Um dia no Rio de Janeiro, quanta saudade!

Um dia no Rio de Janeiro, quanta saudade!

RIO DE JANEIRO (RJ) _ A primeira vez que vim ao Rio de Janeiro fiquei tão encantado que não queria mais voltar para casa. Jovem repórter, trabalhava no Estadão, em São Paulo, no final dos anos 60 do século passado, quando a maioria de vocês ainda nem havia nascido.

Vim fazer a cobertura da inauguração da segunda pista da via Dutra, então chamada de “rodovia da morte”, no tempo em que o presidente era o general Costa e Silva e, Mario Andreazza, o ministro dos Transportes.  Como estava mais perto do Rio do que de São Paulo, resolvi vir para cá e escrever a matéria na sucursal.

Mais de quarenta anos depois, com menos cabelos e mais barriga, outra vez voltei aqui  nesta segunda-feira de outono, novamente a trabalho, e não a passeio, como gostaria. Daquela vez, cheguei a pedir transferência para a sucursal do Rio, mas meu chefe de reportagem, o então também jovem Clóvis Rossi, nem me deu bola. 

Agora, quase dez da noite, ele está em Madri tratando das suas costelas quebradas (ver a história completa na  coluna do Rossi na Folha.com) e eu, depois de jantar sozinho na velha Fiorentina, no Leme, no caminho de volta ao hotel, me lembrei de tantos belos dias e noites que passei nesta cidade, onde nunca consegui morar, mas morro de vontade.

Foram muitos jogos da seleção brasileira no Maracanã, que terminavam no mesmo restaurante; reportagens sobre variadas tragédias; a minha vinda para o Jornal do Brasil, que me contratou para ser correspondente na Alemanha, nos tempos do Walter Fontoura; a encomenda do Mino Carta, na revista IstoÉ,  para fazer matéria com o título pré-determinado de  “Cidade Maravilhosa, que saudade!”…

Já naquela época, final dos anos 70, o Mino achava que o Rio tinha acabado, mas Mario Lago, e muitos outros cariocas que entrevistei para fazer a reportagem, me provaram exatamente o contrário. Em 1984, viveria a grande alegria de testemunhar o monumental comício da Campanha das Diretas, na Candelária _ por coincidência, o mesmo lugar onde vim trabalhar hoje.

Foi ali também o penúltimo comício de Lula em sua primeira campanha presidencial, no longínquo ano de 1989, quando eu era seu assessor de imprensa e fui o único jornalista no palanque que não cantou o jingle de campanha porque estava a trabalho, e achava que não ficaria bem para um repórter… Naquela noite, a vitória parecia possível e já havia gente sonhando com o futuro ministério.

Por que estou lembrando destas coisas? Por nada, não, só para não ficar mais um dia sem escrever no Balaio, e dizer a vocês que o Rio, apesar de tudo, de todos os prefeitos que por aqui passaram nos últimos anos, continua sendo uma cidade apaixonante, um dos melhores e mais bonitos lugares do mundo para se viver.

Reencontrei a cidade mais bem cuidada, o povo mais feliz, um alto astral, por todos os lugares aonde passei neste dia de matar a saudade, apesar da greve dos ônibus, que tumultuou a vida dos cariocas e acabou agora à noite. O Rio, acreditem, é bom de qualquer jeito. Um dia ainda venho morar aqui, nem que seja depois de velho…

87 thoughts on “Um dia no Rio de Janeiro, quanta saudade!

  1. Caro Kotscho

    É isso aí !!! Gostei dessa : “…Um dia ainda venho morar aqui, nem que seja depois de velho…”

    Eu também sempre morei em cima do meu sapato e sempre segui no rumo do meu nariz. Morei em Porto Alegre por 6 anos mas em 1979 morei por um ano inteirinho no Rio de Janeiro. Trabalhava na Merck S.A, em Jacarepaguá mas morava no Hotel Sol em Ipanema.
    Foi nesse ano e em frente ao Hotel em que morei que surgiu pela primeira vez a moda do “top less” !!! Não sei porque as imagens naquelas areias e daquele ano sempre me pareceram ainda mais bonitas !!! É certo que por lá aparecia de tudo já que moda é moda e sempre qualquer um (a) ACHA QUE PODE MAIS mas a lembrança que fica é o conjunto da obra. Quanta saudade !!!

    1. Kkk, a primeira vez a gente nunca esquece! Foi naquele ano, pela primeira e última vez, em Ipanema, que fiz topless. Inesquecível!!! Ainda bem que fiz na época certa. Hoje. aos 60, curto mesmo é uma fila preferencial, rsrsrs.

  2. Morara aqui?! Estás brincando! Conta outra! Eu que sou daqui querendo me mandar desse inferno, dessa mixórdia, e você querendo se achegar! Faz isso não. Escolhe outro lugar. Floripa, João Pessoa, por aí.

    1. Quem faz o bom ambiente das Cidades, são as pessoas que nela residem, vc com certeza nasceu ou mora no lugar errado. Que Deus o abençoe.

    2. Sabem ser felizes, não. Sabem ser inconscientes, alienadas, aproveitadoras, parvas, ludibriadas, coniventes, acomodadas etc. etc. etc. Só esses, e apenas esses, ainda conseguem ver algo de bom por aqui. São muitos, talvez a imensa maioria, e, de fato, tem lixo de sobra espalhado pelas ruas para que se locupletem. Demências coletivas existem.
      Esqueci de mencionar como outros felizes arautos das maravilhas deste sítio os infantilizados, os desocupados, os despreocupados, os truões, os inocentes úteis e os zombeteiros. Mas aqueles que, de fato, aspiram a viver em uma Cidade, a que se faz expressão máxima da vida civilizada, por dever de consciência devem achar isso aqui o cúmulo da indigência e da pilantragem. Em suma, a flor do lodo capitalista inaugurada por Estácio de Sá.
      De fato, o que faz uma cidade é seu povo. E pelos comentários aí de cima, uma colcha de retalhos de chavões e de juízos equivocados, temos o que merecemos. Que fazer?

  3. ana lucia:
    Mora na favela do morro colado em Copacabana
    hojé dia de domngo só tem um dia por semana
    para desfilar na areia
    e essa corpo se banhar no mar
    talvez conecer um grngo e sair desse lugar
    o rio de janeiro é feio é triste para quem é pobre
    Ana Lucia percebeu que ser feliz é para os nobre
    Mas enquanoto nada contece
    ela asste a outra confusão
    a noite vai no ensaio da escola e vê morrer um cidadão
    num briga a toa de rua entre um pobre e um miseravel
    Ana Lucia percebeu que ser pobre é ser descartavel
    o Ro de Jaeero é feio, é trste para quem e é pobre
    Ana Lucia percebeu que ser pobre que swer feliz é para os nobre

    MENTIRA …o rio é lindo na quadra da praia beira a perfeiçao
    aterro do flamengo, avenda atlantca e veira souto
    MCHAEL JAKSON QUANDO VIU O PAO DE ACUCAR FALOU PARA BLLY JEAN:
    BILLY JEAN PRECISO DAR UM JEITO DE MORAR AQUI BILLY JEAN!
    E ELA NEM DEU BOLA TAMBEM

  4. Prezado Kotscho
    Vc acaba de ser nomeado Carioca Honorário, por um carioca da gema.
    Venha morar aqui, o nosso Rio precisa de pessoas como vc para alegrar mais ainda esta cidade.
    Abraços.

  5. Ora, Kotscho, já tenho mais velhice que vc no meu saldo, e quase 40 anos de Rio, e desses 40, pelo menos 30 tentando sair.
    Assisti (sofri também) a degradação da qualidade de vida, e guardo pros meus netos a lembrança de quando se podia ainda caminhar à noite matutando idéias à beira da praia ou sob as árvores do Flamengo.
    Deixo para os sociólogos de plantão a análise das causas. A minha conclusão, ditada por reminiscências de infância e adolescencia, é que megalópoles não foram feitas para proporcionar felicidade ao homem, pelo menos não àqueles que dispensariam de bom grado tantos clichês de conforto, em troca de mais alguns anos de vida usufruindo do canto dum riacho, duma manga caída do pé, da lua cheia desenhando fantasmas nos quintais.
    Eu sei que 6 milhões não podem estar errados. Mas pra mim, essa beleza toda do Rio se dissolve em mingau diante dos problemas que massacram quem escolheu ou foi seduzido a viver aqui.
    Troco de bom grado contigo. Vem pra cá, e eu vou pro teu sitio de Porangaba…

    1. Os problemas do Rio tem só um nome: Falta de planejamento URBANO, este, que é feito somente com boa vontade política. De quem é a culpa? Imprensa e políticos.

      A urbanização resolve problemas.
      Agora, a imagem que o Brasil vende é que favela é bonito, faz parte da cultura, do cenário e por ai vai.

      Favela e outros problemas relacionados a má urbanização geram guetos, soluções mal resolvidas de transito, saneamento, eletricidade, enchentes e o escambal.

      Solução tem, e das fáceis, mas ninguem defende o que é certo, principalmente a imprensa que só defende o coitado do barraco da área de risco na época de chuva, porque? porque notícia ruim vende.

  6. Grande Kotscho:

    Venha para Fortaleza…Aqueles infernais pancadões de som, dos quais você falou semana passada, estão com os dias contados…Voltaremos a viver em paz.

  7. É, o Rio de Janeiro continua lindo e os cariocas têm tudo sangue bom.Afinal onde nasceu Cartola, Chico, Tom, Dolores Durant,Vinícius, Braguinha, Zeca Pagodinho , Jorge Benjor, Cazusa,Fernandinha Abreu e aquele gari que todo ano dá show no final dos desfiles da escolas de samba, não dá pra ser outra coisa, a não ser lindo mesmo. E nem estou falando das Fernandonas , das Marietas, das Reginas Casé, do bar do Luis, da Confeitaria Colombo, ,nem do pôr do sol na praia do Arpoado,nem do Cristo Redentor, nem do povo cordial, nem do Flamengo, etc, etc, etc…Só acho que o AMIGO da ONÇA não devia ter morrido e o Stanislaw faz uma falta, não faz?

  8. Ricardo, não costumo participar desses fóruns de discussão, embora leia sempre seu blog… mas não pude deixar de dar a minha opinião. Eu, como você, sou paulistano e em 1995 vim visitar essa cidade pela primeira vez. Voltei para São Paulo que eu adoro, mas decidir sair do meu emprego e seis meses depois estava eu aqui no Rio procurando trabalho. E hoje , estou aqui nessa cidade, casado e com um belo carioquinha de 8 anos de idade. O Rio de Janeiro, apesar de seus problemas é uma cidade cativante, que te estimula a viver.

  9. Fazem 35 anos que migrei do Rio para S.P.
    fiz minha vida em São Paulo,não posso reclamar!Mas para mim,ficou uma saudade!Ja viagei por todo o Brasil e continua gostando do Rio,do seu povo e do seu sol.

    O Rio não e mas violento que inumeros outros Estados,porem fica mas esposto na mídia devido a Globo,que faz de tudo para denegrir o Rio.

  10. Sabem ser felizes, não. Sabem ser inconscientes, alienadas, aproveitadoras, parvas, ludibriadas, coniventes, acomodadas etc. etc. etc. Só esses, e apenas esses, ainda conseguem ver algo de bom por aqui. São muitos, talvez a imensa maioria, e, de fato, tem lixo de sobra espalhado pelas ruas para que se locupletem. Demências coletivas existem.

  11. Kotscho, eu estava lá, na candelária, no comício do Lula, em 89. Era minha primeira eleição, 18 anos completos, e que festa. Quanto ao Rio, pode vir que a cidade é uma sobrevivente: sobreviveu a Brizolas, Garotinhos, Marcelos, Moreiras, Cesares, Cabrais, Paes e aos cariocas, esses sim a maior ameaça à cidade. Mas o Rio é maior. Moro no Leme, e na próxima vez que for à Fiorentina, faço questão de receber você lá. Do lado de fora, onde nós fumantes ainda temos direito às baforadas.

  12. Seja Bem vindo Kotscho !!! Saiba que eu muito lhe admiro e torcerei para um dia eu ter o prazer de lhe conhecer pessoalmente e compartilhar muitas idéias acerca da vida.
    Um abraço carinhoso e fique com Deus.

  13. É Maravilhoso ouvir ou mesmo ler na coluna do prezado amigo Ricardo, elogios dirigidos a Cidade do Rio de Janeiro, que diariamente é bombardeada de forma negativa pelos noticiários televisivos e etc…. aida que tais notícias aconteçam de verdade, deveriam alguns jornalistas seguirem o exemplo do amigo Ricardo e buscar também as notícias de coisas positivas que acontecem na Cidade Maravilhosa. A Presente Coluna me deixou saudoso no dia de hoje, pois a 20 anos que moro longe do Rio, de 90 a 2006, Em São José do Rio Preto-SP e 2006 até hoje em Vilhena-RO. Fiquei feliz, principalmente por se tratar de um Paulistano o autor da feliz matéria, pois Eu como Carioca da Gema, também aprendi a Amar e admirar São Paulo e seu povo que pra mim também é MARAVILHOSO !!!

    Um Grandíssimo e cordial abraço ao amigo Ricardo.

  14. NÃO RESTA DUVIDA DE QUE O RIO DE JANEIRO É LINDO NO SEU ESPAÇO FISICO, e também não dá para não lembrar que Todo mundo da minha geração aqui em São Paulo, sempre torceu por aquele Flamengo do “FILLIOL”, LEANDRO, JUNIOR, MOZER, ADILHO, ANDRADE, TITA, ZICO E NUNES. Eu tinha uma camisa com o SÃO PAULO DE UM LADO E O FLAMENGO DO OUTRO, assim como outros amigos torciam para o SANTOS E FLAMENGO, PALMEIRAS E FLAMENGO, E CORINTHIANS E FLAMENGO; Mas o Rio da MOCIDADE INDEPENDENTE, também é o RIO do PARREIRA SUBSERVIENTE, que participou daquela picaretagem de virada de mesa do Fluminense. O Rio da bela Carolina Dieckimann e da passada Suzana Vieira, também é o Rio da Paula Toller e da popozuda sem bunda Vanessa Popozuda. O Rio do Pixinguinha também é o Rio do Latino. O Rio do Emilio Santiago também é o Rio do Felipe Dilon. O Rio Chico Alencar, também é o Rio do Cesar Maia; ou seja o Rio de Ipanema também é o Rio da lagoa Rodrigo de Freitas, assim como São Paulo da Billings também é o São Paulo do rio Tietê; ou o São Paulo de Suplicy também é o São Paulo de Maluff. MAS FELIZMENTE, meu caro KOTSCHO, o “TREM BALA” da INFORMAÇÃO, chegou definitivamente no Brasil, NA VELOCIDADE DA LUZ DA LUCIDEZ, para lembrar NÃO SÓ AOS PAULISTAS E AOS CARIOSCAS, mas à todo povo brasileiro que em 1989, nessa campanha citada do LULA, QUE O FHC E O SERRA, “AINDA NÃO TINHAM MUDADO DE LADO”, e eram contra O PFL hoje DEMO, partido que “APOIOU A DITADURA”; e tudo o que TODOS OS POLITICOS FIZERAM DE ERRADO NESSES ANOS TODOS. O Brasil ESTÁ CADA VEZ MAIS PROXIMO, MAIS UNIDO, como naquele samba do IMPERIO SERRANO (não tenho certeza): “BRASILIA TEM O SEU DESTAQUE, NA ARTE NA BELEZA ARQUITETURA; FEITÇO DE GAROA PELA SERRA, SÃO PAULO ENGRANDECE A NOSSA TERRA. DO LESTE POR TODO CENTRO-OESTE, TUDO É BELO E TEM LINDO MATIZ. O RIO DO SAMBA E BATUCADA DE MALANDRO E MULATA, DE REQUEBROS FEBRIS…)

  15. “Há um lugar para ser feliz. Outono no Rio” – música de Ed Mota. Para o pessimista nenhum lugar serve. O Rio é para quem sabe e quer viver. Você já reparou no céu do Rio no outono? Há coisa mais linda? Os dias e as noites são esplendorosos.

  16. Cuidaaado Véim… coisas estranhas estão acontecendo aí nesta cidade. O purista PV, aquêle que era sem nunca ter sido, e que no qual “embarcou” a coitada da imaculada Marina, agora defende com unhas e dentes aqueles que sempre foram os responsáveis pela destruição de nossas florestas.

    Cuidaaado meu fi, pra num sair daí asserrotado.

    Eu falei que dona Mara tá precisando te amarrá…num falei ???

  17. Se for ao Rio não leve a sua furadeira, pois BOPE pode confundir a ferramenta com uma metralhadora e despachar você… não para o Galeão, mas para o cemitério mesmo.

    1. Pelo amor de Deus………
      Que falta de maginação!!!!!
      Vir para o Rio de Janeiro com uma furadeira…….
      É bom você vir com uma caneta, papel, maquina digital, uma filmadora, uma determinação para desfrutar de uma das melhores – se não a melhor – cidades do MUNDO para se morar.
      Não é a única, mas certamente o Rio de Janeiro tem motivo para ser chamada de CIDADE MARAVILHOSA, não só pelos que aqui moram, mas principalmente pelos turistas nacionais que aqui vem.
      Pesquise na internet qual é a cidade brasileira (ou mundial) em os turistas que aqui vem afirmam que gostariam e/ou vão voltar. No Brasil, sem chance………..
      No resto do mundo, duvido que alguma seja mais desejada.
      Olha: e isso com toda a violência que se vê por aqui – mesmo que haja interesse para se alardear uma violência no Rio como se fosse muito maior do que em outras cidades do Brasil/Mundo; se você assistir alguns telejornais específicos sobre violência, você vai achar que a nossa querida cidade de São Paulo é o próprio INFERNO, tamanha é a violência e você fica achando que o Rio é o Éden na Terra -, ou seja, pedagogicamente ensinando, a violência é do homem e não do lugar.
      O Rio de Janeiro é tão violento quanto São Paulo, quanto Chicago, quanto Curitiba, quanto Washington, quanto Brasília, quanto Londres, quanto São José do Rio Preto, quanto Miami, quanto Araçatuba, quanto Montreal, quanto Juiz de Fora, quanto a Cidade do México, quanto Itajaí (SC), quanto Nova Orleans, quanto Uberaba, quanto Buenos Aires, quanto Recife, quanto Paris, quanto Campo Grande (MS), quanto …………….
      Algumas pequenas cidades, com pequeníssima população, é natural que a violência seja diferenciada, pois enquanto no interior se mata por conta de um cavalo ou de uma vaca, em uma grande cidade se mata por droga, infidelidade, etc……….
      O homem é que pode ser doente…….
      Os lugares, as cidades, a natureza, não.

  18. Esqueci de mencionar como outros felizes arautos das maravilhas deste sítio os infantilizados, os desocupados, os despreocupados, os truões, os inocentes úteis e os zombeteiros. Mas aqueles que, de fato, aspiram a viver em uma Cidade, a que se faz expressão máxima da vida civilizada, por dever de consciência devem achar isso aqui o cúmulo da indigência e da pilantragem. Em suma, a flor do lodo capitalista inaugurada por Estácio de Sá.

  19. Ricardo
    Sou carioca , resido em Petrópolis , cidade serrana ( muita natureza ) , européia ( foi colonizada por alemães que Pedro II trouxe no séc . XIX ) e com muita história ( é a única Cidade Imperial das Américas , título concedido pela Unesco ) , enfim , um lugar lindo e agradável ( apesar de uma certa degradação comum às nossas cidades ) para se viver . Eu adoro morar aqui !
    Mas o Rio é muito especial ! Uma cidade única no mundo !
    E não é somente pela beleza , que é indiscutível ! Mas é o carioca , o seu astral , mesmo diante de tantos problemas que enfrenta , e que , é claro , não vamos ocultar , são muitos !
    Outra coisa fantástica é a cultura popular , principalmente a música ( o samba , o choro , a bossa nova , a efervecência artística da Lapa ) , que riqueza !
    Kotcho , imagine o Brasil sem o Rio de Janeiro , sua beleza , humor , os mais varidos estilos musicais criados ali ! Não seríamos um país um pouco mais sizudo ( como tantos gostariam ) , mas também um povo melancólico , sem essa alegria ( apesar dos problemas ) e espirituosidade , coisas importantíssimas , e que nos diferem , positivamente , de tantas nações ?
    Vou lhe dizer sinceramente , eu tive a sorte de conhecer muitos lugares lindos e interessantes aqui no nosso Brasil e ao redor do mundo ( até morei no exterior ) . Paris , Londres , Roma , NY , San Francisco ( onde morei e adoro ) , Salvador , Fortaleza , Natal , Maceió , Floripa , e tantos outros lugares menores , menos badalados , mas também encantadores ! Eu posso afirmar com segurança : no conjunto , não existe cidade tão especial quanto o Rio ! Pode haver aspectos ( poderio econômico , infraestrutura , conservação , limpeza ) que o superem . Mas , no todo , a Cidade Maravilhosa é imbatível , podes crer !
    De qualquer , maneira , Ricardo , obrigado , pela linda crônica ! Podes estar certo que , principalmente pelo seu espírito , também ÉS MAIS UM CARIOCA , amigo !
    Um grande abraço .

  20. Caro Ricardo. Desse jeito você me deixa com água na boca. Fui ao Rio somente duas vêzes e muito rápido. Vivo sonhando com o Rio. Tudo o que gosto parece estar no Rio. Vejamos: bossa nova, Luis Melodia,Ziraldo,pasquim ,bares e restaurantes que conheço só de nome. Não quero morrer sem passar uma temporada no Rio. Sei que os moradores daí fazem críticas. respondo: venham morar no Itaim Paulista! Abraços. vava

  21. Ricardo , pessoal
    Só para corrigir . No meu post , onde se lê , … os mais ” varidos ” estilos musicais … , o certo é , … os mais variados estilos musicais …
    Desculpe , e obrigado .

  22. Reclama-se tudo, violencia é reflexo de uma ocupação urbana desordenada, concentração de renda na mãos de poucos, clima tropical, uso desenfreado de bebidas e drogas. Em qualquer cidade em vivermos encontaremos esses fatores de acordo com seu índice populacional. Sou capixaba, mas adoro o RIO DE JANEIRO, ele é lindo, o povo é solidário e atencioso com os visitantes e vizinhos, morei 17 anos no Rio e sinto saudadessssssssssssssssssss.

  23. Muito boa a matéria, gostei muito, realmente o Rio é diferente é inexplicável, tem um ar místico, além do conjunto, beleza natural e o povo acolhedor e de alto astral, simplificando o Rio é um espetáculo. Sinto muita falta dessa atmosfera. Vou voltar para o Rio

  24. Obrigada por sua simpatia.Muitas vezes tenho vontade de sair do Rio,mas só de pensar já fico com saudades.Tenho certeza que com o tempo o Rio(claro que não vai voltar a ser o que já foi,isso pertence ao passado)ficará muito melhor.Acredito que o Brasil vai melhorar.

  25. Estive um tempo no Rio, em 1968 acredito, e penso que conheci o que poderia ser o Paraizo aqui na terra. Centenas de Evas (Nara Leão, Leila Diniz,etc) e o mesmo de Adões (Chico, Vinicius,Tom Jobim,etc)… Não sei quem foi a Cobra, mas o fato é que alguns filhos foram expulsos para além dos morros (tão poéticos naquela época) que hoje chamam-se “comunidade”, reduto do tráfico e curral de políticos espertos. Nunca tentaram resolver essa ferida na Cidade Maravilhosa e o câncer alastrou-se de tal forma que me parece incurável. Nos próximos anos vamos despejar Bilhões para realizar uma copa de futebol e uma olímpiada e atrair para alí milhares de trabalhadores de todo o país. Terminados esses eventos restarão “elefantes brancos” e milhares de desempregados que estarão instalados nas comunidades tentando sobreviver. Qual será o futuro?
    Talvez nossos netos façam alguma comparação nesse futuro e tenham saudade do tempo atual. Então vejam o Rio de Janeiro enquanto é tempo.

  26. Que coisa!! A cidade do Rio é paradoxal e intrigante. Eu fui poucas vezes ao Rio até os anos 80, mas sempre guardei boas lembranças e para mim a cidade é mesmo maravilhosa.
    Mas olha só. Neste fim de semana minha mulher, a trabalho, foi ao Rio, somos aqui de Floripa, e voltou triste. Ela não gostou nem um pouco do tratamento que recebeu do povo feliz a que você se refere. Primeiro pegou um taxi para uma rua no horto e o motorista a levou para Botafogo e, parece, que quando percebeu a mancada, disfarçou e a deixou lá dizendo que a rua era uma daquelas ‘ali embaixo’. Noutra oportunidade ela entrou desesperada numa lan house para imprimir um documento por dez minutos, que não conseguiu, por que o atendente não quis ajudá-la e depois com muita grossura cobrou-lhe vinte reais pelo serviço alegando que o tempo mínimo era de uma hora.
    Isso me lembrou daquela propaganda de cigarro do Gerson que falava em levar vantagem em tudo. Não sei por onde você esteve ou com quem, mas uma pessoa comum em geral, não é bem tratada no Rio.

  27. Antes de pensar em morar no Rio é bom que o senhor comente as ameaças veladas, nem tanto, que o TSE está fazendo à candidatura Dilma. Ontem foi o Marco Aurelio Mello, hoje a vice-procuradora geral Sandra Cureau. Essas ameaças têm que ser repudiadas desde logo. A exemplo da Folha já estão testando a hipótese com o Paulinho da Folha.

  28. Querido Amigo,gostaria de ter estado com voce jantando a beira mar.Continuo amando este Rio que jamais quero deixar apesar de todos os pesares continua sendo a cidade ou melhor o Flamengo maravilhoso.Imagine quando os portugueses entraram aqui pela primeira vez…

  29. Nasci e vivi a vida inteira no RJ. Morava na Barra da Tijuca onde tudo é longe para fugir o máximo possível da violência.

    Graças a Deus consegui sair do RJ há 3 anos e agora estou no interior de SC, feliz da vida com minha mulher e filho. Aqui a qualidade de vida é a melhor coisa do mundo.

    Quem ganha R$ 5mil aqui vive como rei. No RJ vive apertado e cheio de dívidas e prestações.

    1. Rodrigo,
      Você esqueceu de acrescentar que teve que sair do Rio porque você não tinha condições de morar aqui, que é a cidade mais cara do Brasil, ainda mais ganhando pouco como você. R$ 5.000,00 no Rio paga-se, só, um bom imóvel. Para morar aqui, é necessário se ganhar mais, aí realmente você não dava para morar aqui. Sou carioca, descendente de catarinense, conheço muito bem o estado de SC, que adoro, mas morar no Rio de Janeiro não basta querer, tem-se que poder. Mas o que interessa é que você está em alguma pequena cidade de SC (não informada, pois tem cada uma, ….que realmente dá para ser Rei), que você está bem com sua família, satisfeito, e, quem sabe, quando você puder, um dia você volta para o Rio de Janeiro que, COM CERTEZA, vai lhe receber de braços abertos, como o Cristo Redentor. Aí você vai sentir saudade da pequena cidadde onde você mora atualmente.
      Abraços

  30. Caro Ricardo,
    Coitados do Marco Aurélio e do Iran Rocha que me manifestaram anteriormente. Coitados! Ekes não sabem o que dizem!!!
    Provavelmente algum problema pessoal os atinja, de forma que eles não conseguem ter a lucidez para se comunicarem.
    O Rio de Janeiro é cheio de problemas sim!!! E muitos!!!
    Mas quantos problemas não tem São Paulo, Madri, Nova Iorque, Paris, Londres, Moscou, Florianópolis, Fortaleza (só quem conhece estas cidades sabe de suas mazelas), Belo Horizonte, Porto Alegre, Atlanta, Chicago, Montreal, Estocolmo, Gênova, Genebra …… quer mais?
    Ricardo, realmente você conseguiu vizualizar e sentir o que é considerado bom ou ruim. Nem todos tem esta capacidade………
    Enquanto uns querem sair do Rio de Janeiro, outros dariam tudo para vir morar aqui.
    Mas realmente o Rio de Janeiro está acima do bem e do mal.
    Mesmo com problemas punjentes batendo as nossas portas, o Rio de Janeiro tem algo de inebriante, mágico, enlouquecedor, arrebatador, ….
    É sim um local paradisíaco!!!
    É sim um local que sofre muito com más administrações municipais, estaduais e federais, também.
    É sim o local mais acolhedor do Brasil, a ponto de ser o maior receptor de turistas nacionais e estrangeiros. Você conhece alguém que venha do exterior para conhecer Florianópolis ou Fortaleza (que conheço e também gosto muito)? Fala sério!!!
    O Rio é carente em um monte de coisas: segurança, urbanização, limpeza, ordenamento público, transporte coletivo, etc, etc, etc, etc,……
    Mas alguém conhece um mortal – NORMAL, não falo dos “ruins da cabeça” – que não gostaria de morar no Rio de Janeiro?
    Contra o Rio pesa, desgraçadamente, a sua explêndida e privilegiada geografia, pois é do cimo dos morros que os gângsteres das drogas dominam o tráfico de drogas, que assola com a MESMA INTENSIDADE todas as outras cidades do mundo, como São Paulo, Madri, Paris, Nova Iorque, Moscou, Florianópolis, Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Atlanta Chicago, Montreal, Estocolmo. Gênova, Genebra e ……… acrescento uma infinidade de cidades com os mesmos ou MAIS GRAVES problemas com drogas, como a linda Campinas, a progressista São José do Rio Preto, com a rica Ribeirão Preto, e mais, Ourinhos, Matão, Sorocaba, Pelotas, Lajes, Itajaí, Juiz de Fora, Santo Ângelo, numa miscelânia nacional intencional.
    Quem resiste ao fato de termos uma metrópole à beira de prais lindas e maravilhosas. Quem resiste ao por do sol no Morro Dois Irmãos visto do Leblon ou Arpoador, quem resiste à paradisíaca Praia do Abricó (pouco conhecida, mas reduto legal de nudistas), ao paraíso do surfe dentro de uma grande cidade como a Prainha, Macumba ou Grumari? Quem não se apaixona pela Reserva Florestal do Pico da Pedra Branca (ainda pouco explorado, mas efetivamente a MAIOR FLORESTA URBANA DO MUNDO0 e pelo Parque Nacional da Tijuca (esta a 2a.maior do mundo, atrás da citada antes), com visuais indescritíveis.
    Os nossos problemas são muitos e grandes, mas um componente chamado POLÍTICA entrava boas tentativas de resolução destes;
    Quem resiste às belezas da Restinga da Marambaia (quem não sabe o que uma restinga que procure no dicionário e quem não sabe o que é a Restinga da Marambaia que estude geografia física da cidade do Rio de janeiro) que revaliza em beleza com Cancún, no México, mas que por inépcia de todos os governos federais que o Brasil já teve, reservaram tal relíquia da natureza para servir de “campos de provas” das 3 Forças Armadas (é sério!!), área linda e dentro do perímetro urbano do Rio de Janeiro mas utilizado para fins bélicos, quando estes “campos de provas” urbanos deveriam ser transferidos para áreas longíquas de qualquer cidade, quanto mais de uma cidade especial como o Rio de Janeiro, que é oficialmente ou não, um Patrimônio da Natureza, da Cultura, da História, das Artes, dos Esportes, e da beleza dos cidadãos (inclusive os de outras naturalidades e/ou nacionalidades) que aqui vivem;
    Apesar dos problemas, o Rio de Janeiro é uma ode a tudo de melhor que uma cidade pode concentrar em beleza e potencialidades do nosso gigante Brasil!!!!!!

  31. É isso aí!!!O Rio de Janeiro continua LINDO!!!! Tb sempre quis morar lá, como não deu sempre que posso vou ver eesa ” maravilha de cenário”, essa ” gente feliz” …Embora sendo do sul não é atoa que me chamo Conceição…rsrs

  32. Há mais de dez anos eu morava no Rio – ou, como diziam na época, eu morava na Barra, não no Rio… Mas devido aos afazeres e amores, eu andava por praticamente toda a cidade do Rio. Com conhecimento de causa, tenho plena convicção de que estes anos de Rio foram os melhores da minha vida.

    Concordo: ter dinheiro suficiente para, no mínimo, morar bem, faz toda a diferença. Mas isso acontece em qualquer metrópole…

    O Rio de antigamente (anos 50-60) pode não existir mais na sua totalidade, mas ainda está lá, em alguns bairros, algumas ruas, restaurantes, cheiros e cores. Pouco a pouco, acredito que a cidade está sendo “resgatada” (sob todas as suas formas) e, em um futuro não muito distante, conseguirei conciliar meus afazeres (o amor eu já tenho) com o prazer de VIVER no Rio.

  33. Rio de Janeiro, uma cidade a parte

    Qualquer cidade e lugar para viver bem a vida, desde que as condições financeiras estejam altura

    E a infra-estrutura básica atenda as necessidades, básicas

    Agora o Rio como algumas cidades são exceções do desejo de muitos sonhar em morar no Rio de Janeiro

    Uma cidade inspiradora foi na primeira vez que fui visitar o Rio andando pela cidade e pelas favelas, onde sem nunca ter ido, muito tempo antes escrevi isso que faz parte da ficção

    O projeto de braços abertos recebendo os turistas do mundo inteiro com dólar no bolso e lucro nos bancos

    Criar a universidade do guias poliglotas especializados tipo exportação assim com todas as profissões para deslanchar, o turismo profissionalizando todas as praias do Brasil, assim com tudo

    Com isso e o inicio para eliminar todas as favelas do Rio e do Brasil, e isso e progresso porque construir movimenta todo o país

    O que atrapalhou esse progresso que começou a deslanchar, agora, vem a educação reativada planejada

    “Do breviário”

    Algo que vem do passado, ficando como quebra galho, vai grudando como carrapato, mesmo sem produzir resultado que convença fica atrapalhando no conforto do acomodamento

    Tem uma historia de duas professoras, uma sempre falava quando via uma criança, dizia coitado

    A outra falava ninguém e coitado

    Resumo dessa lenda

    Todos os alunos da coitada estão estacionados no nada de progresso na vida

    Todos os alunos da não coitada progrediram na vida, sendo super, bem sucedidos na vida

    As duas professoras eram caseiras, davam aulas por amor a vida, ambas só tinham ate o primário

    A coitada ficou parou de estudar ate os filhos estão em dificuldade, mesmo fazendo facultado estão como se não tivesse estudado

    A não coitada continuou os estudos se formando no fim da idade com muita satisfação, com o progresso de todos os alunos e os filhos dela

    Essa historia não e uma piada nem uma ficção, e o que acontece no nosso meio que vivemos ficou como resultado de acordo com as sugestões, e os exemplos bons ou ruins eles se incorporam estranhamente em nossas mentes ficando entre-nos

  34. Qualquer lugar pode ser bom de se viver ,porém, o RIO de JANEIRO tem uma magia que só se descobre quando se volta para cá. Parabens Kotscho continue desfrutando da sua sensibilidade e assim dificimente vc envelhecerá.

  35. Ricardo,

    Por que não conseguimos arrumar nosso país… ter cidades boas e bonitas, onde se trabalha e se vive… se tem prazer em estar…

    Espero que eu possa ainda olhar pra trás e sentir prazer por ter contribuído para melhorar nosso país. Acredito que estamos mudando. Essas eleições mostram muito. Acredito que dessa vez se errarmos, não erraremos tanto. Há uma diferença de perspectivas, mas não de gana de fazer mudar.

    Que isso um dia chegue ao nivel federal e municipal. Pq aí sim, estamos totalmente despreparados. Mas como você bem sabe, não temos matéria prima suficiente para gerir a enormidade desse país.

    Dois pontos Kotscho: Educação e Ética… ou educação latu sensu não é…

    Abs

    Rafael

  36. Morei mais de sessenta anos no Rio.
    Passei mais de quarenta destes anos vendo a miseria das favelas proliferando e eu pregando ate’ em salas de aulas que era necessario fazer-se um Controle de Natalidade muitissimo bem direcionado, impedindo que todo aquele(a) que nao pode criar um filho, nao vai lhe dar uma familia legitima – pelo menos com pai e mae (e avos, se possivel) – nao possa gera-lo.
    Meu empenho nao foi bem-sucedido; ha’ cerca de cinco anos moro bem longe do Rio.
    Tenho parentes por la’, tenho muitos amigos… mas nao conseguiria voltar. Ver a degradacao desnecessaria da Cidade Maravilhosa (por vezes me parecendo propositadamente) foi muito para mim. Admito o que impingem os algozes dessa cidade aos cidadaos de bem: Perdi!
    Desejo felicidades para os bons habitantes da minha cidade natal, mas, sinceramente, nao vislumbro um futuro muito promissor para ela. Enquanto o cerne do problema nao for nem sequer admitido como tal… enquanto a unica maneira de se resolver o problema nao for nem sequer considerada, tudo so’ tende a piorar.
    Quem viver vera’!

  37. Tá! Eu hoje to a fim de remedar:

    A primeira vez que fui ao Rio de Janeiro fiquei tão abismado que quase puxei o carro: Ce acredita que o minhocão dos nossos irmãos de lá havia caído? Pois é Ricardo mas graças ao bom Deus não foi à minha cabeça

    Mais de quarenta anos depois ( Ta vou te imitar!), com menos cabelos e mais barriga, já voltei um porre de vezes à esta Cidade que ainda é Maravilhosa, apesar de que após um infinita sucessão de maus políticos tanto de prefeitos como de Governadores anda de mal a pior.

    Pobre Rio de Janeiro!

    Pobre Boêmia!

    Estes políticos estão tentando destruir sua majestade e apagar a sua história, mas quando vejo os Arcos da Lapa e a gente ia tomar uns goros no bar do mineiro em Santa Tereza rapaz é de dar água na boca de lembra daquele mundo de sabores e etecetera e tal!

    Lá todo mundo era igual!

    Flamenguista senta na mesa de Vascaíno, Petista não enche o saco com política e a tarde rola um voiolãozinho pra descontrair a rapaziada!

    Mas Político é uma merda mesmo né Kotoko, como é que deixaram nosso pais ficar nesta Draga desgraçada, e não é só o Rio não, é descaso pra tudo que é lado!

    Veja lá e me diga: O que aconteceu com o nosso Bixiga e a Vila Madalena?

    Bem nem vale a pena alongar o papo!

    “””””””””””””””E para finalizar estas mal traçadas linhas”””””””” eu acho que vou voltar lá para ver o que você disse aí:

    Reencontrei a cidade mais bem cuidada, o povo mais feliz, um alto astral, por todos os lugares aonde passei neste dia de matar a saudade, apesar da greve dos ônibus, que tumultuou a vida dos cariocas e acabou agora à noite. O Rio, acreditem, é bom de qualquer jeito. Um dia ainda venho morar aqui, nem que seja depois de velho…

    ”Legal se você for pra lá convida nóis ta?”

    Kotoco só por curiosidade: “Cê ta falando do Rio de Janeiro que fica entre Sampa, Minas e Espírito Santo?”

    Abraço a todos meus queridos amigos da Cidade maravilhosa!

    Abraços fraternos

    Manoel ferreira

    1. Bom dia Manoel !

      Bom dia sr. Ricardo!

      Como é bom entrar neste balaio de gatos e encontrar textos e mensagens de pessoas como vocês que ajudaram a fazer a história recente deste país!
      Saudades do meu Rio de janeiro, saudades da minha querida Copacabana, minha princezinha encantada de anos de pele morena que bons tempos aqueles!
      O bar do mineiro: Só o senhor pra lembrar de tanta coisa boa da minha terra não é?,,E Santa tereza então? Ah! meu Deus se o tempo parasse a trinta anos atrás eu nada iria reclamar!

      Deus abençoe vocês!

      Beijos

      Leidi

  38. Sou paulista,e como nosso amigo Koscho,tambem sou apaixonado pelo Rio,não sou paulista bairrista,como toda grande cidade o Rio tem seus problemas assim como São Paulo os tem,em vez de nos confrontar-mos,temos sim de melhorar as nossas cidades,porque ambas são espelhos p/ o resto da nação.

  39. Ó Kotscho; estás a ficar maluco? por acaso tens um carro fora-de-estrada; e blindado? tu não deves fazer essa asneira.
    Acho que estás a querer fazer média com os cariocas.
    Eu sou da gema e posso falar com base: Nos meus 63 posso te garantir com certeza que o meu Rio está na saudade e o atual à beira do inferno.

  40. Pois é,faço minha suas palavras.
    Também acho que o Rio continua lindo,
    Também gostaria de morar la,no Leme.
    Na minha opinião,realmente é a cidade maravilhosa

  41. Falem quem quizer, mas o Rio de Janeiro continua lindo. É o lugar melhor do mundo. Ninguém recebe melhor do que o carioca. Sejam bem vindos sempre. As coisas ruins as temos em todos os lugares e coisas boas como o Rio, não se encontra em qualquer lugar.

  42. Kotscho, que saudade!!! Está cada vez mais difícil deleitar-me neste Balaio como eu gosto… o tempo é curto, e como muitos jornais têm divulgado por aí, realmente não temos mais 24h por dia. Tô sentindo isso na pele.

    Texto gostoso o de hoje. Eu, como jornalista, sua eterna aprendiz, deliro lendo sobre a sua trajetória, mesmo que em pequenos capítulos, como você fez agora. Adoro! Quanto a morar no Rio… bem… desculpem-me os cariocas, mas taí um lugar que nunca me atraiu. Mas é claro que admiro o povo e as paisagens. Mas torço para que não vá morar no Rio: é bom te ter por perto, mesmo que não possa vê-lo sempre.

    Beijo a todos!

  43. Ricardo onde voce está no Rio, no Leme ? Andou até onde ? Copacabana ? Não viu a lingua negra no meio da praia ? Naõ foi assaltado ainda na rua ? Pegou algum travesti ?
    Ah !!!! já sei, voce não deve ter saído do hotel, O RIO É LINDO DE DENTRO DO HOTEL.
    Faça-me o favor ……………

  44. Ricardo,

    Não sou carioca da gema mas sou da casca do ovo.
    Moro em frente a esta bela cidade que como um dia ja escrevi aqui, por um capricho de Deus , foneceu a nós, fluminenses de Niterói, ver do outro lado do mar o quanto o Rio é lindo, maravilhosamente delineado por Deus e seus anjos arquitetos.
    Rio e Niterói a muito é como uma cidade só, pois a ponte fez seu papel de integrar as duias cidades a Maravilhosa e a Sorriso.
    Como você, viajei muito, morei 123 anos na Amazônia e a cada férias que vinha ver meus pais e sogros, cada vez que ouvia o comandante do vôo dizer que estava chegando ao Galeão, meu coração se apertava de saudade e de vontade de respirar o ar da minha terra.
    Sim, aqui temos problemas como a violência urbana mas, onde não possui? Qual a grande cidade do mundo que não existe os guetos, as favelas? Vamos excluir a Suiça e a Finlandia OK!
    Fico pasmo em ver um carioca querer fugir do Rio. Deixar uma Lapa, a boemia renascente de Sta Thereza, as areias que serve de moldura para as belas formas das mulheres cariocas.
    Como alguem pode querer deixar para trás a beleza arquitetonica da cinelandia que agora brilha muito mais pois o municipal está sendo reinaugurado.
    O passeio a paquetá, o Flaflu no |Maracanã, a Igreja da Penha, nossa como isso é vitalizador.
    Olha, sou Niteroiense, ai sim da Gema. Tenho o previlégio de ver o Rio de um angulo que os cariocas nunca poderão de suas janelas contemplar. Daqui pértinho vejo o Pão de Açucar em frente ao corcovado em uma visão mágica. Vejo o sol se por na Pedra da Gávea enquanto as luzesa dos prédios se apresentam e forma um grande e belo presépio as nossas vistas.
    Dizem que o Rio está para Sodoma e Gomorra como São Paulo está para o Vaticano! Que mentira desvairada, O Rio está mais para paraiso, para um poema parnasiano, para Drumond, Bandeira, Thiago de Melo, Jorge Bem, Tim Maia.
    O Rio é o berço da Bossa Nova, do Samba, do Chorinho nascido das magicas mãos de uma Chiquinha Gonzaga e de um Ernestro de Nazaré e a energia magica desta cidade trouxe Pinxinguinha, Altamiro Carrilho para manter viva esta chama de poesia. O Rio de Jobim, de Jacob do Bandolim. Rio de Vinicius de Moraes, da garota de Ipanema, das garotas de Ipanema. O Rio tem horizonte para agente olhar. Quer coisa melhor?
    Rio da saudade do Beco das garrafas, do calabouço, da lazanha do Fiorentina e do sandubão do Cervantes. Do chopp e do papo fiado no Amarelinho no fim do espediente esperando a fila das barcas diminuir e então poder atravessar a baia da Guanabara sentindo o cheiro do mar sem ninguem para te dar uma cotuvelada devido a lotação.
    O Rio, também é quatrocentão.
    Que pitoresco e folclórico os travecos da Prado Junior. Saudades da Rua Alice, la nas Laranjeiras onde muito menino se tranformou em homem no prazer de se afogar nos fartos seios de uma dama da noite. Acabaram com a zona do Mangue, para fazerem ao predio da Prefeitura que cariocamente foi apelidado de PIRANHÃO.
    Paço Imperial, Arco do Teles, Praça XV palco de tantas revoltas e reviravoltas como o dia do FICO.
    O Rio é sempre alguma coisa a mais do que imaginamos. Uma caixinha de surpresa, sempre nos surpreendendo
    como pór exemplo ver um Paulistano declarar seu amor por esta cidade maravilhosa cheia de encantos mil.

  45. O Rio de Janeiro continua lindo. Violencia está em todas as grandes cidades e, as favelas cada vez mais toma conta das grandes cidades. É o resultado da politica de exclusão social imposta pelo regime capitalista. A politica do nosso país é alienista. Visa comprar a conciencia do povo atravez de distribuição de migalhas e, arrochar os salarios cada vez mais. O objetivo do governo é ver o trabalhador dependente do poder publico. Com os trabalhadores dependente de ajudas do governo ele ganha os votos dos pobres e dos ricos. Só vamos ter melhoras quando os trabalhadores conquistarem independencia financeira. Todos os trabalhadores puderem morar em uma casa com ruas asfaltada com agua tratada e esgoto coletado e tratado e, poder comprar tudo aquilo que seus filhos precisam sem precisar das esmolas do governo.
    J. Leite

  46. Caro Ricardo!!!!

    O Rio de Janeiro continua lindo não é!!!!
    E você quer nos abandonar!!!
    Nós que moramos na cidade de São Paulo,não gostariamos que você nos deixasse e fosse fixar residencia na cidade maravilhosa.Quem não gostaria de morar no Rio de Janeiro.O que fariamos sem nosso querido Blog “O BALAIO” é claro você vai mas o blog fica na internet,mas você é nosso fiel representante em São Paulo(como o blog de maior qualidade no Brasil o mais quierido Blog político e variado e mais querido do Brasil e gostariamos que você continuasse aqui em São Paulo.Vá ao Rio de Janeiro,mas só a viagem,queremos você sempre em São Paulo,nesta Selva de Pedra e no final de semana descanse no seu maravilhoso Sítio,,,,

  47. Caro Kotscho,
    tenho que usar esse seu espaço, o último refúgio não vendido desse site, para dizer do meu espanto ao ver a que ponto pode chegar uma imprensa marron.
    A propaganda em favor de Serra nessa ‘conferência de presidenciáveis’ da CNI encontra explicação explícita no banner que domina o artigo em referência, paga pelo governo de SP (leia-se contribuintes).
    Realmente, quando os interesses estão muito acima dos princípios, em que se pode acreditar?

  48. O Rio de Janeiro é bonito para quem aprende a viver nele, essa de que o carioca é vagabundo e preguiçoso é coisa de quem quer vir para ca e não pode, vim para ca com 18 anos hoje estou com 62, nunca quis sair daqui, já passei por bons e maus momentos, nunca culpei ninguem pelas desgraças que aqui acontecem,a cidade não é só bandidagem, eles são uma minoria e só aparecem porque a policia faz questão de colocar a casa em ordem.
    Nunca pensei em sair daqui e olha que meu estado (Paraná) é citado como modelo, mas não é a mesma coisa, o astral é outro, o Rio de Janeiro sai da tristeza para alegria em questão de minutos ou segundos, e é por isso que adotei o Rio de Janeiro para viver, sou honesto, vivo do meu trabalho, não sou malandro, não sou parasita, talvez por isso posso dizer que tenho orgulho de morar aqui

  49. Caros comentadores:
    O Rio de Janeiro, conhecida por “Cidade Maravilhosa “, como toda e qualquer cidade, tem o seu lado bom e o seu lado ruim. Obviamente, onde impera a pobreza, existe mais a tristeza com seus efeitos deletérios. São Paulo, Campinas, Robeirão Preto e São Carlos minha cidade, não deixa de ser diferente. Todas ostentam a parte nobre com suas casas suntuosas e, ao revés, a parte pobre, com suas moradias simples, suas adversidades.No entanto, o que realmente vale é a harmonia e o desejo de crescer de forma lícita e viver bem com a respectiva familia. Em tudo, encontramos os dois lados da moeda e Rio de Janeiro, não foge a regra.

  50. paulistÂNUS CRACKEIROS ! querem falar mal do RIO.? O RIO NÃO É PRAIA, O RIO É INDUSTRIA, OS INVESTIMENTOS AQUI, EM ANDAMENTO VÃO ELEVAR O PIB A 20 % E SERÁ O MAIOR PIB PER CAPTA DO BRASIL, SE É QUE VCS SABEM O QUE É ISSO.

  51. Ai!
    Ai!
    Quando ouço falar do Rio desse jeito – morro um pouco mais rápido.
    E pensar que eu poderia estar morando lá. O que marido não faz. Por amor deixei de ficar no Rio. É que eu não sabia que meu caso com o Rio é de PAIXÃO. E como dizem que PAIXÃO não dura – abri mão de vier essa MARAVILHA que é viver na CAPITAL – por tudo – MAIS LINDA DO MUNDO!
    Sempre que estiveres por lá Ricardo – diga ao MAR que muda de CORES várias vezes ao dia – que mandei mil beijos e que MORRO DE SAUDADES um pouco mais – a cada dia.
    A PAIXÃO CONTINUA VIVA!!!

  52. Kotscho , Boa Noite !!!
    OBRIGADO !!!!
    Por encontrarmos aqui no seu espaço , textos com alegria , leveza , sinceridade , enfim mostrando que o jornalismo de primeira pode e deve ser feito dessa maneira , pois só assim teremos um País melhor , com gente melhor .
    Dá gosto de estar por aqui !
    Tão diferente de outros blogs de “coleguinhas ” seus que , a pretexto de “fazer jornalismo na nova mídia” e ” análise política e social isenta” estão criando verdadeiros guetos de rancor , baixo astral , criando verdadeiras torcidas organizadas .
    Uma pena ver a internet tão desperdiçada …..
    As Saudações Tricolores do seu SEMPRE seguidor
    Hélio

    P.S. > ” Bem Amigos ” ontem à noite no SporTV ( você viu?) > Começo a ver e escutar o nosso Francês e…. não é que me vejo achando que o homem até pode ser nosso técnico ???
    Help Kotscho !!! Será que fui enfeitiçado como foi o Juvenal Juvêncio ???
    Sua opinião , POR FAVOR !!!!!!

  53. Problemas toda cidade tem, violencia, sujeira, políticos, engarramentos etc. Mas o que difere o Rio é a sua beleza. Um grande mar composto por belas praias, ilhas e uma restinga sem igual. A maior floresta urbana do mundo e uma cidade que mais tem verde. 32 cachoeiras aqui no município com nascentes cristalinas. Montanhas marvilhosas como o pão de açucar, pedra gávea e outras. Um povo que recebe qualquer visitante do jeito que ele é, sem críticas mas com muitas brincadeiras de zoação. Um povo que dança samba nas escolas, funk na periferia, musicas na Lapa e Dance na Barra. Um Maracanã querido mundialmente. E apesar de todas as maselas do Brasil, trouxe as Olimpíadas para nós. E Deus não satisfeito colocou o seu guerreiro no nome e como protetor da cidade, e ainda assim colocou a sua própria imagem uma das sete maravilhas no meio desta sua criação, o nosso Cristo Redentor.
    É Ricardo, cante como o poeta: “Minha alma canta. Vejo o Rio de Janeiro”. E voce que não veio ao Rio venha, vais descobrir que existe duas cidades maravilhosa, uma a nossa e outra a sua.
    Abraços

    1. Sinceramente, que maluquice é este comentário aí em cima! Parece texto de propaganda ou de piada. Deve haver algum problema sério de cegueira crítica. Só posso admitir que a substância desse delírio acrítico coletivo esteja sendo diluída na água que nos é fornecida ou no ar que respiramos, tamanha a abrangência desse mal que acomete milhões de moradores desta, vá lá, Cidade. É a única explicação plausível para comentários deste tipo, que não foram poucos por aqui. Assim, o que esperar daqui pra frente? É ladeira abaixo!

  54. Salve, Ricardo!
    Toda a evocação ao Rio de Janeiro é merecida.
    Tai um gostinho que tive e você não, o de morar no Rio de Janeiro, e por quase uma década.
    Aliás, lendo o artigo sobre as suas incursões profissionais na Cidade Maravilhosa, me veio à lembrança a campanha do Lula em 1989, quando, você, como assessor de imprensa, e eu, como repórter, nos encontramos na frente do apartamento do velho Leonel Brizola, na avenida Atlântica, ao qual Lula, humildemente, foi pedir apoio para o segundo turno, lembra disso?
    Foi um momento inclusive tenso porque centenas de brizolistas desolados tomavam a calçada francamente contrários ao apoio.
    Pois Lula (e você), desceu do carro e tiveram que enfrentar um verdadeiro e irado corredor polonês entre o meio fio e a portaria do prédio, mas felizmente sairam ilesos.
    A propósito, no dia seguinte, num interminável discurso de seis horas no Rio Centro, Brizola tornou público o apoio a Lula e o chamou, na ocasião, de “sapo barbudo”.
    Viva o Rio de Janeiro. Inté, Ivan Quadros

  55. Ricardo,
    belíssima crônica e como não poderia deixar de ser, acompanhada de comentários absolutamente deliciosos.
    Realmente, a Cidade Maravilhosa nos encanta pelo seu conjunto arquitetônico aliado à natureza exuberante e principalmente pelo seu povo receptivo, alegre e alto astral.
    Paulista que sou, há meio século, numa das estadas ao Rio, surpreendi-me com gesto cortês de um jovem carioca oferecendo o seu lugar a mim. E olha que a minha situação de não é a de inclusão. Será que esse gesto se repete frequentemente aqui em Sampa???
    Um abração p/vc. e a todos que curtiram o seu recado.

  56. Sou de bh, fui ao Rio pela primeira vez meses atras. Fiquei encantado.
    Sempre achei que tudo que se dizia na tv, todas as musicas, eram uma puxação de saco danada.
    Mas quando vi pessoalmente….Ô Lugar bonito.
    Tb queria morar la.

  57. Caro RK: Eu,carioca radicado em SP há muitos anos, morava no Leme no tempo a que v. se referiu. Realmente dá uma saudade danada. Minha mulher, paulistrana de raiz, se a convido a ir ao Rio, não me deixa nem acabar de falar que já está pronta. O maravilhoso povo carioca, amigo, comunicativo e solidário, sempre sofreu injustiças baseadas em preconceitos sôbre “malandragem”. Um povo intensamente trabalhador. Vindos de todo o Brasil para gozar das delicias do Rio, há uma enorme quantidade de pessoas nas praias todos os dias ou passeando e curtindo o seu “dolce far niente”(se é assim que se escreve) e é a causa original do preconceito. Muito obrigado pelas referências ao nosso Rio. Deus o abençoe.

  58. Ótimo texto, pela leveza com que nos transmites parte da tua história de reporter.
    Ainda bem que conseguiste te desvencilhar politicamente do chefe, que nem te deu bola.
    Será que naquele tempo já era arrogante?
    Parabéns

  59. Pois é RK, era o tempo em que no RJ só tinha a ”malandragem” como ameaça à segurança. Os ”aplicadores”, maliciosos, cheios de ”cascatas” e no máximo os ”caranguejeiros” artistas do furto de veículos. Os cariocas sempre cordiais, de fácil amizade, em todas as classes sociais. Lindas mulheres, sempre com um sorriso nos lábios… e…ao compará-los com a atualidade… Dá saudades mesmo!. Eta, anos 60 que não voltam mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *