Em 22 anos no ar, Jô entrevista 13 mil

Em 22 anos no ar, Jô entrevista 13 mil

Até esqueci de lembrar a vocês que minha entrevista no programa do Jô Soares iria ao ar na mesma noite da gravação, na terça-feira, ou seja, já passou… Se alguém ainda se interessar, nossa conversa pode ser vista no Google e no YouTube. E será reprisada domingo, a partir das 21 horas, no canal GNT.

Enquanto esperava minha vez, ali naquele animado auditório lotado de moça bonita, fiquei pensando como o amigo Jô, que já não é um menino, consegue manter este pique depois de tanto tempo, fazendo uma festa na abertura de cada programa como se fosse o de estréia.

Não é mole, não. No começo da entrevista, inverti os papéis e dei uma de repórter para saber há quanto tempo ele está no ar com este programa e quantas entrevistas já fez.

Os números são impressionantes: primeiro, no SBT (com o “Jô Onze e Maia”) e, depois, na Globo, apresentando o programa que leva seu nome, ele já está no ar há 22 anos e, ao longo deste período, contabiliza 13 mil entrevistas.

Está certo que algumas celebridades da política, das artes e dos esportes, já passaram por lá várias vezes, mas a grande maioria dos seus entrevistados é de pessoas que eram desconhecidas até passar pelo sofá do Jô.

Para descobrir estes personagens espalhados pelo Brasil inteiro, ele conta com uma fiel e competente equipe de colaboradores que o acompanha já faz bastante tempo. O melhor momento do programa, do qual também participou a comediante Angela Dip, foi um vídeo gravado durante uma viagem de Jô Soares para fazer apresentar show em Porto Alegre, quando aproveitou para entrevistar alguns transeuntes diante do hotel.

Entre eles, estava uma gaudéria idosa vestida a caráter, daquelas figuraças em que a gente começa a rir só de olhar para ela. Jô limitou-se a perguntar para onde ela estava indo, e a mulher desatinou a falar sem parar coisas meio ininteligíveis, mas engraçadíssimas, e só descobriu com quem estava falando já no final da “entrevista”, dando uns tapas na barriga do “repórter”.

Certamente, esta foi a entrevista mais fácil de fazer entre as 13 mil catalogadas nos arquivos do programa: foi só ficar segurando o microfone para a loquaz gaudéria…

A última vez que tinha ido ao Jô faz tanto tempo, brinquei, que o programa ainda era no SBT, quando ele era magro e eu cabeludo… O gancho desta vez foi o lançamento do livro “Lugar de repórter ainda é na rua _ O Jornalismo de Ricardo Kotscho”, dos jovens Mauro Junior e José Roberto de Ponte, editado pela Tinta Negra.

Como expliquei a ele, sou apenas o personagem, não tenho nenhuma responsabilidade sobre os acertos e erros da obra que escreveram a respeito da minha vida e do meu trabalho. A conversa foi boa, atravessou dois blocos, e falamos de tudo um pouco, de política a futebol, passando, é claro, pelas “ameaças” à liberdade de imprensa no país.

É impressionante como, de uns tempos para cá, não tenha uma entrevista ou debate em que não apareça este fantasma. Repeti o que já escrevi aqui muitas vezes: não existe ameaça alguma e vivemos o mais longo período de plenas liberdades públicas na história do país.

O que ameaça a velha mídia, na verdade, além da perda de conteúdo e credibilidade, é a concorrência das novas mídias eletrônicas, a entrada no nosso mercado de grandes grupos de fora e a falta de uma regulação para o setor.

Valeu, caro Jô, foi ótimo voltar ao teu programa. Te agradeço o convite. Só ficou faltando uma cervejinha…

Em tempo:

Minha filha Mariana e outros leitores me alertaram para um engano que cometi durante a entrevista: o nome da fazenda de Rachel de Queiroz é Não me Deixes ( falei Não Me Toques).

Imperdoável também foi não ter reconhecido a maravilhosa Sonia Braga numa foto e confundido a equipe do Estadão na Copa de 1974, na Alemanha, com a comitiva do PT que foi à Europa em 1989. A idade cobra seu preço…

A próposito, matando a curiosidade de alguns leitores: naquela caneca só servem água.

146 thoughts on “Em 22 anos no ar, Jô entrevista 13 mil

  1. Faz muito tempo que não perco meu tempo em assistir este programa que não acrescenta em nada à inteligência do povo brasileiro.

    1. Estranho o seu comentário: se não assiste não pode dizer que não acrescenta nada. Se está a 22 anos no ar e já realizou 13 mil entrevistas não é possível que ninguém tenha trazido alguma coisa interessante aos telespectadores. Além do mais, seu aduditório está sempre repleto. Logo, quais conclusões podemos tirar?

    2. Cultura é o que falta para que o nosso povo seja forte. Os que não degustam o Programa do Jô deveriam refletir sobre suas verdades e ampliar o prisma de mundo. Parabéns pelo sucesso e INTELIGÊNCIA que os levaram até lá!

  2. É isso aí, mestre.
    Eu assisti ao progama do Gordo ontem. Há dias que não dá pra ver o programa dele, que diga-se, já foi bem melhor. Mas com a presença do mestre Kotscho, a coisa é diferente. Bom antes de qualquer coisa quero lhe dizer que nós, humildes jornalistas do interior, temos em você uma fonte de referência. . Boa sorte, saúde e continue fazendo esse sucesso danado.

  3. Depois de 8 anos assisti ao Jô ontem.
    Ah! realmente aquela foto do carro da Folha (caravan) parado na estrada e você trocando o pneu é excelente.
    Vou comprar o livro no final de semana na livraria do shopping.
    Aliás impressão minha ou você tava meio tímido?
    Cada vez que leio o blog ou assisto você na TV (esses dias eu vi você atrás do Lula quando ele dava uma entrevista em Araçatuba-SP), ah! e quando eu vejo o Entreatos…
    Aliás, vou comprar a Revista Brseria basileiros esse mês também.
    Aliás, graças a Deus que você tem um blog…
    Bela vida, Ricardo!

  4. Admiro muito o trabalho de Jô Soares, principalmente por seu talento, sinceridade e respeito acima de tudo com as pessoas. Parabéns Jô, espero que você continue a fazer o belíssimo trabalho que vêm fazendo por muito anos.

  5. “””” Faz muito tempo que não perco meu tempo em assistir este programa que não acrescenta em nada à inteligência do povo brasileiro. “”””
    e como pessoa inteligente que é não perde tempo prestigiando uma matéria dedicada ao Jô, quanta hipocrisia.

    Sempre assisti a Jô Soares e o considero ícone da TV brasileira, pena que seu programa vai ao ar muito tarde, sorte que sempre temos o YOUTUBE para ajudar.

  6. Então né, Cidadão K, somente agora comunica a entrevista. Não tenho habito de ver o Jô, porque durmo cedo, com as galinhas – modo figurado de dizer que durmo assim que escurece – minha mulher odiaria eu dizer esta expressão, porque durmo com ela. Pois bem.
    Assim perdi uma entrevista interessante. Vou procurar no youtube.
    Aqui tudo vida boa, sapo caindo na lagoa, porque este é o caminho do meu coração.
    As cervejinhas tomei agorinha e vou almoçar, depois dormir. Pra não ir embora sem me esten der nas letras e dar a vc um bom trabalho de moderação, conto aquela do caipira, mineiro, sujeito bom, mas bom, que foi um dia ao Rio de Janeiro, essa cidade do pecado e da tentação.
    Tava lá o mineiro sentadinho num bar daqueles da orla, bebendo um chopinho e pensando no pão de queijo quando sentou perto dele em outra mesa uma loira, dispensável dizer daquelas de fazer padre abandonar batina, calar conversa, essas coisas.
    Dai que o mineiro chamou o garcom e mandou oferecer a ela o melhor vinho, com um recado. DO mineirinho ao seu lado, queira aceitar este mimo (mineiro não pode passar sem mimo) de todo coração, etc e tal, que mineiro mesmo tava a fim de … bem, vc sabe.
    A loira devolveu o vinho, com o recado seguinte: Só aceitaria o vinho se ele tivesse 500 cabeças de vaca leiteira, se ele tivesse um Porsche, se ele tivesse…hãã~… trinta centimetros de pura felicidade e sonho feminino.
    Pois bem… o mineiro devolveu a resposta com o seguinte recado:
    ___ Posso vender 14.500 cabeças de vaca leiteira e ficar só com 500 pra ficar com voce;
    posso vender meu Mercedes e minha Ferrari e ficar só com o Porsche…
    agora, o que eu não posso mesmo, e nunca o faria, é cortar trinta centimetro do meu “zézinho”…
    Um abraço…

  7. kOTSCHO, esse rapaz chamado Edson com certeza deve gostar é de Vídeo-Show com todo respeito ao programa.
    Não sabe o que é bom e o que pode acrescentar ás pessoas.
    Abraços.

  8. 22 anos jogados fora e 13 mil entrevistas “narcisas” e mal feitas. Grande recorde! Ontem foi até razoável, por sua conta. Não compreendo como um humorista tão competente pode virar um entrevistador tão ruim, e porque mantém este programa no ar a tanto tempo.

  9. Caro Ricardo!
    Assisti ao programa. Fooi legal a sua participação. Também foi divertidíssima a entrevista da moça que veio na sua frente.

    Discordo de quem afirma que o Programa do Jô é uma perda de tempo. Sua ida lá ontem, confirma meu pensamento.

    Grande abraço!!!!

  10. Fui entrevistado pelo Jô, em 1994. Falei a respeito da vida e obra do compositor Ernesto Nazareth. Ainda era no SBT. Realmente, a repercussão foi incrível. Até dentro de um ônibus, lotado, uma senhora (a quem não havia oferecido meu lugar) me reconheceu… O programa era um sucesso! Hoje, talvez por ir ao ar tão tarde, praticamente ninguém mais comenta a respeito. Não sei, também, se foi a forma do “programa” que já deu o que tinha que dar, ou se esgotaram os brasileiros com algo interessante pra falar… Não sei. Certamente, a entrevista com o Kotscho será excelente. Mas vai ficar só nisso mesmo… Somente uns poucos privilegiados irão assistí-la… Abraços a todos!

  11. Parabens pelo programa. Não sou de me prender à televisão para ver programas que trazem desgraças , noticias ruis, maldades, humilhações. Programas que aproveitam a desgraça alheia e disso fazem subir seus indices.
    Gosto de ver o programa no domingo à noite. Apresenta pessoas que fizeram algo, são normais, criativos e ate divertidos.
    Duvido que o Jô traga uma pessoa e a humilhe, ridicularize,etc.
    Parabens novamente e continue assim.
    PS. Tenho uma curiosidade enorme de saber o que vc bebe da caneca.
    Abraços

  12. Antes quando estava no SBT, era muito bom, com boas entrevistas. Hoje em dia é um programinha na calada da madrugada que é uma perda de tempo e sono.

  13. Acorda, Kostcho! O Jô é um saco! Arrogante, enjoado, não deixa ninguém falar. Dá 2 pontos no ibope.

    Lembra quando “ninguém ia pra cama sem ele”? Essa época já acabou. Há muuuuuuuuitos anos.

    Olha, você tem que se atualizar, cara.

    Certos “dogmas da televisão” já cairam por terra há muitos anos

    Jô Soares, Casseta & Planeta, Marília Gabriela, Arnaldo Jabor, Fantástico….

    Isso era unanimidade na década de 90. Hoje em dia é um porre!!!!!!! Sabe porque? porque hoje em dia a gente tem a internet pra comparar.

    E quando a gente compara esses dinossauros com a internet… nossa, eles perdem em TODAS as áreas!

    O mundo se modernizou. A Tv Brasileira ainda acha que estamos em 1993.

    Se atualiza, Kostcho!

  14. Deixei de assistir quando Jô Soares teve a síndrome de não deixar o entrevistado falar e se julgar mais importante que ele. Faz uns 21 anos….

  15. Caramba… Tudo isso de gente.
    Jô é a Oprah do Brasil.
    Faz tempo que não assisto seu programa. Mas sempre que tenho tempo dou uma olhadinha.
    Suas entrevistas sempre divertidíssimas e egrega muito em nosso conhecimento. Valeu Jô.

  16. O SR É DE FATO UM EXCELENTE JORNALISTA, ISSO NÃO HÁ DUVIDAS, ETC.MÁS 2 COISAS CHAMAM A ATENÇÃO O SEU AMIGO LULA(COMO O SR MESMO AFIRMOU) ONDE LE TRABALHOU A VIDA TODA??????? QUAL SUA OCUPAÇÃO COMO TRABALHADOR????? E OUTRA COISA O PROGRAMA DO SEU AMIGO JO É UMA CÓPIA BARATA DO REAL David Letterman
    E OLHA QUE EU NÃO TENHO NENHUMA EMPATIA COM AMERICANOS………PENSSE AI .2 GAFES NUMA SÓ…….

    1. wolney, você pelo nome e pela dificuldade de escrever em português não é brasileiro né?, está há pouco tempo no Brasil?, o Lula trabalhou como torneiro mecânico em indústrias metalúrgicas como a Aços Villares, depois foi eleito presidente do Sindicato dos Metalúrgicos (onde trabalhou durante vários anos), mais tarde fundou o PT e assumiu a sua presidência (onde trabalhou durante vários anos), em 2.002 foi eleito presidente do Brasil (onde trabalha árduamente há quase 8 anos), tá bom pra você ou você acha que trabalhar é só carregar caminhão, se for assim aqui dentre nós há um “bando” de vagabundos, eu mesmo nunca peguei num cabo de enxada, embora trabalhe desde os 14 anos de idade, lá no seu país é diferente?.

    2. Tivessemos nós brasileiros somente DEZ posições atrás do IDH EDUCACIONAL de Cuba, http://en.wikipedia.org/wiki/Education_Index

      não haveria tantos clichês como as perguntas supra-citadas – teriamos seguramente uma justiça mais ética, universal – justa; certamente uma consciência política mais realista, uma medicina de primeiro mundo e seguramente uma eqüidade social semelhante à escandinava.

      Apesar da queda da USP em 64 posições no ranking internacional de universidades reelegeu-se o mesmo partido responsável pelas pérfidas políticas educacionais no estado de S.P.

      “Os erros e as dúvidas da inteligência desaparecem mais depressa, sem deixar rastro, que os ERROS DO CORAÇÃO; desaparecem não tanto em conseqüência de discussões e polêmicas como graças à lógica iniludível dos acontecimentos da vida viva, que às vezes trazem consigo o verdadeiro escape e mostram o caminho adequado, senão logo, na primeira altura, num prazo relativamente breve, em certas ocasiões, sem haver necessidade de se esperar pela geração seguinte. Com os ERROS DO CORAÇÃO o mesmo não sucede. O ERRO DO CORAÇÃO é de maior monta; significa que o espírito freqüentemente, O ESPÍRITO DE TODA A NAÇÃO, está doente, sofre de qualquer contágio e não poucas vezes essa enfermidade, esse contacto, implicam tal GRAU DE CEGUEIRA, que toda a nação se torna incurável… por mais tentativas que se façam para a salvar. Pelo contrário, ESSA CEGUEIRA DESFIGURA OS FATOS a seu talante, DEFORMA-OS SEGUNDO AS DELIRANTES VISÕES DO ESPÍRITO DOENTE e até pode suceder que toda a nação prefira ir para a ruína conscientemente, quer dizer, CONHECENDO JÁ A SUA CEGUEIRA, a deixar-se curar… pois já não quer que a curem.” Fiodor Dostoievski, in “Diário de um Escritor”

  17. Tem muitas entrevistas boas, com médicos, psicólogos, juristas, políticos etc. mas ninguem aguenta as entrevistas com atores, é um saco, fico impaciente, nao acrscenta em nada, e é a mesma coisa, coloca-se um vídeo na tela com uma cena do autor(a) e depois comenta-se o que ele fez no passo. Afff

  18. Ontem no momento que liguei a tevê, vi um figura sendo entrevistada pelo Jô e falei me parece familiar, a entrevista ja estava sendo encerrada e Jô agradecendo “”entrevistamos Ricardo Kotscho”, ai liguei imagem a pessoa. Descobri seu blog a pouco tempo e tem sido grande contribuidor nas minhas reflexões, obrigado! Parabéns!

  19. O Edson Luis foi brilhante: há muito anos Jô Soares não acrescenta nada, absolutamente nada ao povo brasileiro. É uma pessoa narcisista, gosta de se mostrar eloquente e, via de regra, quer falar mais que o entrevistado. Parece até que não tem espelho em casa!

    1. Concordo plenamente com o João Marcos. Esse gordo se acha. O programa já foi, e olha que tem é gente boa para entrevistar. Mas parece que o Gordo não gosta de ninguém mais interessante que ele. O mesmo vive querendo se destacar com relação ao seu entrevistado. Acho que a Globo não se interessa peloIbope do horário. Acorda JÔ. Sei que voc~e não precisa desse dinheirinho da Globo, mas poupe-nos e deixe entrar um programa melhor no seu lugar.

  20. Gosto do Jô Soares, mas como muitos programas da Globo, o programa dele, está muito fraco, faz muito tempo. Ele, um profissional excelente.

  21. Sr Ricardo, venho através deste comentário falar de 2Friends. Estamos esperando uma oportunidade no Programa do Jô. Nacionalmente ainda não somos conhecidos e por isso acredito ainda nesta possibilidade e estou enviando este comentário para falar agora, 2Friends:

    2Friends, está concorrendo no “Garagem do Faustão” e no “Olha Minha Banda” do Caldeirão do Huck, por insistência de seus fãs, que identificamos no programa uma oportunidade de uma carreira sólida para eles em nível nacional.
    2Friends acaba de gravar um CDe DVD, com recursos próprios. A dupla é um sucesso na região de Sorocaba/SP, com múltiplas apresentações todas as semanas, chegando até em Brasília e, portanto solicito uma oportunidade para2Friends!
    A qualidade musical dessa dupla é excelente e tenho certeza que trará muito brilho e requinte ao cenario musical atual.

    Falando da dupla: Vini tem uma performance excepcional tanto no violão como de voz … falando de voz a da Paula é simplesmente linda, forte e com muita personalidade …. eles cantam com a alma!!!
    A música própria que eles inscreveram no Garagem do Faustão e Caldeirão chama-se “Dilema” (2Friends). Veja
    http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM1300360-7822-FRIENDS+DILEMA,00.html

    Confiram tb uma das faixas do DVD da dupla

    Vale a pena conferir!!!
    Eles tiveram matéria no Jornal Cruzeiro do sul de Sorocaba e Tv Globo (Tem Notícias).

    http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=85&id=357503

    E a Paula cavalciuk, vocalista de 2Friends apareceu nesta reportagem do Fantástico deste domingo, encerrando a matéria e falando sobre Paul Mccartney. Confira

    site: http://www.banda2friends.com.br
    orkut: 2friends
    twitter: @2_Friends

    Atenciosamente

    Rodrigo Martins
    Equipe 2Friends

  22. Quando era simplesmente o Jô Soares, era bom. mas hoje……….. ,francamente não da perder esse tempo todo a essa hora da madrugada pra ver o ouvir tanto absurdo. O problema do Jô ( para nós ) é o seguinte: quando o entrevistado é um sujeito humilde ele gosta de humilhar, porem quando se trata de algum intelectual ele quer aparecer e parecer mais inteligente que o convidado, não da mais. JÕ FAÇA COMO OS CASSETAS ( UFA !), PEDE PRA SAIR.

  23. Querido e admirável Kotscho, gostei da barba!!! Ficou cover de um grande amigo meu, Luiz Augusto.
    Bem, assisti sua entrevista, e gostei das suas verdades, esclarecedoras, sobre a liberdade plena de expressão, porém, diferente de bobagens e libertinagens que muitos confundem.
    Espero que veja a minha entrevista que foi ao ar em 23 de novembro, que também está no you tube, ok???
    Qto ao querido Jô, ora, se ele não estivesse com seu programa, com certeza, faltaria um espaço enorme, na midia, para se usar a mente inteligente, um pena que pouca gente tenha alcançe para entender que:
    ” É BRINCANDO QUE SE LEVA A VIDA A SÉRIO” e que:
    “BRINCAR É CONDIÇÃO FUNDAMENTAL PARA SER SÉRIO” Arquimedes o génio, e assim É o nosso Jô EUgenio Soares. rsrsrsr…Nénão querido irmão??/
    Tava com saudades da coluna. Rá!!! Asssita minha entrevista que tem muito a ver com tudo isso. Beleza?!

  24. Caros (as)

    Para mim o Jô é um palhaço dele mesmo, que consegue rir de si mesmo, é inteligente mais narcisista demais, não me agrada, não me acrescenta, não nada…
    Dessa vêz discordo de vc, Ricardo…, esse dia ia chegar….

  25. Parabéns pela entrevista Kotscho, foi muito legal te ver e ouvir, já que, como fiel leitora de seu blog, apenas leio e aprecio as palavras de um dos maiores jornalistas do Brasil.

  26. O que eu não engulo na Globo é essa historia de não ter horário.
    Assista isto depois daquilo como se a gente
    fosse ficar esperando um programa acontecer.
    Muita coisa que eu queria ver acabo não vendo,
    começo vendo outra coisa e quando percebo o tempo já passou.
    Quando volto, esta no Jô. Ai Inês é morta.
    É hora de dormir.

  27. “REALMENTE O PROGRAMA DO JÔ CAIU A QUALIDADE”, devido À ELE JÔ, “QUE NÃO É JORNALISTA”, E PORTANTO “NÃO SABE ENTREVISTAR”, e da sua “PRODUÇÃO QUE O AJUDA A FORMULAR PERGUNTAS”, e acabam querendo “ARRANCAR CONTEUDO DE ONDE NÃO TEM”, como dessa mulheres peladas de revistas masculinas. Contudo, de VEZ EM QUANDO, aparece ALGO INTERESSANTE, como a SUA ENTREVISTA KOTCHO, que DEVE TER SIDO EXCLARECEDORA. Parabéns pelo LIVRO QUE O HOMENAGEIA, MERECIDAMENTE.

  28. Algumas entrevistas são imperdíveis, mas outras como a daquele Sr. Jorge Tasso, não serviram para nada e poderiam muito bem não terem acontecido. Espero que em 2011 a sua equipe de olheiros, faça uma melhor seleção afim de evitarem entrevistas como a mencionada.

  29. ENTREVISTOU OU FALOU FALOU FALOU E NÃO DEIXOU O ENTREVISTADO FALAR. OUTRO DIA TEVE SEU DIA. UMA SOCIALYTE FALOU FALOU FALOU E NÃO DEIXOU ELE FALAR. QUE BOM. NÃO ASSISTO AO PROGRAMA. UMA PESSOA É QUE ME CONTOU O ACONTECIDO PORQUE SABE O QUE EU PENSO DO PROGRAMA

  30. Kostcho, “GOSTARIA DE FAZER UMA PERGUNTA QUE TODO JORNALISTA GOSTARIA DE FAZER”, “NÃO AO JÔ SOARES, MAS AO DERICO”, sobre o que é PIOR: “COMER CARNE DE GAMBÁ, TOMAR SUCO DE CAPIM, FAZER GINASTICA ou ‘OUVIR O JÔ CANTANDO’, no programa”?

  31. Caro Kotscho:

    Penso que vc poderia ter sido mais contundente quando o Jô falou sobre o controle da imprensa, inclusive alertando que ela não pode fazer tudo o que quiser. Dizer que quem faz esse alarde é a grande mídia. Também não se manifestou dizendo que estão perdendo espaço por conta de inúmeras informações e possibiliades na net. Jô Soares é daqueles democratas “fakes”, tal qual Arnaldo Jabor. A unica ressalva que faziam à ditadura era o fato de não poderem colocar mulheres completamente nuas nos seus programas e filmes. De resto, jamais sofreram qq ressalva. Para eles tanto faz a forma como o governo se apresente, desde que não percam o status.

  32. Há muito tempo não assistia o Programa do Jô. Só assisti ontem porque o entrevistado era o Kotscho.
    Acho que o Jô não é um bom entrevistador (além de ser uma cópia do David Letterman), quando o entrevistado é humilde, ele gosta de humilhar e quando o entrevistado é mais inteligente, ele se incomoda e não deixa falar.
    Sobre a entrevista de ontem, como sempre, o Jô cortou o Kotscho justamente na parte mais interessante da entrevista. Quando o entrevistado falava sobre a liberdade de imprensa, o Jô fez piadinha e mudou de assunto.
    Gostei muito do que o Kotscho falou, os pequenos erros são totalmente perdoáveis. Quem é que nunca teve uma pequena falha de memória?

  33. Ricardo Kotscho,
    Não tenho por costume assistir ao Programa do Jô, mas ontem (07/12), ao ligar a TV, ouvi o Jô anunciando a sua presença, o que me animou a aguardar a sua entrevista.
    Gostei bastante de sua resposta sobre o discutido e combatido marco regulatório da mídia, sobretudo quando você afirmou que o projeto não oferecia nenhum perigo de censura à mídia.
    Porém, no meu modesto entendimento, você devia ter aprofundado o assunto para, de uma vez por todas, calar aqueles que dizem que o governo tem por objetivo controlar o conteúdo de programação da mídia eletrônica.

  34. Há muito deixei de ‘seguir’ o Jo, como fiz por muitos e muitos anos. Deve ser por isso que n ví a entrevista com o Kotscho- esse sim, de quem sou leitora assídua. A entrevista deve ter sido mesmo mto boa pq o entrevistado deve ter conseguido driblar o falátório do entrevistados, que semre sabe tudo, entende tudo, pode tudo….canta e assobia, conta piadas e ri ele próprio etc e tal. Isso é fato, só que poucos têm coragem de admitir…No fundo, o desejo da maioria dos ‘importantes’ e candidatos a importantes da Naçao sonham em passar pelo sofá do Jö. Se nao der, o da Hebe mesmo serve. Fico imaginhando uma entrevista com o inteligente(disso ng discorda) JöSoares com o falastrao FAusto Silva….e ao final, a platéia embevecida aplaudindo de pé e falando “óhhhhhhh’….Qta hipocrisia….Mas em se tratando do Kotscho e de alguns outros poucos, todo espaço há de ser preenchido….Eles são tao poucos…e sempre se prestam a bajular os pseudo alguma coisa.

  35. O Jô Soares em alguns momentos quando percebe que seu entrevistado está conquistando o público, erra a mão e tenta aparecer mais que o entrevistado.

  36. O programa do Jô é uma cópia exata de um outro que tem nos Estados Unidos, (David qualquer coisa) as piadas ridículas, os trejeitos, a caneca, até um músico que se desmancha em gargalhadas, sofrível…

  37. Boa tarde RK e a todos os comentaristas.
    Como vocês também assisti o Programa do Jô e principalmente a entrevista do nosso amigo Ricardo Kotscho, que foi muito boa, tanto no aspecto político onde mostrou sua afinidade com o melhor presidente de todos os tempos, Lula, como também nos conhecimentos diversos. Parabéns RK, continue assim, se melhorar, estraga.

  38. Sinceramente, Kotscho… Você é muito melhor e maior que o Jô.

    Acho esse cara um chato de galoxa e que canaliza para a agressividade verbal e a vaidade intelectual o seu incrível complexo por ser gordo – que ele jamais superou.

    Assisti o programa apenas para te ver e quero distância daquela Gaiola das Loucas.

  39. Ricardo, só tenho a lamentar vc ter participado de um programa desse naipe. Vc merece algo bem melhor. E logo aonde é.

  40. Mas barbaridade guri…
    Se fôssemos enumerar todos os enganos de todos os que acham que não se enganam nunca tu serias apenas um bebê de fraldas.
    Esquenta não.
    O que vale foi te ver lá no Jô e não aquelas entrevistas chatas que ele fazia com umas tais “meninas do Jô” no auge da hahahahaha: marolinha!
    Já pensou se fosse tsuna….. como era mesmo o nome? Melhor esquecer. Se não fosse marolinha terão todos sido tragados mesmo!
    hehehe!
    Hoje estou feito a gaudéria dos tapinhas…
    Mas o que desejo é te dar os parabéns pela entrevista. E não pêsames pela morte do querido cachorrinho!
    Pois é,

  41. Acho o JÔ um homem de grande cultura, inteligente e de bom humor (humorista). Mas como entrevistador nota ZERO. Não deixa o entrevistado falar, quando não gosta da entrevista encerra logo, dá pouco tempo a alguns entrevistados, está obrigado a apresentar artistas da GLOBO e o programa é muito tarde. As vêzes até vale a pena assistir.

  42. Eu ví a entrevista, peguei infelizmente um bloco só, o último. Achei muito boa a sua insistência em falar sobre a forma equívocada com que retratam a “ameaça à liberdade de imprensa”. Muito bom mesmo

    No mais, o Jô é complicado: apesar de dar visibilidade a gente que precisa, como a entrevista com o Miguel Nicollelis (que tem menos espaço que Ronaldo e Neymar), ou outra muito emocionante com um garoto de 9 anos que sabia muito de dinossauros e da vida….tem horas que o narcisismo dele estraga uma boa entrevista. Fora a mania de colocar ator “global” pra chover no molhado…

  43. Grande Ser e admirável Kotscho, conheço-te, muito pouco,
    mas respeito o teu trabalho,principalmente quando ajudou-nos, trabalhando com nosso presidente.
    Irei segui-lo através do seu blog.
    Grande abraço, Saúde e Paz.
    E lembre-se:
    Um dos maiores problema da humanidade é o”poblema”
    De Romildo Brito que vos escreve

  44. Caro Kotscho, perdestes a oportunidade de falar “pro Jô” em rede nacional que a Rede Globo só é a potência que é graças aos bons serviços prestados à ditadura, e que ela como os jornais que você citou nunca reclamou da sensura deles.

  45. Glücklichkeit hängt nicht davon ab, daß wir bekommen was wir nicht haben, sondern davon, wie gut mant nutzt was man hat.

    Herzlichen Glückwunsch und viel Erfolg

  46. Meu caro amigo me desculpe por favor (desculpe também pelo uso dos seus versos, Chico), mas tenho que lhe fazer uma crítica. Assisti a sua entrevista no Jô. Quando o gordo tocou na velha cantilena do governo querer censurar a imprensa, pensei com meus botões: o Ricardo tinha podido mais com o Jô, se fosse nos velhos tempos ( bacana esse tal de particípio passado, rs…). Mas amizade é para isso mesmo. Como somos bons com os nossos bons amigos… Aproveitando o gancho,creio que você “podia” sim, sem ser deselegante (visto que és um gentleman), acabar também com a hipocrisia do gordo. Na época do famoso mensalão (que nunca existiu, foi uso de caixa 2 dos bravos), ele criou o quadro ” As meninas do Jô”. Agora eu pergunto: ele dava espaço para o contraditório?!! Censurava ou tentava ridicularizar qualquer um que fosse lá para defender o governo. Sendo mais ameno, como é bom a gente poder usar o pretérito imperfeito dos verbos. Por isso, caro Ricardo, você está perdoado ( que petulância a minha, rs…). Até porque, assim como o verbo, prefiro o imperfeito pois considero a perfeição uma coisa chata e enfadonha para nós pobres mortais. Deixa isso só para Deus.

  47. Bem…Realmente o programa do Jô precisa de uma reformulação . Jô é uma grande proficional , mas seu programa não anda lá muito bom. Tem dias que as entrvistas são chatas, cnsativas e sem originalidade. Gostava muito quando existia os debates. “As meninas do Jô “. Nossaaaaaaa! maravilhoso. Discutiam assuntos polemicos e acho eu de grande interesse nacional. Poderia voltar, que acham? Sou uma telespectadora assídua e gostaria de vê-lo novamente fazendo grandes programas….como foi a sua Ricardo.

    1. Programa do Jô, Faustão, Caldeirão do Hulk, Big Brother, etc…

      Pode escolher e bom divertimento.

      Voce tá perdoado, Kotscho, já que o chatíssimo Jô Soares é seu amigo e precisava levantar o “ibope”.

      A verdade é que o programa não ficaria 2 semanas no ar se entrevistador ou entrevistado dissesse algo que contrariasse os interesses do PIG.

      Como cumpre bem o seu “papel” ficará no ar por muitos e muitos anos, mas a verdade tem que ser dita:

      Não passa de imitação barata e sem graça do programa de David Letterman.

      Edson Luiz, parabens pelo seu comentário.

  48. Ouvi dizer q vc iria ao ´programa do JO, vi e ouvi, na minha simples opinião vc perdeu um tempo de sono, e eu também
    sobre a censura, vamos dizer, vc me ofendeu, eu abro um processo e o meu ou o seu sera pago com uma sifra q seja altissima, e seja rapida.

  49. olha acho que poderia render mais afinal so fala coisas do cotidiano acredito que o jo tem mais a dar com certeza, um abraço

  50. Kotscho, não vi a entrevista pq não assisto ao programa do Jô mas se soubesse que vc iria, teria visto. Pelo que li nos blogs do Eduardo Guimarães e PHA, vc foi muito bem, legal. Espero que tenha deixado claro que a questão da regulação da mídia ( que nada tem a ver com censura e isso vc comentou ) está realmente sendo estudada pelo governo, é a Ley de Medios e precisa ser implantada aqui pois estamos diante de golpismos midiáticos explícitos. Abraço.

  51. COMENTÁRIO ALIENÍGINA

    Elenice Lessa é professora e Marlúce Mágno é microempresária. Duas “anônimas celebridades” que engrandecem as mulheres de nosso país.
    Acabei de saber da existencia das mesmas, vendo um documentário, no único canal de tv que ainda vejo com prazer, a TVESCOLA, falando desta linda cidade, capital da seresta, com o lindo nome de Conservatória.
    Fantásticas estas mulheres, fantástica esta cidade. Toda pessoa que se acha culta e esclarecida deveria estabelecer em sua Constituição Pessoal, em seu código de conduta, que jamais levaria sua família para a Dysney sem antes a levar em Conservatória.
    VIVA O BRASIL FORA DA GRANDE MÍDIA…VIVA AS NOSSAS CONSERVATÓRIAS

    .http://tvescola.mec.gov.br/index.php?option=com_zoo&view=item&item_id=3956

    …( falando sózinho )…que figura fantástica é a Marluce !!! Adorei a Marluce…gamei na Marluce…apaixonei pela Marluce…quer saber de uma coisa…Marlucei.

  52. Embora eu assita cada vez menos o programa do Jô, justamente por ir ao ar tão tarde, posso dizer que pelo menos uma vezinha ele deixou o entrevistado falar. Foi há alguns anos, quando se falava muito na transposição do rio São Franciso. Pela primeira vez eu o vi fazer uma entrevista de maneira respeitosa, ou seja, sem piadinhas ou qualquer palavra que constrangesse o convidado. O entrevistado era na época governador do pequeno estado de Sergipe, o senhor João Alves Filho. Um homem inteligente e cheio de bons argumentos em defesa da NÃO TRANSPOSIÇÃO do rio. Nesse dia Jô deixou o convidado falar. E a entrevista foi longa como as melhores e mais interessantes conversas naquele sofá.

  53. A idade cobra e pode ter cobrado muito da memória mas, felizmente para nós que acompanhamos seu trabalho, não tem cobrado a vitalidade e mesmo dedicação de você Ricardo como jornalista. Sucesso, sempre.

  54. Caro Ricardo,

    Gosto do programa do Jô, pena que não assisti ao que teve a sua participação, mas vou vê-lo na GNT.

    Aproveitando a oportunidade: hoje o BC optou por manter os juros nos atuais níveis –
    http://economia.ig.com.br/banco+central+mantem+juros+a+1075+no+fim+da+era+meirelles/n1237856108376.html
    e, o interessante é que, conforme a nota diz: “não surpreendeu o mercado” e há alguns dias, esse mesmo mercado apostava numa alta, e por que essa mudança? Porque o governo se antecipou com medidas que podem corrigir sem provocar danos maiores à economia como a opção de elevação dos juros.

    Apesar de críticas, é importante a sociedade tenha consciência de que, parte do sucesso nos resultados das medidas, dependem de sua reação, ou seja, toda medida corretiva na economia tenta atingir objetivos que envolvem sentimentos coletivos, que impulsiona maior consumo ou retração.

    É saudável o aumento de consumo para economia e toda sociedade, contudo é preciso ficar atento para que a escassez provoque inflação maior, que é o grande inimigo da sociedade.

    Faz bem para o Brasil e os brasileiros:

    – Poupar, ainda que seja uma pequena parte dos ganhos;

    – Se um setor estiver aquecido e os preços estão abusivos, se puder, postergue a comprar ou escolha outra opção.

    – E, pelo amor de Deus, antes de fechar um financiamento: questione o juros embutidos na operação, afinal, os “spreads” dos juros de finaciamentos bancários no Brasil serem tão altos, o maior culpado é o tomador, ou seja, a pessoa que assina um emprestimo sem questionar. E, no caso poderia até mesmo, ao extremo, não fechar o negócio.

    Com uma inflação anual em torno de 5%, os juros ao consumidor não poderia ser maior que 12% ao ano, mas isso não é medida para ser imposta por lei, quem tem que colocar isso como objetivo são os consumidores que tem o poder para isso: se todos recusarem e os bancos necessitam dessas operações porque são nelas que estão os seus ganhos, eles baixarão naturalmente.

    Não adianta ficar “gritando” contra os lucros abusivos dos banqueiros se todos aceitam o valor que eles cobram.

    Vamos continuar lutando por um Brasil melhor e cada um tem responsabilidade para que isso aconteça.

    1. Benedito.
      Quase ninguém sabe calcular juros.
      Os Bancos sabem mais do que deviam saber.
      Uma vez recalculei juros de vários bancos, para fazer um empréstimo,
      em um ou dois a taxa anunciada era a taxa cobrada.
      A maioria anunciava uma taxa e cobrava outra na matemágica do calculo.
      Não existe uma formula oficial de calcular juros.
      Cada Banco tem a sua que sempre acrescenta uns jurinhos a mais
      em cima daquela formula que voce aprende na escola.
      Quem sabe matemática rouba, quem não sabe paga.
      Os Bancos são o quarto poder, tanto é que não se pode algemar banqueiro.
      Eles tem fórum privilegiado.

    2. Caro Targinosilva,

      Então é preciso buscar meios que protejam os incautos. E, considerando o seu comentário, acredito que uma medida técnica pode atenuar o problema.

      Considere que, normalmente, o antídodo é produzido do próprio veneno.

      O sistema eletrônico de monitoração financeira que existe no Brasil permite que haja controle de todas as operações, principalmente dos bancos e fnanceiras.

      Neste caso, um IOF – Imposto de Operações Financeiras – progressivo poderá contribuir para corrigir esse problema, justamente porque, quanto maior forem os juros cobrados, maior será o IOF até numa situação que chegue anular os juros excessivos cobrados.

      Esse momento é oportuno para instituir novas medidas para a questão dos financiamentos e corrigir a distorção dos juros excessivos cobrados dos brasileiros, justamente porque, com o cadastro positivo vai diminuir a inadimplência.

      A idéia é ainda “quadrada”, mas, com certeza, pode ser aprimorada para ter um resultados eficaz.

      O princípio é o seguinte: se o banqueiro quiser cobrar juros mais altos, pode cobrar, mas não leva o lucro excedente, vai para o governo, que pode reverter isso em benefícios a população ou redistribuição de rendas.

  55. entrevistar depois que uma equipe , revira a vida e obra do entrevistado, é facil , entrevista-lo, , agora que a vida dos outros interessa muito pouco isso é verdade, para que saber da vida dos outros , se cada um cuidar da sua já esta de bom tamanho, lembro que a 15 anos meu irmão dizia que iria ficar até tarde para assitir ao jô e eu lhe disse para que tanta babaquice e ele parou e chegou a conclusão que era mesmo e nuncamais assistiu, não acrecenta em nada ao cidadão,

  56. Ricardo,

    Podem falar o que for mas o JÔ é um poço de cultura e simpatia em seu programa, dizem as más linguas que fora ele se torna pedante, coisa que não posso afirmar,mas em matéria de cultura, ele realmente dá show em muito entrevistador.
    Apesar do modelo de seu programa seja uma cópia tupíniquim de um célebre programa americano, não importa pois realmente é importante um programa neste nével dentro da nossa TV tão carente, com seus Faustos, Ratos e Raul Gils. Considero 3 entrevistadores de peso no Brasil.
    Leda Nagler, Mrailia Gabriela e Jô Soares, pela cultura geral que possuem.
    Estar no programa do Jô, é um aval de boa qualidade, de bom livro, bom cd, bom quajquer coisa. A sua rapidez de pensamento é algo invejavel, sua presença de espírito é presente e a criatividade se torna uma constante sem falar no bom humor.
    Apenas um evento me entristeceu no programa. A muito tempo ele entrevistou o Wilson Simonal, e lamentavelmente o estigma de dedo duro pesou na entrevista nas entrelinhas e no final, foi a unica vez que vi oJÔ perder a linha, terminando a entrevista de forma grosseira.
    Isso me fez perder um pouco a admiração mas, não desmerecendo a sua capacidade e ser com toda certeza uma das mais brilhantes inteligências brasileiras.
    Seus livros, como o Xango … é uma trama fantastica, como alguem poderia levar a estória por um caminho que terminasse em londres no periodo do Jack Estripador. O Livro sobre Getulio, uma aula de história, digamos assim.
    Mas, o que seria do amarelo se todos preferissem o verde. E muita gente não gosta dele, Paciência. Infelizmente as pessoas ainda não dabem discernir as coisas.
    Ele é vaidoso, sim é, e pode ser.
    Fiquei feliz em saber que você sentou na poltrona do JÔ, confesso que tinha curiosidade de saber a sua relação com ele. Ainda bem que é boa e pelos comentarios,exceçlente.
    Posso até perdfer tempo como falaram alguns, perder horas de sono, como falaram outros mas, quando o sono não me pega, vejo o programa, e sempre aprendo, discubrro algo novo algo de bom.
    Sei que sem sua maravilhosa equipe, sua projeção seria um pouco menor, mas, o seu carisma perante as cameras fatalmente mataria esta ausencia de uma puta produção.
    Como humorista, não comediante, que tem muita diferença, também se sobressai muito, como diretor teatral, nossa, dirigir uma Bibi Ferreira, nossa, é porque o cara é bom.
    Ele deve ser o exemplo para todos os brasileiros, não pela gordura, mas pela sua adiposa cultura geral.

    Parabéns Kotsho, você ser entrevistado pór ele, é por que você está no mesmo nivel!

  57. Muitos preferem o Jô como comediante, outros como entrevistador.
    Por que essa divisão? Ele é melhor como? Como comediante ou como entrevistador?
    Como comediante ele segue um roteiro, um texto criando por alguém,
    como entrevistador ele segue o seu próprio texto.
    Ele é melhor interpretando ou criando?

    Não podemos esquecer da figura de Max Nunes.
    Max Nunes foi um dos grandes criadores da comedia brasileira
    Muitos programas humorísticos de Jô Soares eram assinados por ele.

    Não faz muito tempo Moacir Franco disse que a grande carência da TV Brasileira
    não era de atores mas, de escritores, de criadores.
    O interprete da vida ao personagem mas, o criador nem sempre é lembrado.
    O ícone é o que mais aparece na comedia e na política.

  58. Lembro de uma entrevista do Jô com um físico brasileiro, alto executivo da multinacional IBM da Califórnia.

    Um gênio. A entrevista estava encantando a todos até que o entrevistado cometeu o erro de ser mais engraçado que o entrevistador e foi “tesourado” imediatamente pelo gordo asqueroso.

    A entrevista com Patrus Ananias, então prefeito de Belo Horizonte, tambem foi uma baixaria.

    Patrus havia sido premiado pela ONU por sua administração à frente da Prefeitura de BH.

    Mas ao invés de ser homenageado, foi ridicularizado pelo “rolha de poço” que acredita piamente ser sexy.

    Só os pobres de espírito perdem tempo assistindo de forma assídua.

    Se soubesse da participação de Kotscho faria o sacrifício.

    Mas sou grato por ter sabido tarde demais e vou continuar assíduo no blog.

    Como diz o Everaldo:

    “Tem cada um neste blog que vale por mil.”

  59. JÔ E FAUSTÃO SÃO EXTREMAMENTE INDELICADOS QUANDO INSISTEM EM FALAR MAIS DO QUE AS PESSOAS A QUEM ELES ESTÃO ENTREVISTANDO, SEM FALAR QUE JÔ ACHA QUE “SABE TUDO”.

  60. Caro Ricardo, se soubesse que vc estaria no Jô, assistiria, é que aqui em casa não assisto a Globomente, mas com certeza assistiria vc lá no Jô, que admirava muito na época do SBT, no entanto gostaria de compartilhar com vc e com os balaieiros um episódio que mostra o quanto a elite está irritada com o governo de LULA, estava eu participando de uma reunião em meu condomínio, e por acaso surgiu o assunto lavantado por uma “madame” que o salário dos funcionários da portaria estava muito alto, daí levantou-se um senhor que se disse empresário e falou: “Gente temos que tomar cuidado, pois esse governo criou muitos benefícios para que as pessoas não queiram trabalhar, tenho tido muita dificuldade para encontrar pessoas para trabalhar”. Caro Ricardo confesso que senti uma satisfação muito grande em ouvir aquele sujeito que se apresentava com roupas caras, com pele bem clara, típico de quem ganha sua vida de dentro de uma sala com ar condicionado.Enfim meu caro Ricardo, sei que existem muitos bons empresários no Brasil, mas tem uma grande parcela que quer pagar para seus empregados passarem o mês inteiro, o mesmo que eles gastam em um jantar com sua família no fim de semana, e esses são claro os grandes críticos do governo atual.

  61. Gostaria de entender esta matemática., pois raramente o Jo Soares entrevista mais que tres pessoas.
    Se vc multiplicar 52 semanas x 13 anos x 3 entrevistas.,não passariam de 3200 pessoas o que já é um absurdo., pois ele se acha tão perfeito que só ele quer falar..e nestes treze anos já deveria se aposentar .

  62. Que penso do Jô Soares.
    01 – Inteligente Gordo Comediante Idade Avançada (73 anos).
    Por incrível que pareça, esta combinação traçou um estereotipo interessante.
    “O dono da bola só eu e eu quem mando” (Sentimento de fraco que tem medo de confrontos).
    02 – Ridiculariza os humildes e corta os inteligentes.
    03 – Têm um mordomo pela qual adora imbecilizar publicamente, um conjunto musical
    que adora finalizar suas execuções sem respeito e uma platéia que adora induzir ao que
    ele pense.
    04 – Adora fofocar com mulheres, talvez para realizar seu lado feminino, já que seu lado masculino foi de pouco sucesso.
    05 – Vendedor de Livros, CDs, Peças Teatrais regadas de patrocínios ocultos, fazendo parecer
    a programação do convidado uma escolha normal.
    06 – Não conseguiu entrar na Academia Brasileira de Letras então em represália resolveu assassiná-la escrevendo claramente sua vingança sobre ela.
    07 – Fala seis idiomas só não fala a linguagem dos verdadeiros campeões, a humildade, a colaboração e a sinceridade.
    Enfim, um verdadeiro sucesso do que podemos fazer surgir e ter que aturar.
    Agora agüentemos, AFF AFF OFF

  63. acho cansativo,embora denivel a.
    acho que jo.xuxa e programas que ficam muitotempo no ar,perdem toda a criatividade.
    fora!!!!

  64. acho que o programa dele caiu um pouco de qualidade, tem levado uns entrevistados meio estranhos ultimamente, cantor de pagode , axé e por ai vai, oooooo jô cria vergonha po vc sempre primou pela inteligência, vc já levou grandes nomes do cinema , da música tais como: vam damme, patrick swize, comodores, sonia braga, ed motta, francisco cuoco, gl´ria menezes , tarcízio meira , toni ramos , cristiane torloni, de purple, vamo melhora isso ai.

  65. Infelizmente sr. Benedito, não funciona assim. Os bancos e financeiras cobram absurdos juros de até 16% ao mês nos cartões, saqueando a economia do consumidor. Como todos fazem a mesma coisa, ou não se compra nada, ou …
    A responsabilidade por tal estado de coisas é da autoridade que, no afã de defender a moeda, induz o capitalista a se comportar assim. Que alternativa temos? Só gritar. Os nossos politicos só olham.

  66. Jô faz um excelente programa de entrevista, ele é comediante nato, inteligente e sabe puxar a entrevista na maior tranquilidade. A única coisa que acho feia e ele imitar o programa americano que ele copiou em cenário e até jargões. Dá para ser igual, mesmo sendo diferente !

  67. Não costumo ver o JO porque não aguento autoritarismo, mas vi Ricardo Kotscho,de quem sou fã e gostei ,o gordo ate que foi rasoavel deixando o Ricardo falar,coisa que ele não costuma faser , quer ocupar o espaço sosinho para aparecer (redundancia) mMas de qualquer forma melhorou,parabens a voce Ricardo . Pedrão

  68. Jô é lixo puro a mais de 10 anos não vejo esse sujeito que só deixa o entrevistado falar se for na mesma linha dele e de seus patrões , faz tempo que Jô deixou de ser engraçado e se mostrar inteligente.

  69. Ei Ricardo eu tenho por você o maior respeito e admiração, mas não suporto o JÔ Soares.Tenho certeza que você fez uma boa defesa da liberdade de imprensa.Coisa que o Jô desconhece porque ele não deixa ninguém falar.É o “estrelo”, o sabe tudo.Não vejo, mas confio na sua palavra.Um abraço.

  70. Assisti pelo menos ao primeiro bloco de sua entrevista e vi, me divertindo, como fez a inversão de entrevistado para entrevistador; pensei, “deve estar no sangue”.

    Infelizmente fui vencido pelo sono no intervalo, mas até onde vi, foi um prazer.

  71. Assisti sua entrevista na hora em que ela foi ao ar -já no início da madrugada. Acho que ela deveria ter sido apresentada às 8 da noite, no horário nobre, para que os jovens de hoje pudessem conhecer sobre coisas de um passado não muito distante, mas que não podem fugir de nossa memória, como a atuação de certos órgãos da imprensa brasileira nos anos de ditadura. Parabéns pela excelente entrevista. Da próxima vez não esqueça os óculos (não reconhecer a Sônia Braga, linda daquele jeito, é imperdoável). E também pare com essa coisa de torcer contra o Corinthians.

  72. o jo e um grande apresentador, sua melhor fase , foi no JO ONZE MEIA, no sbt,,,,,,,melhor programa ate hoje,,,,,nao deveria ter saido de la,,,,,,,,,,,,

  73. Esse Jô se acha, e os caras ainda assim vão lá se humilhar para aparecerem um pouquinho na tv?? eu não pagaria um preço tão alto.

  74. Já interrompi muitos programas de desse tipo
    em que o entrevistador insiste em ser a estrela
    saber mais que o entrevistado, não deixando
    a pessoa formular sua opinião sem botar o bedelho no meio.
    De saco cheio mudo de canal.
    A Maria Lídia pratica o culto a personalidade,
    faz a pergunta, longa e comprida com a resposta embutida
    Ao entrevistado so resta dizer sim ou não.

    Aprecio muito o Joelmir Betting.
    Em um minuto ele mata a cobra e mostra o pau.
    Esse é um cara inteligente, merecia ser Ministro.

  75. Jô, tem noite que voce parece estar bêbado, não entende ou
    não escuta as respostas dos entrevistados.
    Será que voce não esta dando importância ao programa ou esta
    ficando mesmo caquético.
    Por favor, não se sinta ofendido.

  76. JÁ HÁ MUITO TEMPO DEIXEI DE VE-LO OU OUVI-LO.
    DONO DA VERDAD( E DO PROGRAMA), JÔ SOARES NÃO DEIXA O ENTREVISTADO FALAR. SÓ ELE FALA. CONSEGUE FALAR MAIS QUE O GALVÃO BUENO QUE, PELO MENOS O FAZ COM PROPRIEDADE E CONHECIMENTO DE CAUSA.
    VAMOS LEVANTAR UM TEMA:
    POR QUE NÃO TE CALAS JÔ?

  77. Falar de censura com o Jo???????

    Ele cortou 1/3 da opinião do Marcelo Nova anos atrás…

    Esta muito injuativo o programa.

  78. Outro dia até pensei nisso, porque este programa ainda existe…copia mal feita de “outro” programa, tambem, convidadar quem??? certa noite assisti a entrevista do Obama…é isso no canal XXXX certa noite assisti o Billgates, nossa, é, no mesmo canal XXXX , infelizmente a tv aberta no Brasil é pobre nada se faz para melhorar e não dou entrevista no programa do Jô porque não vão me pagar o que costumo cobrar em minha palestras e entrevistas. Mas se vc gosta…assista o Jô.

  79. Rarissimas vezes assisto a globo, tampouco o programa do Jô. Já fui muito fã dele nos tempos que fazia humorismo depois sofreu lavagem cerebral da globo ficou irreconhecível.
    Seu Ricardo tá ficando famoso hein ? roda viva, programa do Jô qual será o próximo ? rsrsrs

  80. Continuação. (Novela Jô)

    O “Beijo do Jô” na realidade é um TAPA ACUSPARADO mandado para todos telespectadores
    e seu SOFÁ é uma CADEIRA ELÉTRICA que sentencia seus réus a DANÇA MACABRA orquestra nos requintes de seu majestoso paladar egocêntrico.
    Salvando alguns que podem escapar, caso a divindade gordolística mitológica quiser clementiza-los.
    Imagine (de John Lennon) sua mente como deve fica excitada,
    em saber o que faz sem ninguém perceber.
    É típico de uma criança mimada malvada que nunca recebeu castigos de travessuras.
    Palma pro Jô, OPS! – Palmadas no Jô. ETA CRIANÇA TRAQUINA!
    *Obs. acusparado, gordolística e clementiza-los são termos novos^^ copia ai Aurélio.

  81. Respeito a opinião de todos vocês – positivas ou negativas – sobre o “Programa do Jô”, mas considero inadmissíveis os erros gramaticais absurdos contidos em vossos comentários. Quem se dispõe a manifestar sua opinião não pode ao mesmo tempo dar atestado de ignorância. Se for para criticar, então, tem que ter um mínimo de conhecimento de causa, ou a dignidade de manter a boca fechada.

    1. Alô Jorge Luiz,

      Você disse:

      ” Respeito a opinião de todos vocês – positivas ou negativas – sobre o “Programa do Jô”, mas considero inadmissíveis os erros gramaticais absurdos contidos em vossos comentários. ”

      Para quem se tem como perfeito, você deveria usar “vós” e “vossos”, ou “vocês” e “seus”.

      Há muito tempo aprendi a deixar de lado a crítica gramatical e ortográfica e passei a me concentrar na mensagem.

      É verdade que às vezes a mensagem fica ininteligível por causa de seus erros. Não acho que vale a pena tentar corrigir. Tente abstrair-se dos erros e concentrar-se na mensagem.

  82. Tenho hábito de dormir tarde, então já fui viciado no programa dele. Ainda assisto de vez em quando, depende do entrevistado. Não são todos os desconhecidos que se mostram geniais ou imperdíveis, claro. E quando vai pessoal divulgar peça de teatro só na base da amizade, dispenso…

    Problema do Jô é parecido com o do Faustão (esse sim, um entrevistador insuportável de chato) quando ele quer mostrar que sabe tanto ou mais que o próprio entrevistado. Claro que ele é culto, muito inteligente, mas tudo tem limite. Quantas entrevistas com potencial ótimo vi o gordo estragar com piadinhas fora de hora ou intromissões desnecessárias. Ou, também, convidados que não tinham como segurar dois blocos de entrevista e forçaram a barra, enquanto outros mais interessantes tinham cerca de 15 minutos corridos. Verei sua entrevista depois no vocêtubo. Abraço.

  83. Lembro-me, ainda criança, de uma cena na televisão, (em preto e branco), aonde o Jô Soares escrevia em uma parede (acho que foi no Parque Ibirapuera): VIVA CuBa. Aí ouvia-se uma voz ao fundo alguma coisa sobre a chegada da polícia! Imediadamente o Jô com a mesma brocha que usou para escrever faz um círculo, imitando um ponto sobre as letras u e a, transformando a frase em VIVA C.B., em alusão ao presidente militar da época, o General Castelo Branco. Esta cena nunca mais eu esqueci!

  84. Censurarão meu comentário,
    que desonra ao jornalistas que defendem tanto a LIVRE EXPRESSÂO.
    Quando ligo a TV e Jô pode falar obscenidade e ofender pessoas e quando eu revido, sou censurado.
    Ricardo sua Livre Expressão só tem uma via,
    o leitor é ditado pelo o que vocês querem que apareça.
    Viva o Jornalismo Democrático deste País.

  85. É claro que você vai dizer que se trata de ameaça fantasma sobre a liberdade de imprensa.

    Como comunista que és e que já fez parte como secretário de imprensa do governo Lula que de longe é o mais corrupto governo de todos os tempos, jamais iria criticar um governo do qual você foi empregado.

    Você não engana a ninguém Kotscho, só a ti mesmo!!!!

    1. Altimar, teu lugar não é aqui, vai no blog do Reinaldo, Augusto Nunes, lá estas em casa.
      Vens aqui para agredir o titular do blog, com sandices.
      Faz parte dos 4%? Então teu lugar em em outro espaço.

    2. Caro colega Altimar, eu gostaria de entrar em blogs como o do Mainard, do Noblat e mais alguns ditos “LIMPINHOS” e poder falar coisas exatamente como voce aqui falou e não ser barrado.
      Lá, se formos falar as VERDADES só pelo nome eles já sabem quem somos e nem deixam nos cadastrar.
      Eles posam de democratas mas são bem ao contrário, só escrevem lá os amigos do bolinha, aliás é o clube dele.
      A única diferença entre o blogs limpinhos e os ditos sujos é que todo reacionário quando abrem a boca para falar bobagens logo são respondidos a altura e com VERDADES e não com difamações.
      Mas só de voces lerem os nossos comentários e artigos que os conduzem à luz das verdades já uma grande coisa, pelo menos voces vão se instruindo com a democracia e vão aceitando de forma mais natural a desmistificação dos seus pares politicos do PSDB, Dem, PPS e saibam reagir às suas já manjadas falcatruas.

    1. Ei Fafernado! Estavas com raiva quando escreveu ou você gagueja até na hora de redigir um texto (rsrsrs). Sim faço parte dos 4% que pensa e que não é alienado como você, pobre comunista utópico. Fica na paz e cuidado com seus “camaradas”. Entendeu? (rsrs)

      Quanto ao vídeo recomendado pelo colega Targino, até que é engraçado. Agora vou lá para os blogs de pessoas mais conscientes e comprometidas com a verdade. Fiquem na paz e não estribuchem!!

  86. Não dá pra assistir o Jô. É muito tarde, nessa hora já estou dormindo faz tempo, já levantando pra tomar água e mijar.

  87. Boa noite Ricardo!
    Boa noite amigos balaieiros!

    O ano vai chegando ao fim, e o tempo parece começar a ser espremido, tá louco!

    Muito boa a tua entrevísta no Jô Ricardo. Bastante descontraída, e bem didática como todas as entrevístas feitas por ele.
    13.000 mil entrevístas é de se considerar.
    Jô Soares, é fantástico (na minha opinião) embora por estar trabalhando numa emissora que tantos critícam, mas estão sempre assistindo.
    É aquela velha história, todo mundo “mete o pau” na América, mas ainda é um dos países onde a fila é imensa para se embarcar.
    Eu não acompanho o Jô, por ser muito tarde, e infelizmente a programação mais interessante, sempre passa nos horários mais avançados.
    O jeito é a velha e boa informação “on-line” onde podemos “filtrar” o que realmente interessa né não?
    No mais, é assistir ou NÃO assistir, mas lembrar que num país LIVRE todos tem o direito de exercer essa LIBERDADE para assistir, ou gostar de quem quiser, sem para isso ser ROTULADO de besta, idiota, ou VENDIDO.
    No roda víva (também termina tarde) achei bem interessante e certamente notei sim, o tom “ladísta” do programa, mas sempre busco tirar dalí, os argumentos que FAZEM SENTIDO.
    Tenho recebído e-mails da “patrulha” metendo o pau na globo, e alguns até bem agressívos nas argumentações que sempre passam obrigatóriamente pelas insanas “rotulações”.
    Depois ainda acham que não há motívos para que a mídia use o rísco da censura como argumento.
    Eles mesmo oferecem esse tipo de argumentação.

    Essa insistência progressíva, essa berraría toda, essa movimentação explícita e constante insistindo em que não é censura, deixa realmente os orgãos de imprensa preocupados.

    RECADO AOS QUE DIZEM QUE TEM CENSURA NO BALÁIO

    Eu mesmo algum tempo atrás, notei que quando publico meu e-mail (como costumava fazer) ou algum link para outro site, meus comentários não saíam.
    Bastava tirá-los, e já aparecíam na área de “aguardando moderação”.
    Talvez seja alguma mudança no provedor, eu não sei.
    Portanto, ao invés de publicar meu e-mail, eu deixo meu blog no MEU NOME para aqueles que quiserem dar uma passada.
    O baláio ainda é (ao menos por enquanto) o único local onde não ví censura até agora.
    Acompanho diversos blogs, e em praticamente 90% sou censurado.
    A menos que concorde com o dono do blog. Ou DONA.
    No entanto, aprendí mesmo só a ler o texto, e nem comento mais.
    Mas respeito a todos, e não importa quantos gostem deles ou não, isso faz parte da democracía que esse país ainda está TENTANDO concluír.

    Ricardo!

    Tenho te admirado muito na sua postura diante de tantos ataques, ou defesas mais…digamos…apaixonadas.
    Acredito eu que voce não tenha nem inimigos, embora esteja cercado sempre de muitos amigos.
    Essa com certeza é a melhor receita para uma vida cheia de conquístas, e de realizações.

    Meus parabéns meu caro. continue sempre assim.

    Enquanto houverem nesse espaço aqueles que não são partidários do governo (como eu) e aqueles que se aplicam a discutir com argumentação “não apelatíva”, o baláio continuará sendo um excelente espaço para debates, e opiniões.
    Não acho que seja baixaría utilizar de humor, ou ironía dentro dos comentários, mas adjetivar diretamente as pessoas em função de gostos, opiniões, ou pontos de vístas divergêntes, é realmente UM SACO!
    Eu não rotulo meus amigos pelo partído que defendem, ou os seus ideais.
    Embora tenha os meus infinítos defeitos, busco chegar ao mais próximo possível da COERÊNCIA, e raramente a encontro dentro das opiniões que muitos expressam aqui, e na blogosfera.
    É uma PIXAÇÃO sem fim!
    Uma perseguição imbecil a determinados indivíduos que não tem tamanho. Isso é que gera toda essa briga sem sentido que ainda conseguem dizer que é em nome do Brasil.
    Já me desculpei aqui por um exagero cometido alguns dias atrás, mas nunca ví, ou ao menos me lembro, de alguém ter feito o mesmo.
    Todos estão sempre certos o tempo todo, e todo o tempo.
    Quando são contrariados simplesmente desaparecem.

    Só espero que os “bons comentarístas” do baláio, não importa o lado, continuem prestigiando esse espaço, e que sempre haja divergências, senão como diz um velho amigo aqui, (que anda sumido) o nome do blog corre o sério risco de se transformar em CONFRARÍA DO BALÁIO, ou algo parecido.

    Abraços a todos, e parabéns Ricardo.

    Robson de Oliveira

    1. Caro Robson,

      Parabéns pelo texto.

      Agora para tirar um 10, só falta você meditar sobre o seguinte:

      O Balaio do Kotscho é o único blog democrático. Então, o Kotscho sabe, e pratica, tudo de democracia e de liberdade de imprensa. Sendo assim, se o Kotscho diz, e acredita, que o projeto de regulação dos meios de comunicação não é censura, por que você ainda acredita que seja ?

      Os sites que andam por aí alardeando que o projeto de regulação dos meios de comunicação é censura, são os mesmos que praticam a censura em seus comentários.

      Quem é mais confiável ?

      O Kotscho, ou os sites que praticam a censura ?

    2. Anibal, o Robson defende o indefensável. Por isso seus textos são longos e prolixos.

      Vamos dar-lhe um desconto.

      Não é fácil defender a mega-maracutaia das privatizações de FHC, os pedágios extorsivos do Alckmin e os 20 anos de governos funestos do PSDB em São Paulo.

      Por isso seus argumentos desmoronam com uma simples pergunta.

      Mas ele responde com outro texto interminável que desmorona com outra simples perguntinha. E assim termina um ano e começa outro.

      Mas o Robson e o Oromar não desistem nunca.

      Tenham todos um ótimo domingo.

  88. Ricardo, parabens pela entrevista, deu um banho, fiz um grd sacrificio em assistir porque cá entre nós, o Jô ta cada vez mais burrinho né, e olha que ja teve gente que chegou a dizer que ele era o intelectual mor, fala sério…..

    1. Só mais um detalhe, tambem já participei do programa quando era ainda no SBT, na parte musical, ali conheci Cassia Eller, uma grd pessoa. Por tanto humildimente acho que faço parte destes 22 anos….. Agora que o Jô é chato, isso ele é…….

  89. Minha mãe e eu adoramos te ver no Jô. Lembramos de Caraguá, da Mara e do meu irmão 🙂 “Menina, sai da janela, pega o barco, levanta a vela, olha em frente, ergue os braços…e por aí vai. Beijos a todos!

  90. – Concordo, o Jô é bastante chato. Tem que ter saco de borracha para aturá-lo. É que borracha também estoura!

  91. O governo Lula é o governo da enganação e propaganda. Vamos ver como eles vão conseguir encobrir:

    1. Aumento de impostos (CPMF, IR),
    2. AeroDilma + Jatos Franceses + Trem-Bala
    3. Aumento do Bolsa-Família, esse curral eleitoral,
    4. PEC 300 e greve de policiais e bombeiros,
    5. Manipulação de superávit primário,
    6. Provável baixa artificial da taxa de juros,
    7. Invasão de dólares do FED,
    8. Aumento da Inflação.
    9. Manipulação do balanço do PAC
    Acompanhe mrvbrasil1 no youtube.

    1. Dum, toda noite, antes de dormir, lembre que por mais catastrófico que seja o governo Dilma, temos que comemorar muito.

      A outra alternativa, seria Serra e Arruda na presidência com FHC, Yeda Crusius e Joaquim Roriz nos ministérios mais importantes.

      Faça isso, Dum, e vai ter um sono tranquilo e repousante.

    2. Caro colega Dum, eu nunca me senti enganado por este governo, sempre aprovei as suas diretrizes e por sinal bem acertadas.
      Por exemplo, a mim não atingem a CPMF pois não tenho acima dos R$ 50.000,00 na poupança e o IR sempre consigo devolução.
      Aero-Dilma, jatos franceses e trem bala são necessários e já passa da hora de obtermos.
      Aumento do bolsa familia também é uma iniciativa que contribue até com a nossa própria segurança pois se o povo mais necessitado tem como comer, não passará pela cabeça deles roubar e ou deslocar das suas terras para regiões mais densamente povoadas e não tendo profissão passam a roubar justamente pelas necessidades.
      Greves de policiais, professores são necessárias pois não há por parte dos governos estaduais, vide exemplo o de São Paulo que só sabe descer o porrete quando o funcionalismo pede aumentos. A taxa de juros, ao contrário, em funçaõ da inflação tende é aumentar para barrar o aumento de consumo. Invasão de dolares é até certo ponto saudável pois acelera o crescimento. Aumento da inflação já era prevista e está dentro das perspectivas do governo.
      Manipulações do superávit primário e do balanço do Pac são os casos dificeis de acreditar e de controlar.
      O que me preocupa e muito são os aumentos e os números dos pedágios que encarecem a cesta básica e aceleram a inflação, coisa da gestão fraudulenta do PSDB, Dem e PPS, as velhas raposas que tomam conta do parreiral paulista, isto sim é um PERIGO.

  92. Kotscho

    Esse comentário era para o post sobre a revista Realidade mas errei e acabei escrevendo aqui mas o assunto é o mesmo: A história da imprensa brasileira da qual você é um dos principais personagens.

  93. KOTSCHO MEU “VÉI” !!!

    Como é que você não reconhece mais a Sonia Braga ?????
    Eu sei que a idade é uma merda ( no teu caso e no dela ) mas a Sonia Braga será sempre a Sonia Braga !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  94. Alguém se lembra das Meninas do Jô ?

    E das paniquetes, alguém se lembra ?

    O que elas têm em comum ?
    As bobagens que falam quando abrem a boca.

    A diferença é que as paniquetes de boca fechada são maravilhosas, enquanto as Meninas do Jô…

  95. O Jô é sem duvida muito bom e tem trazido pessoas ao seu programa muito interessantes como o nosso grande amigo democrata Kotscho.
    Não pude assistir mas no domingo verei a sua entrevista. Como o Jô, vários jornalistas tem primado pela talvez eloquência em não deixar o entrevistado se sentir à vontade e fazer as suas declarações. Quantas vezes o entrevistador tem truncado um exclarecimento e justamente na hora “H” o entrevistado pára e não consegue concluir o seu pensamento por causa da entrevista mal conduzida e quando não, interrompem para fazer uma gracinha sem importância nenhuma, só para aparecer.
    Há emissoras que os locutores fazendo entrevistas, durante uma discussão, ficam falando ao mesmo tempo tirando toda a atenção da condução do assunto e isto irrita o ouvinte que fica sem obter a conclusão do evento ou uma informação importantíssima.
    Eu acho uma falta de educação sem limites e uma falta de respeito aos ouvintes e ou telespectadores.
    Além do horário ser inconveniente as graças do Jô, principalmente aquela em que ele apresentava aquelas senhoras (meninas do JÔ) a falar de politica, nas vezes que eu assisti me deixou magoado com as criticas a meu ver infundadas contra o Lula e seu governo, ocasião em que eu me afastei de assistir os seus programas.
    Vou assistir domingo mas tenho até quase certeza em que não deixarei de fazer alguma ressalva sobre a condução da entrevista mas como é do meu amigo Kotscho vou me despir de qualquer preconceito e assistir.

Comments are closed.

Comments are closed.