Para onde vai o MST? Com a palavra, o eterno líder Stédile

Para onde vai o MST? Com a palavra, o eterno líder Stédile

“O MST não é capacho de ninguém”, proclamou Joâo Pedro Stédile, o eterno líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), ao final de uma hora de entrevista ao programa “3 a 1”, gravado na manhã desta sexta-feira, nos estúdios da TV Brasil, em São Paulo. E emendou: “Não é porque o Lula mandou votar na Dilma que nós temos que votar na Dilma”.

Stédile cobrou dos candidatos um projeto para o país porque, segundo ele, os movimentos sociais querem discutir propostas e não nomes antes de se posicionar em relação às eleições presidenciais de 2010.

No programa, que irá ao ar às 23 horas da próxima quarta-feira, Stédile falou dos pontos positivos e negativos do governo Lula, dos rumos do MST e dos últimos acontecimentos envolvendo o movimento. Reconheceu erros e pediu desculpas, mas atribuiu a “agentes infiltrados” os atos de depredação e violência na fazenda da Cutrale, chamou a burguesia nacional de idiota, defendeu a agricultura familiar e atacou o agronegócio, a direita ruralista e a CPI.

Quase trinta anos depois de fazer a primeira entrevista com ele na Encruzilhada Natalino, o berço do MST no interior do Rio Grande do Sul, reencontrei o mesmo Stédile indignado de sempre, defendendo as mesmas idéias com a mesma convicção, sem dar espaço para dúvidas ou incertezas.

Mais magro, ele deu boas risadas com as histórias contadas por Luis Carlos Azedo, o apresentador do programa, antes da gravação começar. Já no estúdio, fechou a cara, aumentou o tom de voz e emendou um discurso no outro. Mas negou que o MST tenha se transformado num movimento político e, olhando diretamente para a câmera, disparou: “O MST não é um partido!”.

Além de Azedo, participaram como entrevistadores a repórter Cátia Seabra, da Folha, e eu. Várias vezes, o líder do MST negou que o movimento tenha optado nos últimos tempos por uma estratégia de confronto, atribuindo os excessos ao desespero das famílias acampadas à espera de terra.

Stédile reconheceu que os movimentos sociais envelheceram e passam por um processo de esvaziamento, “não só no Brasil, mas no mundo inteiro”, por conta de uma transição entre o neoliberalismo e algo novo que ele ainda não sabe definir claramente o que é. “Em breve, penso que surgirão novos lideres, novos movimentos, novos partidos.”

Mas ele mesmo, única liderança do MST nacionalmente reconhecida desde a criação do movimento, embora se apresente apenas como “membro da coordenação”, não deu nenhum sinal de que pretenda se aposentar e passar o bastão tão cedo.

Perguntei-lhe em que momento se deu a guinada do MST, com a invasão de prédios públicos, ataques a laboratórios e destruição de lavouras, como aconteceu em Iaras. Para mim, este marco seria março de 2002, com a invasão da fazenda da família do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Stédile garante que foram agentes P-2 (serviço secreto da Polícia Militar) infiltrados no movimento que provocaram a invasão da fazenda de FHC e culpa a cobertura da imprensa pela repercussão negativa das ações que envolvem o MST.

O apresentador Azedo perguntou-lhe então por que o movimento não fazia uma denúncia formal ao Ministério da Justiça, cobrando investigações sobre a suposta ação de agentes infiltrados em diferentes episódios. Stédile ficou de pensar na idéia.

89 thoughts on “Para onde vai o MST? Com a palavra, o eterno líder Stédile

  1. Esse tal de Stédile é mesmo um cara de pau sem tamanho, se a invasão e a destruição de áreas produtivas, laboratórios de pesquisa, e outros crimes mais cometidos pelo ‘mst’ não foi feita por pessoas de dentro da quadrilha, pois hoje o ‘mst’ esta mais p/ fora da lei do que para movimento social, vide a pressão sofrida pelo promotor no rio grande do sul, que investigava aonde estavam sendo aplicado parte dos milhões de reais injetados no ‘mst’ pelo governo lula. Se falam em infiltração de agentes na quadrilha, porque não falaram isto na hora em que a fazenda estava invadida e sendo depredada, como um bom comunista ele acha que todos os brasileiros são incultos e bezerros de curral, como grande parte do pessoal do ‘mst’, que só tem o direito de ouvir, balançar a cabeça e aplaudir, quando mandado, senão sofrem represálias, como já foi noticiado pela imprensa. Porque ele não fala dos índices de produtividade dos assentamentos ? Como vivem e o que produzem ?? Qual o retorno que país teve com esta fortuna investida no ‘mst’ ??? Porque ele não fala sobre as terras já desapropriadas, entregues ao ‘mst’, e vendidas posteriormente ???? Ele não fala sobe isto pois aí sim terminaria com um movimento que quer tirar um povo do nada e levá-lo o/ lugar nenhum. Ao invés de estar preocupado em invadir terras produtivas, e entregá-las a pessoas que não tem capacidade de gerir a própria vida, quiça´ um pedaço de chão, ele deveria sim estar preocupado em dar melhor condições de trabalho e capacitação ao trabalhador rural, pois vagas de trabalho no campo é o que não falta, mas para quem deseja trabalhar, p/ honrar o seu salário, de carteira assinada, no final do mês. É muito falar bravatas, p/ um bando de ignorantes, o que não é vergonha p/ ninguém, pois ignorantes nós nascemos e menos ignorantes nó morremos, pois é por isso que evoluímos, o difícil é tomar atitudes, não populistas e estúpidas, mas que realmente ajude ao povo a diminuir sua penúria e ignorancia, porém se a ignorância diminui o poder de condução começa a ficar mais dificil pois começarão as contestações, coisa que gente como Stédile não aceita, pois se acha o dono da verdade, incapaz de ouvir opinião contrária. Pobre povo do ‘mst’.

  2. Oa movimentos sociais esvaziaram porque o mundo está mais rico. Não tem a ver com o suposto fim das utopias, mas com aumento de poder aquisitivo, em todos os cantos do planeta.

    Dos anos 80 para cá, a economia mundial cresceu barbaramente, principalmente nos chamados “periféricos” que foram à luta para disputar e ganhar mercados. O capitalismo ainda continua sendo a melhor forma de gerar riqueza.

  3. Com relação a sua matéria sobre cigarro e Cuba, acho que o direito de fumar é de cada um, sou contra o cigarro, acho uma burrice, pois é um tipo de droga, e como droga só lhe traz prejuízo, benefício zero, mas o seu direito de escolha é maior que os meus argumentos, e quem decide o destino da sua vida tem que ser vc, e não o estado, que deveria sim fazer campanhas mais agressivas contra o tabagismo, mostrando para os jovens que fumar é uma burrice, mas se decidir insistir na burrice, deixe p/ lá. Com relação a Cuba acredito que seja um lugar maravilhoso, com um povo maravilhoso, o que estraga aquela terra é a idéia, de uma meia dúzia de ignorantes estúpidos, de que o comunismo pode realmente existir como regime que pode levar algum pais ao desenvolvimento, ao bem estar de um povo, cadê a liberdade ??? Pior é que estes estúpidos estão fazendo escola, pobre povo venezuelano, quantos anos o país já regrediu desde que a besta do chaveco chegou ao poder com suas idéias comunistas ??? Quanto de liberdade já foi perdida, o que será do futuro da jovens venezuelanos, reprimidos por uma estúpida ditadura de esquerda, apoiada por outro aqui do Brasil, que se diz amigo do de lá, mas inimigo do povo, pois se acovarda, não tem coragem de falar p/ o estúpido de lá sobre as agruras cometidas, e abafadas sobre o pretexto de que foi eleito democraticamente. É duro ver que o povo venezuelano e cubano estão hoje em situação muito pior que os jovens da época da ditadura daqui, pois a daqui pouco se tinha o direito de falar, as de lá se falar morre o é preso sob qualquer pretexto. É triste saber que isto existe e tão perto da gente e não podemos fazer nada, porque quem pode fazer não o faz. Meus pésames.

  4. Este cara continua o mesmo cara de pau de sempre.Quer ganhar sem trabalhar e usa oMST para viver bem.Faz as cachorradas liderando algunas coitados de verdade e depois quer achar que quem faz não são eles.E os que trabalham de verdade so leva ferro.

  5. Este cidadão e o Rainha sabem quem são os autores, trabalhei com um parente dêle que tem vergonha deste sobrenome. Este cidadão ainda vive às custas de ONGs e da familia dele, nunca trabalhou é malandro, pois deveriam prendê-lo.
    O MST só gosta de coisa boa, só terra pronta, e dizem q. é improdutiva para vendê-las. Não plantam nada, muito pelo contrario só destroem, isto que fizeram não é novo, pois em
    1996 passei pelo Pontal do Paranapanepa no dia que estavam destruindo uma plantação de Pinus da Faber Castel, já estava c/ 2 mt de altura, quando voltei meses depois eles tinham abandonado a Região e foram para outra, tem que colocar a PF atrás deles, e cadeia para todos.

  6. Ricardo, a culpa pela boçalidade do movimento e seu lider sempre é dos outros, existem direitistas infiltrados em todos movimentos sociais, estamos a beira de uma nova ditadura militar, embora ele próprio prefira uma ditadura de esquerda, Já pedi ao sr. que me indicasse um assentamento que deu certo, os que vi, todos eles são favelas na roça, gostaria de conhecer um, ao menos um. Seria engraçado ele entrar no Ministério da Justiça para denunciar alguém por crime, com o tal do Genro ele consegue alguma coisa, mas se tiver alguém sério a recebê-lo, é capaz dele ficar preso.

  7. Conversa mole, essa história de não fomos nós depois de feito é antiga.

    Os santinhos não sabem o que é o certo e o errado ?

    Vão por a culpa no regime militar, é só isso que esta cambada sabe fazer.

    Vagner Love errou o penalti culpa do regime militar.
    A Vanusa errou o hino, culpa do regime militar.
    O Corinthians ficou na fila, culpa do regime militar.
    O Lula achou petroleo onde o Maluf falou que tinha, culpa do regime militar.

  8. Sobre o Senhor Stédile, coordenador do MST, deve pesar a culpa do movimento ser satanizado pela sociedade organizada. Agem como um movimento clandestino que se utiliza de ações violentas com objetivos indefinidos, repito, indefinidos. Não há nenhuma relevância no fato de atribuir a elementos infiltrados as ações agressivas. A responsabilidade é dele como coordenador.. A agricultura familiar jamais poderia da forma em que está proposta, produzir e suprir a necessidade de alimentos de que o Brasil e o mundo necessitam. Na outra ponta, também deve pesar sobre a sociedade organizada, o radicalismo, a incompreensão ou a indiferença em não querer saber da realidade do campo. Temos um exemplo marcante na Cooperativa Entre Rios, no Paraná. Por que a sociedade organizada, através de seus representantes, juntamente com os representantes do MST não se reúnem a fim de estudar as possibilidades plasmadas no exemplo. GLADIADOR.

  9. Conforme te falei anteriormente, no MST, certamente,
    não tem santo, porém, acusá-lo de tanto crime é meio
    burrice. A grande burguesia tem braços enormes e quer
    tudo pra ela. Tomemos o devido cuidado.

  10. Estava demorando para que alguém do MST viesse a público fazer a denúncia de infiltração. Essa é uma técnica comumente usada pela CIA e apreendida pelos fascistas do mundo inteiro. A Dona Katia e seu Caiado devem saber de alguma coisa a respeito. A Rede Bandeirantes certamente nada dirá sobre o assunto. Todos achavam que o ninho do fascismo brasileiro estava na Rede Globo. Ledo engano, a Rede Bandeirantes não abre mão desse troféu por dinheiro nenhum. Já viram os editoriais pregando a desobediencia civil no que refere a lei do meio, ambiente. A apologia ao crime é uma constante nos programas do Datena quando incentiva a policia a matar. O Ministério público faz de conta que não vê e nem houve.

  11. Kotscho,

    Quando Você comentou a invasão da Cutrale, eu fui direto ao site do MST onde havia um texto claro, conciso e direto sobre o assunto. Voltei ao Balaio e indiquei-o aos leitores. Mas o Fla x Flu já havia começado…

  12. Só com destino planejado para chegar ao topo, no meio de tanto breque dos dois lados

    Realmente a coisa chegou a um ponto servindo mais de estepe do que propriamente a finalidade, por falta de iniciativa de todos os setores juntos que preferem enrolar em vez de fazer tentativas de solução

    A iniciativa devia partir do MST, tentar negociar um cadastro único criando vários núcleos servindo de laboratórios, teste de experiências de varias coisas nova

    Ate lançar novas cidades para testar outros sistemas, de governo novo, de tributos de acordo, de distribuirão de renda em vida nasce recebe indo para o fundo motivador educacional para todos

    Termina da faculdade recebe parte 01/03 assim quem não estudar começar receber depois dos cinqüenta anos, morre acaba, de troco acaba com toda burocracia interando os desvios de tudo ate da própria conduta

    Enquanto isso for discutido, criar núcleos inteligentes de sobrevivências aos milhares pelo Brasil afora, com toda infra-estrutura, que iram fazer as pesquisas vias todos os canais para ouvir todos, qual e o melhor destino, para todos nossos semelhantes, que querem ter um lar seu próprio negocio, bom emprego para ter condição de sustentar os filhos para freqüentarem boas escolas

  13. pra mim diante de tudo que nós já presenciamos e toda bagunça e crimes cometidos pelo mst eles são na verdade uma organização criminosa e não um movimento democrático

  14. Sómente um jornalista chapa branca como o sr., poderia dar espaço a este suposto lider que na realidade nada mais é que um terrorista dos tempos atuais,.

  15. O pior defeito p/ um homem é a covardia, é quando o ser masculino deixa de ser homem.Sr Stedile assuma seus atos,que P-2 o que,tá faltando personlidade.

  16. Antes que venham perguntar o que os críticos estão fazendo neste blog,taí,é só pra ver como a esquerda brasileira é amadora.Argumentar com os esquerdinhas deste blog é igual chutar cachorro morto.Tá fácil.

  17. Fiquei decepcionado com o senhor Stédile que, no final do texto do senhor Kotscho, afirma que ainda vai pensar na idéia de cobrar investigações sobre a suposta ação de agentes infiltrados em ações do MST. Ora, essa é uma medida que já devia ter sido tomada há muito tempo, se é que esses infiltrados realmente existem.

  18. Esse João Pedro stedile, era pra estar na cadeia já a muitos anos por: terrorismo, invasão de propriedades, destruição de patrimônios, desordem dessiminar ideologias “exóticas” etc.
    Mas, infelismente ele conta com o apoio do lamentavel presidente que temos. querem saber a verdade? Nos estamos sendo governados por uma ralé comunista da pior espécie!,

  19. Essa tv do pt e triste so convida gente mentirosa e com um tom de falsidade acima do normal> E vc ainda perde tempo intrevistando esse tipo de gente que não acrescenta nada , nada para o nosso País…Só quer bandalheira pega quemja foia ssentado que essa gente planta nada, na verdade são escravos do MST essa é averdade, mas vc não fala nada..

  20. Realmente o MST não é um partido,o Sr.STÉDILE,acertou “na mosca”:o MST,é bando,uma quadrilha comandados por desordeiros profissionais,que recrutam pessoas muitas vêzes ingênuas,sem nenhuma instrução,paupérrimas,para manipulálas,pois pessoas assim são fáceis de servir de joguetes.COITADAS!Quando eu dogo coitadas,não é no sentido “pejorativo”,é que a grande maioria são simples e ingênuas.

  21. E pensar que muitos fizeram malabarismos pra defender a atitude dos “laranjicidas” que nem mesmo o Stedile aprovou….

    E o que dar querer ser mais real que o rei…
    Quem nasceu pra sabujice tem que saber rastejar…

  22. Parabéns, agora só falta entrevistar, Beira Mar, Bin Laden, Marcola, Elais Maluco e Marcinho VP, para terminar de enriquecer o conteúdo deste blog.
    Lamentável é ver, quando todo brasileiro reprova este movimento um jornalista abrir espaço para vandalos criminosos que na verdade não sabem nada de agricultura e sim de desestabilizar uma democracia, querendo impor outras formas de governo. E ainda não são homens para assumir o que fazem jogando a culpa em agentes infiltrados P2. Qualquer zarolho que ver as imagens deste malfeitores destruindo propriedades alheias, matando animais, roubando móveis, e ferramentas,enfim saqueando terá a certeza que este movimento merece uma porção de terra. 7 palmos de terra. Uma das piores matérias deste blog.

  23. Prezado Kotscho pendo que o MST perdeu o bonde da história a um bom tempo. Os últimos acontecimentos envolvendo o MST em nada parece ter haver com famílias deseperadas ou coisa que o valha, trata-se sim de puro vandalismo. A verdade é que o MST perdeu a moral, seja como movimento social ou qualquer outra coisa. As lutas hoje devem ser outras. Se o MST diz haver agentes infiltrados em suas ações, certamente devem saber quem são, pois no momento do ato então em ombro-a-ombro, então que os denuncie, ao invés de fica só dizendo. Abço.

  24. João Pedro Stédile é o fruto da ignorância incompetente, que julga ser mártir e herói de si próprio. Os atos de vandalismo da sua turma são, como sempre, minimizados, e cairá no vazio, certamente, qualquer investigação no futuro. Os integrantes desse movimento dito “sem partido” não passam de um bando de arruaceiros, oportunistas, que são arregimentados, como verdadeiras tropas de cangaceiros, que querem tomar o patrimônio alheio. O país não tem espaço para essa ralé, que que conseguir as coisas na marra. Vão trabalhar, vagabundos.

  25. Muito bonitinha a entrevista.
    Falou alguma promessa nova?
    Provou alguma coisa ou só alega ser prejudicado?

    Pra mim nada + fez do q eternamente injustiçados, em todos os episódios negativos, a culpa sempre é da mídia e agora da PM….parabéns, prove!!!!

  26. Stedile,ficando velho,com o mesmo discurso.Idéias velhas que não foram recicladas.Se há desespero nas agressões e violências cometidas pelo MST é pelo desgaste dessas idéias antiquadas.Stedile não bota mais medo em ninguém,quem bota medo é o governo irresponsável de Lula.Tomara que stedile se posicione contrariamente as idéias pseudosocialistas populistas e neoliberais de Lula.

  27. O Sr. Stédile é um louco e “lidera” uma turba que se propõe a executar seus planos retrógrados, se locupleta com dinheiro de ONGs e nada que pensa vai trazer desenvolvimento no setor agrário do Brasil. O Sr.Lula da Silva não tem coragem de enfrentá-lo, como se tivesse o rabo preso e pudesse ser desmascarado de maneira contundente. O MST é um movimento que marginal e não deveria receber nenhum tipo de ajuda oficial e seus líderes responsabilizados criminalmente por todos os prejuízos já perpetrados contra o País.

  28. Há que se fazer R.A neste país continental,onde há terra
    improdutiva em abundância.

    O famoso índice de avaliação da produtividade, tem que
    ser atualizado.

    É uma vergonha os Ruralistas pedindo prorrogação de dívidas com o GF e, mandando jagunços baterem e até matarem inocentes, mulheres e até crianças do MST.

    É um movimento legítimo em suas reinvindicações e,
    os candidatos em 2010, tem que se posicionar quanto
    a efetivação da RA.

  29. Caro Ricardo,

    Não sou contra a idéia de se ter um movimento de pesoas sem terra num pais tão grande como o nosso onde interesses ruralistas impregnaram ministeriops e institutos legislando a favor próprio. Afinal, quantos deputados e senadores são ou eram fazendeiros, latifundiarios ?
    Muitos, então não se tinha um interesse maior de provocar a reforma agrária. Desde menino escuto esta história inclusive me lembro de um cartaz com o Jeca Tatu propagando isto.
    E hoje, cinquenta anos após, continuo ouvindo o mesmo discurso e nada se faz de concreto.
    Sou contra sim, a um movimento baderneiro, uma celula terrorista que entra em um laboratório e destrói anos e anos de pesquisa. Que invade prédios públicos e roubam computadores, impressoras em nome da tal reforma agraria e assaltam os colonos das fazendas que invadem que são trabalhadores. Stédile afirma que agentes se infiltraram no movimento para tirar a credibilidade, para minar a personalidade do movimento. Pode ser, isto é uma técnica antiga, ja usada por Roma na luta contra os Gauleses, mas a quanto tempo vem ocorrendo estes vandalismo e só agora ele menciona e quando o Azedo questiona por que não fez uma denuncia sobre isso ao ministério público, ele ficou de pensar na idéia?
    Acho que não se fechou o raciocínio. Está aberto ainda a duvida da opinião pública sobre o MST.
    O fato é que a maiotia da população berasileira detesta o movimento por causa das badernas gerada pelo grupo. E ele perdeu a grande chance de acabar com essa imagem, aumentando a duvida sobre a lisura das lideranças camponesas.
    Como bem falastes, o discurso dele é o mesmo desde a fundação do movimento quando o entrevistou a trinta anos atras.
    È realmente terrivel o radicalismo e a perpetuação de uma ideologia que não acompanha o desenvolvimeto, a evolução do pais, das idéias, do mundo e continua se falando em burguesia, capitalismo selvagem e outros chavões de ordem. Tenhpo como exemplo de oposto a estes parcos senhores você com seu discurso evoluido, atualizado, dentro de um contexto a qual o mundo de hoje pede. Como Lula falou que a poucos anos ele gritava “FORA FMI e hoje o Brasil em sua presidência está emprestando dinheiro ao FMI! ” Muita coisa mudou, o pais mudou então, o discurso tem que mudar.
    O MST com este senhor parou a exatamente 30 anos como mesmo comprovou.
    Agora, esta posição CUTRALE, pode ser um divisor de águas muito grande na questão reforma agrária. Tanto para o compotamento truculento do MST como para a comoda e estagnada ´posição do INCRA e do MInisterio da Agricultura.
    A filosofia de que os Rulalistas dão champanhe de presente no natal e o MST apurrinhação tem que acabar. A CPI tem que ser instalada sim, para desmascarar estes infiltrados que alem de badernas podem estar mamando o dinheiro destinado ao movimento.
    Mas, interessante mesmo é a mudança antes fora do estudio e a rápida encarnação de uma nova persona em frente as câmaras.
    Bom como falei, espero que realmente todas estas quizilas que caem sobre o movimento sejam esclarecidas, que o movimento fique realmente sendo um movimento campones, na luta pela terra, sem confrontos sem guerras!!!

    Marcus benedictus

  30. Lula, não da moleza p/estes VAGABUNDOS, você fez muito bem em mandar este CHEFE DE QUADRILHA dizer q não vai VOTAR na Dilma, tem mais é q se disvincular deste Atrazo brasileiro, mesmo! Aliás continúo a dizer: LULA você é um ótimo presidente… mas anda tão mal acompanhado! Sai fóra desta tranqueira… , BOM PRESIDENTE.

  31. Miguel Arraes, antes de ser golpeado e preso pelo gal. Justino Alves Bastos e seus capachos, em Recife de abril de 1964, indagado por jornalistas sobre o papel da centenária polícia militar de Pernambuco, assim se expressou: “A Polícia Militar de Pernambuco não é mais capitão-do-mato de nenhum latifundiário”! Grande Arraes, homem de fibra, íntegro governador de Pernambuco onde os políticos-cangaceiros da época se juntaram aos golpistas para perpetrarem o mais vergonhoso e sujo golpe contra o Brasil. No mesmo dia, oficiais do exército arrastavam o líder Gregório Bezerra pelas ruas de Recife.
    João Pedro Stédile é um campeão, sem temor, competente, conhecedor do problema agrário brasileiro, conhece como ninguém a questão da Reforma Agrária. A CNA jamais o dobrará. É isto, Stédile, “non flectar”, ou seja, “não me dobrarão”.
    Os capachos de hoje são os capitães-do-mato referidos por Arraes. A luta continua. Outros tempos, outros direitos, amigo. Outras ações, outros comportamentos.
    O Brasil mudou, o voto mudou o Brasil.

    1. Realmente o VOTO mudou o Brasil… é um verdadeiro espetáculo este congressistas… vocês deveriam era se preocupar em dar ensino e educação ao nosso pobre povo e não teorias doutrinárias que não deam certo em nenhum outro lugar do mundo! Voês querem mesmo é que o coitado do povo continue ignorante e votando no maior LIXO HUMANO que poder-se-ia juntar numa sociedade e coloca-los no congresso brasileiro(deles, não do povo). Seus PERDEDORES fazem NADA!

  32. Olá, Ricardo Kotscho!
    Estou passando por aqui, mais uma vez, para lhe mandar um abraço e dizer que seus posts são formidáveis. Muito conteúdo de forma séria e inteligente.
    Virei aqui mais vezes.
    Gostaria que aceitasse um selinho que se encontra no meu cantinho “entrelinhas”.

    Um excelente final de semana,

    Abraços fraternos

    Regina Goulart

  33. Bom dia, com muita alegria, Ricardo!!!
    Parabéns!!! Agora vc ouviu o outro lado!!! Isso é muito bom!!! E quem é mais invasor? A cutrale ou o MST? Quanto o PIG já levou do gorverno este ano (700 Milhões de reais+ ou -?) E quanto o MST tb levou? (30 milhões aproximadamente ?) Não é Hipocrisia esta CPI? Ricardo e Balaieros Respondam ou ampliem estas questões ………………………….. E uma mulher não será melhor para governar o Brasil?
    Eu quero D I L M A 2 0 10!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  34. Kotscho, depois de Luis Nassif e Amorim terem queimado o último fio de credibilidade, você foi escalado para sucedê-los no trabalho sujo do Franklin Martins ? Seguindo a máxima do Lulla, a culpa dos crimes cometidos pelo MST não é do MST, mas sim dos “outros” ? Por acaso não teriam visto FHC dirigindo o trator nos laranjais da Cutrale ?
    O que você acha de uma rede de televisão paga com nosso dinheiro dar espaço a um criminoso como Stédile ? Ele não deveria responder pelos crimes cometidos pelo MST ?
    Realmente, é um fim de carreira melancólico, o seu.

  35. o MST precisa focar mais na luta pela reforma agraria, atuar em todos os setores, no parlamento, combater “a verdade dos meios de comunicação”, Miriam Leitão da vida Alexandre aquele jornalista que puxava saco dos militares e do Sarney. Faz necessário que o MST consiga concessão de meios de comunic ação para divulgar as suas ideias,A imprensa brasileira não admite o contraditorio e a mesma da época da ditadura, os mesmos donos, lembrem-se em 2006 tentarão barrar a reeleição de Lula, a mídia age como se fosse um partido politico golpista -Repitir uma verdade como na propaganda nazista.

  36. O Brasil tem o privilégio de ter criado e colocado em uso o programa de votação eleitoral através de urnas eletrônicas, e até o exporta para países que estão copiando o sistema. Tem programas desenvolvidos para controlar o CPF e CGC de todos cidadão brasileiros que por um pequeno erro nas declarações do IR eles já mandam uma cartinha e bloqueiam nossas restituições. Para vencê-los, necessitamos de bons técnicos em declarações dos nossos impostos e sermos coniventes com grupos de profissionais liberais que expedem recibos falsos. O Brasil tem dessas coisas, também. Faz parte de nossa cultura e temos um Zé Carioca implícito em nossos caráteres. As empressas privadas e bancos comerciais tem um controle excelente dos cadastros de cada um de seus clientes onde centavos são localizados em seus movimentos de vai e vem, entra e sai. Tudo isto disponível para quem de interesse venha usufruir.
    Veja bem! Já que o MST é um problema social e político para o governo e a sociedade; por que não criar um programa sofisticado onde serão cadastrados todos os interessados em adquirir uma porção de terra para agricultura e que façam parte dos movimentos organizados?
    Sem ingerência política, os direitos à cada inscrito fossem por ordem de discriminatória eliminando aqueles que tenham antecedentes criminais graves, que tenham bens suficientes para sua subsistência familiar, que alguém da família em primeiro grau já tenha sido beneficiado pelo programa de reforma agrária, e, outros detalhes que possam impedí-lo de trabalhar como agricultor.
    Desta forma seriam beneficiados aqueles que realmente desejam trabalhar a terra e produzir para o crescimento de forma geral beneficiando e englobando todos os setores da socieade.
    Não só um programa, um software, com capacidade de manipular esses dados, mas também leis que sirvam de ferramentas para que a justiça seja feita. Leis que proibam a venda, troca, permuta ou qualquer tipo de negócio do bem adquirido por pelo menos dez anos enquanto o titular estiver vivo.
    Digo isto, porque sei que existem muitos adquirindo terras em assentamentos para depois vendê-las e partir para outros acampamentos. Vivem disto e o MST ou não sabem ou fazem vistas grossas.
    Outros moram num barraco de lonas pretas às beiras de estradas cozinhando com gravetos os alimentos doados pelo governo e pela sociedade e depois que recebem o terreno para plantarem não o fazem e para completar estacionam um belo carro na nova morada até que um dia a vende.
    Havendo um cadastro rigorozo com dados bem levantados e provados, com certeza poucos estariam em busca de realizar o sonho de ser um chacareiro produtivo saído do MST. Aquele com intenções com intenções voltadas para negociatas imobiliárias cairiam fora do Movimento que passaria a ter um verdadeiro fim social. Só iriam para essa luta os reais buscadores com vontade de trabalhar seriamente.
    Estou escrevendo isto porque tenho uma amiga viúva aposentada que entrou neste Movimento dos Sem Terras e conseguiu doze hectares de terra. Morou em barracos de lona e não foi por muito tempo até conseguir seu objetivo quando o governo de meu Estado era o Zeca do PT (MS). Ela está com o mais belo sítio entre os assentados e produz de tudo. Formou um belo pomar. Cria porcos. Planta feijão, arroz, mandioca, milho. Tem uma bela horta. Faz questão de preservar a área que faz parte da mata ciliar. Agora, parece-me que o atual governo está por criar uma feira na capital onde possam vender seus produtos uma vez por mês. Uma atitude digna para um governo que disse outrora em entrevista que para os MSTs “ele tinha a polícia e ia mostrar com quantos paus se fazem uma canoa”.
    Apesar de que eu, particularmente, não mais considero integrantes do MST os que já conquistaram seus direito, os quais deveriam ser chamados MCT (Movimentos dos Com Terra), deveriam esse também fazerem um caixa para o movimento manter-se ativo. Isto, desde que incluam as formas cadastrais como referi acima.

    1. Senhor Ézio. Bom dia. Navegamos nas mesmas convicções. Em havendo seriedade por parte do movimento e por parte do governo, há muito já se teria encontrado uma solução. A verdade é que não há interesse em resultados, pois, os objetivos são indefinidos. O governo cozinha o MST em fogo brando com objetivos eleitoreiros e, o MST não se apresenta à sociedade organizada com uma proposta plausível. Repito: Por que não levar em consideração o exemplo da Cooperativa Entre Rios, no Paraná. Governo, sociedade organizada através de seus representantes e os representantes do MST reunidos, com honestidade de propósitos já teriam encontrado um caminho. Acontece que, pelo cenário apresentado, as intenções são outras. GLADIADOR.

  37. Futebol nordestino

    Desde que foi implantada a forma de disputa de campeonato de pontos corridos, tanto a parte de cima do certame quanto a parte de baixo, têm a sua importância. E o interessante que a cada rodada o campeonato brasileiro, seja da série A ou da série B, empolga por causa dos quatro primeiros ou dos quatro últimos. É uma briga acirrada e bem equilibrada. Não tem aquele time que disparou na tábua de classificação.
    Mas infelizmente os nossos times não andam bem das pernas. Na primeira divisão do campeonato brasileiro só se salva o Vitória e na série B o Ceará. Os demais times da nossa região brigam para não descerem para as divisões subalternas. Se continuar nesse ritmo em 2010 só teremos na divisão de elite do futebol brasileiro o Vitória e o Ceará. Pois Náutico e Sport estão na zona da degola. Já na segunda divisão, hoje cinco times(América,Bahia, Fortaleza, ABC e Campinenese estão lá na zona do rebaixamento para a série C.
    O Icasa tem sua vaga garantida para 2010 na série B. E se a situação não mudar, será o verdão do cariri e só mais um time do nordeste. Hoje seis times representam o futebol nordestino no campeonato brasileiro da série B. Hoje subiria o Ceará para a priemira divisão e desceria para terceira divisão quatro times(Bahia, Fortaleza, ABC e Campinense).
    Por essa humilde análise vejam a importância do Icasa para o ano que vem para o futebol do nordeste. Então que os dirigentes do Icasa façam desde já um planejamento de forma que o verdão faça uma grande campanha e represente a região da melhor maneira possível.
    Tenho uma grande esperança que o meu Fortaleza consiga se safar do rebaixamento juntamente com mais um ou dois times da nossa região. O futebol nordestino dá um colorido diferente nos estádios, principalmente com as torcidas. Sempre com casa cheia. Qualquer campeonato nacional com poucos representantes do nordeste deixa a desejar. Que o futebol nordestino dê a volta por cima e que esta minha análise seja só uma alerta.

    José de Arimatéa dos Santos, professor, torcedor do Fortaleza, Vasco da Gama, Guarani de Juazeiro e admirador do Icasa

  38. Eterno Líder? Que isso meu caro Ricardo Kotscho. Esse cara para mim é um chefe de quadrilha que tenta passar uma imagem romântica de um movimento criminoso! Num país democrático há outros meios de se fazer justiça ao invés de cometer violência e depredar bens públicos e particulares. Percebemos nas palavras do “eterno líder” o seu lado comunista quando ataca a “burguesia” e o “agronegócio”. Aliás essas idéias atualmente só têm lugar na nossa pobre América Latina, um continente fadado a ressuscitar as idéias mais retrógradas da humanidade que não deram certo em lugar nenhum do mundo. Ricardo Kotscho, defenda com mais energia os princípios básicos da democracia. Porque você não entrevista os funcionários e proprietários da Cutrale? Ou das várias outras empresas vítimas das ações do MST? Isso tudo já caiu no esquecimento? MST cometeu crime? CADEIA NELES.

  39. Caro Ricardo,
    Desculpe-me postar uma recomendação, indicação ou sugestão no lugar de um comentário. Mas é por uma excelente causa, ou melhor, por um excelente artigo, texto, análise, estudo, alerta, puxão de orelhas etc etc etc.
    Vc já viu o texto do seu colega Eugênio Bucci no Observatório da Imprensa? “ENTREVISTAS DE LULA
    Um gênio que não se compreende?

    Por Eugênio Bucci em 28/10/2009

    – E então, Ricardo????

  40. Hoje no Globo

    ¨Tarso critica ‘tentativa de demonização’ do MST

    Ministro afirma que agronegócio recebe tratamento melhor no país e defende diálogo

    O ministro da Justiça, Tarso Genro, criticou ontem o que chamou de “tentativa de demonização” do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em investigações. Foi criada no Congresso uma CPI para investigar a entidade.

    – Pode haver uma tentativa de demonização da investigação sobre o MST, principalmente pelos setores que não apostam no diálogo social e entendem que os movimentos sociais são caso de polícia. Espero que a CPI coloque no mesmo nível as questões do MST e as questões do agronegócio – disse, ao chegar ao Congresso da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), em São Paulo.

    O ministro reclamou da credibilidade maior dada tradicionalmente ao agronegócio:

    – Nunca se viu no Brasil, por parte do Estado, dos parlamentares e dos governos, a demonização do agronegócio e nem dos grandes proprietários e produtures. Eles já fizeram ações diretas e pesadas, como interromper estradas e ferrovias e ocupar uma agência do Banco do Brasil, e sempre foram tratados dentro da lei e da ordem. É assim que deve ser processado com os movimentos sociais.

    Tarso declarou ontem apoio à proposta do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de instituir o monitoramento eletrônico de presos que cumprem pena em regime aberto. Hoje, esses presos trabalham durante o dia e, à noite, vão para casas de albergados. O CNJ quer que o preso passe a noite em casa, desde que concorde com o controle eletrônico.

    – É uma medida importante para garantir o cumprimento de penas no regime aberto ou de penas alternativas. Nós (o governo) estamos apoiando isso no Congresso. ¨

    Que marmelada hein!O patrão mandou todo mundo falar bem,será que foi combinado?

  41. ENTREVISTAS DE LULA
    Um gênio que não se compreende?

    Por Eugênio Bucci em 28/10/2009

    ** Dois sentidos convergentes

    O título deste artigo tem dois sentidos óbvios – são distintos, mas não são divergentes. O primeiro é mais imediato: refere-se a um gênio que não compreende a si mesmo, que não sabe dizer como é que ele próprio funciona, como pensa, quais máximas guiam suas ações – e, não obstante, ele funciona, pensa e age com maestria. O segundo sentido indaga se o suposto gênio não carece da compreensão dos seus contemporâneos. O interessante é que um e outro sentido nos servem. Por um ou por outro, chegaremos ao mesmo lugar. Pode ser um bom lugar, desde que essa condição que se vai associar à figura do presidente da República, a condição de um político genial, seja posta, por enquanto, sempre diante de uma interrogação. A genialidade não é algo que se afirme assim, sem mais nem menos. Mas, na altura em que nos encontramos, já é algo que se pode ao menos perguntar.

    Fora isso, há ainda outros sentidos nesse título, mas desses não nos ocuparemos agora.

    ** Da genialidade como defeito

    A percepção de que Lula tem um quê de genial começa a ser falada por aí, embora um tanto timidamente, com parcimônia. Com um toque curioso: ela aparece mais em discursos que criticam e menos naqueles que elogiam o presidente. Por exemplo: há poucos dias, o articulista José Nêumanne Pinto anotou com todas as letras: “O presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um gênio da política e disso não dá para duvidar.” (“Banzé brasuca em Tegucigalpa”, O Estado de S. Paulo, 30/9/2009)

    Os aliados preferem não se manifestar sobre a poderosa intuição de seu líder, talvez para não passarem por bajuladores – embora, não raro, sejam pouco mais que bajuladores. Já os adversários lhe reconhecem os dons de raríssima acuidade política. Como eu disse, aqui e ali esse reconhecimento já se faz notar. Alguns, no entanto, ao se permitirem admitir o brilho político de Lula, adotam não o tom de elogio, como fez Nêumanne, mas um tom de admoestação. É gozado. Eles não o aplaudem: eles o acusam de ser um virtuose no jogo do poder. Eles o acusam de ganhar todas, de driblar os adversários a ponto de fazê-los perder o rumo, eles o acusam de ser um craque. A sua eventual genialidade, portanto, vira uma espécie de vantagem indevida, uma forma de concorrência desleal. Se dizem que ele é um craque, dizem-no apenas para pedir que se comporte, para exigir dele que não abuse de sua superioridade individual. É quase como se pleiteassem que o presidente fosse considerado hors-concours logo de uma vez, já que, contra ele, os normais não conseguem competir.

    Repito que não é esse o caso de José Nêumanne Pinto, mas, em geral, o discurso daqueles que tentam desqualificar o presidente passou por uma transição particularíssima. Antes, eles o atacavam porque ele não tinha diploma, não era poliglota e não lia cinco livros por semana. Agora, atacam-no por ter inteligência, sensibilidade e capacidade de liderança acima da média, mesmo sem ter pós-doc, mesmo sem saber recitar de cor, e em alemão, A crítica da razão pura.

    Atacam-no porque seus talentos se converteram agravantes, que encobririam seus defeitos e os vícios presentes em seu governo. O raciocínio desses opositores é elementar: o fato de Lula ser um exímio articulador melhora o governo – o que, vejam bem, é péssimo, pois vem camuflar a incompetência que o cerca. O fato de Lula saber se comunicar com todas as camadas sociais, e isso de forma espontânea, sem ter de chamar os marqueteiros para “traduzir” suas mensagens, torna seu prestígio incontestável, dentro e fora do Brasil – o que é terrível, tenebrosamente terrível, pois mascara os interesses escusos que o sustentam. Segundo essa visão, que se expressa como um resmungo, teria sido melhor para a democracia se Lula fosse apenas mais um medíocre. Mas ele não é. Oh, Deus, ele não é medíocre.

    Lula enxerga três, quatro lances adiante e sabe levá-los em conta quando realiza o movimento presente – o que em xadrez é banal, mas em política representa um dom bastante incomum. Para aflição dos antagonistas, é assim que Lula é. E não há o que fazer.

    A questão não é se Lula age certo ou errado, se ele é virtuoso ou não. Quando se fala em “genialidade” do presidente, ao menos no sentido que isso vem aparecendo, o que se tem em mente é o fato de que suas jogadas políticas são, cada vez mais, coroadas de êxito. Ele é um animal político eficaz, como poucas vezes se viu. Não importa se para o bem ou para o mal: ele é eficaz. O que ele encasqueta de levar adiante acaba dando certo. É nesse contexto que, agora, os adversários deram de xingar o presidente de genial, mesmo que à boca pequena. É bem isso: eles o xingam de genial. Com inconformismo, com cara feia, reconhecem em Lula essa superioridade relativa. E assim, xingando-o de genial, eles se reconciliam internamente com uma atitude que, em si mesmos, julgam ser generosa.

    Além disso, xingar o presidente de brilhante, de inteligente, de genial tem lhes servido de cobertura para que, por meio de um aparente elogio, reafirmem extemporaneamente preconceitos antigos. Eles continuam acreditando que quem não tem diploma não pode governar, mas, em vez de dizer isso, afirmam apenas que o caso de Lula não é parâmetro, não conta, pois ele afinal de contas é um tipo excepcional, é a exceção que não revoga, mas confirma a regra antiga. Dizer então que Lula é um gênio, um tipo único, é um modo de dizer que não surgirão outros iguais. Mais cedo ou mais tarde, as coisas voltarão ao “normal”.

    É fascinante como se tecem as teias dos sentidos. Concedendo o título de “genial” ao presidente da República, os adversários dizem o que querem e, provavelmente sem notar, denunciam de si mesmos o que gostariam de dissimular. De novo, é o caso de alertar: também no discurso desses que se opõem a Lula há outros sentidos divergentes, além dos que realcei aqui, mas por enquanto não vamos nos ocupar dos demais. Já temos um bolo de sentidos mais do que suficiente.

    **…e por falar em sentidos contraditórios

    Do mesmo modo, há toneladas de sentidos divergentes e mesmo contraditórios nas profusas declarações de Lula à imprensa. E também nos comícios ou, como se prefere oficialmente, nos atos de governo para fiscalização ou inauguração de obras. Pululam frases que rendem panos e mais panos para mangas e mais mangas na prosa dos comentaristas políticos. A elas se dedicam os exegetas hodiernos, intrigados com o fato de que as palavras desajeitadas do presidente contrastam com a precisão inacreditável de seus movimentos na arena política. De que modo elas os explicariam? Por meio de que charadas, de que cifras, de quais enigmas? Como interpretá-las? Como, por meio delas, entender um pouco melhor o personagem?

    A fala de Lula sobre os atos de Lula é fraca, é insuficiente. Sempre. A fala de Lula é constrangedoramente inferior à performance de Lula. Mesmo assim, espera-se dela que ilumine os milhões de pontos escuros de seu estilo prático. Espera-se com razão. Fora seu discurso, não há muitos outros lugares de onde tirar a chave para os movimentos que ele faz. Por isso, suas entrevistas e suas declarações se revestem de tão grande interesse. Não só por ele ser o maior político em atividade hoje no Brasil. Não só por ele ser a autoridade máxima no Estado. Também porque existe esse descompasso enervante entre a clareza premonitória de seus atos na disputa política – quase sempre bem sucedidos – e a precariedade de suas palavras, que só são mais expressivas quando são mais desastradas. É esse desacerto e essa imprevisibilidade, aparentemente fora de controle, que tornam tão atraentes as declarações de Lula.

    (Um parênteses. Há aqui uma distinção necessária. Quando fala para os eleitores ou para os públicos internacionais, Lula é claríssimo. Sua comunicação é quase impecável. O ruído acontece quando dele se quer ouvir a teoria sobre a política que ele faz. Aí é que o sentido se bifurca sucessivamente. Quando fala de seu modo de agir, a fala de Lula é sempre insuficiente e refratária.)

    Enfim, das declarações de Lula à imprensa não se conseguem extrair explicações cristalinas sobre sua ação política. No entanto, quando ele escorrega, quando erra no jeito de falar, acaba revelando involuntariamente o que talvez preferisse manter invisível. Lula se explica melhor quando se trai pela fala. Por isso é que, também nas suas entrevistas e nos seus pronunciamentos, os sentidos cruzados aparecem. E, nesse caso, são muito, mas muito mais interessantes do que os sentidos arrevesados dos que o criticam duramente por ser genial.

    Não que Lula não tenha consciência de seu lugar na História. Passados já sete anos de governo, é indiscutível que ele domina bem o papel que lhe cabe. Tanto para o que é bom, modernizante, justo etc., como para o que não é tão bom assim – como os pactos com o fisiologismo e o pragmatismo excessivo, que ele dá sinais de firmar por não enxergar alternativas. O ponto é que sabemos que Lula tem essa consciência de si não pelo que ele diz, mas pelo que ele faz. São os seus gestos que transmitem essa consciência. A sua fala apenas confunde o observador.

    O Lula orador não é um bom intérprete do agente Lula – daí a sensação de que, talvez, ele mesmo não se compreenda muito bem. Talvez por isso mesmo, sua fala segue tão irresistível. Por baixo dos sentidos aparentes, insinua-se um riquíssimo acervo de revelações inadvertidas. Vale repetir: também as entrevistas de Lula têm seus múltiplos sentidos – e alguns deles nos interessam aqui.

    ** Alhos, bugalhos e atos falhos

    Vez por outra, as declarações do presidente enunciam o oposto do que ele talvez pretendesse proclamar. Isso acontece com todos nós, não há dúvidas, mas, em se tratando de Lula, o processo chega a ser clamoroso. Mais ou menos assim: ao se referir a um atributo positivo que julga ter, o presidente expõe outro, negativo, que gostaria de ocultar. Não que ele esteja mentindo quanto ao primeiro – o atributo positivo que ele acredita ter. Ele diz a verdade. Mas o outro aspecto, o segundo, o que ele gostaria de sonegar, é também verdadeiro e contradiz o primeiro, sem, contudo, anulá-lo. Assim, o presidente deixa que seu interlocutor lhe veja as contradições – que por enquanto são insolúveis.

    Vamos a um exemplo. No dia 12 de agosto de 2009, uma quarta-feira de manhã, Lula compareceu ao culto de comemoração de 150 anos da Igreja Presbiteriana no Brasil. A celebração aconteceu na Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. Logo depois, a notícia estaria nos jornais, como na reportagem que Luciana Nunes Leal e Alberto Komatsu escreveram para O Estado de S. Paulo no dia seguinte.

    Na ocasião, Lula reclamou da qualidade da programação de TV, a pretexto de defender os valores da família – que, em nosso país, são valores bastante associados à tradição e à família. Segundo o relato dos dois repórteres, o presidente criticou o excesso de violência e afirmou que, se houvesse aferição de “quantos filmes falam de integração familiar, de amor, de paz”, viria à tona que o porcentual “é infinitamente menor do que a quantidade de filmes que começam atirando, terminam atirando e no meio matam pessoas que a gente nem consegue entender por quê”.

    Lula prosseguiu: “Muito mais graves que os problemas econômicos, sociais, tem um problema crônico que é a degradação da estrutura familiar deste país. Quantos momentos de bons ensinamentos temos na televisão, nacional e importada?”

    De saída, já existe, aí, uma fratura no discurso: ao reclamar da TV, Lula acaba declarando que vê muita TV, o que não lhe cairia bem, já que, segundo o seu próprio juízo, a TV é tão ruim. Mas essa fratura não é central para o que este artigo pretende focalizar. Por isso, será deixada de lado. Passemos adiante.

    Ainda segundo a reportagem do Estadão, Lula disse que está na Presidência “por obra de Deus”, no que contou com a anuência do reverendo Guilhermino Cunha, segundo o qual o presidente foi “eleito pelo povo e abençoado por Deus”. Entre todas, a frase mais reveladora só viria quando o presidente se retirava da catedral. Na despedida, ele declarou aos jornalistas: “Valeu a pena viver meu cristianismo por algumas horas”.

    Fixemo-nos então nesse arremate. Ele nos interessa mais de perto. Segundo a frase presidencial, “cristianismo” é algo que se “vive” dentro de uma igreja, durante a cerimônia religiosa, por “algumas horas”. Por decorrência lógica, quando o sujeito está fora da igreja, vive outras condições de sua existência, mas não o seu “cristianismo”. Surge aí a contradição entre aquilo que o autor da declaração se apressa em manifestar de si (que ele tem dentro de si o “cristianismo”) e aquilo que o incomoda, ou seja, o fato de ele não viver seu “cristianismo” durante todas as horas do dia.

    Sendo assim, cabe perguntar: que tipo de coisa ele estaria “vivendo” nessas outras horas? Uma crítica fácil seria dizer que Lula não compreende o significado da palavra cristianismo. Ele parece não entender que ou bem o sujeito tenta viver o cristianismo durante as 24 horas do dia, ou bem o sujeito não é cristão. Claramente, essa seria uma crítica possível. Ocorre que, além de fácil, ela seria falsa. Não é por aí. Lula não deixa de saber o que se entende por essa palavra, cristianismo. Não é bem de ignorância teológica que ele padece, mas de uma dor subjetiva. Uma lâmina o espreita e, dela, o presidente se sente instado a dar conta – como se precisasse confessar que tangencia o fio da navalha. Essa lâmina é o pragmatismo violento que a política vem exigindo de seus praticantes no Brasil.

    Na fala oblíqua do presidente, essa lâmina tem parte com o pecado. Lula não se vê como um não-cristão, ele sequer deixa de ser cristão segundo seu próprio juízo, mas, de vez em quando, é obrigado a rezar fora do catecismo, quer dizer, é obrigado a se pautar por outra cartilha, e isso o aporrinha (um pouco, apenas um pouco, mas aporrinha). Ele não chega a se ajoelhar para outros deuses, mas vai até eles e, diante deles, procede às confraternizações necessárias. Não vê como escapar disso e, nesse sentido, lamenta-se.

    O que nós temos aqui não é uma mentira oposta a uma verdade. Temos duas verdades. Podemos tomá-las como duas verdades porque elas são perfeitamente verdadeiras para aquele que as enuncia. Mais ainda: duas verdades que se opõem, mas nenhuma tem força suficiente para anular a outra. Então, ambas coexistem, em permanente contradição.

    Lula quis dizer que é um cristão (o que é verdade) e acabou dizendo que, nas outras horas do dia, é outras coisas além de cristão (o que também é verdade). Entre essas outras coisas, encontra-se a profissão de político, que lhe impõe um preço alto. Ao que se pode deduzir de suas palavras, o preço que lhe é cobrado é um custo de consciência. Ou, pelo menos, um custo que ele desejaria ver computado como um custo de consciência.

    De novo, é preciso dizer: há mais sentidos nisso tudo, mas, por agora, esses aí nos bastam. Mesmo porque prosseguiremos aqui com os conflitos religiosos mais íntimos de Lula, pois eles continuaram habitando a sua fala por mais tempo.

    ** O ato falho que reincide

    Mais recentemente, em entrevista exclusiva a Kennedy Alencar, da Folha de S. Paulo, o mesmo político soltou uma afirmação que virou a principal manchete do jornal de quinta-feira, 22 de outubro de 2009: ” No Brasil, Jesus teria que se aliar a Judas´, diz Lula”. Outra vez, emergem aí dilemas da consciência cristã. Outra vez, brotam os sentidos contraditórios.

    FOLHA – Ciro disse que o sr. e FHC foram tolerantes com o patrimonialismo para fazer aliança no Congresso. Ou seja, aceitaram a prática de usar bens públicos como privados.

    LULA – Qualquer um que ganhar as eleições, pode ser o maior xiita deste país ou o maior direitista, não conseguirá montar o governo fora da realidade política. Entre o que se quer e o que se pode fazer tem uma diferença do tamanho do oceano Atlântico. Se Jesus Cristo viesse para cá, e Judas tivesse a votação num partido qualquer, Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão.

    Consta que alguém da CNBB logo cuidou de ralhar elegantemente com o presidente acerca da correta interpretação dos evangelhos. Falou-se em fariseus e saduceus, alianças, traições e um pouco mais. Mas não é isso o que vem ao caso – aqui, no caso deste artigo. O que clama no discurso, agora, é que o entrevistado tenta se comparar a Jesus Cristo, não por julgar-se ao nível dele, mas porque não enxerga, de fato, alternativas a um jogo político que o força a buscar o apoio dos patrimonialistas. Nem Cristo faria diferente, ele diz. Assim, expondo-se em um sacrilégio brando, busca uma branda expiação da culpa. Lula não se considera melhor do que Jesus. Lula não se considera igual a Cristo. Apenas confessa, humildemente, que, nessa matéria, a política brasileira, da qual ele entende muito bem, nem Cristo poderia montar uma base aliada mais limpa do que a que ele mesmo construiu.

    O encerramento da entrevista também nos interessa:

    FOLHA – É o que explica o sr. ter reatado com Collor, apesar do jogo baixo na campanha de 1989?

    LULA – Minha relação com o Collor é a de um presidente com um senador da base.

    FOLHA – Dá aperto no peito?

    LULA – Não tenho razão para carregar mágoa ou ressentimento. Quando o cidadão tem mágoa, só ele sofre. Quando se chega à Presidência, a responsabilidade nas suas costas é de tal envergadura que você não tem o direito de ser pequeno.

    Assim como os adversários que se sentem generosos quando elogiam o presidente da República por sua notável competência de articulador, Lula parece sentir como uma grandeza de sua parte a capacidade de tolerar os vícios pré-históricos dos que lhe dão sustentação. Ao declarar indiretamente sua grandeza (“você não tem o direito de ser pequeno”), o entrevistado se outorga o perdão que a ele tanta falta faz. A outros, a expressão “você não tem o direito de ser pequeno” poderia significar “você não tem o direito de ter princípios”, mas não é isso que conta agora. Para Lula, o fundamental é que o sujeito não tem o direito de ser inflexível. E não vamos discutir aqui se ele tem ou não tem razão nisso, pois aí a discussão seria política, e sairia dos registros estritos dos sentidos que se descolam do discurso concreto.

    Só o que se quer demonstrar aqui é que, também agora, o discurso fala pelo avesso. Diz o contrário do que aparentemente pretende dizer e, também aí, diz a verdade – mas uma verdade invertida. Lula diz a verdade quando afirma que o sujeito não tem o direito de ser pequeno. Como isso, diz – o que é incontestável – que precisou sacrificar suas “pequenezas” para conseguir fazer política. Tanto assim que nem Jesus Cristo poderia fazer diferente. Ele fala como quem está convencido de que não pecou, mesmo que ninguém o tenha acusado de pecado.

    Prosseguindo, outra vez é preciso afirmar que, também aqui, há ainda outras verdades (invertidas ou não) dentro do mesmo discurso. Outra vez, não vamos delas nos ocupar.

    ** Eles não sabem o que fazem

    Falando em Jesus Cristo, que entrou nessa história mais ou menos como Pôncio Pilatos entrou naquela outra, a que chamam “Credo”, ele talvez dissesse ao que chamava de “Pai”: “Perdoai-os, eles não sabem o que fazem”. Ou: “Perdoai-os, eles não sabem o que falam”. Não sabem mesmo. Não sabemos. Ninguém sabe inteiramente, por definição, o que comparece à sua própria fala. A fala é falha, amalgamada de erros, saltos, atos falhos. Somos seres ideológicos não por acalentarmos uma carta de valores que pretendemos traduzir em realidade, não porque queiramos “mudar o mundo” (por favor, não é por isso), mas porque não sabemos o que fazemos ou falamos. Ou por que fazemos. Ou como falamos. E, no entanto, fazemos. E falamos.

    Ao falarmos, deixamos no ar as nervuras abertas do manto de palavras embaixo do qual gostaríamos de nos esconder. Queremos nos esconder de quem?

    Falemos ainda um pouco da genialidade posta como interrogação.

    Há aqueles que se destacam porque parecem ter parte com as leis da natureza e realizam proezas impossíveis aos comuns. Lula sabe o que não sabe que sabe e, por sabê-lo, age como um craque. Age, talvez, por não se preocupar em saber – porque o saber, talvez, o aprisionasse. Seu espírito político sabe – sua fala apenas rasteja ao redor do que seu espírito sabe.

    Vamos comparar, porque é inevitável: parece que Garrincha também era um craque – mas que não lhe pedissem para explicar planos táticos, armações de meio campo, contra-ataques e polivalências. Ele seria incapaz de explicar. Sabia fazer, mas não sabia dizer nada das fundamentações do que fazia. Ele sabia, no corpo, que a bola obedecia aos seus comandos, mesmo que tivesse de desafiar a lei da gravidade. Ia lá e… fazia. Pelo menos é o que contam.

    Bem, a metáfora esportiva é sempre a pior possível – sobretudo aqui, neste texto, onde não existe uma única letra que goste de futebol – e, não obstante, é com ela que caminharemos para o final. Penso que justamente por explicar tão mal o jogo político que conduz tão bem é que Lula se diferenciou dos concorrentes. Nele, a política é natural. Como se fosse pré-lingüística. Como se fosse infra-lógica. Isso é possível? Não sei – e não importa.

    A sua fala cheia de ranhuras, de imperfeições, de quebras sintáticas e anacolutos abissais acaba servindo de comprovação do que nele começa a tomar a forma de uma genialidade atípica. É a prova cabal de que o melhor que ele sabe ele o sabe apenas intuitivamente. O que nos outros é cálculo estudado, nele é reflexo filtrado e refiltrado por uma sabedoria indecifrável. É assim que o que ele fala tem cada vez mais interesse. E é cada vez mais fascinante tentar decifrar. Mesmo quando a gente não consegue.

    1. Eudes
      Fumar e não tragar!
      Ser ateu e não ser!
      Se dizer democrático e negociar mandato rasgando a constituição do pais que representa….
      São coisas coerentes?
      Se pensar bem o que NÃO É COERENTE – é intelectual tentando analisar a fala de um presidente SEM CONHECER A CULTURA POPULAR E O JEITO DE PENSAR E FALAR DA NOSSA GENTE!
      Lula é MUITO MAIS COERENTE do que uma carrada – desculpe o termo – de doutores que se acham os tais.
      Lula é SABEDORIA E CONHECIMENTO que não passou pelo verniz de certos intelectuais. E são esses intelectuais que tentam analisar o presidente. Nem se dão conta de que se tentassem analisar o FHC, o Clinton, o Vargas, Bush e tantos outros – encontrariam os mesmos PARADOXOS!
      Lula é humano!
      Lula veio da raiz mais autêntica de um povo sofrido e colonizado por muito tempo. Mas Lula foi capaz de enfrentar o que a maioria dos intelectuais não conseguiu e não consegue: VENCER A TENTAÇÃO DE SER COLONIZADO!
      Lula permaneceu AUTÊNTICO!
      E é isso o que confunde e incomoda muita gente. Ser autêntico nos dias atuais não é fácil. Só mesmo quem não passou por bancos de certas faculdades, que segundo vários sábios “distorcem a mente” dos alunos – é capaz de estado PURO agir com conhecimento de causa, SABEDORIA E INTUIÇÃO! Essas duas últimas qualidades a maioria dos tais intelectuais que não entendem o Lula já perderam há muito tempo mas não sabem.
      Tem mais: a tal grande imprensa brasileira não faz matéria de jornal – SERIA – para os mais pobres ou sem bancos de faculdades. Esses ELES tentam manipular com suas chamadas e gesticulações – por maldade ou burrice mesmo. Então o que se mostra do presidente são apenas fragmentos da SUA FALA e isso só entende quem não está contaminado pelo discurso dos intelectuais que fumaram e não tragaram, eram ateus e não eram e ainda aceitaram que rasgassem a constituição do país….
      Quanta coerência no doutor!
      Nada contra o homem.
      É apenas uma questão de demonstrar PRATICAMENTE que ter banco de faculdade, ser PHD nisso ou aquilo… não dá suporte para entender um presidente SE NÃO SE COMPREENDE O JEITO DE SER E DE FALAR DE SUA PRÓPRIA GENTE.
      Lula é isso: povo!
      POVO INTELIGENTE, SÁBIO, INTUITIVO E CAPAZ DE QUANDO MADURO – ESCOLHER SEU PRÓPRIO REPRESENTANTE – para azar de pequenos grupos que se acham superiores por conjugarem o verbo além do PRESENTE!
      Metáfora pobre?
      Ditados populares?
      Lendas?
      Pois é.
      Lula para os intelectuais do presente e do futuro será LENDA!
      Mas lembre-se de que só as LENDAS permanecem por todo o tempo!
      Foi longo o meu discurso?
      Não entendi nada?
      Pois é. Tentei usar o mesmo discurso do autor do texto que você comenta e por isso me tornei longa e cansativa. Mas não deixei de mostrar – aposto – que se comparar a fala do Lula com a de outros presidentes ou não – percebe-se CLARAMENTE que ele é muito mais COERENTE do que muitos doutores em sociologia por exemplo.
      Sem contar que LULA entende da ALMA humana.
      Principalmente da LAMA DO POVO BRASILEIRO!

    2. Corrija por favor – antes que algum pseudo intelectual entendido em Freud – tente explicar:
      NÃO É A LAMA!
      É A ALMA DO POVO BRASILEIRO!
      A LAMA LULA LIMPA COM PROGRAMAS COMO O PAC e tantos outros que só um PRESIDENTE vindo do meio do povo é capaz de colocar em movimento!.
      Sendo sexóloga posso afirmar que não é chiste.
      Pense na gnose.
      Os intelectuais irão gostar.

    3. Creio que o que incomoda determinados intelectuais é exatamente a simplicidade que Lula demonstra e esta é o segredo de seu grande carisma. Ele é politico, sim e muito, mas tem o cheiro do povo coisa que muito intelectual tem nojo. Ele é um dos grandes politicos da história mundial, é sim pois não só mudou a imagem do Brasil como deu carona a toda a América do Sul. Se fez uma paródia, alias, de muita inteligencia em buscar a relação Cristo Judas, não teve o menor interesse de desmerecer a CNBB ou a propria igreja católica muito menos Cristo. Simplesmente ele foi simples e fez uma parodia inocente em intenção mas rica em exemplificar um comportamento politico.
      Aos que se interessarem leiam o evangelho apócrifo de Judas e verão que Cristo fez uma coligação com Judas, está escrito, não sou eu que estou falando. Em vez de me jogarem pedras por ter falado isso, sejam inteligentes e se informem.
      Marcus Benedictus

    4. O LULA podería se tornar o MAIOR ESTADISTA de DOIS séculos. Vocês que usam de proselitismo meio (joão batista com sereia) não fazem a menor idéia do porque o LULA ser inculto(na opinião de vcs) e ter se tornado PRESIDENTE DO BRASIL(10ª economia do mundo) que não é pouca coisa, sendo vocês invejosos pseudos-cultos uns NADA a vida toda. Filósofos de botequim de plantão… a explicação é simples: O LULA NÃO é comunista, ele trabalha e é inteligente, coisa que pra vocês derrotados pela vida, é inatigível. Na verdade o único objetivo desta filosofia barata (cara p/o Brasil) é esperar que um dia voces se tornem VEREADORES, Deputados ou cavem um emprego público onde não haja necessidade de muito trabalho, fisico ou intelectual… dá uma canseira, né?

  42. “o eterno líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)”

    “Já no estúdio, fechou a cara, aumentou o tom de voz e emendou um discurso no outro.”

    “olhando diretamente para a câmera, disparou: “O MST não é um partido!”. ”

    “reencontrei o mesmo Stédile indignado de sempre, defendendo as mesmas idéias com a mesma convicção, sem dar espaço para dúvidas ou incertezas.”

    E é só o que você tem para dizer sobre a entrevista, Ricardo? Usando esse tom de gaiato menosprezo? Véio, gente igual a você chega ser assustadora!

    AlceuCG.

    1. Kotscho, parece que você, diante da má repercussão daquele seu post sobre os pés de laranja, acusou o golpe e, para maneirar, tentou dar o “outro lado”. Mas o fez com tamanha (e mal disfarçada) má-vontade que, sinceramente, era melhor não fazer. Não vi o programa, aqui em Maceió não há como sintonizar, mas o post dá essa impressão.
      Vamos lá, pare com isso, mestre Kotscho, quem lhe respeita não pode aceitar análise tão superficial sobre UMA ação atribuída ao MST por essa torpeza que domina nossa mídia.

  43. Comentário acerca do artigo do sr. FHC, publicado em vários jornais neste domingo.
    O que esse ex-presidente faz dando ainda seus palpitecos é causar desconforto e mal estar entre nós brasileiros. Será que já esquecemos o que este sr. não fez, ou melhor, fez de ruim para esta nação? É o Milton Neves do Futebol. É um invejoso, PROFESSOR E INTELECTUAL, mas que, quando no poder, não fez absolutamente nada para melhorar a vida de milhões de brasileiros. Em em seu governo não fez nada do que piorar a vida da classe média e dos cidadãos pobres além de entregar as empresas brasileiras à iniciativa privada. Ainda estamos longe de atingir o país que queremos para nossos filhos, mas, com Lula já demos um passo gigantesco em todos os setores, vivemos uma nova era, se compararmos aos governos anteriores, especialmente ao deste Sr. FHC, que nunca moveu uma palha para melhorar a vida de milhões de miseráveis deste país, que não têm sequer pão e café nosso de cada dia. E vira e mexe, aparece com esses artiginhos, mostrando ainda sua inteligência para colocar no papel o que pensa, mas, para governar, foi um desastre. E um aviso: fiquemos todos, atentos e vigilantes, por que temos um espectro nos rodando, diria que é um segundo FHC E será um retrocesso imenso para este País que ele chegue à Presidencia é o espectro chamado SERRA. Este será muito, mas muito pior do foi FHC. Qualquer um dos que estão ai, pode suceder Lula sem causar maiores estragos, seja ele, Ciro, Dilma, Aécio ou qualquer outro. Pessoas como FHC e SERRA deveriam ser recolhidos em retiros e lá ficarem silentes, para o bem de tods nós. Fora SERRA, fora FHC.

    1. luis
      Eles fizeram muito:
      ACABARAM COM O PRÓPRIO PARTIDO IMPOSSIBILITANDO O SURGIMENTO DE NOVAS LIDERANÇAS!
      Covas e tantos outros estavam certos.
      O segundo mandato NEGOCIADO mataria os tucanos!

    2. Desconforto para nós brasileiros ?
      Só se causar em vc, pq a verdade cusa desconforto mesmo.
      Olhe para trás, veja que a base do governo do lulla foram os atos do FHC, nunca antes nesse pais tivemos uma moeda estável, sem inflação e, quem criou tal mecanismo ?
      FHC
      Nunca tivemos telefones, quem providenciou telefones para todos ?
      FHC
      A Vale valia uma merreca, tinha 3.000 funcionários, não recolhia nada em impostos, quem mudou esse panorama ?
      FHC
      Quem normatizou o sistema financeirto brasileiro ?
      FHC
      Deixa de ser tolo, o FHC foi o percursor da mordernidade nesse pais.
      Só os tolos não veeem.
      Ah, no governo do FHC não vieram a tona tantas falcatruas como no governo do lulla

    3. Sr. “Gadelha”

      Desta vez o Sr. se superou em desconhecimento do Brasil !!! Mas dentro da tua “lógica”, o Sr, acaba de resolver todos os problemas da oposição !!!

      Taí !!!!!!!!!
      FHC PARA PRESIDENTE EM 2010 !!!!

      O problema será convencer os tucanos a colocar pelo menos UMA foto dele em seus programas eleitorais ou ouvir o seu nome ser citado pelo menos UMA só vez pelos mesmos !!!!
      Desde a campanha de 2002 NUNCA MAIS os tucanos mostraram a cara do seu “presidente de honra” nem em campanha pra vereador de “São Popó do Mato Adentro” !!!

      QUEM MATOU O “DEFUNTO VIVO” FHC NÃO FOI O PT !!!
      FOI O PRÓPRIO PSDB !!!

      (E fez muito bem….)

    4. Enio Barroso, vc é um mané, e uma vez mané, sempre mané.
      Eu nunca disse que o FHC esteja candidato a presidente, eu disse que foi o FHC o percursor desta bonanza que cobre o Brasil.
      O FHC criou o Bolsa familia, o lulla mudou para Bolsa Voto.
      O FHC domou a inflação, o alli barbudo quando era oposição criticava o Plano Real, que foi e é a melhor Política Financeira que este pais já teve.
      Quando o lulla era oposição do FHC um telefone custava U$5.000, hoje todos tem telefone. Mérito de quem ?
      FHC.
      Enio, quer dizer, MANÉ, vc é só um papagaio de pirata, um aposentadosinho que tem um PC e fica vociferando fel contra quem não apoia o lulla. ( note-se que não escrevo o nome desse sujeiro em maisculas, ele não merece)
      Essa esquerda que vc defende, tb defende o Fidel, o Chavez, o Morales e outros safados. Que vc acha ?
      Por falar em “ser recolhido em retiros”, cuidado, muito cuidado, vc está senil.

    5. FHC, SERRA, HANNIBAL e outras figuras carimbadas do TOPO intelectual do MDB, o PSDB, são na verdade uns covardes! Viví na época dos Governos militares e esta turma AUTO DENOMINADA, intelectuais (têrmo utilizado para nominar quem só tem blá blá blá e não age) FUGIU do BRASIL ! Isso mesmo, FUGIRAM ! Não foram expulsos coisa alguma! Creio que todos recebam aposentadoría como exilados (absurdo) mas não são exilados. O Lula ficou para defender seu ponto de vista, parece que o Covas ficou, Genoíno ficou, Zé Dirceu sumiu e vários outros que hoje postam-se de mártires nada mais eram que FILOSOFOS dos botequins de IPANEMA e MªAntonia.

  44. Meu comentário de ontem foi “deletado” por Kotscho, não sei porque. A grande maioria dos publicados hoje estão ótimos. Em síntese o MST é um movimento que não contribui em nada para o movimento agrário no Brasil. São uma turba de marginais que seguem o Sr.Stédile que estaria preso em qualquer País sério. Por muito menos o “colega” Chaves já prendeu muita gente. O que aconteceu com a invasão do Congresso? Quem pagará pelos inúmeros prejuízos já ocasionados contra propriedades que produzem e pesquisam? Seremos nós, que pagamos nossos impostos, enquanto o Sr.Stédile recebe milhões do governo (?) do “companheiro” Lula. Acorda Brasil

    1. Nos tempos de FHC também recebiam afagos governamentais. Estes mesmos bandidos invasores e saqueadores há anos veêm metendo MEDO em vários governantes, tanto Federal quanto Estaduais. O único cancer que se alastrou e por enorme FÉ e Força mental será estirpado é o do Zé de Alencar, o resto devería ter sido estirpado no nascedouro assim as células DESREGULADORAS como Stédile, Zé Rainha e outras ervas daninhas estariam extirpadas. Caso nossos governantes da época, maioría do PSDB, estaduais e o VENDEDOR 50%Off do Brasil FHC no Federal não se acovardassem mais uma vez.

  45. Satanás desocupado
    Sem ter nada pra fazê
    Enviou pra o Brasil
    O governo FHC

    Hoje embriagado
    Sentido com nossa terra
    Quer nos mandá um pió
    O “sabugo liso” Zé Serra

    Xô satanás…
    Vê se sai desta rapaiz
    Sabemos quei tu é ruim
    Mas assim já demais.

    1. Vevé,

      Com a sabedoria do povo, e no feitio do poeta,
      você acamou com a meleca,
      pois o assunto não é FHC,
      se não me engano
      é o MST.

  46. Vixi……..acho que entrei num blog de esquerda. Em tempo, Kotscho, você não conseguiu, quando estava em Cuba, postar no seu blog?, tem internet lá, todos tem o direito de escever um monte de bobagens como aqui no Brasil? Vou me filiar ao mst para ter um cantinho sem precisar me meter em financiamento e se a dilma se eleger vou querer uma cestinha básica também. Outra coisa Kotscho vc já doou seu salário(coisa de capitalismo) aos cumpanheiros?, igualdade é igualdade irmão, não vem com essa de vale pra eles pra mim não. Você tem noticias de “los hermanos” do sul?, banho de 3 minutos ta muito bom, mais que isso tira a olesidade da pele, ahhh e o nosso Evo Morales como andas com a nossa Petrobras?,

  47. A grande questão é: tudo para mim e nada pros outros, o grande presidente Lula veio mudar esse tipo de desigualdade, esses capachos não querem investigar nada , oque querem é avacalhar o ambiente. Toda vez que eles ficam um pouco esquecido, loga o pig e os seus subalternos do Congrsso entram em ação.

  48. Ricardo

    Já que você adotou a linha de entrevistar os “cumpanheiros” que estão “mal na fita”, que tal entrevistar o Prof Luizinho, Angela Guadagnin,o representante da Via Campesina, o líder local da invasão da Cutrale alguns mensaleiros, aloprados e etc.Como o brasileiro em geral tem memória curta pode ser que alguns sejam reabilitados.Afinal de contas não adianta ir para a TV do Franklin Martins e da Teresa Cruvinel pois só é assistida por fantasmas.

  49. Eita, Kotscho! Valeu, mostra pra essa turma da direita que voce continua empregado do Palacio do Planalto. Pra que equilibrio e isençao? O Stedile eh amigo ha tantos anos, tem mais eh que ajudar mesmo…

  50. Que isso meu caro Kotscho! Chamar um chefe de quadrilha de líder? Os valores estão mesmo invertidos. Pobre Brasil. As idéias mais retrógradas no mundo encontram aqui terreno fértil para serem tomadas como verdade.

  51. Mais dia menos dia a questão agrária será resolvida no Brasil. É um anseio antigo em país onde perversas rupturas constitucionais e desrespeito às Leis foram perpetrados. Recordo o democrático governo de Jango que estabeleceu a SUPRA, órgão destinado a criar condições mínimas para uma reforma agrária. Sob o pretexto de comunismo, as baionetas assassinas golpearam Jango Goulart, prenderam Arraes, Julião, e centenas de líderes camponeses pelo Brasil afora, muitos tombaram na defesa de sua pátria, de seu país ultrajado e milhares de outros foram banidos ao som da miserável “ame-o ou deixe-o” tortura mental engendrada.
    O voto mudou o Brasil e certamente mudará ainda mais a América do Sul, este subcontinente da injustiça. Com destemor, mártires e heróis tombaram na defesa de pobres desassistidos, agricultores famintos e vilmente tratados por insensíveis “senhores” neofascistas. Mas não passarão!
    Outros patriotas sempre virão e, com a bandeira do diálogo e do humanitário combate, prevalecerão.
    Tem razão Kotscho, no intróito deste post sobre o MST, chamar de eterno líder o João Pedro Stédile. A causa é nobre e generoso o seu trabalho.

  52. Estou impressionado com a guinada que se deu no nível e ideologia dos que comentam nesse blog.
    Estou com pena do caro blogueiro, pessoa respeitadíssima e de enorme coração, apesar de não conhecê-lo pessoalmente, pelo que sempre senti lendo seus textos. As pessoas que comentavam nesse blog inicialmente eram pessoas mais sensíveis e inteligentes, mesmo com idéias contrárias; hoje dá tristeza ler a maioria dos comentários. Deve ser muito frustrante para o Sr. Ricardo ler tais comentários.
    Não é nem questãi de flaxflu, pois eu debato com tricolores e ficamos sempre num bom nível, nesse momento do blog os comentários, a maioria, são de baixíssimo nível, não se contesta com argumentos, sóxingamentos e acusações sem qualquer base.
    Eu gostaria de aproveitar para chamar a atenção de notícia que saiu na semana passada informando do resgate de vários brasileiros que trabalhavam em fazendas em regime de ESCRAVIDÂO, e tal notícia ficou restrita a um rodapé de página. Teria sido em fazendas do MST que se deu tal desumanidade? Ou será que foi em fazendas dos ruralistas que tanto criticam e demonizam o MST? Por que não se deve investigar na CPI do MST os empréstimos federais aos grandes latifundiários do agrnegócio? Por que a imprensa não cobra ?
    Ricardo, espero que você continue escrevendo de forma serena e verdadeira, apesar de não concordar com tudo, para que, quem sabe, essas abelhas fascistas se cansem e sumam desse blog.

  53. Ha muito me desiludi com o MST, do antigo idealismo só restaram um monte de aproveitadores que agem a margem da lei com o apoio do governo e em proveito propio

  54. Plantar ja não é profissão de amador.
    Esse pessoal do MST não sabe plantar um pe de feijão. Antes de doar terra tem que ensinar agricultura. Quem for bem no curso, ganha terra, que não for vai procurar outra profissão.

  55. MEU DEUS, ESTE POVO SÃO MUITO INTELIGENTE,KKKKKKKK. SERÁ QUE VCS NÃO PERCEBERAM, QUE ISTO É UMA SABOTAGEM POLITICA, CLARO QUE JA É, SEU FHC TRABALHANDO DENTRO DOS BASTIDORES, EM PROL DO ZÉ PEDAGIO, CASO O ZE MANÉ GANHE ESTA ELEIÇÃO, VCS SABEM MUITO BEM QUEM VAI CORDENAR VAI SER O FHC(OBHC). F.H. SEBOSO, KKKKKKKKKKKKK, SERIA DA MESMA FOR SE O GERALDO TIVESSE GANHO, TODOS NÓS ESTARIA´MOS PASSANDO FOME.

  56. Não sou contra ao MST, afinal um país-continente como o nosso, não é justo que poucos tenham terras improdutivas, quando muitos querem produzir e não as têm. Porém, deveria ser mais organizado, pois, quando há destruição de plantação ou até de imovéis, deveria se apontar o nome de quem comandou essa ”operação”, até fornecido pelo Sr Stédile. Isto para não se chegar a conclusão de que trata-se de um ”bando” irresponsável. Mesmo que haja necessidade dessas operações, devem assumir a responsabilidade e informar por que é que fizeram isso.
    As marchas do movimento, como lá em Brasilia, muitos armados de foices, facas e machados, não poderia ser permitido, pois, essas ferramentas são de trabalho, fora disso, são armas que podem ser usadas para ferir alguém. Imaginem uma manifestação reivindicatória de policiais estando todos armados! É preciso separar o joio do trigo, organizarem-se realmente nesse movimento, paa que as hostilidades não ocorram, porque até armas de fogo são utilizadas nessas incursões, e uma vez organizados, poderão mostrar a todos, os benefícios dessas invasões, o que plantaram, qual desenvolvimento que foram implantados, mas, atualmente só mostram destruição.
    Parece mais mesmo com uma ”força paralela” e pior, sem cabeça, porque deixam que até mortes ocorram.
    Que tal começarmos com a idéia de ”vamos construir, vamos plantar”!
    É a mnha opinião sobre o assunto.

  57. e algum aplaude em pé maestro sertanejo e musica classica da especie humana vai perdendo a sensibilidade ficam so as roupas de seda, Ja imaginou ganhar um convite desse e ter que assistir uma coisa dessa e no fim bater palma em pé ?
    mas vamos falr de receita de bolo porque o mundo é quadrado plano como disse o meu querido amigo presidente Dilmo

  58. Dia 12.12: “Muito São Paulino pro meu gosto”, nada ainda está decidido, calma, sabe a história do ovo e da galinha? Este é um assunto bom para discutirmos no “Pimenta de Cheiro” (novo bar da Cris onde era o antigo Boi), seu Balaio tem assuntos muito mais interessantes do que futebol (principalmente se falando do São Paulo). Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *