"Praça de guerra" deixa campos de refugiados

"Praça de guerra" deixa campos de refugiados

O que diriam agora o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Ivan Sartori, o governador Geraldo Alckmin e o coronel Carlos Mello, comandante da PM na operação Pinheirinho, à mulher magra olhando para o vazio, deitada ao lado de crianças no chão da igreja do bairro Campo dos Alemães, que está na primeira página da Folha desta terça-feira?

É impossível não ficar penalizado ao ver a fotografia de Marlene Bergamo, que conta de forma dramática a história da reintegração de posse de um terreno de 1,3 milhão de metros quadrados onde moravam 6 mil pessoas, no último domingo, em São José dos Campos.

Se a PM transformou a área numa “praça de guerra”, como acusou o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, agora as imagens das famílias vivendo em condições subhumanas e degradantes mostram cenas dignas de campos de refugiados. Ou será só por uma ironia da vida que o local é conhecido como Campo dos Alemães?

Cercadas por 300 PMs, 1.500 pessoas dormiam nos bancos ou no chão da igreja que tem o nome bem apropriado de Nossa Senhora do Socorro, rodeadas por seus parcos pertences, sem saber para onde irão na hora das missas. A comida vem de doações, os banheiros não têm chuveiro e há apenas oito vasos sanitários para todos.

A reportagem da “Folha” contou ao menos três doentes com pneumonia entre as 2.500 pessoas jogadas em colchões num pátio de esportes da Escola Dom Pedro de Alcântara, onde “crianças brincavam em meio a restos de comida e a fezes de pombos”.

Os desabrigados ganharam pulseirinhas coloridas distribuídas para identificar quem pode entrar nos abrigos, o que deixou muitos deles revoltados por entenderem que se trata de uma forma de discriminá-los.

O sentimento é resumido pelo catador de sucata Rogério Mendes Furtado, de 28 anos: “É como se fosse uma coleira que nos colocaram para nos identificar quando andamos na rua. Vizinhos nos chamam de cachorros do governo”.

Será que os assessores das autoridades que determinaram a invasão do Pinheirinho não nos fariam o favor de levar às excelências esta reportagem que deixa indignado qualquer cidadão com um mínimo de sensibilidade e amor ao próximo?

De nada adianta agora o governador Alckmin dizer que só acionou a Polícia Militar para cumprir uma ordem judicial. A mesma edição do jornal informa que Alckmin tomou a decisão na sexta-feira e só no dia seguinte recebeu o pedido de reintegração de posse emitido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Também as críticas à operação policial feitas por Carvalho e outros ministros do governo Dilma agora de nada adiantam para as famílias desabrigadas. Por que não tomaram nenhuma providência concreta antes, além de participar de reuniões de negociação entre a corda e o enforcado?

Para que serve, afinal, o Ministério das Cidades, além de fazer licitações suspeitas? Por que o governo federal não tomou a iniciativa, antes da chegada da PM de Alckmin, de desapropriar e urbanizar a área ocupada há oito anos, hoje avaliada em R$ 18o milhões de reais? Em tantos encontros que tiveram no ano passado, Dilma e Alckmin não poderiam ter encontrado uma solução conjunta para o Pinheirinho?

E por que a Advocacia Geral da União não procurou regularizar a posse dos terrenos antes da decisão da Justiça paulista de devolver o terreno à massa falida do especulador Nagi Nahas?

São muitas as perguntas que ficam depois deste trágico confronto que virou notícia em todo o mundo. Por que, por exemplo, o governo do Estado e a Prefeitura de São José dos Campos, ambos por acaso sob o comando de tucanos, não cadastraram as famílias antes da invasão policial e providenciaram locais decentes para levá-las?

Agora é tarde para ficar discutindo a responsabilidade de cada um. O mal está feito. Não adianta um ficar culpando o outro e continuar repetindo que “ordem da Justiça não se discute, cumpre-se”. Muito bonito, e daí?

Sim, e se a ordem for para desocupar um hospital infantil que está com os impostos municipais atrasados? Cumpre-se também, com cassetetes, balas de borracha e bombas de gás pimenta durante a madrugada, como aconteceu no Pinheirinho, aos gritos de “levanta, vagabundo”?

A democracia brasileira evoluiu em muitos campos e, quando pensamos que hoje vivemos num país minimamente civilizado, volta o “modus operandi” da ditadura, quando primeiro se prendia e se batia para depois pedir documentos.

46 thoughts on “"Praça de guerra" deixa campos de refugiados

  1. O governo continua trabalhando, e sempre em prol do país, sobretudo dos menos favorecidos, pois a elite sanguessuga já está mais do que gorda nesses 500 anos de vida boa. A elite, cujo representante maior é o Rei Fernandinho, o DOADOR da República, só sabe é falar, criticar, caluniar. NESSES TEMPOS DE CRISE, torcem pelo pior, se alegram com números ruins da economia, mas saber fazer só a Super Dilma. Fosse num governo tucano, já estaríamos prostrados de joelhos no FMI… VIVA a Super Dilma! VIVA O COMANDANTE LULA!!!!

  2. Kotscho, boa tarde. Como sou morador da cidade de são jose dos campos, nao pude deixar de ler a sua materia sobre o pinheirinho. Respeitei muito sua opniao e concordo que muitas coisas deveriam ter sido diferente, porem acho que muita coisa do que esta escrita falta com a verdade. Nao defendo governo, mas tambem nao defendo os invasores. Existe muita coisa por tras do pinheirinho, o por que eles iram para la; quem que vendia os terrenos e quem frequentava o local. É um assunto muito complexo. Nao sei se o senhor sabe, mas alguns moradores do pinheirinho tambem sao proprietarios de terrenos em outros bairros da cidade mas preferem alugar a casa que esta em um bairro, para morar no pinheirinho, ja que pagam taxas pequenas para os lideres do “bairro” para terem direito a energia e agua ( clandestinas ). Posso te falar porque conheco gente que faz isso. Mas nao sou burro de falar que la nao existe pessoas de bem, que sao simples e humildes por falta de estudo e ficam sem saber o que fazer nessa situação. Entao na minha humilde opniao, acho que os dois lados estao certos, e os dois lados estao errados. Apenas nao podemos generalizar. Falar que o terreno é do especulador Nagi Nahas é complicado, uma vez que pertence a MASSA FALIDA, onde existem credores. Tenho 24 anos, e apenas tento passar um pouco do que vejo nao somente desses ultimos 10 dias de conflito, mas sim dos 8 anos de ocupação.

  3. Normalmente a justiça determina medidas extremas qdo esgotadas todas as possibilidades de solução negociada. Nesse caso o TJSP parece que agiu diferente. Todos sabiam do interesse federal pela solução do impasse, até mesmo pela desapropriação da área. No processo de falência, segundo relatos, houve até uma suspensão de 15 dias, homologada pelo juiz. Não havia urgência, a posse era antiga. Qual a razão de tanto açodamento? O presidente substituto do TJSP (da região, segundo dizem) estava presente no local qdo da operação da PM. Sei não. Muitas especulações podem ser feitas. E não há como ignorar a cadeia dominial desse imóvel e o gde mistério: como se deu a aquisição da área pelo mega especulador, depois do assassinato (sem solução) dos legítimo donos (que não tinham herdeiros) e da consequente transferência para o Estado da titularidade do bem? Uma vez consumada a operação de reintegração de posse, essa questão sai de pauta.

  4. Ricardo, Seu texto exprime toda indignação que sentimos. É vergonhosa a postura do governador e do prefeito de SJCampos e do presidente do TJ de São Paulo. Também vergonhosa, a postura do Gilberto Carvalho e de um “aspone” do Planalto, sub do sub do sub,dizendo que fariam diferente. Só que não fizeram absolutamente nada a tempo e a hora. Mas não vai acontecer nada, além de alguns milhares de sem-teto. O lixo humano de verdade, vai continuar expulsando os miseráveis, metendo a mão no dinheiro da nação, candidatando-se a cargos eletivos e , pior, sendo eleitos.

  5. Ricardo,

    Sencibilizar os responsaveis com a foto? Acho meio dificil. Estes senhores são bitolados, visam apenas o que pode ser util para si. Mas a imagem deles perante o povo está sim abalada. Para o juiz, sempre dane-se a opinião publica, quem manda é ele. Para o Alkimim, pesa, não a foto, mas o fato de ter sido o co mandante da ação Pinheirinho. Aí, o bom moço esconde o rabinho pontiagudo, tira a aureola do bolso e posa de anjo. Façam isso, façam aquilo!! Daremos casa para os desalojados!!! Palavras de ordem desferidas por um politico que viu, tardiamente a cagada que colaborou. 1000 homens, 200 cavalos, isso não é uma força policial esta mais para tropa de assalto, escaramuça urbana, em fim, um absurdo. Por outro lado, a formação pelos moradores de milicias em um cover da tropa de choque para enfrentar a PM foi abusiva e quebrou meitas coisa que poderiam ser negociadas. Ambos os lados tem culpa sim. Mas, nada justifica a desumanidade do ato demonstrada pela truculencia. A situação faz com que poessoas inescupulosas se aproveitem da situação e façam saques, vandalismo, senas de terror que não levam a nada. Enquanto isso, mulheres olham para o nada, guarnecendo seus filhos pequenos sobre uma colcha cobrindo jornais no meio da igreja como uma Madona Santa, esperando um milagre, um anjo que termine com o sofrimento.
    Esperemos os resultados agora que o calor da guerra se finda.

  6. absurda a maneira como foi conduzida essa questão super delicada. constrangeradora a cara de pau de se justificarem as ações do governo a partir de uma “ordem judicial”…

    mas o geraldo não precisa se preocupar porque a população de são paulo vai continuar votando fervorosamente na tucanada… se bobear muitos desses desabrigados votaram nele na última eleição.

  7. De vez em quando aparecem alguns moradores da proximidade para elucidar um pouco os fatos com suas histórias observadas durante os últimos anos.
    Alguém já assistiu “a tropa” que se preparava para “resistir” à invasão?
    Não me pareciam pessoas comuns de comunidades carentes.
    500 homens quef oram distribuídos em pelotões, armados com lanças, escudos, capacetes, porretes (com pregos) etc. Verdadeiras unidades de combates medievais.
    Outro detalhe, o local não é de INTERESSE daquele Nagi Nahas, mas de interesse de TRABALHADORES que não receberam o que de direito.

    Esse episódio já está ficando cada vez mais parecido com uma arapuca política.

    Estão, ou melhor, usaram “escudos humanos” para cobrar “humanidade”.

    Isso já é imperdoável.

  8. Caro Ricardo;
    Toda a sua indignação faz sentido agora cobrar responsabilidade do Governo Federal só serve para vc passar um ar de apartidário. Vc sabe muito bem que para o Ministério das Cidades liberar alguma coisa precisa de um projeto feito por Estado ou Município, coisa que os “coisas” tucanos nunca fizeram, muito pelo contrário. Vc deve estar esquecendo que qdo da reintegração de posse no início do mês o GF mandou representante para tentar achar uma solução, que pelo que sei foi conseguida, um prazo de 15 dias para uma ação conjunta entre União, Estado e Município para a solução do problema. Acontece que o Geraldinho “Öpus Dei” não cumpriu o trato e “mancomunado” com a juíza e o Desembargador Capez, na surdina diga-se de passagem, botaram a PM para descer a porrada no povo pobre daquela comunidade. O engraçado disso tudo é que qdo o PCC saiu queimando ônibus e matando PM o governador falou fino e deu Tvs e regalias para o Marcola e sua turma, mas qdo é com os pobres ele fala grosso e manda descer a borracha em mulheres e crianças, pode?
    Pula o muro Ricardo e não estraga tua história tentando demonstrar isenção em coisa que não se pode e não se deve ser imparcial.
    Um abraço

  9. Achei bizarra essa reintegração de posse que aparece de surpresa e enxota todo mundo de lá como se fossem animais….eu escrevi várias vezes no site do G1, reclamando deste tipo de expulsão, seria muito mais coerente cadastrarem todos primeiro, depois trans ferir as pessoas, tirar as crianças e os idosos e depois se sobrasse mais alguém impor sua retirada, mas a forma que eles fizeram parecia cena de guerra mesmo…eu não sou de São Paulo, não sei o que isto causava para o povo de lá, mas certamente poderia haver uma forma de tirar esse pessoal com um pouco de dignidade. Ainda bem que não elegemos como presidente uma pessoa que apoia essas atitudes.

  10. Caros e caras

    Eu não sei o que mais me deixa perplexo…Se a brutal ação da PM do governador Alckimin ou se os “comentários” aqui publicados para tentar defende-lo !!!
    Não interessa como começou a ocupação !!!
    Não interessa os interesses políticos da invasão de uma area abandonada naquela ocasião !!!
    Essa discussão é para tentar justificar o injustificável !!!
    NESTE INSTANTE o que se discute é a BRUTALIDADE de um governo com clara orientação fascista, comandado por um fanático religioso vinculado a uma seita católica de extrema direita chamada “Opus Dei” !!!
    Este vídeo que segue foi feito DENTRO do alojamento fornecido pelo prefeito tucano de São José dos Campos e DEPOIS que os ex-moradores do Pinheirinho saíram da área de litígio:

    Agora me digam… Isso aí é ou não é muitíssimo parecido com os “campos de concentração” nazistas do seculo passado ???
    EU JÁ COMANDEI REINTEGRAÇÕES DE POSSE quando das duas vezes em que participei de governos municipais em São Paulo !!!
    Eram da minha atribuição nos cargos que ocupei.
    JAMAIS havia visto cenas tão brutais como essas antes em toda a minha vida !!!
    A primeira coisa que se faz em uma reintegração é GARANTIR A PESSOA HUMANA !!!
    Primeiro cadastra-se !!!
    Depois negocia-se alternativas de moradia !!!
    Caso haja resistência por parte de alguns, a autoridade vai retirando aos poucos aqueles que já aceitaram outro destino. Com isso isola-se os “revoltados” e GARANTE-SE a integridade da maioria !!!
    O que se viu no Pinheirinho foi a pressa e a insensibilidade de um governador insano e de um prefeito ávido em desocupar o mais rápido possível aquela área valiosíssima !!!
    Os “intere$$e$” neste caso foram prioritários !!!
    Para eles, que se lasquem os “bandidos invasores”, interessa é aproveitar a “oportunidade” fornecida pela justiça e receber logo aquele dinheirão de impostos devidos pela massa falida do especulador Naji Nahas !!!
    “…Vai que o Governo Federal intervenha nesse meio tempo e solucione o problema em favor daquela “gente imunda”…”
    SÃO PAULO VIROU O “TUCANISTÃO” !!!

  11. Caro Rob Som !!!
    Esse teu comentário das 16:12 h talvez seja um dos mais infelizes que já li aqui no Balaio.
    Como pode comparar a resistência dessa gente de “paus e pedras” contra todo um aparato bélico militar de 2.000 soldados treinados, além de helicópteros lançadores de bombas, 220 viaturas, 100 cavalos, dois “tanques”, armas de todo tipo e MUNIÇÃO !!! MUITA MUNIÇÃO !!!
    Às vezes é melhor não escrever nada do que escrever esse teu comentário medíocre para tentar justificar o injustificável.
    Tem uma frase não sei de quem que diz assim:
    – “Quando há tirania, a resistência é dever !!!”
    Espero sinceramente meu caro Rob Som que tu JAMAIS passe pela situação de ser expulso da tua casa e ainda ter que assistir os tratores derrubando-a com os teus moveis e pertences lá dentro !!!
    Talvez tu ofereça uma flor ao teu algoz !!!
    Tu que é tão “doce” nos teus comentários quase sempre tão amargos !!!

  12. THE GUARDIAN FALA DA NOSSA MÍDIA CORPORATIVA

    The fight against Brazil’s Pinheirinho eviction can be an inspiration
    The left has been too slow to criticise the government’s growth-fixated policies. The squatters provide a lesson in resistance

    http://www.guardian.co.uk/commentisfree/cifamerica/2012/jan/24/brazil-pinheirinho-eviction-inspiration

    (…) Foi principalmente graças aos meios de comunicação social que informações sobre os despejos pôde ser encontrado. No Twitter, a hashtag # Pinheirinho se tornou um top durante um par de horas. Durante todo o dia, a mídia corporativa do Brasil, que tem ligações históricas ao partido no poder [em SP], tanto em nível estadual e local, relatou a história em tons suaves: manchetes destacando uma van incendiada enquanto relevava as casas das pessoas em chamas.

  13. Eu morreria de vergonha, de ter um pai ou um filho, como voce. Mania de falar em policia que cumpre função, é coisa de bandido. Mas não tem jeito: boi preto, procura boi preto.

  14. Meu caro Enio!

    Não estou comparando forças. Não existem nem comparação, estou comparando “atos”. Moradores dispostos à enfrentamentos não se preparam dessa forma, a não ser que estejam sendo “USADOS” para esse fim.
    Todo esse “aparato” da PM só foi pedido justamente por já saberem com antecedência do possível enfrentamento.
    Esses que se “fantasiaram” de pobres infelizes ou são militantes querendo ver o circo pegar fogo, ou são mais infelizes manobráveis dentro dos mesmos interesses.
    A imprensa explora mulheres com crianças,doentes, idosos, etc.
    Isso vocês já sabem, e reclamam sempre.
    Queria ver na sua época você organizar uma conferência com esses indivíduos armados- embora com apetrechos tão rudimentares_ NÃO HÁ NEGOCIAÇÃO quando o intuito é apenas causar cenas fortes.
    Também já estive em situações semelhantes, você sabe, perdi muitas coisas em enchentes, sei da situação e me solidarizo com essa gente e todos que me conhecem sabem disso, mas não posso fechar os olhos e me calar quando vejo claramente um cenário montado somente com finalidades politicas. Usando essas pessoas como inocentes úteis.
    Por que ninguém fala nada sobre o que aconteceu em Pernambuco quando até um infeliz ficou cego pela brutalidade policial?
    Também sou contra essa violência toda, mas decisão judicial PRECISA SER CUMPRIDA, caso não seja assim, nossa vida seria o caos completo mesmo tendo como fundo a justificativa social.
    O problema…a questão aqui, é outra.
    EXPLORAÇÃO POLÍTICA PURA E SIMPLES….nada mais!
    O resultado é esse!!!

    infelizmente!

  15. Que vergonha para o Brasil. Isso aqui não é e nunca foi uma democracia.
    Democracia aqui, só para os ricos, estes tem suas posses, seus bens, seus”direitos” defendidos a ferro e fogo pelos governos. Todos. Federal, municipal e estadual.Ainda estou esperando a indignação da Dna. Dilma, a mesma que bate no peito que foi perseguida, presa pela ditadura. É dever dela socorrer estas vítimas do governo de força de SP.
    Daqui a pouco veremos de novo as fotos de Alkmin e Dilma, sentadinhos lado a lado, rindo, se confraternizando. Eles só brigam por cargos , não brigam pelo povo.
    Que

  16. Rob Som
    Não quero polemizar contigo.
    Não adianta !!! A tua cabeça é a tua cabeça !!!
    Mas posso te garantir que já estive em situações bem piores do que essa do Pinheirinho !!!
    Posso citar duas de inúmeras outras.
    Lembra do início do governo Luiza Erundina em São Paulo ??? Quando um tal de Silvio Rocha ( que mais tarde ficou conhecido por acusar Maluf de ser pai da sua neta !!! ) Pois então…Esse Silvio Rocha, “malufista”, juntava multidões e invadia terrenos municipais para afrontar a então prefeita que antes apoiava ocupações de áreas abandonadas ( PARTICULARES !!! ) na cidade para negociar moradia !!!
    Era claro o objetivo de tumultuar !!!
    Eu era destacado para negociar com aquele povo !!!
    Sempre consegui o entendimento daquelas pessoas em situações tão distintas exatamente por ter CREDIBILIDADE !!!
    NUNCA PRECISEI DE “FORÇA POLICIAL” !!!
    Outro caso foi uma ocupação irregular no Parque Novo Mundo por incentivo de um pre-candidato a vereador, um tal de Hércules Valim do PDT que invadiu uma área municipal JÁ DESTINADA para a construção de um conjunto habitacional da Cohab para os cadastrados mais antigos pela PMSP. Ali eram milhares de pessoas sem nenhuma estrutura, sem organização e armados até os dentes !!!
    Eu fui sozinho !!!
    Apenas com um motorista da prefeitura que fugiu de lá assim que eu desci do carro depois de sermos chacoalhados pela multidão enfurecida !!!
    Desci, pedi o microfone para falar em nome do poder publico municipal e REVERTI NO “GOGÓ” a confiança de todos NA FRENTE dos seus “supostos” líderes !!! Preferiram acreditar em mim do que naqueles “interesseiros” !!!
    Por que ???
    Porque eu já tinha a experiência de lidar com gente pobre !!!
    TENHO HISTÓRIA !!!
    Nunca fui um “aventureiro” na política !!!
    Não houve um só tiro !!!
    Nenhuma policia !!!
    Nenhum ato de agressão !!!
    Era eu sozinho e por isso mesmo ganhei ali a credibilidade daquela gente por demonstrar respeito por eles e por ter coragem de enfrenta-los sozinho !!!
    Hoje todos moram nas suas casas espalhados em vários conjuntos da Cohab !!!
    CUMPRI o que lhes prometi !!!
    Até hoje encontro alguns daquele episódio que se lembram e agradecem !!!
    Menos os “Silvios Rochas” e “Hercules Valins” da vida… evidentemente.
    E mais…
    Também já recusei correndo risco de prisão certas “ORDENS JUDICIAIS” que considerei injustas !!!
    Não fui preso e enfrentei os “juízes” !!!
    Governar é também correr riscos !!!
    Ter lado tanto antes como depois da eleição !!!
    E LADO EU TENHO ROB SOM !!!

  17. O horror e a opção preferencial contra os pobres. Nada mais precisa ser dito para descrever a operação de despejo de Pinheirinho, em São José dos Campos, e a ação policial contra os usuários de crack no centro da capital, na chamada Cracolândia. Mas existem muitas explicações para a truculência, a desumanidade, a destituição do direito de cidadania aos pobres pelo poder público paulista. … Leia mais: http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5424

  18. Tudo bem Enio, não vou polemizar contigo pelo mesmo motivo.

    Eu te conheço e sei muito bem do respeito que tenho por ti, mas negociar com pobres insuflados por digamos…direitistas, é infinitamente melhor do que com esquerdistas radicais. Na parte de obedecer ou não uma medida judicial sendo ela justa ou injusta, vai muito de cada pessoa e o cargo que ela exerce.
    Pra mim, o governador não passa de um “pepinão” e você sabe disso, mas essa de posar como os únicos com soluções viáveis, pacificas, amáveis, e humanas eu não engulo. Soluções poderiam muito bem terem sido conseguidas antes e não agora depois desse tumultuo todo.

    Louvo tua coragem e tua atitude naquele episódio, mas não louvo a baixaria e a politicagem que estão fazendo em cima desse episódio atual.
    Como sempre, você tem argumentos e por isso é sempre bom debater contigo embora talvez, alguns leitores não gostem, mas muito se aprende dentro desse respeito que cultivamos e a educação que demonstramos.

    Infelizmente hoje, se mandassem apenas um carro com um motorista e um oficial de justíça para “convencer” aqueles infelizes à sair, e teríamos outro tipo de manchete.
    Esse vídeo demonstra bem esse fato!

  19. Em fim uma polemica saudavel resurge dentro do balaio. Pontos de vistyas distintos que pauteiam ideias a principio antagônicas mas no pragmatismo da historia cada uma tem sua verdade implícita.
    Abitraria,leonina, truculenta sim a reintegração de posse. Tudo isso poderia ser evitado se um dialogo franco, sem intermediarios fosse executado com sapiência e paciência. Por outro lado, com certeza no meio dos moradores estavam pessoas dispostas a criar confusãoe no meio de muita gente sempre tem aqueles espiritos de porco que levam alguns a atitudes radicais como a formação das milicias de moradores(?) mostrada spela televisão armados de paus e pedras imitando a tecnica da tropa de choque mandando um recado que iriam enfrentar a policia.
    Quanta imbecilicade. Será que em 6000 pessoas não existia um de bom senso para torear esta posição? Mas, nada justifica o lavar as mão do Alkimim que poderia ter a luz de decretar a trnasferencia deste povo todo para casas populares negociando com o judiciario uma ampliação do tempo para a reintegração até as familias estarem alocadas.
    Mas, como alguem falou por aqui:

  20. O que se discute não é o cumprimento da “ordem”…MAS A FORMA !!!
    Não é novidade o “modus operandi” dos governos TUCANOS de lidarem com os mais pobres !!!
    Eldorado dos Carajás, Corumbiara e Pinheirinho são exemplos mais completos do pensamento de orientação fascista dessa “direitinha” medíocre e covarde que já governou o Brasil e ainda governa São Paulo há duas décadas.
    Tem medo de chegar perto de pobre !!!
    Tanto é assim que na campanha passada utilizaram uma “favela” cenográfica para apresentar José Serra a essa imensa maioria de eleitores brasileiros.
    Dialogar com gente pobre ???
    NUNCA !!!
    Pobre para tucano é e sempre será caso de polícia !!!

  21. O povo tirado da linha da pobresa e transformado em miseráveis em poucas horas por aqueles que tem por dever zelar do ”bem estar” público. A prefeitura local diz que vai ”pagar” passagens daqueles que queiram deixar o município, uma maneira covarde de se eximir das responsabilidades sobre no que foi transformado essa gente. Hitler tatuava números nos braços da população, em São José se coloca ”fitinhas” identificativas de onde as pessoas devem permanecer. Jogaram a democracia e responsabilidades na lata do lixo. Isso é estado de direito?

  22. concordo com você, também acredito que o Ministério das Cidades deveria estar mais presente nessas situações, pois para isso foi criado, para promover desenvolvimento urbano sustentável…
    discordo de vc em um ponto. não precisamos pegar exemplos da ditadura para mostrar uma polícia que não está aberta ao diálogo e é extremamente preconceituosa… só perguntar pra qualquer adolescente negro e que mora na favela…

  23. Enio, Robson é discípulo de Luiz Carlos Velho e o idolatra. O Velho, por sua vez, atribuiu a falência da Grécia aos “barbudinhos do PT grego”. Segundo o guru do Robson, o Neo-liberalismo faliu por culpa dos que pensavam diferente dos neo-liberais. E durma com um barulho desses !!!!!!!

  24. Ricardo,
    Por mais discussões acaloradas que hajam entre os balaieiros, a desocupação vai continuar conforme declarou o presidente do TJ-SP, o Governo do Estado declara que vai pagar o “aluguel social” aos “desocupantes” exceto aqueles que sequer moravam lá e a Prefeitura de São José dos Campos se predispõe a pagar a passagem para aqueles que quiserem ir embora. Esses são os fatos. Se faltou negociação, se faltou credibilidade aos negociadores, se existem “sacanagens” por parte dos “articuladores” da “resistência” (que coincidentemente devem ser os mesmos que foram mentores da ocupação ilegal), nada disso importa pois não vai mudar nada. Invadiram e agora saem “na porrada”, e os inocentes arcam com as consequências. O que está por trás da ocupação e dessa desocupação é problema do TJ-SP. Pelo que eu escutei de amigos que moram em São José dos Campos, o atual prefeito Eduardo Cury do PSDB deve “fazer” seu sucessor assim como ele foi eleito com o apoio do ex prefeito Emanuel Fernandes, também do PSDB, que sucedeu aquela senhora Angela Guadagnin do PT (aquela da dancinha na Câmara dos Deputados). São José dos Campos é um dos maiores polos tecnológicos do Brasil, com um IDH elevadíssimo, cidade considerada modelo de desenvolvimento, cuja população em sua maioria é favorável a desocupação. Ao Estado de São Paulo cabe socorrer e atender as famílias desabrigadas, bem como a Prefeitura de São José dos Campos (pelo menos aqueles que, de fato residem no Município e pagam seus impostos). Se a Dilma não tomou nenhuma providência em cima do caso é porque ela estava bem informada sobre o assunto. A Presidente tem muito mais culhões que boa parte dos marmanjos que a cercam. Se não fez nada é porque não podia e não devia fazer. Ironia: a Folha de SP execrada, esculachada, símbolo primeiro do PIG??????? (junto com a Veja e a Rede Globo) e tudo mais, publica na primeira página essa foto que causa a todos nós uma tremenda indignação, mas que atende aos malandros “bem mandados” que procederam a ocupação e a resistência. Objetivo atingido: o Brasil e o mundo fala do campo de concentração chamado “Pinheirinho”. Nada vai mudar em São José dos Campos depois da desocupação do Pinheirinho. Nada vai mudar no Estado de São Paulo, depois da desocupação do Pinheirinho. Um abraço

  25. Ricado não queria mandar comentários mais, mas não tem jeito, está na hora de São paulo dar um basta no doce de xuxu e sua trupe do psdb, como não tem competência, para assumirem o poder no brasil trata o estado de são apulo como ditadura deles, assisti esses dias o filme salve geral, para quem assistiu não preciso dizer mais nada…… onde temque se usar a truculÊncia. fiquei envergonhado e chocado com o acordo nos bastidores……….. degradante…….

  26. ’Também as críticas à operação policial feitas por Carvalho e outros ministros do governo Dilma agora de nada adiantam para as famílias desabrigadas. Por que não tomaram nenhuma providência concreta antes…’’
    Eis a lógica simples e clara como água cristalina. É isso. Se houve ‘’excessos’’ na operação, então que se hierarquizem responsabilidades. O Estado, como um todo falhou na condução do problema e o governo Federal muito mais ainda, uma vez que poderia ter, desde muito antes, verificado quem era, de fato, merecedor do amparo social ou quem era simplesmente agitador de massa na busca de holofote para campanha política, fato que infelizmente ficou patenteado no caso.
    Quanto ao ‘’aparato’’ de guerra, justifica-se em ações de desapropriações, ou qualquer outras onde se sabe de antemão que haverá enfrentamento com grupos cuja animosidade e disposição para o combate é explícita. O ‘’aparato’’ exagerado faz parte da estratégia de ‘’DISSUASSÃO’’, o ‘’inimigo’’diante do poder da ação pode desistir do confronto.
    A população necessitada jamais será ‘’inimiga’’, mas, como instrumento de grupos radicais e usada por estes como escudo humano é circunstancialmente tratada como ‘’grupo insurgente’’.
    Observem que a polícia prendeu um grupo que estava pronto para incendiar carros na Via Dutra e um posto de saúde nas proximidades usando bombas incendiárias potentes. A polícia, na verdade, salvou algumas vidas.

  27. Cade o pessoal do minha casa minha vida que é federal e diz estar fazendo tudo aos miseráveis? acho que não fazem a esses miseráveis porque os mesmos estão em um estado governados pela opasição, ou não?

  28. Essa tragédia não se consegue contar nem em um milhão de páginas.
    Erros vergonhosos do início ao fim.
    Falta de inteligência e de prudência.
    Uma vergonha.
    Partindo do Judiciário Paulista, daí todos os governos envolvidos… para massacrar o pobre.
    Poderia ser diferente. E bem diferente.
    Tudo fruto da tragédia mundial do pensamento pós-modernista, ou como querem alguns, a 3ª fase do modernismo, que criou duas classes sociais. A dos incluídos e a dos excluídos. Os bem sucedidos e os fracassados.
    O Judiciário Paulista, em imprudência cavalar, errou feio.
    Os Governos, erraram, indistintamente.
    E não adianta justificar.
    E a polícia errou?
    Claro que não.
    Erraram cavalarmente, os bem sucedidos que determinaram a reintegração sem um mínimo de prudência.

  29. Noutro dia, estranhando a demora na publicação de post sobre a questão Pinheirinho, fiz comentário sob outro texto mesmo (sobre a vida de Clint Eastwood). E aí, Ricardo, você me respondeu, e mais do que me responder, respondeu a toda uma legião de pessoas mais, ou menos, indignadas com a escandalosa expulsão (reintegração de posse não pode ser feita da forma que foi) de moradores do Pinheirinho, em S. José dos Campos. Agora, temos mais um problema social (e mesmo político) de grandes dimensões, como se já não fossem suficientes os existentes. Lembro-lhe dos bons tempos do seu Jornal da Tarde, sr. paulista, paulistando e são paulino, e peço, creio que com muitos outros me apoiando, faça reportagens (uma é pouco) esmiuçando a questão. Só a pressão popular (e aí o papel de uma midia digamos que menos comprometida com o capital) poderá causar os estragos necessários no organismo dominante, imprescindíveis para viabilizar solução minimamente razoável para os deserdados, agora os do Pinheirinho, ontem … de tantos, amanhã de quantos? Obrigado!

  30. o único culpado é o povo paulista que mantém este conluiu de marginais ( elite dominante, políticos e judiciário ) o dominando e fazendo oque bem querem.

    Não é possível que estes civilizados senhores, se quizessem, não encontrava alternativa.

    Com certeza se submeteram a algum interesse oculto.

    Ser paulista é isto ???

  31. O pior cenário para um país que está emergente, procurando se desenvolver, corrigir seus problemas crônicos, é ser governado por conservadores. Seja qual for a ideologia, o Brasil precisa neste momento de progressistas, inovadores, e não de quem quer conservar as coisas como estão, sob pena do país demorar anos e anos para se mudar.

  32. Realmente, Ricardo, não dá para ficar em cima do muro e dividir responsabilidades entre os poderes (foi o executivo? Foi o judiciário?) ou entre as unidades federativas: foi o governo federal ou o estadual? O STJ já resolveu a questõa jurídica declarando que a competência era estadual.
    Agora, os governos PSDB, que se agarram ao mote da gestão, deixaram emergir toda incompetência política. Mesmo em detrimento dos pobres poderiam ter feito a covardia com menor covardia. Quero dizer, poderiam até despejar, depois de cadastrar e encaminhar uma solução para os moradores.
    Que vergonha! Me lembra o Carandiru, o massacre de Eldorado dos Carajás, nódoas na bandeira da Repüblica Democrática do Brasil.

  33. EU sabia que tinha alemão nessa pouca vergonha, afinal campo de concentração só vi pela tv e na época em que os alemães se achavam o supra sumo da espécie humana. Nunca pensei que o povo paulista tivesse o nazismo no dna.

  34. Pessoas sem a menor sensibilidade social, sem qualquer conhecimento jurídico ou do problema específico do Pinheirinho e visando apenas politizar a questão aplaudem a ação de desocupação da área argumentando que somente se cumpriu a lei. Essa visão é extremamente míope, característica de alguém que não consegue enxergar além das paredes de sua casa. Qualquer estudante de Direito sabe que o Juiz (no caso juíza) deve seguir a legislação vigente porém sem descuidar jamais do interesse público. Está mais do que clara a omissão da juíza ao determinar a reintegração de posse sem procurar condiciona-la ao atendimento de providências que possibilitassem abrigar decentemente os moradores da área. É óbvio igualmente que tanto o prefeito de SJ Campos como o governador de SP não avaliaram a questão amplamente e limitaram-se tão somente a cumprir a determinação judicial. Todos as autoridades envolvidas sabiam da gravidade da situação e nada fizeram para evitar o massacre ali ocorrido. Qual o problema em se adiar a reintegração de posse por 12 ou 18 meses tempo suficiente para que fossem construídas moradias para os ocupantes do Pinheirinho? Por que razão não se tentou uma composição com o proprietário da área para vende-la aos moradores? Hoje na Folha Elio Gaspari inventa uma história mal contada para tentar nos fazer acreditar que houve sim uma tentativa nesse sentido promovida por uma empresa “especializada” em resolver esse tipo de conflito mas que a oferta teria sido recusada por lideranças dos ocupantes por razões políticas. A pouca credibilidade desse jornalista(?) esgotou-se definitivamente. A verdade é que o episódio transformou-se em péssima propaganda para a imagem já combalida de quem administra o estado de SP há 15 anos. Não há desculpa para tamanha falta de cuidado com os cidadãos que aqui residem e trabalham.

  35. Penso o seguinte. Nessa tragédia, a Direita puxou o gatilho e a Esquerda não levantou o escudo a tempo. Foi isso que aconteceu.

    Deixo aqui o link de um texto do Vladimir Aras (Membro do Ministério Público Federal, Mestre em Direito Público pela UFPE e Professor de Processo Penal na UFBA) – O Pinheirinho e o naufrágio da Justiça:

    http://www.viomundo.com.br/politica/vladimir-aras-pior-que-o-naufragio-do-comandante-schettino.html

    É um soco no estômago, um chute na cara do Poder Público, de todas as esferas, dos três poderes. De quebra, mostra o Braço Togado da “Direita Oligárquica” Paulista agindo, sem medo, em todo o seu esplendor, numa manhã de domingo. Confiram.

    Esse link aí em cima é do Viomundo, mas o texto está publicado no blog do autor
    http://blogdovladimir.wordpress.com/2012/01/25/o-pinheirinho-e-o-naufragio-da-justica/

    E no meu blog (claro!). Gde abraço.

  36. Tudo isto aconteceu porque as autoridades do município na época da invasão nada fizeram para interromper tal ato que ficou por Lá e dominou tudo e agora depois de 8 anos, por conta de nossa justiça que é lenta feita tartaruga e só agora sai à reintegração de posse.
    Isto tudo me faz lembrar 2003, quando os mesmos sindicalistas ligados ao PT do ABC também invadiram um terreno, de 170 mil m², teve a invasão promovida pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), quando cerca de 300 famílias chegaram ao local pertencente à Volks de S.Bernardo do Campo , mas a ação do governo do Estado (Geraldo) e da justiça, impediu que se prospera-se, ato foi criticado largamente pela imprensa petralha e políticos petistas a favor dos invasores.
    O mais interessante realçar é que o advogado dos invasores era o deputado Luiz Eduardo Greenhalgh, e o PT inteiro foi lá apoiar a invasão.
    A reintegração de posse do terreno foi feita sem nenhum incidente, e fez-se um investimento no local que gerou 1 100 empregos. Em abril de 2006 o Lula com sua cara de pau e de garoto propaganda foi lá inaugurar o depósito das Casas Bahia em São Bernardo do Campo – SP se dependesse do PT, aquilo seria um acampamento até hoje.
    Melhor para todos, pois o resultado é que ainda hoje gera emprego e renda a muitos trabalhadores no local e das proximidades e, portanto não servindo de curral eleitoral para o PT e sua companheirada.
    O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER ENXERGAR

  37. Decisão do STJ indica que havia outra saída na disputa
    “Uma ordem judicial não pode valer uma vida humana.” A afirmação do ministro Fernando Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (hoje aposentado), consta de decisão tomada pelo tribunal em agosto de 2009, na discussão de um caso idêntico ao do bairro Pinheirinho, na cidade de São José dos Campos (SP).
    A decisão do STJ indica que a reintegração de posse do Pinheirinho, feita pela Polícia Militar de São Paulo no domingo passado (22/1), não era a única alternativa para resolver a disputa judicial travada em torno da propriedade do terreno que há oito anos foi ocupado por famílias de baixa renda. No julgamento de um pedido de reintegração de posse do terreno onde hoje há o bairro Renascer, em Cuiabá (MT), o STJ decidiu que o emprego de força policial para a retomada da área poderia ser a medida necessária, mas não era a mais adequada.
    Os ministros tomaram a decisão em um pedido de intervenção federal no estado de Mato Grosso feito pela massa falida da empresa Provalle Incorporadora, dona da área de quase 500 mil metros quadrados onde nasceu o bairro na capital de Mato Grosso. Como em Pinheirinho, a empresa obteve na Justiça estadual, em 2004, a ordem de reintegração de posse. Mas a ordem não foi cumprida pelo então governador Blairo Maggi — hoje senador pelo PR. E o STJ deu razão ao governador.
    Leia a íntegra do acórdão e do voto do ministro Fernando Gonçalves
    INTERVENÇÃO FEDERAL Nº 92 – MT (2005?0020476-3)
    RELATOR: MINISTRO FERNANDO GONÇALVES
    REQTE: PROVALLE INCORPORADORA LTDA – MASSA FALIDA
    ADVOGADO: MICAEL HEBER MATEUS
    REPR. POR: POLIDORA DE MÁRMORES GOIÂNIA LTDA – POLMATGO – SÍNDICO
    UF: ESTADO DE MATO GROSSO
    EMENTA
    DIREITO CONSTITUCIONAL. INTERVENÇÃO FEDERAL. ORDEM JUDICIAL. CUMPRIMENTO. APARATO POLICIAL. ESTADO MEMBRO. OMISSÃO (NEGATIVA). PRINCÍPIO DA PROPORCIONALIDADE. PONDERAÇÃO DE VALORES. APLICAÇÃO.
    1 – O princípio da proporcionalidade tem aplicação em todas as espécies de atos dos poderes constituídos, apto a vincular o legislador, o administrador e o juiz, notadamente em tema de intervenção federal, onde pretende-se a atuação da União na autonomia dos entes federativos.
    2 – Aplicação do princípio ao caso concreto, em ordem a impedir a retirada forçada de mais 1000 famílias de um bairro inteiro, que já existe há mais de dez anos. Prevalência da dignidade da pessoa humana em face do direito de propriedade. Resolução do impasse por outros meios menos traumáticos.
    3 – Pedido indeferido.
    http://www.saraiva13.blogspot.com/

  38. Narras um bandido que nem brasileiro é e tem tanto apoio das autoridades,só por causa do dinheiro. Presidenta Dilma olhe para essas pessoa que com certeza votaram em vc, .Faça valer os milhões de votos que recebeu .isto é minimo que essas pessoas remesse moradia sou Edizio de Fortaleza ce

  39. O PSDB não soube tornar-se conservador, uma tendência perfeitamente admissível em qualquer país democrático. Resvalou logo para a extrema-direita, aquela mais violenta contra o povo e mais corrupta.
    É uma pena para a Democracia brasileira, um atraso político sem par na América Latina. O PSDB (e seu braço midiático) só se comparam aos golpistas de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e a direitona de Honduras.
    Pelo voto, jamais voltará ao poder federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *