Caso Maria Júlia: o que podemos fazer?

Caso Maria Júlia: o que podemos fazer?

Diante da farra de deputados e senadores com o dinheiro público e a dificuldade encontrada pelos mais pobres para se inscrever nos programas de financiamento da casa própria (o Caso Maria Júlia, ver mais abaixo), muitos leitores do Balaio perguntaram-se nos últimos dias o que cada um pode fazer para mudar esta situação.

Este é o fato novo de uma semana dominada pelo baixo astral, com a baixaria protagonizada por dois ministros do STF e tudo, em meio à enxurrada de comentários indignados com o que acontece em nosso país.

Não dá para ficarmos o resto da vida, os leitores e eu, apenas constatando e criticando os desmandos dos parlamentares. É preciso encontrar uma saída, e não é fechando o Congresso Nacional, como muitos pregam, que iremos aprimorar a democracia brasileira e muito menos melhorar a vida de quem não tem onde morar.

Em seguida ao levantamento dos assuntos mais comentados da semana no Balaio, na Folha e na Veja, que publico todos os domingos, falo da proposta do jovem leitor Giuliano de Matos, que propõe uma campanha de ação positiva para quebrar este clima de fim de feira das instituições, que só gera desalento e desesperança.

Os números:

Balaio

Congresso: 357

Gesto de nobreza: 77

Ciclos da vida: 73

Folha

Abusos no Congresso: 319

Bate-boca no STF: 104

Governo Lula: 38

Veja

Michel Temer: 66

Farra aérea dos políticos: 38

MST: 25

A crescente necessidade dos leitores da velha mídia de papel e da nova mídia eletrônica de participarem das discussões, e não apenas consumirem passivamente o prato feito das informações divulgadas, já está provocando mudanças nos veículos.

Neste domingo, por exemplo, diante do grande número de mensagens recebidas, a Folha já abriu mais meia página no primeiro caderno para publicar cartas de leitores, em sua maioria tratando da “Revolta contra o Congresso”.

Nenhuma delas, curiosamente, trata do desmentido publicado na edição de sábado sobre as acusações feitas semanas atrás pela Folha contra a ministra Dilma Roussef, baseadas em documento falso que circulava pela internet e numa entrevista contestada pelo principal personagem da “denúncia”. Mas já é um avanço.

No Balaio, onde os leitores só não têm seus comentários publicados quando contêm ofensas, acusações e denúncias sem provas, o analista de sistemas Giuliano de Matos, que trabalha com informática e e está preparando seu TCC na Pós-Graduação em Gestão Pública, escreveu:

“Realmente, não podemos só ficar reclamando. Pensando no assunto, e no pouco que posso fazer (sei que esse pouco, multiplicado por muitas pessoas, pode virar um muito), tentei bolar uma idéia para fazer algo que, mesmo que pareça pouco, mostre um pequeno resultado a curto prazo”.

Giuliano propõe: “Ao invés de só reclamar, vamos conclamar os balaieiros, ainda que poucos, a tomar uma ação, mesmo que pequena, e descrever esta ação aqui no Balaio. Coloquemos um prazo: 31 de maio. Neste dia, contaríamos o que cada um conseguiu fazer”.

Para quem quiser participar, Giuliano sugere que os leitores enviem ao blog suas iniciativas para gerar alguma ação positiva: “Plantar uma árvore, doar remédios em um hospital, doar sangue, ajudar alguém que precise”.

Outro leitor, F.B., que prefere ficar anônimo, já tinha feito isso durante a semana, o que motivou Giuliano a pensar na sua campanha da ação positiva.

Ao ler o relato do leitor Everaldo Alencar, de Aparecida de Goiânia, mostrando as dificuldades da faxineira Maria Júlia, viúva de um pedreiro, em se inscrever no programa “Minha Casa, Minha vida”, recentemente lançado pelo governo federal, no mesmo dia ele tomou a decisão de doar um terreno de sua propriedade, de 360 metros quadrados, onde poderão ser construídas quatro moradias populares.

Enviei o texto sobre Maria Júlia para o presidente Lula e a ministra Dilma Roussef e no dia seguinte o chefe de gabinete da PR, Gilberto Carvalho, me informou que o governo federal já está tomando providências para sanar o problema denunciado por Alencar.

Só assim, se cada cidadão, o conjunto da sociedade civil, os nossos representantes nos parlamentos e os governos cumprirem a sua parte, em lugar de ficarmos só uns xingando e colocando culpas nos outros, poderemos sair deste marasmo cada vez mais sufocante de vermos a cada semana sempre o mesmo filme de horror.

Uma coisa não elimina a outra: devemos continuar denunciando e cobrando, sim, mas se cada um fizer alguma coisa como propõe o Giuliano, ao menos vamos ter alguma esperança novamente.

É como ele diz: “Tudo isso que a gente vê acaba desanimando mesmo, até o mais otimista dos brasileiros! Mas vamos em frente, amanhã vai ser melhor do que hoje!”.

Está lançada a campanha. Participem!

Em tempo:

Brilhante a capa da revista Veja desta semana. Resume o que penso. Sob uma caixa de descarga com uma urna eletrônica grudada nela e uma cordinha pendendo ao lado, o texto:

“Puxe para se livrar deles. A falta de honestidade, pudor, decoro, compostura e espírito público desmoraliza o Congresso. Só o voto pode banir os maus políticos sem ameaçar a democracia”.

Eu acrescentaria: o voto e a participação de todos nós na vida política do país _ não apenas no dia das eleições, mas permanentemente.

E a internet é hoje o mais democrático instrumento que temos para tornar isto possível, sem precisar de passagem de avião (epa!opa!) para irmos a Brasília dizer o que pensamos sobre o que eles estão fazendo.

Repito o apelo feito ao final do meu texto acima: participem!

Em tempo 2:

Esta semana muitos leitores mais antigos do Balaio contaram que estavam enviando pela primeira vez seus comentários. Isto é muito bom.

Lembrei-me disso ao ler agora há pouco o comentário do leitor Robson de Oliveira (11h59) em que ele trata exatamente desta necessidade de participar das discussões:

“Eu sei, Ricardo, que muitos leitores e leitoras vêm aqui, mas não se manifestam. Não apresentam seus argumentos. Talvez por medo ou vergonha (…)

Por isso, meus amigos leitores, que ainda não se manifestam, venham participar com a gente aqui. Escreva alguma coisa… não precisa ter vergonha”.

                

93 thoughts on “Caso Maria Júlia: o que podemos fazer?

  1. Bom dia Ricardo Kotscho, é com indignação que mais uma vez venho aqui, agora que temos visto dia a dia a imprensa fazendo um papel que já deveria fazer há mais tempo, e que não deveria ser dela, e deveria ser dos próprios parlamentares, mas, o fato é, como pode um país como o nosso, com tantas mazelas, e tanta infraestrutura ainda a ser implementada (cultura, saúde, segurança, empregos, etc), e os nosso senadores, em 6 meses no mandato, tem plano de saúde fitalício? que absurdo é este, acho que, a lei tem que valer para todos, principalmente no serviço público, paguem o seu plano como na maioria das empresas, e, se trabalhar por 30 anos, sim, tenha direito a uma previdencia e um plano de saúde, mas, sinceramente, como é hoje, onerando os cofres públicos, é um verdadeiro furto, entre todos os outros furtos que eles tem feito.
    O que podemos fazer?
    FEchar o congresso e renovar eu sou a favor, ou apenas, mudar radicalmente a postura política.
    O difícil e tirar os privilégios dos que, com muito deboche, acham-se no direito de usurpar as riquezas de um país que vem sendo abalroado desde a chegada de Dom João VI – sem contar a invasão em 1.500.
    Bem, eu acredito no Brasil, o Brasil pode dar certo.

  2. VERDADE,VERDADE! Em primeiro lugar, a verdade é necessária mesmo que doa muito. A MENTIRA anda imperando nesse nosso Brasil ha muito tempo. Segundo, RESPEITO pelo cidadão e vice e versa. Agora o RESPEITO NÃO SE IMPÕE como muitos pensam, mas se CONQUISTA com ações, atitudes e resposabilidade. O amor à vida e ao próximo levarão essa crise para o inferno. Já chega!

  3. Ricardo, a solução é simples:

    Democracia Direta!

    Como isso funcionaria?

    Simples:

    Existiria um site na Internet, o ‘Congresso Virtual’, no qual ficariam para votação dos eleitores de todo o Brasil, todos os projetos de lei, emendas constitucionais, medidas provisórias, etc.

    Teríamos um prazo de votação para cada um destes projetos. Dentro deste prazo, qualquer eleitor poderia entrar lá e votar.

    Encerrado o prazo de votação, apuram-se os votos e pronto. Daí, se o projeto for aprovado ele passa a vigorar.

    Quem iria elaborar os projetos? qualquer pessoa ou entidade da sociedade civil organizada, oras!

    Assim, os projetos seriam elaborados pela população, votados pela população e aprovados ou rejeitados pela população.

    Mais democrático do que isso é impossível!!

    E com isso não teríamos mais necessidade de Senadores, Deputados ou Vereadores.

    Cada eleitor teria um título de eleitor com número, nome, foto, impressão digital e senha pessoal e intransferível.

    E para que todos pudessem votar, o Governo instalaria ‘Telecentros’ com acesso à Internet banda larga em todas as cidades do país. Quanto maior a população da cidade, mais ‘Telecentros’ ela teria.

    É bom esclarecer, Ricardo, que os Parlamentos foram criados para que pessoas não tivessem que se deslocar do seu local de moradia até a sede do governo a fim de defender os seus interesses, pois as pessoas moravam a centenas ou até milhares de kilometros de distancia da sede do Governo. E não as pessoas não tinham como abandonar tudo (trabalho, família, etc), viajar por várias semanas ou até meses, para ir até a sede do Governo defender os seus interesses.

    Então, para suprir essa dificuldade, é que se criaram os Parlamentos.

    Mas, hoje, com as modernas tecnologias de informática e de telecomunicações não há mais necessidade alguma da existência de Parlamentos. Podemos votar, quando quisermos, em qualquer local do país ou do mundo, e de qualquer lugar, diretamente nos projetos de nosso interesse.

    Para implantar isso, é fácil.

    Basta querer.

    Além disso, não teremos mais que gastar bilhões de Reais anualmente com políticos parasitar, incompetentes e medíocres, como ocorre hoje, e o dinheiro economizado poderia ser investido em Saúde, Educação, Transportes Coletivos, Saneamento Básico, etc.

  4. Ricardo. Moro em Juiz de Fora e pelo último contato visto nos jornais locais, a prefeitura assinou um convenio com a caixa sobre o programa. O deficit habitacional da cidade é de 3500 moradias, mas somente 1000 serão disponibilizadas. Eu pergunto a você: diante da alternativa colocada pelo construtor não “gericado”, e, tendo em vista a sua proximidade com o presidente, você não colocou essa questão para ele? É pensar macro para um problema micro.

  5. É preciso convocar uma Assembléia Nacional Constituinte, com poderes totais, especialmente para reformular o sistema legislativo , a segurança e o judiciário brasileiro. Democratizando o nosso país, atualizando nossas leis, como por exemplo a extinção do senado, a segurança deixar de ser principalmente responsabilidade dos governadores que por sua omissão por décadas, levaram a situação atual. NÃO SE CONSTROE UMA NOVA CASA, APOIADA EM UMA ESTRUTURA PODRE, como os atuais sistemas legislativo e judiciário.

  6. A minha sugestão é todo que tiver um emprego arranje outro, pois tento muito para gastar, assim como ter muita farinha para comer, esses vão morrer de tanto gastar.

  7. Bom dia Ricardo!
    Bom dia amigos balaieiros!

    Pois é…durante a semana o astral esteve baixo, e os ânimos mais exaltados.
    Eu achei muito boa a sugestão do Giuliano, mas temo que isso se perca no decorrer da próxima semana.
    O povo brasileiro é segundo o que eu acredito, o povo mais solidário do mundo. Acho que em função disso, sofre também de uma certa passividade.
    Qualquer outro país, onde os cidadãos são mais exigentes, já teríam feito passeatas, e protestos nas ruas.
    Estou falando obviamente de democracías constituídas, e não de países onde aparentemente o povo está satisfeito.
    Eu tenho mandado alguns e-mail até educados para alguns congressístas, que adquirí aqui mesmo no baláio.
    Todos que me conhecem aqui, sabem que procuro não ser agressívo. Mas não tenho sequer obtido alguma resposta.
    Talvez tenha que mudar um pouco o meu linguajar…

    Fechar o congresso é besteira…pois se trata de um “pilar” fundamental para a plena democracía. Renová-lo talvez não fosse muito eficiente, em função de não se modificarem os mecanísmos internos.

    Eu acho que ao menos agora, o cidadão podendo se manifestar aqui, ou em qualquer outro espaço…como o “congresso em foco” pode demonstrar o que está sentindo em relação a tudo isso.
    A internet veio como uma benção para nós.

    Eu sei Ricardo, que muitos leitores, e leitoras vem aqui, mas não se manifestam. Não apresentam os seus argumentos. Talvez por medo, ou vergonha.

    É para esses leitores que eu me diríjo hoje.

    Voce mesmo que está lendo agora.
    Começe à participar com a gente…entre aqui…diga o que está sentindo…

    Erros de gramática são comuns…isso não pode ser um impedimento…somente a falta de educação, as palavras impróprias (com excessão de algumas pois ninguém é de ferro),
    e as agressões gratuítas e sem sentído, é que envenenam o espaço. Torna-o meio desagradável.

    Mas se voce que esta lendo isso e tem vontade de deixar aqui as suas opiniões…vá em frente.

    Seja bem vindo à essa grande família que não para de crescer.

    Voce tem todo o direito de se expressar…de perguntar pra nós…de desabafar, de orientar as vezes o que postamos aqui.
    Ninguém sabe tudo, ou é dono da verdade.
    Somos todos leitores, e também eleitores.
    Somos acima de tudo seres humanos que trazem consigo todas as suas qualidades e os seus defeitos.
    Seus problemas, e suas soluções.
    Suas idéias, e suas sujestões.

    E muitas vezes suas verdadeiras “Lições de Vida”

    Eu estou sempre aqui…mesmo com a vida corrida sempre descubro ou “faço” um tempinho.
    Tenho muitos amigos mesmo que virtuais, mas considero como amigos.
    Ontem mesmo finalmente conhecí um pessoalmente.

    Esse espaço pode ser também como um “termômetro” assim como outros blogs, e sites, só que de forma mais leve.
    Um verdadeiro “baláio” de assuntos que nem sempre são tão carregados, ou pesados.

    Por isso meus amigos leitores que ainda não se manifestam…venham participar com a gente aqui.
    Escrevam alguma coisa…não precisa ter qualquer vergonha.

    Esse meu amigo me ensinou que a única vergonha que temos que ter é a “vergonha na cara” pois a vergonha sem sentído nos paralíza…e muitas vezes nos impede de conseguir alguma coisa.
    Um sonho, um desejo, ou até uma grande emoção!

    Acho que é isso…

    Obrigado por lêrem.
    E obrigado mais uma vez Ricardo…pelo espaço!

    Bom domingo a todos!

    Robson de Oliveira nosbornar@ig.com.br

  8. Concordo plenamente que o fechamento do Congresso não resolve o problema, mas como vai ser resolvido se eles proprios não fazem nada para melhorar, existem inumeras leis contra a corrupção, engavetadas a anos, ai eu pergunto, e quem vai ter corragem de colocar uma lei contra a corrupção? nenhum deles porque eles são os próprios. E porque o presidente não coloca como MP estas leis contra a corrupção?, então fica muito dificil você acreditar num congresso que só vota em causa própria, só vota com troca de favores. Alias ai vem outra canetada, por causa destes problemas com passagens areas já estão falando em aumentar os salários deles, é brincadeira não!
    O povo passa necessidade, não tem emprego, a saude esta um caos a muito tempo a educação nem se fala, e eles ganhando verba de gabinete, salario paleto, auxilio moradia e etc, é um absurdo, por mim podem não só fechar o gongresso, mas, mudar este regime falido.

  9. Fechar “As Casas” jamais; não podemos já ter esquecido dos abusos da ditadura.
    Mas temos que lutar pro fim da impunidade em todos os níveis, principalmente entre homens públicos e esclarecidos(gente com curso superior). Se alguém descumprir as leis tem que pagar com multa e cana.
    Temos que lutar também por educação de altíssimo nível pra todos os brasileiros- independentemente de serem negros, índios, baixos ou gordos. Quanto isso pode custar? Um, dois ou três bilhões de Reais? Esses valores são como dinheiro de cafezinho comparando-se com o que é desviado e roubado por nossos líderes e menos ainda comparando-se com os benefícios que serão alcançados.
    E mais;
    DEVEMOS NUNCA MAIS VOTAR NOS ATUAIS POLÍTICOS NEM NOS DO PASSADO.
    Os pouquíssimos honestos que lá estão seriam sacrificados em nome de uma ética que acho que nunca tivemos na política brasileira.

  10. Concordo plenamente que o fechamento do Congresso não resolve o problema, mas como vai ser resolvido se eles proprios não fazem nada para melhorar, existem inumeras leis contra a corrupção, engavetadas a anos, ai eu pergunto, e quem vai ter corragem de colocar uma lei contra a corrupção? nenhum deles porque eles são os próprios. E porque o presidente não coloca como MP estas leis contra a corrupção?, então fica muito dificil você acreditar num congresso que só vota em causa própria, só vota com troca de favores. Alias ai vem outra canetada, por causa destes problemas com passagens areas já estão falando em aumentar os salários deles, é brincadeira não!
    O povo passa necessidade, não tem emprego, a saude esta um caos a muito tempo a educação nem se fala, e eles ganhando verba de gabinete, salario paleto, auxilio moradia e etc, é um absurdo, por mim podem não só fechar o congresso, mas, mudar este regime falido.

  11. Para eliminar-se o baixo astral – e coloque baixo em tudo isso – penso haver somente uma maneira: radical, mas é a unica:abrir muitas escolas , muitissimas escolas ou todo eleitor pensante neste pais assumir a responsabilidade de alfabetizar 02 seres humanos ou, outra medida mais radical: colocar veneno ou nas cozinhas do planalto, do congresso, do judiciário em todas as esferas em brasilia e torcer para que ele, o veneno, faça efeito.
    Fora disso, é so rezar, rezar e rezar o que, aíás, já deve estar enchendo o saco de Deus.

  12. Concordo com o Marcos Donisete e com o Sergio Q Albuquerque Jr, temos que mudar o regime, criar entidades com pessoas um pouco mais estudadas e inteligentes para poder votar, criar lei temos inumeras classes para debaterem essas lei, como a própria OAB, CRC, CRA, etc, enfim muitas outras entidades para discutirem essas leis e lavarem a votação pelo voto popular, alias se não me engano assim é na Suecia.
    Com isto não vamos mais precisar de parlamentares que se aposentem com dois mandatos, com axilio moradia, auxilio correio, contratação de parentes, e outras coisas mais que só oneram os cofres públicos. Outro grande problema no País, são as obras, sejam elas de moradias, estradas etc, enfim infra estruturas em geral, são super faturadas tornando-se as contruções carissimas e em geral não são fiscalizadas, como essas verbas do PAC. Temos que pensar em soluções pra tudo isto, e temos também que dar uma revisada nesta Constituição, o sistema esta totamente podre, tanto o legislativo quanto o Judiciario, o povo tem que começar a fazer alguma coisa.

  13. Sou otimista, apenas não quero apresentar-me a mim mesmo, como indiferente, relapso, ou coisas deste tipo. Observo, no dia a dia, da vida deste nosso país, o que se faz, o que se promete fazer tendo como meta o conforto, a melhoria de vida de uma população visivelmente sugada e explorada. Fala-se agora, a plenos pulmões, na construção e oferta de um milhão de residências populares,que a rigor, pelo que conhecemos de ações correlatas, no Brasil, nada poderemos opinar a respeito, para evitar distorsões mentais.Podemos, entretanto, imaginar o que pensam muitos. Aguardemos a graça e glória de apreciar, à distância, a euforia e satisfação de um milhão de famílias pobres, angustiadas, ao ter acesso a um lar digno, digno de criaturas humanas!Que lástima, a que somos reduzidos! De qualquer modo, resta-nos pelo menos esta feliz expectativa de liberdade de expressar o que pensamos, limitada esta liberdade,
    obviamente, a conceitos verdadeiros, embora muitas vezes duros, desagradáveis!

  14. Que me perdoem os otimistas, mas diante de tanta insalubridade no congresso, e também das gravíssimas imperfeições das nossas leis, é praticamente IMPOSSÍVEL se conseguir alguma mudança positiva através de meios “pacíficos”. Parto do princípio que o próprio poder judiciário não é rigoroso como deveria ser. Por qual motivo ? comprometimento ? impotência ? incompetência ?
    Mais uma vez peço desculpas pela minha natural decepção com os Poderes, pois se manifestam como se isso tudo fosse coisa comum. E digo mais uma vez que só acredito num CHOQUE moral. Vamos esquecer essa nossa DEMOCRACIA que mais parece uma grande e sem graça piada sarcástica.

  15. Pois é Robson de Oliveira, temos que agir, sair as ruas, fazer passeatas, protestar etc, mas quem vai ser o cabeça, que vai iniciar tudo isto, um politico?. Sem essa, o povo tem que ir para as ruas sem nenhuma bandeira de partido politico e sem nenhum politico por traz, alias a população tem que aprender a ser mais honesta e sincera, isto só se consegue com educação, ai sim, quem sabe, as coisas mudam. Atualmente a população não esta preparada para analisar situações, temos muitos saindo do segundo grau com o diploma debaixo do braço, que mal consegue falar o portugues corretamente, quanto mais fazer uma analise de uma Lei, um Decreto ou até mesmo uma simples noticia de um jornal, e ai fica muito dificil. E ainda temos que lembrar que não estamos totalmente numa Democracia, começe com uma grande passeata por este país a fora, contra este regime, estas corrupção, este congresso e o juriciario e veremos se vc não amanhece com a boca cheia de formiga.

  16. Olhem, eu achei a proposta do colega Marcos Donizeti muito boa.
    Como os Deputados ficam discutindo é isto, é aquilo perdendo tempo, é melhor deixar que o povo decida por si.
    Dificuldades não existe, pelo que foi exposto pelo colega acima.
    Já percebi que os Srs Deputados não dão a mínima pro povo mesmo, porque se dessem, já teria feito o que todos nós pedimos aqui e nas ruas, que é acabar com os privilégios nesta história de viagens.
    O mínimo que poderia ser feito, é imediatamente convocar uma reunião dos deputados e dar as novas diretrizes que é o fim dos privilégios deixando a cota de viagem só para o Deputado e nada mais, com cota de viagens pré estabelecida.
    Não, até o presente não vimos nenhuma disposição do presidente da câmara neste sentido e adianto que o interesse é deles próprios, porque a opinião publica já está expressa pelo repudio demonstrado até agora nos comentários na internet.
    A economia será sem dúvida muito grande pois deixaríamos de pagar viagens, estadia em Brasilia, alimentação, auxílio de roupas e algumas coisas que deixei de assinalar.
    Só com esta economia poderíamos realmente dar condições para tocar o projeto Minha casa, minha vida resolvendo um outro problema que é a falta de moradia.
    Até me arriscaria a dizer que o problema do fator previdenciário que tanto tem prejudicado os aposentados nos seus vencimentos daria prá fazer.
    Aí está, o que o colega fez é uma alternativa muito boa que elimina uma porção de mazelas e dá solução a outras mais prementes.
    Que acha disto, Kotscho?
    Obrigado pela oportunidade.

  17. Senhor Ricardo, a única saída é o aeroporto, o Brasil não tem mais solução. A não ser que haja uma revolução armada, do contrario nada acontecerá.

  18. Temos que sair da democracia representativa para a democracia direta pois NÃO PODEMOS MAIS ESPERAR 4 (quatro) anos – presidente e deputados ou 8 (oito) anos – senadores para mudarmos o Congresso e a Presidencia da República. Temos recursos tecnológicos (tais como senhas pessoais – iguais as de bancos – a serem geradas no dia da eleição pelo sistema de computação) para, de forma efetiva, participarmos das grandes decisões que nos dizem respeito. Esta senha poderá ser utilizada em sistema de computadores ou internert (vide imposto de renda) por qualquer cidadão e a qualquer hora em que estiver insatisfeito com o seu representante presidente ou o seu representante parlamentar. E quando o sistema detectar, a qualquer tempo, que a votação atingiu determinado número que implique a mudança do eleito – seja ele presidente, senador ou deputado – então o tribunal comunica ao Congresso Nacional e estas alterações são feitas automaticamente e imediatamente. E determinados assuntos de grande importancia nacional, tais como a política economica e o perdão da dívidas dos latifundiários falsos agricultores, devem ser submetidas a consulta popular pela internet. OU SEJA, SE QUISERMOS TEMOS RECURSOS TECNOLÓGICOS PARA NÓS PRÓPRIOS – OS CIDADÃOS E PAGANTES DOS IMPOSTOS – GERIRMOS O PAIS DIRETAMENTE. Com isto mantemos uma gerencia PERMANENTE daquilo que pertence a todos nós, OS BENS E OS RECURSOS PÚBLICOS BEM COMO AVALIARMOS PERMANENTEMENTE A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. E economizamos os gastos com eleições a cada dois anos mantendo um sistema de segurança e acesso PERMANENTE do cidadão aos mecanismos eletronicos de acompanhamento e avaliação da administração pública federal, estadual e municipal.

  19. G Novais, sou do tempo da ditadura, também foram tão corruptos quanto os que são agora, quero ter a liberdade de expressão, de falar o que penso, a corrupção vem to tempo do imperio e ainda não parou e só vai parar quando eles tiverem coragem de votar leis contra eles mesmo, para que possamos acabar com os abusos de poder, as focatruas, os devios de dinheiro, não só pelo congresso, como obras e etc, mas tudo isto tem que mudar radicalmente, por isto temos que fazer uma mudança brusca em tudo, acredito que até na constituição atual, só assim vai mudar alguma coisa, caso contrario contiunua tudo como esta, colarinho branco não vai preso nunca. Quando acabou a Monarquia a justificativa foi a corrupção, a ditadura foi a corrupção e a liberdade, e agora? por isto temos sim que continuar com a democracia, mas a verdadeira democracia, onde a prostituta, o negro, o pobre, o colarinho branco, todos possam responder igualmente pelos seus atos e as leis sejam para todos e não para as tres classes “p”, por isto temos que achar outra maneira, outro regime, e me parece que a ideia do Robson de Oliveria é muito boa, mas tem que ser aperfeiçoada.

  20. CALOTE INSTITUCIONAL – EMENDA CONSTITUCIONAL 12/06 – PEC DO CALOTE

    Caro Kotscho,

    Além das barbáries acima relatadas, há uma ainda maior que deixa a farra das passagens aéreas no chinelo.

    Trata-se do projeto de EC 12/06, que praticamente institucionaliza o calote do Estado brasileiro nos seus credores.

    Por este projeto, grosso modo, o credor do Estado não poderá nunca receber o total do seu crédito.

    Explico: aquele que tiver um crédito a receber, seja da União do Estado ou do Município para recebê-lo de imediato deverá dar um abatimento, um ‘desconto’, para o seu devedor. Do contrário, o seu crédito irá para o fim da fila sem prazo designado para pagamento.

    A justificativa é que o dinheiro que seria gasto do orçamento para pagar a dívida será gasto com ‘despesas mais importantes’. Ou seja, segundo a proposta de emenda, por exemplo, o pagamento de dívida referente à revisão de aposentadoria, mesmo que de natureza evidentemente alimentar é menos importante do que a verba destinada à construção de ponte, de praças etc.

    Veja que para receber do Estado o credor é obrigado a abrir mão de grande parte do seu crédito.

    Soma-se a isso que a lei é uma verdadeira afronta à ordem judicial, isso porque, se a ordem determina o pagamento de R$ 100.000,00, o Estado pagará somente R$ 50.000,00 de imediato. Se quiseres receber o total vá para o final da fila para receber somente no dia de São Nunca.
    ´
    O que me espanta é que até agora somente as OABs regionais e alguns tribunais estão a se indignar contra este projeto. O restante da sociedade, até o momento, nada fez. Talvez seja porque o assunto demande um pouco mais de raciocínio, o que é difícil para grande parte do povo brasileiro.

    PARA ISSO, CONTO COM A SUA COLUNA. A FIM DE ALERTAR OS CIDADÃOS SOBRE A GRAVIDADE DO TEMA.

    PIOR QUE A CORRUPÇÃO PROPRIAMENTE DITA É A CORRUPÇÃO INSTITUCIONALIZADA. TRATAM-SE DE VERDADEIROS BANDIDOS DE CARTEIRINHA.

    Abraço,

    David S Silva

  21. Considerando o que já lí acima, vejo que, com o andar da carruagem já estão mudando o rumo das coisas. O foco, o mote a podridão é do Congresso Nacional num todo.
    Então não vamos querer fazer tudo ao mesmo tempo que não faremos nada, o objetivo dessa coluna é exatamente essa: pegar as opiniões dos eleitores, esvaziar os ânimos, e tentar construir alguma coisa real.
    COISA real que podemos fazer agora é levar de imediato os regimentos das casas e os regulamentos internos, para uma limpeza moral, ou seja, banir da casa todos os absurdos que ferem as nossas condições de subdesenvolvidos economicamente.
    PARA O CONGRESSO, sugiro a reforma que os seus membros sejam todos os vices governadores eleitos nos estados.
    PARA A CAMARA, nada, ninguem, porque eles não criam nada só aproveitam da situação. Então vamos fecha-la. Questão de coerência democrática. O povo não quer, então que não tenha mais.
    Substituindo a Câmara Federal, sugiro que as Câmaras Estaduais enviam ao Congresso, os seus projetos aprovados para a União ratificar ou não para todos.
    Escolha de candidatos ao executivos terão todos que passar pelo crivo dos eleitores dos partidos, e, aí sim vai pro povão aprova-lo ou não.
    Enfim, acho que todos os esforços devem ser para aprimorar a nossa democracia, que de tão arrojada que é, já está pagando o preço disso, exemplificando, as cenas que vimos no plenário do STF. Em todo o mundo, os julgamentos não são abertos e muito menos televisados. Então o que temos é uma transparência todas daquele poder. Os fatos denegridos, devem ser olhados e vistos como “faz parte” dos julgamentos ao VIVO.
    Gente o KOTSCHO tem razão, vamos transformar nossas ações em algum gesto possitivo de cidadania. Mas gesto voltados para o problema em FOCO, e não esvaziar o justo descontentamento público e notário do nosso povo.
    Vamos tentar consertar isso dentro dos moldes da democracia.
    Se não der, então vamos fazer o que um eleitor sugeriu: avise o BIN que em Brasilia existe também duas Torres Gêmeas.
    O caminho do bem sempre é o melhor, e nós temos instrumentos democráticos suficientes para resolver essas questões, é que os nossos políticos e imprensa não divulgam: voto nulo.
    O MPF devem voltar-se para o congresso e fazer a CASA assinar um DOCUMENTO DE CONDICIONAMENTO DE CONDUTA MORAL. E também, tirar todos os direitos adquiridos votados em proveito próprio.
    São poderes do estado democrático independentes, mas não para cada um usar em proveito próprio e sim em proveito da nação.
    Quem não estiver contente com a moralização que caiam fora.
    Porque se moralizar, ninguem vai ter oportunidade de ser ressarcido das compras de voto.
    Fiquem com Deus.

  22. Caro Ricardo Kotscho e leitores,

    Gostaria de dizer neste espaço que não adianta culparmos o governo por tudo. O próprio povo brasileiro tem incutido elementos corruptivos em sua essência. É papel nosso mudar isso, senão de que adianta cobrar dos congressistas? Por exemplo, o tal do ”jeitinho” que muitos brasileiros concordam (seja aberta ou tacitamente) é um tiro fatal à construção de uma nação. O ”jeitinho”, em vez de ser positivo, se for tomado de maneira a se ver suas consequências, ele é nefasto. Ele debilita a credibilidade que colocamos nas coisas, nas instituições, nas pessoas. Isso deixo como reflexão. Os exemplos? Ah, todos nós sabemos exemplos de ”jeitinho”, basta revirar o cotidiano para encontrá-los.
    Outro ponto fundamental é dizer da nossa solidariedade e fraternidade como povo unido. Acho escabroso o fato de vivermos nossas vidas individuais e pouco nos importarmos com os próximos. Seja quando chegamos de nosso trabalho e, em nossa rua, encontramos pedintes, seja quando passeamos pelas cidades e constatamos certos bairros que são carentes de tudo: atenção, compreensão, falta de zelo pelo poder público, preconceito das classes média e alta, etc. Será que isso é natural? Não,não é. Acontece que já é então habitual vermos favelas em nossas cidades, dentre outras coisas, que nem nos indignamos mais. Porém, e é até muito óbvio, mas não custa lembrar, que é realmente por essa exclusão das cidades brasileiras que cada vez vivemos mais enclausurados, com medo de sair à noite, bolando estratégias para não frequentar essa ou aquela avenida ou rua( imaginem o caso dos habitantes do Rio, se quiserem sair à noite!?). A questão da segurança não é coisa pontual, é coisa que aflige a todos nós e causa psicopatias no seio da sociedade! Vejam a que ponto chegamos: de elaborar verdadeiros estratagemas, de forma a escapar de situações que eventualmente nos coloquem em perigo! Isso é doença, gente, isso não é normal! Por isso, é preciso que nós, na qualidade de povo brasileiro, protestemos contra o governo e façamos a nossa parte também, ajudando a mitigar, com o pouco que pudermos( daí a solidariedade e fraternidade!) as necessidades daqueles que nada têm. Ou fazemos isso, ou daqui a pouco teremos clima de guerra civil, porque cada vez mais os excluídos se avolumam e dentro de certo tempo, eles reivindicarão não passivamente, mas rebeladamente contra todos. Será que chegaremos a uma guerra civil neste país?
    Obrigado pela atenção.

  23. A crise

    Diante de tantos fatos negativos envolvendo nossos políticos e demais setores da vida pública, é de se perguntar o que está sendo pior no momento: a crise financeira global, a gripe suina ou a farra com o dinheiro público tupiniquim; analizando tudo o que vemos e ouvimos, chegamos à conclusão que o Brasil não está mesmo em crise e que Brasilia é de fato e de direito a ilha da fantasia, onde tudo é possível ao que crê e que goza de suas benesses, é interessante que tudo o que acontece em Brasilia é encarado como normal e dentro da lei, já ouvi até um deputado afirmando isso em discurso; pobre país.

  24. Não acredito mais que voce parando de votar neste ou naquele politico as coisas vão melhorar. Voces podem votar em gente nova, mas, vai se corromper do mesmo jeito, coloque uma duzia de laranja boa no mei de tres estragadas e deixe lá para voces verem o que acontece. Estou mais com o Marcos Neves, acredito que talves, com um derrubada de poder e mudando tudo isto, as coisas melhoram e para isto talves tenha que haver uma guerra civil, (o que eu não queria), mas acredito que só assim as coisas mudam, o povo perdeu sua cultura, sua raça, sua identidade, não é mais como antigamente que saiam as ruas para protestar. Não ha mais respeito para com o povo, é bom lembrar que os nossos congressistas ganham mais do que um país de primeiro mundo, e os juizes também, no judiciario tem gente que ganham mais que 50.000,00 por mês ou até mais, é muito injusto tudo isto que esta acontecendo, se eles conseguiram este direito foi por falha na lei, por abuso do poder, votação em causa própria, por isto sou a favor de um novo começo.

  25. Infelizmente a imprensa é a principal culpada pela crise ética que vivemos, em tempos de oposição no poder, não havia nenhuma preocupação em mostrar os escândalos, e quando por descuido apareciam ajudava a amenizar e desqualificar as acusações, agora querem culpar o Lula por toda sujeira existente na política, ou a imprensa passa a trabalhar com seriedade e honestidade ou caso contrário, na hipótese da volta da oposição ao poder a corrupção se aprofundará !
    A hora é agora, parem de jogar sujo !
    Cumpram a missão com lealdade !

  26. Porque não iniciar a campanha de político ser cargo voluntário sem direito a qualquer recompensa, remuneração, mordomia, ou qualquer outra forma de ganho financeiro. Já fiz esta sugestão pois há muito tempo faço trabalhos voluntários em igrejas e na comunidade sem esperar qualquer recompensa pois não é isso que importa. Já ouvi relato de varias pessoas que já foram jurados, vereadores e até vice prefeitos sem receber qualquer recompensa financeira e o fizeram por amor à causa política, pelo desejo de ser útil à sociedade e ao país. Isto com certeza interessa aos honestos e idealista e afastaria os fanfarrões da vida pública brasileira.
    Espero ver a campanha divulgada
    Saudações,

    Coel

  27. O fato primordial nesse episódio é que ele é mais um dos tantos que diariamente aparecem e que são festejados por pessoas como você. Explico: essa desordem que existe no Brasil configura uma situação institucional extremamente caótica e os acontecimentos decorrentes desse caos é o combustível que mantém vivas e garante o sustento na mídia de pessoas como você Sr. Kotscho. A cada nova mediocridade diária dessa classe política, que sequer vou perder meu tempo em classificar, e vêm vocês com uma série de explicações e soluções para a patifaria. E vocês acabam por tornar a coisa tão massante e promíscua que se o cidadão não se mantiver atento ele nem se assusta mais com a podridão diária que transborda pelo ralo da política brasileira. Do Lula vocês já desistiram há muito tempo, tamanho é o cinismo desse governante diante do estado avassalador de corrupção que se instaurou no Brasil com sua chegada e do PT ao poder. Nosso presidente debocha de tal forma dos valores sociais e das instituições que hoje em dia falar em honra, em moral, em fidelidade, em compromisso faz o cidadão parecer um ET, um dinossauro ou outra coisa qualquer, menos um cidadão brasileiro. A pior coisa que aconteceu na história do meu País desde que me entendo por gente foi o regresso, a involução democrática promovida pelo PT no poder. Afinal, eram eles que se diziam os mais comprometidos com a ética em todos os âmbitos, principalmente o político; eram eles que se diziam os maiores combatentes da corrupção; foram eles que conseguiram fazer as pessoas de bem desse País acreditarem que eles viriam para acabar com os vícios e a sujeira que imperava no meio político e institucional desse País. No entanto, o que se viu foram escândalos após escândalos, graças ao fato de haver no comando do país um homem capaz de dissimular a verdade o tempo todo e fazer o óbvio parecer ficção. Os escândalos, coitados, caíram em descrédito e nada mais passou a fazer sentido ao ser analisado a partir da ética, da moral, dos bons costumes, da lealdade ou de outra coisa qualquer que se assemelhe. Os petistas tentam justificar dizendo que existe corrupção mas as intenções são boas. Reproduzo mais ou menos o que o grande companheiro do Lula, Frei Leonardo Boff, disse em entrevista tempos atrás: A corrupção daqueles que se fizeram acreditar como os melhores é a pior de todas.

  28. boa tarde antes que seja tarde.
    Ajude-nos a uma campanha onde os cidadãos brasileiros dem conta de frear tão forte sacanagem de alguns pares com a maioria dos brasileiros.
    Farra no Congresso nunca é nova, assim tambpem no Judiciario, como vem ocorrendo com o “Doutor Mendes” e seus capangas do Mato Grosso.
    Brsileiros somos todos envergonhados pelos que deveriam testemunhar alguma dignidade onde atuam. Um dia poderáser tarde e dai virão com pena de morte e apontando que o brasileiro é baderneiro.

  29. Ricardo, como vai? Saiba que tenho por você uma admiração imensa, viu! Acompanho seu Balaio faz tempo e adoro a sua proposta de postar notícias boas. Afinal, já temos uma enxurrada de ruins todos os dias, que quase nos afogamos.
    Vou me apresentar rapidamente: sou jornalista, tenho 40 anos e depois de 12 anos trabalhando com eventos em uma empresa com meu marido (q hoje é DJ), voltei para a área de jornalismo faz 4 anos. Trabalho em uma editora que faz revistas customizadas e, no ano passado, voltei aos bancos escolares! Estou fazendo pós em revistas segmentadas na FIAMFAAM-FMU. Para concluir meu curso precisarei apresentar um artigo científico até março de 2010. Gostaria de pedir permissão para fazer a respeito do seu Balaio e, para isso, precisarei utilizar trechos do seu post. Vc autoriza a reprodução? Tb gostaria de um dia ou outro enviar alguma pergunta pra vc responder, nada de mais, para não atrapalhar sua rotina, q sei ser bastante agitada, né? E se, algum dia der certo, gostaria de convida-lo para um café, assim nos conhecemos pessoalmente. Em todas as aulas ouço o seu nome, pois meus professores falam muito de vc. Tenho aula com Rodrigo Manzano, editor da revista Imprensa, tive uma aula especial sobre internet com Thais Naldoni, do Portal Imprensa. Tb é minha professora a jornalista Carolina Chagas, q foi sua aluna na PUC e vai nos apresentar uma aula igualzinha q vc deu para a turma dela (lá pros idos de 1990) sobre edição de texto! Um luxo! Eles todos aprovaram minha ideia de falar sobre seu Balaio. Ate assinei a revista Brasileiros por sua causa, de tanto q gosto da revista e do seu trabalho. Se puder aceitar meu convite, ficarei extremamente honrada.
    Gostaria de acrescentar nesse artigo cientifico tb, já q vc citou algumas vezes, o Vladimir Herzog, Minha irmã é casada com o irmão da Clarice Herzog e, apesar de nao ter conhecido o Vlado, parece q eramos amigos, fico imaginando se ele estivesse vivo, o q estaria fazendo, onde estaria trabalhando. Sinto falta dele, louco, não? É q bons jornalistas causam em mim essa impressão.
    Bom, aguardo notícias suas. Muito obrigada pelo seu tempo (precioso) dispendido para ler meu e-mail.
    Grande abraço,
    Mari Bellini

  30. pois é! Marcos Neves, eu sou mais direto existe sim um pouco de comprometimento com um pouco de impotencia já não digo incompetencia , pois é veja este regime dos mais fortes cada um querendo tirar vantagens em tudo, estas corrupção, este mst que faz e desfaz e ninguem faz nada de concreto onde é que vamos chegar já esta na hora de um basta nisso tudo e partir para a luta

  31. Ricardo,

    você que tem amigos no congresso e é amigo do Presidente Lula. podia propor a eles algo parecido com:
    Que no site câmara dos deputados ou outro que se prestasse a isto, houvesse enquetes ou consultas aos eleitores sobre assuntos que afetam sua vida e que fossem objetode leis a serem votadas no congresso. os eleitores poderiam participar votando se concordam ou não com determinada proposta, apresentar os motivos de concordância ou não, apresentar sugestões ao assunto, etc
    os milhares de assessores da câmara poderiam filtrar, de tudo que for apresentado, aquilo que tem relevância e acrescenta qualidade e vontade popular ao tema e levar aos deputados para apreciação. para participar seria necessãrio somente ser eleitor e informar o número do título. aos deputados seria vedado conhecer quem apresentou determinada sugestão impedindo, sob pena de cassação, que averiguasssem quem votou pelo número do título.

  32. A imprensa brasileira está apodrecida, com raríssimas e honrosas excesões.
    Se cada vez que uma notícia manipuladora e mentirosa sai nos jornalões fossemos bater panelas, fazer apitaço, cornetaço ,etc., os que se arvoram no direito de manipular as informações coeçariam a botar as barbas de molho. Há muitos blogueiros que o fazem, mas é ainda muito pouco, pois a divulgação desses blogues é pequena.
    Se cada vez que um orgão de imprensa desrespeita o cidadão, como a Folha e seu editorial Ditabranda fez, fossemos fazer barulho na porta de suas redações as coisas começariam a mudar, ou pelo menos a cáca começaria a boiar.
    Informação isenta, transparente e honesta é direito de todo cidadão.

  33. Meu caro amigo Eliseu…boa tarde!

    Eu entendo o que voce quer dizer…e concordo em parte com voce.
    Mas eu te pergunto… se alguém fizer isso hoje em dia, com todo o envolvimento da mídia voce acha que podería acontecer?
    Alguns fizeram isso em épocas relativemante perigosas, foram à frente de anseios populares, se rebelaram, e hoje podemos ver um deles sentado no cargo público mais alto da nação.
    Veja bem…eu não sou petísta, e nem oposição. Apenas estou fazendo uma comparação simples.
    Ví a sugestão do comentarísta acima o Marcos Doniseti das 11:50, e achei uma ótima idéia, apesar das inconveniências previsíveis.
    Mas ele fez uma sugestão…e muito boa…quem sabe???

    Quanto às manifestações, elas podem ser feitas em camisetas mesmo que pintadas a mão…frases tipo “MORALIZAÇÃO PARLAMENTAR JÁ” ou coisas assim.
    Não são agressívas…não insultam ninguém…mas provocam emoções em outras pessoas.
    Se não saímos em passeatas nas ruas, tudo bem…sei que muitos tem uma vida corrida, e talvez não encontrem tempo pra isso…e nem entusiásmo.
    Mas exístem inúmeras formas de se protestar pacíficamente.
    Aqui é uma delas.
    No boca à boca diariamente com colegas, vizinhos, parentes…mas sem discussões desgastantes…apenas com argumentos.
    Nas entidades de bairros e associações…
    Nas agremiações….e muitas outras formas.

    Um adesívo no carro dizendo algo como “SOU BRASILEIRO E ESTOU DE OLHO”

    Exigir que seja implantado no ensíno, matérias relacionadas à educação política dos futuros eleitores.
    Muitos ainda cobram o presidente pelos atos do legislatívo…e são podêres separados.
    Nossas criãnças precisam desde cêdo ter conhecimento sobre a nossa situação política, pois senão corremos o rísco de envelhecermos num país que jamáis ouvirá os nossos apêlos.

    Precisamos de uma nova constituição sim…mas elaboradas por pessoas que abram mão de seus direitos políticos. E sejam membros de uma “assembléia constituínte” totalmente isenta de quaisquer influências.
    Maiores quantidades de plebiscítos quanto aos assuntos mais polêmicos. Olha aí…uma oportunidade de exercitar a idéia do Marcos Doniseti.

    Uma idéia é sempre uma idéia…não importa se for completamente inviável no momento…
    Uma boa idéia é como um diamante bruto…pode ser lapidada, e se transformar em uma excelênte manifestação.

    Alguém uma vez teve a estúpida idéia de construir um aparêlho que voasse…olha só que idéia mais imbecil…imagine…onde já se viu ter a coragem de falar uma besteira dessas???

    Robson de Oliveira

  34. primeiro não existe baixo astral,existe uma situação de falta de patriotismo por parte dos politicos desde o barbudo até o faxineiro,não é mudando o astral que se poe vergonha na cara dos politicos brasileiros,corruptos, ladrões,irreponsáveis,etc,etc,etc,…cogitaram de fechar o congresso, mas o que adiantaria se temos autoridades acima dele que são piores do que ele?teríamos de trocar toda a gente,desde o presidente até o secretário,que faça parte dessa quadrilha,qto a doméstica que não conseguiu se inscrever prá casa própria,isso era de se esperar,me digam em que paíz ou empresa,ou estado,enfim me digam aonde se consegue comprar uma casa pagando 50,00 por mês?gente…. o barbudo e sua corja sao mais irresponsáveis que o meu filho de 5 anos,é pura enganação é apenas e tão somente propaganda politica e acima de tudo irresponsável,o homem esta querendo eleger a guerrilheira custe o que custar,nem que pra isso tenha que fazer propaganda enganosa como é o caso,abram os olhos gente e a no que vem vamos expulsar essa quadrilha do poder

  35. Ricardo adorei a descrição sua da ilustração da revísta…
    e obrigado pela minha citação.

    Quanto à ilustração…o problema é que se voce puxar a descarga e “se livrar deles” daqui a algum tempo estarão outros no lugar…
    ….eita não tem jeito mesmo rsrsrsrs…

    Robson

  36. Kotscho,

    Se a questão fosse simplesmente astral, os mantras, meditações, relaxamento e incenso dariam resultado. O problema é muito mais profundo, é moral, cultural, educacional..

    Para mudar isso radicalmente só tem uma caminho, amigo, educação de qualidade, educação com reflexão, para despertar a consciencia critica nos jovens,…investimento alto na educação, na formação dos professores.. na tecnologia..menos propaganda, mais realidade..

    O povo está saindo da apatia que o imobilizou durante anos,
    a informação e as caixas pretas da grande feira que os politicos transformaram o congresso, estão sendo escanradas, graças a transparencia, independencia de uma mídia que está mais ativa, e atuante e a revolucionária internet, a “ágora” virtual.

    No futuro as eleições já podem ser diretas e ficaremos livres destas aberrações politicas que representam o que há de pior da politica.. não vamos precisar mais deles.. a tecnologia os substituirá.As consultadas públicas serão on-line..diretas,resultados imediatos. Assim como eliminou muitas categorias profissionais, a tecnologiai no futuro eliminará esta praga de sanguessugas politicas que destroem o país….

    Deixa o povo falar, xingar, gritar o que quiser…e á vontade, o povo
    tem todo o direito á liberdade de expressão e a eleição.Voz e voto são nossas armas…este é o caminho da democracia.

    Em relação a estas simples atitudes do dia a dia, admito que já faço a minha parte, ajudo algumas familias carentes fazendo doações de generos alimentícios, roupas, materiais escolares, e outras coisas, participo de campanhas ambientais.. não jogo lixo de jeito nenhum na rua, separo lixo organicos dos outros, só uso carro quando necessário..em minha casa não usamos chuveiro eletrico, moro no nordeste clima propicio para ducha fria,,
    Enfim, pequenas ações cotidianas normais.. além de participar de comunidades e blogs politicos diversos,onde reclamo, participo, dou opinião,mando e-mails para politicos na camara, senado,para autoridades outras.. participo do nosso balaio, do congresso em foco, sou uma cidadã atuante, ativa e pronta para me engajar cada vez mais na vida politica do pais. Faço a minha parte.. e estou decidida a passar o congresso a limpo nas próximas eleições.. é isso aí, amigo Kotscho.. abraços.

  37. Caro Ricardo,

    Ontem, saindo da feira, encontei com a nossa secretária de habitaçãa, conversamos um pouco, ela também já sente que se depender das construtoras gericadas, não fará nenhuma moradia aqui. Já tem cadastradas mais de 15 000 mil “Marias Júlias”, e até agora nenhum grande construtora a procurou. È, para mim, um paradoxo mercadológico, pois se há demanda, deverseia aparecer a oferta, mas isto não acontece, porque as únicas autorizadas pela Caixa para gerarem esta oferta, as GERICADAS, não estão nem aí.
    Soube até que uma, a Ensa Construtora, tem quase tres mil lotes, e não move uma pena para atender estas pessoas, o que se pode concluir é que este tipo de empreendimento, não lhe interessa
    Volto a afirmar que, se o presidente LULA, não ampliar o máximo possível as alternativas, que possam fazer estas casas chegarem até os interessados, NÃO VAI TER CASAS MESMO!!!
    Reafirmo que como um prato de bosta, dos grandes e bem cheio, se isto acontecer na escala que ele espera.
    Fiz o projetinho, para atender quatro famílas no lote que o FRANCISCO gentilmente doou, já sei qual a resposta que vai me dar o gerente, mesmo assim vou pedí-lo para que coloque em um papel, e repasserei para que voce publique aqui, para que todos tirem as suas conclusões.
    Do jeito que são as regras, se aparecer um milhão de pessoas, que resolvam doar lotes para o programa, mesmo assim ele não será concretizado. Os gerentes e as gericadas não deixam.

  38. no brasil sempre existiu corrupção no cogresso e no judiciario, mas não era mostrado. não creio que podemos fazer alguma coisa a curto prazo que de resultado. essas pessoas que estão envolvidas em currupção já são antigos no ramo, mudar a cabeça deles vai ser dificil já é um vicio. eles agem na certeza da impunidade.

  39. FECHAR TUDO, FECHAR CONGRESSO FECHAR SENADO, FECHAR TUDO, ZERAR TUDO, INICIAR DO ZERO COM UM SENADOR POR ESTADO, 120 DEPUTADO FEDERAL PROPORCIONAL A POPULAÇÃO DE CADA ESTADO, É PRECISO ACABAR COM O CABIDE DE EMPREGO DESSES PALHAÇOS.

  40. Fiquem tranquilos, meus caros balaieiros,

    Se conserguirmos através deste Balaio, ( o único blog que tem alma ), mudarmos as regras do sistema, já teremos realizado um feito de tal ordem, em prol das donas Marias Júlias, que, com certeza nos garantirá, a nossa entrada no céu, onde dançaremos um “forró” celestial, e o Ricardo no camarote, fumando seu cigarrinho, junto aos anjos e querubins.

    Boa tarde a todos…especialmente aos santistas como eu.

  41. Kotscho obrigado pela oportunidade.

    Penso cá com meus botões:

    Agora vai!

    Se as aspirações dos companheiros balaieiros for o reflexo de pelo menos 60% dos eleitores deste país, estamos a meio caminho de renovar os políticos e fazer realmente uma mudança radical nos poderes que regem a nação.

    No entanto o sistema é tão vicioso e caviloso que permite as mais mirabolantes estratégias justamente porque foi preparado para tapear a sociedade.

    Senão vejamos:

    Já começa pela falta de transparência no sistema eleitoral que permite falcatruas das mais perversas dando aos candidatos as formas mais torpes e pervertidas de enganar os eleitores.
    Já de cara o candidato pode usar vários nomes e pseudônimo o que é uma das formas de iludir o ingênuo eleitor. (Obs.: Digo ingênuo porque os balaieiros hão de convir comigo que a maioria de nossa sociedade é facilmente ludibriada pela falta de educação).
    O sistema permite que os votos que sobram possam ser divididos entre os candidatos e, por exemplo:
    Você pode estar votando no João do PC do B e elegendo a Maria do DEM.
    O sistema eleitoral permite os suplentes que estão nas cadeiras e nunca receberam nenhum voto sequer.
    É só fazer uma pesquisa, os congressos estão cheios de suplentes pessoas que ninguém jamais ouviu falar.
    Eles estão errados?
    Penso que não é o sistema que permite e eles aproveitaram a oportunidade que o sistema lhes ofereceu.
    São oportunistas?
    São, mas o que existe de pejorativo nesta palavra?
    E muitas outras artimanhas e manobras maquiavélicas estão sob o manto da lei e inseridas no sistema pela obra e arte dos que a elaboraram em proveito próprio ou do espírito de corpo. ‘Para não dizer espírito de porco’.
    Pessimista?
    Não, realista.
    A solução está dentro do próprio congresso, ou ele começa a agir de forma honesta e explicita mostrando à sociedade com atos e não com palavras que está mudando seu rumo em direção a probidade e honradez ou poderá chegar o dia em que a desesperança fará a sociedade assumir o leme, e se este dia chegar não podemos calcular a que preço e suas conseqüências.
    Espero que os políticos percebam que tem que haver uma quinada e que o façam o mais urgente possível, que os mais sensatos consigam alertar e persuadir os mais radicais para o bem da sociedade e deles próprios porque MUITOS talvez não estejam percebendo, mas as guerrilhas já estão nas ruas e suas fileiras podem engrossar.

    Aos que concordam.

    Um abraço.

    Aos que não concordam.

    Um abraço.

  42. Ricardo,

    …já disse que tenho 34 anos de experiencia, com este tipo de construção, as vezes penso preparar um pacote de sugesteões e encaminhar aos normatizadores, e gestores, deste tipo de programa, mas me desanimo, pois tenho certeza, que eles nem lerão, pois não vem de um “Harvard graduado”. Para eles soluções simples são ficções.

  43. Vamos fazer uma bela fogueira de são joão com a Revista Veja por ser racista. Ela publicou que o Min. Barbosa teve um dia de índio no STF. Isso é racismo. Eu , como muitos brasileiros, somos descendentes de índios, negros, etc.

  44. Uma solução para quem não tem onde morar é mudar a lei do inquilinato. Não é todo mundo que deseja ter uma casa própria, há atividades profissionais que são nômades, e há pessoas nômades. É muito difícil para o pobre brasileiro alugar um imóvel, as exigências das imobiliárias são absurdas. No Rio de Janeiro o déficit de moradias é igual ao número de imóveis desocupados, já foi constatado que o problema de tantos imóveis inativos é a lei do inquilinato, mas a conclusão é que não dá para esperar nada do Congresso Nacional, não há nenhuma esperança de mudança da lei do inquilinato.
    No caso de uma pessoa que é fixa e deseja ter uma casa própria, não vemos a menor vontade política das prefeituras em ajudar com projetos para populações de baixa renda. O pobre não tem dinheiro nem para comprar o cimento como vai contratar um arquiteto? Como vai pagar as taxas que a prefeitura cobra para registro de construções e imóveis? É impressionante a quantidade de gente que mora em imóveis irregulares no Brasil, são milhares de favelados. O pobre brasileiro não consegue nem alugar e nem comprar um imóvel. No campo da habitação o que vejo é muita demagogia e pouca ação positiva. Nossas cidades são feias, há poucas cidades bem cuidadas.

  45. MINHA SUJESTÃO PARA OS MINISTROS DO STF BRIGÕES

    MINISTRO SE A CHAPA ESTIVER QUENTE EM PLENARIO

    PEDE PARA SAIR E VAI PESCAR !!!!!!!!!!

  46. A revista Veja não tem lado!

    A revista Veja tem financiadores.

    A revista Veja não tem Opinião !

    A revista Veja tem interesses.

    A revista Veja escolhe seus lado!

    ASSIM, como Tamborim Também tem o seu lado.

    E para afirmar suas opiniões, um fica jogando bosta no outro.

  47. Quem são os trouxas,que estão sempre REELEGENDO os mesmos!
    http://www.congressoemfoco.com.br.

    Deputados que mais viajaram ao

    exterior são milionários
    Um cruzamento feito a partir do levantamento realizado pelo Congresso em Foco revela que os cinco deputados que mais viajaram ao exterior com passagens aéreas da cota da Câmara são milionários. As informações, publicadas no jornal Folha de S. Paulo neste domingo (26), foram obtidas a partir da análise da lista deste site com declarações de bens dos parlamentares à Justiça Eleitoral.
    Os deputados que mais viajaram ao exterior com dinheiro público – Dagoberto Nogueira (PDT-MS), Léo Alcantara (PR-CE), Marcelo Teixeira (PR-CE), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e Jilmar Tatto (PT-SP) – têm patrimônio, cada um deles, superior a R$ 1 milhão. Juntos eles tiveram 167 voos realizados. Muitos bilhetes comprados para familiares e amigos.

  48. Poderes – Podres isso sim. Na verdade oque acontece é que cerca de 90% dos Deputados e Senadores vivem nu mundo de farras ilusoes e fantasias e estes Brincam a vontade com os nossos recursos. Tambem penso que estas pessoas sao colocadas no congresso por pessoas muito pobres simples e humildes que nao, sao esclarecidas. Penso que não é fechando o congresso que isso vai funcionar, mas penso que se a sociedade civil organizada, os cidadãos trabalhadores forçarem o congresso a votar uma nova reforma politica alem de , tambem trocarmos alguns “lideres´´ Viciados , por gente mais nova e preparada com outra visao , creio que iniciaremos uma revoluçao silenciosa que o Giuliano escreveu acima.

    Se voce quer realmente conhecer um Homem, coloque muito dinheiro e responsabilidade na mao dele. Se ele gastar bem e for resposavel é um Bom administrador , se ele gastar mal e for irresposavel é politico eleito por gente desiformada

  49. Todos congressistas foram eleitos, não tem niguém lá por indicação. As pessoas gostam de reclamar, mas na hora de votar, vota em qualquer um. Os mais críticos são os menos criteriosos na hora de escolher o candidato (vide Clodovil que parece que teve mais de meio milhão de votos e qual foi a importância dele, politicamente falando, para receber tantos votos?). Eleição não é
    brincadeira, é coisa muito séria. Tem a ver com nossas vidas do
    nascimento à morte. Este auê todo sobre passagens está paralisando o Legislativo e desviando nossa atenção de coisas mais impotantes. Reforma política (com financiamento público de campanha). Já podemos começar a agir agora. Vamos pressionar os deputados para discutirem e aprovarem, já para o próximo ano, a reforma política; e pressionar também a mídia para mudar o foco para coisas mais importantes. Não estou dizendo que não se deva discutir a questão das passagens, o problema é que só se fala nisso.

  50. Concordo que a melhora da educação, traz á reboque uma grande melhora geral. Excluindo-se mediante uma educação de mínima qualidade,aqueles que votam por um prato de comida ,pelas “bolsa família” da vida ,que são aqueles que infelizmente decidem as eleições no Brasil , acho que haveria uma grande melhora qualitativa. Resta saber se isso interessa aos nossos governantes,independente de partido e de época e que implantam seus próprios conceitos de “boa educação ” Educação é algo muito importante para tornar-se moeda eleitoreira.

  51. Vocês não acham que político, assim que fosse empossado no cargo, deveria ser obrigado a “viver” como o povo, ou seja, utilizar os hospitais públicos, seus filhos estudarem em escolas públicas, utilizarem moradias públicas ( construções habitacionais para baixa renda), utilizarem os transportes coletivos, entre outras coisas?…Ah! E nada de segurança particular…

  52. A MINHA OPINIAO,É QUE NÓS BRASILEIROS,EM UMA GRANDE MAIORIA,SOMOS MUITO IGNORANTES,E,NÃO,PASSIVOS COMO É COMENTARIO GERAL QUANTO AO NOSSO ESTADO DE ESPIRITO. DAÍ,ESTA VERGONHA DESCARADA DEMONSTRADA DIARIAMENTE COMO AÇÕES NORMAIS E CORRIQUEIRAS NO CONGRESSO E NO SENADO .GOSTARIA DE SER OTIMISTA E DAR ALGUMA OPINIAÕ SOBRE ALGO À FAZER.mAS NÃO TENHO A MENOR IDÉIA .SERIA COMO ENTRAR EM UMA CAVERNA EM QUE TODOS OS LADROES SE DAO BEM,E TENTAR CONVENCE-LOS DE QUE AQUILO ESTA ERRADO. PIADA,NÉ??!!!.

  53. Mas o senado federal poderia ser fechado sim, sem perda de nada em relação a democracia. Pois, na realidade, não serve para nada mais do que aumentar os gastos da nação numa completa inutilidade, com seus milhares de cabides de emprego. Seria somente um começo, para limpar a casa.

  54. A nossa maior decepçao ainda é a justiça. Quando será que o pobre terá vez?
    Infelizmente, a Justiça é o dinheiro, é o poder da corrupção.
    Só para ter uma idéia, dois homens presos inocentes, um que tem condições e o outro totalmente pobre. Quando o pobre for provar a sua inocência, já passou por absurdos transtornos na cadeia, alguns deles até levando surras para confessar o que não cometeu, enquanto aquele que tem condições é solto no mesmo dia.
    Infelizmente, a justiça do pobre não é a mesma justiça do rico. Imaginemos a justiça do político…
    Sem contar com as coisas bárbaras que acontecem, que a imprensa não divulga.
    Então, o nosso maior problema ainda é a justiça e acho que nunca terá solução.

  55. Caro Ricardo e seus comentaristas.
    Aos 60 anos, ainda pratico o ensinamento filosófico que infere a todos nós refletir sobre quaisquer questões da vida, através das perguntas: Se, “posso, devo e quero”. Instado a uma certa ociosidade, por questões da vida, passei a focar meu olhar para as grandes questões de minha comunidade e praticar ações afirmativas relativo a elas.
    Assim, escrevi ao IBGE e recebí os dados de Campo Grande, RJ e me surpreendí com as informações prestadas. Somos um dos lanterninhas em IDH; Em volume, campeão em estudantes, mas em aproveitamento, os piores; Sendo reconhecida como “Cidade”, em 1968, por lei regularmente aprovada, o IBGE e demais autoridades, inclusive a própria comunidade, não reconhece os efeitos da lei; Possuindo um milhão de habitantes, a única biblioteca pública é a da prefeitura, que é exclusiva do Ensino Fundamental, entre várias prejudiciais graves, a pior delas a doação de parte de seu espaço físico para o Poder Judiciário instalar mais uma Zona Eleitoral, etc. etc.
    Comecei a refletir sobre o “poder”, o “dever” e o “querer”, acabei respondendo não possuir o “poder”, mas o desejo de exercer o “dever e o querer”. Foi o que bastou, me dirigindo à estante, separei mais de 200 livros e escrevi “BIBLIOTECA COMUNITÁRIA DE CAMPO GRANDE”. Em seguida rompi a noite, redigindo um texto padrão, pesquisando e enviando e-mails para autores, editoras e entidades, onde era descrito o quadro sócio-econômico-educacional-cultural e ao final, solicitava a doação de livros. O resultado foi espantoso. Em 3 meses já havia mais de mil obras catalogadas. Mesmo analfabeto funcional em informática, postei o para publicar o acervo e meus contatos, e montei um rol de endereços de e-mails onde se compatilha o crescimento da biblioteca. Acabei descobrindo que a única biblioteca de C. Grande, foi idealizada e efetivada por um comunitário – o Senhor Manoel Camargo, aos 18 anos e hoje aos 92 anos, portanto em 1936, mas nos documentos históricos da biblioteca pública seu nome é omitido e, num texto caviloso aparece um nome ligado a política e data de fundação 1956. Por isso, mudei o nome para homenagear meus pais, por me haverem criado e educado desse jeito. Agora o nome é: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA MUNIZ, MANOEL E JOANA.
    Como a midia e as entidades privadas de C. Grande não compartilhavam da idéia de uma biblioteca comunitária, escrevi diretamente às secretarias de cultura e educação, da Prefeitura e do Estado e outros órgãos, até que alguma coisa aconteceu, que a biblioteca pública se tocou e melhorou sensivelmente.
    Em março, recebemos um doação extraordinariamente grande em quantidade de livros, estantes e interesse. Trata-se da biblioteca particular de um juiz aposentado, aos 94 anos de idade e acometido de doença incapacitante. Ao ser recebido por parentes, calculei em cerca de 50 mil, mas hoje, depois da retirada de 4.000 acredito alcançar um total de mais de 60 mil obras. Dominando o doador vários idiomas, encontrei obras em alemão, espanhol, italiano, inglês e até em grego e japonês, e ainda outros que não reconheci.
    A sede provisória ficava em minha residência, enquanto se formava o capital necessário para a locação de um imóvel – R$ 2,00 para p. físicas e R$ 10,00, para jurídicas, até que, publicada a doação estratosférica, atingido mais de 200 associados e ultrapassada a arrecadação de R$ 1.400,00, nos foi cedido até dezembro/09, um imóvel para a instalação da biblioteca. Há muito trabalho e os antigos desesperançados esboçam, aos poucos, uma mudança comportamental, aderindo, seja como contribuinte mensal, como voluntário e até mesmo como divulgador.
    Resumindo. A biblioteca pública possui acervo de 14 mil e a nossa comunitária, de mais de 50 mil. Somos 4 vezes maior em número e em qualidade..A idéia começou no início de 2008, a arrecadação em novembro/08.
    Vamos relembrar a questão filosófica do PODER, DEVER E QUERER. O exercicio do dever e querer, fez exsurgir o poder, antes não possuido.
    Dia desses fiquei pensando. Se somos 1.000.000 de habitantes, se esclarecidos e comprometidos com a cultura, dois reais de cada cidadão bastam para se erguer um prédio similar ao da Biblioteca Nacional. O povo tem ou não poder? em dois anos se pode arrecadar R$ 24.000.000,00.
    Em se tratando de cultura, ainda se pode apresentar projetos por incentivos fiscais, nas três esferas do poder. Estamos aguardando a formalização legal da ASSOCIAÇÃO CULTURAL DA ZONA OESTE para formalizar dezenas ou centenas de projetos, de acôrdo com a demanda e comprometimento da comunidade. Nós podemos tudo. Devemos agir mais e criticar menos.
    Desculpem-me o longo texto, pois não sou jornalista ou homem de letras.

  56. Caro Kotscho,
    Concordo inteiramente com o seu texto acima.
    O fato de fazermos parte, ou as vezes, o todo que caberia ao “Governo”, não impede que continuemos a reclamar e a exigir que o “Governo” faça a parte que lhe cabe.
    Também, não podemos deixar de levar em consideração, que exceto os suplentes, todos que fazem parte do “Governo Executivo”, foram eleitos por nós (Presidente, Governadores, Prefeitos, Senadores Deputados, Vereadores e por tabelas, todos aqueles que são nomedos por estes), fazem parte da mesma sociedade. Ao só reclamar, parece que nos excluimos da responsabilidade de sermos eleitor e de eleger todos ou parte dos que são e formam o que chamamos de “Governo”. Se erramos quando votamos naquele que foi eleito, devemos procurar consertar ou compensar o erro e para isso, existem muitas maneiras: policamente, como eleitores, como cidadãos, como agentes sociais (somos todos), como candidato, como eleitor indignado que cobra efetivamente um bom “Governo”, com ações. Em fim, não faltam maneiras de agirmos, além de xingar, de reclamar, que querer extrair leite de pedra.
    Coloquei a palavra Governo entre aspas, porque “Governo”, não é ninguém e ao mesmo tempo significa que todos somos “Governo”, tantos os eleitos como os eleitores.
    Sempre procurei, dentro dos meus limites, ajudar aos menos favorecidos em muitos aspectos, financeiramente, juricamente, conselhando, orientando, em campanhas de solidariedade, com donativos, etc.
    Quanto a natureza e ao que agora está em voga “proteger a Terra”, sempre procurei fazer o que só agora a midia divulga que deve ser feito, ecomonizei água, energia, não joguei lixo fora do lixo, plantei centenas e árvores desde criancinha e continuo plantando, em fim, comprindo com aminha parte e até mesmo com a parte que outros deixaram de cumprir, como coletando lixo da orla marítima e muitas vezes de vias e rodovias.
    No meu caso, me sentiria constrangido, como me senti ao escrever o parágrafo anterior, em relatar o que já fiz e continuo fazendo em prol do “bem”. Mas a título de estímulo e de colaboração, procurarei no dia 31, se eu tiver acesso a internet, pois onde passo a maior parte do tempo, por incrível que pareça, não tenho internet, relatar o que eu tiver feito de “bem” ou de “bom” pela coletividade, pelo planeta Terra, pela natureza ou alguma coisa que eu considere relevante para o que foi proposto.
    No mais, deixo meu modesto reconhecimento pelo “BEM” que o Balaio vem fazendo para mim e por muitos, ao nos abrir esse espaço e pelos excelentes artigos que você tão inteligente e sentimentalmente escreve.
    Um enorme abraço!
    Flavio Santos

  57. Grande Helio das 19:03…voce tem razão…mas apesar de ser errado, eu fiquei até contente quando soube que o Marcos Valério antes de sair da cadeia, teve tempo de desfrutar de algumas belas cacetadas dos seus novos amigos lá dentro…provavelmente ele deixe saudades em todos os ex-companheiros de cela.
    Quem sabe ainda não volte? Acompanhado do Dantas?

    Everaldo das 14:45…15:01 e 15:12 Pois é meu amigo!

    Temos que continuar gritando aqui, e onde mais pudermos. Não desaníma não…quando lí teus comentários tive que desabafar lá no boteco, pois se fizesse aqui, o Ricardo não postaría…e com toda a razão .

    Eu estou achando (ou melhor) eu estou mesmo convencído de que a internet é realmente a melhor arma que nós temos para demonstrar o que sentímos.
    Vamos protestar…fazer barulho…mostrar para o governo em todas as partes…federal, estadual, e municipal.
    Se alguém não tem como postar, procure um amigo, um parente, deixe o seu recado…não vamos nos calar.
    Essa Dona Maria Júlia não é a única em situação difícil nesse país.
    Assim como o palácio do planalto tomou conhecimento do seu…do nosso protesto, outros também virão aqui checar o que estamos debatendo…e quais são as nossas opiniões.

    Não desanima não meu caro….

    Lembre-se…VAMU QUI VAMU!!!

    Robson

  58. Caro Ricardo kotscho, quem ja trabalhou em brasilia sabe que lamentavelmente os que la atuam o fazem como se estivessem na côrte.Só isso explica este sentimento de desprezo para com o pais e a coisa publica, o cara achar normal pagar a domestica e ou o motorista com o dinheiro da camara dar o excesso de passagem aérea para outros.A eles não ocorreu usar o dinheiro dos altos salarios pra pagar isto.Acredito que os seus leitores lembram em quem votaram, mas a grande maitoria da população nem sabe o deputado em que votou. acho que é ai que começa o problema,,,,se não sabe vai cobrar atitude como?

  59. Grande combispo (é mais do que padre):
    Sobre o assunto da capa da Veja: Acho que os partidos deveriam ser chamado às falas. São eles que apresentam seus candidatos. Que critérios usam para fazerem essa “seleção”? Se, para você tirar uma carteira de motorista é feito uma série de exigências, imagine para ser presidente, governador, senador, deputado e vereador? Acho que o partido deveria ser considerado culpado e punido quando indicasse tipos como estamos cansados de suportar.
    O partido deveria perder tempo nos horários eleitorais, seu presidente deveria pedir desculpas para toda a nação. Atualmente eles se fazem de “salame”, como se não tivessem nada a ver com isso. E “isso” é consequência da falta de critérios para selecionar e preparar os candidatos para as funções que pretendem exercer. Para o bem da comunidade, não do próprio.
    Abraços!

  60. Pessoal, creio que todos estão acompanhando as últimas notícias relacionadas aos nossos representantes em brasília e o uso no mínimo questionável que estão fazendo do dinheiro público. Ao mesmo tempo em que a população tem opiniões bastante fortes a respeito do tema, esse sentimento me parece inversamente proporcional à disposição do povo para fazer algo a respeito. Acompanho os comentários feitos pelas pessoas nas páginas de notícias na internet e só leio frases de efeito e palavras de ordem, que servem apenas para aliviar a raiva sentida naquele momento e depois voltar ao estado de completa impassividade em que estamos. Ou alguém pensa que dizer “Vamos votar nulo!” ou “Fechem o congresso!” é algo plausível de ser feito, ou ainda, irá resolver o problema?

    Imagino que a inatividade da maioria decorre da inexistência de um plano, algo que achemos que irá surtir efeito, e que nos anime a sair da inércia. Usualmente dizemos que a política é um assunto nojento, que é melhor ficar fora disso, e que “O Brasil é isso aí mesmo” e está tudo perdido. As pessoas que assim pensam ignoram que o poder constituído vêm exatamente de nós, e que não fazer nada e não nos envolver é justamente a origem do círculo vicioso que nos levou a essa situação. Afinal, “Para que o mal vença basta que os homens de bem cruzem os braços”.

    Considerando o exemplo de Mahatma Gandhi, que através da desobediência civil totalmente pacífica conseguiu libertar seu país do domínio inglês nos meados do século passado, proponho um movimento semelhante para os dias de hoje. Apesar do propósito não ser o mesmo, não tenho dúvida do sucesso caso estejamos unidos. Como já foi dito há algum tempo atrás: “O povo é como um rebanho de gado : não conhece a força que tem”.

    Creio que todos sabemos que grande parte do dinheiro arrecadado pelo governo é proveniente dos impostos ocultos, embutidos nos preços de todas as mercadorias que consumimos, desde a pasta de dente até os melhores computadores. Pois bem, temos que ensinar a eles que esse dinheiro não é “dinheiro de ninguém”, que pode ser utilizado livremente só porque é uma quantidade abundante. Proponho a criação e divulgação de um manifesto pacífico, que caso atinja a repercussão e o comprometimento necessário da sociedade, será visto e sentido por todos e reafirmará o nosso poder há muito esquecido, de influência no destino dessa nação.

    Peço aos cidadãos que lêem esse blog e tenham interesse em me ajudar nos preparativos para a criação de um manifesto, blog e fazer os ajustes finais no plano que tenho em mente, e que divulgarei num momento mais oportuno. Favor enviar e-mails para guidof@zipmail.com.br

    Aguardo as mensagens e me coloco à disposição para realmente tomar uma ATITUDE para iniciar um movimento de mudança, com a ajuda de todos.

  61. Prezad@s,

    GILBERTO JOSE MUNIZ, este é o nosso Homem do balaio, que ajudou a montar a BIBLIOTECA COMUNITÁRIA MUNIZ, MANOEL E JOANA em Campo Grande – RJ, maior e com mais qualidade do que a biblioteca pública. Desejo que o teu exemplo sirva de inspiração para outros milhões de brasileiros. Esta tua ação efetiva e concreta vai mudar a vida de muita gente no oeste da cidade do Rio de Janeiro. Por favor envie-me (rojunior@ig.com.br) teus contatos para que possa cadastra-lo e assim receber gratuitamente muitas publicações da área ambiental.

  62. Balaieiros,

    boa noite !!

    Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar os comentários de “Robson de Oliveira – 11:59 e outros”, tentando trazer mais pessoas para o debate no Balaio. Tenho certeza que o número de leitores é muito maior que o número de pessoas que deixam seus comentários, mas com os últimos acontecimentos as pessoas tem deixado a vergonha de lado para demonstrar sua fúria contra as coisas que tem ocorrido no Congresso – e no Brasil como um todo.

    Com relação à idéia que apresentei ao Kotscho (foi uma idéia repentina, assim tipo “pá-pum”, nem achei que fosse ter tanta repercussão), alguns leitores alegaram que já fazem sua parte pagando impostos e etc e que o Governo tem obrigação de suprir as necessidades dos cidadãos.

    CONCORDO PLENAMENTE com isso. Porém, sabemos que na prática as coisas não funcionam assim. E, além disso, uma coisa não exclui a outra, e sim a complementa: tomar pequenas ações, como no caso da Dona Maria Julia, não diminui a necessidade de reclamação pelo contrário, a aumenta. Ou seja, vamos sim reclamar do Governo, do Congresso, mas vamos ajudar um pouco.

    Por exemplo, questionaram anteriormente se o “tal construtor” não gericado teria sua empresa legalizada, pagando seus impostos e etc. É um questionamento adequado, porém existem outros:
    -> Eu pago meus impostos corretamente? Compro produtos de origem duvidosa e pago mais barato? Compro DVDs e Softwares piratas?Dou uma graninha para o guarda aliviar meu lado na hora da multa de transito?Jogo papel de bala pela janela do meu carro?

    Por exemplos, em viagens ao exterior, eu sempre me impressionava com a limpeza das ruas. “Nossa, como a cidade é limpa – eu pensava”.

    Andando pelas ruas de São Paulo, vejo um monte de lixo, latas e garrafas e tudo o mais. “Como o povo é porco – eu pensava”.
    Tudo bem que talvez a pessoa que tenha jogado o lixo na rua não tenha tido oportunidade de ter educação e etc. Eu entendo.

    Mas o fato é que antes eu reclamava da latinha na rua e seguia em frente – quando não chutava a lata.

    Hoje, eu também RECLAMEI. Porém, parei, peguei a lata e a joguei no lixo (andei com ela por dois quarteirões até achar uma lata de lixo)

    Minha mãe sempre me disse, tentando me educar quando eu era criança: meu filho, não joga o papel da bala na rua, já pensou como ficaria a rua se cada um resolvesse jogar um papel de bala?

    Hoje, eu inverto a pergunta: vocês já imaginaram como ficaria a rua se cada um pegasse o papel de bala do chão, e o jogasse no lixo?

    Responsabilidade do governo, blá-blá, eu sei… mas que ficaria muito melhor, ficaria !!

    Kotscho… e que GOLAÇO do Ronaldo !! Esse é gênio !!
    hahahaha

    Abraços a todos

    Giuliano

  63. E com relação a mais um comentário do Robson: algo do tipo “SOU BRASILEIRO E ESTOU DE OLHO”

    Ou camisetas, ou apenas uma faixa negra, de luto… poderíamos maturar melhor essa idéia !

    Só aqui no Balaio teríamos muitos participantes !!

    Tô dentro !!

  64. Bom dia para todos,
    eu venho atuando no acompanhamento dos gastos públicos a nível municipal já fazem 4 anos, seguindo inclusive de perto o trabalho tanto do Executivo como do Legislativo, frequentando as sessões da Câmara.
    Participo também das audiências públicas e das reuniões dos Conselhos Municipais.
    Proponho que todos os que podem fazer isto que o façam, pois as soluções municipais farão com que as soluções estaduais e mesmo federais virão a reboque, mas sem ilusões, a médio ou longo prazo.
    O lema deve ser:pense global mas aja local.
    Cordialmente, Géza F.G.Árbocz
    cel. 019-9614-1897

  65. Já estar na hora de termos outro tipo de democracia neste País. Eu propoio o fechamento do Congresso Nacional e covidar o povo para ele ser o carro chefe nesta nova democracia; participar diretamente das desições do seu País.

  66. João Ubaldo Ribeiro escreveu em sua crônica dominical de ontem, 26 de abril de 2009;
    ‘’…E chega também desse papo besta, que tem enchido o país de ensaístas políticos que nunca leram o bê-à-bá de teoria política nenhuma, com essa conversa de que é irresponsável falar mal do Congresso, porque sem Congresso não pode haver democracia. Verdade discutível, mas vamos dar de barato, para não bater boca com quem está por fora até dos fundamentos e nem distingue Estado com governo, como já peguei muitos. Esse Congresso também não é indício nenhum de existência de democracia, pois perguntem se a Coréia do Norte não tem lá o seu Congresso, assim como teve e tem a maioria das ditaduras. Então, em nome da preservação de Democracia protege-se um Congresso inepto, incapaz, omisso e malquisto e fecham-se os olhos a seus escândalos? Óbvio que um Congresso assim é o coveiro da democracia representativa e não os que procuram, por meios lícitos, corrigir seu curso desastroso e, a longo prazo, catastrófico.
    Quem faz o que faz é ele – o Congresso-, não a imprensa, e o inimigo dele é ele, não a imprensa.
    Grande parte dos políticos hoje estabelecidos, esquece o muito que deve à existência de uma imprensa livre.’’
    Grande Ubaldo.
    Vó Filó já dizia; Pior seria se pior fosse.

  67. Caro kotscho
    Continuo insistindo de que devemos lançar uma campanha nacional para redução do número Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Veradores, com um plebiscito e VC, como formador de opnião pode iniciar chamando seus amigos e leitores, pense pois vai sobrar muito dinheiro para investir em educação, saúde, segurança,moradia e profissionalização do povo. SDS. andreatta

  68. Ao Robson de Oliveira,obrigado pelo incentivo…te confesso que tinha vergonha de escrever qualquer comentário na internet… sempre tive a impressão de ser ignorado e nada ter sentido…deixo aqui minha idignação aos péssimos políticos…há, por favor,divulguem uma listinha de e-mail de alguns parlamentares.
    O meu e-mail…….(orismar-melo@ig.com.br)não mais terei vergonha ou medo de dizer quem sou …………sou um cidadão brasileiro de 42 anos que a cada eleição renovo a esperança de uma vida melhor…
    Hoje vejo um alento,através da internet de deixar meu protesto.

  69. Pessoal,

    seguindo a linha de raciocício da Géza Ferenc Gyorgy Árbocz (07:35), alguém possui o cronograma / datas das próximas audiências públicas e das reuniões dos Conselho Municipal da Cidade de São Paulo?

  70. Bom dia meus amigos!

    Grande Ary Marques, e Giuliano…sejam bem vindos ao balaio.
    Obrigado por me citarem, e aceitarem nossos calorosos abraços.
    Ary…em alguns posts anteriores voce irá encontrar alguns colaboradores que postaram essa relação que voce pede…dá uma retornada no tempo e pode copiar….manda ver guerreiro…

    Giuliano…tô vendo que voce tem grandes idéias…eu entendí o que voce quis dizer…mas é só melhorármos as idéias e elas se tornam mais interessantes…é isso aí meu amigo…
    O convíte continua gente…vamos nos expressar…vamos agir…vamos mostrar que existímos aqui.

    um grande abraço!

    Robson de Oliveira nosbornar@ig.com.br

    PS …mais tarde eu volto…o dia tá corrido aqui rsrsrs….

  71. Vou dar minha opinião:-Não vamos resolver nada no voto.Com estes inuteis congressistas que temos fazendo leis, com esta constituição chinfrim, tanto judiciario quanto executivo tendo que cumprir as leis, este País não vai sair do lugar.Se tiver alguem candidato com moral, transparente, honesto, idoneo, convicção politica, primeiro não vai achar quem queira si candidatar e segundo, caso eleito, corre o risco de ser contaminado pelo partido e seus caciques trambiqueiros.
    Há os eleitores maus intencionados, mal informados que decidem uma candidatura num regime obrigatório de voto.
    Tem que ter uma reviravolta radical para mudar esse sistema viciado que só beneficia esta politicagem safada.
    Quanto cada um fazer alguma coisa, eu pago meus impostos em dia, procuro não prejudicar ninguém, ajudo algumas instituições quando posso, mas meu voto estes caras não veem mais.
    Quanto ao comentário da casa própria quero registrar que moro num conjunto habitacional construido pelo antigo BNH(1967/1969) através das cooperativas sindicais da época, beneficiando acredito que mais de 4000 familias no total na cidade, por valor acessivel e casas decentes.
    Ao Ricardo, obrigado pelo espaço que nos é dado para expressar toda nossa raiva, já que não basta esta violência diaria, ainda vem esses politicos praticar esta bandidagem .

  72. Em toda empresa grande existe a figura do auditor de procedimentos subordinado diretamente à presidencia ou à diretoria. A minha sugestão é que deveríamos ter auditores na camara e senado “eleitos diretamente pelo povo”, sem subordinação interna e somente respondendo ao plenário por iniciativa própria via mesa da casa (com atendimento obrigatório), e sem participar de votações ou qualquer outro trabalho exceto o auditar todos os procedimentos dos parlamentares, indicando inclusive alterações e/ou eliminação de procedimentos similares aos que ocorreram agora com as passagens aéreas. Esta independencia geraria uma verificação cruzada ou seja, o congressista tambem os vigiariam.
    Parece uma ideia maluca mas com certeza reduziria. substancialmente estes inaceitaveis procedimentos. Naturalmente é necessario completar e aperfeiçoar, o que pode ser feito por quem possui experiencia nos regimentos internos das duas casas.Se alguem do Balaio quizer desenvolver a ideia fique a vontade. Poderíamos lançar um campanha para eleger os auditores que podem ser profissionais da atividade.
    A sugestão apresentada por alguns deputados no sentido de incorporar ao salário o valor médio das passagens elevando-o para R$24 mil é um acinte e tais elementos nos consideram retardados e trouxas. Devemos recomendar a eles que leiam o Balaio e se atualizem com o sentimento generalizado de repúdio. Precisamos urgente de vacinas contra corrupção para serem injetadas nas duas casas alem de uma massiva aplicação de
    ética, via internet de nossa parte leitores do Balaio. ~
    Com a ajuda do Ricardo conseguiremos o apoio da midia
    para dar partida na campanha. pro auditores eleitos. Pensem bem. Funcionará.

  73. Muitos balaieiros comentam o problema da falta de educação do povo como causa da corrupção, indicando que pela falta dela o povo não sabe escolher seus candidatos.
    Pensamento correto.
    Pouco antes das edições das medidas provisórias, eu era estudante do segundo grau e tínhamos na grade disciplinar as matérias, Filosofia e Estudos Sociais.
    Então, nesta época foi extinta a Filosofia do currículo escolar do segundo grau e os Estudos Sociais sofreu uma mudança de orientação nos seus propósitos se tornando Estudo de Problemas Brasileiros.
    Pois bem, as duas disciplinas na época eram formadoras de um espírito critico politico e da vida na sociedade aos estudantes.
    Nós éramos conduzidos a isto, pelo método da leitura de textos dos jornais e periódicos da época como o Paskim por exemplo.
    Com esta medida, os governantes práticamente ceifaram no início esta formação que hoje infelismente eu não vejo nas pessoas.
    Hoje, estas disciplinas não fazem parte do currículo escolar do segundo grau e acho que por sua falta as pessoas perdem muito deste poder analítico.
    Após a revolução só ouvi citações do seu retorno nas mesmas condições de antes.
    Pensava que com a eleição do FHC como professor e sociólogo elas voltariam mas nada foi feito neste sentido.
    A educação proporciona ao indivíduo o conhecimento básico que o faz evoluir no raciocínio científico empírico, ocasião em que o eleva a possuir os poderes de raciocínio lógico das mazelas da sociedade tal como ocorrem hoje.
    Estes poderes, permitem ao cidadão decifrar as diretrizes que politicos tomam, assim como seus efeitos danosos na sociedade.
    A educação completa tem esta finalidade e hoje nossos educadores, em função de diretrizes escolares advindas dos governos, já não fazem como antigamente e o povo é quem fica alienado.
    Talvez isto acontece com segundas intenções.

  74. AGORA VÃO CONSTRUIR ANGRA III, O GOVERNO “POPULAR” DO BRASIL VAI TORRAR ALGUNS BILHÕES EM ALTERNATIVA DE ENERGIA CARA, PERIGOSA E DUVIDOSA…QUEM ESQUECE CHERNOBYL ?
    E O CÉSIO DE GOIÂNIA ?
    COM ESTA GRANA DAVA PRA CONSTRUIR ALGUNS MILHARES DE CASAS POPULARES !
    SÓ QUE O GOVERNO NÃO PENSA ASSIM!
    O POVÃO NUNCA É CONSULTADO!
    SERÁ QUE ESCOLHERIA ENERGIA ATÔMICA OU CASA PARA MORAR ?
    ESSE MILHÃO DE CASAS PRÓPRIAS DUVIDO SAIR DO PAPEL!
    O GOVERNO SÓ GASTA NO QUE NÃO PRECISA!

  75. Não precisa acabar com a democracia. Divida o Parlamento em 3 partes iguais, sendo 1/3 para São Paulo, 1/3 para a Bahia ( bem no interior, próx. MG ) e o último 1/3 no Rio grande do Sul. O Senado se muda para o Rio de Janeiro. Tudo temporariamente… O funcionamento se mantem como atual. Cada tema da ordem do dia seria debatido nas 3 partes ao mesmo tempo, só sendo possivel iniciar o proximo tema quando o resultado das 3 partes for conhecido.O STF se reúne também no RJ, mas o TSE fica em MG, mais central. Ministerios do meio ambiente, reformagraria, agricultura sobem ao TO, AM, PA. A Presidencia da Republica seria itinerante. 30 dias em cada Estado, sempre nas capitais onde tem bastante gente.

    Eu gostaria de ver se esses caras não iam funcionar melhor sentindo o calor do povo mais perto da orelha. É muito comodo ficar em BSB, se reune a trabalho uns 3 dias/semana e “vai pras bases”. Clamor popular funciona !!! Ficar em BSB é fácil, afinal, por lá ou é politico, ou é filho de politico, ou lobista, e o que sobra é massa humana que ajudou a construir aquilo, para eles irrelevante, haja vista o que esses politicos são capazes de fazerem po si mesmos , e o que eles são capazes de fazer pelo povo , cidadão.

    Mas um gostinho eu teria de dar uma chance ao DD de falar. Mete ele 120 anos na cadeia e dá-lhe beneficio de 10 % do valor da pena que ele imputar a outros que denunciar e comprovar. Quando ele somar 1200 anos de condenação a outrem ( olhem, é facil!!!) ele ganha 120 anos de credito.

  76. Nosso Pais não podemos confiar em nada que seja publico 0 melhor
    Tudo que pagamos de impostos não temos retorno
    O nosso estado de direito so serve para deputados e senadores
    E veriadores nos não temos em quem confiar
    Porque não fechamos o cogresso so serve para beneficio
    Propio

  77. Certíssimo o João Ubaldo! Esse argumento de que o Congresso é o próprio distintivo da democracia é dos políticos e só a eles interessa! Afinal, é de lá que eles vivem fantásticamente bem, fechadinhos roubando, roubando, roubando e o tempo todo urdindo para tapear mais, roubar mais, passar ainda mais o povo pra trás. Afe! O pior pra mim é quando eles ainda têm a falta de vergonha na cara de virem a público defender essa situação absurdamente suja como se representassem meeesssmo o povo. Por favor, gente, pelo amor de Deus!!! Tenham piedade de nós, pelo menos nesse sentido!

  78. Sr. Ricardo, Quero felicitá-lo pelo belo trabalho feito neste saite, tenho lido, desde o inicio, quando das entrevistas com Ciro e Aecio. Até semana passada, não conhecia o Congresso em foco. Através de sua indicação que tomei conhecimento. Fiquei decepcionado, ao saber que o senador Artur Virgilio faltou 21,1% as sessões do senado. Como professor, certamente reprovaria esse aluno. Enviei e-mail ao senador pedindo explicações. São essas ações que precisam ser feita por todos nós. Basta lembramos que o presidente Obama, obteve uma grande contribuição, graças aos internautas. Abraço, J.Braz.

  79. MEU AMIGO RICARDO. O QUE EU TEMO, É UM TREMENDO CASTIGO DE DEUS, QUANDO ESSE POVO LADRÃO AFIRMA QUE O ALTÍSSIMO É BRASILEIRO!
    VAMOS REZAR E PEDIR AO PODEROSO, POUPAR ESSA HERESIA ESTÚPIDA.
    HELIO TITAN.

  80. Seguindo o raciocínio do Balaio, ao propor iniciativas positivas que nós da sociedade poderíamos adotar ou que já de alguma forma estamos adotando, visando melhorar á nossa vida societal. Destacaria: Que na cidade de João Pessoa, nós acerca de quatro anos estamos lutando para garantirmos moradia popular, para os mais necessitados. E não é que, almejamos o nosso intento. Conseguimos alojar, no ano de 2008 famílias que tiveram suas casas invadidas pela enchente do Rio Sanhãua. E logo apos, tiveram suas novas moradas. O crédito Solidário, também foi uma conquista para nós, pois, com ele conseguimos cem moradias populares. Estamos na luta, esperamos agora com esse programa da Minha Casa, Minha Vida. Continuarmos, o nosso trabalho voluntário, na conquista de um Direito inalienável, que é possuir uma identidade residencial, ou seja, um endereço digno. Sabemos, que a luta pela habitação não é nada fácil, mas, não podemos desanimar com nossa caminhada.

  81. A iniciativa positiva desta Sociedade ocorre no pagamento da imposição de todos os impostos que esses governantes COMUNISTAS arrecadam e esbanjam com suas particularidades e realizações de desejos próprios. É inadimissivel aceitarmos que a constituição torne esses comunistas inimputaveis perante nossas Leis que tambem são arcaicas.

    A imprensa se dispoe ao unico trabalho de informar a sociedade sobre a noticia ou campanha de interresse dos COMUNAS que estão no PODER deste meu Brasil.

    Porque a imprensa não apresenta campanhas que expliquem, esclareçam nosso povo sobre o VOTO DISTRITAL e tambem informar ao sofrido Povo Brasileiro que 50% dos VOTOS NULOS + 1 significa requerer outra eleição. A imprensa é covarde e age conforme seus interesses financeiros e politicos.

    Voces julgam estar justo pagar tudo que pagamos e não receber nada em troca. A População Brasileira sempre sera solidaria com a situação do seu proximo estando sempre que puder pronta para ajudar, mas não podemos ficar engolindo as TRAPAÇAS, ROUBOS, DESVIOS, DEMONSTRAÇÃO DE PODER DESSES COMUNISTAS QUE GOVERNAM NOSSO RICO E PROSPERO BRASIL.

    Mais um detalhe: UM PAIS DEMOCRATICO NÃO IMPOE O VOTO OBRIGATORIO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *