmeras de cinema de última geração e mirabolantes recursos de computação gráfica.

Assim, ficou ainda mais chocante o contraste das superproduções de PT e PSDB com as breves participações dos candidatos nanicos que, com seu estilo trash, parecem saídos de outro planeta, repetindo na forma e no conteúdo programas das campanhas anteriores, como se nada tivesse mudado na cidade, no Brasil e no mundo nas últimas décadas.

Curiosidade na pesquisa

Por falar em nanicos, um detalhe da última pesquisa Datafolha, divulgada no começo da semana, chamou a atenção do meu colega Domingos Fraga, diretor do Jornal da Record News.

A curiosidade está na tabela sobre o grau de conhecimento que os eleitores têm dos 12 candidatos. Nada surpreende que José Serra, com 98%, e Celso Russomanno, com 94%, sejam os mais conhecidos, mas não dá para entender o índice registrado por alguns nanicos absolutamente anônimos antes da estreia da propaganda eleitoral.

Quem entre os leitores do Balaio já ouviu falar em Ana Luiza, do PSTU, que seria conhecida, segundo o Datafolha, por 26% dos eleitores? Alguém saberia dizer quem é e o que faz Anaí Caproni, do PCO, com 20% de conhecimento? Ou tem ideia de quem seja Miguel Manso, do PPL, que surge com 18%?

Se não houver algum problema metodológico na compilação dos dados, a única explicação que encontro para o fenômeno é que eleitores envergonhados, a certa altura da pesquisa, chutam conhecer um ou outro só para não mostrar ignorância total sobre o elenco de candidatos.

 

 

 

 

 

 

 

23 thoughts on “Na TV em SP, modelo ainda é o de Duda

  1. Nunca dantes neste país – Os marqueteiros tiveram tamanha importância e influência nos destinos politícos.Ao lado,evidentemente dos donos de institutos de pesquisas.

  2. Ninguém quer mostrar ignorância.

    Neste momento, 80% das pessoas não estão nem aí pra eleição.

    Não sabe quem é quem.

    Quem apoia quem.

    Quem por exemplo, é contra ou a favor de Lula.

    Nada!

    Aí, por vergonha, fica chutando em quem vai votar.

    Agora começa a sedimentação na cabeça das pessoas.

    Os 30 seg de inserções farão a diferença, pra muita gente que está atrás nas pesquisas,e que é desconhecido como Haddad.

  3. Sua tese é correta, Kotscho. As pessoas tem medo de serem taxadas de ignorantes e “mentem” para o pesquisador sobre o grau de conhecimento dos candidatos nanicos, desconsiderando mesmo que não serão identificados na pesquisa

  4. Kotscho, tem duas formas distintas de enxergar estes números. O primeiro é acreditando que o que eles mostram é baseado em trabalho sério e erros que porventura possam ocorrer são frutos da natureza deste tipo de pesquisa, que está longe da perfeição. O segundo é o contrário; não acreditar na lisura das pesquisas e intuir que números tão disparatados não são frutos de erro mas de malícia. Alinho-me com os do segundo grupo.

  5. Na minha modesta opinião quem tem melhor programa de governo para melhorar o trânsito na cidade é o Levi Fidelix. Retirar o Ceasa do centro da cidade vai trazer um grande alivio no trâtransito da região. O Ceasa é um elefante branco que ja deveria ter saido do centro a muito tempo. pelo menos duas ou três vezes por ano é inundado pelas enchentes pondo a perder milhares de toneladas de produtos agricola, trazendo prejuizos incalculaveis. A rodoviaria tambem está mais do que na hora de muda-la para perto do rodoanel, milhares de ônibus vão sair das ruas centrais trazendo um alivio para o trânsito na região. Pode ser que o prefeito que for eleito use as ideias do levi Fidelix e trabalhe para que alguns elefante brancos sejam removidos da região central da cidade trazendo alivio ao povo que nela habita.

  6. Não tenho assistido o horário político pois, não gosto de escutar mentiras e já tenho a decisão de anular o voto. Porém, há que se respeitar os profissionais de marketing que estão assessorando os principais candidatos. Tanto João Santana como Luiz Gonzales são profissionais de alto gabarito assim como o é o velho Duda Mendonça talvez o grande “papa” do marketing político no Brasil. Claro que, em se considerando que boa parte do eleitorado brasileiro ainda está aprendendo a avaliar candidatos pelas suas propostas, seu passado e principalmente pela sua integridade, o papel do marketeiro torna-se fundamental para atrair ou afastar eleitores. Teoricamente Russomano e Haddad levam vantagem sobre Serra pois são nomes novos sem o passado tétrico de mentiras do Serra, retratado pelos indices crescentes de rejeição a sua candidatura. Dificil prever a reação do eleitorado quando Lula e Maluf saírem na fotografia com o Haddad. Lula é muito querido em grande parte do Brasil mas em São Paulo também tem muita rejeição. Maluf tem seu eleitorado cativo daquela turma que adora o “rouba mas faz” mas também tem uma rejeição danada na Capital. Russomano não tem rejeição pois não tem passado político mas, em compensação, só terá 2 minutos por dia na TV. Nesse quadro, o papel dos marketeiro fica mais importante ainda. Gonzales tentando reverter a rejeição ao Serra (duvido pois contra fatos não há argumentos), Santana tentando vencer a rejeição ao Lula e ao Maluf e também ao próprio Haddad pelos problemas passados do Enem que serão explorados a exaustão pelos demais candidatos principalmente pelo Serra. Em têrmos de marketing é briga de cachorro grande. Grandes profissionais com desafios dificílimos. Assistir ao horário político na TV, para mim só seria válido para observar a evolução da estratégia de comunicação adotada por cada marketeiro, para aprender com esses grandes profissionais do marketing político no Brasil.

  7. Olha, longe de mim querer ensinar algo ao senhor, mas me parece que não se inventa algo desde 1894. Lembra do slogan “Constituição, Educação e Estabilidade”, usado por Prudente de Moraes? A única coisa que mudou de lá para cá são os veículos midiáticos usados. A fórmula é a mesma de sempre.

  8. Tá faltando nessa relação o Armando Correia que dizia, e seu markting era o candidato dos explorados, o homem tinha dinheiro,e se dizia pobre.

  9. Boa noite, Ricardo!
    Noutro dia, realmente não me recordo qual, talvez 1 ou 2 semanas atrás, fiz comentário, não foi publicado; fiz outro, inclusive com referência àquele, e, para minha surpresa, novamente não foi publicado. Não havia ofensas, de forma alguma. Havia referências críticas, apenas isso. Deve ter havido algum problema na transmissão. A experiência que tenho com o seu blog não me anima a outra conclusão. Além do mais, é o que conheço de seu trabalho na midia: posicionamento flexível, desagrado à censura, respeito aos comentaristas. De qualquer maneira, e até por isso mesmo, resolvi chiar, digamos assim. Apesar de representar talvez e no máximo um meio grão de areia em vasta praia, para quem se dá ao trabalho de comentar algo, não vê-lo publicado, é desagradável. Bem, insisto. O porquê, ou porquês, da citação dos candidatos conhecidos pela alcunha de nanicos, me parece razoável sua impressão. Contudo, não explicaria totalmente a questão. Penso que Ana Caproni e Ana Luíza não são de modo algum ilustres desconhecidos. Já participaram de outros pleitos, acho que para governador e/ou prefeito de SP. Têm “tempo de casa”, portanto. Além do mais, o evidente crescimento da idade média da população pode ter contribuído para a detectada distorção. Explico-me: mais gente com idade mais elevada (eu inclusive sou um deles), mais gente com boa memória remota. Sobre o que falava mesmo? Bem, brincadeiras à parte, é isso aí, são paulino, paulistano, paulista, bandeirante, etc. Abraço!

  10. “Não tenho assistido o horário político pois, não gosto de escutar mentiras”

    Prezado Johnny das 16:59. Assistindo o programa de Serra você não correrá o risco de ouvir mentiras; ele não as fala; ele as escreve!

  11. Johnny 16h59 disse: “Russomano não tem rejeição pois não tem passado político”. //// Ser ex-tucano e cria do Maluf não faz parte do passado político do Russomano, Johnny ? Eu mereço !!!!! Abração a voce e todos do Balaio.

  12. tá errado Ricardo…o marqueteiro do Haddad, deveria sim, colocar o LULA abrindo todos os seus programas, dizendo mais ou menos isto:
    ” Voce sabe, o quanto já fizemos pelo Brasil, agora vamos fazer pela cidade de São Paulo. voce viu que acertamos indicando DILMA para nossa presidenta.Pode confiar, meu amigo…eleja o Haddad, pois estaremos 24 horas por dia ao seu lado para que voce possa viver melhor.O Haddad, eu e voce juntos iremos transformar esta capital”
    Nada de ficarem acanhados de acharem que o povo vai pensar que elegendo o Haddad será o LULA quem vai dar as cartas, muito pelo contrário, é isto que o povo quer.

  13. show…show…show…kkkkkkkkkkkkkkkkk…tô rindo de mim Ricardo, que no comentario abaixo me meti a dar aula ao marqueteiro do Haddad.
    Acabei de ver o programa ali, no PHA, Fiquei emocionado, vou virar madrugadas em minha solitária ação como militante virtual. Aqui de Goiania, tô orkutando, fecebookando, por nosso vitorioso candidato.
    Vamos ganhar esta…vamu qui vamú.
    Vitor Hugo, já que tú num dorme mesmo, vamos virar madrugadas…negão.

  14. Vejm só que disparate Globo incita internautas contra Lewandowski, ta blog os amigos do presidente lula. Isso tem que ser denunciado, um ministro corre risco de vida pq ousou desafiar o pig

  15. Caro companheiro Victor Hugo: Voce não aprende mesmo não é ??? Estamos falando de “marketing” político !!!! Qual cargo executivo o Russomano exerceu para poder ser avaliado pelo eleitor ???? Nenhum rapaz !!!! A população só conhece o Russomano da TV. O eleitor lá se importa se o Russomano é cria política do ladrão do Maluf ou se é um ex tucano ??? Claro que não. Ter sido cria do Maluf ou ter pertencido aos quadros do PSDB só é importante pra militância petista e não para o eleitor comum que é o grande alvo dos marketeiros. Aprende rapaz !!! Poupe críticas de assuntos que você não domina !!! E tenta dormir um pouco!!!! Um abraço

  16. Grande Kotscho… Com a absolvição ontem de João Paulo, numa clara demonstração de independência do STF em relação ao jogo sujo do PIG, imagino que a venda de Sonrisal e Neosaldina nas cercanias da Barão de Limeira em SP e do Jardim Botânico no Rio, deve ter bombado… Não te parece?

  17. Solicito vênia, Kotscho para abordar um assunto que me fez passar mal ao lê-lo: “Anders Breivik é condenado a 21 anos de prisão pelo massacre de 77 na Noruega”. Lí e relí, tentando encontrar alguma pista que pudesse me dar a ilusão de que não fosse verdade, apenas mais uma especulação de quem não tem notícia de verdade para dar. Mas, que… era tudo verdade. E acontecendo na Noruega, país dos louros de olhos azuis, que sob todos os critérios do “mundo civilizado” está sempre no topo. Se apresentar bom comportamento, em pouco mais de dez anos, e ainda relativamente jovem, estará livre, leve e solto. E nós é que somos os bárbaros subdesenvolvidos… Bom final de semana a todos.

  18. Everaldo, assino embaixo sua receita pros marqueteiros do PT. É contrapor Haddad, Lula e Dilma aos adversários e correr pro abraço. E parabéns pela pequena obra-prima sobre a “Caravana do Kotscho”. Imperdível !!!! Abração a todos do Balaio.

  19. Sr. R.Kotscho, VS quer fechar o Balaio? Não pode ficar dois dias sem atualização… a clientela migra, vai procurar outro boteco pra beber. Abs.

  20. Johnny, exatamente por não ter exercido cargos no executivo pra avaliarmos seu desempenho é que precisamos considerar o passado tucano e o DNA malufista de Russomano. ACORDA, Johnny !!!!!!

  21. Há alguns anos atráz, por falta de comediantes na Tv, eu assistia o horário politico para dar gargalhadas dos candidatos, suas falas e seu jeito brejeiro e ou caipira. Agora a coisa até extrapolou e de tão engraçado, ficou até sem graça e não consigo mais das as mesmas gargalhadas, era muito divertido e fico endignado de ver tantas promessas impossíveis de se cumprir. Por isso eu vejo a insanidade deles ao propor coisas do arco da velha dizendo; eu farei isto, farei aquilo, etc e tal. Desta forma, quando ouço as promessas, fico pensando que eles não apostam no grau de inteligencia do povo. Ao propor tantas promessas inatingíveis, penso que eles nos acham um bando de idiotas. Meu principal ponto para me subtrair o meu voto por parte deles ou de um apenas, é o fato de acabar com o PEDÁGIO absurdo nas estradas e com a Taxa de Inspeção Veicular na cidade, isto sim é uma afronta à nossa inteligencia e um excesso de poder, uma arbitrariedade do já funesto antigo prefeito Kassab, o pior de todos os tempos. Que vontade eu tenho que o povo paulistano penssasse mais um pouquinho em bloco e expulssasse esta turminha do ex-Dem e atual nanico PSDB do poder de uma vez por todas. Pode ser qualquer um menos este bicudo do Serra que pelas suas extrepolias anteriores na candidatura a presidente falou cobras e largatos ao povo e mesmo assim ele quase faturou a candidatura e graças ao povo inteligente de Minas, Rio, Norte e Nordeste, nesta hora estaríamos amargando o homem lá em Brasilia falando em colocar PEDÁGIOS até nas estradas de terra. Ufaaaa,,que dificuldade e medo do homem inapto ganhar pois eu julgo que passamos por um perigo terrível, mas Deus é grande e atendeu os nossos anseios. Do lado da propaganda tudo é válido menos baixaria mas o Hadad falou o que vale o meu voto de uma boa parte de eleitores; o fim dos inconstitucionais PEDÁGIO e TAXA DE INSPEÇÃO VEICULAR, pois até aqui o meu voto já começava a ir para o Russomano só por causa disto. E ficou reforçado, como já vinha, para a solução do meio ambiente sem pagarmos esta exobirtancia de excesso de poder traduzidos em TAXA DE INSPEÇÃO VEICULAR mais o famigerado PEDÁGIO do Serra e Geraldo Alckmim, no investimento maciço no METRÔ e transporte coletivo decente. Agora meu voto já vai se delineando, endereçando ao Hadad, para mim o mais competente e ativo candidato para governar a cidade de São Paulo, mas se em segundo ficarem um funesto, terrível Serra e Russomano, mil vezes prefiro o Russomano, pelo menos é uma nova tentativa para ir isolando esta turminha do mal do Dem e nanico PSDB que teima em continuar enganando o povo. Cheeeegggaaaaa, já são quase vinte (20) ANOS de enganação. Paulistanos e paulistas, vamos parar com este negócio de mesmice, chega dessa gente que só tem conversa mole, destes politicos profissionais do Dem, PSD, PP e seu congênere PSDB.

  22. Dum disse: “E ainda com o apoio do Maluf, Collor, Sarney e toda a corja…” ///// Mas esses aí nunca receberam voto do Victor Hugo. Já do Dum . . . . . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *