A luta pela vida no fundo da mina

A luta pela vida no fundo da mina

Vou ter que viajar daqui a pouco para São Joaquim da Barra, na região de Ribeirão Preto, onde farei uma palestra à noite na Feira do Livro. Por lá, pelo que li rapidamente no jornal, o ar está ainda mais seco do que aqui em São Paulo, com índices de deserto do Saara.

Faz dias que me sinto sufocado por esta baixa umidade relativa do ar. Vivo reclamando com a mulher, mas quando  vi a história dos 33 mineiros que estavam desaparecidos no fundo de uma mina de ouro e cobre, que desabou no norte do Chile, me dei conta de como a gente reclama por pouco.

Presos desde o dia 5 num refúgio de 52 metros quadrados, a 700 metros de profundidade, com pouco ar e sem luz, eles foram encontrados todos vivos. O desafio deles agora é que vai levar quatro meses para ser aberto um novo túnel por onde possam ser resgatados. 

Para mim, que sofro de claustrofobia, não poderia ter nada pior no mundo do que estar nesta situação. Vocês já imaginaram o convívio forçado, em condições tão dramáticas, em espaço tão reduzido, de 33 homens com idades entre 19 e 63 anos, que receberão por sondas o básico para a sobrevivência?

Vale a pena ler a bela reportagem sobre este drama humano publicada por Gustavo Hennemann, na página A14 da Folha desta terça-feira. Ele informa que no refúgio a temperatura é de aproximadamente 30 graus e a umidade relativa do ar chega a 95%. Aqui fora, em São Paulo, este indice ontem caiu para 17% e, em Ribeirão Preto, chegou a 13º, na tarde de domingo.

Só nos resta ficar conformados com a secura do clima, que passa com a primeira chuva, e torcer pelos mineiros do Chile, para que esta história tenha um final feliz.

27 thoughts on “A luta pela vida no fundo da mina

  1. Volto a propor um segundo filtro de ar nos
    automoveis. Filro que capta o ar da atmosfera
    tira as particulas solidas e devolve limpo.
    Ja imaginou 5 milhoes de filtros filtrando
    o ar de São Paulo?
    Marina, Feldman, PV encampem essa ideia.

  2. Lembra até o fundo do poço onde o candidato Serra está.
    A única diferença é que ele não conseguirá emergir e via à tona até o dia 3 de outubro!
    Os mineiros tem e podem ter esperança no resgate, já o Serra sabe muito bem na cova em que está.
    Desculpem a comparação, mas não posso fugir ao momento político brasileiro…

  3. Bem lembrado Ricardo

    Dizem que a economia Chilena é uma economia sólida, mas existem esses tipos de trabalho insalubre desumano e acima de tudo mais parecendo trabalho escravo, remunerado.
    Dá até uma angustia de ver tudo pelo capital, não se importando com o maior patrimônio que é o ser humano o trabalhador, e a vida em primeiro lugar.

    Como dizemos só Deus pode tirar a vida, mas não está sendo bem assim.

  4. Olá Ricardo,

    todos nós, de todo o mundo estamos bastante preocupados para que esses trabalhadores sejam retirados desse lugar o mais rápido possível. Já que o ser humano tem capacidade para criar tecnologia – ele terá, também, administração suficiente para gerir esta situação, já que a sua arte ou sabedoria suprema é a preservação da existência da nossa espécie neste planeta. Isso é um bem ou interesse que está acima de tudo.

    -Vai daqui uma mensagem á família daqueles que sofrem: “E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no Jardim do Éden para o lavrar e o guardar.”
    (Gn 2,15).

    “Pela alegria de viver e pela presença amiga quando dela se precisa, e que apesar dos desenganos tidos nunca deixou seus sonhos morrer”…

  5. Pôxa! Ricardo! Você deveria ter curado sua castrofobia quando éramos forçado à prisão em todos os sentidos e quando tínhamos que ouvir Dom e Ravel com nas Prais do Brasil. Lembra do hino duas faces para campanh política de 1970? Falava da pulação (língua plesa) com Noventa Milhões em Ação. Hoje esse hino da dita dura dá uma boa paródia para nossa futura Presidente, Dilma.
    Ficamos mais três décadas soterrados sem poder respirar e comer direito, no entanto, estamos aquí e agora salvos e sãos. E que esta corrente pra frente Brasil faça-nos todos dar as mãos. O Brasil já colocou o nariz à postas; o mundo já nos enxerga e sabe que existimos. De agora em diante é só sair do buraco por completo e pisar neste planeta com o direito que temos de existir e ser reconhecido.

    “Noventa Milhões em Ação
    Pra Frente Brasil
    Do Meu Coração

    Todos juntos vamos
    Pra Frente Brasil
    Salve a Seleção!

    De repente é aquela corrente pra frente
    Parece que todo Brasil deu a mão
    Todos ligados na mesma emoção
    Tudo é um só coração

    Todos juntos vamos
    Pra frente Brasil! Brasil!
    Salve a seleção!”

  6. Está difícil acreditar que todos os esforços estejam sendo feitos para abreviar o tempo de permanência desses mineiros embaixo da terra.

    Quatro meses é tempo demais. Os responsáveis pelo resgate estão insensíveis com a situação dos mineiros. Dá a impressão de que o fato de os mineiros estarem vivos e poderem continuar vivos por mais quatro meses, dão uma folga de prazo para que o resgate seja bem lento, cuidadoso, e quem sabe até o mais barato possível.

    1. Caro Aníbal,

      Creio que esta colocação devce ser feiuta e embasada por geologos e fatores geol´[ogicos.
      Fica dificil crer nesta sua hipótese devido a comoção geral ocorrida principalmente entre os mineiros quando receberam o bilhete.
      Não podemos julkgar muito menso cogitar fatos se não vivemos o local, se não somos geologos.
      Lembre-se a mina desabou, todo o cuidado é pouco para se perfurar um outro tunel se desabar novamente, aí sim a coisa fica negra. meses, é realmente um longo tempo mas, é um tempo plausível dentro de um programa de engenharia, geologia e o escambal.
      Não pódemos continuar achando que todo o governo é um bicho papão, um ser frio e calculista. Geralmente não estamos no pder, sabemos apenas o que vasa até nós e para malhar, jogar cupin no pé da mmesa de alguem tem muita gente.

    2. Caro Marcus,

      Quando fica difícil acreditar, não se acredita e pronto. Não quer dizer que o que eu acredito seja a verdade. Nem sequer estou acusando formalmente a ninguém. Apenas assim mesmo, como leigo que sou em geologia, e à distância em que nos encontramos do fato, surge esse sentimento de que 4 meses é tempo demais. É como eu me sinto e não há como mudar isso a não ser que fosse colocado ao público todos os detalhes da operação de resgate e as dificuldades e esforços envolvidos.

  7. Em Curitiba – Ricardo – as SERRAS continuam – sem PIEDADE – cortando velhas e belas árvores que nos dão vida – em nome de um velho plano traçado há mais de cinco anos.

    TUDO EM NOME DO TAL PROGRESSO QUE MATA EM VIDA!

  8. Acho maravilhosa essa noticia, a solidariedade pela vida
    e a festa do chilenos.
    Mas tres, quatro meses é muito tempo! Por favor não se entenda isto como piada com coisa séria porem, será que aquele pessoal que foi pego depois de fazer o tunel para o Bco Central em Fortaleza não poderia dar uma contribuiçao
    valiosa nisso? perguntar noa ofende e elss podem até redimir-se um pouco!

  9. Uma situação dessa deixa as pessoas em estado de loucura

    Lá deve ter ar chegando por alguma tubulação, ou mascaras com oxigênio, com isso se todos tiverem acesso sobreviveram todos

    Se for comparar isso com os dias quentes dentro do metrô nos dias de calor a falta de ar sufoca muita gente

    E uma vida vivida a cada segundo, isso dito por uma pessoa que ficou retira por uns elementos deixando ela num saco por algumas horas

  10. Kotscho, será que a Petrobrás (ex-futura-Petrobrax) não tem como ajudá-los?, ela tem uma tecnologia de ponta em perfuração de poços, será que não dá para adaptá-la a este caso?.
    É uma situação muito delicada a destes “ermanos”, precisamos além de torcer, tentar ajudá-los.

  11. Caro Kostcho:

    O egoísmo é parte da natureza humana. Sempre elegemos nosso problemas, sejam eles quais forem, não importa o quão fúteis possam ser, como os maiores do mundo. Aparentmente temos pouco tempo para pensar no infortúnio alheiro, razão pela qual o nosso é supremo em qualquer circunstância. É bom quando notamos fatos como esses, como vc notou. Isso nos traz de volta à realidade e nos tornam mais “humanos” na acepção romântica do termo.
    Abraço

  12. Ricardo,

    Ca estou de volta após 22 dias de reclusão em um leito da beneficiência portuguesa aqui em Niterói.
    Queo iniciar meu comentário agradecendo ao irmão Manboel, grande comentarista deste Blog que ao capturar o telefone do hospital potado no Blog do Boteco, ligou para mim, dando aquela força, aquela levantada de animo, moral em fim um apoio espiritual através de uma oração declamada a mim via telefone mas que realmente foi de coração para coração. O mesmo agradeço aos amigos do boteco, a aqueles que ligaram para mim e aqueles que que sempre estiveram antenados comigo em uma demonstração de carinho e de Humanidade.
    Aliás, são estas demonstrações seja ela com os mineiros soterrados ou comigo no leito hospitalar é que me mostra que ainda existe humanidade dentro de nosso mundo.
    Todo uma nação torce pelos mineiros. Todo um mundo torce pelos mineiros, isto é humanidade e neste caso não cabe críticas, elocubrações sobre tempo, custo da operação e outras coisas mais que mentes corroidas por um exacerbado sentimento de nada à haver exalam. A humanidade extrapola tudo. Extrapola custos, duração, distancia, em fim, é uma mola que quando suge, faz da fé um grande instrumento de engenharia tanto ´=e que não desanimaram e desde o dia 5 até hoje estão tentando e vão cionseguir resgatar um por um, sãos e salvos pois estão acreditando nisso.
    Nada que uma comoção para unir esforços, pessoas nos ligando a Deus.
    Mas, mudando para o fator seca, meu Deus!! São Paulo está com um Karma muito grande. Quando não é agua é seca. 15% de umiodade no ar é quase respirar oxigenio em pó!!! Sei o que é isso. Morei em Goiás um bom tempo e sofria no inverno. Dormia com uma bacia cheia de água no quarto alem do umidificador.
    Sempre agradeço por morar a 100 metros do mar. A umidade média aqui é sempre boa, respirável.
    Boa palestra em São Joaquim.

  13. Com serteza todo o esforço está sendo feito para tirar esses trabalhadores da mina. Para retirar uma pessoa seria necessario perfurar um poço com uma broca de, no mínimo 800mm. Uma broca com esse diâmetro é impossivel encontrar. Mesmo que encontre, ela vai ser tão lenta quanto cavar um tunel convencional. O que é preciso é usar todos os meios para mante-los vivos e confortavel para que não aja pânico entre eles.
    J. Leite

  14. Caro Kotscho,

    Realmente é um drama humano. Essa busca pela sobrevivência e a esperança depositada no resgate que virá (soube que os mineiros nem sabem que irá demorar quatro meses) dão tons ainda mais dramáticos à cena.

    Porém existem outras facetas do problema: foi inevitável lembrar do filme “A montanha dos sete abutres”, de 1951, dirigido por Billy Wilder e com Kirk Douglas no papel de um jornalista decadente e que vai cobrir um acidente em que um homem fica preso numa mina e a partir daí ele manipula a todos e faz do drama um drama ainda maior e ainda mais fantástico.

    Não tenho dúvidas de que esse caso será explorado ao máximo. Será um reality show como parte da mídia sensacionalista realmente gosta. Por mais dramático que seja a situação dos mineiros chilenos, muitos desses “abutres” estarão torcendo para que o drama dure mesmo os quatro meses – ou mais.

    Veremos muitos Charles Tatum (personagem principal do filme) até lá.

    Abraços,

    Ricardo Zerbinato

  15. Estimado Ricardo Bom dia!

    Ainda ontem estive conversando por e-mail com uma amiga que temos lá, e a situação é muito grave segundo ela, mas os homens estão confiantes e com muita esperança de serem resgatados, e ainda ontem junta,mente com um dos ministros do governo eles cantaram o hino nacional de Chile, e logo todo o país fezx coro aà eles, foi emocionante ver estas cenas!

    Vou te repassar uma parte de minha conversa com nossa amiga e refaço também a qui o pedido do Léo, da 16,14hs!

    Ximena Alvares para amigos de Brasil:

    “que fuerte y gran noticia VIVOS LOS 33 MINEROS. fuerza!!!!!!!!!!…. mas aun.
    que fuertes son los hombres chilenos. admirable el coraje . no se pueden contener las lagrimas, que gusto emocionarse con estas noticias.”

    Estimada Xime, el canal de televisión que vi las imágenes de los mineros que están atrapados en las minas, y aquí estamos haciendo nuestras oraciones a Dios escala para aliviar estos hombres dignos y de los trabajadores a fin de no perder ninguna de los otros, e que Dios proteja a todos!

    Kotscho não dá para conter as lágrimas quando conversamos com pessoas tão patriotas como eles!

    O Valôr que eles dão a vida e o valôr e a estima fraterno que existe por lá!

    Que Deus possa fazer com que todos sejam resgatados o mais breve possível e que conforte o coração de toda aquele povo!

    Abraço fraternos

    manol Fereira

  16. Na verdade, no fundo do poço estamos nós brasileiros. Bem feito para o Serra. Vai perder feio por ter sido tão mal orientado em sua estratégia de campanha. Ao invés de posar de bom moço e excelente administrador, deveria ter exposto as mazelas deste governo que aí está, falar coisas que a grande mídia esconde do povão por razões óbvias. Por essas e outras, continuaremos no fundo do poço.
    Aqui vai minha solidariedade com esses mineiros Que Deus os acompanhe.

  17. Boa terde RK e todos os amigos comenaristas.
    É disso que nós humanos precisamos!. Ser solidários, assim como fomos com os haitianos. Estabelecer ajuda, é muito, mas, muito mais importante do que fazer guerras. O homem tem que aprender a se comunicar somente por palavras, sem precisar lançar mão de material belico para se ”fazer entender”. Sei que o povo chileno vai conseguir tirar esses cidadãos operários, dessa mina em segurança e em condições de saúde razoável. Parabéns pela matéria.

  18. Caro Ricardo!!!

    Estou torcendo para que os mineiros do Chile recuperem do triste desabamento e que aqui em São Paulo, como em todo o Brasil o ar que respiramos melhore e a qualidade do ar fique melhor eu vou torcer que você faça um boa viagem para São Joaquim da Barra.

  19. Solidarizo-me com os mineiros chilenos, suas famílias e rezo por eles. É nesta hora que toda a tecnologia desenvolvida pela Humanidade deve ser usada para salvá-los no menor prazo possível. Ou para minorar o sofrimento dessas pessoas, até que sejam retiradas de lá.

  20. Alguém prescisa ensinar aos brasileiros em geral e aos paulistas em particular a largar de ser ‘besta’ e adotar as técnicas “nordestinas” para mitigar o efeito dessas mudanças climáticas que tão levando o mundo à beira do abismo: Reduzir as áreas impermeabiladas em quintais e ruas, para permitir retenção de um mínimo de agúa pelo reservatórios; coletar água da chuva e estocar para usá-la na seca, por exemplo, na hirrigação de jardins públicos ou particulares após quinze dias sem chuvas; pintar os tetos de branco para diminuir a absorção de calor; etc. Sem isso, todos vão ver o que é viver no “nordeste antigo”, sem cisternas, sem água, sem comida. Vai ser brabo se nada disso for feito já!

  21. Caro Kotscho,

    tudo bem?
    Gostaria de dizer que até agora poucas reportagens sobre o drama dos mineiros do Chile tocaram no ponto crucial: a inexistência de uma saída de emergência.
    Todas as matérias, principalmente as da TV Globo, falam dessa situação como se não houvessem responsáveis, culpados mesmo; como se esta tragédia anunciada fosse fruto do destino dos trabalhadores que estão há 700 metros abaixo do nível da terra.
    É impressionante a alienação destas editorias e mais, a cumplicidade mesmo destas empresas jornalísticas, quando não analisam o porquê desta situação catastrófica: a falta de investimento da empresa mineradora e a anuência das autoridades chilenas para esta atitude criminosa.
    Só ontem que vi a repórter Adriana Araújo da Record tocar, superficialmente, sobre este problema: a ausência de saída de emergência.
    O resto das matérias que li ou vi, (até você meu caro), omitem a responsabilidade dos empresários pela vida dos mineiros.

    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *