Mensalão: Toffoli faz suspense até a véspera

Mensalão: Toffoli faz suspense até a véspera

Juro que me empenhei ao máximo para falar com meu amigo ministro José Antonio Toffoli para saber dele se vai ou não participar do julgamento do processo do mensalão, que começa dentro de 24 horas no Supremo Tribunal Federal, mas até o momento em que comecei a escrever o post, no início da tarde desta quarta-feira, não tive retorno.

Ou ando sem prestígio ou Toffoli, pressionado por todos os lados, ainda não decidiu o que vai fazer. E por que é tão importante ter uma definição do ministro mais jovem do STF, às vésperas do início dos trabalhos que vão decidir o destino de 38 réus?

Por tudo que consegui apurar até agora, o tribunal está dividido ao meio e qualquer voto pode ser decisivo. Pelo mesmo motivo, especula-se tanto se haverá tempo do ministro Cezar Peluso dar seu voto antes da aposentadoria compulsória marcada para 3 de setembro, em meio ao julgamento.

Ligado profissionalmente e por laços de amizade ao ex-presidente Lula e ao PT, o voto de Toffoli é dado como certo pela absolvição do ex-ministro José Dirceu, de quem foi assessor jurídico na Casa Civil.

Da mesma forma, o voto de Peluso já é contado pelos que querem a condenação dos réus, se possível às penas máximas previstas em lei.

Meu palpite, pelo que conheço de Toffoli, 45 anos, paulista de Marília, irmão de padre e sobrinho de monsenhor, com quem trabalhei no Palácio do Planalto nos dois primeiros anos do governo Lula, um jovem à moda antiga que não perde missa aos domingos, é que ele não vai se declarar impedido de participar do julgamento.

Só há um jeito disto acontecer: o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, levantar suspeição sobre a participação do ministro por suas ligações com o PT e vários dos réus, mas é improvável que ele tome esta iniciativa para não atrasar e tumultuar o julgamento. Além do mais, a decisão sobre a participação ou não de Toffoli teria que ser votada pelos demais ministros.

Antes do início do julgamento propriamente dito, o plenário também poderá ser convocado para decidir sobre uma questão de ordem que será levantada pelo advogado Márcio Tomás Bastos, que pedirá o desmembramento do processo.

Defensor de José Roberto Salgado, ex-diretor do banco Rural, Bastos alegará que apenas três dos réus têm prerrogativa de fôro (os deputados federais João Paulo Cunha, do PT, Valdemar Costa Neto, do PR, e Pedro Henry, do PP), devendo o processo dos demais ser remetido à Justiça de primeira instância.

É muito pouco provável que a maioria dos ministros aceite o pedido do ex-ministro da Justiça Márcio Tomás Bastos, até porque seria necessário desmontar o circo e começar tudo de novo. De qualquer forma, esta discussão poderá atrasar os trabalhos e dividir mais ainda o plenário.

Conversei na terça-feira com Bastos, que não encontrou novidades no novo relatório entregue esta semana aos ministros pelo procurador-geral Roberto Gurgel, do qual ele recebeu uma cópia. “É só um índice dos principais pontos da acusação, mas o processo todo é artificial. Nada existe de concreto contra o meu cliente”.

Se tudo correr conforme o planejado pelo presidente do STF, ministro Ayres Brito, este primeiro dia do julgamento deverá ser todo ocupado pela acusação, que terá cinco horas para apresentar as provas produzidas para pedir a condenação dos réus.

Para o advogado Arnaldo Malheiros Filho, defensor de Delúbio Soares, que fará a sustentação oral na sexta-feira, com quem também conversei esta semana sobre as suas expectativas para o julgamento, “provas não tem” nas mais de 50 mil páginas do processo. Segundo o advogado, Delúbio é a principal testemunha a favor de José Dirceu no processo.

Os dois primeiros dias podem ser decisivos para os rumos do julgamento. Ainda na sexta-feira, além de Malheiros, falará o advogado José Luiz Oliveira Lima, defensor de José Dirceu, que também sustentará a falta de provas no processo. Cada advogado terá uma hora para apresentar sua defesa.

A questão central para os ministros será decidir se houve ou não compra de votos de parlamentares com o uso de dinheiro público, como sustenta a acusação, mas está claro, pelo clima bélico criado nos últimos dias, que o julgamento será essencialmente político e não apenas técnico baseado nas provas do processo.

O que está em jogo, na verdade, é uma espécie de terceiro turno promovido pelos partidos de oposição e por amplos setores da velha imprensa, até hoje inconformados com as derrotas sofridas nas eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010, e a total falta de perspectivas para 2014.

Por isso, transformaram o julgamento do processo do mensalão numa questão de vida ou morte, de tudo ou nada, em que o único resultado admitido é a condenação dos réus.

Nos editoriais, nas colunas, nas “reportagens especiais” e nas cartas dos leitores, só faltou alguém pedir a pena de morte, como se os destinos nacionais, e não apenas uma decisão jurídica, estivessem nas mãos dos 11 ministros do STF.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

42 thoughts on “Mensalão: Toffoli faz suspense até a véspera

  1. A pressão está tão grande sobre o Min. Toffoli, que ele, para demonstrar independência, vai votar pela condenação de todos os acusados.

  2. É impressão minha ou vc é um petista enrustido? Acredita também que o mensalão foi uma invenção da “direita burra”? Acredita que todos devem ser inocentados?

  3. Ora, caro amigo Ricardo, se até o senhor Lula veio a público reconhecer o erro do PT, em nítido e estratégico afastamento de sua figura pessoal e política com o mensalão, mas reconhecendo que “pessoas do seu partido” erraram, pra mim, isso já uma confissão de que as pessoal ligadas cometeram a tal compra de votos. Ora, julgamento político ou não, o que cabe saber é se cometeram os tais crimes, caso positivo, alei deve ser cumprida. Cadeia neles.

  4. Caro Kotscho. Se o julgamento for efetuado inteiramente em cima dos autos não vejo necessidade do Toffolli se considerar suspeito. Agora se a coisa desandar pra uma briga política entre situação e oposição, é melhor fechar o STF pois não fará seu papel constitucional. Tem que julgar em cima dos autos. Condenar ou absolver em cima dos autos. O procurador Geral da República não é louco nem tampouco o relator Gilmar Mendes. Esse julgamento corre o risco de desmoralizar de vez o Judiciário. Mais que isso, Brasil fará papel de palhaço perante os demais países. Republiqueta de banana é o mínimo do que será taxado.

  5. Isso só pode ser piada, não Sr. Kotscho? E o Gilmarzão? Depois de tudo que fez, da amizade com Demóstenes e Cachoeira, além dos laços de ternura com o Policarpo da Veja, vai também se confessar impedido de participar? Quem nutre simpatias pelo PT é suspeito, e quem joga descaradamente pelo PSDB/PIG, tudo bem? Que diabo de jogo é esse?

  6. Se o STF optar por um julgamento político, estarão cometendo crime e deixando de cumprir sua função constitucional. Julgar brasileiros sem forum previlegiado já é um achaque a legalidade. Mais um pouco estará instituída uma ditadura jurídica no país. Cuidado, pessoal.

  7. Por tudo que voce falou da ligação dele com o PT é claro que deve ser suspenso. Agora se será político ou não vai da conveniência do jornalista que escreve o artigo. Agora lula disse na reunião com os progressistas que iria fazer e acontecer contra o mensalão e cadê? A única cosa que fez encher o saco do Gilmar Mendes. Por que lula não vai lá ser testemunha de todo mundo? vai lá

  8. Pra começar, vc eestá muito mal de amigo, os votos do Sr. Toffolli sempre são políticos, msm não sendo da maneira mais correta, uma condenação colocaria as barbas de molho nesse pessoal que gosta de usufluir do poder público com pessoalidade.

  9. Disse tudo, Daniel Mendes, 01/08/12 às 18:39hs. Também concordo que a participação do Sr. Gilmar Mendes é altamente suspeito e, se assim for, também deverá ser barrado. Porque o Sr. Gurgel invocou somente com o Sr. Toffoli?

  10. Caro Kotscho
    Se o Ministro Dias Toffoli declarar-se impedido ou suspeito de participar do julgamento do processo, o Ministro Gilmar Mendes também estará na mesma condição, pois sempre manifestou-se sobre este caso e além do mais é ligado ao ex-Presidente FGC, pois foi por ele nomeado. Como acreditar na isenção e imparcialidade de alguém que se manifestou publicamente sobre este caso!

  11. No blog Balaio do Kotscho, cabe qualquer assunto. Quem manda é o freguês…..

    Adoro ver a Rede Globo falar dos Jogos Olímpicos de Londres usando fotos da Getty Images , já que a Record é detentora de todos os direitos Totais na Tv aberta. Quando podia se imaginar isso hein? – Imagens cedidas pela Tv Record, só no Futebol, aliás a Record ficou em Primeiro no IBOPE, com o Jogo de hoje, inacreditavelmente notícia dada na coluna radar da Veja on line, mesma coluna que o Carlinhos Cachoeira mandou soltar aquela notinha do escândalo da Delta , também denunciada pela Rede Record, lembra??? RESUMINDO- REDE GLOBO E VEJA, DE PÉ, DANDO A NOTÍCIA DA VITÓRIA DE SUA MAIOR INIMIGA, A REDE RECORD. Assim é a vida….

  12. O julgamento deve ser tecnico. Os juizes tem que seguir rigorosamente a lei para condenar ou abisolver os reus. Alguns são reus confeço. pois. Confeçaram que receberam dinheiro. Caso do João Paulo Cunha que recebeu R$50 mil. Roberto jeferson recebeu R$4 milhões. Valdemar Costa Neto e outros. Alem de outros que foram pegos com dinheiro na cueca e na meia. O mensalão é real. Se nenhum reu for condenado é o fim da credibilidade, nos politicos e na justiça.

  13. …a oposição, o PIG, a IEP ( imprestável elite paulista ) perderam o foco, estão como baratas quando sob a ação de inseticida. Será que acham que, qualquer que seja o resultado deste julgamento, alterará a posição do povo nas eleições de 2014 ??? O que querem mesmo estes idiotas ???
    Apenas o falso orgasmo, por verem uma condenação do Dirceu ???
    Se toda a energia gasta com esta palhaçada, estivesse sendo aplicada, na formulação de uma proposta alternativa para a nossa gente, quem sabe não estariam no estado de penúria que se encontram.
    Será que ainda acreditam numa tomadoa do poder pela força ??? Se pensam realmente assim é porque estão mesmo em estado terminal, Deus não dá jeito, e satanás não sente nem pena, pois detesta bandidos desastrados, podem comprometer a sua reputação.

  14. Qualquer pessoa, com um minimo de conhecimento e senso crítico, entende que Toffoli já deveria ter se recusado a participar do julgamento.
    Até mesmo por suas referencias pessoais a respeito do ministro- familiares religiosos, católico praticante- creio que ele saiba muito bem o significado do mau uso do livre arbítreo.
    Que Deus o ilumine…

  15. …o Toffoli, esta ali para fazer julgamentos, recebe o seu salário dos impostos que pagamos, não nos deixar a mercê das injustiças. Se ijulgamento fosse encorado por todos os membros como um julgamento puramente técnico, seria até razoável que ele se afastasse, mas…ele, o Toffoli, julgando os seus colegas, sendo este julgamento já parte do julgamento do processo, se afastando, não estaria sendo injusto com os réus, condenando-os com a sua omissão ???

  16. “Alguns são reus confeço. pois. Confeçaram que receberam dinheiro”

    J.Leite, das 22:00, também é réu confesso… Seu crime? Bem, deixa pra lá…

  17. Pois é Kotscho. Avisa aí aos exaltados. Os juizes, segundo a lei, estão impedidos de atuarem em várias situações ,entre estas: DOS IMPEDIMENTOS E DA SUSPEIÇÃO
    Artigos 134 a 138 do CPC
    Impedimentos
    É defeso((Proibido, interditado ao juiz exercer as suas funções no processo contencioso ou voluntário)
    I – de que for parte;
    II – em que interveio como mandatário da parte, oficiou como perito, funcionou como órgão do Ministério Público, ou prestou depoimento como testemunha;
    III – que conheceu em primeiro grau de jurisdição, tendo-lhe proferido sentença ou decisão;
    IV – quando nele estiver postulando, como advogado da parte, o seu cônjuge ou qualquer parente seu, consangüíneo ou afim, em linha reta, ou na linha colateral até o segundo grau;

    V – quando cônjuge, parente, consangüíneo ou afim, de alguma das partes, em linha reta ou, na colateral, até o terceiro grau;
    VI – quando for órgão de direção ou de administração de pessoa jurídica, parte na causa.

  18. Já deu para perceber, conforme o próprio Kotscho informa conhecer bem o maruiliense-ministro, eu particularmente, tenho opinião de que o problema de participar ou não do tal “circo” como o blogueiro afirma é do livre arbítrio do próprio ministro. Se existe ou não, como também afirmam diversos comentaristas políticos, o dever do ministro em mostrar serviços por àqueles que lhe deram de presente um emprego garantido até a morte, também tenho opinião de que o ministro exercerá seu livre-arbítrio. O problema é a consciência, nada mais do que a consciência de homens que assumem a responsabilidade de ter de justificar o resto da sua vida, atitudes que provocarão, também por toda a vida, questionamentos. Parece que é pouco, mas essa é a minha opinião pessoal, e acredito que, do alto dos meus 70 anos completos, não tenho porque me preocupar com o futuro do Brasil, porque minha cota eu dei e está muito bem dado. Tenho até o direito constitucional de não votar. Voto se quiser. Exerço plenamente o meu livre-arbítrio.

  19. Ao “Luiz Carlos”. O Gilmar Mendes se enquadra perfeitamente em todos os requisitos abordados por você, a diferença é que ninguém o questiona.

  20. Com todo respeito, mas na sua opinião você acha coerente que Toffoli se declare incompetente para julgar o caso em questão, tendo e vista que no mesmo STF se encontra magistrados totalmente incapacitados para proferir qualquer condenação, como é o caso do senhor Gilmar Mendes. Qualquer pessoa com conhecimento relevante de Direito e o mínimo de imparcialidade, percebe que o caso, erroneamente denominado “mensalão”, será julgado em uma espécie de circo dos horrores, onde todos os envolvidos, “culpados ou inocentes” foram condenados antes mesmo do inicio do julgamento. O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal é absolutamente desnecessário. Entre a insinuação mal disfarçada e a condenação explícita, a massa de reportagens e comentários lançados agora, contém uma evidência condenatória que equivale à dispensa dos magistrados e das leis a que devem servir os seus saberes. Portanto é mais que evidente que os acusados no processo foram antecipadamente condenados, restando apenas aguardar qual será a sua condenação. Alguns irão me acusar de defender os réus do referido caso, mas os mais esclarecidos irão entender a minha preocupação, que é, que mesmo os réus “sendo totalmente culpados” e que “haja a condenação” a injustiça já ocorreu, pelo simples fato de o julgamento não ter ocorrido no devido processo legal, mas sim através de um tribunal de exceção. Não obstante de que os réus podem mesmo ser culpados do atos ilícitos pelo quais são acusados, não há como deixar de observar o verdadeiro absurdo pelo qual se rege o poder judiciário. Se hoje esses magistrados, através da excessiva pressão dos leigos, dentro e fora da imprensa, condenam réus sem o devido processo legal e apenas por interesses políticos, qual a garantia que em um futuro próximo, um inocente seja julgado e condenado por algum interesse obscuro e ilegal.

  21. Sem querer, ao falar em “destinos nacionais”, Ricardo Kotscho adiantou as palavras do notório blogueiro de veja conhecido por “Rei do Esgoto”: “Os 11 do Supremo começam a decidir hoje o destino de 200 milhões, não apenas de 38 pessoas”, é o título de um post alarmado e alarmante…
    De fato não serão apenas os 38 os afetados pelo veredito. O destino de toda uma direita-burra, golpista, e que domina completamente os meios de comunicação no país está em jogo. Ou esse grupo consegue impor sua vontade ao Supremo, punindo os 38, Lula, Dilma, as esquerdas e quem mais se coloca no caminho da direitona, ou eles terão que esperar uns trinta anos para voltarem ao poder.
    PS – Reponsabilizo-me e isento o blogueiro pela expressão “Rei do Esgoto”. É a mais delicada que encontro para me referir ao pernicioso elemento.

  22. Walter Oliveira 00h26, tendencioso não seria quem exige punição pros Petistas, mas nada cobra para FHC que comprou votos pra aprovar emenda da própria reeleição, para Eduardo Azeredo e seu tesoureiro de campanha, Marcos Valério, ou para José Serra e Daniel Dantas, sócios nas privatarias tucanas ? Pense a respeito, Walter, e veja se não está sendo ludibriado pelo Jornal Nacional da Rede Bobo. //////// Mr Chance, plagiei sua “tirada” no meu último comentário no post anterior, pra variar num “diálogo” com meu qnosso impagável Luiz Carlos Velho. Acho que vale a pena dar uma olhadinha. Um abrção a todos do Balaio.

  23. Excelente texto, como de costume aliás. O R7 está de parabéns pela sua equipe de jornalistas (Kotscho, Amaury, Rodrigo Vianna, Carlos Dorneles, Azenha), diferentemente da Globo, que tem equipe de repetidores das opiniões dos patrões.

  24. Boa Tarde, “Ou ando sem prestígio ou Toffoli, pressionado por todos os lados…”. Peço um pouco deste bem frequentado balaio, para terce um comentário, caro editor do balaio o Sr. não anda sem prestigio, apenas os personagens políticos só prestigiam os multiplicadores da imprensa quando a eles interresam, não se torture por esse capricho do Excelentíssimo Juiz.

  25. Depois do piti inacreditável que deu ontem à noite em Londres, Galvão Bueno já comunicou Ali Kamel que prefere ser escalado para cobrir o Mensalão: “Vai que é tua Gilmar…”.

  26. Prezado Kotscho, solicito que repita meu comentário que, erroneamente de minha parte, foi postado no anterior, mas refere-se à este. Grato.

    Prezado VH, Joseph Pulitzer, entre outras coisas, ficou conhecido (e não por acaso é o nome do maior prêmio jornalístico americano) por afirmar algo que vemos quase que diariamente aqui no Balaio na pessoa de Luiz Carlos Velho: “A cynical, mercenary, demagogic press will in time produce a people as base as itself – Uma imprensa cínica, mercenária e demagógica, com o tempo produzirá pessoas à sua imagem e semelhança”. Impossível não concordar com o Pulitzer ao ler qualquer post do Velho sobre qualquer assunto uma vez que ele não consegue deixar de apenas repassar o que lê na velha mídia. Abraços, garoto.

  27. Não creio que devamos isentar de culpa qualquer dos pilantras que “compraram” apoio no Congresso. Se o FHC “comprou” sua reeleição, deve ser denunciado e julgado. Se o pessoal de Minas fez a mesma coisa: julgamento neles. Privataria tucana, denuncie-se e julgue-se. Não de pode nem se deve pegar os “crimes” passados pra “amenizar” o crime presente. Se o pessoal do FHC não foi pego com as calças na mão, como vamos saber o que houve ? Se ninguém tomou nenhuma providência legal em cima do que foi denunciado pelo livro “Privataria Tucana” como vamos saber o que aconteceu “de fato” naquela época? Porque ninguém pergunta ao STF (que tem 9 ministros nomeados por Lula/Dilma) porque o mensalão mineiro está “parado” lá há quase 15 anos ? O que começou a ser julgado hoje é o mensalão do PT, cujo maior beneficiário era o Poder Executivo da época cujo comandante depois de pedir desculpas a Nação, sai falando que não existiu. “Todos” os crimes devem ser apurados e os responsáveis julgados e punidos, independente de arroubos partidaristas do tipo: “se o FHC fez, o Serra fez, o Eduardo fez e não aconteceu nada, porque nós vamos ser julgados ???” Nada disso. O Judiciário deve julgar o que lá chega com as provas materiais e ponto. Crimes não tem legenda partidária.

  28. Kotscho,

    vou compartilhar uma dúvida. Vejo com clareza que existe, digamos, uma clara preferência da grande mídia pela agenda e pelos partidos de oposição do Brasil. Adiciono a essa percepção o reconhecimento de que a oposição no Brasil atual é frágil e utiliza-se da grande mídia como um canal de veiculação de ideias. Essa grande mídia, no entanto, reivindica para si uma suposta isenção e imparcialidade. Algo infactível.
    Mesmo enxergando com clareza esses aspecto, caro Kotscho, ainda carrego comigo uma dúvida. De onde vem essa resistência ao PT e ao Lula/Dilma que a mídia tradicional transparece recorrentemente em seus noticiários?
    Cultivo essa dúvida, pois, pelo que sei, o governo continua anunciar nesses grandes veículos de comunicação. O que, portanto, implica exclusão do acesso aos recursos públicos. Além disso, não consigo perceber nos governo Lula e Dilma algo de efetivamente nocivo ou ameaçador de tal forma que justifique alguma animosidade por parte da grande impressa. Dessa forma, no meu entendimento, resta a hipótese de que se trata de uma questão ideológica e/ou algum preconceito de classe.
    Essas hipóteses, contudo, não me satisfazem, pois, cá entre nós, o mundo e o Brasil em 2012 não estão mais para grandes ideologias. Debates entre comunistas e capitalistas ou americanos ou soviéticos parecem que não orienta a ação cotidiana dos indivíduos ou das grandes organizações.
    Sobre o preconceito de classe, também não me satisfaço, pois me parece um ódio muito irracional para as grandes organizações estamparem cotidianamente em suas fontes de renda. Além de que, como já disse antes, Lula e Dilma se acomodaram de tal forma a ordem que, não obstante a origens desses (operário de um partido de esquerda e mulher ex militante), não há uma grande ameaça a ordem. O Brasil tem se transformado nos marcos da ordem estabelecida.
    Enfim, Kotscho, percebo a partidarização da nossa grande mídia, mas não entendo. Seria isso mesmo: algo irracional, inexplicável? Ou você, ou algum amigo da internet, poderia me ajudar a compreender o que se passa?
    Forte abraço,
    Emanuel Marra

  29. No Brasil não existe oposição e o responsável por este acontecimento chama-se Lula.
    Com dois governos fantásticos, liquidou com a grande parte dos demagogos, que existia no Congresso, é só verificar quantos senadores/deputados que não voltaram ao Senado e Camara.
    Vendo a fragilidade dessa oposição, os calhor das da mídia, solicitaram á dona Judith Brito, para vir a público e anunciar que eles da MÍDIA eram a oposição.
    Dessa mídia não podemos esperar nada a não ser perturbar o governo Dilma.
    Ricardo, será que pode nos informar. O ministro das Comunicações está trabalhando? Bernardo colocou mesmo na lata do lixo o trabalho elaborado por Franklin Martins?
    Será que algum dia na vida do munistro vai enviar ao Congresso a Ley dos Medios?
    Dizem que o Bernardo é petista.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  30. Johnny, se voce queria dizer que não houve compra de votos por FHC, nem privatarias tucanas de Serra e Daniel Dantas ou Mensalão tucano do Azeredo; se voce queria dizer que só há corrupção nos governos petistas, porque não disse logo ? Então, o julgamento dessas maracutaias tucanas ficou pra depois por falta de provas ? E contra José Dirceu, cassado há mais de 7 anos, há provas ? Johnny, voce tá parecendo o J Leite, e se continuar brindando-nos com essas pérolas, ninguem vai sentir falta do Dum. Voce vai integrar o seleto clube dos Balaieiros que valem por mil. E durma com um barulho desses !!!! Ótima sexta-feira a todos.

  31. Canena – 02/08/2012 – 20h05 ”Bernardo colocou mesmo na lata do lixo o trabalho elaborado por Franklin Martins?
    Será que algum dia na vida do munistro vai enviar ao Congresso a Ley dos Medios?”
    A tal lei dos médios —ou seja lá o que for— que pretenda ”amordaçar” a imprensa, foi sim, para o lixo. Mas faz tempo. O aliado PMDB, descobriu esta doidura dentro do programa da presidente Dilma. O bicho feio foi colocado lá, meio de contrabando, pois não foi combinado com o PMDB. O PMDB ao deScobrir a ”BOMBA” EXIGIU— ISSO MESMO—EXIGIU— a retirada do monstro ou estava desfeita a alinaça. E o ministro P.Bernardo é do PT sim. Ele e a esposa, que é ministra da casa civil, ambos, por ordem da presidente DILMA estão de olho (a presidente chamo de pente fino, muito cuidado) com tudo que aparacer com estes propósitos.
    E há poucos dias, o senado reativou o Conselho de Comunicação Social (CCS) regulamentando o Art,224 da cf DE 88. Ou seja , o projeto do franklin, foi sim, para o lixo, de uma vez por todas.
    CENSURA NUNCA MAIS. NUNCA,

  32. Emanuel Marra – 02/08/2012 – 17h10
    Kotscho,
    ”vou compartilhar uma dúvida.”
    Fique tranquilo.
    Não há oposição no parlamento porque o governo PT mudou muito e, ao mudar, tomou as bandeiras do liberalismo, deixando a oposição a ver navios (até aliou-se ao MALUF). Quer dizer, não há ao que se opor. Que oposição poderiaM os conservadores fazer ao PT? A oposição, o sistema bancário, os financistas, Usineiros do açúcar, empreiteiros e capitalistas estão rindo de orelha a orelha; eles nunca ganharam tanto dinheiro neste país. Por isso, sobrou para a imprensa livre o papel de oposição. São mecânicas de alívio de pressão que a democracia oferece.

  33. Caro companheiro Victor Hugo: Você entendeu muito bem meu comentário. Não vou perder tempo explicando. “Todos” devem ser julgados e punidos, se for o caso, “TODOS”. Eu estou literalmente …. pouco me importando com suas preocupações partidárias. Por outros comentários voce já conhece minha opinião sobre TODAS as quadrilhas que se autodenominam partidos políticos. Pobre Brasil com esses partidos e com esses militantes.

  34. Johnny, relaxe. Sou Petista por ser contra a corrupçao e não o contrário, e por isso sou duro com os papagaios do PIG. Voce escreve um texto belíssimo, depois repete o PIG. Quer nos confundir, meu amigo ? Conseguiu !!!! Abração, Johnny.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *