São Paulo, 456: a cidade à beira de um colapso

São Paulo, 456: a cidade à beira de um colapso

Os assuntos mais comentados pelos leitores durante a última semana

Balaio

De onde vem tanto medo?: 356

Direita vive: 321

Futebol: como melhorar o São Paulo: 176

Folha

Haiti/Zilda Arns: 172

Direitos Humanos: 64

Eleições: 60

Veja (não publica mais o número de comentários recebidos)

Catástrofe no Haiti

Programa Nacional de Direitos Humanos

Abandono de cães no verão

***

Pois é, meus amigos paulistanos, nesta segunda-feira é dia de aniversário da nossa cidade. Vamos comemorar 456 anos. Comemorar?

Em pleno sábado, no meio do feriadão de janeiro, mês de férias, e antes das chuvas da tarde, estava difícil andar de carro em várias áreas da cidade. Não é difícil imaginar como será a partir de terça-feira, quando meio mundo volta das férias e recomeçam as aulas.

Já estávamos habituados aos problemas do trânsito nas “horas de pico”, em algumas avenidas centrais, nas marginais e nos acessos às estradas, mas de uns tempos para cá não tem mais dia, hora nem lugar: São Paulo está parando todo dia, o dia todo.

Como trabalho em casa e faço quase tudo que preciso a pé, no raio de uns três ou quatro quarteirões, e raramente vejo televisão, só me dei conta do que está acontecendo ao tentar sair ou voltar à cidade nas viagens que fiz durante as férias e na volta ao trabalho.

Parece que São Paulo toda está em obras, sejam públicas ou privadas, cheia de desvios e armadilhas, caçambas e montanhas de lixo e entulho por todo lado, como se a cidade estivesse recém-saída de uma guerra ou de um terremoto.   

Nestas horas, não adianta nada ficar xingando o prefeito ou o governador, como tantos leitores fizeram esta semana ao comentar um texto que escrevi na sexta-feira sobre as dificuldades para se entrar ou sair da cidade. O fato é que São Paulo está à beira de um colapso. Apenas constato esta realidade, não fico procurando culpados passados ou presentes.

“Nem Cristo dá mais jeito nisso! Um dia vai parar tudo de uma vez”, já ouvi de diferentes motoristas de táxi, mais parados do que andando, procurando atalhos, tentando levar o passageiro ao seu destino.

Nos meus 45 anos de jornalismo, acho que entrevistei todos os prefeitos que comandaram São Paulo neste período, de Faria Lima a José Serra/Gilberto Kassab, de Olavo Setubal a Luiza Erundina, de Jânio Quadros a Miguel Colassuono, de Mário Covas a Paulo Maluf, de Marta Suplicy a Reinaldo de Barros, de Figueiredo Ferraz a Celso Pitta, gente de todos os partidos e diferentes ideologias, e deles ouvi mais queixas do que soluções, revelando um profundo sentimento de impotência diante dos brutais desafios de colocar ordem no cáos.

A conta simplesmente não fecha.

Por mais que se construam casas populares, milhares e milhares de paulistanos continuam morando em condições sub-humanas em barracos ou sob os viadutos, jogados nas calçadas.

Por mais que se leve saneamento básico às periferias, falta água e o esgoto corre e céu aberto nas novas vilas e jardins que brotam todas as semanas em São Paulo.

Por mais que se construam linhas de metrô e corredores de ônibus, viadutos e novas avenidas, a cada dia fica mais difícil circular pela cidade, seja de carro ou no transporte público.

Por mais que se façam postos de saúde e escolas, continua tendo muita gente sem atendimento médico e crianças sem aulas.

Por mais que se aumentem impostos e taxas, sempre falta dinheiro para atender a demandas mínimas como fazer a limpeza e tapar os buracos das ruas.

A impressão que me dá é que o crescimento desordenado e sem fim da cidade ganhou vida própria, independentemente da vontade dos governantes ou dos moradores, como se São Paulo vivesse um processo de autofagia absolutamente fora de controle.

Não se trata de gostar ou não gostar da cidade. Eu, por exemplo, já escrevi um texto no antigo Estadão, num outro dia de aniversário da cidade, muitos anos atrás, a que dei o título “Amo esta cidade com todo ódio”. Hoje, mais amo do que odeio São Paulo. Nos seis anos em que morei longe daqui, na Alemanha, em Curitiba e Brasília, senti muita saudade e só pensava em voltar logo.

Nos comentários escritos pelos leitores, notei muita intolerância e preconceitos, tanto de velhos paulistanos como de moradores de outras cidades. Aqui, meus amigos, somos todos forasteiros, filhos, netos, bisnetos de migrantes e imigrantes de toda parte do Brasil e do mundo. Apenas uns chegaram antes do que os outros e, hoje, estamos todos no mesmo barco, que está afundando a cada nova chuva.

Também não se trata de simplesmente chamar um caminhão da Lusitana e mudar de cidade, como gostariam de fazer 41% dos paulistanos ouvidos pelo Datafolha publicado neste domingo. Os mesmos problemas de São Paulo, em maiores ou menores proporções, estão chegando a todas as metrópoles do país, e nem todos se acostumariam a morar numa pequena cidade do interior sem os confortos e oportunidades da cidade grande.

Precisamos é aprender a conviver com o cáos e o barulho, como os nordestinos aprenderam a conviver com a seca _ simplificar as coisas, procurar morar o mais perto possível do trabalho, talvez ganhando menos, para ter uma qualidade de vida um pouco melhor, sem tanto stress.

Enquanto continuarem derrubando os velhos sobrados geminados geminadas para erguer novas torres com quatro vagas na garagem, como acontece na rua onde nasci, a Mateus Grou, em Pinheiros, plantando monumentais prédios residenciais e comerciais, shoppings e supermercados por todo lado, não tem jeito mesmo. Fazer o quê?

Se alguém tiver alguma brilhante idéia para evitar o colapso da cidade nesta véspera de aniversário de São Paulo, compartilhe-a, por favor, com os demais leitores aqui do Balaio.  

Da minha parte, procuro aproveitar as coisas boas que a cidade também tem, apesar de tudo. Amanhã, logo cedo, por exemplo, vou ao Pacaembu para ver mais uma final da Copa São Paulo, com o meu Tricolorzinho enfrentando a meninada do Santos. Ganhando ou perdendo, é sempre uma festa ver esta moçada jogar no velho estádio de tantas tradições e boas lembranças.

136 thoughts on “São Paulo, 456: a cidade à beira de um colapso

  1. Kotscho, ótimo artigo de ode e lamento a São Paulo. Amamos a cidade, mas ficamos com raiva quando estamos diante de impedimentos terríveis (inundações, transito caótico, etc). Mas não vejo avanços na implantação de soluções fáceis e baratas, capazes de, pelo menos atenuar o caos. Ou no debate de idéias a respeito. Os vereadores ou nada fazem, ouj a mídia não lhe dá a devida atenção. Há anos, enviei para a Martha sugestão de colocar horários das linhas urbanas no interior dos ônibus: assim o usuário saberia se o intervalo de um e outro é de 10, 15, 20 minutos. ATé hoje nada, Pergunto ao cobrador e ele diz que depende da ordem da companhia que varia a cada dia. Ou seja, até hoje nada se fez para respeitar o tempo do passageiro. Sobre lixo. Boris Casoy no seu infeliz e preconceituoso comentário falou dos garis: na sua ignorância ele não viu como eles são relevantes para a cidade. Porem, outros também não viram, reclamamos do lixo mas pouca atenção damos as condições dos garis que precisam ser valorizados. Outra questão que a Folha de hoje traz: o impacto de grandes construções em áreas residenciais. O artigo fala do shopping Cidade Jardim que repete o mesmo erro acontecido na Vila Olimpia e na Vila Madalena. Enfim, é preciso dar um basta a repetição de erros e encarar de vez que SP é cidade de automoveis já que o transporte coletivo deixa a desejar. Que SP precisa muito mais atenção na questão das chuvas, do lixo (o povo também tem sua culpa) e das construções irregulares e nem sempre ilegais. É preciso repensar SP sem demagogia eleitoreira, sem cortes nas verbas para a limpeza urbana .

  2. Sugiro, modestamente, que as pessoas pensei de forma mais ampla e saibam realmente o que é aproveitar as coisas boas,
    Ao invés de ficarem fazendo demagogia jornalística facam acoes concretas como exercícios físicos. Que joguem futebol, peteca ou outro esporte, ao invés de apanhar um veiculo, publico ou particular, gastando energia nao renovável, junto com uma multidão de torcedores, que também gastam energia nao renovável e congestionam o transito, gastando mais energia nao renovável, para assistirem um monte de mercenários, que também se deslocaram para la gastando energia nao renovável.
    E sempre uma calamidade quando velhos e jovens patéticos, se vangloriarem de acoes predatórias, em nome de uma paixão pelo futebol, mas nao em nome de um amor pela vida, pelo próximo e pela humanidade.
    Entao caro Ricardo, voce pediu uma sugestão. Que se termine com partidas de futebol sem nenhum proveito próprio ou coletivo e que se construam quadras de esporte para que todos possam pratica-lo ao invés de, impotentes, ficarem olhando 22 jogares, juízes, espectadores e etc, gastarem as reservas do planeta.
    Vá plantar batatas, ou flores ou qualquer outro verde.
    E passe bem.

  3. Eu nasci na Liberdade, no Hospital do Servidor Público Municipal. Apesar disto tenho orgulho de não me considerar paulistano. Prefiro ficar bem longe de uma cidade cuja elite só elege gente “confiável” como Maluf, Pitta, Serra, Kassab e cia. ilimitada pilantras.
    Quando me perguntam de onde sou digo apenas: moro em Osasco e sou de lugar nenhum.

    1. Luiza Erundina e Martha Suplicy também governaram São Paulo e a situação foi exatamente igual. A pilantragem portanto é mesmo ilimitada: permeia todos os partidos e todos os políticos.

    2. É interessante o que você afirma e é triste a resposta que deram ao seu comentário. Digo isto porque quando o povo analisa situações esquecem do tempo e o espaço que ocuparam neste referido tempo.
      Acredito, de minha parte, que é impossível uma solução para inúmeros probelmas imensuráveis numa pequena oportunidade de escolha alternativa.
      Quem sempre estiveram no nas governanças da e do São Paulo são uma elite privilegiada de político que como numa corrida de facho saem passando de um pro outro e levando vantagens em cima dos gritos favoráveis das torcidas.
      Para avaliar a gravidade dos problemas temos que analisar quantos e quais foram os que estiveram por escolha de votos nos poderes públicos desse Estado e Capital de gente humilde e trabalhadora. Gente que sente orgulho da dimensão e da densidade de sua cidade, porém, envergonha-se dos desleixos e outros absurdos.
      Acredito que o maior problema das enchentes nessa Capital seja em decorrência única e exclusiva da bitucas de cigarros que o Sr Serra se preocupou em promulgar leis fajutas dessa espécie em quanto deveria estar se precupando com coisas mais graves.

  4. Aproveitando o “gancho” e me refiro á todo o pais.Meu Deus! Será que nossos ” governantes” não escutam, náo leêm o clamor dos brasileiros,que na sua maioria moram mal, usufruem de saude e escola precárias? Nunca nosso pais será o “paraíso”, sem a verdadeira concientização dos nossos pseudos líderes

  5. Estimado acho que acabei de dizer isto?

    Bem vamos lá de novo outra vez:

    Vamos tentar falar sério a respeito daquilo que sem dúvida é um dos se não o maior caos de São Paulo.

    Bem vejamos faz lá uns trinta e cinco quarenta anos Kotscho que eu por motivos de trabalho saí daí, acho até que ainda tinha o buraco do Adhemar, que vez ou outra também virava um tanque de peixes metálicos!

    Ricardo, eu você e a torcida do timão sabemos que não existe mais solução à curto prazo para isto, é impossível alguém: “Prefeito, Governador, Presidente, o Papa, enfim esquece”? Não tem santo que conserte mais os problemas das enchentes em São Paulo!

    Não existe um só culpado e no tema anterior uns acusavam o Serra, outros a Marta, e outros o Kassab, ora vamos pensar um pouco, os caras não tinham e não têm a menor condição de resolver os alagamentos desta megalópole, e deixei isto bem claro no que disse anteriormente, e olha que raramente estou falando sério

    Não é de hoje que as enchentes fazem parte no dia-a-dia do paulistano, e mesmo aqui de longe as pessoas de cá vêem estarrecidas e lamentam muito, mas não tem cura!

    Toda vez que o céu fecha por aí, imagino que uma ruga de preocupação surge na expressão dos moradores desta grande metrópole.

    Bem eu conheci de perto os problemas que a enchente trazia, morava na Rua Ibijaú ao lado do córrego Uberabinha, e era isso:

    Chovia?

    Então meu amigo era tal de levantar tudo o que se podia por que lá vinha água!.

    Não era raro Ricardo a água vir sem chover em nosso pedaço, pois o córrego vinha lá de cima próximo a congonhas e se chovia lá e não cá era pior, agente não tinha como saber e era pego de surpresa.

    As vezes isto acontecia de madrugada e cara não era fácil levantar em meio àquele caos com a água batendo nos joelhos e tentar levantar as nossas tralhas

    Bem a agua até que era o de menos, imagine você ao lado de um córrego onde o esgoto era despejado in-natura?

    Ah! Sim os ratos, estes amáveis roedorezinhos que vinham no balanço da onda das águas fétidas do córrego tipo surfando no seu quarto e cozinha!

    E era esta a nossa rotina, toda vez que chovia era o mesmo drama: o rio enchia, transbordava, invadia ruas e casas da região, “Minha casa já havia sido alagada pelo menos umas três vezes”.

    A quantidade de lixo que vinha de carona era impressionante, e o cheiro que ficava insuportável!”

    Hoje eu moro a cem quilômetros daí, mas às vezes acordo no meio da noite e ainda vejo tudo isto que te falei em meus sonhos!

    Ricardo, quando viemos para São Paulo você não imagina o quanto foi gratificante para mim e para meus irmãos, sou extremamente grato pelas oportunidades que esta cidade verdadeiramente maravilhosa nos ofereceu, todos estudamos trabalhamos e construímos com o suor dos nossos rostos os nossos futuros, mas as enchentes por vezes me tentaram a desistir, largar tudo e voltar pra Cambará!

    O Tal do Rodo anel, por exemplo, vai sair com quarenta anos de atraso, e acredite muito pouco vai resolver!

    Ricardo quer saber de uma coisa, eu volto a repetir o que já te disse um dia, o cara que mais se aproximou de tentar alguma coisa foi o Maluf, mas ficou muita coisa na promessa.

    Um grande mal e porque não dizer que o maior causador grande de problemas foi o próprio bicho homem, por não ter tido a preocupação futura e nem a visão necessária da preservação das áreas de alagamentos, ou seja as várzeas mas margens dos rios, tornando as mesmas impermeáveis e extinguindo por completo com a mata ciliar e com o verde na região, que deu lugar a um mar de asfalto.

    Um exemplo claro da necessidade do aproveitamento correto das margens do rio e das regiões de banhados na história da humanidade é o exemplo do Nilo e do Eufrates, cujas margens eram preservadas para o cultivo após o alagamento anual!

    Pelo visto nenhum prefeito foi bom aluno em história antiga não é

    “Plantar árvores talvez ajudasse á conter um pouco a água que transborda”.

    Mas volto a repetir o que disse a poucos minutos no comentário assunto anterior:

    “A conscientização da população, o controle das construções em áreas de escoamento de águas, a limpeza e a higiene são imprescindíveis”.

    Enfim, quer morar em São Paulo?

    Legal!

    Mas vou te contar um segredo!

    Ou eduque a população ou compre uma canoa!

    Abraços fraternos

    Manoel Ferreira

  6. caro sr. kotscho,

    eu vou tentar sem objetivo sem ser simplista:
    1. dizer que uma cidade como são paulo, a mais rica do brasil e uma das mais voluptosas em capital no mundo, não tem solução é de uma incoerência enorme. quando você “aceita isso” (“Precisamos é aprender a conviver com o cáos e o barulho, simplificar as coisas, procurar morar o mais perto possível do trabalho, talvez ganhando menos, para ter uma qualidade de vida um pouco melhor, sem tanto stress.”), automaticamente anula toda a confiança que você tenta creditar às medidas de mercado, ao Estado mínimo e a outras soluções liberais as quais seus textos sempre se inclinam. são paulo produz riqueza o suficiente para curar os efeitos colaterais do crescimento econômico da maior cidade da américa latina. o que acontece com o dinheiro direcionado para investimentos na urbanidade e no bem-estar social?

    2. todos os prefeitos que você entrevistou nunca disseram nada de objetivo sobre as soluções possíveis a cidade porque nunca foram pressionados a isso. não por jornalistas. jornalistas lhes fazem cócegas… prefeitos são movidos a pressões mais amplas e massivas. a reforma urbanística de são paulo tem de ser abraçada em um movimento da população de complexidade e tamanho congruente aos os arranjos demandados para uma reforma. eu realmente desejo que a cidade pare, assim tanto os motorisas de taxi que você conhece, como os empresários que promovem grandes cagadas urbanísticas de conglomerados de prédios, serão obrigados a rever tudo o que tem sido feito pela cidade.

    3. enquanto as pessoas, e a imprensa, comemorarem o crescimento de produção de carros porque “isso dá empregos” e “gera riqueza” (para quem?), a cidade vai estar em ritmo de festa pelo seu velório.

    quem sabe você estará lá para apagar as velinhas…

  7. São Paulo é hoje um pesadelo, uma cidade desfigurada, moro num municipio da grande SP,e vez por outra tenho que ir á capital, há 15a não entro de carro na cidade, somente de trem e tomando táxi p/ fugir dos assaltos.Um inferno!..E ainda tem gente que fica falando maravilhas da capital, de seus teatros, restaurantes, museus,seu parque do Ibirapuera…são uns alienados!!, para gostar da capital, só fumando unzinho!

  8. Cara!.
    Vc deve estar de brincadeira !!!
    Tóquio tem o DOBRO da população de sampa e não tá o caos… muito pelo contrário.
    Nos começo dos anos 90 a cidade do méxico tinha 100 km de metro … hoje tem mais de 200km.
    E nossa sampa graças aos 16 anos de governo do PSDB …
    saiu de 40 KM para menos de 60 KM.

    Sr. Ricardo Kotsho, pense por favor antes de falar bobagens… o problema de sampa é muito simples falta de investimentos em URBANIZAÇÃO e no metrô.
    Vote corretamente na próximas eleições de prefêrencia não vote nos causadores do porblema o PSDB.

  9. Bom dia Ricardo, e amigos balaieiros!

    Deixei um comentário no post anterior.
    Como se trata do mesmo tema, acho que não é necessário repetí-lo aqui.

    Abraços, e bom domingo.

    Olha só 456 uma “sequência” será que vai dar sorte?

    Robson

  10. O problema é só um… INDUSTRIA AUTOMOBILISTICA. Tem alguém aí com uma calculadora? Engarrafamentos + aumento de 15 a 20% de carros jogados nas ruas anualmente = CAOOOSSSSS. É matemático isso. Igual a veias em processo de entupimento, com o cidadão se entupindo de gordura… , uma hora fecham, não tem jeito.

    Falta planejamento, coragem e talvez um pouco de inteligência dos governantes para acabarem com 1%3 da frota nacional, verdadeiras sucatas entre rodas, incentivar e melhorar os transportes coletivos e reeducar com taxas altas e impostos, quem pode e troca de carro (zero), duas a tres vezes por ano, obrigando-os com isso a segurarem a troca, por pelo menos dois a tres anos. Com isso, haveria uma estabilidade com tendências a redução do total de carros, nas ruas das grandes cidades. Outra solução, é pura fantasia.

  11. Perfeitas colocações, eu destacaria estas duas:

    “…A impressão que me dá é que o crescimento desordenado e sem fim da cidade ganhou vida própria, independentemente da vontade dos governantes ou dos moradores, como se São Paulo vivesse um processo de autofagia absolutamente fora de controle…”

    “…Precisamos é aprender a conviver com o cáos e o barulho, como os nordestinos aprenderam a conviver com a seca _ simplificar as coisas, procurar morar o mais perto possível do trabalho, talvez ganhando menos, para ter uma qualidade de vida um pouco melhor, sem tanto stress…”

  12. Bom, eu sei que só não existe jeito para a morte, São Paulo só esta como esta simplesmente porque o povo daqui não tem educação, eu moro aqui a 34 anos sou de Pernambuco eu só vi a cidade piorar com o aumento da população, Quando pequeno jogava lixo nas calçadas porque via os adultos fazendo o mesmo, Pessoas que fumam jogam restos de bitúca de cigarros nas ruas como se as ruas fossem aterro sanitário. Você vai ao centro da cidade e o que vê e só lixo nas calçadas. Você vai ao brás e é a mesma coisa só lixo. ou seja você anda por São Paulo e o que vê só lixo de todos os tipos. conclusão quando chove isso tudo vai para os bueiros e entupindo-os.Graças a Deus já a muitos anos eu não emporcalho a cidade, eu repudio qualquer que seja o tipo de agresão a São Paulo.Eu cheguei a uma conclusão ,todos que colaboram para Sao Paulo ser imunda ,o lixo nao e o que está no chão e sim voces mesmos.

  13. Vc. que tem força , pois está na midia faça correr esta solução para acabar com as enchentes, pois vejo muita gente dizendo que não tem solução
    vamos lá ,é caro mais não impossivel. vamos fazer um buraco de 100m de diametro embaixo do cebolão de mais ou menos 100m de progundidade, ai faremos um tipo metro para o lado de cubatão ondre entraremos tubulado no mar por varios kms.é uma drenagem e tanto é só melhorar a ideia
    garto

  14. É verdade Pedro Tadeu, que os problemas de São Paulo eram exatamente iguais, na éoca de Luiza Erundina e Marta Suplicy , só que naquela época o PIG colocava toda culpa nas gestoras, agora o Pig culpa São Pedro e os pobres.

  15. Produzir a reclica dessa historia

    E outras em novelas, pela primeira vez, bem pensado, por você, pela reação dos acontecimentos , pede uma solução imaginavel que encontraremos como solução, continua

    456 anos de São Paulo, merece uma novela, São Paulo

    Criança quando criança, precisa viver o tempo de criança, com criança como criança dentro de uma base solida estruturada para as crianças

    Para não faltar, o convivio entre as pessoas como falta, que foi trocado pelo capital individual, pedindo um atalho para o capital coletivo

    Vai dar sentido a vida, isso porque vai coincidir com o que ocontece no presente na vida de todos nos do lado publico e privado, virando rotina mundial, pode ser melhorado esse lado, das cidades

    Vai chegar o tempo em que unir a mentira com a verdade, vai ser o caminho mais curto para tirar do ar, todas intrigas, e situações existentes, como no momento, a estrutura educacional dos nossos semelhantes precisam ser melhor que a nossa

    Zerando tudo para começar de novo, de troco tira do ar as firmas que não produzem nada, que tira das firmas que produzem tudo chegando ao empate tecnico, muda tudo se as crianças forem educadas com paciencia melhora o destino das pessoas nas cidades

    A economia começa balançar, como esta no mundo, em transito o primeiro assentamento economico anida sem rumo, com tudo em banco de dados, pela primeira vez, vai ter como começar a dar rumo

    Vem pra nos, o primeiro assentamento da natureza pelo clima quente que esta e vem pela frente, vai produzir o primeiro assentamento humano, isso e algo que muda o destino, pela priemeira vez

    No momemto, nem como ficção, tenha quem acredita mas a historia desses trés assentamentos faz parate da ancora da historia do Bruxo de Benjamin Constant

    Todos, sem terra, sem casa, sem nada, sem escola, pelo mundo afora vão estar assentado de vez

    Que vem pela primeira vez, vamos deixar tudo filtrado educando quem não decide ate aprender a deicidir, como a vida vai ser quando crescer, estruturada como não e ainda no presente entre nos planejada, porque temos o mundo todo pela frente a nossa espera

    Precisamos se acertar

  16. Tema casuista é partidário, Sempre a maldita politização das desgraças as únicas soluções são o encontrar os culpados excluindo-se São Pedro, idéias ou sujestões para a resolução dos problemas ficam sempre em segundo plano; FIDADO OPERIODO DE CHUVAS FINDA a discussão e o assunto nuca se resolve, torna-se mais uma endemia como a VIOLÊNCIA A CORRUPÇÃO, SAUDE, ETC ETC ETC.
    Enquanto persistirem os interesses individuais e principalmente o CORPORATIVISMO em fim o FACISMO de alguns grupos o país caminha sabe-se bem pra onde.

  17. COMO JÁ DISSE ANTERIORMENTE EM OUTRO COMENTÁRIO PENSO Q É IMPOSSÍVEL UMA CIDADE DE 3º MUNDO(SIM,INFELIZMENTE….) COM MAIS DE 11 MI DE HABITANTES E OUTROS TANTOS MILHÕES EM SUA REGIÃO METROPOLITANA DAR CERTO………SP FICOU GRANDE DEMAIS,CARA DEMAIS,DESUMANA DEMAIS……..TENHO 36 ANOS( APENAS) E TENHO MUITAS SAUDADES DA SAMPA DE MINHA INFÂNCIA(ANOS 80)!!! E A TENDÊNCIA É PIORAR………….VALHA-NOS DEUS!!!!!!

  18. O Fabio de Oliveira Ribeiro, concordo com o teor do seu comentário, em poucas palavras disse tudo. Realmente esta cidade ”empacou” com esses governantes, tanto que o atual prefeito, só agora diz que vai ”mapear” a situação submersa que se encontra a cidade. Será que vai mapear também o serviço ineficaz de saúde, transporte coletivo, etc. etc.? Afinal ele ainda não sabe das dificuldades da população paulista? É muita conversa e promissas. Será que o povo não se deu conta que não votou para prefeito?
    Para resultar nisso que aí está, acho que votaram apenas num estoriador.

  19. Deixei há algum tempo atrás, uma história futurísta, no site http://www.saopaulominhacidade.com.br mas ainda não publicaram.

    Mas já que voce Ricardo, pediu sugestões.

    Muitos já deram aqui, através de comparações com outros países, ou cidades.

    Todos temos opiniões e soluções técnicas para o problema.
    A maioría passa pelo poder público, mas sem o apoio da população, não tem jeito.

    O dia em que uma dessas enchentes (eu espero que não) adquirir dimensões de uma “verdadeira tragédia” com dezenas, centenas, ou talvez milhares de mortos, com certeza virão “soluções mágicas”.
    De uma hora para outra elevados serão construídos sob as marginais.
    Todas as vias secundárias receberão pavimentação permeável, haverá coleta regular de lixo, e incluíndo um sistema de reciclagem eficiente.
    Outros rios artificiais subterrâneos para ajudar no escoamento rápido.
    Cisternas em quase todas as casas, shoppings, condomínios, praças, indústrias.
    Construção de mais linhas de metrô. (muito mais)

    Recolocação que pessoas em área de rísco.

    Quem sabe até uma “cúpula” transparente cobrindo toda a cidade…aquí perto em Paulínia, um certo prefeito luta para colocar uma cúpula dessas cobrindo quase todo o centro, portanto não é piada não.

    Vai custar caro? Ah…isso já é outra questão!

    Quanto está custando atualmente essa paralização constante?

    É só fazer as contas.
    Depois pegar 10% disso, mais o que já sería aplicado, e por a mão na massa.
    Mandar dinheiro para fora do país, é louvável, bonito, e eu concordo com a ajuda.
    Mas será que é necessário esperar para que uma tragédia de proporções terrivelmente semelhantes porém com outros fatôres tenha que acontecer aqui mesmo no nosso quintal?

    Quantos brasileiros morreram lá? 29?
    Só aqui em São Paulo 58?
    Não estou desprezando o sofrimento do povo haitiano, mas não posso fechar os olhos para nossas questões internas.

    SEnhores governantes, peguem esse dinheiro de publicidade, e invístam NESSA publicidade.
    Nessa que com certeza irá salvar vidas agora e no futuro.

    …essa sim! É uma ótima e concreta proposta de publicidade.

    Robson de Oliveira nosbornar@ig.com.br

  20. Um belo exemplo de administração do PSDB+DEM, e olha que é o estado mais rico da Brasil !
    Já imaginaram como será o governo do Serra, caso eleito presidente ?

    1. Meu caro Wagner ,o problemas das grandes cidades são independentes de partido ,no Rio de Janeiro ,Recife,Salvador ,todas em fim estão com os mesmos problemas ,crescimento desodenado ,é como se fosse um cancer . Agora é evidente que já passou da hora de juntar as inteligencias dêste país e preparar um estudo sobre o que se fazer par melhorar a vida nas grandes cidades.

  21. Bom dia Kotscho
    Parabéns e obrigado pelo texto em defesa de São Paulo.

    Vc já leu inúmeros textos redigidos por mim defendendo São Paulo. Não aceito que qualquer pessoa morador daqui ou de outra cidade fale mal de São Paulo.
    Nascí aqui, morei aqui até a adolecencia, saí do pais por outros motivos, voltei, mas nunca deixei de amar São Paulo.
    Já morei nas maiores cidades do mundo, já morei em cidades longinquas, em cidades organizadas, da América do Sul ao Extremo Oriente, passando pela Europa e pela América do Norte, (por força de minha profissão) mas nunca deixei de amar São Paulo, tanto é que voltei para cá tão logo encerrei meu ciclo de atividade profissional.
    Amo São Paulo. Ela é caótica, em alguns locais é muito suja, é violenta, mas é a minha cidade.
    Não acuso ninguém em particular por este caos, desde garoto vejo São Paulo ser alagada qundo chove muito.
    Por essa razão, VIVA SÃO PAULO
    Feliz 456 anos

    1. Reginaldo Gadelha, você falou tudo!!!!! Em São Paulo ninguém passa fome!!!Essa é a verdade.O cidadão pode não ter onde morar mas fome não passa…Descendemos de povos famélicos que construiram uma cidade invejável…Ora, vamos nos respeitar e colocar ordem na casa! São Paulo é a maior e mais complexa cidade deste país!!! Feliz 456!!! E que São Paulo e São Judas Tadeu nos protejam!

  22. Caro Kotscho,
    Infelizmente, quem sabe das verdadeiras causas do evidente colapso não toca o dedo na ferida, ou então não tem interesse em resolver os resolver os problemas porque ganha muito com tudo isso.
    A indústria do petróleo, dos automóveis, além das grandes construtoras, dominam, subornam e corrompem governos, colocando, obviamente, sua ganância insaciável por lucros acima de qualquer interesse pela humanidade.
    A prova maior é que, com os primeiros sintomas da recente crise, os governantes procuraram socorrer rapida e generosamente aqueles setores, com a redução do IPI para a venda de veículos e o incentivo ao financiamento imobiliário.
    Pouco importa para eles, se grandes cidades como São Paulo estão com o trânsito praticamente paralisado ou sofrendo com o desmoronamento crescente de imóveis, sobretudo nas encostas, decorrente do crescimento desordenado e sem controle da construção civil.
    O limite para o lucro da indústria automobilística, para a desfaçatez e demagogia dos políticos coniventes, talvez seja o dia em que, dados os recordes crescentes da entrada de automóveis nas ruas, os mesmos não consigam mais sair dos pátios das montadoras, ou ainda o dia em que a população saturada por tanta bandalheira, comece a abandonar esta cidade, que tenda a se transformar numa imensurável montanha de entulho.
    Ainda é tempo de colocarmos os interesses dos seres humanos em primeiro lugar, mas isso, certamente, deve começar por cada um de nós, unindo-nos na busca dos interesses comuns de vida melhor, enfrentando abertamente os interesses cada vez mais mesquinhos das grandes montadoras, das grandes construtoras, dos seus amigos banqueiros e dos políticos que lhes dão cobertura porque, na verdade, só estão interessados nas notas que recebem em troca e que muitas vezes carregam nos bolsos, nas cuecas e nas meias.

  23. Muito bom , muito bom mesmo , um texto isento de quem tem amor por sua cidade , realmente , os que só criticam não tem ideias para salvar esta cidade e é mais facil criticar do que ajudar . parabéns kotscho , espero daqui desta amazônia , que São Paulo se torne uma cidade mais humana , como já morei aí posso dizer que tenho mais boas recordações que más . Tomara que apareça um iluminado e possamos realmente comemorar mais um aniversário desta cidade que é a cara do Brasil , que a tudo acolhe para o bem ou para o mal. um abraço!

  24. Antes de mais nada, muito boa o texto escrito por Ricardo Kotscho, é exatamente a realidade em que vivemos em São Paulo e nosso pensamento. Sou Paulistano desde o nascimento, apesar de descendente de Portuguêses, mas amo esta cidade e infelizmente a vejo em pleno colapso. Não sirvo para política, mas no momento vejo como única solução para aliviarmos este crescimento desordenado de nossa cidade e até mesmo para colocarmos em ordem o que já está feito ou em fase de andamento, incentivarmos o aparecimento de outras cidades como São Paulo, isto é, existem cidades de grande potencial em vários estados brasileiros, temos apenas que investir no crescimento destas cidades, socialmente, financeiramente e economicamente e politicamente, exatamente como foi feito em São Paulo há anos atrás, mas não apenas em uma cidade e sim em diversas evitando assim o deslocamento excessivo destes moradores para São Paulo como acontece hoje, devido a falta de recursos no local de origem destes cidadães. Isso seria a longo prazo com participação ativa da União e Estado. Acredito que seria um início do desenvolvimento planejado deste país, muitos pensariam duas vezes antes de sair da sua terra natal. Obrigado.

  25. Durante o governo militar, houve um previsão que o estado de são paulo estaria a beira do caos completo,por volta de 1999, claro que as crises economicas que reduziram o poder economico da população e empresas somente ajudaram a remediar, mas há uma nova previsão para 2012. Vejam que indepente se a culpa é de A ou B, o fato já pode ser notado e nada tem sido feito para combater esse caos, o investimento em metro,trens é muito pequeno diante da necessidade desta grande megalopole que se tornou são paulo. E cada vez mais chegam a são paulo em busca de oportunidade de trabalho, nordestinos,chineses,chileno,bolivianos,romenos, ajudando a piorar este caos.

  26. Aos imbecis
    Não responsabilizamos o partido que está no poder a 20 anos, porque queira ou não, somos o estado mais desenvolvido do pais. Mais de um terço de toda renda do pais é gerada aqui. Temos as melhores universidades, as melhores estradas, um dos indices de idh mais desenvolvido do pais. E esse partido que está no poder fará o governador no primeiro turno. Essa cidade que já teve dois governos petistas, hoje dá 5% para um candidato do partido. Bom deve ser a Bahia de Jacques Wagner e o Pará de Ana Julia, dois estados com os piores indices em qualquer setor. Para quem odeia S. Paulo, o Brasil é bem grande, não nos fará falta. E quem ama, seja nortista, nordestino, paulistano, chines, coreano, boliviano, bem vindo e respeite nossa cidade.

    1. Amar São Paulo é uma coisa. Apoiar 20 anos de governos que só nos fizeram mal é outra.
      São Paulo não é a maior por mérito deles e sim por nosso.
      Aliás o PSDB não deixou São Paulo se desenvolver mais humanitariamente e nem economicamente.

  27. E somos obrigados a ver na televisão, a cada comercial do “calcitran” ou outro de qualquer outro produto suspeito, o governo de São Paulo nos empurrando goela abaixo um comercial da sua “excelentíssima” administração na base da “SABESP, RESPEITO PELA VIDA!” Ou ainda o pior:” GOVERNO DE SÃO PAULO, TRABALHANDO POR VOCÊ”! Essa é de doer. O PSDB e o DEMo administram assim: causando as tragédias e nos enganando (ou tentando nos enganar) via TV. Ora, na TV eles mandam e nós não temos a menor chance de esbravejar, de xingá-los ou de, pelo menos chamá-los do que eles merecem serem chamados CANALHAS! O D.E.M. ‘Dinheiro Escondido na Meia’ destruiu o Rio de Janeiro, Brasília e agora São Paulo. Será que vamos deixar eles destruírem o Brasil??? Mas nem a pau! O povinho que se cuide, pois o negócio deles é isso mesmo: Dinheiro Escondido na Meia!!! E o povo que morra afogado, assassinado, atropelado, mas votem neles antes de morrer… TÁ MAIS DO QUE NA HORA DO POVINHO ACORDAR E NÃO DAR OUVIDOS A ESTA OPOSIÇÃO QUE SE APODERA DE TUDO: DA SUA MÃO DE OBRA, DO SEU SALÁRIO (pois eles querem fazer de vocês, seus escravos eternamente!), da sua escola, (eles dizem assim para suas empregadas domésticas, quando essas pedem para sair mais cedo para irem participar da reunião na escola de seus filhos: Ô “Edvânia; pobre não estuda, minha filha! Pobre trabalha!!!) , da sua educação, da sua saúde, da sua vida. ACORDA BRASIL!!!
    Quem dera tivéssemos a sorte de termos milhares de LULAS no Brasil. Esse País seria salvo das garras dos “GUERRAS, FHCS, TAXABS, ARRUDAS, SERRAS,KÁTIAS ABREUS, CESAR E RODRIGOS MAIAS, ROBERTOS FREIRES, JUNGMANS, CAIADOS E MAIS UMA PORRADA DESTES TIPOS DE M…QUE INFELIZMENTE TEMOS… E QUE ASSOLAM ESTE PAÍS E NOS DESTROEM… AOS POUCOS…

  28. E temos mentalidades minúsculas assim como a do Augusto! É lamentável que tenhas nascido em São Paulo, um Estado com as melhores Universidades, com um dos maiores idh, com as “melhores” estradas e as mais caras do mundo, mesmo esburacadas. Éh, parace que você nasceu com gene de ameba. Tá na hora de ir aprender, e para começar, com a Ana Júlia e o Jacks Wagner…
    A nossa Constituição diz que todos temos o direito de ir e vir. Tenta ir a Santos sem 20 reais para pagar o pedágio, para ver se o teu governador te concede tal direito GARANTIDO PELA CONSTITUIÇÃO!!! Tenta!!!

  29. Prezado Jornalista, o que está construido não se pode mudar, mas o que ainda não foi construido, pode-se interromper. Tem que regulamentar, ir parando aos poucos, proibindo a verticalização na cidade. Na verdade, São Paulo tem que parar de construir. E, ao mesmo tempo, conservar e reparar o que tem. Levou 456 anos para chegar supostamente ao caos e deverá levar muito tempo para se recuperar. Será um trabalho de gerações, duas ou tres, quatro, quem sabe, pela frente. Não culpar os políticos é temerário. Eles têm culpa sim, principalmente os que não governam, não administram e agem na proteção deste desenvolvimento, por motivos escusos. Estão nas Câmaras Legislativas e criam leis, controlando lobys para atender poderosos que vão invadindo tudo com seus shopings e grandes edicicios. Aqueles políticos que estão na administração direta, prefeitura, governo, os do Poder Executivo, já não sabem o que fazer e vão abrindo estradas, viadutando para todo o lado. A questão é mais funda. Tem que interromper este “progresso”. Não adianta tentar criar infra-estrutura para cada vez mais suculenta sede de construir destruindo. Veja a lei do rendimento não proporcional. São Paulo chegou a este patamar. O rendimento não consegue mais acompanhar a demanda de soluções. Vamos começar refletindo sobre isso e vamos comparar São Paulo com Nova York. Talvez analisando as duas cidades, possamos ter governantes mais eficientes.

  30. Como não responsabilizar o governo e a prefeitura que gastam muito mais com publicidade do que com limpeza e obras viárias???
    Esse dinheiro da publicidade só serve para enganar “espertos” como o tal de Augusto acima.
    Ele realmente acha que SP é desenvolvida!!! Só não percebe que desde que os tucanos assumiram o poder, SP perde participação no PIB, enquanto o Nordeste(incluindo a Bahia do Jacques Wagner) inteiro cresce.
    Enquanto as pessoas não pesquisarem sobre o que realmente acontece em SP, ao invés de acreditarem na propaganda Demotucana, a situação só vai piorar.
    Enquanto a elite burra encher a boca para dizer que SP não vota no PT(mais vota no Maluf), a situação também não vai melhorar.

  31. Fáceis soluções mas, radicais e, claro, coragem:
    1) Lei anti-carros: p´rá 2 carros fora de circulação, emplacar 1 e, …
    2) Controle de natalidade.
    3) Desobstruir os locais por onde a Água quer passar. Removendo todas as construções que estejam no seu caminho, provocando retenções.

  32. boa tarde! bom em primeiro lugar ,amo minha cidade ,apesar de seus caos ,sou paulista de pais paulistas do interior de são paulo .sou paulista da gema, e as vezes fico triste com alguns comentários infelizes sobre minha metrópole,na verdade não é são paulo que está a beira de um colapso é o mundo,olhem ao redor ,são tantas as catastrofes ,são tantas tristezas.enquanto os homens continuarem achando que são DEUS,jamais haverá remedio para o mundo e a humanidade continuara ,caminhando para o fim.

  33. O tempo é e sempre será o SENHOR DA RAZÃO, hoje o caos urbano que vivemos nas metrópoles brasileiras, devem soar como um singelo ” EU AVISEI” aos ouvidos dos militares que um dia governaram esse país, mas que infelizmente tiveram seus planos de controlar a alta taxa de natalidade do Brasil, destruídos por uma POLITICALHA BARATA de oposicionistas covardes que hoje se beneficiam dos votos de grandes bolsões de pobreza criados pela explosão demográfica no Brasil ( sejam eles do PT ou PSDB) . Concordo plenamente com você e com todos os prefeitos paulistanos, quando afirmam se sentirem imponentes diante do avanço do crescimento desordenado da cidade de São Paulo e das demais cidades brasileiras ( vejam por exemplo o caso da extensão do metrô carioca: ao ligarem diretamente as linhas do metrô a parte mais pobre da cidade, aonde se encontram as maiores vítimas da FALTA DE PLANEJAMENTO FAMILIAR, se transformou esse transporte outrora exemplar em mais um caótico exemplo do excesso de população). Como dizia um intelectualóide da época: PARE DE TOMAR A PÍLULA… Só que ele se esqueceu de dizer que com essa opçaõ estaríamos também abrindo mão do nosso desenvolvimento sustentável, e mergulhando no caos, afinal somos animais querendo ou não, e como tais quando nos deparamos com o sufocante EXCESSO E POPULAÇÃO começamos a nos degladiar , simplesmente é isso o que está acontecendo nos grandes centros urbanos brasileiros. Um abraço !

  34. concordo com vc liana,enquanto nos miseráveis mo,rtais acharmos que somos Deus jamais haverá solução. e o caos será fata,l não em são paulo, mas em todo o mundo.

  35. Todas as tragedias que acontesem em sao paulo, nao podemos culpar este ou aquele admnistrador ou o partido politico que ele pertença, é simplesmente a lei da evoluçao e transformaçao seguindo seu curso, os culpaldos sao aqueles que constroem seus patrimonios em areas de riscos, de inundacoes, enchentes, encostas; como bem dise o Ricardo Kotscho, Sao Paulo é uma terra de ninguem nada obriga as pessoas viverem aqui, portanto os incomodados que se mudem, e Viva Sao Paulo.

  36. Meu caro Kotsho ,não é São Paulo que esta complicado,aqui na grande Vitória a coisa anda complicada é muita gente que chega ,são muitos carros ,a populaçao creceu muito,e é tudo de improviso,não existem planos estabelecido a curto médio e longo prazo ,é tudo na base do vamo que vamos ,já ando louco pra ir para o interior ,pra uma cidadesinha destas e uma rua principal , uma igreja ,uma agencia bancária e uma vendinha ,destas típicas do interior em queum gato dorme tranquilo no balcão.

  37. Olá amigos e parabens São Paulo!

    Vejo um grande exaltação dos animos em relação ao caos que São Paulo está….e a culpa é dos governantes, partidos, situação e oposicão. Antes de mais nada cada um pode pensar o uqe quiser e está no seu diretio de livre expressão, portanto sem xingamentos. Outra o caos da cidade é tão somente culpa do SER HUMANO e no caso qualquer metropole no mundo tem os mesmos problemas que nós temos em um grau maior ou menor em cada setor analizado. Então antes de apontarmos o dedo e responsabilzarmos o outro vamos utilzar toda essa energia de repulsa, ódio, frustração e transformar essa energia em algo construtivo. há tantas coisas que nós mesmos podemos fazer que podemos melhorar. Lembrem-se que o SER HUMANO sempre costuma exaltar o que é o do proximo e criticar o que é seu! A grama do vizinho sempre será a mais verde, mas se mudarmos o pensamento e as atiudes podemos melhorar sim, pode demorar 50 anos mas sempre precisamos dar o 1º passo! Em relação aos partidos e seus politicos, votemos com mais consiencia pois todos que xingam se tiver um parente se candidatando a coisa mudará de figura em troca de poucos reais. Vamos desistimular o consumo inutil, vamos parar de jogar lixo pela janela de nossos carros (populares ou de luxo), vamos evitar de sair de carro, vamos viver mais sem pressa e sem tudo pra antes de ontem. Empresários parem de exigir prazos exiguos e executivos parem de exigir uma escalada de lucros e urgencias e vamos viver mais e melhor com qualidade. Esta é uma receita simples de dificil execução mas que é a unica solução para resgatarmos o prazer da vida. Dinheiro, luxo não são tudo na vida….isso é realmente superfulo pois a felicidade está dentro de nós! Como? resolva se feliz com o que tem e a ansia de consiguir mais e mais sacrificando-se ao maximo sumirá e a tranquilidade e feilicidade virá……
    Já é tempo de refletirmos para que possamos mudar nossa consciencia buscando uma nova forma de viver…..

  38. E NINGUÉM DA CET/DSV está no olho da rua. Pedi isso ao Prefeito a mais de ano e nesta semana recebi uma resposta idiota e corporativista da CET. Claro que eles não aceitam sugestões: Seria assinar o próprio ATESTADO DE BURRICE. Sabiam que a CET usa um Manual SUECO aqui em Sao Paulo? Aquele paizinho gelado tem menos carros que nossas marginais! E só usam carro 4 meses. O resto do ano andam de TRENÓ! Só isso daria demissão pra todo mundo lá. Mas o Kassab não entende de nada, nem de trânsito.

  39. Ola Kotscho.

    Como impedir o direito de ir e vir?
    Não seria mais fácil alguém explicar por que, um pais de dimensões continentais como o Brasil, precisa conviver com a concentração urbana que temos em São Paulo, como se vivessemos no Japão.
    Nasci e cresci em São Paulo e a pergunta que faço aos forasteiros que aqui vem:
    Não seria melhor vocês trabalharem como os paulistas em direção ao desenvolvimento de seus estados, do que virem inchar a cada dia nossos espaços?
    Todo mundo acha bonito ver que na Bahia o carnaval já começou, olhe as pernas da Claudia Leite, da Ivete Sangalo, que lindas. O Nordeste vive em festas, enquanto nossos hospitais publicos estão abarrotados de irmãos de outros estados. Nós os paulistas, somos os trouxas do Brasil, com o maior PIB do pais, somos os que mais sustentam corrupção e os vagabundos de Brasília.
    Conclusão, para não estragar mais meu fim de semana:
    Que tal cada brasileiro de todos cantos de nosso pais ter mais consciencia de suas obrigações, trabalhar mais, ter mais amor próprio e mais mor as suas raizes?

    1. Caro reacionário. Autocrítica é bom mas ninguém gosta. Eu, como santista de 43 anos que já circulou muito pela capital, sei perfeitamente que a principal mazela de São Paulo é a baixa empatia de seus moradores pela cidade. Não conheço cidade tão cruel. O PIB paulistano não compensa a dureza que a cidade dá em troca. Todo o final de semana, 2 milhões de paulistanos fogem daí, e quem não foge é porque não pode. O melhor que se faz é encarar a questão de frente, em vez de se esconder atrás do “maior PIB do Brasil” ou “sustentador de roubalheira alheia”.

    2. Concordo plenamente com Sr.Magno, acredito que todos
      que nasceram no Estado de S.Paulo e na Cidade de São Paulo, estamos cansados de ver nossa Cidade tão maltrada desorganizada, invadida por todos os lados. No interior de S.Paulo também as cidades estão sendo invadidas. O Brasil é muito grande é preciso expandir trabalhos para outros estados e quem sabe as pessoas que falam tanto mal da nossa “Amada Cidade”, não voltem para seus Estados com bom emprego e que todos fiquem felizes para sempre.
      ” Parabéns Nossa Amada Ciade de São Paulo”, eu e todos meus familiares temos muito orgulho de pertencer ao
      Estado e a Cidade de São Paulo.

  40. A culpa é dos governantes SIM que gastam irresponsavelmente a nossa grana com obras faraonicas como por exemplo a calha do tiete e agora dão culpa no meio ambiente que faz chover demais… viaje pela nossa¨s “belas estradas” paulistas e veja a arapuca que o senhor JOSÉ PEDAGIO propenso presidente faz voce gastar…sou paulistano, da gema da paulista e vou sair fora porque estamos fudidos na mão desses safados..quero ar pra respirar, rua pra andar e direito de manter minha carteira no bolso e não no cofre dos ladrões do governo e da rua

  41. O texto é muito bom para um carioca que conhece pouco São Paulo perceber como se sente um paulista “de raiz” perante o Caos que está a cidade.

    Uma amiga minha, paulista, tá “rezando”, neste instante, pra chuva parar para ela poder sair a noite. Aqui no Rio não me lembro de ter feito isso nunca.

    Os paulistas precisam parar com esse ufanismo que remonta a Paulo Prado e começar a serem mais auto-críticos. A cidade é a mais rica do país, mas qual o preço disso? Ficar a merce do capital desregrado, que não gera uma sociedade de bem-estar social. Tá na hora de rever esse projeto de desenvolvimento urbano, regrar o capital, se não o caos só irá se intensificar.

    A violência no Rio e em São Paulo são consequências desse modelo desregrado de desenvolvimento social.

    A social democracia que governa São Paulo não merece o nome que tem. A do Rio, ainda nem surgiu…

  42. Tudo deve ser planejado.A explosão da cidade de São
    Paulo,não recebeu planejamento.Impermeabilizar com
    asfalto,erguer desordenadamente prédios com mais de
    vinte andares,um colado ao outro.E a água da chuva,para
    escoamento,vai para….inundação!
    Quem transita hoje,pela Rua Frei Caneca,com um mínimo
    de atenção nota que não há ventilação na rua.Mais uma
    coleção de edifícios,estão em fase de conclusão,do lado
    oposto ao Shopping Frei Caneca.A luz do sol,não alcança mais a rua…
    Galerias pluviais,são tão antigas quanto a cidade.Hoje,a
    inundação na Rua Maria Paula,lado oposto à Câmara
    Municipal,ocorre após dez minutos de chuva.Prefeitura não
    faz a reforma,Sabesp diz que o assunto não lhe compete.
    Avenida Nove de Julho,com sua cratera (o asfalto cedeu)
    também ali urge a construção de novas galerias subterrâ-
    neas,pois as mesmas não dão vazão a tanta água.São
    muito antigas,pequenas,obsoletas. A essa altura, ou
    a cidade estará completamente inundada,ou as obras
    são realizadas urgentemente.
    Mas,para quem nasceu nesta cidade,como eu,não foi
    sempre assim. São Paulo hoje,é uma desordenada e feia
    selva de concreto,impermeável,com asfalto que já está
    esburacado,aqui mesmo,no centro da cidade e diversas
    ruas da região.
    Mas,será que há alguma autoridade planeja com seus
    engenheiros e técnicos alguma medida para minorar as
    constantes enchentes?

  43. Pessoal, o grande problema já é a velha história de sempre, primeiro que não tem investimento em transporte público, então todo mundo quer comprar seu carro. E da-lhe 800 emplacamentos por dia na capital, ou seja, 800 veículos a mais nas ruas todos os dias. Junto com isso, há meio que um ‘cada um por si e dane-se o resto’, vemos muuuitos veículos rodando com apenas um ocupante. Segundo, cadê investimento para conter as enchentes? Parece que não tem já faz muitos anos… Paulistanos, tenham em mente uma coisa: A ÚNICA COISA QUE A PREFEITURA SERVE PARA O BOM POLÍTICO (BRASILEIRO) É DE TRAMPOLIM, seja para o governo do estado ou do país ou qualquer outro cargo público, vide exemplos recentes. Então PENSEM não duas mas TRÊS, QUATRO, CINCO, DEZ, VINTE, QUATROCENTRO E CINQUENTA E SEIS VEZES ANTES DE VOTAR. E tenho dito!

  44. Bôa tarde, não sei porque os prefeitos não pensaram ainda na solução deste trânsito caótico que estamos enfrentando todos os dias, eu acho que solução é tirar mais carros das ruas, rodízio mais placas todos os dias da semana, não somente dois finais de placas e sim quatro, durante o dia todo, acho que ajudariam e muito,basta ver que nas férias o movimento de carros diminui. O que tem de carros na rua circulando é absurdo. Temos que ajudar e respeitar. agradeço.

  45. Em primeiro lugar, deveria haver fiscalização que impedisse construções em áres de mananciais, invasões de terrenos públicos e áreas de preservação. Uma vez constatada a invasão, demolir imediatamente. Os governos têm medo de fazer isso e perder votos na próxima eleição. Assim, a cidade foi transformada em um monstro inviável. Outra coisa é a demora em construir mais linhas de metrô, para diminuir o transito nas ruas. Isso é um atraso de mais de vinte anos.

  46. Ricardo

    Vamos tentar aplicar os divinos ensinamentos do PNDH3:

    1- Vamos proibir a imprensa de noticiar algo sobre as enchentes e transito caótico, para não alarmar a população
    2-Vamos transferir todos os moradores dos jardins da periferia que forem áreas de risco e várzeas para os Jardins do centro(Paulista,Paulistano,América e Europa)através da negociação entre os proprietários, mediados pela Comissão nomeada pelo governo.Tudo em nome da função social da propriedade.
    3- Vamos estabelecer em todos os escritórios que trabalham com produtos do agro negócio,se tornem cooperativas para os novos moradores dos jardins desenvolverem sua atividade remunerada.
    4- Proibir terminantemente que os automóveis circulem sem sua lotação máxima, novamente em respeito a função social da propriedade.
    5- Vamos instituir um bolsa qualquer para atender os moradores da periferia já numa nova condição social.
    6- Como o aborto estará legalizado, não temos que nos preocupar com o crescimento vegetativo da população e em uma década São Paulo terá menos moradores do que tem hoje, melhorando com isso o transito ,aumentando as vagas nas escolas,diminuindo as filas nos postos de saude,facilitando também o transporte público.

    Viram como é fácil.

    Agora falando sério, Ricardo não vá ao Pacaembu amanhã, pois acho que você vai sair tristinho.Dá-lhe PEIXE.

  47. Olá meu amigo Kotscho.
    O problema de são Paulo é impossível de resolver!
    Não tem como barrar os “imigrantes” que não param de chegar na rodoviária atrás do sonho Paulista.Diariamente, um jovem rapaz completa 18 anos e compra ou ganha um carro.Quem quer completar 18 e nao ter o status de andar de carro e não à pé em São Paulo? e pra não falar muito, sobre os outros milhares de problemas “insolucionáveis” de São Paulo(nem sei se existe esta palavra), Me diga Kotscho, como fazer os cidadãos das chamadas “comunidades”(antigas favelas, não jogarem sofás, carcaças de carros e lixo nos córregos atrás de suas casas ou na própria rua onde moram? me diga Kotscho, como reeducar ou educar milhares de Paulistanos?isso aí, realmente, como disse um taxista em seu relato, nem jesus dá jeito!

  48. Amo São Paulo! De todo o meu coração. Nasci há 60 anos na
    periferia, Jardim Japão-Vila Maria- Zona Norte. Acredito que
    tudo vai mudar para melhor. O caos vai terminar e veremos
    uma cidade magnífica surgindo do amor de um excelente
    prefeito que fará junto com todos os paulistas , paulistamos
    e não paulistanos, que também amam esta terra maravilhosa, que é mão e todos e dá oportunidades para
    todos. Vejo os rios despoluídos, principalmente o Tietê,
    navegável, com portinhos e locais para que as pessoas
    possam ouvir música, tomar sol, passear por suas margens, como em Paris, Viena, Budapest e outros . São
    Paulo merece esta transformação e temos o dever de
    transformá-la em uma cidade realmete do Primeiro mundo.
    Vias aéreas cortarão o céu de Norte a Sul, Leste a Oeste.
    Não teremos mais congestionamento. E é somente o começo da grande mudança que virá. Parabéns São Paulo
    você é tudo de bom para todos e não merece ficar submersa nas águas de novembro, dezembro, janeiro e
    março. Que todos vibrem pelo seu sucesso.

  49. Deixar São Paulo respirar um pouco e ter codições mais saudaveis de se locomover de um local para outro é tarefa mais simples do que se possa imaginar, é só a prefeitura construir ciclovias e nós mortais, somente pegarmos a bicicleta e seguir para nosso destino. Estou comentando somente de transporte……..

  50. Qual a razão disso tudo. Simples, muito simples. Não votar errado. Maluf,Pita, Serra, Marta. Erundina foi a melhor prefeita e jogaram fora. Azar de vocês. Agora vivam nessa podridão.

  51. Pois é ,eu resolvi o meu problema,como era um paulistano
    sofredor,resolvi ser paulista somente,mudei para o interior,bem longe,quase 450 Km.
    As vezes me sinto triste por tal situação,tenho saudades
    do meu torrão.
    Mas a invasão descontrolada de um contigente despreparado e, a omissão dos governos de suas
    responsabilidades de administrar uma cidade,levaram
    São Paulo a um estado caótico irrecuperavel.
    Os governos,a bem da VERDADE,se alojam em seus
    gabinetes e simulam uma gestão,engordam seus patri-
    mônios e arrumam a vida de seus afilhados.
    Dizem que o povo não sabe votar,mas vamos ser honestos,
    votar em quem?????
    A doença que atinge todos políticos não tem vacina nem
    remédio,são possuidores de um cinismo caústico,nas
    explicações que tentam justificar o drama que vive a
    cidade com consequências desastrosas.
    Se falarmos em segurança aí a “vaca vai mesmo pro brejo”,
    como é possível deixar o crime tomar conta da cidade,
    negociando drogas e contrabandos nas barbas de uma
    policia impedida de cumprir a lei,tentendo tapar o sol com
    peneira furada,a quem isso é de interesse?
    Comemorar o aniversário de S.P.!!! Sem chance!
    ESTÁ MAIS PARA UM VELÓRIO!!!!
    Está mais para um velório

  52. O mais facil e mudar de São Paulo.
    Existe tantas cidades prontas para receberem novas industrias e pessoas que queiram trabalhar.
    Por que só São Paulo?
    Temos que impor um limite ao crescimento das metrolopes.

  53. Olá paulistanos parabéns pelo aniversário da cidade e de vocês também por fazerem a cidade.
    Como comentei na sexta feira, acho que São Paulo e outras metrópoles sem controle, são assim por falta de governo, falta pensar a cidade a longo prazo, pois os políticos que nos desgovernam, só enxergam quatro anos ou oito com a reeleição, não há um planejamento de longo prazo que minimizariam os problemas.
    Vejo que uma solução seria esvaziar a cidade, procurar centros urbanos menores onde possa viver melhor, mesmo ganhando menos.
    Moro em Brasília (na periferia), a 35 anos, vejo o que o desgoverno vem fazendo com a cidade, sem falar na roubalheira, o dinheiro some e as obras mesmo custando 3, 4 vezes mais, não dão conta de solucionar os problemas, pois são feitas apenas para remediar problemas já existentes, não para previní-los.
    Um abraço a todos.
    José Soares de Lima

  54. Eu acho que uma coisa aparentemente simples pode ser feita por todos nós. Votar em um prefeito(a) ou vereador(a) que proponha um novo caminho para a cidade que vá radicalmente contra o que está sendo feito hoje.É preciso termos uma cidade mais humana, pode ser romantismo, mas acho que isto é possível.

  55. Enquanto não exterminar a CORRUPÇÂO ou diminui-la a niveis toleraveis,
    nunca deixaremos de conviver com o CAOS instalado nesta cidade.
    Se você coloca um metro de areia e pedra na calçãda para alguma reforma de sua residência , lá vem o fiscal do NunKassab para te multar ou então CORRUPTAR, levar a caixinha dele.
    Mas, a toda hora e qualquer lugar ve-se várias torres de Predios sendo levantada sem nenhum controle e não ACONTECE nada.
    Por que será..???
    Quem leva a CAIXINHA disso.

  56. Em parte o Sr.Kotscho tem razão, existem mesmo problemas teoricamente insolúveis na cidade porém, há muita falta de vontade seja política ou desejo de realmete melhorar a vida dos cidadãos.
    No caso do transito em SP a solução é simples e nem precisa de “especialistas”. Basta melhorar o transporte público e de massa, de tal forma que a maioria prefira este transporte aos automóveis.
    Em relação ao Metro, basta comparar a outras metrópoles mundiais, para verificar que estamos muito atrasados, Para uma cidade do tamanho de SP, 5 ou 6 linhas não representam quase nada. Trens também são poucos, caros e em péssimas condições. ( Se o sr. ou qualquer um dos leitores andar num trem em S.Paulo, facilmente verá quão péssimo transporte é). Quanto ao onibus, são muito poucos, a grande maioria em péssimas condições e caros.
    Não se admira que quem pode, ande de carro por aqui, piorando o trânsito.
    Para melhorar as condições de saneamento, basta a Sabesp gastar menos dinheiro em propagandas e utilizálos em obras. (Publicidade em TVs são muito caras e é um dinheiro gasto à toa. (No caso servem só de propaganda para o governo Serra)
    O Sr. Ricardo Kotscho tem toda razão e a mídia paulistana deveria se pautar mais nos problemas da cidade, da população mais pobre(que são maioria) e não nos da classe média e da “elite”.

  57. Enquanto não houver planejamento urbano de fato, todas as cidades sofrerão em maior ou menor grau o que São Paulo sofre. Constroem-se novos prédios e shoppings irresponsavelmente sem prever a estrutura necessária para absorver o novo tráfego que será gerado. Dessa forma, o resultado que se pode esperar é um só: o caos que vemos todos os dias.

  58. Caro Kotscho:

    Assim como você, estou tentando me adaptar a viver em São Paulo. Em verdade, já moro há alguns anos em Guarulhos, na Grande São Paulo, e só saiu de casa quando é absolutamente necessário. Há cerca de dois anos atrás estava gastando mais de duas (2) horas para chegar ao meu escritório, no centro velho da Capital. Simplesmente não suportava mais aquilo. Ai comecei a pensar como melhorar minha vida, pois se não bastasse tudo isso, ainda era obrigado a me submeter às verdadeiras “extorsões” dos estacionamentos que cobram caríssimo para guardarem meu carro, além de gasto com alimentação em restaurantes e um consumo absurdo de combustível (carro na primeira e segunda marcha o tempo todo já viu né?). A meu favor veio a tecnologia, pois atualmente posso fazer quase que tudo aqui da minha casa, bastando ter uma boa conexão de banda larga e um laptop razoável. Só saio de casa quando é imprescindível e, mesmo assim, procuro adequar horários para não pegar aqueles impossíveis de trafegar (se bem que atualmente, como vc narrou, não faz diferença, pois o congestionamento se dá o dia inteiro). Mesmo meus clientes fazem o possível e o impossível para que nossa comunicação não necessite ser direta, pessoal (também se valem dos mesmos mecanismos tecnológicos que eu). Assim, posso trabalhar trajando apenas calção e camiseta, descalço, almoço em casa e muitas vezes fico dias sem ver meu carro na garagem). Gosto de ir para São Paulo nos fins de semana, quando fica mais vazia, mas agora tb fico pensando mil vezes antes de sair para lá, em razão dos últimos acontecimentos. De qualquer forma, São Paulo foi, é e sempre será minha paixão. Conheço-a como a palma da minha mão. Ela, como boa mãe que é, me adotou desde que vim do Pernambuco, quando tinha um ano e meio de vida. Em São Paulo cresci, estudei, trabalhei e espero sempre estar com ela, ainda que não seja todos os dias. Uma mãe compreensiva há de saber que seus filhos, por circunstâncias da vida, dificilmente ficam com ela a vida toda. Fico mais distante para que seja um filho a menos para ela se preocupar, porém, sempre estou indo vê-la, como todo carinho.
    Feliz Aniversário São São Paulo meu amor (Tom Zé).

    Abraços

  59. parabens São Paulo pelos seus 456 anos. São Paulo é a cidade de todos os brasileiros e de muitos estrangeiros tambem , que ali se estabeleceram e ajudaram a cidade crescer. Pena que nossa cidade ficou pequena , e assim cada dia fica mais dificil viver nesta grande megalopole, com seus inumeros problemas e o descaso de seus governantes., tanto em relação ao municipio ou em relação ao estado.Será que um dia ainda poderemos dizer que São Paulo é a cidade dos Paulistas.

  60. Paulistanos : PAREM DE VOTAR NA DIREITA. IMPEÇAM AS CONSTRUTORAS DE VERTICALIZAREM A CIDADE. RETIREM TODOS OS INVASORES DE MANANCIAIS. CRIEM A INTEGRAÇÃO PLENA CARRO/BICICLETA/PEDESTRE COM ÔNIBUS/METRÔ. DERRUBEM 200 QUARTEIRÕES E LEVANTEM 50 PARQUES. CONHEÇAM SEUS VIZINHOS E USEM MAIS O “BOM DIA”. Difícil, quase impossível. Mas pensem bem – quando você chega ao ponto de achar que 8 horas de sol na cachola olhando o asfalto da Imigrantes vale 3 horas de praia, é porque alguma coisa está muito, mas MUITO errada.

  61. Temos que cobrar dos Estados que incentivam a “invasão” dos analfabetos , grosseiros, mal-educados à nossa cidade, nos paulistamos e paulistas não temos por habito sular as ruas, andar com o som do carros no mais alto volume, jogar lixo pelas janelas dos carros, onubus e trens, pessoas que invadem terrenos, roubam energia eletrica, agua e fazem “gatos” na TV à cabo, tudo em nome dos diretxos, a situação é de reação reversa, se deixar ou fazem o que é certo é errado, então torna-se uma selva na metropole , que alimenta os luxos de alguns Estados brasileiros.

  62. Os culpados por esta tragédia urbana vivida por esta bela cidade, são os eleitores paulistas e paulistanos, que por mais de 20 anos mantêm no poder estes tucanos incompetentes, que tiveram tempo de sobra para planejar e executar projetos,que se não resolvessem de vez os problemas, os teriam minimizados bastante. O que falta em São Paulo é simpatia com a população pobre, que é a que mais sofre neste caos. Esta elite econômica, que mantém o poder por décadas não soube cuidar da sua própria casa, e nem do país. Entreguem o poder de São Paulo para administradores competentes, que tenham sintonia com o coletivo, com os problemas da periferia e com a inteligência das nossas universidades e teremos uma caminho para a solução destes problemas.
    Várias cidades mundo afora resolveram problemas com enchentes, poluição das águas, violência urbana, com ações conjuntas. É só saber escolher os governantes.

  63. Ricardo,

    Como se sente chegando em São Paulo depois de dois dias em um paraiso ecológico, histórico, no mei da mata Atlantica, chamada Rio Claro?
    O progresso tambem chegou lá, mas chegou de uma forma mais amena, menos devoradora do que ai em Sampa e ca no Rio.
    Existem ainda Oásis dentro dete deserto urbano que nossos cidades se transformaram. Moro em um desses e
    como você faço tudo em no máximo 4 sinais de transito onde vou mais longe no shopingo, por que o resto, fico dentro da área da praia, trabalhando de casa e no máximo saindo duas ou tres vezes por semana para cobrir algum evento importante como os crimes acontecidos nesta semanba que abalaram a opinião publica carioca.
    Mas, o papo não é Rio, o papo é o caos vosso de cada dia em viver na maior megalopoli da América Latina, acho que a terceira cidade do mundo e primeira do Brasil.
    Tudo tem seu p´reço. São Paulo não deixa a terra respirar, não deixa os Rios principais se espandirem sem destruir alguma coisda pois acabaram com as áreas de vázea do Tite e do Pinheiros, sem contar com o sumisso do rio Anhangabaú e outros corregos. Ainda existe as margens do Ipiranga?
    Pois é, agora como solucionar o desvairado crescimento frenético e um tanto ao quanto besta desta cidade com nome de santo. O maior colegio eleitoral, o maior parque indutrial, o maior numero de carros, a mais poluida do pais, (salvo Cubatão?), o maior exodo de cidade em feriados prolongados, em fim tudo de maior, de grande está em São Paulo que infelizmente deixou uma vaidade subir a cabeça e esqueceram de falar um OPA!!! pra com isso, vamos organizar a coisa!!! Mas é igual a PM aqui do Rio. Quando tem um crime na esquina, depois do portão arrombado botam mais policiais no local.
    Vamos construir piscinões para esgotar as águas da rua!!!
    Será que funciona já que o problema não é acumular as águas mais o escoamento. Pensaram em ver nestas áreas que alagam como está o terreno, se está desnivelado com a caida das águas, se a terra afundou um pouco, centimetros que provoca estes alagamentos? Existe um plano de limpeza de galerias pluviais sendo colocado em prática? Desassoriar o Tiete e Pinheiros aprofundando seu calado, não é solução é paleativo.
    O fato é que mais um prefeito vem, mais um gorvenador vai e São Paulo, que não podia parar, está parando nos braços das águas de Oxalá, esta cidade fundada sobre as bençãos de Oxossi, por isso tanta fartura, riquesa e infelizmente opulência de alguns.
    O que fazer? Naõ sei!!!
    Iniciar um caminho de volta aos migrantes? Não soluciona o caos e é pura Utopia.
    Creio que exatamente como falastes, o Paulistano vai ter que se adaptar ao caos, como nos filmes de ficção cientifica.
    E, quem puder acompanhar seu conforto, que sigq. Mas as empresas podem desenvolver um sistema onde muitos funcionários poderão trabalhar em casa, tipo o povo dos Call Centeres que podem atraves de uma rede de internet ligar os PCs dos funcionarios em casa e funcionarem muito bem. Mas, primeiro temos que acabar com estes gerentes reacionarios, com os chefes a moda antiga onde tratam funcionário como gado.
    Mas, o charme de Sampa é exatamente todo este Caos. Toda esta bendita e abençoada confusão cultural feita pelas etinias que construiram esta São Paulo amada por todas, odiada por todos e invejada por muitos.
    Mesmo embaixo das águas de Oxalá, eta cidade para fisicamente mais etériamente continua a trabalharm a gerar renda, pois Deus mandou os Ipods e o escambal para o Paulistano não parar de trabalhar. Grande virtude!!! Imensa tristesa pois não sentem o gostinho mágico de ser inconsequente de vez em quando.
    Grandes amigos meus estão aí, no meio do Caos. Os parentes por parte da minha esposa estão aí, no meio do Braz, saboreando a macarronada da Mama e festejando, São Genaro, Santa Caropita, Bom Jesus do Braz e a festa do São Victor. Estou para ir nesta megalopóle desde Dezembro, falta-me coragem!
    Mas, deixa findar as águas de Janeiro e de Fevereiro, Março, será mais calmo, pois mo tom, la de cima vai dar um jeito e mudar o tom das águas de Março. Quem sabe não passe meu aniversário em meio ao Caos, ao Stress desta afortunada, grandiosa, carismatica cidade?
    Uma sugestão para melhorar tudo isso: Orem, orem muito se não CRÉU!!!

  64. Boa Noite! Caros Blogueiros e Ricardo Kotscho!!!

    Li e quase não acreditei. Kotscho nessa abordagem ficou devendo. O olhar cor-de-rosa dessa cidade produzido por você é digamos coisa de reacionário. Único tópico relevante é que todos os que governaram em nada se interessaram por são paulo das constantes águas e não só às de março.
    O único colapso evitável é se VOTARMOS NULO, ANULANDO O VOTO.
    Se mais de 51% votarem assim: TROCAREMOS, toda essa porcaria que está aí.
    A saída desse estado de coisas é através: Planejamento, Investimento, ações INTELIGENTES e com projeção de futuro. Verdadeira GOVERNANÇA em AÇÃO.
    Nossos políticos passados e presentes só pensam de maneira retardada.
    Preparem-se para mais uma semana DESASTRADA E DESASTROSA.
    A cidade de são paulo se continuar, não sendo pelos administradores públicos e privados, levada à sério vai TRAVAR de maneira quase IRRECUPERÁVEL.
    Os problemas de falta de esgoto, falta ou constantes interrupções de energia elétrica, falta de água saudável nas torneiras, falta de locomoção sustentável, respeito ao ZONEAMENTO E AO PLANO DIRETOR e sua próxima revisão, vão inviabilizar a cidade paulista como algo ambientalmente correto para se viver.
    O custo de 60 vidas perdidas desde 1º de dezembro em alagamentos e outros tende a aumentar.
    O custo social e de saúde pública vai piorar.
    As CRETINAS leis antifumo, anti-vinho, anti-coxinha,kibe, e outros vão ser substituídas por hepatite “C”, e outras doenças correlatas. Ainda, doenças psicossomáticas, fruto do total desrespeito aos transeuntes, cidadãos e contribuintes e eleitores/as que mais estarão estagnados que outra coisa.
    O prognóstico para são paulo é muito perverso.
    Como não confio nos nossos governantes, só resta à mesma resignação do Ricardo Kotscho.
    Tchau!!!
    Fui meio negativo, entretanto, não vislumbro algo melhor.
    Até…

  65. Sao Paulo necessita de mais vias interligando Dutra/BR381 a Bandeirandes,Anhanguera,Costelo,SP-Sorocaba,Br 116 e uma Av. Bandeirantes expressa sem cruzamentos em nivel. Talvez uma via suspensa. Custo R$ 2 Billions, algo perfeitamente suportavel pela oitava mais rica cidade do planeta. Por favor noten a cidade tem somente 5 vias: Marginal Tiete, Marginal Pinheiros, Av Bandeirantes, Norte/Sul com muitos nomes e Via Leste. SP certamente resolverah o problema da falta de vias. Peco notaren que o carro veio para ficar pois eh o mais eficiente meio de transporte, logo depois do cavalo. Se nao o fosse ninguen o usaria, ou as pessoas adoran sofrer?

  66. Caro Kotscho

    Tem solução SIM SENHOR !!! E a palavra mágica é SOLIDARIEDADE !!!

    São Paulo é a síntese do “individualismo” !!! A sexta cidade do mundo que segundo o ultimo censo tem 19.223.897 de habitantes ( perdemos com certeza 60 nas ultimas enchentes !!! ). Cada paulistano é uma cidade dentro de si. Acha que a cidade é só dele, acha que tudo é pra ele e só pra ele !!! Não olha pro lado e briga por tudo.Não respeita o vizinho, não conhece ninguém ( salvo os parentes ). VÁ NUMA REUNIÃO DE CONDOMÍNIO E COMPROVE !!! Tente botar o teu carro ( caso seja o teu direito ) numa vaga exclusiva para deficientes !!! Tente atravessar uma faixa de pedestres olhando apenas para o sinal !!! Pergunte dentro de um onibus, trem ou metrô o que faz aquele casal novo se beijando nos assentos reservados para idosos ou necessitados especiais !!! Tente chamar um polícial quando se sentir assaltado ou TENTE ATÉ MESMO CHAMAR O GARÇOM !!! A maioria exigente e elitista ( mesmo sem sê-la ) prefere sempre chamar ” o teu comandante” ou o “teu gerente” !!! Não falam e não aceitam as intromissões de “inferiores subalternos” para suas queixas constantrs !!! Parece que a cidade toda é composta só de “autoridades”, de “seus superiores” ou de “só falo com chefes” SE FAZEM DE CEGOS PROS ÍNDIOS !!! ( “Nordestinos” quem sabe ?)
    Enfim…
    São quase exatas 19.223.837 cidades ( já tirei os 60 ) dentro de uma metrópole só !!!
    Voce entrevistou “todos” esses prefeitos e as duas prefeitas citadas ? e as outras quase duas dezenas de milhões de “prefeitos perfeitos” e “prefeitas perfeitas” de si mesmos ?
    Jogam a “bituca” do cigarro na rua e EXIGEM que os seus “prefeitos ou prefeitas eleitos”, seus “empregados” que são, venham imediatamente catar !!!
    “-Eu PAGO os meus impostos EM DIA pra ser servido e não pra DIVIDIR com essa “gentinha” invasora, pobre e nojenta que está aqui só pra ofender os meus lindos olhos e pra me provocar !!!”

    Quando aparecem Prefeitas que estimulam a solidariedade e inverte as prioridades ( a prioridade é sempre para quem MAIS precisa ) SÃO IMEDIATAMENTE RECHAÇADAS !!! e para não dizer que só falo das duas do PT, faço JUSTIÇA ao então prefeito Não eleito e “biônico” Mario Covas – foi indicado por Franco Montoro na época da ditadura assassina – que introduziu e praticou na cidade a palavra MUTIRÃO !!! que para muitos é coisa de pobre, mas que pra quem pensa e vive o “COLETIVISMO” é a unica solução. A ex-Prefeita Luiza Erundina encampou essa idéia na área da habitação no seu “Governo Paratodos” e vá ver se as vilas e predios contruídas desta forma são “pixadas”. são sujas ou padecem de destruição ? Quem assenta tijolo sabe o quanto vale o seu trabalho !!! E por isso não destrói !!! Bem ao contrário dos “cingapuras” feito pelas construtoras do Maluf que por serem entregues “de graça” ( só pra quem votou nele ) e que além dos “butins” nas verbas só serviram para “enfeitar” seus programas eleitorais na televisão !!! Vejam o estado em que se encontram hoje esses “condomínios malufistas” !!!
    São Paulo é “MALUFISTA” !!! É “anti-petista !!! Não fosse isso não elegeriam Kassab, um seu ex-secretário !!!

    Mas tem “coisa” pior !!! A dita classe média paulistana !!! Essa que “se acha” de elite e não admite ser pobre !!! Cinicos e hipócritas !!! ESSA QUE SE QUEIXA SEMPRE de ser preterida !!! Mas que NADA fazem para mudar,. Voce já viu uma dessas pegar na vassoura pra varrer sua propria calçada ? Nas raras vezes que fazem é varrendo a sujeira pro bueiro mais próximo ou pra calçada da vizinha e AI DE QUEM RECLAMAR !!! “- O vizinho que “se foda” !!! ( desculpem o termo mas é o que mais ouvi nessa vida )

    Quando eu trabalhei na subprefeitura de Santana, na mais conservadora região da mais conservadora cidade do Brasil, a maior parte das reclamações que recebi, geralmente das “senhoras de Santana” e seus filhos era assim:
    “- Ò Petista !!! Tem um “mendingo” vagando pela minha porta !!! TRATE DE TIRAR !!! No tempo do Maluf eu mandava e era atendida na hora !!! Quando não são os “mendigos” são os “camelôs” !!! Essa outra imundice !!!”
    Noventa por cento das reclamações era essa !!!
    Pois bem, não atendemos essas “pessoas” – pelo menos NA FORMA que nos exigiam – e perdemos a eleição como bem disse um comentarista daqui ( “Louro José” ?….Não !!! Tony José !!! ) PARA UM BONECO !!!

    Essa classe média paulistana é assim mesmo, “Só querem o VEM A NÓS !!!”, o “VOSSO VENTRE” são as barrigas das mulheres pobres e faveladas que só prestam pra fazer mais filhos e “encher” cada vez mais a cidade de criminosos !!! As “dondocas” Não fazem filhos ( caem-lhes os peitos e provocam estrias ), QUANDO FAZEM “POUCOS”, esses são puros, “DE RAÇA” e NUNCA são filhos criminosos, bandidos ou viciados em cocaína !!! ~SÃO DE ORIGEM HONESTA !!! TEM PEDIGREE !!!

    Compararam a nossa metrópole com cidades enormes como Tóquio ou Nova York, mas se esquecem que nessas ou já passaram por guerras civis, terremotos constantes e até verem suas torres caindo !!! O SER HUMANO SÓ APRENDE PELA DOR !!! Nas favelas e nos bairros da periferia, a SOLIDARIEDADE é praticada o tempo todo sem que ninguém peça !!! É o melhor remédio para a cura da dor !!! Só sabe quem tem !!!
    QUANDO APRENDEREMOS A SERMOS SOLIDÁRIOS DE FATO E EM PLENITUDE ? Olhando para o lado e enxergarmos o próximo como a um irmão ? Afinal moramos todos na mesma casa !!!

    Falar aqui de “COLETA SELETIVA DO LIXO” Nem pensar, né não ?
    Onde já se viu ter que separar lixo ? Isso é tarefa de gente pobre e subalterna !!! Estraga as unhas e TEM QUE PAGAR “TAXA DO LIXO” !!!
    O que ? Em Tóquio e em “New York” isso comum, é muito antigo e é obrigatório ? Noooooosaaaa!!! Quem disse isso ? Onde é que está escrito ?
    Melhor continuar se afogando na merda !!!
    Tanto política quanto a da nossa “mentalidade INDIVIDUALISTA”

    Nas próximas eleições votem em quem promove e FAZ gestões SOLIDÁRIAS !!! Não vivemos sozinhos !!! Somos humanos e descendemos TODOS de simeos !!! ……..Ou não?

  67. O que falta é coragem.
    As obras que vemos são reparadoras e suprem uma demanda de muito tempo.
    Estamos correndo atrás, muito atrás.
    Li ai em cima que nunca rezaram pra não chover, e o cara até estranhou mas isso vai de região pra região.
    Tem lugar no Brasil que fervorosamente rezam pra chover, eu tambem nunca fiz isso, em outros, rezam pra não fazer calor, pra isso tambem nunca rezei, sei lá, isso vai de região pra região.
    Passei duas semanas na cidade do Rio, me hospedei no Flamengo e todo dia ia até Madureira, teve um dia, por conta de um tiroteio não pude sair da empresa pra almoçar, fecharam todo os estabelecimentos e fiquei com fome o dia todo, o pessoal constrangido pedia desculpas.
    Tudo bem, gosto de lá, é a segunda cidade do meu coração, mas isso nunca aconteceu nas inumeras outras cidades que eu conheço, como disse ,vai de lugar pra lugar.
    Aqui pelos lados do Planalto de Piratininga, a solução imediata é a melhora do transporte para outras regiões do estado, num raio de cem quilometros, isso envolve a eliminação dos pedágios.
    Não pode ter pedágio entre São Paulo, São Jose dos Campos, Campinas, Embu.
    A implantação do transporte feroviário top de linha moderno e rápido entre estas cidades.
    É urgente também a melhora do transporte entre Guarulhos e São Paulo. A cidade de Guarulhos se agigantou é a terceira do estado e o transporte coletivo não acompanhou.
    Implantação de um polo administrativo na região leste, Reativação do centro da cidade, aliás o que já vem acontecendo, mas de forma muito lenta. tem que ser mais rápido.
    Implantação do tolerancia zero na área central, que prendam o mesmo cara cinquenta vezes se necessário.
    Enchentes vaão acontece ?
    Vão acontecer e acontece em toda grande aglomeração humana no mundo.
    A população em culpa tambem.
    Precisamos aprender a conviver com a alta densidade demográfica.
    Saber que numa cidade de doze milhoes de pessoas cada cidadão ganha uma importancia sem precedentes.
    Na adminstração o perfil do alcaide da cidade é de sindico e não puramente politico.
    Ele tem que ser respeitado,o que ele fala tem que ter peso,
    administrar o terceiro orçamento da união e ter que remendar a cidade não é fácil.
    Eleger gente mole pra comandar a cidade não serve,
    Esse pessoal que só fala que precisamos, precisamos e precisamos não ajuda em nada. Até taxa de lixo já quiseram cobrar. É um insulto.
    Quando o Maluf administrava a coisa andava, quando o Janio mandava tambem, os outros molóides que passaram pela prefeitura só reclamaram e nada fizeram.
    Fizeram um rosário de criticas contra o minhocão, até esoterico ja palpitou, mas derrubar é mais fácil que erguer e muitos falaram e ninguem derrubou. Logo….
    O edificio Mercurio é outro caso desse.
    Depois que a prefeitura virou trampolim para o Palacio dos Bandeirantes ficamos a deriva.

  68. Sou paulista e adoro esta cidade, mas há 10 anos mudei-me para o interior de SP, atualmente moro em Marilia, gosto daqui, sempre vou ai, e fico admirada com a loucura que cresce a cada dia, não sei se conseguiria viver mais ai, a menos que eu morasse bem no centro e fizesse tudo a pé de qualquer forma feliz aniversário querida terra onde nasci, te amo de paixão, sejamos todos felizes apesar do caos.

  69. Caro Riko, mais um post sobre SP? Assim já é demais, tá virando política descarada, não seja tão parcial.
    Com um pouco de engenharia básica, limpeza, e o rodoanel, há décadas atrasado, como o metrô, se resolve tudo.
    No mais meu caro, quais os investimentos federais em SP?

  70. Boa Noite! Caros Blogueiros e Ricardo Kotscho!!!

    Olá Senhor Enio Barroso Filho disse: 24/01/2010 às 20:09

    Fez um retrato interessante de nossa cidade, entretanto, esse retrato é bem antigo e só continua piorando.

    Só não ficou claro o que tem a ver solidariedade, individualismo, coletividade, com ENCHENTES?

    Veja: O problema das enchentes encontra-se em falta de planejamento de FLUXO HIDRÁULICO.
    Igualmente, em ocupações IRREGULARES, todas do mais amplo conhecimento das administrações municipais e estaduais, inclusive, com incentivo e apoio.
    Também, fazer que não percebem, o excesso de revestimento em detrimento das áreas permeáveis.
    Ainda, descaso com o metrô. Pouco crescimento em linhas e quilómetros.
    Notadamente, atendimento prioritário para o deslocamento de grandes massas. ônibus, metrô subterrâneo e de superfície.

    Note: A única coisa que cresceu foi o PEDAGIAR e o PROIBIR. Leis castrativas e leis que promovem a EXCLUSÃO.
    A marginal tietê vai piorar com as obras. Note: o único objetivo é pedagiá-la no próximo governo. Se alguém vai morrer afogado no esgoto do rio tietê, isso não será problema. Afinal, pessoas, “são commodities”, coisa que se negocia só que ao invés da bolsa, vai, no voto mesmo, ou, no seu correspondente masculino.

    Se uma das premissas é não tornar às margens dos rios mais impermeáveis e estamos tornando-as, mais impermeáveis. Podemos esperar? Será? Alguma coisa útil?

    Entendo seu comentário sobre aspectos coletivos de educação ambiental.
    Porém, não se engane. Não é responsabilidade de DEUS, nem do PEDRÃO e muito menos da população.
    É absoluto descaso com as prioridades da cidade.
    Basta perceber que os problemas se arrastam por diversos governos e jamais são solucionados. É RESPONSABILIDADE E CULPA dos políticos desinteressados pelo meio-ambiente que envolve investimentos na cidade. De maneira geral, são sempre irracionais e pouco inteligentes, tendenciosos e quase sempre sem qualquer seqüência.
    A Zona Norte sofre com as enchentes e o resto de são paulo idem.

    O que os governos fizeram até agora foi MAQUIAGEM E PERFUMARIA e LEIS para INGLÊS ver e depois IDIOTAMENTE votar. Só.

    Lamento prosseguir no pessimismo.
    Não vislumbro ações que induzam a algo diferente.
    Entretanto, a esperança é a última que morre.
    Até….

    1. Caro Sr. Ricardo Santa Maria Marins

      Sei que me excedi na “lojura” do texto como diz o nosso amigo Manoel Ferreira.
      É mais um desabafo !!!
      Preferi não falar de pedra, paus, ferro ,cimento e asfalto. Preferi não falar de automóveis ou do meio ambiente ( apenas “pincelei” nesta importante questão )
      NADA DE ENGENHARIA ou de espaço !!!

      PREFERI FALAR DE GENTE !!!
      É “antigo” sim esse papo, mas a verdade é que as “cabeças” não mudam !!!!
      Enxergo a cidade, a metrópole como uma “coisa” viva.
      GENTE de São Paulo !!! Minha gente paulistana que infelizmente é EGOÍSTA por formação e por vocação !!!
      Acredito que as pesquisas que apontam que metade da população que IRIA embora daqui se pudessem fariam PORQUE AQUI SÃO MALTRATADAS !!! Na maioria das vezes humilhadas e ofendidas pelos que se acham “donos de tudo”. Suseranos explorando e surrando seus vassalos em pleno seculo XXI

      Enquanto não houver paz nesta guerra entre classes NÃO HÁ RIO QUE AGUENTE !!! Asfaltaram tudo para os carros passarem !!! Para o indivíduo ter conforto !! Esqueceram os pedestres !!! Esqueceram os “sem rodas” !!! esqueceram não !!! Lembraram isso sim de Jogarem TODOS nas periferias !!! NOS GUETOS !!! NOS “SOWETOS” !!!
      É o “apartheid” social das Piratiningas !!!

      Só tem um remédio:
      SOLIDARIEDADE !!!
      ou traduzindo meljor, “AMOR AO DO LADO” !!! O tal de…. “Próximo” !!!

  71. ambém não é assim, por exemplo, mt gente achava piada se se falasse que o Brasil alguém um dia pagaria a divida externa, acharia mai piada ainda se dissesse que o Brasil iria ainda emprestar dinheiro para o FMI.
    Algum governo de SP já criou um programa sério como o Minha Casa, Minha Vida antes para retirar as pessoas da áreas de riscos?
    Os tucanos estaduais e municiapais não os unicos culpados por isso que está aí, os tucanos federais tb. É só lembrar que FHC discrimava o NE. Mal punha os pés por lá, a não ser em epoca de campanha.
    Investia tudo no Sul e no Sudeste, e até no Centro-Oeste. O que acontecia, mais e mais nordestinos migravam para São Paulo em busca de dias melhores, e deu no que deu.

    1. O que é isto Veim ??? Parou de fumar ??? Foi ???Tá abandonado pela mulher ??? Dona Mara te largô os pé na bunda ???
      Não consegue ver culpados ???
      Tá cum argum pobrema nas vista ???

      A culpada é a TEP ( Tradicional Elite Paulista ), que com quase 500 anos administrando esta cidade o que fizeram foi isto. Se, pelo menos 50% do que já entrou nos cofres da prefeitura, em vez de serem por ela roubados, tivessem sido aplicados corretamente não teríamos chegado a esta situação. Esta raça da TEP é vagabunda demais, e o pior é, que o povo daí não consegue ver isto.

    2. ¨já criou um programa sério como o Minha Casa?¨ O que posso dizer é o que acontece aqui em Ananindeua-Pa, cujo prefeito é filho do amigão do Lula, Jader Barbalho. Ainda nem começou, mas o número de out-door caríssimos de propaganda, em toda essa e nas cidades vizinhas, supera ao números total de casas. Nenhuma cada será em área central da cidade, mas nos locais onde ninguém nunca gostaria de ir, ante o fato dos terrenos em tais lugares quase nada custar, se fosse comprado com o dinheiro do bolso de qualquer um. Mas ,com dinheiro é público, pode sair mais caro até do que no centro da cidade.

  72. Solução ?

    Não tem.

    Pelo menos enquanto esta máfia da TEP, continuar mandando na administração.

    Como é que um povo, que se diz tão esclarecido, bota um b*sta como este Kassab para cuidar de uma metrópole desta ?

  73. Caro Kotscho e demais balaieiros

    Em meio a tantas tragédias, enchentes e terremotos, e em homenagem à cidade que se faz VIVA mais um ano apesar dos pesares e do descaso moral e administrativo de certa gente EGOÍSTA, é bom saber que temos em quem nos espelhar para tentarmos quem sabe melhorar nossas almas. NADA ESTÁ PARA SEMPRE PERDIDO !!!
    Outro dia escrevi sobre os cachorros da minha tia, disse que poderia ser acusado de tentar mata-los , caso fossem defecar nas páginas do jornal ” O GLOBO”. Esse jornal vem de uns dias pra cá combatendo os que defendem a instalação da necessária “Comissão da Verdade”. Como é de hábito na sua constante tentativa de “assassinar reputações” sem dar o direito de ouvirem as suas possíveis vítimas desta vez “atacaram” Ana Leocádia Prestes !!! A unica filha do “Cavaleiro da esperança” e de “Olga” !!!
    e vejam só no que deu:

    “Tendo em vista matéria publicada em “O Globo” de hoje (p.4), intitulada “Comissão aprovará novas indenizações” e na qualidade de filha de Luiz Carlos Prestes e Olga Benario Prestes, devo esclarecer o seguinte:
    Luiz Carlos Prestes sempre se opôs à sua reintegração no Exército brasileiro, tendo duas vezes se demitido e uma vez sido expulso do mesmo. Também nunca aceitou receber qualquer indenização governamental; assim, recusou pensão que lhe fora concedida pelo então prefeito do Rio de Janeiro, Sr. Saturnino Braga.
    A reintegração do meu pai ao Exército no posto de coronel e a concessão de pensão à família constitui, portanto, um desrespeito à sua vontade e à sua memória. Por essa razão, recusei a parte de sua pensão que me caberia.
    Da mesma forma, não considerei justo receber a indenização de cem mil reais que me foi concedida pela Comissão de Anistia, quantia que doei publicamente ao Instituto Nacional do Câncer.
    Considerando o direito, que a legislação brasileira me confere, de defesa da memória do meu pai, espero que esta carta seja publicada com o mesmo destaque da matéria referida.
    Atenciosamente,
    Anita Leocádia Prestes
    RJ, 13/01/2010”.

    Publicaram somente ontem !!! E não foi por vergonha, isso as Organizaçóes Globo já perderam faz tempo. Foi por medo que da Justiça !!!
    Pois é ….Como diz o meu “cumpadi” Prof° Diafonso do blog “Terra Brasilis”,:
    – “A fruta nunca cai longe do pé!!! Estamos orgulhosos de nossa companheira!!!”

    Quanto mais a direita se expõe, mais passo eu a gostar de cachorros !!!

    FELIZ ANIVERSÁRIO POVO PAULISTANO !!!
    ( menos os EGOÍSTAS )

  74. O engenheiro da Poli, Sr.Cerqueira Cesar, deu uma entrevista no Globonews dizendo que nunca viu caos urbano como o que aconteceu por ocasião das enchentes em S.Paulo. Ele participou da equipe que projetou a obra do rebaixamento da calha do Tietê em 1983-1986, cuja obra terminou em 2003 ou 2004 no governo do Sr.Alckmin, que custou aos cofres públicos algo em torno de R$ 1,5 bi. Quando ficou pronta, o Sr.Alckmin fez questão de frisar que S.Paulo não sofreria mais com as enchentes. Mas antes da obra ficar pronta já se sabia que a calha não seria suficiente para a vazão do Rio. Seria necessário construir 134 piscinões para regular a vazão do Rio. São Paulo possui 43 piscinões, todos construidos nos governos anteriores. Portanto faltam 91 piscinões. Nos governos Serra-Kassab não foram construídos nenhum. Segundo o Sr.Serra construir piscinões demanda muito gasto, que ele prefere gastar em publicidade para promover seu governo. Além disso o Zé Alagão não limpou a sujeira do leito do Rio, não retirou a terra que os afluentes depositam. Segundo a Revista do Brasil, em 2009 Serra deixou de gastar R$ 114 milhões nas obras de desassoreamento da bacia do Tietê, e o orçamento de 2010 prevê um corte de outros R$ 51 milhões para obras antienchentes. E o Sr. Kassab utilizou menos de 8% dos R$ 18,4milhões previstos no orçamento de 2009 para a construção de piscinões,que poderiam amenizar os efeitos das enchentes, e gastou R$ 80 milhões em publicidade.Além disso temos a obra bilionária de duplicação das marginais, que Zé Alagão expandiu com plataforma de concreto e asfato, que não permite que a água passe nem por milagre. Cabe aqui lembrar que essa obra de duplicação foi contestada por várias entidades da sociedade civil que emitiu um panfleto com o título “O Erro anunciado”. Todas essas informações constam no site do excelente jornalista Paulo Henrique Amorim.
    Realmente, os prefeitos e governadores não podem fazer milagres para resolver tantos problemas em S.Paulo mas não podemos ficar indiferentes a esse desastre que está sendo o governo dessa dupla dinâmica Serra-Kassab.

    1. É por essa e outra que sou contra Lula trazer Ciro para governar SP quando poderia ser uma grande empreendedora: Ana Júlia/PA. A mulher em menos de três, li as placas, contruiu três grande hopistais regionais, um dos maiores centros de convenções e milhares de km de estradas alfatadas. Isso num Estado dos mais pobres.

  75. Prezado Ricardo, Bom dia…

    Desejando sorte ao amigo na decisão da Copinha – na minha modesta opinião o torneio mais importante do 1o semestre depois da Libertadores – digo que o problema que aflige São Paulo, em certo aspecto, está relacionado ao mesmo problema que afeta o mundo em relação ao meio ambiente, ou seja, todos sabem que estão caminhando para o caos final e definitivo mas ninguém quer mudar seu estilo de vida.

    Em ambos os casos a solução parece simples; e algumas delas, como abrir mão do carro particular como transporte urbano padrão resolveria, em parte, o problema não só da cidade mas também ajudaria o planeta.

    E aí começa o problema.

    Além, obviamente, da questão do status pessoal, duramente colocado na nossa cabeça pelos publicitários, abrir mão do carro (ou ao menos de um deles) esbarraria na questão econômica pois isso certamente geraria tremendo desemprego, em cascata, na indústria automobilística. Em contrapartida, a criação de novos empregos resolve um lado da questão, a econômica, mas põe mais lenha na fogueira climática tanto da cidade como do meio ambiente mundial.

    Acredito que, como sempre acontece, somente grandes catástrofes forçarão pessoas e governos a considerarem seriamente a questão. Especificamente em São Paulo continuaremos a ouvir candidatos a prefeito prometendo o que sabem não poder cumprir e a cidade continuará, em ritmo acelerado, de mãos dadas com o meio ambiente global, rumo àquelas grande catástrofe mencionadas e que espero possam ser reversíveis.

    Abraços, Ricardo. Impossível até tentar ser otimista em relação à nossa cidade…

  76. Sugiro que no dia do aniversário todos fiquem em casa.
    Façam silêncio pela morte de São Paulo.
    Ou alguém acha que sem solução para problemas como os das enchentes, do trânsito e tantos outros não irão acabar matando São Paulo?

  77. Parabéns pra você nesta data querida, muitas felicidades São Paulo, muitos e muitos anos de vida, paz, alegria, amor, fé, solidariedade…
    Quando você vai até Salesópolis e conhece a nascente do Tietê fica impressonado de como aquela pequena fonte se torna um rio de grande volume e extensão.
    É aí que se entende que o rio, tal qual uma criança, nasce puro, pequenino e indefeso…
    Claudio Lembo disse uma vez que o poder é solitário, principalmente nas horas de decisão, você Ricardo através de suas entrevistas pode perceber isto e nós quando conhecemos pessoalmente certos líderes. Sabemos que as melhores intenções são detidas por burocracia, tecnocracia, ideologia, corporativismo…
    A questão das inundações não pode ser administrada somente pela Prefeitura da capital, uma megalópoles deve ter um regime diferenciado de políticas públicas.
    Quantos são de fato os moradores de São Paulo, quantas pessoas estão na clandestinidade?
    Nunca consegui compreender porque 60% do transporte brasileiro é rodoviário, 20% ferroviário e apenas 13% utiliza a navegação de cabotagem.
    Não se luta contra a natureza, aprendemos e utilizar seus recursos de modo favorável.
    Muitas felicidades amigos paulistanos…

    1. Rita!

      Aquela região é muito bonita!

      Terra onde meu pai nasceu, e constantemente vai para lá.
      Uma cidade pequena, e bastante acolhedora.
      Tive o prazer de conhecer essa nascente, e também fiquei impressionado com aquelas pequenas areias sendo jogadas para cima no fundo cristalino de um minúsculo espelho dágua.

      Fora isso, ainda tem aquelas cadeias montanhosas, onde se pode subir, e observar o por do sol. Onde se sente um vento leve no rosto, e aqueles preciosos minutos de contemplação e paz, nos energízam.

      Infelizmente não tenho tido tempo de ir mais para lá, e da ultima vez que fui, ví com tristêza que estão transformando aquela região praticamente numa monocultúra de “eucalíptos”, alterando perigosamente a fauna.
      Alguns recantos onde gostava de visitar, agora estão poluídos com detrítos de outros visitantes, e muitas nascentes, ou pequenos cursos dágua secando por causa desse tipo de cultura.

      Ao menos o recanto da nascente do tietê ainda continua protegido.
      Sería interessante que mais paulistanos também o conhecesse.

      Abraços!

      Robson

  78. Olá, Ricardo Kotscho!
    Concordo com algumas de suas palavras, todavia… “aprender a conviver com o caos e o barulho”?! Não, obrigada. Não quero me acostumar com as enchentes e a possibilidade de perder bens e vidas, com o trânsito caótico e um metrô “entupido” de gente, com a violência e a barbárie crescentes e a falta de segurança, com a poluição e a sujeira por todos os lados, com os pedintes e os moradores de rua em cada esquina e a miséria e o abandono em que vivem, e por aí vai. Não tenho soluções a propor, Kotscho, pois não sou administradora, nem cientista política, nem engenheira, nem economista, e, como você bem mesmo escreveu, “a conta não fecha”, dando a entender que tudo o que vier a ser feito se constituirá em um paliativo. Mas, ainda assim, não posso me acostumar com tais fatos, pois o dia em que tudo isto não me sensibilizar mais, não me causar repúdio e dor, será o meu assujeitamento como ser pensante e a minha decadência no que tenho de mais humano.
    Saudações amigas de uma moradora (nativa) daquela que já foi a terra da garoa e que hoje é, infelizmente, a das tempestades e inundações.

  79. Sugestões, como Salvadores da Pátria, e Balas de Prata, são vãs esperanças em quem se apoia em resultados fáceis.

    Melhorar a cidade é plantar uma árvore, desde semente, e aguardar, aguando, removendo ervas daninhas, e fertilizando na medida, todos os dias, por anos ininterruptamente, até que deixe de ser uma mudinha.

    Enquanto políticos pensam em plantar couves, essa muda não vinga. Uma árvore precisa de cuidados por diversos mandatos, e a alternância (necessária e indispensável) do poder não pode alijar estruturas e depenar técnicos e lideranças de instituições governamentais a cada mandato.

  80. Caro RICARDO KOTSCHO!!!
    Parabéns ao povo sofrido da cidade de São Paulo pela passagem dos 456 anos de aniversário.Quem vive nesta cidade de pedra cheia de problemas talvez não tenha nada a comemorar pois os administração pública da cidade não da a devida atenção da sua manutenção no dia a dia e temos que continuar a nossa vida cotidiana,esperando que algum dia aconteça o milagre para que tudo possa melhorar.Mas temos coisas boas na cidade de são paulo e para representar o que mais de bom que temos nesta fantastica metropole.vou escolher o seu maravilhoso BLOG que tenho certeza é o melhor BLOG DO BRASIL.Podemos nele expressar o que de melhor achamos de seus artigos,podemos reclamar de tudo que nos incomoda da maneira mais civilizada possivel,nossa opinião é respeitada,elogiada e muito bem vinda e finalizando ficamos mais inteligêntes culturalmente a cada vez que entramos no seu blog.Portanto meus parabéns a cidade de São Paulo e parabéns Ricardo pelo seu blog representar o que a mais de maravilhoso nesta grande cidade.
    Um grande abraço a todos nós que amamos esta cidade e gostamos deste maravilhoso blog,,,

  81. Ricardo, já foram gastos uns U$ 50 bilhões, nesses 45 anos passados, sob o pretexto de despoluir, drenar e livrar a cidade das enchentes, enchendo-a de linhas de metrô. Se alguém perguntar aos tribunais de conta o que foi feito desse dinheiro terá a impressão de que vivemos na mais moderna metrópole mundial, com toda segurança e comodidade urbanas. Só que as obras simplesmente não foram implementadas. Maluf é sempre lembrado entre os alcaides finitos por haver destroçado vários bairros construindo uma via elevada ligando o nada a parte alguma, mas desde o plano radial de Prestes Maia, algumas vias arteriais de Faria Lima, o metrô e zoneamento sério de Setúbal e Paulo Egydio Martins, desde há muito sobreveio um apagão ou curto-circuito na gestão metropolitana. Se os planos diretores metropolitanos dos anos 70 e 80 tivessem sido implantados, como defendem os tribunais de conta à medida em que aprovaram a destinação do dinheiro supostamente gasto em suas implementações; se todos os 320 quilômetros de linhas de metrô idealizados nos anos 60/70 e 80 estivessem como os de Caracas e Cidade do México, em funcionamento (uma vez que começaram à mesma época e com o mesmo BID/BIRD financiando-os), certamente seria possível perdoar e anistiar burgomestres e governadores passados – entre os quais Adhemar de Barros, que deixou saudades pela franqueza de seu bordão ou slogan (“Rouba mas Faz”). É por isso que a conta simplesmente não fecha, meu velho. Ouvi o próprio FHC comentar com estranheza que Caracas já havia construído 250 quilômetros de linhas de metrô e SP meros 60, aí incluídos os velhos trilhos e trens ferroviários da Mojiana, Sorocabana e outras companhias absorvidas pela Fepasa. Ou seja, a imprensa, legislativo e judiciário deixaram de cobrar o executivo e este terceirizou a responsabilidade. Como nosso sistema viário comporta entre 800 mil e 1,7 milháo de veículos – conforme antiga soma do DSV/CET, o tráfego de seis milhões de caminhões, ônibus e carros deflagrou o caos viário; sobreveio o colapso e só por vingança as carpas e tilápias dos três lagos artificiais do Ibirapuera inundaram o túnel do Tribunal de Justiça (lagos gerenciados pela Sabesp, que ali mantêm estação-piloto de flotação). O teu “não tem jeito mesmo”, “fazer o quê”, merecem bagres cegos que ainda são pescados perto da barragem de Santana do Parnaíba; motivo pelo qual aconselho-o a fechar as contas, antes que os jardins aonde moras também o obriguem a escrever, como eu, com água pelas canelas, sim, mas feliz de viver nesta capital de fato do Brasil, para onde confluem todos os sem-nada como Lula. De onde surgirá, espero, uma geração com vergonha na cara que diga basta a tanta roubalheira impune e derrube essa bastilha neoliberal em que nos deixamos aprisionar. Sob as bençãos de São Paulo e São Jorge, claro, principalmente para lançarem nas profundas do Inferno todos os que culparem a natureza pelas cheias e desabamentos que nos assolam – sim, pois são desse tipo de gente capaz de aceitar um hidropedágio urbano para rodarem ou navegarem mais depressa que o populacho. Ou darem risadas de todos nós, a bordo dessa que já é a maior frota de helicópteros do mundo. Afinal, SP não pode parar, dizem eles…

    1. Concordo e acho que para quem está na Pamplona fica mais fácil relativizar a situação. Descaso, incompetência e uma profunda insensibilidade marcam esses 456 anos de São Paulo.
      E vamos que vamos para a tal “Virada Cultural”! Não esqueçam as canoas! eles estarão nos fotografando felizes dos alto dos seus hilicópteros.

  82. São Paulo é uma senhora de respeito não é mesmo? 456 anos não é para qualquer um. Mas ela anda meio capenga, esquecedida e a situação está ficando caótica. A 18 anos deixei a capital para morar no interior e toda vez que retorno a São Paulo é um deslumbramento pela grandiosidade da cidade e de tudo que ela representa e o descontentamento pro ver que ela está num processo de autodestruição.
    Disse em meu blog que a intolerância é o mal do mundo, e você a citou em seu texto também. O que acontece em São Paulo afeta tudo e todos. Se todo mundo fizesse a sua parte São Paulo seria melhor? Do jeito que as coisas estão a resposta seria: Talvez.

  83. SÃO PAULO – 5% = SOLUÇÃO: com apenas 5% de ISS sôbre o lucro BRUTO (dif.do juro pago para o juro cobrado) dos BANCOS na CAPITAL de SP, seriam suficientes para construr em areas seguras (enchente e desmoronamento) UM MILHÃO E CEM MIL RESIDENCIAS tipo minha casa minha vida e VENDE-LAS aos que moram¨mal¨ com prestações de R$80,00. Transformar as antgas áreas invadidas em Parques e ´Verdes, colocando na Constituição(para acalmar futuros populistas) expressa PROIBIÇÃO sujeito a impeachement qualquer tentatva de mudar isto e MANTER ATIVO PERMANENTE a REINTEGRAÇÃO de POSSE IMEDIATA a toda tentativa de INVASÃO(qualquer pessoa). Apenas com esta medida teriamos QUATRO MILHÕES de pessoas morando ¨bem¨ e felizes, tirando o impeto raivoso de possiveis revoltas sociais. As URBANIZAÇÕES DESTAS AREAS, com apenas o dinheiro gasto em projetos mirabolantes como pontes de cartão postal, tunel sob rio ou tuneis sob avenidas… pronto(!) aí esta o dinheiro. A maior prova de que basta oferecer o BOM para o povo que ele cuida, é o Parque do Carmo.

  84. Bom Dia! Caros Blogueiros e Ricardo Kotscho!!!

    Caro Senhor: Tô P. David disse: 25/01/2010 às 22:16.

    Gostei da idéia. Entretanto:

    Um milhão e cem mil residências dá para imaginar o terrenão em extensão que vai precisar para fazer isso? Respeitando o zoneamento e o plano diretor acredito que são paulo não possui mais esse tamanho de área disponível, salvo engano.

    Transformar em Parques e Áreas verdes OK. Colocar na Constituição…Não entendi. É um caso municipal e local. E aí?

    Veja: Com a lei 9.514/97 e sua excrescência a Lei 9.307/96 todos os pretendentes compradores já foram TRANSFORMADOS em POSSEIROS EM SUAS MORADIAS.
    Os bancos nem precisam fazer reintegração de posse o registro público por via privada resolve isso. Sei que é um absurdo jurídico, em país capitalista como o BRASIL, entretanto, é o que está na Lei.

    Posse, reintegração e Invasão são circunstâncias complexas. Impeachement não resolve isso.

    Sobre os túneis, pontes e viadutos, se alguns não estivessem aí,o DESASTRE seria muito maior do que já é.

    Há necessidade de uma INFRAESTRUTURA e vários equipamentos urbanos e outras tantas coisas.

    Sua idéia de maneira geral é ótima a execução na prática vai exigir algo que não se pode dar no momento imediato.

    Outra coisa que fiquei curioso é com o valor de R$ 80,00, de prestação, da onde é que saiu esse cálculo?

    Obrigado e forte abraço!!!
    Tchau!!!

  85. O Movimento Nossa São Paulo

    Por Mauro A. Silva

    Deu na Folha de São Paulo – 23/01/2010

    Insatisfação geral

    ODED GRAJEW e PADRE JAIME

    NO MOMENTO em que a população paulistana volta a enfrentar situações até então tida como superadas -alagamentos catastróficos, recordes de congestionamentos, habitações insalubres, entre tantos outros problemas que vêm à tona diariamente-, fica difícil encontrar motivos para comemorar os 456 anos de São Paulo.

    Os fatos concretos fazem com que a cidade enfrente uma grave crise de credibilidade perante seus cidadãos. E a insatisfação dos paulistanos está retratada na recém-lançada pesquisa do Movimento Nossa São Paulo encomendada ao Ibope. De 1 a 10, os paulistanos avaliam sua qualidade de vida com uma média de 4,8 -nota que se reflete em outros dados importantes: 87% das pessoas consideram São Paulo um lugar inseguro e, se pudessem, 57% sairiam da cidade.

    Essas são apenas algumas das dezenas de questões abordadas na pesquisa que, de forma inédita, avaliou o grau de satisfação da população sobre os indicadores de bem-estar levantados durante a fase de consulta pública do Irbem (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município), realizada entre junho e outubro de 2009 com mais de 36 mil pessoas.

    Em dezembro, o Ibope foi às ruas e perguntou sobre o grau de satisfação da população em 25 áreas temáticas, detalhadas em 174 itens. Destes, só 39 receberam nota acima da média.

    Outro dado revelador foi obtido com a pergunta sobre o tempo de espera no sistema público de saúde. Entre os usuários, a média ficou em 65 dias para consultas, 77 dias para exames e 162 dias para procedimentos mais complexos, como cirurgias. Como podemos falar em comemoração quando outra pesquisa do Nossa São Paulo com o Ibope revelou que o paulistano passa em média duas horas e 43 minutos por dia no trânsito? Quando nossos rios, que poderiam servir para transporte, esporte e lazer ou como fonte de água, são verdadeiros esgotos a céu aberto?

    A insatisfação generalizada está calcada em dados objetivos, já que os indicadores sociais e econômicos continuam atestando a marca cruel da desigualdade na capital paulista.

    Por exemplo, na Subprefeitura da Sé, 0,31% dos domicílios são favelas, enquanto no Campo Limpo esse percentual é de 40,4%. A diferença (que chamamos de desigualtômetro) é de 130 vezes. Várias regiões são absolutamente carentes de empregos, leitos hospitalares, áreas verdes e equipamentos públicos culturais e esportivos (pode-se conferir no site http://www.nossasaopaulo.org.br).

    É bem verdade que a força da sociedade civil é um fato que merece comemoração em São Paulo. Força esta que proporcionou o início de uma verdadeira revolução na administração pública municipal, com a aprovação da lei do Programa de Metas (que obriga todo prefeito recém-empossado a apresentar, em até 90 dias, um conjunto de metas para toda a gestão), apresentada pelo Movimento Nossa São Paulo e que, justiça seja feita, contou com o apoio do Poder Executivo e da Câmara Municipal.

    Hoje, qualquer cidadão pode acompanhar, via internet, a execução de cada uma das 223 metas apresentadas pela prefeitura. Muitas das metas, se cumpridas, ajudarão a reduzir as diferenças internas em nossa cidade, além de elevar o grau de satisfação da população com o lugar onde vive.

    Nós, do Nossa São Paulo, movimento apartidário que busca o desenvolvimento justo e sustentável da cidade, esperamos que os dados do Irbem sobre a grande insatisfação da população com a qualidade de vida, somados a uma análise responsável dos indicadores sociais e econômicos que revelam enorme desigualdade e exclusão em São Paulo, promovam uma saudável autocrítica na sociedade e no poder público.

    Torcemos para que não tomem atitudes defensivas ou busquem culpados, mas que assumam as responsabilidades e reorientem ações e prioridades para que possamos ter realmente muitos motivos para comemorar nos próximos aniversários da cidade.

    ODED GRAJEW, 65, empresário, é um dos integrantes do Movimento Nossa São Paulo. É também membro do Conselho Deliberativo e presidente emérito do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. É idealizador do Fórum Social Mundial e idealizador e ex-presidente da Fundação Abrinq. Foi assessor especial do presidente da República (2003).

    JAMES CROWE, 65, o padre Jaime, teólogo, é presidente da Associação Sociedade dos Santos Mártires e integrante do Movimento Nossa São Paulo. Foi organizador da Caminhada pela Vida e pela Paz e criador do Fórum em Defesa da Vida e pela Superação da Violência

  86. Ontem a noite regressei um pouco mais cedo e vi as imagens da Band em algumas regiões.

    Sinceramente: “De partir o coração!”

    Um sofrimento imerecido, senhoras de idade, mulheres com crianças de colo todos abandonando aquele pouquinho que com muita luta conseguiram!

    “É de partir o coração!”

    Não posso aqui deixar os meus votos de parabéns a cidade, pois não há nada para ser comemorado e sim algo para ser pranteado diante de tanta dor!

    Que Deus na sua infinita misericórdia possa ajudar estas vítimas a refazerem suas vidas novamente, é o meu desejo e minha prece!

  87. O que fazer diante de tantas tragédias?

    Como fazer parar de cair as das chuvas?

    Onde estão os culpados?

    Qual é a solução?

    A grande verdade é de que foram as intensas as responsáveis por destruições físicas reparáveis e psicológicas permanentes. Tenho assistido e lido muitos relatos de vários especialistas em meteorologia onde todos concordam que tem chovido, além do normal, em vários estados brasileiros, e os resultados são vistos: enchentes em São Paulo, Minas Gerais, fortes ventanias em Santa Catarina e Rio Grande do Sul e os deslizamentos graves como em Angra no Rio de Janeiro, em São Paulo como São Luiz e em demais cidades e regiões.

    O lixo produzido por uma vida absurdamente consumista e descartável da maioria das pessoas não encontra mais vazão e poluem todos os mananciais de água possíveis, inclusive os mais profundos.

    A invasão das matas pelo homem com construções atrevidamente sem propósito cada vez mais avançando as nossas reservas com seus condomínios de alto padrão em regiões onde a fauna e a flora ainda resistiam a este impacto é um fato lamentável da ganância e da vaidade humana!

    A construção desordenada de favelas as margens dos rios pelos retirantes de outras regiões que sem alternativa alguma de sustento para as suas famílias e por falta total de planejamento ordenado por parte dos governos estadual e federal são a causa mais contundente de falta de áreas para escoamento das águas de cheia dos rios.

    A emissão de gases poluentes, o lixo nas ruas o esgoto a céu aberto, a falta de orientação e educação da população são só algumas das mais tristes realidades em uma sociedade na qual os indivíduos consomem, cada vez mais, máquinas movidas a fontes combustíveis.

    Qual a solução?

    1. Tá vendo Manoel ?

      Vez ou outra é possível SIM um “esquerdista” e um “direitista” concordarem de cabo a rabo !!!

      Assino em baixo TUDO o que voce escreveu aí !!!
      Podemos divergir na forma, no conteúdo e na escolha de lado. contudo convergimos no mesmo FOCO. Que são as PESSOAS, OS HOMENS E AS MULHERES, A NOSSA GENTE, O POVO E OS “CIDADÃOS ( quando esses exercem esse papel que deveriam jamais esquecer )

      Concorda então que a SOLIDARIEDADE é o unico caminho para se combater os efeitos provenientes dos atos de quem sofre da pior doença do mundo moderno que é “CONSUMISMO PREDATÓRIO” ???

      A SOLIDARIEDADE não é de esquerda e nem de direita exatamente porque ela é “coletivista’ !!! É de todos e para todos !!! Ou deveria ser….
      Ainda´há quem é “solidario” só para si e para os seus !!!

      Abraços… ( fraternos dessa vez !!! )

  88. Concordo que não é culpa dos governantes mas creio que não seja só São Paulo e nem apenas as metrópoles do Brasil. Em todo o mundo as coisas complicam com as condições meteorológicas inesperadas. Acho exagero dizer que estamos à beira de um colapso pois nossa cidade já é um certo “caos” a muito tempo. Problemático é o Rio de Janeiro! HAHA

  89. Estimado Enio, bom dia Negão, e aê?

    Quem sou eu pra te contradizer num papo destes?

    Mas é isso Enio, por mais difícil que possa parecer e embora estando eu em um lado oposto ao de vocês por aqueles tempos, eu nunca saí da rota e embora subordinado a um outro alguém, e ao contrário do autoritarismo norteei o meu caminho pela razão.

    Não tenho um princípio político ou um partido de predileção, e eu nem sei se a gente precisa mesmo de ter lados opostos. O que penso, é que com muitas das pessoas que engrossam as fileiras do seu partido eu me sentaria numa boa na mesma mesa e trocaria algumas idéias caso o assunto fosse de interesse do nosso país!

    As coisas as quais sou absolutamente contrário Enio são as arbitrariedade que são praticadas em larga escala pelos integrantes do governo, e principalmente pelos desvios de conduta dos nossos parlamentares some-se a ist a tal da impunidade entre outras práticas que abomino, mas paciência parece que isto não foi mesmo reparado e nunca mais o será!

    Sei que você sabe da minha estima por todos vocês petistas aqui do balaio, onde sempre nós trocamos ideias e pareceres acerca dos mais variados assuntos, e dentre eles a política que pelo visto é o único papo em que entramos em rota de colisão, porém uma rota sadia e produtiva!

    Abraços fraternos

    Manoel Ferreira

  90. Brilhante texto! Estou morando longe do Brasil, mas contando os dias pra me reencontrar com este caos que a gente tanto reclama, e que agora tenho certeza que não sei viver sem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *