PT corre para não ficar isolado em SP

PT corre para não ficar isolado em SP

Com Lula ainda fora da frente de combate, recuperando-se em casa do tratamento de radioterapia a que foi submetido no começo do ano para combater o câncer na laringe, até a presidente Dilma Rousseff já foi mobilizada para evitar que o PT fique isolado em São Paulo após a reviravolta no cenário eleitoral provocada pela anunciada candidatura de José Serra.

De uma hora para outra, mudou tudo. Antes, era o PSDB que tinha dificuldades para formar alianças por conta da fragilidade dos seus quatro pré-candidatos. Agora, com um candidato tucano viável, apesar do seu alto índice de rejeição, é o PT que corre o risco de ficar com menos tempo de televisão, fundamental para tornar o nome do seu candidato Fernando Haddad mais conhecido.

Até a semana passada, o PT estava conversando com o prefeito Gilberto Kassab e até admitindo formar uma chapa com o PSD em São Paulo para construir um amplo arco de alianças como aconteceu na campanha presidencial que elegeu Dilma.

Em 2010, só ficaram de fora da monumental aliança petista o PSDB, o DEM e o PPS. Agora, além destes três, podem apoiar o candidato tucano o PTB, o PDT, o PP e até o PSB, que já fazem parte da base aliada do governador Geraldo Alckmin, sem falar que o PMDB, o grande aliado petista no plano nacional, insiste na candidatura própria de Gabriel Chalita.

Por esse motivo, ainda na noite de segunda-feira a presidente Dilma Rousseff teve uma longa conversa em Brasília com o governador Eduardo Campos, presidente do PSB, que já deu ordens para seu partido apoiar o PT em São Paulo por conta dos seus planos para 2014.

A entrada de Serra no jogo nacionalizou de vez a disputa paulistana, opondo novamente o ex-governador tucano, que tenta ressuscitar politicamente, a Lula, que joga todas as suas fichas de popularidade para tirar São Paulo das mãos dos tucanos _ primeiro a cidade, depois o Estado.

O problema é que Lula, por recomendação de seus médicos, ainda levará algum tempo para retomar sua atividade política normal e, por isso, caberá a Dilma consolidar alianças agora, que poderão lhe fazer falta nas eleições presidenciais.

É o caso do PR, que continua amuado por não conseguir indicar algum nome do partido para o Ministério dos Transportes, e do PDT, que perdeu o Ministério do Trabalho com as lambanças de Carlos Luppi.

O deputado pedetista Paulo Pereira da Silva, mais conhecido por Paulinho, uma espécie de Gilberto Kassab do trabalhismo, jogando ao mesmo tempo para os dois lados, ora se aproxima de Alckmin, de quem já arancou uma secretaria estadual, ora defende a candidatura própria do PDT e dele mesmo à prefeitura paulistana, o que pode interessar ao PT para provocar um segundo turno.

Quem está assistindo ao teatro político paulistano de camarote é a senadora Marta Suplicy, que queria voltar a disputar a prefeitura, perdeu o lugar para Fernando Haddad, indicado por Lula e Dilma, e foi a primeira a se manifestar contra um acordo com Kassab, que a derrotou nas últimas eleições.

Neste caso, diante da rasteira aplicada pela dupla Serra-Kassab no PT, Marta tinha razão. Se a candidatura de Fernando Haddad não decolar, o partido precisará muito dela, não só para atrair votos na periferia, onde a ex-prefeita mantém um eleitorado cativo, mas principalmente para garantir a unidade interna ameaçada pela aproximação com o PSD de Kassab.

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

27 thoughts on “PT corre para não ficar isolado em SP

  1. Desculpe minha ignorância, não sei qual a razão por tanta disputa por prefeituras, o que tem de bom para os políticos e população.

    Pelo que temos acompanhado quase todos os prefeitos se queimam antes durante e depois dos mandatos, e o IBOP cai.

    Só um em São Paulo foi bem visto como conta a historia ele o imortal Faria Lima, os demais tiveram seus nomes escachados, com culpa ou sem culpa na administração.
    Motivos insolúveis e sempre os mesmos como: enchentes, moradia, superfaturamentos em obras, IPTU e demais taxas, ouço esse lero -lero, ou biro-biro desde criancinha.

    Só vale a pena ser prefeito em São Paulo no meu entendimento com o apoio do governo Estadual e sendo mesma coligação com a Presidência da Republica.

    Se for alguém sem mídia aí lascou, e será ainda pior, mas se for com aquela financiada pelo próprio eleito como se vê em S.P. põe mais 20 de governo sem mudanças, como as môscas no cocô sempre as mesmas, só mudam de lugar.

  2. Realmente, se um prefeito não tem ligação com o governador a administração é péssima e quem sofre é a população….Lula descobriu uma forma de administrar em que todos saem ganhando….as alianças está ajudando nesse lado….um cobra do outro e no final são obrigados a mostrar serviço….mas o lado ruim da aliança é que tem algumas que eu acho que nao devem ser feitas, o PT e o DEM, ou PT com PSD, pt com PSDB…pq são de ideologias totalmente diferentes e isso pode mais prejudicar do que ajudar….Eu acho que tempo de tv nao vai contribuir pra eleger o HADADD….o pessoal do governo tem que confiar no seu taco, pq se o pessoal do PSDB vencer de novo lá ..eles que paguem pelo atraso e descaso …já foi vista cada barbaridade lá por falta de competência da administração…ditadura etc…cada um merece o que tem e quem quer melhoria tem que ajudar na campanha pro outro vencer….

  3. O conservadorismo da cidade de SP é impressionante. Já tem gente vibrando com o Serra candidato. Pior: com ou sem Serra, com ou sem Marta, com ou sem Kassab, com ou sem qualquer um, a cidade segue sua vida seu caos, sua falta de infra estrutura, sua riqueza, com cada vez mais milionários vivendo e gastando na cidade. Nasci aqui, vivo aqui e jamais vou entender o eleitor paulistano. Creio que essa cidade tem vida própria, independente de quem a administra. Será que pela 3a vez vamos ter que aguentar o Serra ? que vai largar a prefeitura pra disputar o governo do estado ou a presidencia novamente em 2014 ? Meu Deus!!!! Quando será encerrado esse circulo vicioso?

  4. Haddad poderia renunciar, o PT chamar Marta para disputa, ais sim faria gosto em participar. Agora, nenhum, nenhum mesmo falaram da cidade, nenhum, nem lula falou dos problemas da cidade. só querem o poder, só querem um destruir o outro. A única que sempre falou, inclusive nas prévias que lula não deixou que prosperasse foi Marta quem falava de SP.
    Só Marta polariza essa disputa que tanto falam, sem ela o PT paulista será um PMDB, um PRB, um PSB, só ela foi capaz de tirar Geraldo Alckmin da disputa em 2008, mesmo perdendo depois para kassab.

  5. QUE ALÍVIO! como petista, não suportaria ver/engolir essa coligação PT-PSD. Desculpe, Kostcho, mas não tinha projeto político que pagasse tal vergonha. Política é isso, diz os especialistas. Mas política tb é dignidade, não?

  6. Kotscho, como é que pode, depois de um livro como A Privataria Tucana, o Serra ainda ter a cara de pau de se candidatar a alguma coisa?
    Afinal, o conteúdo do livro é verídico ou farsa?
    Por quê o Ministério Público não investiga aquelas denúncias?
    De que adiantou a Lei da Ficha Limpa se um cara de pau desses ainda consegue se candidatar a prefeito da maior metrópole do País?
    Sinceramente, às vezes penso que vivemos num mundo de faz de conta…

  7. Johnny – 28/02/2012 – 14h09
    ”O conservadorismo da cidade de SP é impressionante. Já tem gente vibrando com o Serra candidato…”
    Nada disso Johny.
    Vc não entendeu o espírito da coisa ainda. Ninguém está ”vibrando” com o Serra. O que se comemora, se é que se pode dizer assim, é o desmascaramento do PT e a ginástica retórica explicatórias dos milItantes tentando justificarem como engoliriam uma tal aliança; do PT com Kassab, o Frankestênico PTSD. Aliás, Johny, os militantes foram ”SALVOS” da desonra justamente pela decisão do Serra, uma vez que a aliança estava sacramentada pelo Lula e, como é sabido, lá no PT, o que o Lula manda, não se discute. Ou se cumpre ou sai fora. Aos dissidentes, ou os que ”ousam” discordar” do Lula —sim, porque é uma ousadia imperdoável discordar do supremo mandarinário —, só lhes restam o PSol, P.C.O ou P.S.T.U, ou o ostracismo puro e simples.
    Entendeu Johnny?
    Fácil né?
    Aliás, São Paulo não tem conservadores. S.Paulo é o berço da esquerda jurássica — pré 1989— infiltrada entre os grandes capitães da indústria e do poder financeiro.

  8. Homero – 28/02/2012 – 19h09
    ”Afinal, o conteúdo do livro é verídico ou farsa?”
    É farsa Homero.
    Há um conteúdo, muito pequeno, que se aproxima da verdade, mas, trata-se de algumas velhas verdades, requentadas e planfetadas por demais conhecidas de algumas CPIs, as quais, por motivos diversos, não foram em frente.
    A CPI que tratou do assunto, —BANESTADO— como se sabe, não terminou, ou terminou ,terminou sem terminar, pois teve dois relatórios conflitantes, um do relator, do PT e outro do Presidente, do PSDB.
    Entendeu Homero?
    Fácil né?

  9. Eu sei que o arregimento da Marta para subir ao palanque do Fernando Hadad nas campanhas é dificílimo mas penso que se o partido jogou com a possibiliade de alianças com Kassab realmente estava evidente que tomariam uma rasteira. A dupla fez isto justamente para diminuir as chances do Hadad e só um incauto não perceberia esta tramóia e os estrategistas do PT não presentiram isto. Mas adianto que eles não farão falta alguma, nem o PMDB. É só colocarem em evidencia no horário gratuíto, mesmo que seja pouco tempo, um planejamento bem elaborado para a cidade com soluções para melhora do transito que é o calcanhar de Aquiles dos tucanos por causa da necessidade de aumentar a rede de metrô dando prioridade a este e afastar o Alckmim deste ouro eleitoral e montar palanques por toda a cidade expondo este plano elaborado com inteligencia. Se for resolvido o problema de transporte, só com ele dá para derrotar o PSD do oportunista e cavalo de Tróia Kassab e o 171 Serra, tirar da linha o Alckmim numa só tacada antecipando a eleição do Hadad para governador. Sabemos que há outras prioridades como cuidar de rios, corregos para evitar enchentes, saúde, educação, professores mas são obras monumentais que podem ser tocadas paralelas às obras do metrô. A cidade precisará virar um imenso canteiro de obras solucionando de uma vez por todas os problemas que atormentam os paulistas mas o metrô é o mais premente, urgente. O que dói agora é a falta de transporte adequado, o que fará o paulista deixar o seu carro em casa e diminuirá a loucura desenfreada do transito, do povo que já pensa em se mudar desta cidade caos. O trabalho é Hercúleo mas é a única saída para derrubar o tucanato e seus asseclas da cidade e do estado e só com transporte bom dá para derrubá-los numa só tacada, isto como prioridade. O Celso Russomano é a maior dificuldade e uma aliança dele seria o ideal, bem melhor que a do tucanato e do PSD do Kassab. Já pensaram em uma dupla candidatura do Hadad e do Celso Russomano? Seria um furor, ganhariam já no primeiro turno e o Serra junto com o Kassab que tem a maior rejeição, estariam fóra das duas próximas eleições abrindo caminho para a segunda etapa, o governo estadual ao Hadad.

  10. Caro Luiz Carlos “O Velho” 20:15
    Seus argumentos são lógicos quando diz que o PT não é o PT e sim o PL (Partido do Lula). Isso é claro. A aliança com Kassab não fazia o menor sentido pra alguns membros da histórica “militância” (farsa das farsas). Então, se voce está com a razão (a aliança estava sacramentada), a histórica “militância” tem que se mudar rapidinho pro PSOL porque já já o Lula (grande caudilho) costura outra com o Maluf. A não ser que a histórica “militância” esteja muito bem empregada no Poder Público Federal ou senão estejam a testa de uma das várias ONGS que sempre são contempladas com polpudos repasses do Governo Federal para os quais ninguém tem prestado contas. Como diz um balaieiro que eu não lembro o nome “durma-se com um barulho desses”. Agora, independente de qualquer coisa: aguentar o Serra outra vez com suas mentiras e documentos assinados vai ser pior do que a militância (verdadeira) engolir a aliança com o Kassab. Um abraço Luiz Carlos e Ricardo.

  11. Discordo que Serra-Kassab tenham dado uma rasteira no PT. Kassab sempre pôs a condicional “se o Serra não for candidato”.
    Acho que o Lula é que empurrou o Serra mais pra dentro do buraco. Obrigá-lo a disputar a eleição municipal leva a um desgaste que inviabiliza para 2014: se perder é caixão; se ganhar teria que abandonar o mandato no meio, de novo, gerando descrédito. Além do que, salvo engano, ninguém nunca decolou de uma Prefeitura para a Presidência.
    Acho que nesse xadrez quem atingiu os objetivos foi O Doutor da Política (Lula).

  12. Caro Kotscho.
    Deixa-me tentar ‘’explicar’’ para alguns militantes exasperados e puritanos, (menos o Johnny, que, pelo que se viu, enteu tudo) o que é que chamo ‘’o espírito da coisa’’ e que eles não conseguem captar, como dizia o saudoso Rolando Lero. Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou o texto principal do projeto de lei do governo que cria a Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp).
    Exceto o PDT, P-SOL E, e vejam só, o DEM, maioria dos partidos encaminhou votação favorável ao texto do relator, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). O PSD, do Kassab liberou seus deputados para a votação.
    O DEM, neste caso, marcou posição de oposição, uma vez que o projeto está entre os seus ideais. Mas, nunca, jamais em tempo algum e de forma alguma, a privatização da previdência foi tema de discussão no PT.
    Quer dizer, trata-se de um projeto que é o sonho máximo dos liberais discípulos de Friedman; criação da previdência privada. Tanto assim que o PSDB, o grande adversário, mas responsável, votou em bloco a favor do projeto, ou seja, o PSDB mostrou ao PT, o que é fazer oposição civilizada. O FUNPRESP é, enfim e para sempre, a tão sonhada privatização da previdência dos servidores e, quis o destino que isso acontecesse num governo que, ao longo de sua existência, demonizava com fervor, rancor e ódio tal propositura.
    ‘’Não permita Deus que eu morra, antes que veja tudo isso acontecer’’.

  13. As ficções políticas e as realidades do mundo.
    Os paulistas começam a dar à eleição para a prefeitura de São Paulo importância maior do que ela realmente tem, e os comentaristas políticos, próximos dos tucanos bandeirantes, avançam sobre a lógica, dizendo que ela terá efeitos nacionais. Não há dúvida de que a cidade é a mais importante do país, no que se refere à economia e à cultura, de maneira geral, mas está distante da realidade política e social do Brasil como um todo. Os paulistanos atuam como se fossem o sol, em torno do qual os planetas menores orbitam e de cuja luz dependem. (…).

    Assim, enganam-se os tucanos da maior cidade brasileira. São Paulo, com toda sua opulência (mesmo com a maior população de moradores de rua de todo o país), não é a estrela em torno da qual circula o sistema planetário nacional. Mesmo porque as elites de São Paulo, salvo poucas exceções, exercem uma cidadania off-shore, desligada do destino do país.

    O nosso futuro está sendo construído em todo o território nacional, pela inteligência, pelo esforço e pelo patriotismo de seus trabalhadores, incluídos os de São Paulo — e não pelos senhores da Febraban, das corporações multinacionais, empenhadas em novo e cômodo colonialismo.

    Leia mais: http://gilsonsampaio.blogspot.com/2012/02/as-ficcoes-politicas-e-as-realidades-do.html

  14. SE O POVO PAULISTA COMETER O GRAVE ERRO DE ELEGER O VAMPIRO,SÓ PODE MERECER SE LASCAR MESMO.EITA POVO SEM NOÇÃO. SEM NOÇÃO DE QUE O PAÍS MUDOU.SÓ NÃO FALARAM ISSO PROS PAULISTAS E PRAS ELITES DESSE PAIS..ALIAS …SEGUE O CAMINHO DAS ELITES BRASILEIRAS:É CONSERVADOR E BURRO

  15. Caro Kotscho acho que só voce não percebeu ainda que a Dilma quer se livrar do PT , ou será que já não basta a herança de quadrilheiros que o Lula lhe deixou que aos poucos ela vai eliminando. Dilma deve seguir sózinha e esquecer os petralhas pois ela já provou que é competente e não precisa do ex sapo barbudo para nada .

  16. São Paulo. O pior eleitorado do Brasil. Este povo vota muito mal. Por ser a maior metrópole da américa do sul era para ter os melhores políticos. Só que tem os piores. A minha pergunta é: serra passa no ficha limpa? Tem tanta sujeira no Privataria Tucana.

  17. O cavalo de Tróia lutou tanto a favor do 171 Serra e vai dar com os burros nágua, é só a CPI da Privataria Tucana for aberta e o Serra vai dançar tanto no ficha limpa como na Privataria com toda a documentação farta e comprovadamente legal. Sr. 171 Serra, voce está num corredor polones e se correr o bicho pega e se ficar também. Dá pena, tanto esforço do cavalo de Tróia Kassab em troca de nada, mas não tenho dó nenhuma porque são uns oportunistas, politicos profissionais. Desta vez este contumaz perdedor para o PT será levado para dentro do esquife (caixão) sem dó nem piedade e será cravada a estaca de madeira em seu peito, aí então nos veremos livres deste 171 Nosferatu.

  18. A Marta disse no começo de 2011: ‘Kassab está a serviço de Serra’!
    A própria Marta, que teve suas teses confirmadas pelos fatos e foi preterida por Haddad, em conversas com interlocutores, defende outra postura: admitir o erro (como ela fez em sua página no Twitter), se reagrupar e seguir em frente.
    Marta tem mais acuidade politica do que os pretensos comentaristas politicos.

  19. Infelizmente, a Marta não tinha como vencer em São Paulo, a tucanagem, com o apoio do PiG e da classe média conservadora, iriam tentar tirá-la da jogada de qualquer maneira ( mesmo, nem que seja com uma “ficha falsa”, especialidade da folha ). Mas o Serra tem seus problemas também, e vários. Assim como aconteceu com a presidenta Dilma, o Haddad tem sim, chances de vencer, com a ajuda do presidente Lula. Mas é claro que é preciso formar alianças.

  20. Fundei e fui dirigente do PSB em minha cidade, Taubaté, e sei que a seção paulista do partido necessita de uma intervenção da Direção Nacional. O presidente Márcio França (há mais de doze anos na função) é personalista e acaba trocando apoio ao Governo do Estado (Serra, Alckmin, quem vier) por meia-dúzia de cargos.
    Não o digo sem tristeza, pois há socialistas nas bases do partido – assim como há a brilhante deputada Luiza Erundina, que nem espaço na TV recebeu para obter seus 208 mil votos). Apenas registro que Márcio França, como um Serra, coloca sua carreira e ambições acima do PSB paulista. Se o presidente nacional Eduardo Campos, homem sério e promessa de grandes vitórias para o partido, intervir em São Paulo, será aplaudido pela imensa maioria de filiados e dirigentes municipais, hoje usados como massa de manobra.

  21. Alexandre, Lula trouxe Haddad para São Paulo justamente porque ele era de fora do PT paulista e, portanto menos contaminado por esse sectarismo provinciano, bairrista, egocêntrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *