Oscar, o novo Kaká de Muricy, salva Mano

Oscar, o novo Kaká de Muricy, salva Mano

Alguns leitores do Balaio quando não concordam comigo me xingam de velho. Não tem problema. Contar com muitos anos de rodagem nesta profissão também tem suas vantagens.

Por exemplo: ser testemunha de muitos fatos passados ajuda a entender e explicar os assuntos presentes, para não atribuir tudo ao mero acaso.

No caso do futebol, a graça está exatamente no imprevisível, nas mudanças de cenário de uma hora para outra provocadas por um elemento novo.

Às vésperas do amistoso contra a Dinamarca, no final de semana, primeiro da série para preparar o Brasil que vai às Olimpíadas, já com quase dois anos no comando da seleção, o técnico Mano Menezes ainda não tinha um time e estava na corda bamba com a mudança na direção da CBF.

Aí apareceu um menino chamado Oscar, que mudou tudo. Em menos de uma semana, o novo camisa 10 da seleção botou ordem no meio de campo, cadenciou o jogo, abriu espaços, deu uma outra cara ao time. Para mim, modéstia à parte, não foi nenhuma surpresa.

Quem me chamou a atenção para o jovem craque que salvou a cabeça de Mano Menezes foi um colega seu, Muricy Ramalho, logo após a conquista do hexacampeonato (tri consecutivo) brasileiro pelo São Paulo, em 2008.

No já longínquo dia 12 de dezembro daquele ano, às 11h24, publiquei um texto aqui mesmo no Balaio, ainda no portal iG, sob o título “Na pizzada do Faustão, Muricy e o novo Kaká”, relatando o entusiasmo do treinador são-paulino com o meia que começava a despontar como um fora de série.

Vou reproduzir a abertura da matéria para ninguém pensar que estou contando vantagem, confiando na falta de memória do leitor:

“Dei sorte de me sentar à mesa do Muricy na tradicional pizzada na casa do Faustão, na noite de quinta-feira, no bairro do Morumbi. Repórter é que nem goleiro: tem que ter sorte…

Ainda empolgado com a conquista do hexa no domingo, Muricy estava mais falante do que nunca, a toda hora atendendo o culular e recebendo cumprimentos de quem chegava. Parecia o pai da noiva.

Lá pelo meio da festa, ele começou a me falar com entusiasmo do novo Kaká que está sendo preparado no Morumbi para ser lançado no time principal do São Paulo no segundo semestre de 2009.

É o menino Oscar, que ainda não completou 17 anos, um meia, segundo Muricy, em tudo parecido a Kaká _ no estilo, no físico, na altura (1,80m) e na história de vida familiar.

Quando perguntei sobre Oscar, Muricy bateu logo na canela, como costuma fazer com os jornalistas nas coletivas: “Não adianta você, a imprensa e a torcida inteira pedir, porque ainda não está na hora de colocar o garoto no time. Só eu sei o momento certo”.

O técnico três vezes consecutivas campeão brasileiro com o São Paulo toma todos os cuidados do mundo com Oscar porque ele é a única grande promessa das divisões de base do tricolor neste momento”.

O resto é de conhecimento público. Seis meses depois desta festa, Muricy foi mandado embora, ganhou vários títulos em outros clubes _ e o São Paulo não ganhou mais nenhum.

Pior: a grande revelação Oscar denunciou ter sido obrigado a assinar um contrato de gaveta, abandonou o clube e entrou numa interminável disputa jurídica para ser dono do seu passe, graças às patuscadas dos sábios doutores do presidente Juvenal Juvêncio.

Oscar foi brilhar no Internacional, onde seu futebol demorou a chamar a atenção de Mano Menezes. Na véspera do jogo contra os Estados Unidos, na noite de quarta-feira, em que ele foi o melhor em campo, Oscar finalmente tinha chegado a um acordo com o São Paulo: o jogador e o Internacional vão pagar R$ 15 milhões de multa rescisória em suaves prestações.

Que beleza, que grandes negociantes… O mesmo São Paulo de Juvêncio, que demitiu Muricy, agora acabou abrindo mão de uma das maiores revelações do futebol brasileiro nos últimos anos, um craque que logo, logo, vai valer umas dez vezes mais do que isso no mercado mundial da bola.

Por ironia do destino, o acordo foi feito na mesma semana em que se anunciou a possível volta de Kaká _ hoje com 30 anos e com seu futebol em declínio _ ao clube onde começou a carreira. É capaz dos doutores tricolores pagarem por ele ao Real Madri mais do que receberam por Oscar, que tem dez anos menos e toda uma brilhante carreira pela frente.

O chato é isso: tem velho que já viu muita coisa e não esquece. E tem outros que não aprendem.

17 thoughts on “Oscar, o novo Kaká de Muricy, salva Mano

  1. As vezes eu tendo a concordar com alguns balaieiros que vc Ricardo falando de futebol é muito mais torcedor do que jornalista. Mas hoje, se fizermos alguns reparos no seu post, acredito que vc escreveu grandes verdades. Oscar é um dos gênios da nova safra de nosso futebol. Não concordo que foi ele sózinho quem colocou ordem na seleção. Esse é o time olímpico do Mano e Oscar só foi titular porque Ganso está machucado. Hoje não creio que o Mano tire Oscar do time mesmo com a volta do Ganso. Oscar ganhou a posição pelo menos nessa Olimpíada. Ele é bem diferente do Kaká. Joga armando o jogo. Chega menos na área adversária. Kaká é um meia atacante, finalizador e não armador. A diretoria do SPFC engana a si mesmo e à torcida: “Fizemos um grande negócio”. “Pagou um ano do CT de Cotia”. E a torcida faz coro: “Grande negócio” “Oscar era meia boca”. Oscar deverá ser vendido ao exterior depois dessa Olimpíado por pelo menos 40 milhões de euros. Pior, os espertos dos dirigentes ao invés de aceitarem do Inter um valor menor e exigirem 20 ou 30% dos direitos do garoto, abriram mão de tudo por R$15 milhões. E se acham grandes administradores de futebol. Continuam arrogantes mesmo sem ganhar nada há 4 anos. Pobre SPFC. Na mão dessa diretoria não sai do lugar. Oscar é muito superior ao Lucas (também um grande jogador), principalmente no que diz respeito a personalidade em campo. Bom post Ricardo.

  2. “…o jogador e o Internacional vão pagar R$ 15 milhões de multa rescisória em suaves prestações.”.

    Isso mesmo Kotscho, suaves prestações de R$ 5milhões (duas) + R$2,5 milhões (duas).

    Ainda bem que “chuta de canela” apenas em assuntos do ludopédio.
    No resto, é quase sempre dez.

  3. Oscar não é o “novo kaká” simplesmente porque ele é muito superior ao Kaká. Ou alguém não lembra que quando Kaká foi embora do São Paulo já estava sendo vaiado pela torcida são-paulina?

  4. Kotscho, larga o São Paulo e venha torcer para o Cruzeiro. Não vai fazer nenhuma diferença, os dois estão uma lástima, mas pelo menos o uniforme do estrelado é mais bonito.

  5. Oscar é reconhecido pela torcida colorada,isso é que importa, não vai ser vendido coisa nenhuma, ele quer ser campeão
    brasileiro, libertadores e do mundo pelo Inter

  6. Isso mesmo, sou colorado e penso que o Inter fez um excelente negócio. Agora é torcer para que o Oscar nao se machuque e possa desenvolver ainda mais o seu já excelente futebol. Em 3 ou 4 anos poderá sim estar valendo uns 20 milhões de euros.

  7. Olha aí, Kotscho, a novidade do dia… Segundo a insuspeita (para este assunto) Mônica Bérgamo, da Folha, por trás da armaçao Gilmar/Veja estava quem? Esse câncer chamado José Serra. Para quem não se lembra, ou prestou atenção, os dois (sendo que Serra é palmeirense…) estavam no camarote, juntos, assistindo a final da Libertadores do ano passado. Impeachment para Gilmar Mendes e cadeia para o Privata que faz apodrecer tudo que está a seu redor.

  8. Não se esqueça Kotscho, que toda vez que ele for vendido, o Tricolor do Morumbi beliscará uma bela porcetagem por ter sido o clube que o revelou. Como é representado por um empresário ganancioso e mal caráter, já já encrencará com o Inter e deverá ser vendido, espero que para a Europa e por um bom dinheiro.

  9. Ricardo boa noite, é possivel q paguem pelo kaka mais do q receberam pelo Oscar, e dizem q Brasileiro tem memória curta,
    Vi com esses olhos q a terra vai comer, e ouvi com essses ouvidos q vão virar pó.
    O programa do DEMO agora pouco em todos os canais de TV, se vc e outros formadores de opinião, retornarem aos idos tempos dos programas politicos de vinte anos atras, verão q só mudou os personagens, até as frases o DEMO usou, (sera q ainda vale pagar por uso de imagem, voz etc) o PT tem q cobrar! vc relembrando kaka e eu relembrando os programas politicos de vinte anos atras. e querem desvirtuar o q o Brasileiro pensa e (DIZEM Q BRASILEIRO TEM MEMÓRIA CURTA)KKKKKKKKKKKKKKKKKestou rindo até agora ñ pela sua lembrança do Kaka,mas pelo programa do DEMO

  10. Ricardo…o problema do time do São Paulo é o nome. Infelizmente meu Véi, a imprestável elite política deste estado, impregnou com todo tipo de sujeira o nome “São Paulo”, que até o doce apóstolo que nos deixou em Coríntios I capt. 13 uma das mais belas poesias já escrita, sente vergonha de assim ser chamado.
    Que tal mudar para o “Santos” ??? De certa forma vais continuar assim, meio apostólico, né não ???

  11. aos curintios não, everaldo, por favor, escolha qualquer outra referencia!
    quem vai contratar kaká e ronaldinho gaucho sao os coreanos, chineses ou arábicos, pode escrever.
    Achei graça no jornal de hoje em que o professor Mano gaba os bons resultados recentes a’ muito trabalho’. De quem ? da cbf e do proprio.
    Quem ja jogou bola por ai sabe que ha time que nao engrena nunca e ha times que assim que formados se entrosam em quinze minutos, centralizados em um nucleo de 3 ou 4 jogadores que ‘sabem e querem”.Os outros por ambiçao vao no esforço e no vacuo formando rapidamente uma equipe dificil de ser batida. Foi o que aconteceu com um nucleo de talento e ambiçao. Agora nao tem como a velha geraçao selecionada nao ser empurrada para as margens.

  12. Bem Kotscho … Tudo que você falou é absoluta verdade … lembro inclusive quando escreveu sobre o Oscar em 2008 … Mas também é notório que uma das razões dele ter se rebelado contra o São Paulo foi o fato do Muricy não o aproveitar no time principal de jeito nenhum. Muricy achava que ele não estava pronto … o Internacional pensou o contrário … acho que nessa o Muricy se enganou …

  13. Kotscho, acabo de ouvir no rádio sobre mais uma astronomica maracutaia dos tucanos em São Paulo. Descobriram que o gênio das finanças neoliberais, mais precisamente o picolé de chuchu diet e cidadão honorário da Daslu, pagou R$ 2 bilhões (isso mesmo, DOIS BILHÕES DE REAIS !!!!!!!!) pra reformar trens do Metrô, quantia suficiente pra comprar mais que o triplo de trens novos e de última geração. Então, falemos de futebol, pois de maracutaias tucanas já estamos enfastiados. Mas é bom repercurtir, antes que o PIG jogue areia em cima, à moda dos gatos. Viva seu São Paulo F C e durma com um barulho desses !!!!!

  14. O são paulo só tinha garantido receber a mmulta por quebra de contrato. Outras opções seriam: – aumento do valor da multa com base nos vencimentos atuais; – danos morais (dificil);
    Supondo que no final, a justiça dissesse que o contrato foi válido, o que iria acontecer é determinação de multa pelo abandono e nada mais. O são paulo não iria conseguir nada com venda. Pq para o Oscar voltar ao São Paulo, teria que fazer algum tipo de distrato com o Inter, que assinou contrato com ele livre e pagou por isso. Com certeza os valores envolvidos nesse distrato seriam mais desvantajosos para Oscar do que os envolvidos no distrato com o São Paulo. Ou seja, apesar de achar que a historia foi uma cachorrada por parte do jogador, o são paulo nunca iria ganhar com a venda do jogador para o exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *