Afinal, quantos anos vai fazer Audálio Dantas?

Afinal, quantos anos vai fazer Audálio Dantas?

Nos últimos dias, comecei a receber e-mails de amigos comuns me perguntando se não iria escrever nada sobre os 80 anos do Audálio Dantas. Como sabem, aqui no Balaio o leitor é também pauteiro.

Nem eu, que sou amigo e parceiro deste grande jornalista e cidadão desde os anos 60 do século passado, sabia da iminência de tão importante efeméride.

Sabia que Audálio há tempos tinha passado dos 70, ainda em plena e produtiva atividade, mas não que estivesse próximo de se tornar um octogenário.

Para quem não sabe ou não se lembra, ele foi o líder dos jornalistas paulistas na resistência à ditadura militar e teve papel fundamental na resistência à ditadura militar naqueles trágicos dias do assassinato de Vlado Herzog. Foi dirigente sindical e deputado federal, mas nunca deixou de ser um repórter eternamente com ânimo de principiante.

Atualmente editor da revista Negócios da Comunicação, poderia escrever milhares de caracteres sobre a sua brilhante carreira, com passagens marcantes nos bons tempos das revistas O Cruzeiro e Realidade, ou como autor de um monte de livros, mas fiquei com aquela dúvida na cabeça: ele já vai mesmo fazer 80 anos?

Achei melhor consultar primeiro sua mulher, a onipresente e dedicada Vanira, mas ela também não me ajudou muito com sua enigmática resposta:

“Você me perguntou se ele vai fazer 80 anos (no dia 8 de julho). A resposta é não e sim. E aí é melhor que ele lhe explique ou lhe confunda mais”.

No dia seguinte, Audálio resolveu desfazer o mistério escrevendo-me de próprio punho a verdadeira história sobre a sua idade.

“Pois então, resolvo a questão. Confusão desse tipo é coisa lá de cima, tá aí o Lula que não me deixa mentir.

Seguinte: lá no Tanque d´Arca, onde nasci, tinha cartório, escrivão e tudo mais, porém meu pai, homem de muito capricho, achou que para o menino ficaria melhor um registro em Maceió, portentosa capital do Estado de Alagoas.

Foi deixando, foi deixando, e quando resolveu eu já estava taludinho e, segundo várias testemunhas, muito inteligente. Merecia até estudar.

Andava pelos 7 anos e, garantiam, poderia ter um brilhante futuro na Marinha Brasileira, onde poderia estudar de graça. E foi para apressar a possibilidade de ingresso na Escola de Aprendizes Marinheiros que me botaram mais três anos nas costas.

Assim, meu caro, tenho duas idades: a oficial, no papel, e a verdadeira, mas só consta da tradição oral, familiar.

Escolha aí a que você prefere festejar. Aceito presentes em duplicidade. A conclusão desta história é: a Marinha perdeu a oportunidade de contar com a minha contribuição.

Lá eu seria, no mínimo, capitão-de-mar-e-paz. Quem sabe, até um almirante daqueles cobertos de galões e medalhas. O mais provável, porém, seria pegar uma cana por considerar legítima a Revolta da Chibata…

Taí, escolha as armas.

Do seu amigo e ex-quase marujo

Audálio”

Seja como for, meus parabéns antecipados, velho amigo Audálio, homem bom de briga e de festa, grande contador de histórias. 

A novela do cigarro

Numa terra onde tudo vira novela sem data para a acabar, informo aos leitores interessados que já mudou tudo de novo na cruzada da lei antifumo.

Nesta terça-feira, o juiz Valter Alexandre Mena, da 3ª Vara da Fazenda Pública, anulou a proibição de fumódromos em São Paulo, como determinava a lei antifumo do governador José Serra, que deveria entrar em vigor no começo de agosto.

“Além de permitir os fumódromos, a sentença de Mena desobriga donos de bares e restaurantes de chamar a polícia quando alguém estiver fumando e também suspende a aplicação de multas”, informa a Folha.

Ou seja, volta tudo a ser como antes e os fiscais da lei antifumo ficam temporariamente desobrigados de caçar os infratores com o cigarro na boca.

Luiz Antonio Guimarães Marrey, secretário de Estado da Justiça, já anunciou que o governo vai recorrer da sentença e que a lei será mantida.

“Já temos decisão do Supremo Tribunal Federal no sentido de que o Estado pode legislar sobre o fumo”.

Ah, bom. Então, podemos ficar tranquilos. Outra vez, o STF vai decidir o final de mais esta novela.  

Balaio número 300

Nem me tinha dado conta, mas hoje descobri que chegamos a 300 textos publicados no Balaio desde setembro do ano passado, sem recorrer ao copia-e-cola, nem a abobrinhas e ajudantes.

Nunca escrevi tanto e com tanta frequência em nenhum outro lugar onde já trabalhei, mas o mais importante foi constatar que também nunca tantos leitores comentaram meus textos.

Melhor ainda: a cada semana, fico mais orgulhoso não só com a quantidade, mas com a qualidade destes comentários, que transformaram o Balaio num belo fórum de debates, quase sempre de alto nível, em que os leitores discutem todo tipo de assunto. Discutem tanto que até criaram uma filial no Google, o Boteco do Balaio.

A cada dia fica mais prazeroso meu papel de moderador de comentários.  

Meu muito obrigado a todos os balaieiros.

Vida que segue.

 

 

66 thoughts on “Afinal, quantos anos vai fazer Audálio Dantas?

  1. Existe um preceito constitucional que diz que uma lei não pode negar outra, de instância superior. Quer dizer, uma lei estadual não pode contradizer uma lei federal, que não pode negar a Constituição. Acontece que existe uma lei federal (9294/96) que regulamenta o fumo no Brasil. Essa lei diz que “é proibido fumar em locais públicos fechados, “SALVO EM LOCAIS ESPECIALMENTE CRIADOS PARA ESSE FIM”. Isso quer dizer: Uma Lei federal criou os fumódromos e uma Lei Estadual não poderia extingui-los.
    Abraços

  2. O senhor Audálio é um menino. Quanto a questão dos fumantes é mais uma brincadeira, porque estamos fazendo propaganda, de graça, do uso do cigarro.

  3. É, Ricardinho…

    O único referencial que este octagenário de 70 e tantos anos veio a nascer no dia 9 de julho de 1988, e é esta pessoa que vos fala. A data se faz ponto de referência diante do dia 8, quando ele aniversária há sei lá quantos anos. A partir de então ele pôde dizer “é um dia antes do aniversário da minha filha.” Simples assim.
    Hahaha

    Mui generoso seu comentário sobre meu texto que a minha mãe-coruja-assessora-de-imprensa-mãe-de-miss lhe enviou. Vindo de você, é um eterno prêmio.

    Lamentemos as leis e determinações recentes do Brasil e comemoremos os 300 posts.

    Beijos,
    Ju

  4. RK,

    Sobre a lei do fumo, opino:

    A lei valerá sim. Isso foi apenas uma liminar de um juiz que quis parecer para mostrar trabalho e dar orgulho a seus parentes. Numa hora dessas, a mamãe dele está mostrando o jornal com o nome de seu filho, toda orgulhosa.

    Liminar são instrumentos para serem cassados. Lembram-se da liminar para suspender a exibição de “senhora do destino” a tarde na Globo? Foi cassada e a novela está no ar.

    Portanto fumantes, sem excitação – matem-se em casa, sem despesas para o SUS, por favor.

  5. Caro Kotcho.
    Apenas para dar um ”molho” nesta discussão interminável sobre o cigarro, vou repassar aqui uma notícia recente sobre o tema:
    Notícia veículada em 6 de junho de 2009.

    Veterano da Primeira Guerra Mundial completa 113 anos e, assume o lugar de o homem mais velho do mundo -oficialmente-.

    Henry Allingham estava no primeiro esquadrão da RAF, a força aérea britânica. ELE CREDITA SUA LONGEVIDADE A TRÊS ITENS: ‘ CIGARRO, UÍSQUE E MULHERES’.

    Mas, um camponês de Barranquila, Colombia, é mais velho ainda, pois diz ter 127 anos, não pode contudo, provar, pois não há documentos oficiais.
    Um detalhe, no entanto, chama atenção; O Combiano também é fumante.
    Interessante…

  6. Não sei se é culpa dos filmes que venho assistindo ou se faz parte da minha índole mesmo, só sei que estou com um instinto criminoso bem aflorado.

    Ricardo boa tarde, como vai ou como foi? Sei lá!

    Sabe de uma, vendo estes picaretas da nossa política pensei? Por que não?

    Vejo aí leve livre e solto o Maluf, o Pita, o Najas, o Sarney o Renam, os mensaleiros e comecei a pensar em ser bandido, ter muito dinheiro, muitas mulheres e uma vida curta.

    Pra que mais?

    Pensei em ser político.

    Mas aí pinta um big problema: Eu Ia engordar mais ainda! E até não mais poder, tomar muito uísque, morar na zona, andar sempre alinhado, ter carros de luxo e uma mansão.

    Será que tem algum político morando na zona?

    Será que ainda existe aquela casa da república de Ribeirão onde o Língua presa e seus capangas, os mensaleiros da vida iam repartir o produto do roubo, e papar as meninas daquela vigarista da agenda, a tal de Claude Mary os cambau?

    Já pensou Ricardo, será que existe algum país que eu possa viver à custa do povo sem precisar matar ninguém. Mas o fato de engordar muito não me agrada. Prefiro o estilo que mata a todos. Sem piedade. Por esporte. Leva tudo o que pode.

    Aqueles fudidões do cinema, porte atlético e muita zoeira.

    Mas ter uma vida nas escuras também não me agrada.

    Queria mesmo ser um puxa-saco. Lobista. Traficante de informações e favores, mas isto não existe aqui no Brasil, o que é uma pena né?

    Já pensou Ricardo, mesmo sendo ladrão e safado como os políticos dos outros países, eu conseguir ainda andar enturmado entre os nomes da alta sociedade, freqüentando grandes eventos em camarotes e com entrada VIP?

    Ah! Isto aqui não existe, aqui somos um país sério!

    Então pensei em escrever o roteiro de um filme que falasse sobre fumantes e políticos!

    Cê já pensou?

    “Muitas mulheres, drogas, mortes, tramas, dinheiro e documentos falsos, trapaças falcatruas mensalão, mensalinho, subornão e suborninho:” (lembra aqueles três paus daquele idiota do correio), bem continuando, Cigarrão, Cigarrinho, Charutão e charutinho.

    Pronto falei sobre o cigarro!

    Mas não gosto muito da alta sociedade e sua fedida hipocrisia. Mas tem analfa que gosta, mesmo sem ter aprendido a falar hoje é um lorde!

    Acho que mataria a todas às minhas galinhas dos ovos de ouro e seria descoberto muito fácil. Mas?

    Como neste pais imaginário eu poderia corromper policiais para facilitar meus negócios, eu estaria me lixando. Poderia viver chantageando alguém também, extorquindo muito dinheiro.

    Mas não. Eu poderia ser o policial corrompido.
    Mataria qualquer pessoa que imaginasse a fonte de minha fortuna.

    Poderia vender seguros sem nunca pagar ninguém.

    O importante é que tenha morte, prostitutas e muita corrupção.

    Ah! É e os cigarros onde entram?

    Bem sei lá coloca aí no meio da Tequila, da manguaça, da cocaína e etecetera e tal!

    Pó cocaína? Brincadeira e dizem que esta merda faz menos mal que o cigarro

    Se eu fiquei louco?

    Não! Quer dizer eu acho que não, Era um filme baseado na política de um pais latino e sobre o cigarro, aliás até esqueci do cigarro, é que lá no lixão mandaram todos os ratinhos embora até segunda ordem, principalmente os fumantes.

    Mas abaixando a poeira eles voltam! Porém, os Enormes Dinossauros, Sarneissaurus e Renanssaurus e o diabo a quatro continuam lá?

    Mas meus planos eram tão ruins que não passaram na seleção de nenhuma produtora, editora, nem mesmo consegui vender nenhum fanzine xerocado.

    Quer saber, fuma aí!

  7. Bom dia Kotscho e amigos balaeiros,

    Parabens Kotscho pelos posts do balaio,engraçado estou adorando a liminar do juiz,contra a lei antifumo do Serra,alguem tinha que fazer alguma coisa nesta cidade,senao daqui a pouco o Serra vai proibir de sairmos a noite,o sujeito e cheio de fobias e quer nos contaminar com as suas fobias.

  8. Não fumo e tambem acho uma tremenda falta de respeito a sua saude e a dos outros fumar, porem proibir fumar em bares, acho um absurdo, daqui a pouco vão proibir os bares e butecos de vender bebidas alcolicas. Quem sabe coloquem garçonetes usando burca.

  9. Alem do governador depositar todo o seu tempo pra criar a lei anti-fumo, vem agora a lei anti-bananas, ou seja, não pode mais ser vendida em duzia e sim por kilo, puxa vai mudar a cotação do dolar hehehe….. Tambem querem acabar com os fretados, que são fundamentais numa cidade caotica em transporte.
    Sera que não tem nada mais importante pra fazer em São Paulo?

  10. Meu caro Ricardo

    Quando eu tinha 10 anos, queria ter 15; quando tinha 15, queria ter 18. Hoje, à beira dos 50, gostaria de ter menos. Mas hoje todos sabemos que a idade não é cronológica, é um estado de espírito. Por isso acho que o Audálio deve, por sua trajetória, ser festejado sempre, com a idade que ele achar mais conveniente.
    Abraços
    Eleno

  11. É tão fácil resolver esse caso do cigarro, é só colocarem exaustor no lado destinados aos fumantes. Mas como o Lula decidiu pelo uso zero do alcool o seu Serra quis imitá-lo. Que falta de criatividade.

  12. Hei Kotscho, parabéns pelo sucesso do Balaio!
    E que venham mais 300 textos pela frente!

    Quanto a questão do cigarro… não sou fumante, mas não concordo com essa lei – pra mim, ela infantiliza o cidadão, fazendo com que este abra mão do seu direito de escolha. Quem acaba escolhendo por nós é o Estado, a partir do que ele acha que será mais seguro ou econômico para todos e a partir de quem ele considera ser o culpado por algo. É mais ou menos como deixar nossa liberdade nas mãos do Sarney. Talvez algumas pessoas prefiram ser tuteladas. Eu acho isso bem assustador..

    Pior é o lado intolerante dessa história. Se eu quiser abrir um bar somente para fumantes, não posso, a lei não permite. E o argumento para isso beira o fascismo – “é a vontade da maioria e, além disso, vamos ter economias na Saúde…”

    Como se uma minoria não precisasse ter seus direitos respeitados – como se a economia gerada para a Saúde justificasse esse absurdo. Me pergunto quais serão os próximos passos dessa estranha “economia” que se faz em cima dos direitos das minorias. Tenho arrepios de uma “democracia” construída a partir dessas bases.

    Tem uma frase que diz que aquele que abre mão de sua liberdade para ter mais segurança, no final, acaba ficando sem as duas.

  13. Essa história de proibir o uso de cigarros é uma piada, olha gente, quem quer a proibição, e luta por ela, são ex fumantes, ou aqueles que nunca fumaram. façam uma pesquisa entre os fumantes e donos de estabelecimentos onde serão afetados por essa medida se eles são concordatos com a mesma. Claaro que não, estamos em uma DEMOCRACIA, onde tudo é proibido, primeiro, consente-se, depois, ao descobrir-se que estaremos (GOVERNO e FABRICANTES) obrigados (INDENIZAÇÃO) a pagar pelas doenças e males decorrentes do uso do fumo. PROIBE-SE MULTA-SE, axingalha-se, ora, vou mudar para o piauí, onde tudo pode rsrsrsrsrsrsr

  14. Tenho 46 anos e, desde que me entendo por gente, ouço falar do Audálio. Meu pai, Manoel Joaquim Barbosa, paraibano das Alagoas, é contemporâneo, fã e irmão dele. Somos 12 filhos do Manoel e temos o Audálio como um tio querido e um homem cuja história reverenciamos.
    Audálio e Manoel, 84 anos, têm uma bela história de vida.
    8 décadas, cada, de integridade, profissionalismo, dedicação à família e honradez.

  15. É preciso mais, isto só não basta para uma sociedade,com tamanha desigualdade.

    Ministro Gilmar Mendes: “CNJ procura fazer Justiça e não justicialismo”

    O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta quarta-feira (24/06) que o Poder Judiciário tenta, por meio dos seus programas e ações voltados para a reinserção de apenados, “fazer Justiça e não justicialismo”. A declaração consistiu numa referência `a mudança de visão que o CNJ tem proposto para o Judiciário, como forma de deixar os serviços mais céleres e mais próximos da sociedade. “Estamos trabalhando pela aplicação verdadeira do Estado de Direito, mas dentro de marcos institucionais”, enfatizou o ministro, durante solenidade realizada no município de Luziânia (GO), no entorno do Distrito Federal.

  16. Ricardo boa tarde, vamos falar sério:

    E aí, algum destes canalhas já renunciou?

    O Luiz Ignácio tomou alguma providência?

    Vai tudo pro esquecimento de novo?

    Mensalão!

    Mensalinho!

    Daniel Dantas!

    Celso Daniel!

    Gilmar?

    Sombra!

    Toninho!,,

    Sanguessugas!

    E todas as demais mazelas deste governo!

    E aí desta vez a coisa vai ser moralizada?

    Ou o Sarney e sua turpe vão sair desta numa boa só no esquecimento popular de novo?

    Sabe de uma coisa Ricardo, no Senado brasileiro, não há denúncia ou escândalo que mude a retórica altiva deste Sarney e seus malditos aliados.

    Até a última semana, a velha raposa negava peremptoriamente a existência dos atos secretos que beneficiaram pelo menos 35 de seus pares na Casa e apelava a um discurso que o transformava em vítima de pessoas interessadas em desestabilizar as instituições democráticas.

    Foi assim que o este ser repugnante que aliás infelizmente foi um ex-presidente da República subiu à tribuna para sustentar que a crise política não era matéria de sua exclusiva responsabilidade e com, multiplicação dos alvos, reduzir o poder de fogo das denúncias de irregularidades.

    Coube ao destampado Arthur Virgílio, nosso velho conhecido por seus arroubos e pelo destempero verbal, expor uma faceta da crise que vinha passando desapercebida à imprensa: “a existência de chantagistas”, bandidos e vagabundos que, a serviço de diretores e ex-diretores mafiosos do Senado, tentaram acuar senadores compromissados com as mudanças no Legislativo.

    A prática criminosa, que confirma o funcionamento de uma máfia nos bastidores do Senado, exigiria uma resposta enérgica do presidente da Casa, algo bem distante da postura pusilânime adotada por Sarney que está mais enlameado nesta história que porco em lavagem!

    O malandro que se gaba da contribuição que deu para a redemocratização do país prestaria uma contribuição bem mais valorosa se abrisse mão do naco de poder e se submetesse à devassa necessária para tornar mais transparentes os gastos da megaestrutura das diretorias do Senado.

    A renúncia seria sua maior contribuição, aliás a única a nossa pátria!

    Faria melhor ainda se revelasse o grupo de senadores que, com seu beneplácito, montou a estrutura criminosa que deu origem a todos os vícios no preenchimento de cargos e na formalização dos contratos do Senado.

    Porém para nosso desgosto e vergonha Infelizmente, Sarney não está à altura desta missão e não parece nem um pouco disposto a criar dificuldades para colegas como o correligionário e vigarista Renan Calheiros, bem como outros vigaristas de sua laia.

    Assim, o ex-presidente da República vaga pelo Senado como um fantasma assombrando os quatro cantos daquele antro de crimes e perdição como se fosse uma sombra de seu próprio passado, pálido e esmaecido, consumido pela infinita sede de poder.

    Maldito poder que cega as pesoas e as faz sentir-se imortais!

    Os infelizes não sabem que vão para o túmulo com oui sem dinheiro, roubado ou ganho honestamente, mas sua vergonha permanecerá para a história dos malfeitores desta nação!

    Quer saber Ricardo: “Melhor sorte tiveram os habitantes de Sodoma e Gomorra, que foram extintos pelo fogo dos céus sumindo para sempre da face da terra”!

    Estes canalhas não! Para estes não haverá tamanha sorte, seja ele faxineiro, ou o seja o presidente, estes vagabundos devem viver muito para passarem o resto de suas vidas se escondendo nas sombras da noite ou nos muros de seus palácios, sem coragem de ir as ruas e ver as pessoas de bem!

    Renúncia coletiva já!

  17. Não sei se sou o ”engraçadinho”. Mas, tenho o prazer de contrariar, sempre que posso, o politicamente correto.
    No caso dos longêvos tabagistas é preciso enfatizar que se trata de casos extremos e, por isso, são notícias. Há, no entanto, algumas regiões do Planeta, inclusive, uma aqui na América do Sul, um Vale na região de Barranquila, na Colômbia em que se vive, em média, 100 anos. Há vários, mas este da Colômbia e outro na Itália onde, também, se vive acima dos 100 anos os felizardos se destacam, exatamente, por não cumprirem regras e mandamentos especiais, ao contrário, consomem gorduras em excesso e, espantosamente, a maioria são fumantes.

    O que não é ”engraçadinho”, infelizmente, é a natureza. Esta, não perdoa, pois indíviduos propensos à determinadas moléstias são, infelizmente, vitimados muito cedo por estas.
    A causa nº 1 de mortes súbitas e mortes em geral, são relacionadas aos males coronarianos e, a hipertensão arterial é, indiscutivelmente a grande vilã.
    Diabetes, hipertensão e o colesterol alto, embora sejam agravados por fatores externos ostentam o carimbo da genética.

    Mas, parabéns a quem não fuma.
    Interessante mesmo.

  18. Se todo esse imenso time de anti-tabagistas histéricos resolvesse investir seu tempo em coibir os bêbados ao volante (quem sabe levantando-se nos bares e bradando seus mantras politicamento corretos, como fazem com os fumantes, mesmo em seus espaços reservados), seguramente evitaríamos milhares de mortes em nossas ruas ou estradas. Mulheres e crianças deixariam de ser espancadas. Enfim, o mundo seria melhor.
    Até porque, fumaça por fumaça, gás por gás, todos os anti-tabagistas têm carros. E peidam!. Então, deixei-nos em paz. Respeito seu direito de não querer fumaça. Faço o máximo por isso. Agora, não peide nem ligue seu carro perto de mim.

  19. Caro Kotcho.
    Nós todos, temos um profundo respeito por todos que lutaram, de fato, contra a ditadura.
    O que questionamos atualmente é o tratamento de heróis àqueles que, lutaram para implantar uma outra ditadura, mais feroz e sanguinária do que a que vivíamos à época.
    Os nossos guerrilheiros , como se sabe, eram comandados e recrutados pelo PC.do B que se instruia e se inpirava em Mao Tse Tung. O MAOISMO.
    Na mesma época, entre 1975 e 1979 eles venceram no Cambodja e, com base num Partido dos trabalhadores do campo – a Kampuchéia- criaram o Kenmer Vermelho, dirigido por Pol Pot. Nesses quatro anos eles assassinaram mais de três milhões de Cambojanos, numa das maiores matanças de inocentes que a humanidade já conheceu.
    Eram tão cruéis que foram derrubados por um outro país comunista; O Vietnã.

    Ditadura. Nunca mais!

  20. MANDE MAIS ESSA PRO AMIGO SARNEY

    Senado tem R$ 3,7 milhões fora da conta única, diz senador
    24/06/2009 – 13:14 – Severino Motta, repórter em Brasília

    ImprimirEnviarCorrigirFale Conosco
    BRASÍLIA – O senador Renato Casagrande (PSB-ES) entregou um ofício, nesta quarta-feira, ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), revelando a existência de uma conta corrente paralela em nome do Senado com saldo de R$ 3,7 milhões. De acordo com ele, a conta está fora da Conta Única do Tesouro Nacional, por onde deveriam passar todos os recursos do Senado.

    Mande seu recado para os senadores e deputados
    Comissão encontra 663 atos secretos no Senado
    Veja a íntegra do relatório da comissão do Senado
    Veja quem são os integrantes da comissão de sindicância do Senado
    Sarney anuncia sindicância para investigar contas paralelas

    No ofício, o senador pede o fechamento da conta e uma investigação sobre suas movimentações financeiras. “Trata-se de ocorrência preocupante, mormente diante da grave situação administrativa por que passa nossa instituição”, diz o documento.

    Agência Brasil

    Casagrande apresentou o ofício
    Casagrande ressalta que a existência de uma conta paralela contorna todos os meios disponíveis de averiguação das movimentações financeiras e pagamentos. “É um risco inteiramente desnecessário”, alega. O senador também disse que a identificação de tal conta foi feita no relatório da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre a administração do Senado.

    O parlamentar ainda diz que, caso a conta não seja encerrada, há risco de “mais um grave abalo à imagem da Casa, já tão prejudicada no momento presente”.

    Além de pedir o fechamento da conta e a investigação com base nos extratos, Casagrande pede ao presidente a edição de norma para impedir que novas contas paralelas sejam abertas em nome da instituição.

    Comissão

    Após receber o ofiício, José Sarney determinou a abertura de uma comissão de sindicância para investigar a existência de contas na Caixa Econômica Federal.

    O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), disse que “aparentemente” as contas bancárias não tiveram movimentações recentes. Ele evitou qualquer posicionamento sobre o assunto até que tenha o resultado das investigações.

    Leia mais sobre: Senado

  21. Ricardinho,
    como não tenho teu e-mail, resolvi escrever aqui mesmo, pra saber como vai você, a saúde, a vida.
    E saber também notícias do Reali Jr.
    Grande abraço.

  22. Audálio Dantas não desponta há décadas como um dos mais éticos, dignos e talentos jornalistas do Brasil. Virou a página da história com sua heróica resistência ao trágico assassinado de Vladimir Herzog. Contribuiu para dar mais legitimidade e melhorar o sindicalismo jornalístico do país. É uma extraordinária figura humana. E, acima de tudo, amigo leal e sempre presente. Santa Catarina muito deve a seu histórico papel na presidência do Sindicato, com jornalista e como escritor. Se hoje a Universidade Federal de Santa Catarina possui um dos melhores Cursos de Jornalismo do Brasil, deve a conquista ao professor José Marques de Melo, ao saudoso gaúcho Antônio Firmo Gonzales e a tantos outros que pontuaram no magistério. Mas com suas intervenções, em termos de prática jornalística, caráter e dignidade, Audálio Dantas foi insuperável. Com 77 ou 80, para seus amigos de Santa Catarina ele continua com aqueles corajosos 43 com que enfrentou a ditadura. Com a estima dos catarinenses que também o admiram, parabéns pela homeangem Grande Ricardo. Moacir Pereira

  23. Antes que o governador de meu estado, o sr. Aético Neves, tente imitar o sr. Serra (vocês notaram que ele viajou e as olheiras sumiram) vou montar um Comércio, que vai vender Cigarros, Charutos, Cigarrilhas, Cigarros de palha, Cachaça, Cerveja, Churrasco: construirei uma chaminé!

  24. CHAMEM O DR LULA…

    24/06/09 – 18h06 – Atualizado em 24/06/09 – 19h42

    Nova gripe deixa mais de 8.000 estudantes sem aulas em SP
    6.400 alunos de 9 escolas tiveram aulas suspensas e férias antecipadas.
    1.950 estudantes da Unesp também tiveram ano letivo interrompido.

    Do G1, em São Paulo
    Tamanho da letra
    A- A+

  25. Boa noite Ricardo!
    Boa noite amigos balaieiros!

    Meus parabéns Ricardo, e a todos os comentarístas desse espaço.

    Isso já virou até uma casa com uma nova família…

    Tenho tido a oportunidade de conhecer muitas pessoas interessantes, inteligentes, e tantos outros “ins”.

    Quanto ao cigarro…bem…vou continuar fumando.
    Respeito quem não fuma, mas vou continuar me matando…

    Abraços a todos!

    Robson de Oliveira nosbornar@ig.com.br

  26. Oitentão esse rapaz? Que idade bonita, nobre e gloriosa!!!Oito décadas de vida criativa, honrosa e produtiva . Esbanjando vitalidade, tem de sobra a humildade dos sábios e nenhuma vaidade.
    Merece que esta data seja lembrada e bastante festejada
    Ao Audálio o nosso respeito e reverência, sempre !!!

    Parabéns pelos 300 posts !!!

  27. Gostei da pegadinha, é claro que Audálio tem 50 e alguns.
    Com sua seriedade e credibilidade, ao ler o post, não imaginei
    que era para pegar os distraídos.Ah!Vá…oitenta???…rsss

  28. Idade é coisa relativa. Tenho (pelo menos tinha) vários tios com a mesma data do nascimento.
    Meu avô, que morava na zona rural e sempre curto de dinheiro, deixava juntar uns tres ou quatro crianças pra fazer o registro. Para não pagar multa, (porque nossa lei prevê multa pra quem atrasar o registro em trinta dias), ele registrava todos como nascidos num dia só. O escrivão aceitava em nome da legalidade, desprezando o bom senso.
    Coisas do Brasil.

    Como dizem por ai, no Brasil existem dois tipos de lei. As que pegam e as que não pegam.
    Como merreca que se joga na parede, às vezes gruda, às vezes não gruda.
    Essa lei anti-fumo veio pra não pegar. Só pra fazer alarde e render uns votinhos pro Morrinho.
    Marrey, triste figura, já cuidou de coisas mais sérias. Triste fim do Serafin, fazer barulho pro patrão aparecer na mídia.

    Enfim Cidadão K, semana cheia pra mim e especial também.
    Parabéns pelos 300 textos.
    Um abraço e salve o tricolor…

  29. Estou em estado de graça. Senti que os balaieros, pelo o menos a maioria, não são anti-tabagistas inveterados, Li aqui, vários comentários de não- fumante que discordam de uma lei tão radical. E todos, mas todos mesmo, estão conscientes dos malefícios do cigarro e ,isso é que é mais importante, as pessoas saberem e decidirem, sem a interferência de uma legislação infantilizada.

    Lembrando; Logo no auge da atual crise, assim que as montadoras começaram demitir, o governo não exitou: aumentou o imposto dos cigarros em 30%.. Isto, mais uma redução do IPI dos automóveis salvou milhares de emprego.

  30. Carlos Augusto (10:23), ótimo o link.

    RK, como leitor gostaria de dedicar esse post 300 a ninguém menos do que Lula. Afinal de contas, com muita competência ele se somou àqueles 300.

    Agora, mudando de assunto, saindo da política e indo pro futebol (entendo pouco, diga-se) veja que você (perdoe a intimidade, mas acho que em blog é assim mesmo) não é o único jornalista torcedor ….

    veja nesse link http://www.youtube.com/watch?v=_aroamfb0_w

    Saudações alvinegras….

  31. Ricardão!
    Tem um cara, aê, fazendo propaganda do “blogue” do tal do Geraldo tomás… Anunciou, pra todos lá comparecerem.
    … só se for pra vomitar a pretensa inteligência do cafageste.
    Fiquei revoltado, Ricardão. Fiquei. Pq vc não “cortou” o cara?
    Adeus!

  32. Ola, tudo bem? Nada contra as ações de alerta e educação sobre os
    malefícios do fumo, e claro que sabemos o mal que o fumo causa,
    mas…. ..a indústria do fumo é legal, ou seja dentro da lei,
    gera empregos diretos e indiretos, recolhe as mais altas taxas de
    impostos e o comércio não é proibido, então deveria continuar
    prevalecendo o bom senso, não atitudes autoritária de alguém que
    combateu e foi vitíma da perseguição da ditatura, esta lei é
    ditatorial, preconceituosa e discriminatória, atinge pessoas e estabelecimentos privados
    que funcionam muito bem sem a intervenção do estado, então governador,
    vamos usar o bom senso.

  33. … risos Essa história de aumentar a idade, prá entrar na Escola de Aprendizes, já é velha conhecida. Expediente q rapazes, fugindo da falta de oportunidade, mtas vezes, usam.
    Interessante, não é, Ricardão?…. Por este Br, sabe, a Marinha e o Exército oferecem oportunidades de ensino a centenas, milhares de jovens.
    Aqui no Rio, existe, mantido pelo Exército, um colégio mto bom e já centenário. É a Casa de Tomás Coelho, o Colégio Militar do Rio de Janeiro, de onde saíram um sem-número de personalidades do nosso País.
    Não acho q o Audélio sairia perdendo, se passasse pelas salas e treinamentos, na Marinha. Na verdade, a Marinha ganharia, mto, com sua participação, discernimento, sensibilidade e cultura.
    Eu próprio, estudei no CMRJ e, não posso negar, o excelente nível de ensino recebido; a formação ética, moral adqueridas. Devo mto ao corpo de professores militares e civís, todos super dedicados.

  34. Ricardo, que tal falar sobre a última decisão do STJ sobre prostituição infantil?

    Também poderia comentar sobre a decisão deles dos comprovantes bancários de pagamentos feitos pela internet. Segundo eles não prova nada e não vale nada você pagar custas judiciais online pelo Banco do Brasil e imprimir o comprovante com código de autenticação do Banco. Eles querem que o povo fique horas nas filas para pagar as custas.

  35. Não haverá mudança alguma, enquanto continuarem os mesmos DELINQUENTES que comandam .
    O movimento é ÚNICO deixar emergir toda SUJEIRA, para que o povo
    constate que, não existe ninguém que esteja IMUNE à lama toda,sendo assim tudo não passará das manchetes dos jornais e como sempre salvam-se TODOS.

    CNJ freia processo contra juiz Mazloum

    Por Fausto Macedo, no Estadão:
    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou a imediata suspensão do julgamento do processo disciplinar contra o juiz federal Ali Mazloum, iniciado dia 10 pelo Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3). O julgamento não pode ser retomado pelo menos até que as informações requeridas pelo conselheiro Marcelo Nobre, relator, sejam remetidas ao CNJ.
    Magistrado que mandou abrir os arquivos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Mazloum é alvo de investigação sobre suposta violação de regra de competência – em 2002 ele acolheu habeas corpus em questão administrativa para interromper julgamento de um médico no Conselho Regional de Medicina (CRM). Alegando perseguição, recorreu ao CNJ para suspender liminarmente seu julgamento.

  36. Bom Audálio e Vanira quero ser convidada para as duas festas kkkkkkkk e sobre a idade usa cada uma como for conveniente….
    mas vai fazer 80 mesmo?????
    BJS PRI E MATHEUS!!!!!

  37. Quero deixar meu testemunho e esclarecer a verdadeira idade do Audálio.
    Negócio seguinte: esse ex-quase-futuro-marujo virou um dos mais brilhantes jornalistas desse país e eu tive a sorte de tê-lo como chefe ainda em 1968.
    À época, e antes de todas as façanhas tão bem elencadas pelo Kotscho, às quais testemunhei, esse alagoano era – deveria ser! – bem mais jovem.
    Acontece que, ao londo de todos esses anos, Audálio Dantas continuou o mesmo (tá bom, admito que seus cabelos mudaram…): ágil, corajoso, da maior competência em tudo aquilo que faz, nos surpreendendo a cada dia por sua vitalidade e disposição para a vida.
    Conclusão: estou convicta que esse cabra, assim como Deus, não tem idade; ele é eterno!

    É isso.

  38. Por que é permitida a fabricação de produtos inúteis, que podem causar danos à saúde das pessoas e poluição ambiental ou visual? Em Fernandópolis, uma estudante de medicina, de 20 anos, morreu após cheirar gás de buzina, produto inútil e perigoso, usado para “animar” festas e jogos. “Testemunhas disseram que Mariana havia bebido cerveja, vodca e inalado o conteúdo de um frasco antes de passar mal. Segundo os amigos, ela usou o gás de buzina, um produto utilizado cada vez mais por jovens para dar alucinações. A buzina é facilmente encontrada e custa cerca de R$ 10.” Por que não é proibida sua fabricação, como já foi feito com o lança-perfume? O Estado é um mastodonte que demora a tomar qualquer atitude. Por que não proíbem, também, as vuvuzelas e outras buzinas que fazem tanto barulho nos estádios de futebol? E os sprays de tinta, que emporcalham prédios públicos e privados, causando terrível poluição visual? Esses sprays não servem para nada, a não ser para fazer pichações. O pior é que o Estado, também, para pouco serve, senão já teria proibido essas inutilidades.

  39. OLHA O BOM VELINHO DE NOVO!

    Senado paga dois funcionários em mausoléu de Sarney
    23/06/2009 – 07:59 – Agência Estado

    – Dois funcionários que batem ponto no memorial que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), mantém em São Luís são assessores do Senado. Um deles ganhou o cargo em 1995 e está empregado na Casa até hoje, com salário de R$ 7,6 mil.

    Atos secretos envolveram ao menos 37 senadores
    Sarney diz que senadores fizeram abaixo-assinado por Agaciel
    Comissão vai ouvir servidor sobre publicação de atos secretos

    Seu nome: Raimundo Nonato Quintiliano Pereira Filho, de 46 anos. “Raimundinho”, como é chamado pelos amigos, é coordenador de projetos da Fundação José Sarney, nome que designa a entidade criada pelo ex-presidente da República para preservar sua própria história.

    O outro empregado da fundação nomeado pelo Senado é Fernando Nelmásio Silva Belfort, de 60 anos. Diretor executivo do museu – e também mausoléu de Sarney -, ele esteve na folha de pagamento da Casa entre agosto de 2007 e abril de 2009, quando a filha do senador, Roseana Sarney (PMDB), hoje governadora do Maranhão, era líder do governo no Congresso. Ele recebia salário de R$ 2,5 mil por mês.

    O caso de Raimundo mostra desvio de função. Quando foi nomeado, há 14 anos, ele foi lotado no gabinete de Edison Lobão (PMDB-MA) – velho aliado de Sarney que, com sua ajuda, virou ministro das Minas e Energia do governo Luiz Inácio Lula da Silva. À época, Sarney era presidente do Senado. O “assessor” ficou na folha de pagamento. Hoje está lotado no gabinete de Edinho Lobão (PMDB-MA), filho do ministro.

    Procurado ontem, Raimundo primeiro negou que trabalhasse no Senado. “Eu trabalhei no Senado em 1995”, disse. Dois minutos depois, se corrigiu: “Não nego nem confirmo. Não tenho que dar informação a vocês.” Maranhense de Caxias, negou peremptoriamente que trabalhasse na Fundação José Sarney. “Me mostre onde isso está escrito”, desafiou. Informado que seu nome consta até do site da fundação-museu, ele desligou o telefone.

    Belfort, o outro encarregado do museu, trocou o emprego em abril por nomeação no governo Roseana, como “gestor de atividades meio” da Secretaria de Assuntos Agrários. A assessoria de Sarney informou que não comentaria as nomeações. O assessor de Roseana disse não conhecer Belfort. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

  40. Querido Audálio,
    Receba antecipadamente dois abraços pelas suas duas idades. E beijos também, que a Vanira não é tão ciumenta assim.
    da amiga,
    Jeanette

  41. Ricardo

    Diante do momentoso natalício do nosso amigo, temos duas coisas.
    A Marinha mercante brasileira teve, e aposentou, o genial pintor José Pancetti.
    Se a Marinha de Guerra não pode contar com Audálio Dantas, em compensação, a Imprensa ganhou um Almirante digno daquelas antigas notas de dois cruzeiros que trazia o Tamandaré
    Festejaremos,pois, o fato e a lenda.

    Cumprimento de Cabo-de-Esquadra

    Jefferson Del Rios
    .

  42. MAIS UM AMIGO JORNALISTA DO BOM VELINHO!

    Fotojornalista de Brasília é listado entre profissionais nomeados por ato secreto no Senado
    Por Thiago Rosa/Redação Portal IMPRENSA

    O fotojornalista Orlando Brito teve o nome citado no polêmico caso envolvendo os atos secretos de membros do Senado. A informação consta em relatório instaurado por Sindicância na Casa, que encontrou 633 nomeações e acordos que não foram publicados no Diário Oficial da União.

    De acordo com o levantamento, Brito – ex-editor de fotografia da revista Veja e do Jornal do Brasil – fora contratado em 2005 por Agaciel Maia, então diretor do Senado, para trabalhar em cargo comissionado, com salário fixado em R$ 4.128.

    Entrevistado pelo Portal IMPRENSA, Brito disse ter sido convidado em 2005 pelo senador José Sarney (PMDB-AP) para realizar em ensaio fotográfico sobre o Senado. Após aprovação, fora contratado para dar seguimento a um trabalho específico sobre a Casa.

    Em defesa, Brito questiona a irregularidade e os transtornos causado após o conhecimento ter vindo a conhecimento da opinião pública. “Já fiz mais de 13 capas na Veja, com fotos em várias reportagens que criticavam políticos. Agora ficam me atirando pedra. Não sei mais o que fazer”.

    O fotojornalista ainda ressalta que não tem ciência até que ponto sua nomeação tenha se pautado por ato irregular na Casa.

  43. Rapaz, viu o que você arranjou com essa história? Apesar da fumaça que essa liminar contra a lei antifumo espalhou, um monte de gente se manifesta sobre o tempo do seu amigo aqui. Velhos e queridos amigos, sempre generosos, e pessoas que nem conheço entram no seu balaio pra comentar o momentoso assunto. Para citar apenas um, o Samuel conta a deliciosa história de seus vários tios que iam sendo juntados pelo pai e registrados num só dia, a fim de se economizar idas ao cartório, daí resultando vários irmãos com a mesma idade… Há também os que lamentam a oportunidade que perdi de chegar ao almirantado, enquanto outros, como o Jefferson Del Rios, preferiam que tivesse entrado pra marinha mercante, a qual, navegando pela costa, poderia me proporcionar inspiração para, quem sabe, me tornar também um pintor de marinhas da qualidade de José Pancetti, o que seria uma glória para um menino de Tanque d ‘Arca.
    Por falar em Tanque d’Arca, a minha cidade, um dos problemas que enfrento ao fazer ficha de hotel é o de preencher o espaço destinado ao local de nascimento. Escrevo Maceió, porque está no documento oficial, mas sabendo que estou mentindo.
    Bem, essa história, pelo jeito ainda vai render. Mas hoje o importante é o lançamento do Instituto Vladimir Herzog, logo mais à noite na Cinemateca. Lá nos enontraemos para lembrar o Vlado. Todos à Cinemateca!

  44. De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”
    (Rui Barbosa

  45. Estimado bruxo, você é o cara!

    Estimado Audálio, prazer imenso, e viva Tanque d’Arca, peraê isto existe de verdade ou é que nem a Passargada?

    E hoje, acima de qualquer outro assunto pois quando se façla do Vlado, o resto é meio insignificante!

    Hoje fica proibido falar que o Sarnei não presta!

    Hoje fica proibido reclamar do Governo!

    Hoje fica proibido até proibir !

    Bom programa a todos vocês, e fica aqui registrado o nosso respeito e admiração a este cara impar que foi e continua sendo um referencial a esta nação: Vladimir Herzog,

    Gostaria aqui Ricardo, com a sua permissão, de deixar também alguns pensamentos para quem não o conheceu pessoalmente!

    “Nós fugimos do nazismo e escolhemos o Brasil por que achávamos que era um país de liberdade.”

    Zora Herzog,( mãe de Vlado!)

    .
    “Resolvi que Vlado deveria ser enterrado bem no centro do cemitério sagrado, com todas as honras de judeu e de brasileiro honrado que ele era.”

    rabino Henry Sobel.

    “Que a memória de Vladimir faça dessa geração a geração da esperança que renasce todos os dias, e que as esperanças em conjunto formem uma corrente irresistível, que nos levará a dias melhores.”

    D. Paulo Evaristo Arns,

    Sabe Ricardo, o Vlado é destes caras que deixam aberta a lacuna, não apareceu ainda alguém a altura para preenche-la

    Abraços fraternos

    Manoel Ferreira

  46. Oi Vanira e Audalio e familia,

    Faz tempo que venho pensando em voces. Nunca esquecerei a bondade e hospitalidade que me mostraram naquelas idas a Sao Paulo. Desde que aposentei como professor da Universidade do Arizona, dedico-me a outras atividades.Continuo aqui, inverno no Arizona dando aulas de espanhol; verao em Colorado, trabalho fisico no quintal, musica, voluntario de dar aulas de espanhol na biblioteca local; escrever um pouco.

    Sejam como forem, 70,80, parabens ao velho amigo Audálio. Sempre para mim se mantera’ jovem de alma e vida.

    Abracos, Mark do Arizona

  47. O nosso Audálio Dantas mantém, no rosto de menino que ostenta, o frescor juvenil de seus textos. Eu o conheço desde os dias do Cruzeiro, na Sete de Abril. De lá para cá tem mudado para melhor. Dia desses, em Campinas, não fosse a fidelidade transcendental que dedica à Vanira, teria sucumbido ao assédio das moças na Associação Campineira de Imprensa. Uma delas, me sabendo amigo do visitante, gemeu aos meus ouvidos: “Que garoto charmoso”. Concordei. Grande Audálio!

  48. Estimado Vevé, hoje tava aqui repassando o zóio pra vê se alguém assuntô a prosa e vi tú minnu!

    Everaldo querido, minha garotinha mais velha, auela que quase ficou com jesus este final de ano, sempre me envia um textinho, e hoje lendo este que vou te passar no ar, não tive como não me lembrar de pessoas de que tanto gosto neste aparelhinho amravilhoso o tal de computador como você o Ribinho o Veím Ricardim, o Enio o Luiz o mauricio que não teno mais visto, a Norminha, enfim sria uma injustiça eu continuar lembrando pois certamente esa merd…de doença que faz a gente esquecer na janta o que comeu no almoço ´´e complicada, mais véio é assim, se escapa de uma a outra te apanha!

    Vá lá esta vai em teu favô e dos nossos amigos.

    Queridos:

    Depois de algum tempo você percebe a diferença,
    a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.

    Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido,

    o mundo não pára para que você o conserte.

    E você aprende que amar não significa apoiar-se,

    e que companhia nem sempre significa segurança.

    E começa a aprender que beijos não são contratos e

    presentes não são promessas.

    Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.

    E aprende que não importa o quanto você se importe,

    algumas pessoas simplesmente não se importam…

    Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto

    e não com a tristeza de uma criança.

    Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.

    E o que importa não é o que você tem na vida,

    mas quem você tem na vida.

    E que bons amigos são a família

    que nos permitiram escolher.

    Aprende que não temos que mudar de amigos

    se compreendemos que os amigos mudam,

    Percebe que seu amigo e você podem fazer qualquer coisa,

    ou nada, e terem bons momentos juntos.

    Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

    Aprende que, ou você controla seus atos,

    ou eles o controlarão,

    e que ser flexível não significa ser fraco ou

    não ter personalidade,

    pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

    Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.

    Aprende que paciência requer muita prática.

    Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera

    que lhe chute quando você cai é uma das poucas

    que o ajudam a se levantar.

    Aprende que nunca se deve dizer a uma criança

    que sonhos são bobagens,

    poucas coisas são tão humilhantes e

    seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

    Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado

    por alguém, algumas vezes você tem que aprender

    a perdoar a si mesmo.

    Aprende que com a mesma severidade com que julga,

    você será em algum momento condenado.

    Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

    Um big abraço à todos os balaieiros, os que conheço e os que estão chegando, estamos só na edição 300, quando chegar a um milhão a gente vai repensar em tudo.

    Mané Ferreira “Graviola”

  49. Amigos,

    Essa salutar polêmica não me preocupa, a rigor é apenas uma iniciativa do sempre instigante Kotscho para dar margem a um só intento: lembrar, com respeito e alegria, que o Audálio está vivo, produtivo e, cada vez mais, lutador pelo que possa interessar à coletividade — aliás, como bom jornalista e escritor que sempre foi.

    Agora, pensar no Audálio como um militar da Marinha, só se for para compará-lo ao Pancetti, o pintor e poeta das cores do mar…

    Audálio, que venham outros tantos anos, depois destes primeiros 80!!!

    Um beijo antecipado do seu admirador, colega e amigo.

    Ricardo Viveiros

    PS.: A Marcia, o Felipe e o Miguel também concordam com o dito acima.

  50. Caro Audálio

    Parabéns pelos + ou – 80 anos. De fato, olhando para você não dá para acreditar. Só mesmo olhando para sua história pessoal e profissional e, sobretudo, para o que todos nós democratas lhe devemos, pelo seu empenho e coragem, é que se pode ter idéia desse tanto de vida.

    Na marinha ou, em qualquer outro lugar, você teria feito arruaça igual e teria feito jus ao título de Almirante ( do Árabe amir al bahar = principe dos mares). É do seu destino de “partisan” que se fosse para a marinha, ao gosto de seu pai, teria se tornado um Almirante Negro, como João Candido ou um “Dragão do Mar” como o cearense Francisco José do Nascimento.

    Para nossa sorte tornou-se o “DRAGÃO DAS LETRAS”, Marechal-Almirante de escribas de norte a sul.

    Pode trazer o bolo e o guaraná!!!

  51. Gostaria de deixar mais uma vez minha opinião sobre esta lei antifumo, da qual concordo com parte dela. Concordo com a proibição de se fumar em lugares publicos o que hoje mesmo sem a tal lei todo mundo respeita e não precisa de fiscal, segurança ou quem quer que seja para as pessoas respeitarem, então me parece que esta tal lei é mais uma tentativa do sr. Serra tentar se projetar na mídia e dizer em sua provavel campanha eleitoral que ele se preocupa com a saúde do povo e blablabla, volto a perguntar (isso eu que sou fumante e costumo respeitar ambientes, casas de amigos e outros lugares) porque não proibir a fabricação e comercialização do cigarro, porque sempre sobra para o povão (e também para os donos de estabelecimentos) que pagam seus impostos, empregam e ainda serão responsabilizados pelos atos de nós fumantes.

  52. Mas que barbaridade, chê! Mais um aninho no balaio do sr. Audálio! O tempo passa. E o vento sabe a resposta, de Norte a Sul do país: quantos anos, não importa, mas como os viveu! Sem medo de ser feliz.
    Com seus olhinhos infantis, lá ia o menino Audálio pra marinha se alistar. Mas o mar, ficou a ver navios. Felizes ficamos nós, por tão bom jornalista ganhar. Tão real, que a Realidade o quis. Tão verdadeiro que trabalhou no O Cruzeiro. No Sindicato fez história. E sua história escreve com fé e coragem! Muitos causos na bagagem, o menino ainda sonha. E vai remando, levando seus livros, textos, reportagens, idéias e sonhos pra todas as paragens.
    Quantos anos, não importa! Vale mesmo é tê-lo por perto, feliz e esperto.
    Parabéns, sr. Audálio Dantas, mestre no jornalismo e na vida. Um brinde à sua
    feliz idade! Sempre!
    Assino embaixo,
    Sonia Cavalheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *