Que tal ganhar R$75 mil por mês de aposentadoria?

Que tal ganhar R$75 mil por mês de aposentadoria?

Tem coisas de que até Deus duvida, mas no Brasil tem precedentes. Alguém já ouviu falar no ex-deputado Humberto Bosaipo, não por acaso do DEM, conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso?

Pois quietinho, quietinho, na surdina e nas caladas da noite, o dito cujo foi colecionando aposentadorias públicas. Quando foram ver, já dava um total de R$ 75 mil por mês, com o acúmulo de quatro fontes de renda.

Além do Tribunal de Contas, o discreto Bosaipo recebia também aposentadorias como ex-deputado estadual, servidor do Legislativo e como ex-governador interino.

Esta última é a mais incrível: o nosso campeão de aposentadorias ficara apenas 10 dias no cargo durante a viagem do governador.

As inacreditáveis revelações foram feitas em texto do repórter Rodrigo Vargas, publicado nesta terça-feira (21), na página A10 da Folha de S.Paulo.

O juiz Luís Aparecido Bertolucci Júnior determinou o imediato cancelamento do pagamento dos valores que ficam acima do teto constitucional fixado em R$ 26,7 mil. E condenou Bosaipo a devolver com juros tudo o que recebeu acima da lei desde 2003.

A defesa do ex-deputado já avisou que vai recorrer à Justiça de Mato Grosso do Sul. Que maravilha! Ele deve achar que está certo e que ninguém pode mexer assim sem mais nem menos nos seus direitos adquiridos, não é mesmo?

Enquanto isso, em São Paulo, estão investigando 50 médicos do serviço público estadual que recebiam até R$ 15 mil por mês por plantões que nunca fizeram. E nunca ninguém percebeu, embora as filas nos hospitais não parassem de crescer.

Um deles, o famoso neurocirurgião Jorge Pagura, acumulava a função de Secretário de Esporte, Lazer e Juventude do governo Geraldo Alckmin. Belíssimo exemplo para a parte que cabe à juventude! Antes de ser denunciado, pediu demissão.

Outro médico, um cardiologista, recebia pagamentos regulares por 218 horas semanais de plantões em hospitais, o que daria 31 horas por dia, um verdadeiro recorde mundial de trabalho não realizado. Como dizia no começo deste post, vocês podem até não acreditar no que escrevo, mas no Brasil tem precedente.

Se o caro leitor conhecer alguém que ganhe mais do que R$ 75 mil por mês de aposentadorias públicas ou um médico que receba o correspondente a mais de 31 horas por dia para fazer plantões em hospitais, por favor, mande seu comentário para o Balaio.

Tenham todos um bom dia de muito trabalho.

Em tempo:

por falar nisso, daqui a pouco, às 13 horas, vou fazer uma palestra no Ciclo sobre Jornalismo, Liberdade e Direitos Humanos, no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, promovido junto com o Instituto Vladimir Herzog e o Departamento de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes.

À noite, estarei ao lado de Heródoto Barbeiro e Thalita Oliveira no Jornal da Record News. Amanhã de manhã, Heródoto e eu faremos uma entrevista exclusiva com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre os seus 80 anos, que será exibida a partir das 21 horas no JRN.

Vida que segue.

9 thoughts on “Que tal ganhar R$75 mil por mês de aposentadoria?

  1. Isso é que é se servir do país e não serví-lo. Mas, o culpado não é ele, é quem o paga. Por que pagam? É porque ninguém é responsável pelo erário público. Se tivessem controle, não fariam sequer o primeiro pagamento. É por isso que eu digo: Qualquer empresa do mundo que tivesse funcionários com direito a 13ª, 14ª e 15ª salários, com duas férias por ano, trabalhando no máximo 3 dias por semana, com recessos mil, até para festejos juninos, ainda com acumulos de valores de vencimentos exorbitantes, passagens aéreas, auxilio moradia, mesmo com dirfeito à apartamentos (reformados recentemente numa despesa enorme), auxílio paletó (um absurdo), etc., tenho certeza: Faliria com menos de 30 dias de ”atividade”. E agora que um magistrado tomou uma providencia cabível, vai brigar na justiça pelo ”direito” de dar tanta despesa para o país. Ora, mostre algum profissional que tenha todas essas mordomias e ganhe tanto numa empresa privada! Qual é sua formação profissional para valer tanto?

  2. A culpa não é do político, mas, sim daquele que paga esse absurdo. Qualquer empresa no mundo, que der tantas mordomias aos seus funcionários como às dadas aos políticos brasileiros, com vencimentos incálculáveis, faliria com menos de um mes de atividades.

  3. “Vou repetir os pensamento e as palavras dos meu dois colegas virtuais aí de baixo:os culpados(o) são as pessoas ou pessoa que paga,e “ELE” que não é nada bobinho vai recebendo,vai recebendo,vai recebendo e nos Brasileiros vamos nos….etce etce….

  4. Ricardo,

    O correto seria eu dizer”SEM COMENTÁRIOS” mas, de outro angulo se torna impossivel permanecermos calados perante tal absurdo a qual segue aquela rotina: “SÓ NÃO POÇO FAZER MAROLA”.
    Me explique como um magistrado, politico atuante não conhece o teto de 26 mil e trocados? Tenha a paciência!!!
    Mas, nestes estados menos barulhentos como Mato Grosso, Tocantins e outros mais deve sim ter essa industria de aposentadoria. Aliás aposentadoria e seus institutos correlatos é uma porteira aberta para falcatruas.
    Não o culpo. Culpo sim os governates que anos a fio deixam correr frouxo as nababescas aposentadoria.

  5. É por isso que na hora de aumentar o salario minimo e a aposentadoria de quem trabalhou e contribuiu durante 35 anos nunca tem dinheiro. É corrupção na merenda escolar, na distribuição d remedios, na distribuição de material escolar e em tudo. Se pagar um salario que de independencia financeira a todos os trabalhadores. que nenhuma criança preccise ir a escola para comer e ganhar o uniforme vai sair muito mais barato e ficariamos livres desses politicos picaretas que se elegem a custa da pobresa do povo.
    João Leite

  6. Tem também aquele que ganhou R$10.000.000,00 com consultoria ,e olha que interessante,a empresa tinha só uma secretária em seus quadros funcionais.

  7. Enquanto isso trabalho 10 horas por dia num banco público, so com 1 hora pro almoço… Metade das HE vao pro saco. Agora sei pra onde vai nosso lucro.

  8. Não sei se há servidores concursados que ganham tão bem assim, o que eu acho errado é exigir apenas nível médio para ser policial, e eles ganharem mal. Bem como nomear educadores públicos, que mesmo nomeados através de concurso público, não sabem nem assinar o próprio nome, igualmente ganhando uma miséria.Ambos cargos, juntos, constituem a maioria do funcionalismo público( estão nos setores de segurança pública e educação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *