O pior debate que eu não vi

O pior debate que eu não vi

Dos debates anteriores que eu acompanhei, não sei dizer qual foi o pior. Mas este penúltimo da noite/madrugada de segunda-feira na TV Record certamente foi o pior dos que eu não vi. Por uma razão muito simples: a esta altura da campanha está todo mundo cansado, nem os candidatos aguentam mais e ninguém tem mais nada de novo a dizer. E ainda teremos o décimo debate da temporada, quinta-feira, na TV Globo. 

Quando o candidato José Serra começou a responder à primeira pergunta sobre a criação de empregos e projetos para o Nordeste, e só fez críticas e acusações ao PAC de Dilma Rousseff, minha paciência definitivamente acabou. Nem ouvi até o fim. Aquilo seria mais uma repetição dos debates anteriores. Ninguém merece.

Pois o noticiário de hoje dos jornais e portais apenas confirma o que eu pressentia: não perdi nada ao desligar a televisão. Olhem que ainda assisti a um bom pedaço de “A Fazenda”, o BBB rural da Record, esperando pelo debate que, para completar, começou atrasado.

Tanto para os candidatos como para os pobres eleitores, dez debates numa campanha eleitoral constituem um verdadeiro massacre. Se ainda estivessem em discussão diferentes propostas e projetos para o país, algo que tenha a ver com a vida real dos brasileiros, vá lá. Mas fica só aquele joguinho de um denunciar os mal feitos ou os não feitos do outro, pegadinhas preparadas pelos marqueteiros, ironias e hipocrisias, falsos sorrisos e caras de indignação.

Como não vi o debate, vou parando por aqui mesmo para não aborrecer vocês mais ainda. Vou pegar a idéia do meu colega e amigo Ricardo Setti, competente e respeitado jornalista que agora tem um blog na Veja.com: é melhor abrir espaço logo para deixar os leitores comentarem.

Se é que algum assistiu a este festival de monólogos, em que as respostas nada tinham a ver com as perguntas e cada candidato procurou apenas deixar gravadas algumas frases para exibir no seu próprio programa eleitoral…

47 thoughts on “O pior debate que eu não vi

  1. A culpa é da Marina.
    Se ela não deixasse sua colegial vaidade prevalecer,
    já não precisaríamos de sofrer, ouvindo esses debates,
    além de ter que sair de novo de casa, para votar .
    Deve ter alguém que gosta, é claro.

  2. Por isso combina com, isso

    “Refletindo sobre aprendizado”

    Aprender e uma arte constante que zera todo dia para começar de novo “refletindo sobre aprendizado” que pede atualização pela necessidade de evoluir sempre continuamente atualizando as lições em todos os meios

    Fim dos cegos, a internet vai deixar todos em condições de enxergar os furos no nosso meio ta ficando a vista das lições

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/819699-sistema-criado-por-serra-de-compras-de-materiais-para-escolas-amplia-gastos.shtml

    Essa eleição define a continuação do fim dos problemas

    Ou a continuação, da volta dos problemas

    No debate

    No debate o Serra se qualificou para ser o maior ilusionista, com a intenção de dês – configurar tudo economia emprego como se na estivesse indo bem como esta indo

    Usando uma tangente para isso, ao dizer que a parceria feita pela previdência social com a receita federal foi o que criou os quinze milhões de emprego

    Alias a receita não só foi esta sendo uma solução de direito da população como devia fazer o mesmo com todas as instituições políticas religiosas ONGs etc isso como solução futura seria um milagre para dar fim às favelas moradores de ruas MST esmolas e as duplicidades amalandradas

    Com um cadastro que controle a ordem democrática das filas dos beneficiados para tirar os vícios das duplicidades, colocando no final da fila todos que já deram bobeiras de perder o que receberam para melhorar de vida

    E ai aonde devia entrar a receita federal também para fazer as coisas andarem como esta andando na previdência social

    Tudo e nosso que somos os sócios de todo patrimônio publico, temos que fazer parte disso tudo e receber as nossas partes em dividendos por varias vias educação que coloque todos no sentido certo da vida

    Porque depois da receita federal na previdência social implantando tudo que a tecnologia tem de melhor para o controle final de tudo como se fosse um banco sem ser um banco

    Internet

    Como era fácil resolver isso, fazendo o cadastro nacional de acesso por idade ate chegar à idade de ter tudo livre, como esta vai ficar e ficara e ficar inventando crimes

    Quando os crimes estão nos desvios de tudo que pertence a todos
    http://colunistas.ig.com.br/leisenegocios/2010/10/26/lei-que-regula-crimes-na-internet-pode-valer-em-2011/

    Se o nosso clima melhora, o clima da natureza agradece a melhora

    Uma sugestão idealizada pela ficção foi desmoralizada na época assim como o Serra desmoraliza a economia

    Foi projetado o projeto AS para transformar amazonas num condomínio mundial, isso vai se materializar entre-nos pelos acontecimentos futuros que surgiram com a natureza pedindo a manutenção

    Iremos construir milhares de laboratórios e centros de pesquisas para evoluir a economia verde que vira para nos

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4756075-EI238,00-Expectativas+para+COP+sao+modestas+diz+Celso+Amorim.html

    “Encontrando o mestre correto”

    Todos que nascem deviam ter direito a escolas que tivessem seus mestres para virar mestre na arte daquilo que vai fazer na vida seja bem feito

    1. Oromar,

      Qual local não existe problema? Será que somente colocas goiania por nosso amigo morar lá?
      Olha, o maior problema que temos hoje é o OROMAR ou seja o pré sal.

  3. Concordo que esta campanha está um massacre, para candidatos e eleitores….
    Os jornais estão de matar…notícias pela metade e manchetes mal intencionadas… ando impressionada com a Dora Kramer. Considerava-a uma boa jornalista. Mas desde que a vi no primeiro turno, na Band, comentando a a
    puração, perdida , com comentários confusos e inorportunos, mais e mais fui ficando descrente. Agora mais ainda com a sua coluna o estadão……

  4. DEU A LOUCA NA OPOSIÇÃO?

    Aliados de Dilma pedem atenção para evitar golpe baixo
    Políticos ligados à campanha de Dilma Rousseff (PT) adotaram o discurso do “todo cuidado é necessário” para evitar que baixarias atrapalhem o êxito da ex-ministra nas eleições de domingo (31).

    Após ser aventada, pela professora da USP Marilena Chaui, a possibilidade de que se repitam os golpes baixos da campanha de 1989, os integrantes da coligação pediram cautela aos militantes e lamentaram o nível ruim da discussão.

    Marilena informou que soube de uma possível ação violenta que seria montada para incriminar o PT durante comício do candidato José Serra (PSDB) na próxima sexta-feira (29).

    Senadora eleita por São Paulo, a petista Marta Suplicy demonstrou tristeza com a informação de que militantes do PSDB podem vestir camisetas do PT e simular tumultos durante o evento marcado para sexta-feira (29) em São Paulo.

    “Imaginei que nós tivéssemos ultrapassado esse nível de mentira, calúnia e confusões que não interessam a ninguém neste Brasil que nós queremos”, afirmou à reportagem da Rede Brasil Atual na entrada do debate realizado na TV Record.

    A senadora classificou de “desastrosa” a campanha realizada no segundo turno das eleições, afirmando que as baixarias e a resposta a elas têm tomado todo o tempo da discussão.

    “Achei que perdemos um tempo enorme discutindo temas que não devem ser discutidos em campanha eleitoral. Isso não foi benéfico para a nossa democracia. Não acho que nesta semana poderemos melhorar o padrão do que têm sido as discussões.

  5. CADÊ A COMPOSTURA, SENADOR?

    Aloysio Nunes ofende jornalista

    Reproduzo matéria de Thiago Domenici, publicada no blog “notaderodape”:

    João Peres, nosso colaborador do NR e repórter da Rede Brasil Atual, profissional da mais alta competência teve ontem uma experiência desagradável e desrespeitosa. Ele estava na cobertura do debate entre os presidenciáveis da Record, na noite de ontem, e na entrada da emissora, como todo repórter faz e é da profissão, foi conversar com os políticos que chegavam para acompanhar o evento.

    O senador eleito por São Paulo, do PSDB, Aloysio Nunes, amigão do Serra, foi abordado pelo repórter que fazia a cobertura para a Rede Brasil Atual, que pertence ao mesmo grupo da Revista do Brasil, censurada recentemente pelo partido do senador em questão. Era perto da hora do debate, que começou às 23h, quando o senador eleito com mais de 11 milhões de votos indagou ao repórter:

    – É ligada a quem essa revista?

    – Aos sindicatos

    – Que sindicatos? – falou a assessora do lado dele

    – Bancários, metalúrgicos, químicos…

    – Pelego, você é pelego – falou o senador

    – Não podemos conversar, senador?

    – Pelego. sua revista é financiada pelo PT…

    – E a Veja, quem financia, senador?

    – Pelego

    – Que educação, senador

    – Pelego filha da puta. Pelego filha da puta!

    João me escreveu: “Foi assim, gratuito. Fiquei passado, triste mesmo. Não que não devesse esperar isso, mas agora vai ser isso, vou ser rotulado logo de cara pelo veículo em que eu trabalho? Ninguém associa a tucano-demo logo de cara um sujeito que trabalha na Folha? Uma noite horrível”.

    Digo o seguinte: é preciso que os políticos respeitem o trabalho dos jornalistas. Essa clima de guerra entre PT e PSDB está doentio. João Peres é um trabalhador, um empregado de um veículo que, sim, tem ligações com os sindicatos. E daí? Isto é público e notório. Nada está escondido. Pergunto ao distinto senador: todos os metalúrgicos, químicos e afins são “filhos da puta”, então? Eu sou “filho da puta” também, pois apesar de não ser petista, trabalhei na revista durante um ano. Eis mais um absurdo que se tornou estas eleições. Lastimável.

    “A Editora Atitude, que publica os dois veículos (Rede Brasil Atual e Revista do Brasil), condena a postura do senador eleito e entende que liberdade de expressão não é agredir verbalmente quem está em seu direito constitucional de exercer a liberdade de imprensa, muito menos a função de um representante de um Estado no Senado Federal”, diz o diretor da editora, Paulo Salvado.

    (e pinçado do Blog do Miro)

    1. Alex.

      Veja so, tinha muita gente desmerecendo o Netinho.
      Se é o Netinho que responde dessa forma é
      preto, agressor de mulher.
      Como pertence a Corte do Rei Sol, Dom Fernando
      Henrique XIV, tudo é possivel.
      Por fora, bela viola…

    2. Antes da eleição do primeiro turno era um carneirinho ao pedir votos no rádio e TV e agora que o sucesso subiu-lhe à cabeça, rasgou a fantasia. Esta é a resposta que os paulistas descabeçados receberão daqui prá frente. Além dele o picolé de xuxu vai descer também o sarrafo encima destes eleitores que trocaram dentaduras e remedinhos por seus votos.

  6. Tenho certeza que o povo brasileiro vai tirar esse bando de gafanhotos que apenas COMEM o que FHC plantou junto com o esforço do povo brasileiro.

    Alguem precisa replantar a fazenda…hoje estamos apenas colhendo!!!

    SERRA 45

    1. (correção)

      Márcio

      O que FHC plnatou não pode ser colhido e nunca mais ser replantado: FHC e seu boy plantaram Fome, desespero, falência, degredo social, desemprego, familias nos lixões, miséria impostas a milhões de brasileiros, privataria, destruição do patrimonio publico.
      Isso foi a plantação do FHC, povo não quer passar nem pérto dessa ‘fazenda’ onde só plantaram desagraças para ele (o povo) colher.

    2. É isto ai Marcio, tô contigo, “vamo intregá logo essa p….. pros gringo” esse pessoal do PT tem uma estranha mania de defender o povo “nóis num tem que aturá isso não”.

    3. Márcio,
      A Psicologia tem várias abordagens terapeuticas para tratamento de casos iguais ao seu. Entretanto, pensando bem, acho que seu caso é mais grave. Talvés quem sabe, uma boa dosagem de flunitrazepam, receitada por um bom psiquiatra comece a reverter o seu quadro.
      José Paz de Azevedo e Silva

    4. Para os pobres alienados como vc márcio.

      Carta aberta a FHC por Theotônio dos Santos que é Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense, Presidente da Cátedra da UNESCO e da Universidade das Nações Unidas sobre economia global e desenvolvimentos sustentável. Professor visitante nacional sênior da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
      Vejo-me na obrigação de responder a carta aberta que você dirigiu ao Lula. Esta carta assinada por você como ex-presidente é uma defesa muito frágil teórica e politicamente de sua gestão. Quem a lê não pode compreender por que você saiu do governo com 23% de aprovação enquanto Lula deixa o seu governo com 96% de aprovação.
      O PRIMEIRO mito é de que seu governo foi um êxito econômico a partir do fortalecimento do real e que o governo Lula estaria apoiado neste êxito alcançando assim resultados positivos que não quer compartilhar com você.
      Ora Fernando, sejamos cordatos: chamar uma moeda que começou em 1994 valendo 0,85 centavos por dólar e mantendo um valor falso até 1998, quando o próprio FMI exigia uma desvalorização de pelo menos uns 40% e o seu ministro da economia recusou-se a realizá-la “pelo menos até as eleições”.O fato é que quando você flexibilizou o cambio o real se desvalorizou chegando até a 4,00 reais por dólar. E não venha por a culpa da “ameaça petista” pois esta desvalorização ocorreu muito antes da “ameaça Lula”. ORA, UMA MOEDA QUE SE DESVALORIZA 4 VEZES EM 8 ANOS PODE SER CONSIDERADA UMA MOEDA FORTE? Em que manual de economia? Que economista respeitável sustenta esta tese?
      SEGUNDO mito; Segundo você, o seu governo foi um exemplo de rigor fiscal. Meu Deus: um governo que elevou a dívida pública do Brasil de uns 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões de dólares quando entregou o governo ao Lula, oito anos depois, é um exemplo de rigor fiscal? Gostaria de saber que economista poderia sustentar esta tese. Isto é um dos casos mais sérios de irresponsabilidade fiscal em toda a história da humanidade.
      TERCEIRO mito – Segundo você, o Brasil tinha dificuldade de pagar sua dívida externa por causa da ameaça de um caos econômico que se esperava do governo Lula. Fernando, não brinca com a compreensão das pessoas. Em 1999 o Brasil tinha chegado à drástica situação de ter perdido TODAS AS SUAS DIVISAS. Você teve que pedir ajuda ao seu amigo Clinton que colocou à sua disposição ns 20 bilhões de dólares do tesouro dos Estados Unidos e mais uns 25 BILHÕES DE DÓLARES DO FMI, Banco Mundial e BID. Tudo isto sem nenhuma garantia.
      Gostaria de destacar a qualidade do seu governo em algum campo mas não posso fazê-lo nem no campo cultural para o qual foi chamado o nosso querido Francisco Weffort. Que vergonha foi a comemoração dos 500 anos da “descoberta do Brasil”. E no plano educacional onde você não criou uma só universidade e entrou em choque com a maioria dos professores universitários sucateados em seus salários e em seu prestígio profissional. Não Fernando, não posso reconhecer nada que não pudesse ser feito por um medíocre presidente.

  7. Ricardo, nunca em meus 66 anos eu vi um candidato igual ao Serra, esse artista burlesco. Desde o início de sua campanha na mídia, já fez de tudo: Foi o amigo que vem desde pequenininho acompanhando Lula e que sabia que bem lá no íntimo, o presidente queria era ele como seu sucessor e não Dilma. Mostrou até um retrato dele sorrindo para o Lula. Depois, disse que a Dilma andava na garupa do presidente e que ninguém governa na garupa, e saiu por aí, desesperado querendo montar no que restou da boleia do Lula. Virou padre, pastor, dançarino, ateu, amigo empurrado de Índio e por último, o Serrarojas. Esse episódio da bolinha de papel quase que lhe deu o papel como intérprete em um canal de novelas mexicano. Isso porque, embora a Globo seja nitidamente pró Serra/PSDB, ela nunca colocaria em seus quadros de novelas um cara como Serra. Agora, naquela hora em que e Vênus Platinada tentou justificar o desmaio do Serra após a bolinha de papel no cucuruto, usando a imagem trêmula e apagada mostrando um objeto de meio quilo batendo na testa dele, deveria também ter chamado seus profissionais de efeitos especiais para criarem nele um hematoma feio e que durasse no mínimo uma semana. Afinal, para desmaiar, fazer tomografia e ficar de repouso, tinha que ter ficado uma marca…e que marca!

    1. A Globo deveria contratá-lo para o programa humoristico “Zorra Total” que é justamente o que ele vem fazendo com esta campanha eleitoral.
      Ele é um ator nato, sabe muito bem dissimular e engana qualquer pessoa, ainda mais aqueles alienados e incautos eleitores que o defendem até a última instancia como o pessoal da Globo e o casal $ 45.

  8. Por isso deveria ser como é nos EUA: UM único debate com o qual todas as emissoras estejam comprometidas. Eu também comecei a assitir ao debate e percebi que seria muito chato. No segundo turno teve o debate da Band que na minha opinião foi o melhor e continuará sendo o melhor do segundo turno (provavelmente o melhor de todos os debates dessas eleições). O debate da Band demonstrou uma outra postura da Dilma, pegou o Serra de surpresa e definiu um outro tom de campanha da Dilma. O resto foi e será café requentado.

  9. é triste ver mais um capítulo de nossa democracia recente,ser tão mau escrito e os dois protagonistas são fraquinhos, fraquinhos.
    antes uma democracia desse porte que a tirania fardada!

  10. Não é pela quantidade de debates, mas pelo modelo, se fossem perguntas de jornalistas a coisa ficaria muito melhor, quando a pergunta é de candidato para candidato na verdade o que pergunta levanta um assunto que ele mesmo quer falar sobre ele, o Serra pergunta de saúde e segurança que ele acha que é bom, a Dilma pergunta de privatização e geração de empregos e fica nessa lenga -lenga.

  11. Mas teve uma proposta do Serra que serviu para eu dar muita risada, o maluco prometeu desmatamento Zero, utopia total, nem mesmo o mais radical dos ampientalistas jamais pletearia tal sandice.

  12. Eu tive a coragem de assistir ao debate até o fim e mais uma vez prestei atenção nas respostas do Serra como em todos os debates.
    Se perguntado sobre a educação falava algumas palavras e voltava para falar da Erenice. Perguntado sobre saude, infra-estrutura, agricultura, petroleo ou o que quer que fosse, voltava sempre a falar da Erenice,
    Mas que diabo, será que ele estava interessado nela e ela não deu bóla?
    Vá falar da Erenice lá na casa do chapéu. Isso é que é falta de assunto.

  13. CHEGA.
    Se querem o Plano FHC 26%, sem nenhum futuro, vote em
    Serra.
    Agora, se querem que continuem com o Plano LULA 80%, com
    muito mais futuro acontecendo, vote em Dilma.
    CHEGA DE BLA BLA BLA.
    Dilma nele.

  14. Herdamos dessa eleição um Estado mais laico, com mais força para segmentos religiosos no processo político, o que é ruim para a democracia.
    Herdamos dessa eleição uma imprensa partidarizada e parcial, que teve que se revelar não pela sua vontade, mas pela sagacidade de um Presidente da República, fazendo as máscaras caírem.
    Herdamos dessa eleição um modelo eleitoral de baixo nível, com discussões de poucas relevâncias e ataques nos subterrâneos da web, sem identificação ou provas.
    Herdamos ainda, dessa eleição, uma maior rejeição a política por parte das pessoas, o que se traduzirá em menos participação política, e consequentemente, menos democracia.
    Herdamos, como povo, situações que nos levam a refletir que precisamos ainda, mais do que nunca, amadurecer nossos processos democráticos.

  15. Ricardo,

    Me perdoe os ptistas, me perdoe os tucanos mas inteligencia, etica, respeito e beleza é fundamnetal.
    Afinal, eu não voto na lata de lixo.
    Parodiando Vinicius, inicio este comentário sobre este triste episódio que vivemos na disputa mais importante dentro da politica nacional.
    Procuro definir o que é um DEBATE ELEITORAL entre candidatos a governadores e a presidentes.
    Partiria do principio etico de ser este eventos ou de serem estes eventos uma otima oportunidade de mostrarem ao vivo e a cores suas idéias, suas intenções administrativas das varias partes a qual se divide uma administração publica. Mas, não consigo encaixar dentro da minha mente o que vejo e o que penso sobre o que chamam de debate.
    Então me embrenho na selva, que afinal, a mensagem que vejo por parte das campanhas me lembra muito um pedaço de carne jogado no meio de um lago repleto de jacarés, ou seja um embate a qual as feras ( candidatos) mostram uns aos outros suas garras até então escondidas, seus caninos que antes compunham um sorriso e de repente passam a ser armas de guerra e a metamorfose de suas voz que passam de maviosas a mafiosas de acordo com a pergunta a qual tenha que responder.
    São vitimas por segundos, são algoses por minutos, são juizes e réus com a facilidade de atores como sendo esta campanha uma peça de Moliere ou um épico hollywwodiano tipo “QUO VADIS” ou “BEN HUR”, mas sendo uma verdadeira “LUTA DE TITÃS”tupiniquins, mais para luta do que para titãs.
    Ai o popularesco começam a inventer piadas que quebram o clima naiseabundo a qual estes senhores vestibulandos conseguem levar a campanha.
    Ai descubro que somos um pais de arapongas. O vizinho descobre que o candidato A era jogador de sinuca apostada no bar de um tal Nézinho. A candidata B era namoradeira quando estudava no primario. E de repente soltam uma bala de prata. Musiquinha de suspense. Ai soltam a bala: ‘ FULANO NAMOROU CICLANO QUE HOJE É DO OUTRO PATIDO!!! Que babaquice. Descubro também que nossos politicos possuem uma grande vocação para roteirista de filmes de ficção. Se fossem pinóchio, seriamos no Guiness o pais recordistas de narizes gigantes.
    E os debates continuam a acontecer nas varias Tvs. E os cabos eleitorais gritam e soltam puns conforme um ou poutro candidato atinge a ponta do queixo do outro.
    Tem coisda mais irritante do que cabo eleitoral? Do que gente que vive, repira, come, caga e mija o candidato?
    Quer coisa mais triste do que ver pessoas se estapiando por um candidato e no final ganhar uma mariola e um cigarrinho a varejo embrulhados em um tapinha nas costas de um assessor?
    Pois é, esta campanha é uma escola, uma escola em que somente quem possui bom senso e inteligencia vê que é um poço de idiotice, uma sopa de entulhos onde misturam tudo que aparece pela frente deixando o prato principal com gosto de hóstia, embrião e beijo gay.
    E o sabor da educação? será que vem na sobremesa?
    Pois é, e nós humildes servos que colocam estes senhores no poder, que assinamos virtualmente suas carteiras de trabalho e pagamos seus salários, temos que engolir esta gororoba a força, pois é lei aparecerem na televisão.
    Mas, é apenas uma temporada. Digamos uma temporada de caça aos votos, as bruxas, as vergonhas dos candidatos em fim uma temporada onde os arapongas ficaram 4 anos futucando a vida publica e privada do outro para no final apontar o dedo e dizer que o outro não usa papel higiênico.
    O que virá em 2012? O que virá em 2014?
    Fica dificil de imaginar algo mais baixo, mesquinho, indefectivel, factogista do que esta a qul vemos chegar ao final.
    Que tal disputarem em uma partida de buraco ou pocker o proximo presidente? Sem debates pelo amor de Deus? Não Deus não!!! Este coitado também virou plataforma politica!!!

  16. Resta sugerir, primeiro : que a Propaganda Eleitoral de 2o. turno seja iniciada uma semana depois da eleição do 1o. e dure somente duas semanas, realizando-se a eleição no 3o. domingo após o domingo da eleição do 1o. ; segundo : que debate entre candidatos só tenha pergunta de eleitores e jornalistas para saber-se o que pensam em relação à temática que deve envolver um Presidente da República e não o que um pensa sobre o outro.

  17. Aí o $erra prometeu “desmatamento zero”. Deu pra entender o papel daquela “militante do grenpeace”? Dá pra atinar quem será que “mandou” ela ir lá enfiar aquele papel que a DILMA se recusou a assinar? O $ujeito é sujo demais, Ricardo. Pare de criticar “as campanhas”, “os candidatos”, dê nome correto aos animais, meu caro!

  18. Com tantos debates, não resta nada além de ataques pessoais. O que menos importa agora não é mostrar o que vai ser feto e sim o que outro já fez de ruim. Nesses dias que antecedem o debate na Globo, os candidatos devem estar estudando o que atacar no outro e como responder aos ataques que sofrerão. Isso não é política. Eu, como quase todo mundo, já fiz minha escolha e não preciso ver qualquer outro debate. Os que ainda não escolheram não será através desses debates que escolherão o melhor candidato. Porque não fazer um Pool de TV’s para realizar um único debate no primeiro turno e outro no segundo?

  19. Ricardo, não consigo mais ver o Serra falar. Não consigo mais assistir um minuto da sua fala. Desligo a TV, mudo de canal, pois o que êl diz está me fazendo mal. Fico triste pelo ponto a que ele chegou. Já fiz campanha para ele. Já votei nele. Eu o admirava no governo Montoro, no governo Covas. Que pena alguém chegar a esse ponto! Jogar seu passado no lixo dessa maneira!

  20. Não assisto a nenhum debate. Nunca. É o ambiente mais artificializado de uma campanha eleitoral. Tudo programado, ensaiado, falsificado. Sorrisos plásticos, mediador treinado demais, candidatos parecem trazer falas decoradas. Não há emoção. Chatinho, como costumo dizer. Abraço.

  21. Simplesmente, esse debate foi lamentável… O Serra está cada vez mais asqueroso… Não responde nada que é importante para o povo saber, sobre suas verdadeiras ações caso eleito… Quer ficar na estratégia do “biscoito da sorte chines”, aquele do voto de sorte (ou azar) dentro do biscoito… Nós, como somos escaldados, sabemos que quando se esconde uma coisa em política, é porque é impopular, portanto ruim. Fica jogando cortinas e mais cortinas de fumaça e até hoje não lançou seu plano de Governo. Na minha opinião o “biscoito” é de azar… Xô vudu!!!

  22. Dante, é falta de assunto, de vergonha, de consciência, de responsabilidade, de coerência, de postura, de estudar La Boetie, Maquiavel, Marx, Altusser, Gramsci, a realidade e o povo brasileiro…

  23. Meu caro Kotscho!
    Estes dez debates forçados pela mídia que não merece confiança só acontecem porque a oposição tenta de todas as maneiras ganhar a eleição. Se eles estivessem melhor nas pesquisas duvido que acontecessem tantos debates, é só ver o que aconteceu em outras eleições, e ainda queriam que Dilma participasse de outras discussões em entidades disto e daquilo apenas para ser atacada por Serra, Marina e o candidato do PSOL na tentativa de mudar o quadro.
    Um abraço
    Nelson

  24. Eu aqui novamente.
    Serra perdeu o discurso, só critica calunia, fala como se todos os corruptos estivessem do lado de Lula/Dilma/PT e do lado dele PSDB/DEM/PTB todos fossem perfeitos.
    O problema é que tudo o que Serra “pretende” fazer Lula já vem fazendo, então atira para todos os lados.
    Outra questão meu caro Kotscho é Marina. O PV paulista e carioca, muito oportunamente, como as maiores forças do partido, resolveram “não apoiar ninguém, seria melhor para a ideologia que defendem” e Marina, ingenuamente aceitou.
    Quem o PV do Rio e de São Paulo estão apoiando? Serra, só ela não apoia ninguém, porque, é claro, não poderia de maneira alguma apoiar o candidato dos partidos de direita.
    Creio que Marina perdeu parte da identidade ideológica ao ficar em cima do muro.
    Um abraço
    Nelson

  25. Vc. tem total e absoluta razão..NIGUÉM MERECE! Nem os eleitores , nem os candidatos que a esas alturas já estão esgotados. E tudo por causa da bendita “onda verde” que não acrescentou nada, o PV usou a Marina e esta aproveitou p/ fazer o seu marfeting pessoal( DESCONFIEM DE CARA DE SANTO!). E sequer a respeitam, bem como as decisões do partido, na medida que cada um está fazendo suas
    escolhas, é claro, segundo seus interesses pessoais, haja visto. GABEIRA, p.ex.., PROCURANDO EMPREGO no PSDB desde já, visto agora não ter mais mandato!. Um abraço.

  26. Cara!!! Pensei que fosse só eu a sentir nojo do Serra, da forma com conduzem os debates… Vejo que aqui encontrei muitos pares.
    O dia da votação está aí, mas a campanha foi uma decepção.
    Concordo com o Marcos, precisamos avançar muito em termos de democracia, mas só a prática leva à perfeição.
    Às urnas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *