Exclusivo/ Dois anos de batalha para adotar duas filhas

Exclusivo/ Dois anos de batalha para adotar duas filhas

“As crianças chegaram! Já estão em casa”, contou-me no começo desta semana o amigo Gilberto Carvalho, feliz da vida porque finalmente tinha conseguido concretizar o grande sonho dele e de sua mulher, a Flor: adotar uma criança.

Uma não, foram logo duas, de 6 e 4 anos. Depois de dois anos de batalha nas Varas da Família, enfrentando toda espécie de burocracias e dificuldades, o casal estava comemorando naquela noite a chegada das crianças.

Chefe do Gabinete Pessoal do presidente Lula desde o primeiro dia de governo, o baixinho Gil, que quase foi padre e já era pai de três filhos adultos do seu primeiro casamento, é uma dessas figuras raras que sempre encontram tempo para ajudar os outros, mesmo sendo o primeiro funcionário a chegar e o último a sair do Palácio do Planalto todos os dias.

Minha mulher e eu acompanhamos a luta deles para adotar uma criança desde o começo, porque era sempre este o assunto quando encontrávamos o casal Gil e Flor, nossos velhos amigos. Por isso, também ficamos muito contentes com o final feliz desta história, que pode servir de estímulo e inspiração a outros casais para fazer o mesmo.

Para contar a história toda como foi, nada melhor do que o próprio Gilberto Carvalho, que gentilmente me enviou o comovente relato publicado abaixo:

“Então, Ricardo, vamos lá:

Como você sabe, tenho três filhos do primeiro casamento _ a mais velha, Myriam, tem 29 anos, o Samuel, 26, e o Gabriel, 22. Sempre digo que os filhos foram o que deu mais certo na minha vida, uma relação muito intensa, que tem sido fonte de alegria e energia para minha vida.

Mesmo com a separação, a relação seguiu muito forte. Quando encontrei a Flor, disse a ela que minha paternidade estava realizada, que havia feito inclusive vasectomia… Ela, de sua parte, que não tinha tido filhos, disse que não estava nos seus planos a maternidade.

Com a estabilização de nossa relação, e depois de um trabalho terapêutico, a Flor falou da possibilidade da adoção. No início, falei brincando que eu me preparava mais para ser avô e não pai…

Mas logo concordei que era um direito dela experimentar a maternidade e pensei que Deus tem sido tão misericordioso conosco e comigo em particular que jamais poderia me negar a um gesto de tentar fazer feliz um “serzinho” humano…

Assim, em abril de 2007 demos início ao processo na Vara da Infância e da Juventude de Brasília. No perfil desejado, colocamos que gostaríamos de adotar preferencialmente uma menina de 0 a 3 anos.
Depois do processo de entrevista, participação em palestras, visitas à nossa casa, recebemos em outubro daquele ano a sentença do juiz, que nos habilitava para a adoção e nos inscrevia no cadastro de pretendentes qualificados. A partir daí, a longa espera…

Durante este processo, várias oportunidades se ofereceram para a gente “furar a fila”. Mas tínhamos compreensão de que não poderíamos ir por esse caminho. Nas poucas vezes que decidimos examinar estas possibilidades sempre vimos que era complicado e que o melhor era aguardar.

Muita gente telefonava, informava que em tal lugar era mais fácil; que em tal cidade havia um casalzinho de irmãos disponíveis para adoção; em outra cidade, outra criança. Mas nunca as coisas se concretizavam efetivamente, até porque não aceitávamos ir por caminhos paralelos. E tudo isso provocava sempre um desgaste emocional pesado.

Ocorre que o processo de adoção é muito burocratizado no nosso país. Felizmente, o Presidente Lula sanciona na próxima segunda-feira, dia 3, a nova lei da adoção que simplifica muito esse processo.
Há um agravante: como as Varas da Infância têm em geral poucos funcionários, elas não conseguem montar uma “rede de captação” de crianças disponíveis. Então, em cada hospital ou clínica se cria uma rede informal, que entrega diretamente as crianças a pessoas interessadas, que, em seguida, legalizam a adoção. Por esta razão, a fila do cadastro anda muito devagar.

Além disso, o processo de retirada do pátrio poder dos pais biológicos é muito lento. E aí ocorre um fato perverso: a criança permanece, à espera do fim deste processo, durante muito tempo nos abrigos e orfanatos. Quanto mais ela cresce, mais diminui a chance de vir a ser adotada, uma vez que a imensa maioria dos casais que querem adotar desejam crianças pequenas, como era o nosso caso.

Foi conhecendo essa realidade e ajudando no processo de discussão da nova lei, que resolvemos ampliar o perfil de idade da criança que esperávamos e também a aceitar, se fosse o caso, uma dupla de irmãos.

Subjetivamente, a gente foi nesse tempo todo se preparando _ uma preparação espiritual, rezando e pedindo desde então pelo nosso futuro filho. Compusemos uma oração que rezamos muitas noites juntos e, ao mesmo tempo, preparando um quarto da casa com berço, decoração infantil, etc. O berço tivemos que doar agora porque as meninas que recebemos não cabem mais neste berço…

Mas, como a vida sempre reserva surpresas, minha filha que estava em Madri conheceu uma menina, a Fernanda, cujo irmão era juiz da infância em Santa Catarina, o Dr. Alexandre Rosa, uma ótima figura.
Falando com ele, conheci o Dr. Francisco de Oliveira, também de Santa Catarina, que é o responsável nacional pela área de adoção na AMB (Associação dos Magistrados do Brasil). Eles me puseram a par de todas as dificuldades que enfrentavam para a aprovação da nova lei e eu me interessei por ajudar.

Conseguimos agora esta vitória da aprovação da nova Lei de Adoção. Nas nossas conversas, um belo dia o Dr. Francisco nos fala de duas irmãs, de 4 e 6 anos, em Santa Catarina, cujo processo de liberação para adoção estava adiantado e nos pergunta se tínhamos interesse.
A primeira hipótese que ele havia nos apresentado era de uma família de cinco irmãos. Aí era demais para as nossas possibilidades… A gente manifestou interesse pelas irmãs e ele nos descreveu o histórico familiar.

Como em quase todos os casos, a história é muito triste: pai preso por tráfico, mãe que se prostituira. No dia 21 de julho, finalmente, ele nos avisa que as meninas estavam disponíveis. Largamos tudo e, já no dia 24, viajamos a Santa Catarina para conhecer as meninas.

O primeiro contato, ainda no abrigo, foi muito impactante. Elas nos encantaram à primeira vista… Mas ainda não podíamos dizer nada a elas. Tivemos uma reunião com a juíza, uma mulher extraordinária, corajosa, que toda semana almoça em um dos abrigos da comarca, mobiliza a comunidade e consegue dar um padrão admirável a esses abrigos.

Ela nos contou histórias incríveis e, ao mesmo tempo, histórias tristíssimas. Mas nos confortou e deu grande segurança para a gente ir em frente. Visitamos de novo as meninas no sábado. Elas já haviam desconfiado de tudo e começaram, mesmo no meio das outras crianças do abrigo, a nos chamar de pai e mãe…

É como você estender uma corda a alguém que está se afogando, Kotscho… Elas se agarram com toda força… Aliás, o que corta o coração é conversar com as outras crianças, que te pedem para que você as leve também, ou arranje uma família para elas… Dá vontade de carregar todas…

Na segunda-feira, às dez da manhã, fizemos a audiência formal e jamais vamos nos esquecer do momento em que, no final da audiência, nos trouxeram as duas, cada uma com uma mochilinha nas costas. Vieram direto para o nosso colo… A mais nova chorando, assustada com os cabelos ouriçados de uma das assessoras da juiza, achava que ela era uma bruxa….
De lá para cá, foi uma movimentação doida, carro, avião, a chegada em casa. O pessoal do gabinete havia preparado a nossa casa com cartazes de boas vindas e dois sacos de brinquedos e quinquilharias para as duas.

A excitação total pelo novo, a alegria indizível de duas meninas que te abraçam, te chamam de pai e mãe, bagunçam completamente a casa e “feito posseiras”, tomam conta de seu coração…
Elas estão ótimas, muito carinhosas, com as birras próprias de criança, exercitando os limites, testando a gente… Sabemos que temos pela frente um grande e difícil caminho de reconstrução desses coraçõezinhos machucados.

Mas já posso dizer que elas estão nos fazendo um bem danado, talvez maior do que o bem que possamos lhes fazer….

É isso.

Kotscho, como te falei, é importante preservar a identidade das duas e a cidade de origem delas. O resto, fique à vontade.

Um forte abraço e obrigado por essa oportunidade,

Gil

143 thoughts on “Exclusivo/ Dois anos de batalha para adotar duas filhas

  1. Caro Kotscho

    Quando eu acabar de chorar talvez eu encontre palavras para comentar.

    Por ora agradeço a voce, ao Gilberto Carvalho e a Flor por mais essa comovente lição de vida e de amor, que é do que muitos aqui estão carentes e precisados. Infelizmente não tardará para que os “latidos” dos infelizes cachorros loucos e insensibilizados pelo ódio aqui se façam ouvir

    Continuo chorando irmanado e feliz pela alegria das crianças e do casal e ao mesmo tempo inconformado por pena dos “misters me” desse mundo que não sabem ainda do verdadeiro significado e do milagre da VIDA que a tudo e a todos transforma todos os dias !!!..

    Muitíssimo obrigado !!!!.

  2. Prezado Ricardo, Bom dia…

    Antes de desejar a todos um ótimo final de semana, gostaria apenas de expressar dois pontos de vista.

    O primeiro é para parabenizar o Gilberto e sua esposa pela grandiosidade do gesto. Emocionante o relato que dignifica e reforça o sentido de paternidade e, por que não, de amor pelo Brasil e seus eternos problemas sociais.

    A segunda é apelar aos balaieiros que, ao menos uma vez, esqueçam o caráter político/partidário dos comentários.

    É do Gilberto cidadão, e de seu magnífico gesto e exemplo, que se está falando.

    Um abraço a todos.

  3. Ricardo Kotscho:

    Leia e depois modere:

    Peço encarecidamente, modera o mais possível os comentários sobre este tema. Estou vendo pessoas sem escrúpúlo tirar proveito político politiqueiro neste gesto nóbre do Gilberto Carvalho. Sei que você saberá fazer isto, mas sei também da dificuldade que você tem ao ser democrático.

    Mais uma vêz meu respeito em trazer este tema muito bonito e complexo….

    Quero dizer: Gostaria de ver os comentários desta postagem só homenagens, para que outras pessoas possam se sensibilizar o mesmo.

  4. Ricardo,
    Como disse o Enio, no comentário anterior, é uma comovente lição de vida e de amor. Parabéns por disponibilizar no teu blog – imperdível, sempre – temas que afloram nossa sensibilidade e nos fazem refletir.
    Um abraço,
    R. Mallmann | Porto Alegre

  5. Pergunto, como não lí o texto da nova lei de adoção que irá ser sancionada, se ela permite a devolução da criança adotada por arrependimento? Isso pq como advogado, já ví vários casos assim. A coitada da criança acaba não entendendo pq foi “devolvida”, sua autoestima fica destruida, pois acha sempre que a culpa é dela, e, na verdade, na maioria das vezes, é de pais despreparados psicologicamente para a adoção, que pensa que criança é igual a cachorrinho (não gostou, abandona). Se esse erro for mantido, ainda dá tempo para o Presidente Lula, não sancionar a Lei e reestudar o caso.

  6. Goebbels deixou a triste lição para a humanidade que uma mentira repetida vira verdade. No Brasil, todos dizem que só querem adotar crianças recem nascida de olhos azuis. Não é a verdade. Milhares de pessoas desejam adotar sem restrições,(lembremos dos casos da alba Ramalho e do Jogador Roberto Carlos), mas a burocracia judicial e principakemten extrajudicial impedem. Há “sentenças” sem o devido proceso legal, extrajudiciais, dizendo “esta criança não está elegivel à adoção”, enauanto milhares (sim, milhares) de crianças estão abandonados nos “orfanatos” hoje sob o ficticio nome de abrigo. O novo codigo civil permite a adoção de crianças abandonadas a um ano, mas ninguem obedece, pois focam o “direito” dos pais seviciadores, carrascos, desidiosos e não no dirito à vida em familia,da criança, como manda a CF e a lei. A nova lei não será cumprida, se o CNJ não agir, poara coibir o verdadeiro estado medieval em que nos encontramos. Já há melhora, com a criação do cadastro nacional de adoção, que poucos -quase ninguem- usa. Nos cursos de magistratura, não existe a cadeira do ECA (senão uma palestrinha de algumas horas, enquanto dirito do consumidor, inquerito policial e portugês, há meses de aulas). É o Brasil abandonando seu futuro, da forma mais perversa. Triste omissão.

  7. Caro Kotscho,
    Realmente o processo é longo, uma “cegonha” entregou-me o meu filho Felipe Emanuel com sete dias de nascidos, fiz a guarda provisória e andei 3 anos para o Juizado de Menores para conseguir a adoção, tem que ter persistência e paciência.
    Sucesso,
    Gildeck

  8. Que lindo! Que coragem desses dois! Chorei na parte que as meninas começaram a desconfiar e, no meio das outras crianças, no chamaram de mãe e pai. Parabéns! Que Deus continue a iluminar o caminho de Gil e Flor, agora com a família aumentada. Bjs, Laura

  9. Com toda a certeza ainda e cedo mas o Gilberto ira descobrir outro segredo.
    Quando ele comenta “tentar fazer um serzinho feliz”, ele ira descobrir daqui a algum tempo que, ao inves dele “tentar…” ele vera que uma vez mais que Deus foi misericordioso com ele novamente.
    É com toda a certeza sera muito mais agradecido e feliz.
    Mas a coisa dos dois anos é realmente um absurdo, no meu caso, minha esposa e eu esperamos 3,5 anos. Sem comentarios.
    Parabens
    Gilmar L Costa

  10. Como as histórias podem ser iguais? Mudam os estados, mudam os nomes dos pais adotivos mas os problemas são os mesmos.
    Sabe aquele trabalho que é feito nos hospitais para que a família doe os órgãos do ente querido falecido? É um trabalho bem feito e que surte efeito não é? Até na Globo foi veiculado.
    Gostaria de ver um trabalho como aquele, que ajuda tantas pessoas a voltar a viver, a ser feito também com as crianças que estão nos abrigos esperando por adoção.
    Estou falando de crianças com mais de 3, 4, 8, 10 anos.
    Todos os pais que querem adotar uma criança desesperadamente (eu entendo isso), preferem um bebê ou uma criança até 3 anos. Mas, e se fosse um trabalho com eles e com toda a população, falando dessas crianças maiores, será que mais crianças não seriam adotadas?
    Por que eu estou escrevendo isso? Eu já tenho 4 filhas minhas e agora só espero os netos, meus ou adotados.

  11. Prezados,
    É de dar um nó na garganta a grandiosidade do ato da adoção. Precisamos ter mais mentes e corações abertos para mudar um pouco a cara de abandono infantil desse nosso Brasill, e gritar aos nossos governantes por medidas menos burocráticas e mais eficazes que viabilizem a adoção.
    Tenho três lindos filhos biológicos que são a ração da minha vida. Desde pequeno sonhava em ter filhos, biológicos ou não, e Deus nos concedeu essa graça divina. Penso muito em adotar, quando os meus filhos estiverem maiores.
    Muita Luz e Graças ao nobre casal Gil e Flor.
    Abs.
    Fábio

  12. Parabéns ao Sr.Gilberto Carvalho. É dando amor puro que se constrói, ou melhor falando, se ajuda a rescontruir o mundo, tão carente de amor. Este comentarista vive a experiência. Quem dá recebe mais do que quem recebe. Os que tem condições deveriam fazê-lo. É claro que exige sacrifícios e despojamento, mas quem crê tem a alegria de imaginar que, ainda que ilusòriamente, está contribuindo para fazer pessoas, serem humanos menos infelizes, se não puderem fazer totalmente felizes. Com certeza é uma longa longa jornada, porém cheia de experanças, principalmente “No Entardecer da Vida”, quero dizer, no entardecer de nossas vidas. O que está entre aspas, eu furtei do título de um livro com esse nome. E, ainda, não poderia deixar de paranabeniza-lo, Sr.Kotscho, pela feliz transcrição da carta do Sr.Gilberto Carvalho.

  13. Que depoimento lindo. Em meio há tantas noticias ruins que são publicadas diariamente, um relato desses é emocionante. Com lagrimas nos olhos quero parabenizar esses casal, pelo ato de amor ao proximo e também pela persistencia, por saberem que terão longa batalha pela frente. Eu também goastaria de adotar uma criança, ja que tenho dificuldade em ter um bebê.
    Parabéns Sr. Gl e Sra. Flor, são pessoas como voces que estão faltando nesse Brasil.

  14. Aos cinéfilos recomendo ‘Marley e eu’ muitas vezes os latidos também podem ser comoventes, depende muito do coração de quem os ouve.

    Au…au…au…chlépt.

  15. Entrei na fila de adoção e esperei cerca de três anos para conseguir adotar um menino de 5 anos (considerada adoção tardia). Além de toda a burocrácia e os cuidados severos do juiz e promotor da vara de infância (que fizeram até eu tirar uma averbação da minha certidão de nascimento -acho que desconfiaram que eu poderia estar morta e mentindo que estava viva) tem a questão da retirada do pátrio poder dos pais biológicos, que estende-se muito no Brasil. Os abrigos estão abarrotados mas a maioria das crianças não estão disponíveis para adoção porque a justiça fica esperando que a família biológica ainda vá buscar a criança. O tempo passa, a criança cresce e não é mais adotada.
    Triste… muito triste… descobri depois de adotar um filho, que tudo o que o ser humano precisa na primeira fase da vida é amor e proteção.

  16. Faço minhas as palavras do Ênio e do Bento Bravo…….

    Giberto Carvalho é merecedor só de homenagens, que sirva de exemplo para tantos.

    Aloprados, pofavô! Sejam civilizados.

  17. Tambem, para mim e meu marido, a espera para adoção de uma criança foi longa, 4 anos, depois de muitas entrevistas, documentação, idas e vindas no forum, Deus nos agraciou com uma menina de 10 meses. Quando chegamos no abrigo, para levar nossa filha, ela estava esperando por nos, em pé, no berçinho e ao nos ver ela sorriu e estendeu seus bracinhos, foi amor a primeira vista. Deus seja louvado.

  18. Oi Kotscho!
    Não há mesmo como não se emocionar com esse relato e tão nobre iniciativa. Desejo felicidade à família!

    Kotscho, depois do que lemos ontem aqui, em mais um exemplo de ignorância e monstruosidade, acho que o apelo do Bento Bravo é bastante plausível.

    Por favor gente, tenhamos um mínimo de decência e bom senso na hora de opinar, enxerguemos o fato em si, os seres humanos por trás da história e não posições políticas, cargos e demais detalhes mínimos que levam à rivalidade e a pequenez. Certas coisas nos dão vergonha, como os posicionantos dos ‘Mister Me’ da vida.

    A adoção é um assunto polêmico, não só pela solidariedade intrínseca, mas principalmente pela coragem que exige desses casais ao se aventurar entre personalidades desconhecidas. Há muita coisa interessante a ser analisada aqui, então, tentemos ser um pouco mais sábios. Esse excesso de pseudo intelectualidade e de atraso mental de alguns cansa e desaponta pra caramba.

    Bom dia todos!

  19. Meus caros
    Dois anos não é muito para se ter duas crianças pensem no tempo de gestação seriam nove meses para cada uma e com um pequeno intervalo chegariamos aos dois anos.
    Passamos pelos mesmos problemas eu e Bia mas quando conhecemos as duas irmãs no abrigo foi amor à primeira vista
    e hoje após tres anos ficamos com a certeza de elas nos fazem muito mais do que nós a elas.
    Adoção é maravilhoso e recomendo a todos mesmo os como Gil que já tem filhos grandes e como a Flor que ainda não tinha filhos.
    Adoção é amor

  20. Ricardo:

    Não sei se é adequado, mas você poderia fornecer-me o e-mail do Gil Carvalho? Creio que ele permitirá, ao ver meu nome.
    Paulo Roberto Cequinel
    RG 847.060-0/PR
    Rua João Leão, 324
    ANTONINA – PARANÁ

  21. Esse texto sintetiza quem é o Gil Carvalho. É uma daquelas figuras impares que fazem a gente não perder a esperança na humanidade. Kotscho, muito legal você ter pautado esse assunto por essa ótica, alías como você tem feito no blog. E alem disso, mais um exemplo de como o poder publico, atraves do Executivo Federal, pode sair da burocracia fria e impessoal dos papéis e tramites burocráticos e servir aos cidadãos. Para isso servem os governos. Obrigado Presidente Lula e a todos os envolvidos nessa nesse processo, pela aprovação da reformulação da Lei de Adoção.

  22. Gilberto e Flor, vcs são maravilhosos, parabens a vc dois e que Deus ilumine o caminho de vcs, tudo de bom a nova familia

    Um abraço a todos

  23. Como o Enio, estou chorando até agora.
    Como fazer para que os nossos brasileiros sejam solidários e
    se preocupem mais em ser do que ter.
    Iniciando pelos nossos pequenos, para o amanhã, não pertencer
    só aos corruptos e sim aos justos.
    ‘Sou grata pelo gesto do casal Gil e Flor, que a cada dia florescem
    os coraçoeszinhos destas duas princezinhas.
    Um abraço

    Claudia Everaldo
    Piracicaba SP
    c

  24. Parabenizo o gesto de amor incondicional, mas preciso manifestar que é muito árduo o processo de adoção, dolorido e desgastante… Sou de Sc, Floripa, e uma pessoa da família já está habilitada há 4 anos, tenta apresentar outras possibilidades, mas os entraves , parece-me, “pessoais” e “profissionais” são mais do que burocráticos … , levando até a possível desistência, como temos cruzados com outras pessoas que já desistiram dessa iniciativa …Felicidades.

  25. Claro que estou chorando, só de imaginar as duas de mochila nas costas caminhando para uma nova vida. Imagino o que ira significar para estas meninas e tambem para voces esta nova vida. Este novo começo.
    Parabens, pela luta, pela garra…. Parabens a Flor por entender que a maternidade é algo muito alem de ter um filho saindo da barriga. Começará um novo ciclo na sua vida, aproveite muito. Voce irá adorar.

  26. Concordo plenamente, é um gesto muito bonito para que façam este tipo de comentário.
    Infelizmente , deveriam agilizar esses processos…
    Queria parabenizar o Sr.Gilberto…

  27. Emocionante!

    Impossível não chegar ao final do texto com olhos marejados!

    Parabéns Gil e Flor, não é fácil adotar crianças com personalidade já formada! Mas com carinho e paciência tudo dá certo!

    Desejo boa sorte, do fundo do meu coração!!!

    Obrigada, Kotscho!!!

    Cristina

  28. Ricardo legal vc dar espaço pra esta historia de vida.
    Diariamente lido com estas emoçoes. Trabalho com associações italianas de voluntariado que orientam os casais italianos que querem adotar aqui no Brasil, Eles preparam e me enviam os documentos que eu traduzo e acabo me emocionando com historias, tao comoventes quanto esta. Desde a destituição do patrio poder, quando são relatados os maus tratos sofridos pelas crianças, passando pela frustração de casais que não conseguem ter filhos naturais, até chegar a conscientização de que um unico gesto pode mudar e enriquecer os dois lados, criando melhores possibilidades de vida a menores que mais tarde se tornarão seres humanos realizados e agradecidos.

  29. Bom dia, Ricardo.

    Ao acessar a home page do ig, deparei-me com o link referente à adoção e interessei-me. Ainda não tinha chegado à metade do relato do sr. Gilberto, e a emoção turvava-me os olhos de felicidade, ao ver que existem pessoas maravilhosas que se preocupam em proporcionar um lar, carinho e amor a crianças tão desamparadas pela vida. Não tenho palavras para expressar o que sinto, sem tornar-me repetitiva, por isso faço minhas as palavras dos srs. Enio Barroso Filho e de Bento Bravo.
    Parabéns ao sr. Gilberto Carvalho e sua esposa, que nosso Pai Celestial os protejam e iluminem sempre, por esse maravilhoso gesto de amor e fraternidade.
    E pra ti, obrigada por nos proporcionar gratificantes momentos de leitura. Que os anjos te abençõem.
    Eliane

  30. Parabéns pela linda história de amor! Eu também sou mãe de três filhos sendo que o meu caçula é adotado e sei o quanto estão felizes o Gil e a Flor depois de passar por esse processo tão demorado que é o da adoção. Parabéns Gil e Flor o mundo precisa muito de pessoas como voces que se dedicam a uma causa tão nobre, se cada casal pudesse e quizesse adotar, os orfanatos estariam vazios e os corações dos pequeninos,com certeza mais felizes. Bjos.

  31. Bravo, Ricardo: adorável compartilhar o lado humano dos governantes e no seu blog encontramos essa oportunidade prazeirosa.
    Concordo com o Gilberto lá onde ele diz que que melhor que fez na vida foi ter filhos.
    Como você sabe, tenho três.
    Meu abraço, vivas ao Gil e a Flor, Ivan Quadros

  32. confesso que chorei, com este relato, é emocionante encontrar em nossos dias tão conturbados, pessoas que tem está coragem, e este grande amor pelo ser humano, se muitos que podem tivessem um coração tão grandioso, como o deste casal, que atravessou vários estados, para fazer felis estas duas crianças, o mundo com certeza estaria melhor, está repostagem merecia, estar na primeira página dos jornais, para encorajar, muitos outros casais, que podem e não tem a mesma coragem.

    Um grande abraço à todos, parabéns e sejam muito felizes

    Família Albuquerque, torce por todos.

  33. Senhoras e Senhores,

    Li sobre o assunto, parabéns ao o casal por terem sido abençoado pela adoção, pois já estou á sete meses esperando concluír a primeira fase do processo de adoção. Lá em casa, temos fé de que seremos abençoado em breve.

  34. Caro Kotscho!

    Tenho acompanhado o teu blog e hoje não resisti e vou deixar um comentário te agradecendo pela matéria, procurei uma palavra que eu pudesse escrever antes da palavra matéria mas não encontrei. É muito bom poder abrir as notícias do dia e ler algo tão maravilhoso como esse. Que bom seria se tivéssemos mais notícias assim! O sr Gilberto Carvalho não precisa se preocupar porque as feridas do coração destas crianças logo cicatrizarão e não restarão marcas, tenho certeza. Uma criança em situação crítica nos primeiros anos de vida sofre e tem consequencias graves por isso, mas é comprovado que o amor de um pai e uma mãe que as acolham e as dediquem os cuidados e afeto necessários conseguem facilmente reverter e “previnir” qualquer tipo de consequencia ruim. Não me resta dúvidas de que essas meninas estão em boas mãos e este ato glorioso merece destaque na mídia e que convoque corações a se unir nesta luta contra abandono, maus tratos e violência infantil.

    Forte abraço e muito obrigada por esta leitura que encheu o meu dia de alegria e esperança!

  35. Lindo o depoimento e isso faz a diferença.Conheço várias pessoas que percorreram esse trajeto e hoje estão felizes.Parabéns a Flor e ao Gilberto.

  36. A história é realmente incrível e me fez chorar. Tenho agora ainda mais vontade de adotar uma criança. Fica apenas o registro da minha tristeza em preceber que foi necessário um funcionário do alto escalão passar por tudo isso para que mudanças na lei fossem feitas. Pelo menos aconteceu. Tomara que os processos melhorem e mais crianças possam ter um lar.

  37. Há como chorei lendo este relato, fico feliz que ainda existam pessoas como este casal. Parabens pela filhas “do coração” e que Deus abençoe esta nova familia.

  38. É de deixar qualquer um comovido. Parabéns Gil e Flor. Eu tenho dois filhos biológicos e sei o quanto eles precisam de mim, mas eu preciso muito mais deles.
    Toda criança tem muito a nos ensinar.
    Parabéns.

  39. Prezados,
    Como foi dito, é quase impossível não chegar as lágrimas no final desse relato. Como estamos neste mesmo processo para adoção, sabemos bem como é essa “demora”. Aguardamos essa “gestação” com uma alegria e vontade de viver essa nova experiência.
    Parabéns ao Gil, Flor e a você, Kotscho.

  40. Olá
    Nos últimos dias tenho me habituado a ler os artigos do Balaio e não tenho me arrependido…
    E o artigo de hoje, nos premia com uma história linda de pais que não desistiram, que esperaram sua hora e de crianças que ganharam uma nova oportunidade na vida.
    Muito obrigada ao Sr. Gilberto e sua esposa Flor por compartilhar conosco suas vidas e ao Kotscho por publica-la. São de notícias como essas que precisamos para continuar a acreditar na vida.
    Abraços

  41. olá…Puxa…..q lindo este depoimento, adorei…queria eu tbm, poder adotar uma criança, já tenho uma filha mas meu sonho sempre foi adotar, ainda irei conseguir, se Deus quizer! Felicidades ao casal e as meninas!bjus

  42. Aproveitem o momento de emoção e sigam o exemplo. O Brasil está cheio de crianças em situação de desprezo familiar e social. Ao “possuídos”, que tal investirem suas virtudes humanas e o dinheiro acumulado para a felicidade de uma criança.
    Vamos parar de choradeira e entrar na fila da adoção!

  43. Que lindo! Parabens e felicidades a nova família, este relato veio de encontro a uma historia de vida conhecida, amigos meus que a dois anos tentam uma simples guarda provisória para tirar duas meninas de uma instituição social numa cidadezinha do interior do Paraná aonde se encontram a aproximadamente 4 anos e meio, uma com 12 a outra com 5 anos( irmãs),abandonadas a sorte, sem comida nem cuidados básicos, pela mãe, e já com a destituição de paternidade em fase final, nem a guarda provisória eles conseguiram ainda……, aonde será que anda o bom senso das pessoas e dos nossos magistrados? será que essas crianças não tem direito a uma infância segura e feliz? ou até mesmo de uma pequena esperança? e o ECA pra que serve? elas também depois de várias visitas desse meu casal de amigos já os chamam de pai e mãe, aonde a mais velha arranjaria pais adotivos com idade tão avantajada? Aonde está a real justiça humana deste país? Está claro a morosidade da justiça, mas tanto assim?
    Espero que as coisas possam realmente mudar neste país com atitudes tão nobres quanto a de pessoas que tem a fé e esperam por tanto tempo para que seu desejo de ser pai e mãe possam se realizar.
    Parabéns novamente e sejam muito felizes, Flor e GIlberto!

  44. Admiro muito quem tem a coragem e o amor de adotar.
    É uma história linda e comovente que já tem um belo final feliz..
    Que Deus abençõe esta nova família.

  45. Lindo, lindo lindo. fico muito emocionada e feliz demais com pessoas assim,. Sei o que é entrar em um abrigo de criança ela olham pra vc com uma esperança. tenho uma filha de 4 anos, a amo muito, ela sempre fala que tem um irmazinho no céu. um dia fale pra minha mãe, vou adota uma criança pra brincar com laura, pra fazer companhia uma pra outra. mas, minha mãe dizer quem vai tomar conta??? porque vc trabalha o dia inteiro. Mas, um dia se DEUS permite quem sabe. Mas, quero falar pra todas as pessoas que adotam, parabéns, parabéns. Quem ganhou nessa história foram vc(s). que iram ser mas amados…

  46. Fiqei extremamente emocionada pois já passamos por esta experiencia em adoção. Meu marido e eu somos dentistas, e naquele semana em Piracicaba nesta empresa que trabalhavamos houve um problema e a fiscalização fechou o recinto e nós junto a 7 dentistas fomos para a rua . Recebo um telefonema de um cunhado do me outro estado e uma senhora estava dando as 4 irmãs e que eu teria 10 minutos para responder. Já tinhamos 2 filhos um de 6 e a outra de 4 anos . Recebemos Rose com tanto amor sem nunca te-la visto mas Deus na sua mesericordia e bondade nos deu uma filha de um coração generoso , amavel e foi se ajustando a nossa vida com seus 9 anos.Fizemos toda as documentações e fui guarda até 21anos.Nas ferias levava para ver a mãe e os irmãozinhos . Rose , ajudou tanto a cuidar dos irmãos e ainda passando 13 anos tive um filho temporão . Rose, hoje já casada com 2 filhos continua aquela filha que sempre foi.Tivemos sorte .Deus acompanhe sua familia e abençõe sua generosidade. Terminando cada irmã minha pegou uma filha para adoção . Mas temos isto de familia . Mamãe , algumas tias tbem tiveram filhas assim.Abraços a todos voces nesta etapa

  47. Fiquei extremamente emocionada pois já passamos por esta experiencia em adoção. Meu marido e eu somos dentistas, e naquele semana em Piracicaba nesta empresa que trabalhavamos houve um problema e a fiscalização fechou o recinto e nós junto a 7 dentistas fomos para a rua . Recebo um telefonema de um cunhado do me outro estado e uma senhora estava dando as 4 irmãs e que eu teria 10 minutos para responder. Já tinhamos 2 filhos um de 6 e a outra de 4 anos . Recebemos Rose com tanto amor sem nunca te-la visto mas Deus na sua mesericordia e bondade nos deu uma filha de um coração generoso , amavel e foi se ajustando a nossa vida com seus 9 anos.Fizemos toda as documentações e fui guarda até 21anos.Nas ferias levava para ver a mãe e os irmãozinhos . Rose , ajudou tanto a cuidar dos irmãos e ainda passando 13 anos tive um filho temporão . Rose, hoje já casada com 2 filhos continua aquela filha que sempre foi.Tivemos sorte .Deus acompanhe sua familia e abençõe sua generosidade. Terminando cada irmã minha pegou uma filha para adoção . Mas temos isto de familia . Mamãe , algumas tias tbem tiveram filhas assim.Abraços a todos voces nesta etapa

  48. A Neyd Makiolka Montingelli, das 11h20, foi muito feliz ao observar a indiferença da mídia com relação às crianças abandonadas. Se fossem feitas campanhas melhores a esse respeito, como o são tantas outras, conscientizaríamos muito mais sobre essa triste e doente realidade. Crianças bem assistidas desde cedo, no seio de uma família bem estruturada emocionalmente, tornam-se melhores pais, o que resulta num futuro melhor para todos, mas ninguém tem interesse nesse tipo de investimento de longo prazo e de resultados sólidos para a sociedade em geral, infelizmente.

    Kotscho, isso me fez lembrar da música caipira “Filho adotivo”, cantada pelo Sérgio Reis. Independente de gênero, veja como é profunda essa poesia:

    Filho Adotivo
    Sérgio Reis

    Composição: ARTHUR MOREIRA/SEBASTIÃO FERREIRA DA SILVA

    Com sacrifício
    Eu criei meus sete filhos
    Do meu sangue eram seis
    E um peguei com quase um mês
    Fui viajante
    Fui roceiro, fui andante
    E prá alimentar meus filhos
    Não comi prá mais de vez…

    Sete crianças
    Sete bocas inocentes
    Muito pobres, mas contentes
    Não deixei nada faltar
    Foram crescendo
    Foi ficando mais difícil
    Trabalhei de sol a sol
    Mas eles tinham que estudar…

    Meu sofrimento
    Ah! meu Deus, valeu a pena
    Quantas lágrimas chorei
    Mas tudo foi com muito amor
    Sete diplomas
    Sendo seis muito importantes
    Que as custas de uma enxada
    Conseguiram ser doutor…

    Hoje estou velho
    Meus cabelos branqueados
    O meu corpo está surrado
    Minhas mãos nem mexem mais
    Uso bengala
    Sei que dou muito trabalho
    Sei que às vezes atrapalho
    Meus filhos até demais…

    Passou o tempo
    E eu fiquei muito doente
    Hoje vivo num asilo
    E só um filho vem me ver
    Esse meu filho
    Coitadinho, muito honesto
    Vive apenas do trabalho
    Que arranjou para viver…

    Mas Deus é grande
    Vai ouvir as minhas preces
    Esse meu filho querido
    Vai vencer, eu sei que vai
    Faz muito tempo
    Que não vejo os outros filhos
    Sei que eles estão bem
    Não precisam mais do pai…

    Um belo dia
    Me sentindo abandonado
    Ouvi uma voz bem do meu lado
    Pai eu vim prá te buscar
    Arrume as malas
    Vem comigo pois venci
    Comprei casa e tenho esposa
    E o seu neto vai chegar…

    De alegria eu chorei
    E olhei pr’o céu
    Obrigado meu Senhor
    A recompensa já chegou
    Meu Deus proteja
    Os meus seis filhos queridos
    Mas foi meu filho adotivo
    Que a este velho amparou…

  49. Que coisa mais linda de se ler. Alguém comentou que não á possível “não ficar com os olhos marejados”. Impossível mesmo é não chorar. Parabéns aos pais e às crianças! E que tantas outras achem seus pais.
    Laís Serrão

  50. Tenho um irmão do coração!Que amo muito! Hoje já está um rapaz!Ele revolucionou a nossa vida e tenho certeza que estas princesas farão a mesma coisa na vida desta família, não só do casal como dos pais. Eu pretendo adotar mais pra frente, vamos ver!Ainda preciso que toda a família se apaixone pela idéia (marido e filhas biológicas). A generosidade deste gesto, desprendido de todo medo e preconceito não tem preço.

    Abraços

  51. Olá. Linda a história de perseverança a desse casal. Quantas crianças não estão a espera de uma adoção, de alguém que lhes de carinho, amor, estabilidade emocional. Chorei do começo ao fim da narrativa. Espero um dia também poder adotar uma crriança, pois tenho três filhos, dois acima de dezoito e uma com quase cinco. Pretendo adotar uma criança maior. Mesmo que muitos digam que já possa possuir muitas “manias”, mas que com amor e dedicação tudo se encaminha para o bem. Não devemos esmorecer diante de uma pequena barreira ou birra, como muitos dizem. Devemos sim é dar muito amor, e acima de tudo amor ao próximo.

    Abraços

    Lice

  52. Ao ler o emociado, e emocionante, relato; fiquei ainda mais agradecida, pois quando adotei minha filha, há 16 anos, o processo durou menos de um ano e nunca, nunca, nos arrependemos. Ela é portadora de necessidades especiais, passamos por dificuldades de todas as ordens, mas nunca sequer pensamos em devolvê-la. Fico estarrecida em saber que alguém, que optou por uma criança possa devolvê-la…Parabéns à família e boa sorte!

  53. Historia parecida com a minha, tinha duas filhas biologicas, uma com 28 e outra com 26 e me candidatei a adoção, quase desisti, cheguei a falar para eles que aqui na Suiça eu nunca encontraria uma criança abandonada que iria para um pais chamado Brasil, tinham me dito que lá eles largam crianças em cemiterio, lata de lixo, na rua etc porem, tinham me alertado que eles preferem construir FEBEM do que facilitar a adoção, quase fui preso.
    Hoje, o nosso anjo esta com 3 anos, chegou com 45 dias de vida, é um anjo maravilhoso, porém, ainda não me deram a adoção final, ainda estou no processo, acreditem se quiser, isto é o Brasil, pais de primeirissimo mundo, onde tudo funciona.

  54. Maravilhosa estória como Jesus é maravilhoso em sua infinita misericória !

    Parabéns ao casal Gil e Flor e tambem ao Ricardo por publicar

    Um abraço a todos da vila clara !

  55. São realmente lindas as histórias de adoção, mas os entraves burocráticos são desesperadores. Já sou mãe há dois anos e a minha guarda definitiva ainda não saiu. O mais curioso de tudo isso é que todos os encaminhamentos foram feitos de mim para o juizado de infancia e edolescência. Ninguem nunca me visitou, ninguem nunca me convocou para uma audiencia, ninguem fez uma entrevista depois que estou com a guarda da pequena. Eu ligo toda semana, mando fotos, cartas e as respostas que tenho ao telefone é que algum despacho deverá ocorrer em breve ou que é assim mesmo. Não me arrependo em momento nenhum pois minha filha é minha filha e disso não tenho dúvidas, mas é desestimulante pois vc fica sem ânimo para uma segunda adoção e para incentivar outras pessoas. Ouvi muita gente dizer que se tratava de um processo célere, mas não é isso que tenho presenciado.
    Um abraço
    Luiza

  56. …” e feito posseiras”, tomam conta de seu coração…”

    Liiiindo !!! Poesia pura.

    A estória, o gesto, os participantes…só mesmo aqui no Balaio, o único Blog que tem alma, e que alma.

    …( falando sozinho )…será que alguém já compôs alguma música sobre adoção ? Vou tentar, e, vou “adotar” trechos deste texto…será que posso ?

  57. Ênio 10:44

    Também fui às lágrimas. Fui não, estou.

    …tivemos aqui neste Balaio, vários grandes momentos, este ficará como um deles, né não Negão ???

  58. Todas as familias deveriam visitar as casas de custodia, levar seus filhos, conhecer a historia daquelas crianças que estão aguardando alguma coisa para suas vidas, é uma lição de vida que marca a ferro sua alma.
    Eu conheço uma familia que fazia estas visitas, periodicamente, um dia uma menina de 2 anos pulou no colo do seu filho, que tinha 18 e não o largava, foi amor a primeira vista, reciproco, a familia não era candidata a adoção, conseguiu a guarda da menina e hoje ela já faz parte da familia.
    Eu costumo dizer que, todos os dias, Deus manda alguns anjos para a terra, para que estes anjos mudem a vida no nosso planeta, às vezes, ele escolhe que familia irá abrigar o anjo e a adoção é isto, eu nunca me preocupei com o estado de saude do meu anjinho, não me preocupei com o historico dela, fui com o coração aberto e não me arrependo de nada, outro dia, estava passeando com ela e colhendo flores nos jardins, ela adora flores, sem mais nem menos ela se vira para mim e fala ” papai voce é maravilhoso e eu te amo” , não há nada no mundo que substitua estas palavras.
    Quem estiver em duvida, converse com Deus, ele pode estar precisando mandar mais alguns anjos e pode te escolher para cuidar dele.

  59. Sé quem passa por tudo isso sabe explicar o que sente qdo esse dia acontece, ficamos 2 anos e 5 meses na fila até o dia que chegou nossa filha, hoje eu digo com toda certeza do mundo ela é nossa vida, minha do papai coruja e do irmão ciumento.quem esta na espera não desista,siga em frente, e que Deus os abenções.

  60. everaldo voce não só pode como deve, existem muitas pessoas nas filas de espera esperando a chegada de seus filhos, muitas vezes sentes medo de não encontrar esses filhos, componha a musica e nos mande a letra no projeto acolher mairipora.

  61. Aliz 13:34

    Ô Aliz, eu falo que vou compor uma musiquinha sobre adoção, e quando são liberados os comentários vem voce com esta bela composição. Mas…mesmo assim vou compor outra.

    È verdade Aliz, a mídia, poderia dedicar mais tempo, a temas de interesses mais particulares e objetivos de nossa gente.

  62. Nossa que história emocionante, que Deus ilume e que de td certo pra eles, queria muito ter está coragem, mas acho q ainda não estou preparada…

  63. Ganhei minha sexta-feira!! Que história linda…
    (dificil é segurar as lágrimas que teimam em cair…)

    Meu sinceros votos de felicidade a este casal, que Deus os abençoe e ilumine sempre o caminho desta linda família.

    E a vc Kotscho, obrigado por dividir estas histórias conosco!

  64. São realmente lindas as histórias de adoção, tenho um filho biológico de 16 anos,e tb esperamos (eu e meu filho) por nossa menina, estamos na fila de adoção a um pouco mais de um ano.
    Felicidades ao casal e as meninas,
    Abraço

    Silvana e Vinícius

  65. Quando li o relato, me senti muito emocionada, porque tb tenho um lindo e abençoado filho adotado, e com certeza, foi o melhor presente de Deus para nossas vidas.
    Desejo de todo coração que Deus possa abençoar cada dia mais vocês e suas lindas filhas.
    Parabéns por essa nova etapa na vida de vcs.

  66. Em setembro de 2006 eu e meu marido entramos com Processo de habilitação para adoção na vara de família na comarca de Petrópolis RJ, onde vivemos. Já há alguns anos tínhamos a intenção de adotar uma criança, uma menina, já que temos um filho biológico, hoje com 21 anos, porém achávamos que precisaríamos ter uma melhor situação financeira e já que isto não aconteceu, antes pelo contrário,resolvemos tornar real este nosso sonho e foi no pior momento financeiro de nossas vidas que Deus fez crescer em nosso coração esta vontade, meu marido e filho desempregados. Hoje temos uma linda filha que veio para nós com 7 anos e uma triste história de vida, completou seus 8 anos já conosco numa festinha de aniversário esperada por ela por 7 longos anos. Ela nos dá muita felididade, ainda estamos coma guarda provisória, que já dura i ano e meio, meu marido e filho, com a crise, continuam desempregados, saliento isso para que a quem interessar possa, que o mais importante é o amor, as demais dificuldades a gente “corre atrás” Que Deus nos ajude, dando força, sabedoria, saúde e trabalho. Parabéns ao casal Gil e Flor! Que Deus os abençoe!
    Obs: Sei bem qual é a sensação da mochilinha nas costas!

  67. Ricardo Kotscho

    Olá. Linda a história, porem venho pedir sua ajuda ou a do Sr. Gilberto Carvalho que nos apresente o Dr. Francisco de Oliveira, pois já temos uma filha adotiva que é o nosso maior tesouro, ela tem 7 (sete) anos; quando ela chegou tinha 2 anos e meio, somos agradecidos a Deus, por nos entregar este presente, só que acontece que deste janeiro de 2007 estamos aptos para a 2ª adoção, queremos dar uma irmãzinha a Palominha, que seja uma menina de 3 a 5 anos somente pedimos que não seja branca, pois a Paloma tem traços afro descendente e de maneira nenhuma queremos que ela se sinta diferente, pois ela é a nossa razão de viver, por favor tente nos ajudar. obrigado

  68. Todas as vezes que fico sabendo destas especiais historias de amor… doi mais… e minha revolta aumenta com a Justiça Brasileira!!!! saber que nos abrigos existem crianças “liberadas” ou não “liberadas para adoção…e que tal condição é estabelecida pela condição dos pais biologicos … exceto em raros casos, os Juizes deveriam considerar que é muito pior para uma criança não ter uma familia e amor durante a infacia, do que um adulto perder o pátrio poder sobre um filho!!!Estes adultos tem muito mais condições de carregar a consequencia de seus erros ….do que uma criança se recuperar de ter passado a infancia num abrigo.

  69. Caro Kotscho:

    Há pouco tempo atrás vc escreveu sugerindo que tratássemos de boas notícias.Pois ai está uma das melhores dos últimos tempos. Acho impossível não nos emocionarmos com o relato do Sr. Gilberto Carvalho, somado à informação que em breve teremos uma nova lei para adoção (espero que realmente seja melhor). Um relato emocionante que certamente nos ajudará a passar, mais leves, esse fim de semana tão frio e chuvoso.

    Abraços

  70. Caro Ricardo Kotscho
    Acompanho seu blog e gostaria de cumprimentá-lo que sensibilidade em abordar temas complexos com muito humanismo e responsabilidade.
    O tema da adoção é um tema importante para o país e o exemplo do Gilberto Carvalho é muito bonito e admirável.
    Tomo a liberdade de sugerir a exclusão de seu blog (se isto for possível)do parágrafo no qual o Gilberto refere-se aos antecedentos dos pais biológicos para que as crianças não sejam expostas em sua intimidade.
    Um grande abraço
    Mário Volpi

  71. Ricardo por favor perca cinco minutinhos, e para quem quer adotar eu também peço, faça isto por nos, “os pais de coração!”

    Para você que tem vontade, mas tem receio ou medo da adoção:

    DEPOIS DE LER ESTA SIMPLES E DESPRETENCIOSA CARTINHA, ESTA MENSAGEM QUE É MINHA CARTA DE AMOR A VOCÊ MEU QUERIDO TENHO CERTEZA QUE A SUA MANEIRA DE PENSAR MUDARÁ!

    MUDOU A MINHA HISTÓRIA E MINHA VIDA PARA SEMPRE!

    Gostaria de passar a vocês uma experiência pessoal

    Um dia alguém escreveu: Todo homem é uma ilha!

    Bobagem, nós necessitamos do envolvimento, que graça teria a vida se não houvesse: “Alguém para nos recriminar e apontar as nossas falhas, alguém para sorrir das nossas piadas, alguém para chorar as nossas lágrimas, e alguém para orar pela nossa saúde!”

    Um sorriso, um olhar, uma prece, um gesto, uma benção, na maioria das vezes falam mais que mil palavras!

    Ricardo, às vezes, convivemos ao lado de pessoas que estão ao nosso redor por mais de trinta, quarenta anos, e por vezes tenho a nítida impressão que nunca conheci aquela criatura de verdade. No entanto na Sua infinita sabedoria, Deus, coloca em nosso caminho pessoas que no primeiro contato nos parece que somos velhos conhecidos, desde sempre e também de outras vidas. São aquilo que os Cristãos chamam de anjos, são seres diferenciados que vieram até nos para dar certo equilíbrio em nossas vidas, caso contrário este mundo seria insuportável!

    Tenho seis filhos você sabe três de sangue e três de coração criaturinhas adoráveis que me doam todo amor que possa existir em seus corações, amor do qual eu nem sou digno de recebê-lo, mais é tão bom que não poso deixar de aceitá-lo.

    Bem vou citar um exemplo, como ela teve a iniciativa de escrever para você por estes dias gostaria de te falar da Tatiane, um destes anjos sobre os quais te falei!

    Ricardo, naquela tarde eu estava escalado para ser o pregador do culto de logo mais, mas havia uma tristeza imensa que invadia o meu ser, meu coração não parecia mais meu e as dores da doença e as angústias do mundo me estavam sufocando.

    Depois de muito orar e pedir orientação a Deus, e sabedoria para poder levar aos demais uma mensagem de esperança. Só que diferentemente dos amigos colaboradores e pregadores voluntários e pastores, eu nunca fui de preparar sermão, e nem a pregação, eu só subia no púlpito, escolhia um trecho da palavra de Deus, e as demais palavras vinham naturalmente, e por fim parece que eram as palavras corretas para aquele momento, o Senhor sempre andou ao meu lado entende?

    AS LUTAS E OS FRACASSOS!!!!!

    Mas aquela tarde, eu realmente estava sendo derrotada pelas adversidades e só queria levar aos demais um pouco de otimismo, mas como falar em otimismo se naquele momento eu era o mais pessimista dos homens!

    O MILAGRE!!!!! PARTE I

    Após o término da minha oração, fiquei ainda sentado no banco olhando a porta da igreja, olhando para fora da casa de Deus e olhando para o nada, assim estava eu, quando de repente começou a entrar os jovens da nossa congregação, e na frente dos demais, empunhando a bandeira do nosso clube, eu vi uma jovenzinha, uma menina pequena, a qual que trazia uma luz diferente em seu redor, e um brilho no olhar, era a Tatiane!

    Ela se aproximou e como eu estava precisando falar um pouco para não recair mais ainda, tentei ser simpático, e puxei um pouco de assunto com aquela mocinha, e dias depois conheci seus dois irmãozinhos os quais pouco tempo depois começaram a fazer parte da minha família.

    Quando eu falo que se você quer fazer algo importante na sua vida você deve adotar uma criança, eu sei o que digo Ricardo, você não imagina a quantidade de carinho e amor que estes filhos de Deus, os quais foram por Ele confiados a nossa guarda pode trazer para o seu lar.

    A MISSÃO DE SER PAI !!!!!!!!!!

    Amo por demais, meus filhos, são a minha razão de viver, e são ao todo agora seis filhos, todos com características e qualidades diferenciadas, uns mais alegres, outros menos, uns mais arrojados outros mais cautelosos, uns mais fáceis de lidar outros mais complicados, uns mais estudiosos outros mais ainda graças a Deus, enfim, criaturinhas que fazem o meu mundo melhor, portanto não existe um melhor e outro pior, todos são bons, porém criaturas diferentes entre si, cada qual pensa por si mesmo, lá ninguém impões nada existem as regrinhas básicas, e é claro que os mais velhos auxiliam na educação dos mais novos. E se dão tão bem entre eles que nem parecem irmãos é incrível o quanto são amigos.

    AS DIFICULDADES SÃO MUITAS!!!!!!!!!!!

    Porém, a gente não é inquebrável, somos falíveis e vulneráveis, e um dia, quando estive no auge da minha enfermidade, até então sem o conhecimento de ninguém, quando fiz a cirurgia, quando começaram as quimio, somente a Tatiane, este meu anjo particular, ficou sabendo o que se passava comigo, eu não quis alarmar a ninguém e compartilhei com este anjo da guarda sozinho todo o meu calvário.

    É claro que mais pra frente eu teria que contar aos demais, mas foi melhor assim, somente eu e ela sofremos aqueles tempos, e confesso que o Senhor não poderia ter me enviado um anjo melhor!

    DEUS SABE QUEM SOMOS E SABE DA NOSSA CAPACIDADE DE DOAR O AMOR!!!!!!!!!!!!!!!!

    Hoje Ricardo anos depois daquela tarde na igreja eu agradeço a Deus por ter tido o privilégio de poder participar da vida daquelas crianças, só ele sabe o quanto sou grato a cada uma delas, por todo amor que já recebi e continuo recebendo de cada um deles, o carinho e o afeto são valores que prevalecem até o nosso dia, e agora diante das dificuldades do meu trabalho adivinhe só quem deixou os seus afazeres de lado e veio aqui me auxiliar?

    Pois é, como sou grato a Deus por tudo o quanto Ele tem feito em minha vida, pela sua grande misericórdia para comigo o pior dos pecadores, pelo Seu infinito amor, e pela Sua sabedoria extrema.

    Às vezes, quando me vem a lembrança daquela tarde na igreja, vendo esta minha filha amada, naquele dia em que as agruras da vida estavam vencendo a batalha com a minha mente, e o fato de vê-la ali, somente uma menina tão pequenina e frágil, jamais poderia imaginar que apesar da aparência, havia dentro daquele pequeno ser, uma mulher forte e determinada, de aparência pequena por fora mas com uma força interior inabalável, então as palavras de Deus na Bíblia Sagrada, me fizeram crer que não haveria limites para um ser tão cheio de esperança.

    A RECOMPENSA VEM DA MISERICÓRDIA DE DEUS E NÓS SOMOS APENAS SEUS INSTRUMENTOS!!!!!!!!!!

    E hoje, graças a misericórdia do Altíssimo, depois de tanta luta, e oito anos depois daquela tarde lá na igreja, no final de fevereiro deste eu fui a sua colação de grau da conclusão da sua primeira universidade, imagine aquele pequeno ser, que empunhava a bandeira da igreja de Deus ali oito anos antes, hoje uma mulher forte e determinada, e agora uma mulher vencedora recebendo o seu primeiro diploma de bacharelado.

    QUASE NÃO CONSEGUI LEVANTAR!!!!!!!!!!!!!

    Teve um momento na cerimônia que certamente levarei para a outra vida Ricardo, quando pediram aos pais para se colocarem em pé para receberem a homenagem dos formandos, eu mal consegui me apoiar nos tornozelos, minhas pernas estavam trêmulas, mas enfim criei coragem e me coloquei em pé, e no momento em que vi aquele rostinho me buscando no meio do outros pais, eu não pude conter as lágrimas e nem ela!

    MINHA VIDA VALEU A PENA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Quando eu te falo que minha vida valeu a pena Ricardo, é por que é tudo verdade!

    Portanto Ricardo, a vida para mim tem outro significado, eu busco a remissão e a paz, eu quero o melhor para cada um eu gostaria que todos os filhos de Deus fossem bons e vencedores, eu pelo que sei não tenho inimigos, e se os tiver não fui eu que os fiz e sim a vida e a verdade, eu tenho zelo pela prática do bem e da justiça, ensino isso aos meus filhos e aos filhos dos outros, defendo todas as causas que considero justas, e que estiverem ao meu alcance, eu anseio por um mundo melhor para todos nós e se por algum momento eu sou duro com vocês me perdoe, eu sou assim, e não tem jeito, eu tento mudar mas não consigo, então peço a você que coloque nossas divergências políticas de lado e vamos em frente, como eu te disse outro dia, eu quero ser sepultado como Alexandre o Grande:

    Com as mãos de fora, para que todos os que amei vejam que com as minhas mãos vazias eu vim a este mundo, e com elas vazias eu parti.

    Que seja colocado um cobertor em cima do meu peito para que mantenha aquecido o meu coração e que mantenha vivo o amor que senti por todas as criaturas.

    Diferente de Alexandre, eu certamente não terei riquezas para espalhar pelo caminho, mas deixo pelo caminho as minhas palavras escritas no chão pelos dedos do destino, e deixo no seu coração e de todos aqueles com quem um dia conversei nem que fosse ao menos por um breve instante a palavra eu te amei de verdade, e nunca eu o traí!

    E quanto aos meus filhos, estes já receberam em vida cada qual a sua herança.

    Pois deixei a cada um em partes iguais:

    A minha força de vontade!

    A minha fé na esperança!

    O meu respeito pelo meu trabalho!

    A minha obediência as leis da vida da justiça e às leis de Deus!

    E a minha força de vontade, a minha força de trabalho, e o meu exemplo de justiça, são os maiores bem que um dia possuí, pois foi tudo o que consegui construí no decorrer da minha existência!

    Pois a educação e o estudo que lhes dei, não foi mais que minha obrigação, era o mínimo que eu podia fazer para levá-los a um mundo mais justo!

    Fique com Deus querido e se recupere o mais breve possível!

    Abraços Fraternos

    Manoel Ferreira

  72. Tentando acompanhar o Everaldo (13h 51) ….

    Este é um blog que tem alma, é VIVO, tem perfume, tem sabor, foi gerado a partir do talento inequívoco deste notável jornalista Ricardo Kotscho com mais de 4 décadas de profissão e cujo maior mérito nesse feito foi conseguir juntar tanta gente do bem e nos oferecer esta virtual mas verdadeira sala para boas conversas ou até esta (às vezes) civilizada arena para debates. É como se estivessemos sempre todos reunidos junto aos mais diversos e distintos representantes desta GRANDE FAMÍLIA BRASILEIRA !!! Aqui se ri, aqui se chora ( como hoje ), aqui se xinga, aqui se diverge, AQUI SE APRENDE !!!.
    Eu já nem sei o que me comoveu mais ou me transcendeu mais em reflexões tão profundas nesta sexta-feira nublada, cinzenta e fria da megalópole paulistana, se este tão singelo texto do Kotscho em parceria com tão edificante e estimulante declaração de amor à vida do Gilberto de Carvalho ou se os não menos comoventes e extraordinários relatos de atitude e depoimentos de solidariedade e incentivo presentes em TODOS os comentários.
    São comentarios de gente viva, alegres, felizes, de carne e osso e que, pasmem, SE ASSINAM !!! Não se acovardam em pseudônimos, SÃO SIMPLESMENTE GENTE DE VERDADE !!!!.

    A melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida de quase um ano para cá foi ter conhecido e me aproximado deste fantástico BALAIO DO KOTSCHO !!!

    Por estes tantos e tão significativos comentarios podemos ter certeza de que de fato o Brasil está mudando. Está mudando para melhor porque a nossa gente, o nosso povo esta mudando para melhor ainda !!!! Mesmo e apesar da resistencia de insignificante minoria que insiste em não acreditar. Se a gente não ACREDITAR em posibilidades transformadoras tão reais e tão vivas, nada muda e nada vai mudar.

    Pelo que li aqui hoje, sexta-feira de inverno, 31 de julho, véspera da entrada do mes dos “cachorros loucos”, posso agora estufar o meu peito e gritar sem nenhum temor de nada ou vergonha de ninguém:

    EU TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRO !!!!

    VIVA O BRASIL !!!
    VIVA O POVO BRASILEIRO !!!

    (é hoje que eu me acabo de tanto chorar )

  73. Sei o que o Gil passou… também passei, quando eu e minha mulher resolvemos adotar. No meu caso porém, tive um pouco mais de sorte e o processo foi um pouco mais ágil. Mas sei que muitas vezes emperra. Mas o fato de ter, em casa, o seu filho, paga tudo isso. Digo sempre à minha mulher que valeu cada lágrima e cada estresse que passamos. E engana-se quem pensa que o sentimento pelo filho é diferente. É tão ou mais forte. Não desistam. Teimem.

  74. Por amor, meus amados conterrâneos !!!!

    ADOTEM O VOSSO BRASIL !!!! (outrora também tão abandonado )

    Vamos adotar e AMAR de vez este este “nosso vosso GRANDE PAÍS” !!!
    ( salve Jorge Mautner )

    (continuo em lágrimas…)

  75. caros amigo kotscho, leio sempre sua coluna, mas nunca deixei comentario algum, hoje porém gostaria de dizer que fiquei emocionado ao ler a carta do sr. gilberto carvalho, mais ainda quando as crianças correram aos braços dos dois os chamando de pais, me coloquei nos lugar das meninas e não aquentei, chorei, estou escrevendo estas palavras com lágrimas, é duro e triste a situação das crianças abandonadas, em abrigos ou orfanatos neste país, espero que todos sigam o exemplo maravilhoso do casal gilberto e flor, caros ”amigos gilberto e flor” se por ventura vocês lerem os comentários desta coluna desejo que Deus os abençoe muito, mas muito mesmo, e que essas crianças possam ser motivo de grande alegria e regosijo a voces dois, pois tenho certeza que Deus vai estar com vocês sempre, porque a adoção é ato Divino, e que Deus continue abençoando e ajudando a dar elas sempre o melhor em educação.
    atenciosamente emilio ambrosano.

  76. O Ricardo Kotscho sim, ele nos conhece, mas o Gilberto Carvalho não tem ideia que ele, com seu gesto nóbre sobre adoção, ele esta promovendo o “DIA DA PÁZ DO BALAIO”. É muito bom ler comentário de civilidade, mesmo eu, nós que as vezes “subimos no telhado” com ações de certa forma vorázes, tiramos o dia para uma bela confraternização……

    Está valendo a pena!!!

  77. Parabens senhor, uque sejammuito flizes, mas é primordial acompanhar grupos de apoio adoção, pois adoção tardia tem suas fases.

    Apresento a voces o Grupo Virtual de Apoio a Adoção, Adoção,um Exemplo de Amor, do Orkut.( GVAA AEA) Somos um grupo de apoio que pode ser acessado no conforto de sua casa, 24 horas por dia, de segunda a segunda sem feriado, recesso ou férias.

    Somos compostos por todos os atores da adoção, desde pessoas que pensam em adotar, que estão se habilitando, que já se habilitaram, que já adotaram, assistentes Sociais, Psicólogos, advogados, juízes e promotores, que trocamos informações e nos ajudamos , na dura tarefa de fazer estas crianças felizes.

    Sou solteira, de São Paulo, capital, professora aposentada, já tinhauym filho adotivo de 21 anos e a 2 anos comecei minha habilitação, e em dez/07 e janeiro /08 adotei 3 irmãos que fui buscar no Rio de Janeiro, Leonardo, 8 anos, Larissa 5 anos, Lívia de 4 anos, seguindo todos os tramites legais.

    O GVAA AEA muito me ajudou antes, durante e depois da adoção.

    Venham nos conhecer aqui:

    http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=229210

    Estamos sempre a disposição de ajudar a todos.

  78. Prezado Gilberto, PARABÉNS !!
    Que o Deus todo poderoso continue te abençoando e à sua esposa e agora também as novas filhas.
    Obrigado pelo seu exemplo e que Deus o recompense grandemente.

  79. CARO KOTSCHO

    TAL DEPOIMENTO ME EMOCIONOL E MEXEU COMIGO, TRA-
    ZENDO A MEMÓRIA DA ESPERA MINHA E DA MINHA ESPOSA
    PELA CONCRETIZAÇAO DO SONHO DE SERMOS CHAMADOS. NÓS TRAZEMOS NO CORAÇAO O AMOR POR UMA CRIANÇA,
    COMO SE ELA ESTIVESSE SENDO CONCEBIDA,ENQUANTO
    CRIANÇAS ESTÃO SENDO MALTRATADAS OU ATÉ SENDO JOGADAS DENTRO DE RIOS OU LIXÕES,A DIFERENÇA DESTE RELATO PARA O NOSSO,É QUE POR MOTIVO DE SAÚDE NÃO PODEMOS TER FILHOS E OUVIR PESSOAS FECUNDAS FAZEREM POUCO CASO DESTE PRESENTE DADO POR DEUS.QUE DEUS ABENÇOE O GILBERTO E A SUA ESPOSA POR MAIS ESTA VITÓRIA E QUE QUEM LER ESTA HISTÓRIA OREM POR MIM E PELA MINHA ESPOSA KARLA.

  80. Minha esposa e eu entramos na fila de adoção em 2007 tbem. final de 2008 veio nossa querida Leticia, de 4 anos…está fazendo milagres entre nós.
    Realmente o processo é muito moroso, mas vale a pena.

    Abraços.
    Emerson.

  81. conheço uma pessoa que levou mais de 8 anos para conseguir e quase puseram tudo a perder qdo numa das ultimas reunioes disseram à criança(e vejam ela sabia que era adotada) num tom de voz punitivo que ‘VOCE SABE QUE É ADOTADA?”
    A MESMA VOLTOU A PERDER A FALA
    ENTAO COMO PODEMOS TER PESSOAS DESSE NIVEL COM CONDIÇOES DE DIZER SIM OU NAO PARA AS ADOÇOES??
    E VEJA, QUEM ESTAVA ADOTANDO TINHA 2 FILHOS E ELE TBEM ERA ADOTADO(O PAI)

  82. E eu tive um casal de amigos que perderam as duas filhas num ato de má fé da justiça. Quando eles querem tirar os filhos de alguém sem condições financeiras de bancar uma advogado é rapidinho!

  83. Olá Kotscho
    Fiquei emocionadíssma ao ler a história do Gilberto e da Flor. Eu também passei por isso e revivi minha história. Tenho 3 filhos adotivos, de 13, 12 e 10 anos. Minha vida está neles. Não consigo imaginar como é ter um filho biológico e como se amaria mais um filho do que eu amo os meus.
    Foi o maior presente de Deus que ganhei.
    Inez

  84. Para o Gil e a Flor, parabéns e uma dica: quando as meninas, no meio da noite, cismarem de ir para a cama de vocês, tomando conta , puxando cobertas para elas, aproveitem!!! aproveitem!!!

  85. Muito legal esta história, muito legal…
    Caramba tanta criança abandonada e tanta gente querendo essas crianças abandonadas! E a burocracia…
    Mas acho que com a nova Lei de Adoção as coisas devereão andar mais rapidamente.
    Olha, tomara.
    Pois até hoje não soube de um caso de adoção que não tenha sido traumático para os 2 lados. Os homens da Lei, quando querem, funcionam e são rigorosos. Neste caso, deveriam ser rigorosos sim, mas deveriam salpicar a Lei com um pouco de bom senso, né?

  86. Caro Ricardo, parabens ao Gilberto pelo ato, em 27 de agosto comemoramos os 6 anos da chegada de nosso filho do coração, entramos com pedido na Vara da Infancia, cadastro e documentações como de praxe e uns 3 meses de espera, a alegria da casa é o João Pedro que com seus 2 meses e 6 kg….
    Espero com a nova Lei seja mais pratico e traga beneficio as crianças que albergadas aguardam a adoção.

  87. Caro Ricardo,

    O sr. só não prestou uma homenagem a esse casal maravilhoso, transfigurado no maior sentimento cristão, como também, deixou um recado encorajador a todos aqueles que compartilham ou não, do ato desse casal.
    Ah, deixou também, acredito, emocionados…
    Inté

  88. Caro Ricardo,

    Parabéns pela iniciativa de publicar este brilhante relato do Gilberto , que em poucas palavras conseguiu transmitir as fortes emoções da adoção.

  89. Fico muito feliz por vcs e pelas meninas.
    De fato a espera e muito estressante.Eu e meu marido entramos com o processo de adoçao em BH em maio de 2009, mas a nossa primeira palestra foi marcada para dia 7 de outubro de 2009.Entao, antes mesmo de começar o processo para adoçao teremos q esperar 5 meses.E a partir dai, segundo nos informaram as pessoas no Juizado da criança, nosso processo dependera da disponibilidade de tempo das assistentes sociais, uma vez que sera quase fim de ano e ai começam os recesso e ferias de fim de ano.Portanto, apenas para entrar na fila de espera teremos que esperar um ano ou mais.E dai, tudo dependera de Deus!!!

  90. Kotscho,
    Fiquei muito emocionada. Parabenizo Gil e Flora. Também adotei. São gêmeos – dois meninos maravilhosos. Quero dizer que COM CERTEZA, esses filhos fazem muitíssimo mais por nós do que nós por eles. O amor, o abraço, até os questionamentos e as desobediências, nos fazem pessoas melhores.
    Geralmente as histórias de pais adotantes são carregadas de dificuldades. Até porque, até agora, a legislação não ajudava. Espero sinceramente que esta nova lei facilite o processo. Fará bem para os pais e, principalmente, para as crianças que precisam, e merecem, um novo lar, uma nova família, uma nova chance.

    Um grande abraço!

  91. Parabéns ao Sr Gilberto,esposa e a todos os outros casais brasileiros que demonstram grandeza de espírito por esse ato exemplar de cidadania e amor.

  92. Rose Toledo Piza 13:30

    Rose, que lindo comemtário, gostei muito quando voce usa a palavra MAMÃE.

    A minha maior frustração é, que por ser homem, nunca vou ser chamado de MAMÃE. Ser MÃE é uma linda e grande coisa, mais ser MAMÃE…

    Para mim Rose, é a mais linda forma de relação e de tratamento verbal.

  93. É a primeira vez que escrevo pra esse blog,alías foi também a primeira vez que li. Estou sem palavras,com os olhos marejados ea nó na garganta. Muita linda a carta do sr. Gilberto Carvalho, assim como sua atitude e de sua esposa. Sou solteira, sem filhos, porém desde criança quando ainda sonhava em casa, falava que um dia adotaria. Hoje aos 43 anos, ainda penso em adotar e queria uma adoção tardia, já que quero uma ou mais criança acima dos 4/5 anos. Porém e com pesar que vejoque talvez meu desejo/sonho não se realize pois minha situação financeira não é a adequada para adoção. Mas, sempre que posso sugiro a amigos meus que o façam. O mundo seria bem melhor se os pais ou invés de fertilizações, barrigas de aluguel e bebês de proveta fizessem uso da adoção.
    Que Deus abençõe a esse casal e a todos as pessoas que adotam e o fazem como um gesto de amor incondicional.

  94. O admirável, no caso deste casal, Gilberto e Flor, como nos demais em iguais condições, é que demonstração de grandeza não é apenas do casal, mas dos outros filhos, que já adultos expressam grande nobreza, ao aceitarem que seu pai junte a eles novos herdeiros. Fantásticos. Parabens.

  95. Parabéns ao Gilberto de Carvalho e sua esposa. Esses relatos são sempre emocionantes. Quem dera tivéssemos tanta gente disposta a fazer tamanho bem pelos outros. Eu mesmo cada dia me encorajo mais a fazer isso – estou prestes a me casar e minha noiva gosta da ideia.

  96. Sou estudante de jornalismo e numa dessas disciplinas fiz uma reportagem sobre adoção. Descobri que há mais gente querendo adotar, que crianças disponíveis; que quanto mais tempo passa, menor é a possibilidade de adoção da criança.
    No meio disso tudo, entrevistei um professor meu, que adotou 2 crianças. Quando ele me contava a história do segundo, começou a chorar. E eu chorei junto, tentando segurar e sem saber o que fazer. Assim como Gilberto Carvalho, ele queria levar todas as crianças do abrigo.
    Mas o que mais me impressionou é que o amor que une pais e filhos adotivos é especial, porque vai além do sangue.

  97. Parabens ao Casal Carvalho! Um belo exemplo!

    Acho até que deveriam divulgar mais! Afinal são pessoas de certa forma conhecidas e a repercussão poderia ajudar na causa da adoção.
    Tenho certeza que a imensa maioria das pessoas – mesmo aqueles que não simpatizam com o governo atual, como eu – extraem boas lições ( e quiça um incentivo…) da experiencia aqui narrada.
    Como bem lembrado por outros comentaristas, o fato do Sr. Gilberto Carvalho ser assessor Direto do Presidente é apenas um detalhe neste caso. Além disso, é muito bom que surjam depoimentos que “humanizem” as figuras quase sempre mitificadas dos detentores de Poder. Assim como na luta travada pelo Vice Presidente Jose Alencar, outro belo exemplo, embora em situação tão distinta.
    Generosidade, bondade, amor ao proximo, coragem, desprendimento se encontra em todos os cantos.
    Saúde e Paz aos pais e às filhas!

  98. Parabens,senhor Gilberto e esposa, eu e minha esposa tivemos problemas ,as tres primeiras gravides nao deram certo ,então partimos para a adoção queriamos uma criança poderia ser duas ,longos anos se passaram promesas ,minha esposa fazendo tratamento e até eu fiz alguns exames,DEUS NOS ABENÇÕU E HOJE TEMOS UM CASAL DE FILHOS(17 E 12 ANOS) DEPOIS DE MUITOS ANOS E DOIS FILHOS O JUIZADO NOS chamou para uma possivel adoção,ai não era mais possivel devido as responsabilidades e condições financeiras arcar com novos filhos.Como o senhor e sua esposa viveram o problemas desejo que juntos com o presideste atuem para que a lei de adoção seja revista e com certeza muitas crianças ganharam um novo lar e provavelmente educadas e preparadas´para um futuro melhor.
    Deus OS ABENÇÕE ESSA NOVA FAMILIA QUE SE FORMA UM ABRAÇOS AO SENHOR E SUA SENHORA,tambem um abraço ao Ricardo que nos tras essa maravilhosa noticia.
    joao piove

  99. Kotsho: Será que escrevi seu nome direito?
    Primeiro, para Maria Critina Malaquias: Tenho 4 filhas, segundo: Eu te ajudo! terceiro, crie um ser para chamar de seu!. Agora a parte mais importante, pelo menos para mim, que tenho 4 filhas. desejo ter um ter um (será que soou mal?) não, não é isso é , desejamos sim criar um menino de 06 (infelizmente a gente ainda tem que publicar) à uns 8 anos , meu e-mail, está aí Ricardo!

  100. Caro Ricardo. Também adotamos uma criança aqui em Salvador. Quando entramos em contato com a assistente social para obter informaçõs de como proceder, a mesma informou que “a fila era longa, que teríamos que ter paciência”. Quando disse que meu interesse era em uma criança negra e do sexo masculino, a profissional respondeu que “ai é outra história. A fila é para crianças brancas e do sexo feminino”. Adotamos Lucas com dois meses. Hoje ele está com seis anos. Como disse o Gilberto: ” … Mas já posso dizer que elas estão nos fazendo um bem danado, talvez maior do que o bem que possamos lhes fazer….” Um grande abraço.

  101. Parabens para o Gilberto e sua companheira,e muitas felicidades as crianças.Tomo a liberdade de dar um depoimento.Tambem tenho dois filhos adotivos,sendo que um é especial,tem problema mental,sabiamos que isto poderia acontecer,pois quando a juiza nós convidou para adotar o menino de menos de 24h de vida nós disse do historico da mãe tambem especial e que já estava na quinta gestação.Só posso dizer que vale a pena,minha esposa tem todos os meritos e é mãe de verdade,criar a nossa filha foi tranquilo ,hoje já esta formada ,mas o menino sera sempre uma eterna criança muito lindo porem sempre uma criança.Quem puder deve dar um lar para essas crianças elas merecem e nos dão uma grande alegria.

  102. Relendo os comentários, vendo a grandeza de espírito, de todas estas belas famílias, que acolhem estas crianças, não posso deixar de concluir, que é devido a elas, que os deuses não desistem de todos nós humanos.
    Por isto cabe a nós, mortais comuns, reverenciá-las.

  103. Só completando meu comentário de todos os relatos comoventes que li aqui, além é claro o do Gil, mas o do sr. Manoel Ferreira, não é só comovente como os demais, é também uma lição de vida e realmente é uma carta de amor!

  104. Caro Ricardo:

    Ao navegar em seu site neste inicio de noite de sabado fiquei bastante emocionado com o relato do sr. L.A. Michelazzo em sua andança gastro/etilica pela França/Italia/Suiça, pois, alguns bons anos atras pude fazer passeio semelhante como este relatado por ele. Ao atender sua sugestao de ler as linhas escritas pelo sr Gilberto Carvalho, minha emoçao transformou-se em lágrimas , tamanha a beleza do ato praticado por ele e sua mulher Flor.
    Obrigado pelos dois presentes de fim de semana.

  105. Graaaaande Manoel Ferreira. Nosso doce Tamamduá ( como o chama o Ênio ), Graviola ( como o chama eu ) e Pescador ( como voce se chama ). Só agora li na íntegra o seu comemtário, e o achei belo. O motivo de termos posições antagônicas na política, não pode me impedir de reconhecer o grande ser humano que é você.
    Este Blog, me levou a ” conhecer ” pesoas, nas quais deposito mais confiança, que em muitas com as quais convivo ha muitos anos, e voce é uma delas.
    Apesar, desta sua recente amizade com este “Tonho da Lua”, voce é um ser digno.
    Parabéns meu velho.

  106. Lídio , obrigada pela força ! Vou precisar de muito apoio .
    Só não entendi uma coisa: suas quatro filhas são adotivas e ainda quer adotar um menino?
    Pode me escrever para conversarmos: crismalaquias@ig.com.br
    Como disse adorei oblog, vou virar leitora

    Abraços

  107. Parabéns ao casal Gil e Flor.
    Assisti uma palestra do Dr. ubirajara (Juiz da Vara da Infância de minha cidade), onde ele dizia que na lei brasileira não existe filho adotivo, existe filho (pelo menos isso). tenho três filhos adotivos, conosco já há 20 anos, hoje eles têm 24, 23 e 22 anos, e são a alegria de nossa vida, um deles já nos deu um neto. Durante todos esses anos ouvimos muitos comentários preconceituosos, como: “Mas eles não são seus filhos”; “Cuidado, filho adotivo vai te abandonar, vai te agredir”. Nunca demos importância. Eles são bons, honestos, trabalhadores, estudiosos e carinhosos. O que mais os pais podem querer de filhos? Filho não precisa sair da barriga mas entrar no nosso coração.

  108. Meus Tios são realmente pessoas maravilhosas. Só dois grandes corações seriam capazes de aliviar e proporcionar um vida incrivel para duas pequenas flores!
    Um abraço enorme, de uma sobrinha que se emociona pela história linda que pude acompanhar desde o começo. Parabéns! Bem Vindas a família garotas!

  109. Bom dia Everaldo, a gente só lê o que quer, as vezes vemos o nome de alguém que não nos atrai por divergencias qualquer, e existem aqui preciosos relatos além do Gilberto então ele estã no primeiro degrau, e isto é um grande passo para um homem, existem outros que já estão no meio da escada, e estes que dependem do suor do seu rosto para sustentar além dos seus outras criaturinhas merecem todo o nosso respeito também!

    O Balaio está virando uma pequena e restrita sala de bate papo, e já vivenciamos momentos melhores aqui, as pessoas interagiam mais!

    Bem isto é sinal de que ou precisamos inovar, ou devemos abandonar!

    Um abraços fraternos a todos e em especial a você querido!

    Um bom começo de semana aà todois e fiquem com o único Deus que é o que salva!

    Manoel Ferreira: Mané pescador, Tamanduá velho, Graviola e amigo do Tonho da Lua,

  110. Essa notícia é maravilhosa!!!
    Me deixa muito feliz!!!
    Sou de Araraquara e tenho 22 anos, sou filha adotiva, tenho uma família maravilhosa!! Parabéns ao Gilberto e sua esposa pelo ato, e parabéns Ricardo, por engrandecer este ato, que deve ser exemplo pra muita gente!!!

  111. ricardo,

    tô com inveja dessas meninas! É mesmo uma grande dádiva cair numa família como a do Gilberto e da Flor. Espero que este seja o começo de uma vida de muitos, mas muitos momentos felizes para os dois e as meninas.

  112. Nossa, estou muito feliz e emocionada com a história que acabo de ler… Conheço, admiro e gosto muito, muito mesmo desse casal. Parabéns Flor e Gil pela chegada das meninas.
    Também sou mãe adotiva e sei bem como é maravilhoso e divino esse reencontro.
    Parabéns meus queridos!!!

  113. Ricardo, parabéns pela iniciativa publicar o relato. Minha admiração pelo Gilberto Carvalho só se faz aumentar… muitas felicidades para a nova família!

  114. É maravilhoso saber que agora neste momento, essas duas criançinhas estão acolhidas em uma casa cujas boas pessoas que lhes dará amor, carinho e uma chance de um futuro melhor!Gilberto Carvalho e Flor, que Deus lhes abençõe sempre por essa linda atitude!E que num futuro bem próximo, essa ação seja mais comum e acessível a mais pessoas!Felicidades!!!

  115. Conheço a camarada Gil dos tempos do seminário, não poderia esperar outra coisa deste baixinho. Compartilhar, solidariedade, comprometimento…aprendemos com os gestos concretos dos companheiros….Obrigado Gil pelo gesto.
    Felicidades…
    Um abraço.

  116. Admiro a Marina, pessoa de uma biografia inquestionável no meio político.Mas quem disse que isto é o suficiente? Caso eleita ela também terá de conviver com esta corja (pmdb) que manda no congresso.Ela terá jogo de cintura para isto? Por este e outros motivos que continuo com Lula e Dilma.

  117. Obrigado Ricardo pela sua generosidade de compartilhar comigo essa maravilhosa e feliz noticia das meninas do Gilberto. Foi comovedor ler esta carta. Desejo de coraçao toda a felicidade pros 4. Beijos

  118. Que texto legal, hein? Parabéns Kotscho, Gilberto e suas meninas. São relatos como esse que nos enchem de esperança e nos fazem ver que o Brasil não vive só de desgraças. Um relato comovente e muito apropriado para a ocasião!

  119. Olá, esta história me emocionou muito.Tenho dois filhos de 5 anos e de 8 meses, mas tenho vontade de ter uma menina e estamos pensando em adotar.Obrigada pelo exemplo e que Deus abençôe vocês.

  120. Que historia emocionante a do sr. Gil, acima, sobre a adocao de duas meninas… me identifiquei muito com ela, por que? Leia….
    Ha dois anos estava numa barraca de praia, quando chegou ao meu lado uma menininha de 3 anos pedindo comida com as maos, pois ate entao nao falava, estava com aspecto de doentinha, suja, dentes careados, mas linda!
    No mesmo instante perguntei ao dono da barraca de quem era aquela menininha e ele disse que era filha do senhor que estava olhando os carros e que, infelizmente, ele alem de maltratar muito seus filhos pequenos, era alcoolatra e a mae viciada em drogas.
    Como, por impulso, fui falar com ele e me disponibilizei a ajudar a menininha, mas ele balancou a cabeca e saiu dali com ela… voltei outras vezes naquela barraca, mas ninguem mais tinha tido noticias, so que ela tinha um irmao de 2 anos, muito doente e que os pais tinha ido embora sem deixar endereco. Nunca a esqueci!!!
    Pensa que acabou esta minha historia, entao acredite, por destino ou por determinacao de Deus, quase dois anos depois uma amiga Assitente Social que estava naquele dia comigo na praia, a reencontrou num abrigo, ou melhor, ela e seu irmao menor. Ja estavam la a 11 meses e muito sadios, a menina ate ja falava…
    Foi numa quarta-feira que recebi a ligacao de minha amiga dizendo que eu nao ia acreditar quem ela tinha visto, isto por que conversamos muito depois sobre aquela situacao na praia, e eu, quase que instintivamente ja falei quem era… ate parece que eu estava esperando este dia chegar. No mesmo dia corri para o abrigo, e foi mais que AMOR a primeira vista pelo casal de irmaos…
    Depois disto sempre os visito e ate ja consegui autorizacao para eles passarem um final de semana comigo, adorei cada minuto com eles.
    Como foram parar la? simplesmente os pais o deixaram por dias num praca publica para pedirem dinheiro para ele beber e ela usar droga, entao foi ai que a justica recolheu as criancas e neste 11 meses que estao no abrigo, so foram visitar com a intensao de pegar os meninos para voltarem a receber o “bolsa-familia”, pode!!!!
    S’o sei que estas criancas entraram na minha vida para ficar e tudo que for possivel, irei fazer para legalizar este AMOR que sentimos, incondicionalmente, um pelo outro. Tenho 40 anos e nuca pude ter filhos, acho que era porque eles ja existiam, so estava precisando encontrarmos.

    Que Deus e o juiz nos abencoe!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *