Querem tirar bichos da Água Branca

Querem tirar bichos da Água Branca

A vida não é feita só de manchetes _ sucessão presidencial, julgamentos, futebol, denúncias, guerras, terremotos e desgraças em geral. Tem muita gente que se preocupa também com assuntos mais próximos da gente. Podem parecer preocupações menores, menos importantes para a grande mídia, mas são elas que fazem o dia a dia de cada um dos simples mortais.

É este o caso da mensagem que recebi neste final de semana da assistente social Malu Genevois,  filha da minha grande amiga Margarida Genevois, minha eterna presidenta da Comissão de Justiça e Paz, com quem tive a honra de trabalhar nos tempos de d. Paulo Evaristo Arns.

Moradora do bairro de Perdizes, e há mais de vinte anos frequentadora fiel do Parque da Água Branca, aonde vai caminhar todos os dias, Malu está preocupada com o destino dos bichos que andam soltos por lá. Descobriu que a administração está pensando em deixar apenas alguns deles confinados num galinheiro porque pretende implantar uma praça de alimentação neste bucólico espaço rural plantado no meio da metrópole.

Seu relato, que reproduzo abaixo, é um sinal de alerta para que a cidade não perca um dos poucos refúgios naturais que fazem bem aos olhos, aos ouvidos e à alma, um lugar onde as crianças ainda podem ser apresentadas a animais ao vivo, que muitas só conhecem da televisão. Faz bem ler o que Malu Genevois me escreveu. É uma forma agradável de começar bem a semana:

O PARQUE DA ÁGUA BRANCA

Como um “oásis” em meio a tanto asfalto, o Parque da Água Branca é uma delícia! Cocoricó de galos, cacarejos das galinhas d’angola, corridas de pintinhos atrás de milho, pavões sobre os telhados chamando seus pares com grito forte, patos e gansos nos lagos, peixes vermelhos e brancos no tanque… Sabiás que caminham tranqüilos, sem medo dos passantes. Além dos gatos malhados, que se aconchegam ao sol e que bebem água diretamente da torneira. Tudo isso em meio a uma vegetação exuberante!

Os freqüentadores do Parque, de todas as idades, usufruem do privilégio de participar do espetáculo diário feito de sons dos bichos e cheiros das plantas, dentro de um cenário de luz e sombras formado por enormes árvores, por arbustos e bambus.

Para quem não conhece, há muitos prédios espalhados pelo Parque, onde funcionam vários tipos de instituições. Três vezes por semana acontece a feira orgânica, com a venda direta de produtores aos consumidores. As construções seguem o estilo antigo da época em que foram iniciadas (primeira metade do século 20), com as cores amarela e marrom em torno das janelas e portas.

Nas alamedas entre esses prédios, pode-se ver os muitos freqüentadores a caminhar, correr, bater papo, tomar sol. Muitas crianças conheceram, ali, animais que nunca tinham visto “ao vivo”. E os gritinhos com que manifestam a sua alegria frente a um pato, a um galo ou a vários pintinhos, confirmam o que já se sabe: a convivência com os bichos, no Parque, enriquece a todos, crianças e adultos!

Eis que, ultimamente, surgiu um boato preocupante, segundo o qual a administração do Parque pretende retirar todos os animais que passeiam dentro dele. E o motivo seria a previsão de abrir uma praça de alimentação perto da arena, plano que não inclui a presença de bichos soltos…

Como usuária do Parque há mais de vinte anos, posso garantir o quanto esse espaço faz bem, a mim e a muitas outras pessoas! Retirar os bichos e alocar serviços para vender refeições vai destruir, em grande medida, esse “oásis” tão valioso para quem o conhece.

Para obter mais informações sobre os projetos dos responsáveis, procurei o administrador do Parque, Sr. José Antonio Teixeira. Ele me disse que de fato existe o plano de, a médio prazo, não haver mais bichos soltos pelas alamedas, com a construção de um galinheiro onde alguns animais ficarão confinados e supervisionados de perto.

A justificativa para tal medida é de que é preciso garantir proteção contra uma eventual epidemia de gripe suína que, se surgir, atingirá os bichos soltos em primeiro lugar. Ao perguntar se não seria conveniente divulgar essas medidas para os freqüentadores do Parque, ele me disse que ainda não chegou o momento de prestar informações.

Tentei conversar com representante da Associação de Ambientalistas e Amigos do Parque da Água Branca, deixei meu telefone, mas não me retornaram para agendar uma conversa (perguntaram qual era o assunto e eu falei que era sobre os bichos que estão sumindo).

Entre os freqüentadores do Parque que se dedicam, diariamente, a cuidar dos animais, distribuindo alimentos e lavando os locais em que os bichos se juntam, atentos para dar os cuidados necessários a algum mais fraquinho, vários já relataram ter visto pessoas levando filhotinhos (sobretudo de galinha d’angola, além de pintinhos), e é possível constatar que sumiram pavões e galinhas d’angola.

Essa forma de agir, fazendo de conta que ninguém vê aqueles que levam os bichos para fora, só aumenta a tristeza que dá que provocam os sinais de que aquele oásis pode se transformar em mais um espaço do estilo Shopping Center, muito limpo e bem arrumado, com vários serviços e objetos a venda, mas sem a riqueza que temos hoje, em um local onde se começa o dia ouvindo o cocoricó de galos e vendo a corrida dos pintinhos nas alamedas…

Será que não existe uma forma de manter os bichos soltos, para alegria deles e dos usuários do Parque da água Branca?

Será que o argumento da administração (de que, para a segurança dos cidadãos, precisam controlar apenas alguns bichos em galinheiros) não pode ser rebatido com um planejamento de técnicos experientes, que dêem as diretrizes para o funcionamento seguro do Parque, onde haja o indispensável acompanhamento dos animais, com a participação dos usuários que só pedem por isso?

É óbvio que ninguém quer ver uma epidemia acontecer. Mas será que a única alternativa é retirar os bichos das alamedas, onde passeiam há tantos anos sem qualquer problema?

116 thoughts on “Querem tirar bichos da Água Branca

  1. Eu cresci brincando juntamente com meusirmãos no Parque da Água Branca e durante quase 3décadas ele se manteve quase intacto e presente em nossas vidas, hoje, temos uma nova geração na família, que já frequenta o parque e adoraaaaaaaaaaaa aos seu 02 anos de idade, visitar os animais, e correr pelas alamedas na descoberta da vida…lamento a tentativa de mudança de um espaço tão especial na vida de tantos adultos que cresceram brincando ali e lamento pelas crianças que ali encontram diversão inocente, sem grandes tecnologias caras e egoístas! Eu vivi no parque a melhor fase de minha vida!

  2. Olá! Que pena essa noticia… Nasci na Lapa e morei toda a minha vida aí. Me lembro bem dos passeios ao Parque da Agua Branca com minha avó. E nos fins de semana com meu pai, que me levava ver as exposicoes de cavalos ou as feiras de filhotes ou simplesmente para brincar nos parques e justamente ver os pintinhos, os peixes, etc.
    A feira organica é mesmo uma maravilha! Que bons produtos…
    Ricardo e Malu, tenho certeza de que se os moradores da regiao se manifestam de alguma forma, podemos manter o parque como está ou até melhorá-lo.
    Nao só me deixa triste a questao dos animais, acho que mais tristeza me dá imaginar uma preca de alimentacao no meio dele…
    Há 8 anos que nao moro mais no Brasil, mas minha família continua aí e se houver intencao de alguma manifestacao, recolhimento de assinaturas, etc., a favor do Parque, contem comigo.

    Um abraco,
    Valéria Segala – também paulista, paulistana e Sao Paulina…

  3. Não moro mais em São Paulo, hoje moro em Brodowski que fica próximo a Ribeirão Preto, e estou indignada com esta notícia. É um absurdo o que querem fazer com o parque. Não deixem isso acontecer. Salvem o parque da Água Branca.

  4. Então uma das desculpas para a venda do espaço a alguma lanchonete americana (por favor, ninguém ainda acredite que será para assegurar saúde de freqüentador…!) é que ‘os bichos poderiam contrair gripe suína’??? Tem algum veterinário nessa biboca?
    Qualquer um que tenha lido sobre o surto de gripe aviária (e ainda lembre) sabe que o grande temor humano é quando/se as aves contraírem vírus de mamíferos, o que ainda não aconteceu, pelo menos não que eu lembre.
    Dar essa desculpa esfarrapada é bem típico de clichê de incompetência/corrupção brasileira, sempre a serviço de um dinheirinho a mais em detrimento do usuário.

  5. Ricardo. A preocupação de Malu faz sentido. Acabaram com os animais do Parque Trianon (patos, galinhas e cágados) e depois com o espaço para eles (laguinho etc etc), sem transparência. Primeiro alegaram epidemia, a seguir reforma do espaço etc etc. Onde crianças brincavam com aves, hoje estacionam motocicletas dos policiais, sem preocupação com o ruido e poluição dentro do Parque.

  6. Conheço o Parque da Água Branca.
    Realmente é um oásis na loucura em que se transformou São Paulo.
    O que diria o grande e saudoso músico Paulinho Nogueira, assíduo frequentador do Parque?
    Será que os tucanos dos PSDB estão por trás desta “higienização” das aves do Parque?

  7. É uma vergonha que o poder público só se preocupe com o lado financeiro / capitalista do parque . Onde ficam as pessoas que estão acostumadas com os bichos e que sequer foram consultadas sobre o assunto ? Vamos das exemplo e nos mobilizar para que isso não aconteça.

  8. “lixo, o cimento, a FALTA de natureza, de “vida” (que temos com a presença de animais) não será mais prejudicial do que os animais soltos……” .fico muito triste que decisões sejam tomadas sem levar em conta a opinião dos frequentadores…………………. como “saiu” animais …. os animais estão ‘ à deriva” podemos entrar e fazer o que quizer com eles…………….!!!!!!!!!!!!!!!!!! POR FAVOR NÃO DEIXEM QUE ISSO ACONTEÇA !!!!!!!!!!. MALU E RICARDO SOCORRO ………..FAÇAM ALGO .CONTO COM VCS

    que DEUS os abençõe
    bjus

    Dita

  9. Pelo amor de Deus !!!! Não tirem os animais dali. O que precisa ser feito é cuidar melhor para que não deixar que “roubem” os bichinhos (nooossa, tem gente que não tem mesmo o que fazer).
    A segurança tem que ser mais efetiva. Pra mim, deveria haver mais bichos por lá. Seria maravilhoso.
    Como podemos fazer para que não transformem o local em um “Shopping ao ar Livre”? Falar com alguma Secretaria, A Adm. do Parque ? Afinal, é um local público. VAMOS IMPEDIR ISSO !!!

  10. O parque da Água Branca vem sendo maltratado e desrespeitado já há um bom tempo: trânsito de automóveis particulares, táxis, vans dos correios, pequenos tratores soltando fumaça de óleo diesel, tudo desnecessariamente… A associação citada na mensagem original, bem como as instituições ali alocadas (DIEESE, Secretaria comandada pela primeira dama, etc) não têm sensibilidade para preservar o parque, que como bem salientado, acabará se tornando um shopping center, auferindo lucros para descompromissados com o bem estar dos moradores das Perdizes. É uma pena.

  11. perfeito temos que cuidar do meio ambiente ,natureza ,bichos etc. ficamos focados sò em politicas, escandalos ,futebol e não preocupamos com o bem maior que o ambiente onde vivemos.

  12. A Sra. Malu Genevois só esqueceu de citar os pequenos primatas que também frequentam o Parque. Eu mesmo já os vi e são seres maravilhosos, um bem enorme aos nossos olhos. Não merecem estes animais serem tratados por pessoas mal educadas e sem a menor noção do que é a natureza, pois jogam papel nos tanques só para ver os peixes se debater para comer, doces, pipocas e outras porcarias para os patos, galinhas e pássaros, etc. Pessoas pobres de cultura, educação, sentimento e respeito, esta é a maioria dos frequentadores deste lugar belíssimo. Eu fico irritado a cada vez que vou lá por causa disso. Mais ainda em ver jovens e crianças cometendo estes crimes e os pais mais mal educados ainda, permitirem. Acho que infelizmente, este deveria ser mesmo o caminho, a confinação para pelo menos ficar longe dessa gente. Quanto ao sumiço de animais, deveriam colocar mais monitores ou guardas dentro do parque para ficar de olho nessas ações. E sou TOTALMENTE CONTRA uma praça de alimentação ali. Quer um lanchinho, vá ao Shopping que é ali do lado.

  13. Tenho 36 anos e nasci nesta regiao de sampa … desde bebe e ate pouco antes de sair de Sao Paulo pude desfrutar deste espaço magico e rico … ainda lembro com muita cor das tardes que passei com meus pais pescando peixinhos com redinha de cozinha para meu aquario, das voltas de bicicleta … ah, nao é possivel que queiram destruir uma das poucas coisas que a cidade tem de bom!!

  14. Concordo plenamente com a autora do belo texto. O parque é maravilhosamente bucólico dentro da agitação da cidade. Deixem os bichos e os humanos em paz…
    Sugiro o restaurante ,ou seja lá o que for, em áreas abandonadas, cheias de mato e lixo, que existem aos montes nesta cidade. Querem acabar com o que é belo, faz bem a tdos e é lindo!!!
    !Acho que tem coisas mais sérias em que se pensar…
    Isso que não moro em sp, vou sempre a passeio e por coincidencia o Agua Branca é meu favorito nas manhãs paulistas…
    Como diria Tom Jobim : Deixem os bichos em paz!!!!
    E a gente também!

  15. BOM DIA…QUERO AQUI REITERAR O MEU TOTAL APOIO A ESTA CAUSA…SÃO TÃO POUCOS OS LUGARES ONDE PODEMOS TER ESTE PRIVILÉGIO, NÃO É?/ AMO OS ANIMAIS, DESEJO O MELHOR PARA ELES, MAS TÊ-LOS ASSIM PERTINHO, É MUITO BOM E FAZ BEM AOS OLHOS E AO CORAÇÃO…PENSEM NISTO.

  16. Bicho pode trazer problema. O parque tem um antigo pombal que abriga muitas pombas. Tem gatos espalhados por todo canto. É claro que os pavões são lindos e fazem verdadeiros shows, exibindo as plumagens para os visitantes. Mas, tem ainda os patos soltos por lá. Os peixes estão acabando porque a construção de grandes prédios na região está acabando com as minas de água. Aos sábados, domingos e feriados há muita gente no parque e é impraticável soltar os bichos. Durante a semana podem soltá-los, mas, gato e pato já é demais.

  17. Concordo…. Acho que já temos shopping centers demais, praças de alimentação e restaurantes, mas poucos são os lugares que nos permitem um convívio com a natureza.

  18. Acho que o único jeito de manter os bichos soltos seria prender as pessoas, essas que carregam os bichos.
    Morei ao lado do Parque, posso dizer, sem dúvida nenhuma que, enquanto morei lá, o Parque foi a minha infância, não podemos deixar os farofeiros montarem um praça de alimentação, ora, vão sujar outra freguesia! Abraços.

  19. Também sou frequentadora do parque e seria um absurdo retirar estes animais. Vamos fazer um abaixo assinado urgente para que devolvam os que já foram retirados e impedir que façam esta barbariedade.

  20. Tb sou frequentadora do parque e concordo totalmente com o texto da Malu. Vamos todos fazer pressão junto a administração para q o parque fique extamente como está.

  21. MORO EM ITAQUERA , MAIS ANTES DE VIM PARA CÁ MORAVA PERTO DA MARCECHAL TEODORO. E SEMPRE QUE POSSO VOU PARA O PARQUE DA ÁGUA BRANCA. MINHA FILHA VIU HALINHA PELA A PRIMEIRA VEZ AI.
    FIQUEI TRISTE SABENDO DESTA NOTICIAS. É LAMENTAVEL QUE ISSO ACONTEÇA. SERÁ A MORTE DESTE BELO PARQUE AQUEM PROCURO POR PAZ QUANDO FOR AI.

  22. ,,, e assim o mundo vai ficando cada dia mais triste!
    Talvez um dia – para segurança de alguns – levem os pobres esquecidos nas periferias…
    Sei.
    Parece que estou sendo cruel.
    Mas já não aconteceu algo parecido ou pior?
    Como disse um filósofo francês do qual não me recordo o nome – sobre as crianças abandonadas nas ruas: melhor seria que recolhessem quando a carne ainda não foi contaminada por vermes, drogas, abusos… assim poderiam fazer bifes para serem vendidos aos que criticam PROGRAMAS SOCIAIS que tiram irmãos de pátria da linha da miséria. Pois é.
    Em Curitiba – nos tiraram o verde que levou junto os passarinhos e outras formas de vida – em nome do progresso. Mas para não ficar muito feio – dizem que usaram parte do que era para ser um bosque entre os bairros Batel e Bigorrilho – para melhorar as jaulas dos macacos – ARANHA – que não deveriam estarem em celas.
    Pois é.
    Assim caminha a humanidade.
    Um dia estaremos todos ESTERILIZADOS – num mundo vazio – sem outros seres vivos – EM NOME DA NOSSA SAÚDE!
    Parece que não sabem que poderemos estar todos LOUCOS!
    O emocional não tem sido IMPORTANTE para quem está cuidando da nossa SAÚDE!
    Triste.
    Ainda bem que logo vou estar CAMINHANDO por lugares ainda bonitos – durante uns 30 ou mais dias.
    Hoje chove…
    E o dia parece mas triste pois lembrei da minha amiguinha de infância que foi assassinada por um policial – que NUNCA FOI PRESO – num dia assim: chuvoso e com uma leve neblina. Enquanto seu corpinho que parecia entre 8 e 9 anos ficou sobre a maca do hospital – visível da janela – uma multidão – inclusive eu – imóveis e em SILÊNCIO – permanecemos ali na rua – misturando nossas lágrimas co a chuva fina e fria que caia naquele triste dia de Salto do Lontra – interior do Paraná.
    Adeus Mariquinha…
    Adeus mundo bonito!
    Quem sabe um dia…

    1. Poxa Salete, que triste…
      Por isso acho, quando um governador é centralizador, não respeita as listas tríplices, vende a imagem de xerifão, faz leis populistas pela repressão, adia a volta da cidadania perdida com o golpe militar. ainda não voltamos a falar com os vizinhos e pelos comentários as pessoas simplesmente desistem, veja a projeção do Alquimim, isso é pura desistência, resignação frente ao mal/mau que eles causam.
      que triste

  23. Mentira, mais mentiras. Sabe-se a séculos que para as epidemias é melhor o ar livre, portanto mentira que primeiro os animais soltos seriam contaminados.
    É a visão fast-food do governo de São Paulo. Outro dia um amigo estava brincando com os filhos no Parque Vila Lobos, nas pontes entre as árvores e o segurança disse que não podiam parar lá. Por quê? perguntou, porque não pode. Na USP não se pode andar de bicicleta, atrapalha os carros, imagine usar as praças para jogar futebol, etc. como era antigamente.
    A primeira declaração quando ganharam o município era que iam “abrir” alguns calçadões. Pararam o corredores de ônibus para privilagiar os carros, batem o recorde de arrecadação de multas na época das enchentes e o candidato deles está com 50%? O candidato que pregava a tolerância zero?
    Tolerância zero para a cidadania, é isso que eles praticam.

  24. Realmente será uma pena tirar uma das atrações do Parque. Acredito, que com planejamento e acompanhamento de médicos veterinários, mais a ajuda dos usuários, os animais podem continuar encantando a todos. As vezes, pessoas mal intencionadas, aproveitam-se de situações, para justificar ações extremamente comerciais e de interesse de poucos.Como fez a Sra. Margarida, vamos questionar a administração do Parque, em defesa da beleza dos animais, em plena Selva de Pedra.
    Parabéns a Sra. Margarida, por levantar o poblema e ao Ricardo por colocar no seu Balaio. Espero, que toda mídia também entre nessa luta.
    Um ótimo dia a todos!
    B.Baruke

  25. Que bom que também o blog se ocupe com esse tipo de notícia.
    Masé dificil mesmo de imaginar como será aquele pedacinho de natureza sem galinhas com seus pintinhos pipilantes, galinhos cocorijantes, pavões e demais variedades de espécies que por lá se abrigam, como saguís, passarinhos e pequenos insetos.
    Para os que desfrutam daquele abençoado espaço, aquilo é um verdadeiro sistema em miniatura, formado por árvores de belas frondes, que empurram com suas ráizes o asfalto em direções diferentes, garantido para nós um quadradinho de felicidade no meio de toda essa loucura neurotizante que nos cerca.
    Em tempo: será que também colocarão uma cerca em volta da cabaninha de sapê, em frente da qual violeiros e cantadores se apresentam, aos sábados, fazendo a alegria de eternos apreciadores das coisas simples da vida sertaneja? E os peixes e tartarugas, quando teremos de volta a variedade e exuberância que havia antes da reforma do tanque ali existente, próximo a cabaninha?
    Um gatil já existe ali e os gatinhos, antes leves e soltos por entre as árvores, encontram-se já confinados!
    Será que o espaço de encontro e diversão, frequentado pela melhor idade, sairá incólume dos novos arranjos a serem feitos?

  26. Concordo plenamente com a importância da permanência dos animais no parque da água branca, levei meu filho em toda a sua infÂncia para este parque, único lugar perto de casa, onde as crianças podem entrar em contato com os animais.

    Espero que nossas autoridades, principalmente o prefeito se sensibilize em manter os animais no Parque.

  27. A beleza deste parque, está justamente na liberdade e na alegria destes animais que acabam transmitindo a nós frequentadores esta sintonia de paz e tranquilidade.
    Entre as imediações há espaço para criar este centro comercial, não há necessidade de acabar com esta mistica de beleza do parque.
    Agora uma cidade em que se arrecada tantos impostos, principalmente daquela região além de uma faculdade em frente com cursos ligados a veterinária, não teria recursos para dar o devido andamento???
    Acho que falta vontade e amor e conscientização principalmente destes dirigentes…
    Hoje há cameras que multam, mas que nos protegem não vejo…
    Espero que está idéia seja embargada…

    Está na hora da sociedade se mobilizar!!!

  28. Gostaria de me solidarizar com todos que amam e respeitam a natureza ;pois este espaço nao é apenas um parque qualquer e sim um presente dado por Deuse que sem duvida nenhuma, todos que lá frequentam devem preservalo,e respeita-lo se possível se mobilizarem p/ que ele continue com a sua beleza e charme natural que sempre nos presenteia com toda sua beleza e energia. tenho tres filhos e todos amam este paraíso, por favor nao destruam esse simbolo que nos faz viajar como se estivessemos em outro lugar no interior,um,sitio p/ que nossos filhos tambem possam pelo menos ter uma ídeia do que é a natureza se conscientizarem e as pessoas a darem um pouco mais de amor valor e respeito pela nossa natureza nesta selva de pedra., obrigado por este espaço Denise

  29. abaixo letra do músico Paulinho Nogueira, morto em 2003, que já havial liderado um movimento para não transformarem o Parque num shopping Center.

    “PARQUE DA ÁGUA BRANCA”

    Esse bosque tão amigo,
    Pedaço de São Paulo antigo,
    Na saída pro interior.
    É um pouco de poesia,
    Na luta do dia a dia,
    Em busca de paz e calor.
    Em meio a tanta beleza,
    As cores da natureza
    E o canto livre dos pardais,
    Jovens casais namorados
    Arriscam carinhos ousados,
    À sombra dos pinheirais.

    No Parque da Água Branca,
    A esperança que a gente traz,
    Na flor que não se arranca,
    Na árvore mansa, deixada em paz.

    Entre lembranças que eu trago,
    Os “chorões” à beira do lago,
    O pombal, o campo, o jardim.
    Eu lendo jornal na calçada
    E o riso da criançada,
    Brincando ali perto de mim.
    Mas num dia de sol quente,
    Olhando os prédios em frente
    E a cidade, doida, a crescer.
    Pensei na calma de outrora,
    Nessa loucura de agora;
    Um dia como há de ser?!

    No Parque da Água Branca,
    A esperança que a gente traz,
    Na flor que não se arranca,
    Na árvore mansa, deixada em paz.

  30. Me desculpe mas esta resposta de que precisam tirar os animais por causa da gripe suina não me pareceu muito certa. Já fui várias vezes ao parque mas não conheço muito bem sua estrutura. Existe algum conselho que cuide dos interesses dos frequentadores? Se existe talvez fique mais fácil manter os animais. Entendo que não se pode manter os animais pelo empreendimento de alimentação que querem implantar no parque. Talvez a opnião de algum orgão da Vigilancia Sanitária possa ajudar bastante.
    Maria

  31. PENA MAIS ESSA “”BARBARIE”” CONTRA A NATUREZA , EM NOME DO PROGRESSO, COMO ALGUNS JA CITARAM AI EM CIMA, TEM UM MONTE DE FAST FOOD CIDADE AFORA E QUE SO CONTRIBUEM PRA PIORAR A SAUDE JA DEBILITADA DE QUEM MORA EM CIDADE GRANDE, MAS ESPAÇOS LIVRES PARA PESSOAS E ANIMAIS SAO CADA VEZ MAIS RAROS. NAO SOU DE SP, MAS DO PR MOREI DESDE QUE NASCI EM CURITIBA E SENTI NA PELE OS EFEITOS DA GANANCIA PELO PROGRESSO, APESAR DE LA AINDA TERMOS ALGUNS POUCOS ESPAÇOS PRESERVADOS. MAS DEPOIS QUE DESTROEM ESSES “NINHOS” DA NATUREZA SO NOS RESTARA LAMENTARMOS A IGNORANCIA DOS MANDATARIOS QUE NOS, POVO, ELEGEMOS BASEADOS NAS SUAS MENTIROSAS CAMPANHAS ELEITOREIRAS, POIS AS MESMAS SAO UM MONTE DE MENTIRAS. TENHO O PRIVILEGIO DE MORAR NO LITORAL DO PR E ACORDAR E DORMIR COM OS PASSAROS NA MINHA JANELA E AINDA AS VEZES DE MADRUGADA SER ACORDADO POR GAMBAS, LAGARTOS E OUTROS PEQUENOS ANIMAIS QUE REVIRAM O LIXO ATRAS DE RESTOS DE COMIDA, POIS O BICHO HOMEM DESTRUIU SUA FONTE DE ALIMENTO ( A NATUREZA). TENHO NO MEU QUINTAL ALGUNS BEBEDOUROS E VASILHAS COM QUIRERA PROS PASSAROS COMEREM ,ALEM DE TB COLOCAR FRUTAS PROS MESMO. TENHO 56 ANOS E GRAÇAS A VIDA TRANQUILA E REGRADA QUE LEVO AGORA DEPOIS DE APOSENTADO NAO SOFRO DOS MALES DA MODERNIDADE (DIABETES, PRESSAO ALTA, STRESS). O MELHOR REMEDIO QUE FAÇO USO É SENTAR NA VARANDA E APRECIAR O QUE DEUS NOS DEU DE BONITO NO MUNDO. FICO DEPRIMIDO SIM, QUANDO PASSO POR SAMPA OU VEJO NA TV AS INUNDAÇÕES, PREVISIVEIS, DEVIDO AO MAU USO DO SOLO E DA SUJEIRA DEPOSITADA NAS RUAS, A QUAL SO É LEMBRADA NA DESGRAÇA (ENCHENTES) OU NAS CAMPANHAS ELEITOREIRAS COM PROMESSAS ENGANOSAS.. PENA QUE OS “VERDES” NAO TENHAM FORÇA OU AINDA NAO SAIBAM USAR O PODER DE CONVENCIMENTO PRA POPULAÇÃO ACORDAR E TENTAR SALVAR O POUCO DE NATUREZA ENCRAVADA NO MEIO DA SELVA DE PEDRA. FAÇO MINHAS AS PALAVRAS DA AUTORA DA DENUNCIA, VAMOS SALVAR E PRESERVAR O PARQUE COMO ELE ERA QUANDO FOI INAUGURADO, UM LOCAL AO AR LIVRE PARA A NATUREZA SER VISTA E COMPARTILHADA COM OS ANIMAIS.

  32. Ah não, por favor! Este é um dos último refúgios em meio a esta selva de pedra.
    Estamos cada vez mais longe da natureza e cada vez mais cercados de concreto.
    Temos de nos deslocar cada vez mais para apreciar a companhia de animais. Vê-los confinados no zoológico ou no parque não tem graça…

  33. hoje tenho 35 anos de idade, me lembro d qdo era apenas uma criança onde meus avós paternos ja falecidos me levavam qse todos os domingos no parque,hj levo meus sobrinhos e seus amigos,onde se divertem c os animais,acho isso uma tremenda desculpa esfarrapada p arrumarem um jeito de ganhar dinheiro,qm vai ao parque sabe q o principal atrativo sao os animais, nós ja temos o shop westplaza e bourbon,nao precisamos de mais uma praça de alimentaçao

  34. Isso faz parte do projeto do meu amigo Kassab, que defende o progresso e sabe que só shopping center cria emprego. Por isso, vamos desenvolver ParkShoppings, em que essas áreas subaproveitadas com árvores são otimizadas, preservando-se 5% da área verde.

    Começaremos com o ParkShopping da Água Branca, depois faremos o Villa Lobos, o Trianon, o Horto Florestal e acabaremos com o ParkShopping Ibirapuera. Abaixo as árvores, viva o progresso!

    O parque da Agua Branca é só o começo de uma grande operação para melhorar a vida da nossa cidade. Em seguida vamos desenvolver ParkShoppings: no Trianon, no Horto Florestal, no Carmo e, finalmente, no Ibirapuera

    1. Acho um Absurdo transformarem os parques da Cidade em ParkShopping, isso vai tirar o convivio não só doas frequentadores como eu…mas das crianças também…elas se divertem no parque da Água Branca com os animais, pois estão acostumadas só com prédios, carros e shoppings pouco se tem na cidade de natureza e estão querendo tirar. Gente não deixem que isso aconteça…querem construir Shoppings Ok mas transformar os poucos parques que temos na cidade em Shoppings é exatamente um absurdo!

  35. Mas quando o governo quer ninguem pode fazer nada. Políticos fazem,alteram leis na calada da noite sem que ao menos o cidadão se manifeste. Se o for da vontade do governo ele tranforma o parque e arrgumenta que estÁ DENTRO DA LEI.pensemos nas próximas eleições.

  36. Talvez a solução seja confinar a “Praça de Alimentação”, impedindo que os animais soltos caminhem por esse local.
    Sem dúvida embora nem sempre vistos , ratos devem existir lá no parque , e estes sim devem ser evitados.
    Que os senhores “donos” da “Praça de Alimentação” têm grande responsabilidade no armazenamento e eliminação dos restos dos alimentos ,responsáveis pela proliferação não só de animais como os ratos bem como de insetos disseminadores de doenças.
    Então fica claro que deve ser confinado e ter seu espaço mais regulado.

  37. Esse e o único lugar parecido com o sitio da minha Avo que se foi aos 93 tirando leite de vaca

    As lembranças de lá são tão boas que vou de lá que adotei o titulo da historia do bruxo de Benjamin Constant, lugar ideal

    Um parque como esse era melhor deixar os animais, e tirar a gente de lá

  38. Acho um absurdo também a proibição de cachorros no parque, porque eles também precisam de lugar para passear. O parque da água branca deveria abrir suas portas também para eles e não tirar todos os animais.

    1. Você vá me desculpar o parque da água branca desde que existe é uma mini fazenda, agora se você mora em apertamento e quer ter cachorro problema é seu, NÃO SE DEVE PERMITIR CÃES NO PARQUE NÃO, POIS TEM MUITOS DONOS DE CÃES QUE SÃO PORCOS QUE NÃO RECOLHEM A SUJEIRA DE SEUS “BEBÊS”, SINTO MUITO.

  39. Todos os moradores de Perdizes têm muito carinho pelo Parque da Água Branca, realmente um espaço muito bacana e com cara de “antigamente”. Realmente, esse Parque não vai acabar, são os bichos que estão em xeque.

    A presença dos animais só se justifica se houver quem zele por eles. Legal ter bichos andando por ali, mas precisamos de gente cuidando, e não só voluntários, tem que ser uma postura institucional do parque.

    Agora, se tem uma coisa de que o Parque não precisa é de praça de alimentação: tem muitas, muitas lanchonetes ao lado do Parque, dois shoppings…. realmente, não é prioridade.

    Queremos que as galinhas d’angola e os pavões continuem no Parque!

  40. Concordo com o Paulo. Tem gente demais. Lixo demais. O parque é um patrimônio que orgulha a cidade. Só precisa ser tratado com mais carinho e cuidado.

  41. Conheço o parque de passagem, mais, de cara sou contra qualquer manejo que descaracterize aquela beleza. Como em ano de eleição tudo acontece, os frequentadores podem reinvindicar a permanencia dos animais junto aos políticos.

  42. Não moro em São Paulo mas todas as vezes que estou lá vou no parque com meu filho, realmente é uma calamidade pública pensar em tirar os bichos, esse é o diferencial do parque em relação a tantos outros, ele é maravilhoso e os bichos fazem parte dessa maravilha.
    Deixem os bichos a vontade, é incrível como só se pensa em progresso e mais nada.
    Meu filho adora ir lá e viu muitos bichos que não conhecia. l
    Deixem a natureza em paz.
    Como podemos falar em preservação do meio ambiente assim?

  43. Ricardo,

    Não conheço o prque mas, devido ao relato posso imaginar o que seja pois realmente é um paraiso ´perdido ou achado dentro do inferno que é a megalopoli São Paulo.
    Algo me tocou muito que foi suas palavras em mencionar que ali no parque muitas crianças são apresentadas a animais que so conhecem de livros ou pela televisão. È uma verdade. Quantos nunca viram uma galinha, não tiveram o prazer de desenvolver seu afetivo ao pegar um pintinho no colo e acariciar as peninhas amarelas. Isso me entristece pois eu e meus filhos fomos criados de pé no chão, subindo em arvores, levanmdo corrida de ganso, pegando ovo no galinheiro ou jpogando canjiquinha para a galinhada no terreiro.
    Acordamos todo dia com uma sinfonia de sabiás no telhado aqui de casa, os sanhaços nos dão bom dia quando o sol fica mais alto. A revoada das maitacas com seus gritos estridentes avisam a todos que é hora de trabalhar.
    Isso é vida. Isso é desenvolver nas crianças o lado poetico da vida coisa que infelizmente milhares de crianças não possuem pois moram no meio do asfalto.
    Me entristece ver que ainda paira sobre administradores publicos uma mentalidade como esta de trocxar uma beleza simples, natural por um centro de consumo, uma praça de alimentação onde provavelmente os bichi9nhos irão roubar os sandubas dos consumidores. Absurdo de desenho animado!!!
    Aqui em Niterói temos o campo de São Bento. Uma área enorme, verde com um lago cheio de carpas e um espaço reservado para patos marrecos e outros animais para as crianças verem, brincarem, admirarem.
    No Rio, temos varios mais o que mais me fascina é o campo de Santana com suas cpotias e caxingueles soltos pelas alamedas fazendo a alegria das crianças, o descanço dos velhos e a inspiração dos poetas.
    Creio que u8ma campanha forte dos usuarios e da população bloqueiara tal absurdo.
    Gripe suina em galinha? Sei lá, não sou biologo sou apenas alguem que sempre brigará pela liberdade dos animais, do hoimem e da natureza.

  44. Não me causa estranheza esta atitude partindo de nossos “políticos” Minha maior preocupação é com comentários aqui postados, que dizem “quando nossos políticos querem nada é possível fazer…”
    É esta falta de mobilização, é esta inércia, neste caso dos frequentadores do parque, que alimentam estes políticos que legislam em causa própria ou de uma minoria. Infelizmente nossa chamada classe média assiste passivamente a crise da educação pública, a crise da saúde, a crise do transporte público, o caos do transito engarrafado diariamente e acredita que nada tem solução e por isso continua elegendo os mesmos.

  45. Em vez de tirarem os bichos do Parque da Agua Branca ,porque a prefeitura nao acaba com as pombas que entopem calhas ,espalham piolhos e fezes por toda parte? Eu sou frequentador do parque desde pequinino e nao gostaria de ver o parque como um shopim sem chao de terra e bichos pra tocar e ver. me engajarei em toda campanha para nao alterarem o paruqe e os bichos abaixo a modernidade no parque.

  46. Paulinho Nogueira deve estar muito triste,pois varias vezes conversei com ele a respeito do Parque,é triste ver que pessoas insensíveis tenham esta atitude,nunca viram os olhos de uma criança correndo atraz de um pintinho ou galinha.È como diria meu reporter de tv Boris È uma vergonha………

  47. Se for de fato procedente esta notícia eu também mostrarei a minha indignação. Costumo fazer do parque a minha passagem diária, caminhando por ele chegando até aqui onde trabalho.
    Momento este de me entregar à paisagem, à paz, à oração e contemplar as maravilhas de Deus. Que mal há em contemplamos e coabitarmos com os animais, as aves? Respeitem nos e respeitem a natureza.
    Como propõe a Campanha da Fraternidade dste ano : “VOCÊS NÃO PODEM SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO”. (Mt 6, 24)

  48. Tbm não concordo com a retirada dos bichos dali. Sempre que posso vou ver os gatinhos que ficam ali pelo parque, muitas vezes tão menosprezados e largados a sua própria sorte. Praças de alimentação temos em vários dos shoppings que ficam próximos ao parque. Sem cabimento fazer ali uma praça de alimentação. Sou mais as barraquinhas que sempre estão por ali.

  49. Alguém vai nesse parque pra comer ou quando está com fome?? Então pra quê Praça de Alimentação? Se os frequentadores não fizerem muiiito barulho, a prefeitura fará o que bem entende. Aqui em Santos existe um semelhante a este (Orquidário)…E as “praças de alimentação” ficam do lado de fora, e não dentro do Parque. Boa sorte a todos esses frequentadores aí de SP.

  50. Quando eu era criança, meu pai nos levava ao Parque da Água Branca para vermos exposições de animais. Hoje, estas exposições raramente acontecem. E os bichos soltos por ali, além do cafezinho e da cava feita no fogão à lenha e servidos na Casa do Caboclo são o que restam da “ruralidade” que tanta saudades nós, os mais velhos, temos da vida no campo. O projeto que deveria vingar é o contrário do que querem: deveriam era colocar animais de sítio em todos os parques da cidade. Eles são muito mais divertidos, didáticos e gostosos de se apreciar do que qualquer outra intervenção humana. Quem quiser praça de alimentação, que vá ao shopping Bourdon, que fica ali pertinho.

  51. Na minha infância,fui muito ao Parque da Água branca,e simplesmente adoro,pq a sensação que te trás c/ qualquer idade,poder ver de perto um Pavão,ou bichos que normalmente não são vistos c/ facilidade é INDESCRITIVEL!!!!
    AMO ESSE PARQUE E VOU FAZER UM ABAIXO ASSINADO P/ QUE ISSO NÃO OCORRA!!!!

  52. BAH! VCS SÓ FALAM E NADA FAZEM….RECLAMAM SENTADOS EM FRENTE AOS SEUS PCS POMPUDOS COMPRADOS EM SHOPPINGS….GENTE HIPOCRITA. QUEREM RESOLVER? PAREM DE ESCREVER E VÃO A LUTA.

  53. deviam tirar as pessoas eas repartiçoes publicas de la a primeira dama devia zelar pelo parque tirar os bichinhos vai ser um crime contra os cidadoes de perdizes e sus frequentadores que tirem ess 1 dama de la e aquelas repartiçoes inuteis e burocraticas vao todos para o palacio la no morumbi fora do parque

  54. Essa notícia realmente não importa no momento, não que não seja imperiosa, apenas não é o momento, o que importa realmente agora é que:Condomínio pode custar o dobro da prestação da casa. Prestação mínima do financiamento dos imóveis do Minha Casa, Minha Vida é de R$ 50, mas condomínio custará cerca de R$ 100

  55. Infelizmente hoje se pensa sómente no progresso dos avessos,a intenção é colocar vias asfaltadas, praças de alimentação, grandes Shoppings em um espaço minusculo, tudo pura falta de visão, o crescimento desordenado das grandes cidades as transformão em caos, grandes congestionamentos, grandes enchentes e ao meu ver isso não tem solução, não adianta politico algum dizer que vai fazer tal obra e que vai melhorar porque não vai, os lugares para serem tomados pelas águas das chuvas estão urbanizados então que se aguente as enchentes, agora vir dizer que vão mexer no MARAVILHOSO PARQUE DA ÁGUA BRANCA ,só se for mais um planejamento para se arrecadar mais impostos e aglomerar pessoas e isso NÃO SERIA NADA INTELIGENTE.

  56. Eu, em que pese o respeito pelo Ricardo e sua Amiga, não acredito que a informação do funcionário do parque seja verdadeira.
    Não dá para admitir que num tempo em que todas as atenções do planeta, estejam voltadas para a preservação do écosistema, um administrador público da cidade de São Paulo, (provavelmente por alguns “trocados”), impunemente, procure descaracterizar uma área de reservas ecológicas como o Parque da Água Branca.
    Conheço o´Parque desde a sua criação.
    Infelizmente, a minha idade e minhas condições físicas não permitem que eu me envolva numa campanha contra essa babarie, mas acho que todos os moradores da região, estão na obrigação cívica de lutar contra tamanha imbelicidade.

  57. Tem espertalhão querendo ganhar dinheiro, e isso porque deve o parque ter muitos frequentadores.
    Não moro em São Paulo, mas dá nojo só de pensar para quem vai passear pelo parque.
    Pô, todo o lugar tem que ter FEDOR de fritura, de cebola, de alho frito?
    E acho que tem pasteleiro no meio dessa administração do parque!

  58. moro próximo ao bairro ha muito tempo, frequentemente
    vou ao Parque, principalmente quando necessito de contato direto com a natureza, ouvir o canto dos pássaros e deparar com animais andando despreocupadamente pelas alamedas do parque, e nesses momentos tenho a sensação que voltei no tempo e na minha infância já tão distante. Sinto feliz em ver que muitas crianças que embora criadas em grandes edifícios tem a oportunidade de vivenciar esse momento também. Confinar os animais é uma atitute cruel.

  59. Essa idéia deve ser de algum individuo que não gosta de animais. Deve ser ambisioso e só pensa em ter aproveitos. Já não podemos entrar com cachorros, com coleiras e guias, agora tirar aquelas aves belissimas, aqueles gatos amaveis. Deverian tirar é a pessoa que inventou isso.

  60. Nada do que acontece em SP, por intermédio dos governos municipais e estaduais, do DEM ou do PSDB, consegue mais me assustar… qualquer notícia deste tipo só me faz pensar tristemente em uma coisa… infelizmente, os paulistas escolheram a sua sorte… mas felizmente não poderão impor ao resto do país esta infelicidade.

  61. Caro Kotscho

    No ano passado esse mesmo consórcio político que governa o Estado e a Prefeitura de São Paulo PERDEU UM LAGO INTE:IRO no Parque da Aclimação !!! Lembra ?
    O lago VAZOU junto com as aguas das chuvas !!! Levou junto todos os peixes e aves que haviam por lá !!!

    Fazer “Praça de Alimentação” no Parque da Agua Branca ? Só nas cabeças privatizantes desses “arruinados” políticos e demolidores de espaços públicos !!!
    O único bicho que deveria ser trancado em um galinheiro ou “vazado” sumariamente daqui é o TUCANO !!!
    Para o bem de São Paulo e de todos os seus “animais” !!!

    1. Acaba de ser noticiado no Jornal Nacional: Aprovaçao do Lula bate novo recorde. Tambem com um prefeito como o Kassab e um candidato a governador como o Alckmin, temos que dar graças a Deus por termos o Lula como presidente. Já decidi meu voto. É Dilma e Mercadante.

    2. orvil
      Tu achas?
      Não lestes as justificativas de comentaristas da própria folha?
      Deverias!
      Está ótimo ver o Lula crescendo em aprovação.
      Aguarde.
      Sem pressa que a FOLHA JÁ SECOU FAZ TEMPO. Está feito a VEJA – encalhada nas bancas.

  62. No primeiro dia eles tiram os bichos, e não fazemos nada.

    No segundo dia eles tiram os Institutos, e também não fazemos nada.

    No terceiro dia Kassab faz uma “permuta imobiliária” com grandes incorporadoras.

    Pronto está criado o condomínio VILA ÁGUA BRANCA.

  63. Desfigurar o Parque da Água Branca será mais um crime contra a natureza. O que diz a respeito a Secretaria da Agricultura do governo tucano?

  64. Essa decisão não é uma decisão dos biologos ou dos veterinários do parque, pois não é uma solução do naipe dessas cadeiras.

    Isso é idéia de jerico, que me desculpem os jericos.

    Vamuslá.

    Se todos os bichos morressem de epidemia então o parque viraria um shoping center ??

    Não pode ser.

    Se é para proteger os bichos contra a gripe, qual o motivo de criar um comedouro para Homo Sapiens Sapiens, e confinar os demais animais ?
    A gripe é eterna ?
    Se estabelecerá no parque ?
    Agrupados os bichos terão maior resistência ?
    Quem é visita no parque os homens ou os bichos ?

    Solução de jerico.
    Não por qual motivo, lembro dos jericos.

    Olha !
    Eu duvido que alguem que tenha amor aos animais tenha proposto algo assim.
    Isso é coisa de burocratas.

    Não sou frequentador do parque da Água Branca, mas convido o jerico (de novo) a tentar fazer algo semelhante aqui pelos lados do parque do Piqueri ou do Ecológico.
    Aqui o bicho pega.

    O camarada vai ter que começar a explicar tudinho e se caguejar tá fora.

    Aqui na Z/L a gente não engole esses cabras não.

    Frequentadores do Água Branca lutem pelos animais do parque que vocês frequentam !!

    Se algum frango espirrar num galinheiro apinhado, é provável que daqui a dez anos o que seus filhos verão serão figuras de animais pintados nas paredes do parque, patrocinados por alguma fábrica de tinta, e ainda acharão que isso é o máximo.

    Não permitam um aberração dessas, pelo amor a São Paulo, podem até reduzir a visita por um período, levar os bichos devidamente catalogados para uma área livre ( temos o Brasil inteiro), mas colocar os bichos numa cerca é cruel.

    O administrador, não pode alegar que não tem outra solução, já que aventa colocar uma praça de alimentação no lugar, logo é sinal que ele sabe o que quer.
    Tudo friamente calculado !!!

    Não aceitem isso ai não povo !

    Vão prender os bichos pra vender batata frita.

    Inaceitável

    O animal é tão bacana mas também não é nenhum banana.

    Não deem comida aos humanos.

    Povo da Zona Oeste . Soltem os bichos !!

  65. Estive no parque da agua branca no ano passado e achei muito agradavel. Realmente um oasis.
    Sinceramente, não me recordo de ter visto animais soltos.
    O que me marcou mesmo foi “descobrir” uma nascente dentro do parque!
    Sim! lá tem uma nascente, que logo abaixo forma um pequeno laguinho.
    Deve ser preservada até mesmo para que as crianças do futuro acreditem que agua não “nasce” em botijões de 20 litros…..

  66. Ih! Praça de alimentação? Ferrô meu! Os bichos vão virar alimento.
    Quem será que vai faturar a concessão para explorar, literalmente, a praça de alimentação? Parente de quem? Amigo? hummmm…
    Será que a Globo vai ocupar o terreno? Se ocupar não tem problema depois o Serra ou o Kassab dão.

  67. Olá Ricardo. Desculpa ser por aqui, mas realmente está difícil de conseguir um contato seu, email, telefone, fumaça, rs rs.
    Bom, gostaria de perguntar se teria um tempinho para uma entrevista para o nosso documentário de conclusão de curso. Estamos fazendo um video documentário que aborda os pensamentos do psicanalista Contardo Calligaris. E sabemos que o Sr. fez parte do programa Roda Viva que o entrevistou.
    Teria como mandar um contato, para conversarmos melhor?
    obrigada
    Livian Dantas (email: livian.dantas@uol.com.br)

  68. Precisamos de alguma forma não permitir que retirem os bichinhos…. meu filho vai ao parque todos os dias com a avó, inclusive nos finais de semana eu e meu marido paramos de frequentar outros parques porque nenhum outro tem os bichinhos com os quais meu filho tanto se diverte.
    Precisamos manter esse ambiente agradável nessa cidade de pedra!!!!!

  69. A idéia de acabar com os bichos faz parte de uma péssima administração do parque. Estive lá em agosto do ano passado, Dia dos Pais, e fiquei impressionada com o abandono do parque onde passei bons momentos da minha infância. Na época, escrevi no meu blog: Parque Fernando Costa, um retrato do abandono na Água Branca. Comentei, inclusive, como os bichos pareciam maltratados. Também falei que uma placa anunciava a reforma do lago, mas a obra parecia parada. Tinha lixo espalhado por todo lado, um cheiro insuportável, brinquedos quebrados no parquinho… Se a situação não melhorou muito de lá pra cá, além de garantir a permanência dos animais é preciso dar cuidado adequado a eles e recuparar todo o parque.

  70. Malu, que bom existirem pessoas como você, que não se submetem à tendência tão generalizada de ” não ver para não se comprometer”. Suas observações, atuação e sensibilidade quanto ao que acontece no Água Branca são de extrema importância, porque é nos espaços e realidades cotidianas de cada dia que a cidadania se faz. Os desequilíbrios que acontecem no planeta como um todo são feitos das mesmas decisões e atitudes que ameaçam o parque e seus animais.
    Embora more em Salvador, sempre que vou a São Paulo vou ao parque – um pulmão verde nesta já tão violentada cidade, espaço de humanização, de integração com a natureza.
    Creio que seria importante articular os frequentadores, implicar as autoridades…enfim…agir antes que algo irreversível aconteça na noite das consciências adormecidas.
    Não desista!
    Abraço. AB.

  71. Bom dia Ricardo, sou estudante de jornalismo e gostaria se possivel realizar uma entrevista com o senhor, pois me interesei muito sobre essa materia que diz a respeito dos bichos que são encontardos no Parque da Água Branca. Aguardo resposta, obrigada.

  72. Estamos com vc Malu……
    isto é uma vergonha…….
    a proposito há dois anos atrás também iam tirar a feira Revelando São Paulo….
    isto é um absurdo….
    a cada ano uma nova luta….

    abraços Malu

  73. para que mais um restaurante???????????
    será que falta em SP, restaurantes e lanchonetes???

    temos que fazer alguma coisa

    Malu, obrigado pela informação

  74. È alguem colocar um problema que os fanáticos aparecem e lançam tudo nos ombros do Serra ou do Kassab. Um fanatismo sem medida de oportunidade. O parque da Agua Branca está sendo mal administrado? Algum despreparado quer construir uma praça da alimentação no local? Pergunto: Trazer campanha eleitoral para a discussão ajudará? Tenham paciência. Aqui mesmo no blog do nosso amigo Kotscho há espaço para vocês destilarem. Convido-os a não participar do ´presente assunto. Não sei se conseguirei ajudar de alguma forma. Seja como for , estarei a disposição. Sem partidarismos.

  75. Complicado pra nos estarmos sempre lutando contra isso ou aquilo. Parece que coisas que dão certo imcomodam as pessoas. Pra que mais restaurantes em São Paulo, tem demais. O que falta é um lindo parque com os bichos tdos soltos como o da agua branca. Ja tivemos que lutar pra continuar o Revelando São Paulo lá e eles inventam cada vez mais coisas.Tudo que da certo incomoda, cultura é o que precisamos, e mostrar as crianças td de maravilhoso que a natureza nos da e td de maravilhoso que conseguimos ainda salvar seja da natureza sem grades ou seja da nossa cultura tradicional. Vamos a luta, afinal somos brasileiros e não desistimos nunca.

  76. Só mais essa que falta… depois de querer acabar com nossa festa da cultura tradicional de São paulo ( Revelando São Paulo) agora querem tirar os bichos do parque, quem mais vamos ter que enfrentar?

  77. Que palhaçada… restaurante no parque … nossas crianças curtem são os eventos que temos lá, os bichinhos soltos, quer coisa mais linda que o Revelando São Paulo , com tda informação que traz pra tds . Bombou ano passado e o publico cada vez se encanta mais de ver um espaço tão especial daquele. Não temos em São Paulo um espaço assim, vamos conservar.

  78. O que precisamos realmente fazer pra entenderem que queremos o parque tal qual esta com sua festa maior, a festa da cultura tradicional paulista e exatamente tudo como esta.
    Amo animais e la fico encantada com eles.
    Tanta coisa pra ser mudada e…

  79. É cada vez ficamos mais a pé de espaços para conviver com a natureza, São Paulo ja tem tantos espaços gourmet, pra que mais um? Precisamos conservar esse espaço pra essa harmonia com a natureza e tb pra nossa linda festa da cultura tradicional paulista, nosso Revelando São Paulo, que ja conquistou tantos e trouxe pra descobrir o parque e seus bichinhos.

  80. Olá, tudo bem, que coisa tirar os bichos do parque, onde se viu isso, um lugar lindo, ainda mais vc andando e avistando os bichos soltos, adoro akele parque, todo ano não vejo a hora de chegar pra poder ir visitar no mês de Setembro quando acontece o Revelando São Paulo. Para com isso deixem os bicho é uma alegria não só para os adultos para principalmente para as crinaças, muito bom passear e ver os bichos soltos eles não fazem nada de mais para nós.
    Obrigado

  81. Acho isso um absurdo.
    Os bichos fazem parte do parque.
    Praça de alimentação realmente nunca fez falta.
    Todo mundo sempre se virou muito bem nos carrinhos da arena.
    O que vai ser deste parque sem os bichos?
    Aproveito o ensejotambém para lembrar que no domingo dia 28 de março, fizeram nas baias perto da arena uma apresentação denominada “violeiros do parque”, onde foram violeiros que nunca vi na vida. Todos que frequentam o Parque sabem que os verdadeiros violeiros do parque são aqueles que TODOS os finais de semana ficam na casa de taipa entoando modas de viola e alegrando os visitantes. Estas pessoas, que efetivamente são os violeiros do parque foram completamente negligenciadas pela administração do parque, que não reconhece o seu valor e em um festival com esse nome chama violeiros que não tocam no parque.

  82. SR. KOTSCHO! – QUAL É A SECRETÁRIA RESPONSAVÉL PELA ADMINISTRAÇÃO DO PARQUE- TEM QUE IR DIRETO AO RESPONSAVÉL (SE É QUE EXISTE) , PORQUE ADMINISTRADOR É IGUAL SUBPREFEITO, NÃO SABEM NEM ONDE FICA A REGIÃO QUE DEVERIAM ADMINISTRAR; VAMOS COBRAR DO RESPONSAVEL – ASPONE – SÓ SERVE MESMO É PARA FICAR PENDURADO E MANDAR DIZER QUE ESTÁ EM REUNIÃO.

  83. Também acho um absurdo que se tirem os animais do Parque. É delicioso passear e ver os bichinhos andando soltos por lá.
    Porém o absurdo maior é o descaso que a administração do parque tem com estes animais.
    Minha mãe é uma das pessoas que são voluntárias a alimentar as galinhas e seus pintinhos. É revoltante perceber que os animais estão sendo roubados e que a administração não tem nenhuma preocupação com eles.
    Os ovos de galinha e de patas somem. Vários pintinhos morrem pelas enxurradas durante as chuvas mais fortes. Os pavões em época de carnaval somem e reaparecem após as festividades, porém sem suas plumagens exuberantes, já que viraram lindas fantasias carnavalescas.
    E as placas que dizem que os animais são cuidados por veterinários e recebem alimentação balanceada. Não posso dizer que é mentira, já que isso é feito pelos frequentadores voluntários.
    Certa vez uma família de garnizé que estavam super bem cuidada sumiu. O administrador do parque questionado sobre o fato, respondeu que estes animais haviam sido levados para uma granja. Perguntou-se para qual granja e a surpresa foi saber que foi uma “tal de Granja Viana ou Granja Julieta, algo assim….”.
    Acho que realmente algo deve ser feito…
    Depois de saber destas barbaridades, me pergunto onde foram parar as vaquinhas, boizinhos e pôneis e outros bichos que existiam por lá na minha época de criança…

  84. O texto de Malu é tão colorido que levou minha imaginação a passear pelo Parque… Certamente que a invasão de praças de alimentação nos espaços verdes, de passear, caminhar, brincar e rir deve ser combatida, especialmente porque é feita com o aprisionamento dos animais. Que pena que as pessoas estão aproveitando para levar os animais! Abraços

  85. Bom dia!
    Quero aqui fugir ao tema e falar sobre os bichos danosos em Brasilia/ DF, que ”adiou” a análise e votação do projéto ”Ficha Limpa”, ainda sem data marcada. Para tanto, criaram um monte de pelo em ovos. Vê-se quie a nenhum deles (senado e câmara) interessa em limpar o meio que vive. É uma vergonha desprezar 1.6 milhões de assinaturas de brasileiros que imploram por essa limpeza. Poucos ou talvez nenhum senador ou deputado, tiveram essa quantidade de votos. Isto sugere à nós eleitores anularmos nosso voto para o senado e a câmara federal. É ou já passou da hora de exigirrmos honestidade na política nacional.

  86. Oi, Malu
    Sou frequentadora do parque, e uma das coisas que me levam a usar o parque para caminhar é exatamente a presença dos animais, as crianças entusiasmadas com a bicharada, as pessoas mais idosas, alimentando os animais com todo cuidado e atenção. Muitas pessoas não podem ter animais em suas casas ou na maioria apartamentos, e poder conviver um pouquinho com os animais, faz muito bem a todos. Sinceramente entre a Praça de Alimentação e o convívio de todos com os animais do parque, acredito que a maioria gostaria de continuar convivendo com os animais. Quanto a possibilidade de uma epidemia de gripe, nós moramos em uma cidade que a maior parte das pessoas convivem em ambientes fechados com ar-condicionado (sem muito cuidado com a limpeza dos mesmos), como por exemplo, no trabalho, no metrô, bancos, consultorios médicos, etc, etc, etc, a probabilidade em ser contaminados pelos os animais seria muito pequena.

  87. Há 19 anos, quando meus filhos eram pequenos, freqüentei com eles o Parque da Água Branca, onde existiam araras, tucanos e outros animais. Quando os meninos cresceram e foram para a escola, mudamos de jardim, para passear com cachorros, que não entram ali.

    Há dois anos, voltei a freqüentar o Parque e observei que as galinhas corriam atrás da gente. No início não entendi, depois notei que pediam comida. Os gansos também procuravam o que comer – comecei a trazer milho e alimentá-los um a um. Tinha um que era repelido pelo bando e passou a ser meu protegido. Soltos, eram 12 gansos. Um dia contei somente 11, procurei o faltante por todo o Parque durante uma semana inteira. No sábado, quando tenho mais tempo, resolvi chamá-lo e ele respondeu, de dentro do alagado. Estava todo sujo, comeu na minha mão, muito fraquinho. Chamei o tratador, que me respondeu “mais tarde vou ver”. Fui até a Administração do Parque, esperei até as 10 horas (chego no Parque todos os dias às 6), quando fui recebida pelo Sr. Julio Dias, com quem bati boca! Mostrei o lugar onde o ganso se encontrava, mas ele já estava morto… Me senti culpada por não ter feito nada por ele.

    Descobri que no Parque não havia veterinário, e resolvi assumir, na medida do possível. Hoje, eu cuido e trato de gansos, patos e galinhas. Um ganso ficou doente, pedi autorização para trazer um veterinário ao Parque e tratá-lo: ele aplicou antibiótico – que não deu resultado. Entrei em contato com a Dra Marta, da USP. Um dia ele piorou, levei-o até a USP. Como não dirijo, dependia do meu marido (que se recusou a ir) e fui com um carro oficial que o Toninho (administrador) mandou, porém o ganso estava sob a minha responsabilidade: paguei todas as despesas com remédios, radiografias e a consulta. Esse ganso, a quem dei o nome de Princesa, é um príncipe e hoje está muito bem.

    Atualmente, existem 14 gansos soltos, sendo que dois eu criei junto com o Genilson (empregado da DEMAX): prendemos no cercado, dei comida, remédio e o bando vinha todos os dias visitá-los. Só soltei os dois quando já estavam grandes e fortes. Depois, nasceram mais quatro. Também recolhi no cercado onde, hoje, existem 10 gansos. Recolhi quatro patos, criei todos, porém sumiu um.

    Tratei de uma pata chamada Doralice, que ficou mais de um mês internada na clínica – onde só cobraram os remédios, mesmo assim foram R$ 200,00. Quando a Doralice voltou da clínica deixei-a presa, pois estava com ataduras na pata. Depois de uma semana, soltei dentro do cercado, mas ela voltou para o seu companheiro. No dia 31/12/2009 ela sumiu, junto com outro pato e um galo. No dia 13/01/2010, arrombaram o cadeado do galinheiro, levaram dois galos que estavam ali e que pertenciam ao Genilson, além de mais outras galinhas que, calculo, eram em torno de 500. No dia 14/4 (4ª feira passada), levaram quase todas as galinhas, inclusive a Jôse-José, que ficava dent ro do cercado. Levaram seis patas, que ficavam no lago negro.

    Que segundo fontes de pessoas do Parque, o Senhor Zezinho que é gestor da DEMAX, tem conhecimento e permite que um vigilante que possui uma moto com baú leve as aves, o mesmo ocorrendo com um ajudante de trator. Ressaltando, que mais ou menos de três e três meses em decorrência do acúmulo de aves no local, são recolhidas em torno de 500 aves e enviadas a uma granja que segundo informação prestada a mim pelo Senhor Zezinho, tem convênio com o Parque.

    Resumindo: ninguém liga, ninguém trata, mas levam os bichos como se fossem proprietários, o que não são, pois trata-se de um bem público, sendo que os animais pertencem ao Estado que ao invés de serem protegidos por que tem essa obrigação, estão sendo retirados de seu hábitat sem qualquer critério, fato gravissímo e de interesse da Sociedade! Que precisa imediatamente ser interrompido e apurardo as responsabilidades de quem de direito, destacando que passo essas informações para colaborar na proteção do patrimônio público que, infelizmente, está sendo dilapidado.

    Ass.: REJANE BEATRIZ ALVES FERREIRA

  88. Eu sempre incomodei-me assistindo a cena do galo correndo freneticamente atrás da galinha e outros galos entrando na história…Pesquisando, soube que o normal é 10 galos para 1 galinha e lá tem 10 galos para 1 galinha e é um cenário totalmente diferente do ideal. Há uma desarmonia. No Parque da Àgua Branca não há veterinário e não há quem alimente as galinhas…ninguém vai ficar correndo atrás delas…e isso de dizer q tem alimentação balanceada é uma mentira. E está errado dar alimentação humana e principalmente aqueles salgadinho cheios de aditivos químicos para os animais…nem humanos deveriam comê-los.
    Os pavões nem sei como sobrevivem já que eles tem que tem uma boa dose de proteinas, etc…e eles ficam bicando as paredes para comer as aranhas…para tirar as vitaminas…e se esses patos, gansos, pavões e galinhas comem os matinhos que encontram. Agora tiraram os matos para reformar os canteiros…O que elas vão comer?
    Vão depender dos usuários que jogam pelo chão as migalhas de pão? E a sujeira que fica…atraindo uma fauna invisível de microorganismos?

  89. Soube que alem de tirar os bichos que muitos vi crescer… ainda querem tirar o festival de folclore que acontece em Setembro é verdade.?????
    alguem sabe de alguma coisa

    ?

  90. Que coisa mais triste! Isso só corrobora o fato de que nós, seres humanos, estamos sempre prontos a destruir os delicados oásis de que dispomos, sem darmos conta que destruimos junto com eles, um pouco de nossas lembranças mais ternas e a natureza de uma maneira implacável. E quanto ao REVELANDO? Um trabalho que nos trás o folclore popular tão lindamente. Será que está nos planos eliminá-lo também? Lamentável, meus amigos. Lamentável!!!

  91. Eu cresci neste parque, hoje tenho 29 anos e 2 filhos, uma menina de 1 ano e meio que frequenta o parque e como muito bem observado e comentado pela Malu Genevois vibra e se enlouquece quando avista um “cocó”, ou um patinho, isso sem falar da exuberância dos pavões, meu outro filho tem apenas 2 meses, mas já visitou o parque algumas vezes, pois temos lá um refugo desta loucura e excesso de concreto que tem em SP.
    Fico muito triste e emocionado em saber que outras crianças (e quem sabe até meu filho mais novo) possam deixar de ter a oportunidade de conhecer galinhas, patos, gansos, pavões, peixes, cavalos, vacas entre outros diversos animais convivendo em total harmonia com o ser humano.
    EU NÃO VOU DEIXAR ISTO ACONTECER, ESTE PARQUE (DO JEITINHO QUE ELE É) É PARTE HISTÓRICA DE SP E IREI FAZER O POSSÍVEL E O IMPOSSÍVEL PARA NÃO DEIXAR ACABAREM COM ELE!!!
    Contem comigo para ganharmos essa luta contra a burrice do que chamam de desenvolvimento, pois desenvolvimento é o aprendizado que as pessoas conseguem obter, e tem maior desenvolvimento para uma criança que conhecer animais cada vez mais raros em nossa cidade???
    Abs.
    Rodolfo Pagan Tozelli

  92. Sou frequentadora do parque e adoro ver aqueles bichos, Claro que me preocupo se estão bem alimentados, mas pelo menos eles tem um canto digno. Faço a minha parte quando vou lá, levo comida apropriada para oa gansos que adoro e tb para oa gatinhos que moram lá.. Tirar os animais de lá é uma crueldade.. vamos nos juntar para ajudar e não para tirar, pois a maioria vão sair de lá direto para uma panela…

  93. Tenho 56 anos e também convivi com o Pq. desde a minha infância, embora na época morava em um bairro distante.

    Eu e minhas irmãs passamos dias felizes de nossa infância, principalmente qdo. íamos ao médico, lá fazíamos pic-nic c/ nossos lanchinhos preparados pela nossa mamãe.

    Contem comigo, ninquém tem o direito de “violentar” o Pq. da Água Branca, pois continuo a frequentá-lo, inclusive visitanto a exposição “Revelando S.Paulo” que é lindíssima!

    Nunca vi nenhum dos bichos que lá vivem soltos/livres doentes ou maltratados e, quem me conhece sabe o qto. sou envolvida pelo bem estar dos bichos!

    Sugiro que a Sra. atual 1a. Dama, conforme li materia no Jornal Estadão a idéia é dela, procure tornar mais parques tão agradáveis e com muitos e muito mais bichinhos soltos como o nosso Parque da Água Branca.

    Com tantos funcionários públicos inúteis, com certeza melhor ficariam se trabalhassem em Parques, evitando assim “epidemias”, principalmente de humanos desocupados!

    Contem comigo!
    Izamar Pereira

  94. Tenho 53 anos, meu pai 87, minha mãe 76 e 4 irmãos mais novos (51,50, 42 e 40 anos), meu filho 29 e 9 sobrinhos das mais diversas idades), dois netos de 1 ano e meio e 3 meses),
    todos nós fomos criados apreciando a natureza, (quase inexistente dentro da cidade de Sâo Paulo), temos as histórias mais incríveis e deliciosas para contar, todos frequentamos o parque desde sempre. Estudamos muito debaixo das árvores, ouvindo o canto dos pássaros e vendo as aves passeando por lá. Para vermos animais presos temos nosso lindo zoológico. Se quisermos comer bem temos milhares de restaurantes. Se quisermos ir a parques cheios de asfalto temos outros, se temos carro e dinheiro vamos para qualquer lugar, mas ao Parque da Água Branca podemos ir de metro, de trem, de ônibus urbano ou intermunicipal. No parque podemos tomar aquele café feito no fogão a lenha ouvindo os violeiros tocando e cantando músicas de “raiz ” puramente brasileira, sem a interferencia das estrangeiras. Se quisermos comer ou comprar produtos sem agrotóxicos temos por lá. Enfim temos nossa fazenda no coração de Sâo Paulo. Será que o governo do Estado não teria uma “idéia” de como cuidar dos animais e das árvores sem ter que trancafiá-los ou matá-los?

    1. SONIA FAÇO MINHAS SUAS PALAVRAS. OPINIÃO MUITO
      BEM COLOCADA.
      APROVEITO PARA TE PERGUNTAR SE VOCÊ É A SONIA QUE ESTUDOU COMIGO NA ESCOLA PRIMAVERA NO
      PRIMÁRIO.
      ESPERO ANCIOSA SUA RESPOSTA.
      UM ABRAÇÃO
      SONIA

  95. Graças a S.Francisco de Assim protetor dos bichos, vão
    tirar essas aves que sujam todo o parque com seus
    féticos escrementos, piolhos, etc…O povo quer divertir-se
    à custa dos bichinhos e sem se colocar no lugar deles.
    Eles não tem quem os alimente adequadamente e os
    humanos para fazer sua ‘terapia’ lhe dão qualquer
    alimento industrializado e impróprio. Tem um projeto
    do Parque ficar aberto até 22hs e vão aumentar a
    iluminação…Imagine o estresse dos bichinhos que
    querem dormir no escurinho e no silêncio…Os
    frequentadores só estão pensando em si…sugiro
    que todos peguem as galinhas, patos, pavões e
    levem para um lugar adequado no qual todos
    possam viver uma vída em liberdade e longe da
    poluição visual, humana e aridez de ração e água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *