Começa sexta "o maior São João do mundo"

Começa sexta "o maior São João do mundo"

CAMPINA GRANDE (PB) – Faltam apenas cinco dias para o início, nesta sexta-feira (3), da monumental festa junina de Campina Grande, cidade de 400 mil habitantes, a 120 km de João Pessoa, que espera receber este ano cerca de 2 milhões de visitantes.

Para justificar a propaganda de maior do mundo, o prefeito Veneziano Vital do Rego (PMDB), 40 anos, que o povo chama de “Cabeleira”, por causa do rabo de cavalo, lembra que a festa vai de 3 de junho a 3 de julho, com shows todos os dias no Parque do Povo. O investimento para organizar a festa é de R$6,5 milhões, com participação da iniciativa privada e do governo federal (o estadual ficou de fora este ano) para uma arrecadação prevista de R$ 70 milhões.

Como de costume, parece uma grande gincana para deixar tudo pronto até sexta-feira, e quem chega de fora acha que não vai dar tempo. Mas sempre dá. Por onde se passa na região central da cidade tem gente trabalhando e já dá para sentir o cheiro de comida e o som de forró por toda parte. A noite de sábado foi agitada pelos ensaios de quadrilha em vários bairros da cidade.

Em menos de dois dias, para fazer uma reportagem que será publicada na edição de junho da revista Brasileiros,  conheci aqui, com a ajuda dos nossos guias Joyce e Pipa, alguns personagens fantásticos, como o poeta Manoel Monteiro, 74 anos, que ganhou semanas atrás o título de melhor cordelista do Brasil, figura nobre que me lembrou muito Patativa do Assaré; o sanfoneiro Amazan, ex-servente de pedreiro, que montou a única fábrica de acordeom em funcionamento no país e a costureira Marlene, que há 21 anos abriga na sua casa e comanda os ensaios dos 16 casais da quadrilha “Arraial em Paris”.

Além da programação oficial no Parque do Povo, Campina Grande oferece uma série de outras atrações para os turistas. Para o meu gosto, o melhor de tudo é o velho Mercado Central, cercado por uma imensa feira livre, com 3.800 comerciantes cadastrados, por onde circulam mais de 10 mil pessoas aos sábados. Tem de tudo lá.

Na semana que vem, começa a circular o “Expresso Forrozeiro”, uma composição de sete vagões que fará o trajeto entre Campina Grande e o distrito de Galante em uma hora e meia, levando a bordo trios de forró e comidas típicas. Tem também a Vila do Artesão, com 80 chalés inaugurados no final do ano passado. Em todo canto tem bode assado na brasa, maravilha. E tem, acima de tudo, um povo muito hospitaleiro, sempre de bom humor, feliz com a vida, coisa tão difícil de se encontrar por aí.

É uma beleza poder passar algumas horas sem ouvir falar em crise, desgraça, maracutaias. Quer dizer, só até a hora de pegar o jornal no café da manhã e ler na manchete do Diário da Borborema, um dos dois matutinos da cidade: ” Políticos da PB têm bens multiplicados – Os deputados Aguinaldo Ribeiro (PP) e João Henrique (DEM) aumentaram seus patrimônios em mais de 100% em apenas quatro anos, chegando a R$ 3,5 milhões e R$ 1,8 milhão, respectivamente. Santiago é o mais rico, com R$ 4,8 milhões; Frei Anastácio, o mais pobre”. Faz sentido.

Parece até um país que eu conheço. No final da tarde, volto para lá, carregando boas lembranças e a certeza de que podemos ser felizes sem sair do Brasil.

Veja mais:
+ Navegue pelo Jornal da Record News
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

3 comentários em “Começa sexta "o maior São João do mundo"

  1. E de Caruaru, vc não vai falar? Ela disputa com Campina Grande o título de maior São João do Mundo! Conheça o revitalizador da festa, José Pereira, secretário de Cultura! Há três anos, com a volta do PRefeito José Queiroz, a festa voltou a ter os ares de outrora, com o resgate do forró de pé-de-Serra e de artistas populares! É uma festa imperdível!
    Eu que morei lá, nessa época, morro de saudades daqui de São Paulo!
    Vale a pena conferir!

  2. Realmenrte o Saõ Jõao em Campina Grande é uma festa que deveria ser apreciada por todos os brasileiros. Infelizmente muitos ainda mantêm a idéia ultrapassada que a Paraíba é um Estado miséravel, desorganizado e de gente “matuta” e ignorante…o mês de Junho é o único no ano que os brasileiros deixam de lado o preconceito para aproveitar uma festa tão linda, divertida e “arretada” que só existe em Campina Grande. Ah!!!os paraibanos agradecem!!!! abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *