O ano em que um livro desmascarou a imprensa

O ano em que um livro desmascarou a imprensa

 

“Se a Gazeta Esportiva não deu, ninguém sabe o que aconteceu”.

(Slogan de um antigo jornal de São Paulo, nos tempos pré-internet, que ainda inspira muitos jornalistas brasileiros).

***

Daqui a cem anos, quando os historiadores do futuro contarem a história da velha mídia brasileira, certamente vão reservar um capítulo especial para o que aconteceu em 2011.

Foi o ano em que um livro desmascarou o que ainda restava de importância e influência da chamada grande imprensa na formação da opinião pública brasileira.

O suicídio coletivo foi provocado pelo lançamento de um livro polêmico, A Privataria Tucana, do premiado repórter Amaury Ribeiro Júnior, com denúncias sobre o destino dado a bilhões de reais na época do processo de privatização promovido nos anos FHC.

Como envolve personagens do alto tucanato em nebulosas viagens de dinheiro pelo mundo, o livro foi primeiro ignorado pelos principais veículos do país, com exceção da revista “Carta Capital” e dos telejornais da Rede Record; nos dias seguintes, os poucos que se atreveram a tocar no assunto se limitaram a detonar o livro e o seu autor.

Sem entrar no mérito da obra, o fato é que, em poucos dias, A Privataria Tucana alcançou o topo dos livros mais vendidos do país e invadiu as redes sociais, tornando-se tema dominante nas rodas de conversa do Brasil que tem acesso à internet.

No final de semana, o fenômeno editorial apareceu nas listas de jornais e revistas, mas não mereceu qualquer resenha ou reportagem sobre o seu conteúdo.

Em 47 anos de trabalho nas principais redações da imprensa brasileira, com exceção da revista “Veja”, nunca tinha visto nada igual, nem mesmo na época da ditadura militar, quando a gente não era proibido de escrever _ apenas, os censores não deixavam publicar.

Foi como se todos houvessem combinado que o livro simplesmente não existiria. Esqueceram-se que há alguns anos o mundo foi revolucionado por um negócio chamado internet, em que todos nos tornamos emissores e receptores de informações, tornando-se impossível esconder qualquer notícia.

O que mais me espantou foi o silêncio dos principais colunistas e blogueiros do país _ falo dos profissionais considerados sérios _, muitos deles meus amigos e mestres no ofício, que sempre preservaram sua independência, mesmo quando discordavam da posição editorial da empresa onde estão trabalhando.

Nenhum deles ousou escrever, nem bem nem mal, sobre A Privataria Tucana, com a honrosa exceção de José Simão, o mais sério de todos eles.

Alguns ainda tentaram dar alguma desculpa esfarrapada, como falta de tempo para ler e investigar os documentos publicados no livro, mas a grande maioria simplesmente saiu por aí assobiando e mudando de assunto.

O que aconteceu? Faz algum tempo, as entidades representativas da velha mídia criaram o Instituto Millenium, uma instituição voltada à defesa dos seus interesses e negócios, o que é muito justo.

Sob a bandeira da “defesa da liberdade de expressão”, segundo eles sempre ameaçada por malfeitores do PT e de setores do governo federal, os barões da mídia promoveram vários saraus para denunciar os perigos que enfrentavam. O principal deles, claro, era “a volta da censura”.

Pois a censura voltou a imperar escandalosamente na semana passada. Só que, desta vez, não promovida por orgãos do Estado, mas pelas próprias empresas jornalísticas abrigadas no Instituto Millenium. Os antigos donos do poder midiático decidiram apagar do mapa, não uma reportagem ou uma foto, mas um livro.

O episódio certamente será um divisor de águas no relacionamento entre a grande imprensa e seus clientes. Por mais que cada vez menos gente acreditasse nessa conversa, seus porta-vozes sempre insistiam em nos garantir que a mídia grande era independente, apartidária, isenta, preocupada apenas em contar o que está acontecendo e denunciar os malfeitos do governo, em defesa do interesse nacional e da felicidade de todos.

Agora, caiu definitivamente a máscara. Neste final de semana, ouvi de várias pessoas, em diferentes ambientes, que vão cancelar assinaturas de publicações em que não confiam mais.

Como jornalista ainda apaixonado pela profissão, fico triste com tudo isso, mas não posso brigar com os fatos. Foi vergonhoso ver o que aconteceu e não deu para esconder. Graças à internet, todo mundo ficou sabendo.

E agora? O que vão dizer aos seus ouvintes, leitores e telespectadores? Que tudo não passou de um engano, uma ilusão de ótica? Vão publicar um “erramos” coletivo ou vai ficar tudo por isso mesmo?

Em tempo:

alertado pelo sempre atento colega Marcelo Auler, jornalista de corpo e alma, preciso fazer uma retificação no texto acima: além de José Simão, também meu amigo Ricardo Noblat publicou notas em seu blog sobre A Privataria Tucana.

Os demais, que me lembre, ou se omitiram ou se limitaram a publicar a defesa dos acusados.

 

 

 

73 thoughts on “O ano em que um livro desmascarou a imprensa

  1. Pois é, Kotscho… Continuo achando que esse cartel midiático comendado pelo Instituto Millenium, há muito tempo deixou de preocupar-se com seu público leitor, com os assinantes, enfim, com seu negócio, em última análise com o lucro. Fica a sensação de que “alguém” está bancando esta escalada da insensatez. Quem será?

  2. Sábado,parte da manhã estou no principal mercado da minha cidade onde raramente vou, e encontro um velho conhecido.Conversa vai conversa vem toco no assunto PIG.”A imprensa não divulga notícias,defende interesses”,frase dita por ele em tom de revolta e citou com exemplo a afiliada da globo local que apesar da cidade está aos cacarecos,”fica caladinha a troco de alguns trocados.” Falei com ele para comprar o livro do Amaury que ele iria “descobrir” muito mais coisas.

  3. Há muito tempo que não compro mais a folha,revistas da grande mídia e outros jornais. E nem assisto mais aos jornais da Globo, desde as manipulações eleitoreiras do ano passado.Sempre vai me dar a impressão de que estarão escondendo algum fato importante para a sociedade. O recente evento Privataria Tucana veio endossar essa desconfiança. Cadê a isenção que tanto apregoam? Ainda bem que tem a blogosfera onde eu posso me informar.

  4. Sim, o que mais me intriga são as pessoas físicas, a Patrícia placidez Poeta, meu emprego primeiro; o Zuenir Ventura, o que tem a perder aos 80 anos, além da dignidade? Comparou seus honorários de palestrante com os do Pimentel: por que não comparou com os de Lula? E tantos outros que simplesmente ignoram o fato jornalístico. O Merval escreveu um artigo diletante, de um evasionismo delirante. Onde um mínimo de pudor?

  5. O PT está no governo federal há 10 anos. Nomeou quase todos os ministros do supremo, tem maioria no congresso e fortaleceu a Polícia Federal. Se existe algo mal explicado lá na época de FHC como é que que em 10 ANOS não se conseguiu provar nada.

  6. Caro Kotscho
    Enquanto sobe a popularidade da Presidenta Dilma e melhora ainda mais a boa e ótima avaliação de seu governo o P.I.G agoniza e se atira na fossa !!!
    Nem precisa ter inteligência mediana para contatar A BURRICE desta gente.
    É o ódio caro Kotscho !!! O ódio !!!
    Os únicos presidentes da Republica que se elegeram pelo ódio foram Janio Quadros e Fernando Collor e deu no que deu. Imaginemos que tudo dê errado a partir de agora no Governo Dilma ( acho impossível, mas vá lá ) O povo iria querer o quê ??? Um candidato que pregasse o ódio ou a esperança ??? A história da humanidade mostra que qualquer povo preferiria sempre a esperança !!! E nessa hipótese quem o povo escolheria para voltar ???
    LULA !!!
    E nunca essa gente da oposição apoiada pelo Instituto Millenium !!!
    Por mim que continuem assim !!!
    Tanto a oposição e o P.I.G como os seus estúpidos seguidores “comentaristas” da internet que só prestam pra xingar o PT de “bandidos”, ofender os petistas dos piores nomes e disseminar o ódio e a intolerância. A “Blogosfera progressista” ainda não venceu a guerra mas já pode ser considerada como a favorita pela maioria absoluta do povo brasileiro !!!
    Em tempo: A Folha tem distribuído exemplares de graça aqui no condomínio onde moro. Ontem no elevador ouvi através de um senhor idoso a seguinte frase:
    – “Isso não serve nem pra embrulhar peixe !!! Alimentos não podem ter contacto com coliformes fecais !!!”

  7. Eduardo: o que parece unir o PT ao PSDB, em síntese, é um nome. Daniel Dantas. O dinheiro de Daniel Dantas fluiu para o caixa de ambos. Antes, durante e depois das privatizações, em vários negócios nebulosos. Conhece a figura de linguagem “rabo preso”?

  8. Sim cidadão K, é vergonhoso tudo isso, e o pior, é que está estampado ao olhos dos paulistas e paulistanos que elege esses tucanalhas a 20 anos, porém continua a farra do pedágio e da propaganda.
    Lá de Presidente Prudente e Eptácio, onde está o butequeiro Santana, até o porto de Santos, um carreteiro é obrigado a pagar milhares de reais em pedágio. Aqui, a minha pequena cidade,que não tem 200 mil habitantes, governada por um tucanalha está devendo 52 milhôes de reais ao INSS, sabe oque significa isso? só que está gastando em propaganda este final de ano 10 milhões de reais. Até quando tudo isso?
    Estou com a Tina, o que ela fez eu já fiz a vários anos. Rompi com os jornalões, com as falsas revistas e com as tvs abertas, tenho náusea e nojo de suas mentiras e propagandas.
    E que não venha o velho, o robson o dum lucca, escrever falácias aqui, e viva o Enio o Everaldo e todos os que caminham no rumo dos blogueiros progressistas, abaixo os demotucanalhas e seus asseclas com suas privatárias e tercerizaçôes….

  9. Caro Kotscho. O que se salva mesmo em se tratando de revistas semanais é a “Carta Capital”. O resto é lixo! O livro estava esgotado. Será que já tem nas livrarias novamente? vava

  10. Prezado Ricardo, faz-se necessário e Urgente no BRASIL:
    1) Lei das MIDIAS;
    2) CPI DA PRIVATARIA ;

    É HORA DO BRASIL PASSAR A LIMPO SUA HISTÓRIA , DOA A QUEM DOER , PELA SOBREVIVENCIA DA DEMOCARCIA NESTE PAIS.

  11. A falta de publicidade sobre tal livro, que segundo o Kotscho foi por censura combinada entre a grande midia, representa a real insignificancia dessa obra e seus objetivos para la de atrasados. A maior privataria que este pais esta assistindo nos ultimos 9 anos e a privataria do estado para os amigos dos amigos, um bando de chupins que so fazem mamar nas tetas do estado que todos nos sustentamos. VIVA AS PRIVATIZACOES !!!!! VIVA A INICIATIVA PRIVADA COM TODAS AS SUAS MAZELAS POIS AINDA ASSIM NOS SAEM MAIS BARATAS. Aos esquerdistas so restara escrever sobre a melhor coisa que nos aconteceu nas ultimas decadas que foi a privatizacao dos paquidermes do Estado brasileiro, se bem que ainda faltam alguns que nao perdem por esperar. Feliz Ano Novo a todos !

  12. Eu, cancelei a assinatura do Correio Braziliense, DF, jornal conservador e tucano e a minha esposa cancelou a assinatura da revista Época. Inclusive nesta revista tem uma “chata”, falsa intelectual, Ruth de Aquino, diretora da sucursal, tucana não assumida. Escrevi uma carta chamando-a de jornalista de um tema só. Só escrevia contra o PT e o Lula. Anos e anos, só uma tema.Parece que deu uma atualizada e está escrevendo sobre temas variados . Vou adquirir 10 edições do livro e dar de presentes para os meus amigos e outros oposicionistas.

  13. A imprensa é terra sem lei, onde os grandes contratam pistoleiros desse meio para assassinar reputações ou causar insegurança publica por meio de falsas notícias. Nesse território, os poderes constituídos não se metem.

  14. …o único capital de um órgão de informação é a sua credibilidade, pois é ela que avaliza os seus anunciantes, e que influencia as massas, mesmo que sejam, ou, principalmente para os seus interesses mesquinhos, A nossa grande imprensa, equivocou-se ao se supervalorizar, vem se perdendo em sua incapacidade DE gerar informações para pessoas livres, perdendo a cada dia este seu principal capital.
    Diante de que estamos vendo, só um idiota em estado terminal, ou um coitado em estado crõnico de senzalismo cultural, para lhe dar algum valor. Felizmente estes pobres miseráveis não enchem mais uma Kombi.
    VIVA LULA O LIBERTADOOOOOR !!!

  15. …se antes de desmascarada, era até “chique” a pessoa citar a nossa grande imprensa como fonte de informação quando se conversava com outra pessoa, especialmente se estranha, hoje, o cara não mais o faz com receio de ser tido como um imbecil, quando é uma receita de bolo, se ele a viu na Veja, ele diz que era especialidade de sua “saudosa vovozinha”.

  16. Lançamento de livro não é noticia. A globo não deu destaque nem ao livro do Jô Soares, seu funcionario, quanto mais a um livro de interece politico. Quem tem que tomar decisões é o PT que é oposição e o ministerio publico. O s eleitores do PSDB não são como os eleitores do PT que querem calar a imprensa quando noticiam o aparecimento de corrupção. O fato tem que ser exclarecido e os culpados punidos e. Se nada contra os acusado for comprovado que se puna o autor do livro. Este livro foi lançado visando a eleição do ano que vem. Mesmo que seja provado que os documentos denunciados no livro seja sem importancia, o estrago feito para o candidato do PSDB foi muito grande, e o autor do livro deve pagar por isso.

  17. Prezado Jornalista R. Kotsho

    O senhor é homem experimentado nas principais redações do pais e entende mais desse negócio do que eu e, por esse motivo, pode me responder algumas perguntas.
    O senhor acredita mesmo que as principais redações do país estão interessadas em contrariar o leitor / eleitor?
    O senhor acha mesmo que os proprietários dos MC são capazes de abrir mão de receita em nome de princípios ideológicos (ainda que vagos)?
    O senhor não acha estranho que a Revista Carta Capital, única considerada ética e jornalisticamente responsável, tenha baixa tiragem e seja mantida quase que exclusivamente por propaganda de estatais por falta de outros patrocinadores e leitores?
    O senhor não acha esquisita essa conspiração tão heterogênea de interesses contra um governo que continua galgando altos índices de aprovação?
    Será que o tema do livro não passou a irrelevante dez anos depois do ocorrido?
    Será que o autor – com suas estranhas histórias de envolvimento em dossiês e investagações indevidas – tem credibilidade para que se gaste papel e tinta com seu livro?
    O senhor não acha estranho que o livro faça denuncie o ex-governador de São Paulo quando, à época, o Sr. Serra não estava à frente das privatizações, não controlava o Ministério da Comunicações, nem da Fazenda, nem nenhum outro que tenha privatizado nada?
    O senhor, que estranha o silêncio da imprensa sobre o livro sobre as privatizações, não estranha o mesmo silêncio sobre livro sobre o Gal. Médice?
    Por que será que todos esses que reclamam da Grande Mídia (parece o Grande Irmão…), do PIG, da imprensa burguesa… e de outras bobagens congêneres não são capazes de articular um órgão de imprensa de defesa do governo? Seu amigo José Dirceu, por exemplo, deveria usar sua capacidade de articulação de idéias e recursos para isso. Não seria uma boa idéia democrática? (eu acho que sim).
    Em outras palavras, prezado jornalista RK, se até a guerra fria acabou, o que se dirá das pequenas conspirações?
    O Sr. não acha esquisito que depois de 10 anos de governo do PT (governo do qual o senhor participou), em que nada foi apurado, apareça esse livro com tantas revelações inéditas(?)?
    Como última pergunta, Sr. Kotsho, por que o senhor não fez uma resenha do livro?

  18. Pois é. Que mais dizer depois de tudo tão explicitado nesse texto.
    Eu apenas assisto.

    PT , PSDB e o resto.

    Eu apenas , nessa altura da vida, desejo que ao menos nos desobriguem de pensar em política. Por que o voto é obrigatório ?
    Por que tenho que guardar comprovantes de que votei ou justifiquei ?

    Por quê ?????

    Me deixem (eu e alguns tantos) em paz.

    Roubem ,vão lá. Roubem, enriqueçam, façam e aconteçam. Eu não me perturbo mais. Agora não mais.

    Eu tenho moral. Eu sou honesto. SIM, SOU SIM.

    Só quero distância disso.

    É pedir demais?

    CHEGA DE VOTO OBRIGATÓRIO. CHEGA DE TER QUE JUSTIFICAR.

    Seus filhos da p.

    Pilantras, safados e desonestos. TODOS vocês políticos.

    Não quero sua amizade. Não os conheço. Não tem nada a ver comigo. NENHUM POLÍTICO, NADA. ZERO. Para mim não prestam todos e pronto.

    Posso ao menos dizer isso ?

    Espero que sim.

    CHEGA.

    Já tenho 44 anos. Logo faço 45. Para quê me impingirem mais nesses anos que me faltam ?

    ME DEIXEM EM PAZ. PELO AMOR DE DEUS. CHEGA DE VOTO OBRIGATÓRIO.

    Jornalista. Como ainda suporta política na sua vida? No seu caso ainda acredito que seja um idealista.

    Mas eu ? Não. Dispenso. Não quero nada senão que me deixem em paz.

  19. Num post da semana passada eu levantei a hipótese de que se a midia PIG ficasse calada seria pior para eles porque este tempo, em termos de divulgação correia em PG (Progressão Geométrica) e foi o queaconteceu. O silêncio funcionou como um grito surdo do povo que inconformado procurou pelas evidencias das informações documentadas no livro já discutidas palos blogs e comentaristas há mais de 2 anos em longos debates recheados de pedidos para a sua publicação. Isto tudo ficou represado e foi como abrir o vertedouro de uma grande usina hidrelétrica quase à bôca para extravasar de água.
    O que aconteceu? Então os primeiros que adquiriram o livro tratou de deflagrar a abertura das comportas e o povo sequioso pelas informações acorreu à procura, no que resultou esta explosão de inconformação popular que se deu e ainda dará o resto do ano e vai continuar no próximo. A barragem da CPI, se houver, será pior ainda caro Kotscho porque a indignação está ficando insuportável e eu sinto na pele com quem eu converso sobre isto. Creio que vai haver panelaço com o povo ,aos milhões na rua pedindo punição aos predadores do patrimônio público tal quais as manifestações no oriente médio, que foi caracterizado como primavera árabe. O que poderá levar rio abaixo a nossa já decantada reputação de povo ordeiro, e o campo de investimento sofrerá com isto porque cairá a nossa credibilidade de país estável politica e socialmente. Aí é que costumo dizer que este pessoal oposicionista que atua como aloprados contra a nação não tem a mínima preocupação com isto porque tem um objetivo que são os seus interesses obtusos e nem querem saber no que vai dar. Perdido por 5, perdido por dez.

  20. Caro Kotscho a chamada “grande imprensa” não é mais aquela que nos conhecemos. Depois que o Estadão num editorial durante a campanha à presidência se colocou abertamente a favor de José Serra perdeu, para mim, a independência que eu acreditava nos anos em que ali trabalhei. Lembro-me que durante uma das campanhas de Lula para a presidência ele convidou Júlio Mesquita Neto para ir a um comício e o “doutor Júlio” foi e subiu no palanque. A linha editorial do jornal poderia ser contrária aos sindicalistas, ao Lula, mas o jornal jamais deixara de noticiar os fatos relativos aos movimentos sindiais. Hoje, escondem a notícia. Uma lástima!!!!.

  21. ola Ricardo , jornalista independente como o senhor está salvando muito jornalista covardes, e colocando uma pá de cal em cima do moralismo da globo,folha, estadão, veja, etc; eles já não foncíonava , mas como efeito pedra em represa que muitos deles diziam que eram os formadores de opinião

  22. Ricardo,

    Ainda não li o livro mas, pelo futunço que esta gerando, realmente vale a pena ler e definiotivamente tomar uma posição em relação ao que sae vai ler.
    A imprensa, tem seus lados. Um, o ~político, sempre coloquei um SERÁ? no que lia. O outroi, infoprmações diversas não influenciava em nada apenas, noticiava.
    Sempre soube quew um a virgula muda a história de um povo. Sempre soube que a imprensa sempre foi formadora de opiniões e ainda é.
    Mas, copntinuiara sendo a forma de informações que o povo terá.
    credsibilidade, como bem falou op Everaldo, sempre foi o maior tesouro de um~jornal. Perdendio isaso, o veiculo nem para ewmbrulhar ovo na feira sewrve.
    Que esate livero, seja um divisore de águas tranto na imprensa como na politica.

  23. Mandei, no dia 11/12, esse comentário para o Observatório da Imprensa, e obtive essa resposta.
    Comentário: Como pode um veículo que se diz Observatório da Imprensa não observar e criticar o que está acontecendo com a grande mídia em relação ao lançamento do livro Privataria Tucana, o silêncio sepulcral de Veja, Folha, Globo, Estado, em relação às denúncias comprovadas por documentos constantes do livro. Alberto Dines, cadê você? Põe o seu observatório pra comentar o que está acontecendo na nossa mídia (vai ficar feio pra você quando isso cair na imprensa internacional…), por favor, senão acabe com essa prepotência e mude o nome do seu blog…
    A resposta: A prezada leitora faz o tipo “quero-logo-quero-tudo-quero-já” e desliza facilmente para a prepotência (“mude o nome do seu blog”) que atribui ao editor-responsável deste Observatório. Em que pese sua vontade de nos pautar, conviria saber que embora o OI esteja presente na web há quase 16 anos, seu compromisso não é com a velocidade, mas com a reflexão. O primeiro artigo a respeito do livro de Amaury Ribeiro Jr. está publicado na edição de segunda-feira (12/12) [http://observatoriodaimprensa.com.br/news/view/o_escandalo_do_seculo] e o assunto veiculado em nosso programa de rádio do mesmo dia. (Luiz Egypto).
    P.S. Na verdade, esse artigo fala mais sobre o lançamento e o livro e pouco sobre o mesquinho papel representado pela grande imprensa.

  24. Não estou aqui para defender PT/PSDB ou suas idéias, mas sim a democracia e a liberdade de expressão que tanto se debate em tempos atuais, e que era defendia com unhas e dentes por estes meios de comunicação, e que hoje simplesmente ignoram o livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior sem nem uma explicação lógica . É uma vergonha este corporativismo exercido pela grande mídia brasileira, é um atentado a nossa hora, e uma subestimação da nossa inteligência.
    Acho que o antítese para este mal está em nossas mãos como bem fez o wagner teixeira de deus,(que deixou um cometário aqui no blog) que conjuntamente com sua esposa cancelou a assinatura do Correio Braziliense e assinatura da revista Época. Temos também o controle remoto, façamos bom uso dele.

  25. A verdade caro Kotscho é que já estamos indo para a 2a semana do lançamento do livro e ninguém, nem o PIG, nem Serra, nem sua filha e o resto da parentada envolvida vem a público para fazer a única coisa possível, ou seja, provar que os documentos do livro são falsos. O que estamos assistindo (como alguns trolls que comentam abaixo) é apenas uma tentativa de desqualificar o jornalista Amaury Ribeiro Jr. A missão do Sr. Serra é simples; provar que o livro é uma fraude via demonstração de que os documentos apresentados não são verdadeiros. Ou faz isso ou foge rápido do Brasil. Simples assim…

  26. A Privataria Tucana é As Diretas Já do novo século. Foi um episódio parecido. Só que a internet da época foi a Folha de São Paulo, que nos anos 80 era um jornal que fazia o contra-ponto da imprensa conservadora e partidária, Globo, Veja, Estadão. A 1a página da Folha inteira com a imagem aérea Da torre da Praça da Sé com o povo embaixo é histórica. Infelizmente depois de FHC eleito, a Folha entrou para o clubinho da imprensa vassala dos tucanos. Mas daí veio a internet, graças a Deus !!!

  27. CARA VOU COMPRAR UM LIVRO DESSE E VOU ONDE ESTIVER GRAVANDO ALGUMA MATÉRIA, FAREI O MEU PROSSTESTO CONTRA OS ACUSADOS(NO LIVRO, A PRIVATARIA TUCANA) DE ROUBAREM TANTO E SE FINGIREM DE OVELHAS MAIS SÃO LÔBOS(LADRÕES).
    IREI A ESTÁDIOS DE FUTEBOL, FESTA NA PAULISTA E/OU AQUALQUER LUGAR QUE TENHA IMPRENSA…SEMPRE ACOMPANHADO DO MEU LIVRO, EM PROTESTO TAMBEM Á IMPRENSA QUE NÃO TEM ÉTICA E RESPEITO PELO SEUS CONSUMIDORES.

  28. Sensacional o texto, Kotscho. Na verdade, foi até bom o que aconteceu, ser formos observar: o livro vende um absurdo, a internet, as redes sociais e os blogs sujos mostraram a sua força ( e deu-lhes mais confiança ainda, pois o episódio confirmou seu poder de influência) que a gente já conhecia das eleições anteriores e a velha mídia foi forçada a escancarar o seu partidarismo e todo mundo viu isso e, quem incrivelmente não sabia qual era o lado do PiG, agora já sabe. E tudo isso vai ter consequências de todo tipo para o PiG, é só aguardar pra ver isso confirmado.

  29. Kerido Kotscho
    Para ser jornalista de verdade, penso que o sujeito precisa ter 3 qualidades: conhecimento, coragem e dignidade. É desse tipo de gente que uma sociedade democrática precisa na imprensa.
    Porém, a maioria dos que trabalham para as grandes empresas de comunicação tem como qualidades: conhecimento, covardia e são amorais. Estão interessados em seu individualista bem-estar material. E um pouquinho de fama, que não é um mal em si…

  30. Ricardo Kotscho, admiro comentários como esse seu. Também repudio falsidade e demagogia. É vergonhoso os meios de comunicação terem posturas como essa. Exemplo disso foi o infeliz comentário do jornalista Merval Pereira desqualificando o Amaury. Tinha o Merval como grande jornalista, com isso mudei de opinião. Ainda bem que não dou mais R$1,00 meu a esse tipo de jornalismo em que a políticos ficam por trás ditando o que deve o não ser publicado, demitindo quem criticou ou denunciou. Exemplo disso aqui em Minas foi a demissão de um grande jornalista “Gilberto Menezes” da Rede Minas (TV Cultura) e da TV Comunitária Belo Horizonte Canal 13 a Cabo, perseguição ao jornalista e ao extinto programa “Café com Notícias”, em que havia completa isenção jornalistica.

  31. O Porto das 22:39 matou a pau, pegou na veia. A hora para Serra e sua filha não é para bla bla bla. Ou nos convence que aquilo tudo que o Amaury diz é mentira ou tira o time de campo. E vale o mesmo para o PIG lembrando aquele velho ditado: “Quem cala consente”. Aliás tiveram o mesmo comportamento recentemente quando a Revista VEJA foi pega com a boca na botija tentando “fabricar” provas contra José Dirceu. A mídia no Brasil virou caso de Polícia…

  32. Privatização é isso aí ó.
    No ano passado, ainda sobre efeito da crise de 2008, a Cia Vale do Rio Doce superou a PETROBRAS em valor de mercado. A PETROBRAS à época, com desvalorização de 25,9% foi avaliada pela bolsa em US$144,2 BILHÕES, enquanto a VALE (que foi entregue, como se define na esgotosfera, na bacia das almas) teve alta de 5% atingindo US$145,49 bilhões.
    Em novembro passado a VALE se tornou a maior exportadora brasileira, com 9,3 bilhões de dólares, superando aí também a Petrobras.
    Se alguém ganhou uns ‘’’por fora’’ no parto, onde nasceu a maior mineradora do mundo, sem dúvida alguma, o povo brasileiro ganhou muito mais.
    O resto é intriga e mágoa dos estatistas inveterados.
    Ao contrário dos nossos ”socialistas”, CUBA, acaba de anunciar, hoje, uma reforma agrária ao contrário. vai distribuir mais terras para agricultores privados, criando assim uma nova elite do campesinato; os fazendeiros capitalistas.
    Viva Raul.

  33. Segundo o Luís Nassif:

    “Provavelmente o livro [do Amaury Ribeiro Jr.] não suscitará uma CPI, pela relevante razão de que o sistema de doleiros, paraísos fiscais, foi abundantemente utilizado por todos os partidos políticos, incluindo o PT. Aliás, uma das grandes estratégias de José Dirceu, assim que Lula é eleito, foi mapear e cooptar os personagens estrangeiros da privatização que, antes, orbitavam em torno de Serra.”

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/%E2%80%9Ca-privataria-tucana%E2%80%9D-marca-o-fim-de-uma-era

  34. É um texto engraçado, considerando alguns fatores:

    1. O Editor do livro disse que só mandou cópia do mesmo para a Carta Capital. A Folha, primeiro veículo a falar do livro, falou do mesmo 4 dias após seu lançamento, o que pode se considerar um recorde. Eu não consegui ler em 4 dias, e estou de férias.

    2. O mais engraçado é se indignar com a falta de repercussão da imprensa quando o livro nada mais é que o requente de denúncias feitas pela Veja e pela Folha em…1998?

    3. Repercussão por repercussão, o Ivo Patarra escreveu “O Chefe” lá atrás e nenhum jornal louvou o autor, igualmente gravíssimo.

    4. Nesses jornalistas que se dizem independentes, quem repercutiu o Patarra como você exige que a imprensa repercuta o Amaury?

  35. Segundo o nosso Rolando Lero Velho, “Privatização é isso aí ó”. Ou seja, Serra e a sua filha, em nome da privatização, estão liberados para roubar, como bem mostra o Amaury Ribeiro Jr em seu livro. Que falta de escrúpulos, Sr. Velho…

  36. Alguém precisa avisar o Velho (das 09:09) que o livro do Amaury não é contra as Privatizações. O livro apenas mostra como Serra e sua Famiglia receberam propinas grossas por causa da corrupção que envolveu aquele processo. São caminhões de documentos provando o roubo promovido pelo candidato devoto de N. S. de Aparecida. Amigo Velho, por favor, leia o livro se quiser participar da discussão. Grande abraço.

  37. A reação dos jornais brasileiros frente ao livro “Privataria tucana” mostra que os nossos jornais não mais sejam considerados Imprensa brasileira. Eles com seu silêncio com seus artigos defendendo os tucanos mostram o que eles são. São na realidade um partido político. Tiraram a mascara. SÃO SOMENTE UM PARTIDO POLÍTICO. O Partido da imprensa do Brasil. PI do B…

  38. …Rodrigo Leme 10:29, teu leme deve estar avariado e por isto tu esta sem rumo. Estamos falando aqui de LIVRO ô Rodrigo !?
    O teu Patarra, patarrô ( a fim de arrumar uns trôco, juntou em um só volume, tudo que que já saira na imprensa golpista, e denominou de livro) o que todo mundo já lera, e, por isto, nem de graça, pois está para download gratuito em diversos locais, conseguiu alguns leitores, não apresenta uma página de documentos oficiais.
    Compreendemos e admiramos o esforço de voces, fiéis servos da desinformação, em se desdobrarem para fugir do assunto do LIVRO do Amaury, e, até somos gratos, pois rimos muito com os seus hilários comentários.
    Eu, pessoalmente, tenho pena de voces.

  39. PALAVRA “PRIVATARIA” CHEGA A0 1º MILHÃO – –
    A privataria chega ao seu primeiro milhão
    por Jorge Furtado em 20 de dezembro de 2011

    Quem já entendeu o mundo pós-Google sabe que o fluxo de informações segue palavras-chave, tags (etiquetas) associadas a uma notícia. Muitas vezes o tag é o nome próprio dos envolvidos no assunto, às vezes é o nome do lugar onde o fato se deu, às vezes é algum detalhe marcarte da notícia.

    Quando o deputado Roberto Jefferson, réu confesso num esquema de lavagem de dinheiro para o caixa dois de campanhas eleitorais, batizou de “mensalão” o método inventado por Marcos Valério e turma para financiar a reeleição do governador mineiro Eduardo Azeredo (à época presidente nacional do PSDB), método este a seguir alegremente adotado por José Dirceu e turma para financiar campanhas petistas, estava criando a palavra-chave adotada pela mídia para toda e qualquer matéria que pretendia fustigar o governo Lula.

    “Mensalão” virou sinônimo de maracutaia política, depois do tucano e do petista veio o mensalão do DEM em Brasília e ainda o “mensalinho”, no Congresso Nacional. Ainda hoje, uma pesquisa no Google para a palavra “mensalão” encontra 3 milhões e 180 mil ocorrências.

    Pois a palavra “privataria” acaba de atingir seu primeiro milhão no Google. Para ser mais exato, 1.070.000. (09:54, 20.12.11). Ela serve de busca para as matérias sobre o livro de Amaury Ribeiro Jr. “A privataria tucana”, que apresenta documentos e provas irrefutáveis – e por isso não refutadas – do enriquecimento ilícito de altas figuras do PSDB e seus familiares no processo de privatização de empresas brasileiras, durante o governo tucano. Para resumir, eles vendiam para eles mesmos e, somas e restos, embolsavam o lucro.

    Contagem da busca “privataria” no Google,

    14.12.11, às 12:21: aproximadamente 495.000 citações.

    14.12.11, às 22:58: aproximadamente 547.000 citações.

    16.12.12, 10:09: aproximadamente 636.000 citações

    20.12.11, 09:54: aproximadamente 1.070.000 citações.

    * Blog de Jorge Furtado

  40. Rodrigo Leme, o editor disse que mandou o livro para TODOS os órgãos de imprensa. Só a Carta Capital publicou. Os outros se fizeram de surdos, cegos e mudos. A Folha publicou uma matéria não assinada, defendendo o Serra e desqualificando o autor do livro. Não seja desonesto, por favor.

  41. HAHAHAHAHAHAHAHA. Voces não vão acreditar no que um leitor da Folha escreveu em seu comentario. Ontem aconteceu um acidente no km 29 da rodovia Raposo Tavares, em São Paulo. Uma carreta perdeu o freio e provocou um engavetamento. A rodovia Raposo Tavares é estadual, é de responsabilidade do “PSDB” que é o partido que governa São Paulo. Mas mesmo sendo contrario as politicas do PSDB, eu não vou acusar o Alckmin ou o Serra ou outro politico do PSDB por esse acidente, até porque eu não sou um alienado, como o leitor da Folha que postou essa perola de comentário:

    “Isso após quase nove anos de governo do “povo”!!!!!!!! O PT foi e é a maior mentira do século. Passado e atual. Operação tapa buracos sem licitação!!! E tem iluminado que acredita……Isso é reflexo de uma sociedade sem acesso à informação. Item que todo regime déspota impõe. Vide cuba, coréia do norte, china, russia etc….”

    HAHAHA. O que é que tem a ver o governo do PT com uma rodovia estadual de um estado governado pelo PSDB a mais de 10 anos. O que tem a ver o PT com uma carreta que perdeu o freio? Todos tem o direito de reclamar de qualquer coisa, mas tirar a incompetência do PSDB que arrecadou apenas esse ano mais de R$ 5.000.000.000,00 em pedágios, e colocar no governo federal, é ser totalmente alienado.

  42. Pois então.
    Viu só Kotscho.
    A coisa está de deslizando lentamente e suavemente para o seu leito natural.
    Ora, se malfeitos haviam no processo de privatização, por que tantos se calaram? Os ”malfeitos” então interessavam a todos? E o desfecho da CPI do Banestado, sem relatório final? E o público desentendimento entre o relator (PT) e do presidente (PSDB) já anunciava que tinha algo de podre escondido. Se uma CPI fosse adiante, os dois primeiros convocados seriam o relator e o presidente da CPI do Banestado. Mas eu queria tanto ver isso Kotscho!
    Da minha parte, só me interessa que, o modelo e o conceito de privatizações permaneçam intocados e fora de intrigas paroquias. O sistema de privatizações, aliás, devem ser aprofundadas, pois ainda há muitos mastodontes disponíveis ao mercado de investidores. Os militantes que fiquem tranquilos. O governo PT, enquanto a economia continuar sobre controle permanecerá no poder. Mas, que saibam desde já ,se sair da rota traçada, o neoliberalismo capitalista, a colisão é frontal e letal. Bem disse o Lula; ”nada de doiduras”.
    O Serra só entra como ”vilão” paras os militantes chapa-branca, não por eventuais malfeitos, mas por ser, ainda, o único que tem alguma possibilidade de vencer o PT nas urnas, caso haja um desarranjo na economia, o u o PT resolva, endoidar de vez e voltar a ser o PT original. Sendo assim; fogo no Serra! Fogo no Serra e manter a artilharia vigilante nos flancos e nas laterais para conter o fogo amigo.
    se houver CPI (altamente improvável)aguardemos ansiosamente o que tem a dizer, o ex-senador ANTERO PAES DE BARROS e o deputado José Mentor.
    O depoimento destes dois será totalmente coberto pela grande mídia— no horário nobre, claro—.
    Que venham ,pois.

  43. Eu penso que empresas nunca morrem porque deixam de faturar mais por um ano a fio. Elas continuam produzindo vendendo e o mais importante, oferecendo vagas de emprego e outras, ainda aumentando o quadro de funcionários e colaboradores. Faturamento é uma questão apenas do comportamento do mercado e da sazonalidade daquilo que fabricam e uma hora vendem mais e outras menos. O mais importante é este pormenor,- as vagas de trabalho – e os demais são apenas fatores decorrentes da administração. Se ela, (a administração) está dentro dos conformes, das possibilidades da empresa economicamente, ela continua o seu trilhar normalmente mas se tivermos uma administração aloprada, inconsequente ou ainda mal intencionada, sem dúvida a empresa irá para um fim melancólico. Isto pode realmente acontecer mas depende da índole de quem administra e se este administrador quiser, ele mata a empresa em pouco tempo deixando-a inviável. Isto foi o que aconteceu com o governo do FHC induzido pelas idéias nefastas do neoliberalismo e que tinham um fim, matá-las para depois entregá-las quase mortas aos interesses privados. Depois o resultado da pilhagem foi repartilhado entre os congêneres, os compadres. O poder financista já pensa em outros meios de existência; eles se baseiam no valor de mercado da empresa, mas acontece que a empresa nem sempre está a ser oferecida para venda e isto depende, é claro, da estabilidade economica dela e, se está afundando como o PSDB, será “arrematada” e o mais importante; oferta de postos de trabalho vai pro ar, além de desempregar quem está na ativa. Existe desgraça pior que esta? E eu pergunto; qual é a melhor opção? Uma empresa apenas funcionado, dando lucros ao estado e oferecendo postos de trabalho ou outra enchendo os bolsos de poucos exploradores que ao invés de investir na produção, desvia os lucros para as bolsas de valores? Eeee, que dúvida cruel mas emprego por emprego eu ficaria com as duas mas a que não aplica em produção não precisará de mais empregados pois ficará produzindo apenas o que lhe interessa, inclusive vendendo mais caro, insuflando a inflação. Eis a diferença de administração, uma voltada ao bem do país e outra aos interesses dos exploradores. No caso do livro Privataria Tucana havia o desvio do dinheiro ou o excesso de faturamento que não podia ser declarado às autoridades financeiras do país e foram endereçados aos paraísos fiscais e a empresa destes finacistas continua sua vidinha simples, com os mesmos empregados, sem produzir mais. sem investir na produção e os donos cada vez mais ricos e o país mais pobre.

  44. Pardalzinho – 20/12/2011 – 12h10
    ‘’Segundo o nosso Rolando Lero Velho, “Privatização é isso aí ó”. Ou seja, Serra e a sua filha, em nome da privatização, estão liberados para roubar, como bem mostra o Amaury Ribeiro Jr em seu livro. Que falta de escrúpulos, Sr. Velho…’’
    Eis a resposta:
    divaldo – 20/12/2011 – 15h47…’’ele mata a empresa em pouco tempo deixando-a inviável. Isto foi o que aconteceu com o governo do FHC induzido pelas idéias nefastas do neoliberalismo e que tinham um fim, matá-las para depois entregá-las quase mortas aos interesses privados. Entendeu Pardalazinho?
    O Divaldo respondeu por mim. Ou precisa de maiores detalhes?
    O que se busca, neste episódio amplamente ignorado pela imprensa é uma forma louca e aloprada de acertar o adversário, demolindo-o moralmente, Mas, repito.
    Não é o que me interessa. No processo de privatização, no PT se faz assim também, eles agora sabem disso; quando se pretende vender uma empresa estatal, antes, para atrair interessados que se disponham a pagar o preço mínimo em leilão, é necessário enxugá-la, inclusive nas dívidas (passivo), onde se incluem dividas trabalhistas.
    … ‘’idéias nefastas do liberalismo’’. Pois é. Foi o sistema liberal privatizante (vamos repetir à exaustão) que permitiu o crescimento econômico atual, colocando o Brasil como um país sério e confiável. Tão confiável que aplicadores do mundo inteiro investem aqui, tranqüilamente, suas imensas fortunas, o que nos permite manter um caixa em reservas de mais de 30% do PIB.
    O Brasil, Pardalzinho e Divaldo, dá lição ao mundo de como é o capitalismo e o liberalismo clássico, mantidos sob a batuta do PT governo.

    O ex-presidente Lula foi ‘’testado’’ pelos aloprados na crise de 2008, que acorreram ao Planalto, para —vejam vocês— que ele promovesse uma REESTATIZAÇÃO Da EMBRAER. Diante da crise mundial, a empresa demitiu mais de 4500 funcionários. O presidente Lula explicou que a empresa era privatizada e que o sistema era este e pronto. A EMBRAER, assim que terminou a crise, voltou a contratar e já repôs todos os demitidos da época. O presidente mostrou ali, a diferença de uma empresa que produz bens e riqueza para uma que , pelo estatismo escrachado produz cargos para filiados e militantes.

  45. O Centro de Estudos da Mídia alternativa Barão de Itararé realiza, nesta quarta-feira (21), o debate A Privataria Tucana e o Silêncio da Mídia. Participam da discussão o deputado federal Delegado Protógenes (PCdoB-SP), o jornalista Paulo Henrique Amorim e o autor do livro A Privataria Tucana, jornalista investigativo Amauri Ribeiro Jr.
    O Debate acontece às 19 horas no sindicato dos Bancários, rua São Bento 413, no centro de São Paulo-SP.
    Informações:
    11 3054-1829
    Tem um site que passara este debate a conferir:
    Momento Bancário em Debate.

  46. …o mundo científico, já começa a aceitar como verdadeira, uma teoria sobre o desaparecimento dos dinossauros, desenvolvida pelo Dr. Ferraferra, da UNICRA ( Universidade Independente do Crato-Ce ), na qual afirma, o ilustre estudioso, que aqueles animais foram extintos por uma crise de esclerose cerebral. Esta anomalia, teria feito os mesmos se esquecerem da forma como se mastigavam os seus alimentos. A possível origem deste terrivel forma de esquecimento, surgiu depois que uma estrela vermelha de cinco pontas começou a brilhar no céu pterodáceo.
    Atualmente vemos, depois de outra estrela vermelha de cinco pontas, brilhar na política brasileira, algumas pessoas, talvez retardos de encarnações neolíticas ( Kardec explica ), manifestarem sintomas semelhantes aos dos dinossauros, confundindo privatizações do PT, com privataria do PSDB.
    Deveriam começar a preservar alguns deles para futuros estudos, pois logo-logo estarão extintos.

  47. Everaldo, Pardalzinho, Enio : durante meses, talvez anos debatemos aqui com o “Trio Parada Dura” (Robson, Luiz Carlos Velho e Dum Dum de Lucca) sobre privatizações tucanas. Agora o Livro do Amaury veio por um ponto final no debate. O Dum e o Robson estão caladinhos e resignados, mas o Velho não se cansa de escrever sandices tentando mudar a verdade dos fatos, motivo pelo qual estou deixando de ler os comentários dele. O pior erro que poderíamos cometer seria leva-lo a sério. Agradeço ao Amaury e seu livro “Privataria Tucana”, pois o Velho é repetitivo, o que me obrigava a sê-lo também, ocasionando censura em vários de meus comentários. Luiz Carlos Velho, fiz minha parte, mas agora voce está por sua própria conta. Boa sorte. Ótima quarta-feira a todos.

  48. Se o episódio vai ser histórico, este post também será. Voce disse tudo.
    Um excelente livro paga os Goianos que ainda tem um neoliberal no Governo e melhor ainda para o PIG de Goiás. Nós Goianos, precisamos de mídia alternativa. Aqui tudo é PIG.

  49. De pleno acordo Victor Hugo… Quando alguém, em nome de uma ideologia, ignora crimes e falcatruas documentadas, repito, documentadas e não apenas diz-que-me-disse, significa que não se deve perder tempo com essa pessoa. O Velho está deletado de minha lista de comentaristas…

  50. Caro colega Luiz Carlos, antes de mais nada, obrigado pelo uso do meu ARGUMENTO sobre privatização que é a expressão da verdade sobre o fato do governo do PSDB, infelismente expropiar dos bens públicos, razão da criação do livro bomba do Amaury, “Privataria Tucana”. Tenho a certeza de que o Pardalzinho aceitou este argumento, porém, nem o livro e nem a imprensa, por incrível que pareça, agiram tentando atingir o adversário, no caso a “famiglia” Serra, mas os atos dos quais ele e a sua “famiglia” praticaram no desvio do dinheiro público, usando metodos lesivos ao país e ao erário público advindo de uma prática assemelhada a um roubo despudorado. O ato desta “famiglia” não é nada mais, nada menos, que uma corrupção ao nível de Al Capone, o que as leis não aceitam e pune de modo exemplar. Você disse não interesar tal fato mas este é o cerne, o núcluo da questão e é porisso que o jornalista Amaury o denuncia com provas cabais, documentadas e irrefutáveis que é o que interessa às leis, prá justiça e pro povo. O que não interessa é o que o PT, incriminado por você, agiu do mesmo modo, porque não se comprovou com documentos comprobatórios como no caso da “familgia” Serra e para a lei precisa-se provas que reforçam o ARGUMENTO. Não sou nem penso ser anverso a privatização, até admiro-a quando esta seja repleta de lógica, ética e moralidade com a finalidade de produzir bens para a maioria, não para uma minoria de amigos (formação de quadrilha), como os casos do pedágio excorchante, da Controlar, até da sujeira do Rio Tietê. Não coloco a suposição de que o sistema neoliberal seja o baluarte do desenvolvimento do país porque ele mais prejudicou que o fez progredir. O investimento massivo no Brasil, não foi e não é por causa do neoliberalismo, mas sim a estabilidade social e econômica, que podes dizer até certo ponto ter contribuído, mas nenhum financista investe em um país inseguro, insegurança que os tucanos provocam lá em Brasilia alopradamente ao denunciar corrupção sem fundamento, só para desestabilizar o governo federal. Isto não é alopradismo, falta de patriotismo e inconsequencia? Podemos admitir que Embraer é o caso típico de privatização responsável, o que testifica o que afirmei acima e contradiz a finalidade das privatizações tucanas que só tiveram um fim; obter dinheiro sujo que precisa ser lavado.

  51. Parabenizar Kotscho por seu texto seria repetitivo. Mas gostaria de colocar aqui que a oposição feita a Dilma é uma oposição midiática. Os patéticos deputados e senadores do PSDB,DEM e PPS, este último um partido aproveitador, descaracterizado ao ponto de lançar Soninholenta para a prefeitura de São Paulo, não mostraram neste ano sequer um projeto em pról do Brasil. O que fazem apenas é serem títeres da midia tupiniquim, recebendo o bolo feito para atacar o governo federal. Esse Alvaro Dias então! o porta voz da oposição? eu diria que é o porta voz da mídia, dos Pigs, que dentro de sua pequenez aproveita essa “qualidade” de porta voz para aparecer na tela do plim plim. Trouxas são os outros oposicionsitas que, ao dar toda essa importancia ao Alvaro Dias, sequer são conhecidos pelos eleitores. Mas os Pigs jogando na oposição, são fortes. Cabe a nós continuar forçando para que a bomba não caia no esquecimento. Ou é agora ou nunca!!!´Espero que o protógenes consiga emplacar a CPI. Vcs acham que ele conseguirá? Se conseguir a imprensinha não vai poder se omitir!!!

  52. Grande Kotscho…
    Incrivel, eu até hoje me pergunto qunado esse país será um pais de fato independente e serio.
    Eu só posso acreditar que alguém dessa grande midia foram comprados já naquela época, para que no futuro ficassem calados e não os denucuasse.

  53. PREZADO RICARDO,
    TEREMOS QUE SER VIGILANTES E PRESSIONAR TODOS OS DEPUTADOS , PARA QUE ESSA CPI SAIA DO PAPEL E TORNE SE UMA REALIDADE , NEM QUE SEJA EM FEVEREIRO DE 2012. ATÉ LA VAMOS PRESSIONAR TODOS OS DIAS NOSSOS DEPUTADOS E PARTIDOS PROGRESSISTAS , SEM O QUE PROPONHO NO CASO DE NÃO SAIR ESTA CPI , A POPULAÇÃO BRASILEIRA ABANDONAR TODO E QUALQUER TIPO DE VOTO EM QUALQUER ELEIÇÃO QUE HOUVER NESTE PAIS, A PARTIR DE 2012..
    É A HORA QUE O BRASIL PRECISA PARA PASSAR A LIMPO A SUA HISTÓRIA E A SUA DEMOCRACIA .
    EM PARALELO A ESTA CPI PODEMOS SUGERIR AOS NOSSOS DEPUTADOS A CRIAÇÃO DA LEI DOS MEDIOS E AS REFORMAS DO JUDICIARIO .
    O POVO BRASILEIRO MERECE ESTE RESPEITO.

  54. É importante que se venha à tona a história do Brasil contemporânea, muito especialmente o período que Fernando Henrique esteve à frente do País com sua súcia.
    FHC e seus comparsas de fossem retaliados em praça pública, seria pouco para o mal que fizeram ao País.
    Roubaram deslavadamente em nome do tal “neo-liberalismo”. Aniquilaram com o patrimonio público.
    Felizmente este País é tão forte, que mesmo assim estamos indo em frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *